ir para o conteúdo
 • 

Guga Chacra

16.dezembro.2008 09:51:59

As duas faces da mulher libanesa

As duas fotos acima foram tiradas no mesmo dia, em Beirute, em outubro deste ano. A primeira delas é de alunas da Universidade Americana de Beirute, a melhor do mundo árabe. A segunda é de jovens muçulmanas caminhando pela marina da capital do Líbano. Estas imagens ajudam a responder a pergunta sobre como é a mulher libanesa. Elas podem ser tanto conservadoras quanto mais liberais. A única coisa certa é que são lindas, sofisticadas, cosmopolitas e charmosas. E com uma personalidade forte que é difícil de encontrar em outras partes do mundo. Para entender melhor o pensamento delas, aconselho o filme Caramel, de Nadine Labaki – ela própria um exemplo clássico da beleza feminina na terra dos cedros.

Comentários (69)| Comente!

  • A + A -
69 Comentários Comente também
  • 16/12/2008 - 10:16
    Enviado por: Cláudia

    Personalidade forte difícil?

    “Uma delas estava chateada porque o marido não conseguiu pegar a tempo o vôo que o traria de Dubai, onde trabalha, para Beirute, onde passa os fins de semana com a mulher.
    (…)
    A outra estava desesperada porque sua família não quer aceitar que ela pretende se casar com um homem de outra religião.
    (…)
    Uma terceira também tentava convencer as amigas que o namorado, bem mais novo, ainda começando a universidade e trabalhando como barman, seria um bom partido. As demais não se conformavam que a amiga, na idade dela (25 anos), não estivesse preocupada em arrumar um homem para se casar.”

    responder este comentário denunciar abuso

  • 16/12/2008 - 10:36
    Enviado por: ROSENVALD

    Já falei Gustavo,a juventude de Beirute tem muito mais a ver com a de Tel Aviv e Haifa de que qualquer cidade do mundo árabe ou dos Persas.{Só antes da revolução Islamica no caso do Irâ}
    E saber que Israel podia ter paz,turismo,intercambios culturais com o Libano,mais o Irã com o Hezboola não permitem.
    É triste….

    responder este comentário denunciar abuso

  • 16/12/2008 - 10:40
    Enviado por: João

    Mulher bonita é remédio para extremistas.

    Dizem que quando os palestinos, por conta de um acordo, precisaram desmantelar algumas células guerrilheiras, organizaram um baile e levaram algumas garotas.

    Todos se casaram, tiveram filhos e abandonaram a luta.

    Simple like that.

    responder este comentário denunciar abuso

  • 16/12/2008 - 10:46
    Enviado por: Anônimo

    Apenas para explicar, as aspas da Cláudia são de um outro post publicado neste blog, chamado “Sex and the City Libanês”, de meados de outubro.

    Rosenvald, realmente a juventude libanesa é muito parecida com a israelense. Em caso de paz entre os dois países, acredito que seria muito comum jovens israelenses irem a baladas em Beirute e vice-versa.

    responder este comentário denunciar abuso

  • 16/12/2008 - 10:57
    Enviado por: donato

    gustavo,
    gosto muito de ler o teu blog, atualiza.

    mas, – quanta mulher bonita e a galera fica brigando .
    que perda de tempo.

    responder este comentário denunciar abuso

  • 16/12/2008 - 11:35
    Enviado por: Samira

    As libanesas são lindas, arrogantes e inteligentes. Também devem ser as campeãs em plásticas…Só lembrar das Nancys, Haifas…e todas as outras… Vc só omitiu esse detalhe, todas as atrizes tem exatamente a mesma cara… A mesma aplicação de botox, a mesma progressiva, a mesma sobrancelha definitiva…E o mesmo tipo: sou sexy, mas no final do dia, sou submissa…

    responder este comentário denunciar abuso

  • 16/12/2008 - 11:43
    Enviado por: Milton

    Gustavo,

    Na segunda foto, embora as mulheres estejam com a cabeça coberta, elas usam jeans e portanto parecem que também são liberais. As conservadoras usam túnicas geralmente escuras.

    O Líbano e Israel teriam muitíssimo a ganhar com o estabelecimento de relações diplomáticas e com a abertura de suas fronteiras, e tudo a perder mantendo a situação atual ou em caso de novo conflito Israel/Hezbollah.

