ir para o conteúdo
 • 

Jamil Chade

26.janeiro.2014 08:06:40

Sem falar de protestos, Dilma sai pela portas do fundo de hotel de Lisboa

Ontem, presidente jantou em restaurante com estrela Michelin. 

 

LISBOA - Sem falar uma só palavras sobre os protestos que ocorreram no Brasil no sábado ou fazer qualquer declaração, a presidente Dilma Rousseff deixou pelas portas do fundo o hotel que se hospedava em Lisboa e embarcou na manhã de hoje para Havana. Ontem, enquanto os protestos ocorriam em várias cidades, ela jantava em um restaurante com estrela pelo Michelin, a referência da boa gastronomia no mundo.

Dilma e sua comitiva passaram o sábado em Portugal, ocupando um total de 45 quartos de dois dos hotéis mais caros de Lisboa, com um custo total de R$ 71 mil. A presidência optou por não usar o palácio do século XVII mantido pelo governo brasileiro e que serve de embaixada do País em Portugal por indicar que o local não comportaria a delegação.

A viagem estava sendo mantida em sigilo e apenas foi explicada depois que a reportagem do Estado revelou ontem com exclusividade o momento em que Dilma entrou num hotel de Lisboa. Segundo este jornal apurou, a suite que ela utilizará está tabelada com um valor de R$ 26 mil.

Hoje, as 9,35 da manhã do horário de Lisboa, o comboio que levaria a presidente do hotel ao aeroporto foi obrigado a entrar em uma garagem pública que da um acesso ao hotel. Enquanto um dos funcionários lavava carros sem saber o que ocorria, os seguranças realizavam a operação para driblar os jornalistas e impedir que a presidente tivesse contato com a imprensa que a aguardava.

Jantar ao Tejo – Na noite de ontem, ao contrário do que o Palácio do Planalto havia informado, Dilma saiu para jantar no elegante restaurante Eleven e com uma vista privilegiada sobre o rio Tejo. (site com fotos do restaurante: http://www.restauranteleven.com/eleven/?page_id=830).

O Planalto chegou a dizer ao Estado que ela estava “dormindo”, enquanto outros assessores indicavam que “desconheciam” qualquer plano de saída da presidente.

Mas uma foto publicada no jornal português Expresso de hoje deixou a comitiva sem explicações. Na foto, Dilma está entrando no luxuoso restaurante, acompanhada pelo embaixador do Brasil em Portugal, Mario Vilalva. O ministra Helena Chagas, chefe da Secretaria de Comunicação Social da Presidência da República, também aparece na foto.

Pode-se ver um dos segurança e o próprio embaixador carregando uma sacola com garrafas de vinho. (Ver a foto: http://expresso.sapo.pt/dilma-rousseff-esta-em-lisboa=f852615). O restaurante é um dos melhores de Portugal e um dos poucos no País classificado com estrela Michelin.

Dilma esteve na Suíça desde quinta-feira e, sexta-feira, foi uma das palestrantes no Fórum Econômico Mundial, em Davos. O próximo compromisso da presidente é a inauguração de um porto financiado pelo Brasil em Cuba, amanhã.

Em Davos, Dilma falou do combate à pobreza, de que o déficit seria controlado e apelou a investidores para que apostem no Brasil.

Oficialmente, a explicação para a parada em Portugal é a de que o avião da FAB não teria autonomia para viajar entre Zurique e Havana.  Mas o Planalto não explica nem porque a visita foi mantida em sigilo e nem porque o abastecimento do jato não poderia ter ocorrido com a comitiva dentro do avião, algo que levaria cerca de uma hora.

comentários (8) | comente

  • A + A -
8 Comentários Comente também
  • 27/01/2014 - 15:54
    Enviado por: haroldo franco

    Chade, continue a denunciar os abusos desse governo.Breve o povo brasileiro se levantará contra esses desmandos.

    responder este comentário denunciar abuso

  • 27/01/2014 - 16:50
    Enviado por: LilianV

    Mas que lixo essa matéria! Então a Presidenta vai a Davos falar com a nata do empresariado mundial com o intuito de atrair investimentos ao País e transmitir uma imagem de prosperidade e solidez e depois disso esperam que ela se hospede em um hotel qualquer abaixo do nível esperado para o dirigente máximo de um País? Se quisesse torrar dinheiro público teria ido àquela estação de esqui luxuosa e exclusiva nos outros anos também. Aliás, aqui mesmo no Estadão a acusaram de ter ‘esnobado Davos’ nas demais ocasiões…

    responder este comentário denunciar abuso

    • 27/01/2014 - 19:24
      Enviado por: Plinio Santos

      O caso não é ir a Davos, o problema é ir com uma comitiva de dois aviões, se hospedar em hoteis caríssimos, na Suiça e depois ir a Lisboa , fazer a mesma manobra sendo que nos dois Países tem embaixada e poderiam ter ficado por lá, como qualquer chefe de Estado faria. E os mesmos convivas irem após, para Cuba inaugurar o porto financiado com o suado dinheiro dos brasileiros, emprestado a fundo perdido ( não tem volta) para ditadores se vangloriarem. Enquanto por aqui faltam remédios e leitos nos hospitais, escolas caindo aos pedaços, professores mau remunerados, etc. etc. Esse é o grande problema.

