1. Usuário
Assine o Estadão
assine

Quem Faz

JOÃO BOSCO RABELLO está no jornalismo político desde 1977, em Brasília, onde participou da cobertura do período que vai da abertura do regime militar à Assembléia Nacional Constituinte de 88, passando pela redemocratização, com a eleição e morte de Tancredo Neves, o primeiro governo civil, de José Sarney e os que o sucederam.

Iniciou sua carreira em 1974, no extinto Diário de Notícias, no Rio de Janeiro (RJ). Transferiu-se para Brasília (DF), em 1977, onde alternou as funções de repórter político,coordenador, editor e diretor de sucursal, no Correio Braziliense, Empresa Brasileira de Notícias, O Globo, Jornal do Brasil e o Estado de S.Paulo (1990/2013), nessa ordem.

É responsável também pelo conteúdo de análise política do serviço em tempo real Broadcast, da Agência Estado.

quinta-feira 29/07/10

Lei estadual faz exceção para sacríficio animal em rituais religiosos

edson_portilho_2

Vigora no Rio Grande do Sul, desde 2004, uma lei que permite o sacrifício de animais em cultos e liturgias de religiões de matriz africana, cuja aprovação teve por base a defesa da causa negra. A pedido da leitora Jeane, seguem as informações obtidas pelo blog. Seu autor é o deputado estadual Edson Portilho (PT), de Sapucaia do Sul. Em 2003, então deputado estadual, ele apresentou um projeto de lei para modificar o Código Estadual de Proteção aos Animais. Conseguiu que ...

Ler post
quinta-feira 29/07/10

PT tangencia temas que terão importância objetiva nos debates

dutra2

Como estratégia de campanha, compreende-se a reação evasiva do PT às acusações de ligação com as Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc) e de tolerância com o Movimento dos Sem Terra. Mas vinculá-las a uma tentativa do adversário de atemorizar o eleitorado, para resgatar o bordão da esperança vencendo o medo, vitorioso na primeira eleição de Lula, é apenas uma forma conveniente de tangenciar o conteúdo da crítica. indio2dutra2 Ler post

quarta-feira 28/07/10

PMDB assume papel mais ativo na aliança eleitoral com PT

DILMA12

DILMA12

Temer, o vice assume papel mais ativo na campanha. Foto: Dida Sampaio/AE

O episódio do programa registrado pelo PT, e depois substituído por outro menos radical, é a referência temporal de uma participação mais ativa do PMDB na aliança pela eleição de Dilma Rousseff. Com o profissionalismo que o caracteriza, o PMDB agiu discretamente para se fazer lembrado como parceiro decisivo no processo e cobrar sua participação na elaboração de um novo ...

Ler post
segunda-feira 26/07/10

Serra põe o MST na cena da campanha

SERRA20

O candidato José Serra (PSDB) explora aquilo que lhe parece o flanco mais sensível do PT e de sua candidata – pelo menos aos olhos de um eleitorado ainda indeciso e avaliado como majoritariamente conservador, caça da vez no cenário polarizado da presente eleição.

SERRA20

Serra passa ao ataque com temas que dizem respeito tanto à candidata, Dilma, quanto ao governo Lula. Foto: Hélvio Romero/AE

É uma parcela decisiva de eleitores que as campanhas não conseguiram empolgar e que esticará ao máximo o processo de reflexão antes de decidir o voto.

Ao dar visibilidade ao modo petista de viver perigosamente, flertando com movimentos como as Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc), ou tolerando os excessos dos sem terra, o candidato do PSDB tenta exibir a face imatura de um partido que insiste em plantar a desconfiança em desfavor do próprio governo a que dá sustentação política.

Serra se valeu de declaração de João Pedro Stédile, arauto espontâneo do aviso de aumento de invasões de terra num eventual governo do PT, para registrar novo ataque de campanha. Sabe-se que a própria candidata Dilma Rousseff ficou incomodada com a declaração de Stédile, ontem reproduzida pelo adversário.