    Corrija-me se eu estiver errado, mas o Líbano, o país árabe mais cosmopolita e democrático, é também o único do OM que tecnicamente está oficialmente em estado de guerra com Israel desde 1948. Pelas declarações recentes de dirigentes libaneses, parece também estar distante do estabelecimento de relações normais com Israel.

    Pode parecer paradoxal, mas segundo a cultura judaica, inimigos ferrenhos e emocionais são mais sucetíveis a tornarem-se amigos, enquanto que inimigos “moderados” como o Líbano e Israel dificilmente se reconciliam. Isto pode ser exemplificado com o acordo de paz assinado entre Sadat e Begin. O primeiro havia atacado e quase destruído Israel em 1973, enquanto que Begin havia sido durante décadas um “falcão” extremista e contrário a qualquer concessão aos árabes.

    responder este comentário denunciar abuso

  • 16/12/2008 - 11:59
    Enviado por: m marcelo

    Gustavo,

    Se vc. perguntasse a religião das primeiras, ou seriam cristãs ou drusas. Quanto ás segundas, não tenha a menor dúvida, muçulmanas.

    É o que eu sempre digo: religião em excesso ao invés de unir, separa.

    responder este comentário denunciar abuso

  • 16/12/2008 - 12:05
    Enviado por: Tolerância -5+

    Gostei do visual da foto dois. A “desnatadinha” de cor rosa é um luxo. Beijo na boca e chamo de meu bem!

    responder este comentário denunciar abuso

  • 16/12/2008 - 12:10
    Enviado por: Messenger

    ROSENVALD, infelizmente Israel tem muito mordenismo. em Tel Aviv, ate’ festa gay teve esse ano. Ainda tenho esperancas que Israel, alem de NACAO ELEITA, seja tambem uma NACAO SANTA, para darmos as boas vindas ao Mashiach. Israel nao precisa do modernismo do ocidente. Alias, ja passou da hora de colocarmos ele pra correr, e mandar tudo pro libano.
    Fora os Shabats, e diversas outras coisas que sao profanadas diariamente. Enfim, e’ lamentavel. Espero que as coisas mudem. E que sejamos um pais de moral e bons costumes…

    responder este comentário denunciar abuso

  • 16/12/2008 - 12:22
    Enviado por: Sylvio

    Gustavo,
    Muito bom o seu blog e as suas posições. Apreciei especialmente a franqueza com que expôs a verdadeira natureza do Hezbollah e de como a atuação do grupo extremista está destruindo o Líbano há décadas.

    responder este comentário denunciar abuso

  • 16/12/2008 - 13:48
    Enviado por: Andrea N. M.

    É muito legal ver esta diversidade, espero que as muçulmanas usem o véu por opção e não por obrigação ou imposição da família, pois realmente um dos adornos mais lindo de qualquer mulher é mostrar seus cabelos.

    Mas em todas religiões v. terá certeza de encontrar no Líbano moderno, mulheres muito bem vestidas, arrumadas, perfumadas, maquiadas e claro um pouco de esnobismo que não deixa de ser um certo charme social.

    responder este comentário denunciar abuso

  • 16/12/2008 - 14:37
    Enviado por: rachel

    que triste… ser ‘normal’ lá é coisa de gente com grana.

    responder este comentário denunciar abuso

  • 16/12/2008 - 14:38
    Enviado por: Anônimo

    Donato e Sylvio, obrigado pelos elogios.

    Samira, sobre as plásticas, você tem razão. Mas lembre-se que não são só as mulheres. Muitos libaneses também tem ido a cirurgiões para dar uma ajeitada.

    Milton, o problema do Líbano é que o país apenas conseguirá fazer as pazes com Israel após os seus vizinhos. Caso contrário, qualquer iniciativa seria sabotada. Mesmo após uma paz sírio-israelense, o Hezbollah poderia minar negociações envolvendo o Líbano

    Marcelo, as da segunda foto são muçulmanas. As da primeira podem ser de qualquer religião, inclusive sunitas e xiitas. Lembre-se que um dos símbolos sexuais do Líbano é a Haifa Wehbe, que é xiita.

