1
Homem Objeto

Tecnologia que facilita a criação

CEO da MakerBot diz que já vendeu 13 mil máquinas

LOGIN Bre Pettis, CEO da MakerBot e do Thingiverse

O envolvimento do americano Bre Pettis com a impressão 3D ocorre em frentes importantes. Ele é cofundador e CEO da MakerBot, a maior fabricante da área, e cuida do Thingiverse, site em que usuários compartilham projetos. Pettis também ajudou a fundar o conhecido hackerspace NY Resistor. Ele falou ao Link sobre o tema.

Siga o ‘Homem-Objeto’ no Twitter

Você era professor de educação artística. O que o convenceu a trabalhar com impressão 3D?

Sempre tive a necessidade de criar e fazer coisas e amo inspirar os outros a criar e mudar objetos. A impressão 3D caseira oferece a estudantes a chance de fazer suas próprias coisas. É recompensa instantânea: o estudante recebe sua criação em 3D e a cores. É a motivação perfeita para o aprendizado.

Quantas impressoras 3D a MakerBot já vendeu?

Existem mais de 13 mil impressoras 3D MakerBot em uso por engenheiros, designers, pesquisadores e pessoas que gostam apenas de fazer coisas. A NASA é um de nossos maiores clientes, mas também já vendemos para Microsoft, Intel, Hasbro e dezenas de escolas e universidades.

Vemos hoje muitas peças de reposição, colares e utensílios domésticos nos sites de impressão 3D. Que tipo de coisa podemos esperar para os próximos cinco anos?

Nossa impressora Replicator 2 é a máquina ideal para fazer réplicas fiéis, modelos de alta resolução, protótipos que funcionam, material de ajuda visual, produtos para o mundo real. Ela trabalha com o bio-plástico PLA, renovável, e produz coisas bonitas de ver e incríveis de tocar.

Pessoas como Chris Anderson tem falado em nova revolução industrial. Você concorda com essa definição?

Alguns analistas acreditam que as impressoras 3D estão tendo mais impacto na tecnologia do que qualquer outra novidade. Essa tecnologia torna mais fácil e rápido o design e a inovação de produtos. Melhora a qualidade, reduz custos e economiza tempo. E ainda possibilita que realizadores individuais e pequenas empresas fabriquem produtos em pequenas quantidades para começar novos negócios e criar empregos.

Em que outros aspectos a impressão 3D pode transformar a indústria?

Ela também ajuda empresas a fazerem produtos customizados para si ou para clientes em produções limitadas. Desta maneira, a MakerBot está fazendo sua parte para criar mais empregos nos EUA e no exterior.

Vocês sempre foram adeptos do software livre e, agora, resolveram fechar partes do software e hardware da sua nova impressora, a Replicator 2. Repensaram a filosofia?

Sempre seremos uma empresa de espírito aberto. Acabamos de liberar para a comunidade software no valor de US$ 1 milhão, algo que nos dá orgulho. O extrusor [bico que libera o plástico para a impressão] e a parte eletrônica são essencialmente os mesmos do modelo anterior da Replicator e são abertos. As únicas coisas que estamos resguardando por enquanto são os arquivos de design para a estrutura física da máquina e a interface gráfica do usuário. Os dados retidos ajudariam os outros a nos clonar, mas não importam tanto para outros realizadores. Acreditamos no compartilhamento e manteremos a operação o mais aberta possível, mas sem perder de vista que temos que sustentar uma empresa em crescimento com mais de 150 empregados.

—-
Leia mais:
• Link no papel – 8/10/2012
• Produção caseira

Tópicos relacionados