1. Usuário
Assine o Estadão
assine

Ministra flagrada com Dilma em Lisboa afirmou que “não sabia” do programa da presidente

Jamil Chade

terça-feira 28/01/14

As incoerências sobre as versões da viagem de Dilma Rousseff para Portugal não são poucas. No sábado, o Estado revelou com exclusividade a parada da presidente por Lisboa. Este repórter apenas publicou a matéria quando Dilma entrou pelo lobby do hotel Ritz. Mas ao contrário do que foi anunciado pelo chanceler Luis Figueiredo, a viagem [...]

As incoerências sobre as versões da viagem de Dilma Rousseff para Portugal não são poucas. No sábado, o Estado revelou com exclusividade a parada da presidente por Lisboa. Este repórter apenas publicou a matéria quando Dilma entrou pelo lobby do hotel Ritz. Mas ao contrário do que foi anunciado pelo chanceler Luis Figueiredo, a viagem não foi decidida de última hora. Os hotéis, restaurante e até segurança confirmaram que os planos já estavam preparados há dias.

A própria reportagem do Estado ficou sabendo da viagem com tempo suficiente para sair de Davos, viajar durante três horas de trem até Zurique, comprar uma passagem no aeroporto para Lisboa e voar até a capital portuguesa. E ainda chegar quatro horas antes do avião presidencial.

Mas essa não foi a única contradição da viagem. O Estado solicitou na noite de sábado à ministra Helena Chagas, chefe da Secretaria de Comunicação Social da Presidência da República uma confirmação se Dilma havia saído para jantar. Ela, naquele momento, afirmou que “não sabia” do programa da presidente e confirmou que estava retornando de um jantar com outros ministros.

A ministra disse que verificaria a eventual saída de Dilma e pediria que um assessor avisasse a reportagem caso o jantar tivesse de fato ocorrido. O combinado por Helena Chagas era de que um não contato do Palácio com este reporter significaria que o jantar não tinha ocorrido com a presença de Dilma. Nas horas que se seguiram, não apenas o Palácio não entrou em contato, como outro assessor indicou que a informação da presença de Dilma não era correta.

Mas uma foto publicada no jornal português Expresso deixou a comitiva sem explicações e visivelmente irritada. Na foto, Dilma está saindo do luxuoso restaurante Eleven, acompanhada pelo embaixador do Brasil em Portugal, Mario Vilalva.

A foto ainda mostra a ministra Helena Chagas, que afirmou que não sabia do programa de Dilma, caminhando com a presidente ao deixar o restaurante. Pode-se ver um dos segurança e o próprio embaixador carregando uma sacola com garrafas de vinho.

No domingo, questionada por este repórter sobre a foto em que ela aparece, Helena Chagas apenas disse: “eu não vi a foto”. E emendou: “Não tenho a obrigação de dar a agenda privada da presidenta”.

Um outro funcionário do Planalto sugeriu à reportagem do Estadão de não publicar essas declarações. “Não faça isso. Depois o Palácio vai soltar um desmentido e serão as suas palavras contra as dela”, disse.