    Andréa, concordo com vc. Espero que elas usem por opção

    responder este comentário denunciar abuso

  • 16/12/2008 - 15:20
    Enviado por: Rogério

    São umas gatas mesmo, com ou sem véu. Mas o fotógrafo pode ter selecionado as melhorzinhas, burguesinhas e bem tratadas. Se tirarmo uma foto nos Jardins em São Paulo e compararmos com uma tirada no centrão acharemos que são países diferentes.
    Provavelmente possuem personalidade forte por que os Árabes possuem esta personalidade mais agressiva, apesar de eu haver conhecido vários árabes bem sossegados e outros nem tanto, os que moram na região integrados numa cultura orgulhosa só podem ser assim, talvez o sistema ancestral possa aquietar os anseios de uma mulher tradicionalista que aceita a submissão machista, porém não pode encobertar por muito tempo o modus operandis da personalidade, a eterna associação DNA x circunstâncias, uma vez livres do julgo da tradição anacrônica, que naturalmente irá derreter frente à abertura cosmopolita que os meios de comunicação proporcionam, as mulheres libaneses, assim como as americanas assim o já fizeram um dia, com o seu movimento feminista, irão poder manifestar cada vez mais essa personalidade forte, um misto de orgulho do passado e ferido por não serem mais o império de outrora, associado ao sentimento ancestral tribal e bairrista que pode gerar em alguns casos agressividade na tentativa de impor valores de sua tribo, tão caros a esse orgulho, ou seja as mulheres se igualam aos homens com o desenvolvimento da cultura e passam a ser também agentes da mudança.
    Porém essa mudança será lenta, pois o conservadorismo típico dos povos fortemente religiosos ( ou será que são religiosos por que são conservadores?) é uma barreira considerável a ser vencida.

    responder este comentário denunciar abuso

  • 16/12/2008 - 15:25
    Enviado por: Rogério

    Andréa

    Algém pode considerar, eu inclusive, que aquela parte de trás das mulheres, que os brasileiros tanto adoram, é um belo adorno, ou mesmo os seios podem ser um belo adorno e nem por isso vemos mulheres com esses belos adornos de fora, a não ser em ocasiões especials como no carnaval e etc.

    responder este comentário denunciar abuso

  • 16/12/2008 - 15:33
    Enviado por: Marcos

    Gostei mais da segunda foto, bem natural e normal.

    responder este comentário denunciar abuso

  • 16/12/2008 - 15:35
    Enviado por: Marcos

    Gostei mais da segunda foto, bem mais natural e normal.

    responder este comentário denunciar abuso

  • 16/12/2008 - 16:01
    Enviado por: m marcelo

    Gustavo,

    Vc. tem razão. A cantora Haifa Wehbe é xiita. Mas não sei se vc. irá concordar comigo, (ela) é uma baita exceção. Por regra, o Islã reza o uso do lenço. Ademais, em algumas viagens que realizei pelo OM — Turquia, UAE, Egfto — observei esse costume religioso de forma intensa.

    responder este comentário denunciar abuso

  • 16/12/2008 - 16:23
    Enviado por: Anônimo

    Rogério, eu que tirei as fotos. Admito que foquei em moças bonitas. Mas, na geral, as libanesas são realmente lindas e, especialmente em Beirute, há muita preocupação com a estética.

    Marcelo, no Líbano, há muitas meninas muçulmanas que se vestem de maneira bem liberal. Depende um pouco da classe social e, muito, dos lugares que as mulheres frequentam.

    responder este comentário denunciar abuso

  • 16/12/2008 - 16:31
    Enviado por: Roberto Miglioli

    Esse papo de oriente médio está muito bom, mas… Gustavo, você teria o telefone daquela loirinha da direita, na primeira foto, com sapatos vermelhos?

    responder este comentário denunciar abuso

  • 16/12/2008 - 16:57
    Enviado por: hobsbwm

    realemnte encantadoras….
    reportagens dismiticando as simplificações são essenciais….acho que e essencial os jornais mostrarem esse lado mais humano desses paises do OM. Só vemos sangue e mais sangue! nunca coisas bacanas! é bom ver esses lugares com olhos diferentes!…discordo do messenger…. a existencia de boates gays mostra o multiculturalismo e o respeito que e existe em tel aviv…. se israel seguisse a lei judaica viraria um caos..chega de sabaod sem onibus;;;chega de casamentos ortodoxox, de kashrut…israel foi fundado por seculares e deve ser um estado secular!

    responder este comentário denunciar abuso

  • 16/12/2008 - 17:52
    Enviado por: Mané

    Chacra
    Tenho informações de que uma pessoa nasce drusa, não pode se tornar drusa. É muito complicado.

    responder este comentário denunciar abuso

  • 16/12/2008 - 18:28
    Enviado por: François, o carioca

    Sou mais as mulatas da praia de Ramos!!!!!!!!