      responder este comentário denunciar abuso
  • 27/01/2014 - 19:11
    Enviado por: Paulo

    E é essa corja que se encarrega de criticar e demonizar o que eles chamam azelites do País…….Mas a chapa está esquentando………

    responder este comentário denunciar abuso

  • 27/01/2014 - 21:20
    Enviado por: marina rego

    em qual CIRURGIAO
    plastico ela esteve ?

    responder este comentário denunciar abuso

  • 27/01/2014 - 23:05
    Enviado por: Marcos

    O empréstimo não é a fundo perdido,ele vai ser pago com juros,e 90 % dele será aplicado para compra de equipamentos e serviços brasileiros. Todos os grande países financiam obras dessa maneira, para exportar bens e serviços.
    É um direito seu ser contra, mas não se deve alterar a realidade.

    responder este comentário denunciar abuso

  • 28/01/2014 - 06:50
    Enviado por: sidney campos

    LILIAN V, a pergunta é simples: Vc está de qual lado, do lado do povo e do respeito a coisa publica ou do lado da safadeza e do torra torra de dinheiro publico. Falar em Davos a nata do empresariado? Vc acha que eles acreditam neste governo desmoralizado. E 45 quartos de hotel, 2 aviões, restaurante, hotel com diária de 26.000/por noite? Financiar a fundo perdido porto em Cuba dos irmãos castro? Quer mais?
    Quanto a esnobar Davos eu não acredito. Esnobar a nata do mundo empresarial? É muita areia pro carrinho da Dillma, não acha?
    Finalmente, vc levou quanto ou o que para fazer essa defesa da Dillma? Já sei vc é do PTralha. Acertei?

    responder este comentário denunciar abuso

  • 28/01/2014 - 09:35
    Enviado por: Claudio C

    Os revolucionários que tomam o poder se transformam imediatamente em piores ditadores que os que foram destituídos. O Brasil é o exemplo disso, com os revolucionários do PT agora sendo os ditadores mais perversos que os anteriores. A saída? É ser rebelde, como ensina OSHO no seu livro “Liberdade”. É não aceitar governo de ninguém e ser absolutamente e totalmente responsável por seus atos, contrariamente aos revolucionários que se transformam em LIBERTINOS ao tomarem o poder. Ao se conquistar a liberdade de algo que nos prende, temos que pensar sobre o que fazer com essa liberdade, e isso falta aos que batalham pela liberdade, pois não aceitam passar o poder aos que desejam trabalhar para produzir e não para satisfazer desejos pessoais ou partidários. Gandi usou a rebeldia pacífica e expulsou os ingleses!

    responder este comentário denunciar abuso

Deixe um comentário:

Arquivo

Blogs do Estadão

Você já leu 5 textos neste mês

Continue Lendo

Cadastre-se agora ou faça seu login

É rápido e grátis

Faça o login se você já é cadastro ou assinante

Ou faça o login com o gmail

Login com Google

Sou assinante - Acesso

Para assinar, utilize o seu login e senha de assinante

Já sou cadastrado

Para acessar, utilize o seu login e senha

Utilize os mesmos login e senha já cadastrados anteriormente no Estadão

Quero criar meu login

Acesso fácil e rápido

Se você é assinante do Jornal impresso, preencha os dados abaixo e cadastre-se para criar seu login e senha

Esqueci minha senha

Acesso fácil e rápido

Quero me cadastrar

Acesso fácil e rápido

Cadastre-se já e tenha acesso total ao conteúdo do site do Estadão. Seus dados serão guardados com total segurança e sigilo

Cadastro realizado

Obrigado, você optou por aproveitar todo o nosso conteúdo

Em instantes, você receberá uma mensagem no e-mail. Clique no link fornecido e crie sua senha

Importante!

Caso você não receba o e-mail, verifique se o filtro anti-spam do seu e-mail esta ativado

Quero me cadastrar

Acesso fácil e rápido

Estamos atualizando nosso cadastro, por favor confirme os dados abaixo