1. Usuário
Assine o Estadão
assine

Fifa cria fundo milionário para o Brasil. Mas não dá a chave para a CBF

Jamil Chade

17 junho 2014 | 19:21

Rio - A Fifa vai anunciar nesta quarta-feira a criação de um fundo milionário para financiar projetos para o desenvolvimento do futebol em áreas carentes no Brasil, com a construção de campos e distribuição de material esportivo. Mas o dinheiro não ficará nas mãos da CBF e um conselho será formado em Zurique para decidir como os recursos serão gastos.

Na África do Sul, a Fifa coletou parte da renda da Copa para justamente criar programas para fortalecer o futebol no país. Durante a Copa das Confederações, o presidente da Fifa, Joseph Blatter, chegou a anunciar que o financiamento ao futebol brasileiro seria de US$ 100 milhões.

A Fifa já anunciou parte do fundo para o Brasil, com US$ 20 milhões. Mas o valor total só será conhecido ao final da Copa e quando se souber exatamente o que rendeu o torneio.

O que já está acertado é que o dinheiro não será entregue nas mãos da CBF. Um conselho será criado e cada ong ou clube que quiser usar os recursos terá de submeter o projeto para a aprovação da entidade, com sede em Zurique.

A CBF terá um representante no conselho de gestão do fundo. Mas será apenas um dos votos dentro da organização.

Apesar de não colocar a mão no dinheiro, o presidente da CBF, José Maria Marin, fez questão de se convidar para o anúncio do pacote da Fifa para o futebol brasileiro, amanhã no Maracanã.

Dentro da Fifa, há quem defenda ainda que parte dos recursos seja destinado para o futebol feminino no Brasil, uma área considerada como falha na estrutura do esporte nacional.

Mas não é por falta de dinheiro. Entre 2009 e 2013, a renda da CBF aumentou em 93%, para um total de R$ 436,5 milhões.