    Camarada Gustavo, já passou pela sua cabeça, que temos aqui no Brasil mais libanesas que no Líbano????Então camarada, ande pelas ruas de São Paulo!!!!!!!!!!Só para ilustração: Judeus e Árabes tomam cafezinho juntos aqui no Brasil, sabe porque????Somos civilizados o bastante para este entendimento!!!!!!!!!!!!!

    responder este comentário denunciar abuso

  • 16/12/2008 - 19:03
    Enviado por: edgard loepert

    MENSSAGER, felizmente Israel eh um pais que acompanha a modernidade do mundo.
    Voce e o pessoal de Bnei Brak e Mea Shaarim representam apenas 5% da populacao. Respeito o modo de voces viverem e admiro aqueles que se dedicam de corpo e alma as oracoes e estudos da Torah, mas isso nao da o direito de voces imporem o seu modo de vida ao resto do pais. Sim, Israel eh um Estado judeu, mas eh antes de tudo um Estado democratico.
    Gustavo, aqui em Israel voce tambem ve esses contrastes das israelenses religiosas, laicas, e soldadas. E em todos os grupos, tem as muito bonitas.

    responder este comentário denunciar abuso

  • 16/12/2008 - 19:36
    Enviado por: Yoko

    Gustavo, nós também queremos ver os ajeitadinhos libaneses… ou acha que mulheres não gostam de homens bonitos?
    Democracia já! (Rsrs)

    responder este comentário denunciar abuso

  • 16/12/2008 - 20:31
    Enviado por: alexandre

    hobsbwm

    Vc realmente nao conhece nada de Israel ou eh completamente anti-judeu. Israel eh o unico estado basicamente laico da regiao, se nao nao haveriam as bates gays que vc mencionou, alias se nao me engano eh o unico pais da regiao onde ser gay nao eh crime, Israel foi fundado por judeus seculares para ser 1 pais judeu e mantendo tradicoes judaicas mas diferentemente do Ira, a igreja esta abaixo do governo e nao o inverso. Nao sei sua origem, mas como brasileiro voce escreva ao congresso para acabar com o carnaval, ao menos com o feriado, ja que o Brasil nao eh 1 pais pagao, ou com os feriados do Natal e Nossa Senhora Aparecida ja que temos 1 pais laico, ou sera que somente a cultura do nosso pais deve ser respeitada?

    responder este comentário denunciar abuso

  • 16/12/2008 - 20:41
    Enviado por: George

    Olha, as mulheres da segunda foto podem ser muçulmanas tambem. Se tem esta ideia de que toda mulher muculmana usa véu, quanta ignorancia.
    O autor só esqueceu de dizer que a maioria das mulhres libanesas se vestem com muito mal gosto, exageram na maquiagem, são arrogantes, desocupadas e só se interessam por dinheiro e um bom partido pra casar. Nunca vi tanta futilidade. Mil vezes a mulher brasileira.
    Quanto ao Hezbollah, morei no libano por 3 anos…e este grupo xiita é dividido tb em suas posicoes…tem coisas ruins do hezbollah, mas tem coisas boas tb. Discordo com o autor que acha que é muito facil, só sentar na mesa e fazer paz, como se israel fosse o coitadinho e quisesse a paz. Dos dois lados sempre tem os fanaticos. Acho que tem gente aqui que traça suas opinioes lendo livros, mas melhor viver la um tempo e enxergar as coisas.
    E percebi que o Hezbollah faz muitas coisas ruins sim, ams os outros partidos não sao melhores. O Libano é um país atrasado, de democracia que é uma piada. O país está recheado de “senhores de guerras”, tribais, sanguessugas e outros politicos que so pensam em si. Os cedros nao mereciam tao mal tratamento.