O rompimento entre Venezuela e Colômbia, tendo como pivô as Farc, é mais um fator de pressão sobre o governo Lula – e o PT – pelo reconhecimento da natureza criminosa do movimento, que ainda classifica de “insurgente”, quando União Européia e Estados Unidos, entre outros, o consideram terrorista.

Os acontecimentos recentes nesse contexto, tornam insuficientes a reações do PT – até aqui de desqualificar o denunciante -, para impor a necessidade de respostas objetivas.

Serra descola-se rapidamente do figurino ameno de candidato pós-Lula, e passa ao ataque com temas que dizem respeito tanto à candidata, Dilma, quanto ao governo Lula.

Ler post
quarta-feira 21/07/10

PT e Farc, uma antiga relação ideológica que encontrou abrigo no governo brasileiro

fideldiv

Acusar o PT de vínculo com o narcotráfico, como o fez o deputado Índio da Costa, candidato a vice de José Serra, é um reducionismo indevido que compromete a verdadeira crítica a ser feita ao governo Lula - de vista grossa com a ligação entre o movimento e o narcotráfico. À essa postura é atribuída uma ação insuficiente no policiamento de fronteira, onde em nome de uma causa política a Farc operam de braços dados com o crime organizado. É a identificação ideológica do ...

Ler post
terça-feira 20/07/10

Lula quer investir em bancada forte no Senado para eventual governo Dilma Rousseff

cpmf

Como é notório, o presidente Lula está empenhado no projeto principal de eleger Dilma Rousseff sua sucessora. Mas investe pesado também na eleição dos aliados para o Senado, Casa que conseguiu fazer alguma oposição ao seu governo. cpmf

Senadores da oposição comemoram a reprovação da proposta de emenda constitucional que prorrogou a cobrança da CPMF até 2011, em 2007. Foto: Beto Barata/AE - 13/12/07

Desde que ele perdeu a votação da CPMF, em 2007, ...

Ler post
segunda-feira 19/07/10

Primeiras pesquisas após a pré-campanha são esperadas com ansiedade

Duas novas pesquisas com divulgações previstas para o próximo fim de semana, estão mexendo com os nervos dos candidatos. O Datafolha fez o registro da sua no TSE, em 16 de julho e a realizará  entre amanhã e sexta-feira, com aplicação de 10.730 questionários. A margem de erro é de mais ou menos dois pontos percentuais. Na última pesquisa, o instituto registrou empate técnico com Serra 1 ponto à frente de Dilma (39% a 38%). Marina Silva permaneceu na casa dos 10%. O ...

Ler post
quinta-feira 15/07/10

Receita empurra desfecho da quebra de sigilo de tucano para após as eleições

francenildo

cartaxomattosofrancenildo

Fotos: André Dusek/AE, Divulgação e Celso Junior/AE

O episódio da quebra de sigilo do vice-presidente do PSDB, Eduardo Jorge, é um dos casos mais graves registrados no contexto político brasileiro. A saída da Receita Federal chega a ser ofensiva ao contribuinte: por ela, o delito de inspiração eleitoral terá, - se tiver -, punição pós-eleitoral. Em Quincas ...

Ler post
quarta-feira 14/07/10

Serra encontra Durão Barroso no Rio

O candidato do PSDB à Presidência, José Serra, encontra-se amanhã, no Rio de Janeiro, com o presidente da Comissão Europeia, José Manuel Durão Barroso, que está no Brasil onde participa da IV Cúpula Brasil-União Europeia (UE). Durão Barroso esteve também com Dilma Rousseff, no recente périplo da candidata do PT ao exterior, onde foi recebida ainda pelo presidente da França, Nicolas Sarkozy, e pelos primeiros-ministros da Espanha, José Luís Zapatero, e de Portugal, José Sócrates. Serra recebeu sugestão de lideranças do PSDB para que ...

Ler post