    responder este comentário denunciar abuso

  • 16/12/2008 - 21:34
    Enviado por: Renzo

    Gustavo as fotos realmente estão muito boas e mostram um lado que naminha maneira de ver é a riqueza daquele pais, ainda que as vezes traga muitos problemas, a sua diversidade.
    Lendo os comentarios porem é de assustar como ate num tema como o que voce tocou, apareçam preconceitos e sectarismos. O comentario da Samira é um dos que me chama a atenção, não sei se entendi que ela é contra a tentativa das pessoas ficarem bonitas ainda que recorrendo a cirurgias plasticas ou se ela considera que só no Libano isso acontece. \Outra discussão pre conceituosa, na minha forma de ver é o uso ou não do veu, o marcelo provavelmente não anda em nenhum bairro de predominancia de judeus, usando kipas e faixas na cintura, é interessante como os estereotipos somente aprecem para os demais , os nossos habitos os consideramos muito normais

    responder este comentário denunciar abuso

  • 17/12/2008 - 07:06
    Enviado por: Guilherme

    A diferenca entre o lado Cristao de Beirute e a area Muculmana,principalmente a Xiita,e como da noite para o dia. Tentei visitar a parte da cidade onde o Hezbollah controla mas nao consegui,mesmo sendo brasileiro. Eles teem uma atitude hostil, e o olhar de quem parece ser dominado pelo odio. Quando voltei de minha viagem,um amigo Libanes me sugeriu ler um livro escrito pela autora Libanesa Brigitte Gabriel,onde ela relata o terror e a destruicao que a militancia muculmana tem causado ao Libano,principalmente a populacao Crista daquele pais. Ela,sendo Catolica Maronita,nao tem receio em expressar admiracao pelo estado de Israel, o qual considera a unica nacao moderna e democratica do Oriente Medio.

    responder este comentário denunciar abuso

  • 17/12/2008 - 07:53
    Enviado por: Messenger

    hobsbwm.

    A Fundacao de Israel nao e’ assim tao simploria! Se te ensinaram na escola que Israel foi fundado em 1948? Se te ensinaram, o teu professor esta’ precisando de umas aulas de Torah e de Historia. Pois o fundador de Israel foi nosso patriarca Abraham, e Isak, deu proseguimento sua descedencia, juntamente com Jacob (Israel). Moises nosso libertador e Joshua, levou-nosa nossa possessao! Conquistamos a Terra gracas a Hashem, que nao esquece de Suas Promessas. Depois, estupidamente, o Nosso Povo, trocou o nosso Profeta/Sacerdote Samuel por Saul, esse se apostatou, e Hashem nos deu um presente: o melhor governante que esse mundo ja teve David. David deu a Israel todos os nossos limites por direito, os mesmos limites que Hashem tinha prometido aos nossos pais! Foram nessas bases que Israel foi fundada amigo. Sem essas bases, ninguem conheceria Israel…. Israel sequer exestiria no mapa. Como vc pode ver a fundacao de Israel nao foi em 1948, mas mas foi ha mais de 4000 mil anos atras. Fomos fundados debaixo da lei judaica, dada por Moises e nao por seculares. ISrael sempre foi um estado judaico, desde a sua fundacao, com direito a codico civil, penal e etc, tudo mediante a lei dada por Moises.

    Gustavo, desculpe-me desvirtuar um pouco o tema do topico, mas so mostrei ao nosso amigo hobsbwm, que a fundacao de Israel nao e’ assim tao superficial.

    responder este comentário denunciar abuso

  • 17/12/2008 - 09:20
    Enviado por: renzo

    Gustavo me desculpe, mas preciso fazer esta pergunta ao messenger. Ser religioso deve ser otimo, ter uma fé é maravilhoso mas acreditar que uma figura suprema responsável pela criação do universo tenha uma preferencia especifica para parte da sua criação, na minha maneira de ver é Preconceito, Arrogancia, Ignorancia e tudo isso é a base para um profundo racismo
    Eu acho , Gustavo, que voce deveria coibir tais comentários, não agragam e não constroem nada!

    responder este comentário denunciar abuso

  • 17/12/2008 - 09:21
    Enviado por: Helinho Mokarzel

    As libanesas são as mais belas do Oriente Médio, talvez seja por isso que os sheiks dos países do Golfo vão para lá, até mesmo arrumar uma para casar.
    Como foi a filha do Riad El Solh que é casada com príncipe saudita.

    responder este comentário denunciar abuso

  • 17/12/2008 - 10:18
    Enviado por: Messenger

    edgard loepert, se voce e’ judeu, voce esta’ ignorando a memoria dos nossos pais, verdadeiros fundadores de Israel. Israel foi fundado nas bases da lei mosaica. Reis e governantes se submetiam a elas, quando nao a cumpriam eram deposto do seu cargo. Nas varias diasporas que passamos, foi por nao observarmos a lei dada por Hashem ao seu povo. E somente por Misericordia Divina, em 1948, foi nos devolvido aquilo que nos e’ dado por direito. E se nao nos tornarmos NACAO SANTA, os danos poderao ser catastroficos, pois estamos rodeados de inimigos, querendo nossa cabeca.
    Embora sejamos a minoria, a religiao oficial de Israel e’ o judaismo, e a maioria nao conseguira’ alterar isso. Acredito que em medio prazo, seremos a maioria em Israel, pois nossas familias se multiplicam anualmente. Somos sempre em familias numerosas. Sou a favor da democracia, desde que essa nao va’ contra as nossas leis, que sao anterior a qualquer democracia!

    responder este comentário denunciar abuso

  • 17/12/2008 - 12:24
    Enviado por: Messenger

    renzo, quando houver algum topico referindo a religiao, responderei com todo gosto a voce.

    responder este comentário denunciar abuso

  • 17/12/2008 - 13:21
    Enviado por: Rogério

    Gustavo

    Imaginei que você tivesse sido o fotógrafo. Se é para fotografar é importante que a foto seja boa,claro.

    Em Ponta Porã onde morei por quase três anos está cheio de Libanesas, e realmente elas são lindas, porém tem um tipo padrão, cabelos e olhos negros, sobrancelhas fortes, a loira da primeira foto não deve ser uma representante legítima.

    responder este comentário denunciar abuso

  • 17/12/2008 - 13:24
    Enviado por: Tolerância -5+

    Israel tem todo direito a existência. Agora, apregoar historia de escrituras sagradas e que não compactuo. Travessia de mar à pé enxuto; tábua do Moisés;histórias do rei Davi… Não dá para engolir sem duvidar em pleno século 21. Na época dos escrito que se tornaram modelo religioso para a atualidade, o homem primitivo religioso obedecia ate um trovão vindo do céu.

    responder este comentário denunciar abuso

  • 17/12/2008 - 13:41
    Enviado por: Rogério

    Caro Messenger

    Desculpe-me a intromissão mas acho que não é bem por aí, senão vai ter Babilônio reclamando a terra que Hamurabi consolidou como império. Se quiser um dia entrar em entendimento com os vizinhos terão que levar em consideração o status atual, não é possível negociar baseado em religião, é necessário haver política e diplomacia, razão e não fé, esta é pessoal demais para que outros levem em consideração, pois cada um tem a sua. E infelizmente os radicais levam as religiões a serem autoexcludentes, impossíveis de coexistirem com outras. Na verdade a tendência sugere que a religião cada vez menos ditará regras, assim esperamos, deus não está só no passado, o presente e o futuro também fazem parte desta eternidade.

    responder este comentário denunciar abuso

  • 17/12/2008 - 14:03
    Enviado por: m marcelo

    Gustavo,

    Respondo ao Renzo.

    Renzo, tenho amigos muçulmanos como tenho amigos judeus. Aliás, se perigar estou mais perto dos segundos do que dos primeiros. Os judeus ortodoxos, pelo que sei, usam sim kipá, como usam as muçulmanas por exemplo usam o véu. Pra mim não há nada de errado nisso Renzo. A única questão que eu ressaltei e creio que a discussão acabou “descanbando” para o lado religioso é o fato de que religião em excesso tem como efeito primordial e imediato separar costumes, pessoas, convívios. Eu me dou muito bem como meus amigos judeus, chegamos até a brincar um com o outro, eles me chamando de turco e eu os chamando de murrinhas. Mas tudo isso é pura brincadeira. E vivemos muito bem obrigado pelo simples fato de que talvez porque não sermos sectários ou não estarmos vivendo naquela “loucura” que é a Cisjordânia e Israel (no bom sentido e com muito respeito). Mais uma prova de que se fóssemos ortodoxos, sectários com certeza não seríamos amigos, e isso também se aplica aos meus amigos muçulmanos, já que sou cristão. É isso Renzo.

    responder este comentário denunciar abuso

  • 17/12/2008 - 17:01
    Enviado por: Shabeli

    Gustavo,

    Seu blog é uma das leituras mais interessantes da internet, parabéns pelo trabalho. Descobri seu trabalho há alguns meses e, confesso, estou quase viciada….

    Fazendo menção ao tema deste post, minha família é libanesa e extremamente matriarcal, a última palavra sempre foi de minha avó.

    Se ela era arrogante, não sei, mas que era de personalidade forte e muito lindo isto é fato. Porém o que me lembro bem é que esta natureza foi separada do calor humano e da extroversão, pois meus pais e tios contam que a casa dela sempre foi cheia de amigos e memoráveis confraternizações.

    Agora, meu avô, este sim, posso dizer que era teimoso, morou anos e anos no Brasil, a contra gosto, nunca falou uma palavra em portugues mas lia os jornais todos os dias.

    E como viva a democracia, sugiro um pequeno spot dos homens libaneses para levar o fato à prova….

    Parabéns mais uma vez.

    responder este comentário denunciar abuso

  • 17/12/2008 - 17:07
    Enviado por: Jacob Sutter

    Como já disse as libanesas e Sírias são ótimas e lindíssimas, prefiro uma delas do que as ocidentais, agora muito purinhas também não é bom.

    responder este comentário denunciar abuso

  • 17/12/2008 - 17:37
    Enviado por: Renzo

    M marcelo, Parabens assim como voce, eu também valorizo as pessoas pelo que são e não pela etnia, comunidade ou religião à que pertencem, obvio que parte desta minha visão se deve ao fato de viver num país multietnico, multireligiosos e talvez por tudo isso tolerante com as diferenças. O teu post , que deu origem ao meu comentário, não espelha muito a tolerancia. O fato de serem mussulmanas ou budistas ou somente estarem com frio tem pouca relevancia, o que se ve nas fotos são mjulheres bonitas e modernas desenvolvendo atividades normais.

    responder este comentário denunciar abuso

  • 17/12/2008 - 19:54
    Enviado por: Carlos Massaranduba (Direto do Eden)

    Gustavo,
    tudo errado!
    So’ existe uma unica coisa que se pode afirmar com certeza…todas tem nariz Libanes. :-)

    responder este comentário denunciar abuso

  • 17/12/2008 - 23:13
    Enviado por: Anônimo

    Shabeli, obrigado pelo elogio. Minha família também era como a sua, com a minha avó libanesa sempre dando as ordens. Até o prato que pedíamos no restaurante era pedido por ela.

    Sutter, tem razão ao mencionar as sírias. Acrescentaria ainda as palestinas, muito lindas, como a rainha Rania.

    Massaranduba, eu acho que realmente estou devendo um post sobre as plásticas no nariz.

    Tolerância, editei o que você escreveu porque considerei desnecessário parte do seu comentário.

    Messenger, retirei a parte ofensiva à sua religião do comentário do Tolerância

    Renzo, Messenger e François, não publiquei o comentário de vocês porque eles desviaram completamente do assunto do post. Não foi censura, apenas acho que o tema aqui era outro.

    responder este comentário denunciar abuso

  • 18/12/2008 - 09:46
    Enviado por: Universalista Democrático

    Graças a Deus estamos no Brasil. Sou filho de Libanês e não gosto que falem mal do Líbano.
    A palavra Líbano é mencionada 75 vezes na Bíblia Sagrada. Respeito nossos “primos” judeus que são da mesma origem semita. Sempre tive amigos judeus, com quem estudei na Faculdade como o Cohen e na infância me lembro da Raquel que tinha a Torá no batente da porta de entrada da sua casa, sempre fiz bons negócios com judeus, sempre justos e corretos. Infelizmente existe uma política diabólica neste mundo que promove as divisões porque não interessa para eles a Paz, porque com ela eles perdem o Poder e as Riquezas. Para mim o Brasil é minha Terra Santa, que acolhe todos os peregrinos (Todos nós somos peregrinos, ou você acha que vai viver aqui na Terra para sempre?). Sou da Paz!

    responder este comentário denunciar abuso

  • 18/12/2008 - 09:53
    Enviado por: ali abdulhamid

    Com certeza… as mulheres árabes tem uma beleza estonteante… e ao contrário do que muitos pensam… são elas que mandam em casa

    responder este comentário denunciar abuso

  • 18/12/2008 - 10:00
    Enviado por: Ali Abdulhamid

    E não sei se é exclusividade do Líbano não, e nem se as mulheres de la se parecem mais com as israelenses.

    No meio deste ano eu estive na Síria, e em cada cidade nós vemos mulheres de hijab, outras de Chanel… é normal também ali, só que são fortes e destemidas. Em Tartous (Cidade litorânea ao sul de Latakia) as meninas dificilmente usam hijab (pela maioria alawita) e estão sempre muito coloridas… na cidade de Latakia também, muito influenciada pela enorme faculdade encontrada lá.

    O mundo árabe é muito complexo, não basta conhecer a novela “O Clone” para pensar que todos os países tem a mesma cara que o Marrocos.

    Na verdade, o país que eu mais vi as mulheres “presas” é a Arabia Saudita. Estranhamente a maior aliada americana da região, enquanto o famoso “eixo do mal” possui mulheres no governo e em altas posições de empresas e ONGs… estranho serem chamadas de Más né

    responder este comentário denunciar abuso

  • 18/12/2008 - 10:08
    Enviado por: Lorenzo

    Olá Gustavo,
    Adoro seu blog. Sempre com comentários excelentes, ótima redação e independência.

    Minha posição é um pouco diferente dos demais. Acredito que se deve tomar um pouco mais de cuidado antes de conclusoes.

    Esse comportamento pode ser apenas uma fachada. Sinceramente, nao acho que libaneses e israelenses sejam tao parecidos assim. Creio que apenas supercialmente. Afinal de contas, muitos israelenses vieram da Russia, Polonia. . . Enfim, Europa, trazendo uma bagagem cultural milenar diferenciando-os da cultura árabe.

    Apenas pra deixar claro, nao estou dizendo que uma cultura se sobrepoe a outra. Digo apenas que sao diferentes.

    Nao sou arabe, mas sou grande fã da cultura arabe/libanesa (e tb da israelense!).

    Abs!
    Lorenzo

    responder este comentário denunciar abuso

  • 18/12/2008 - 10:25
    Enviado por: Emerson

    Gustavo, me responda uma coisa, é uma dúvida:

    as libanesas acima com headskarf, por conta da Sharia, também passam por multilação genital?

    Abraços

    responder este comentário denunciar abuso

  • 18/12/2008 - 10:51
    Enviado por: Anônimo

    Ali, bem lembrada a liberdade na costa da Síria. Os alauítas realmente são um dos ramos mais liberais do islamismo.

    Lorenzo, você tem razão quanto à origem. Muitos israelenses são originalmente da Europa. Mas, ainda assim, a influência árabe em Israel – seja de judeus, cristãos ou muçulmanos – é grande e houve um certo sincretismo. Mas claro, há muitas diferenças.

    Emerson, no Líbano não é comum mutilacão genital. Esta prática é mais comum em alguns países da África, como a Somália e o Sudão.

    responder este comentário denunciar abuso

  • 18/12/2008 - 14:15
    Enviado por: Larissa

    Gustavo

    Por favor explique a todos que a mutilaçao genital nao e pratica islamica, é um absurdo que a ignorancia sobre esse assunto. A mutilaçao genital e um habito que pertence as religioes africanas, e com a adoçao do islamismo na Africa houve um sincretismo por parte das tribos que a praticavam, por isso que o islamismo foi tao disseminado por lá, porque os africanos puderam manter os seus habitos ancestrais. Não discuto aqui se certos ou não, mas a mutilação genital não é prática islamica, e é proibida em países como o Egito.
    Nunca houve mutilaçao genital em paíse como Libano, Siria, Jordana ou Palestina. Acho que talvez você devesse esclarecer isso um pouco pois tem gente precisando ser esclarecida.

    responder este comentário denunciar abuso

  • 18/12/2008 - 15:51
    Enviado por: Renzo

    Gustavo eu sei que é desagradavel a persistencia, mas como voce explica:
    um comentario sobre o direito divino a terra ter sido publicado como pertinente a duas fotos de belas mulheres, e
    um comentario discutindo o aspecto politico do uso da religião e da necessidade de atribuirmos as pessoas rotulos para podermos classifica-los como bons ou maus é classificado como não pertinente
    Eu acho estranho!

    responder este comentário denunciar abuso

  • 18/12/2008 - 16:35
    Enviado por: Anônimo

    Larissa, você tem razão no que disse. A prática é tribal na África, não sendo aplicada na maioria dos países islâmicos. Como escrevi acima, é mais comum na Somália e no Sudão.

    Renzo, não censurei seu texto. Apenas parei de publicar a discussão que nada tinha a ver com o post, pois isso acaba ofuscando pessoas que quisessem falar sobre as mulheres. Não foi apenas o seu, mas o de outros leitores. O que eu já havia publicado, deixei.

    responder este comentário denunciar abuso

  • 18/12/2008 - 19:41
    Enviado por: yassin

    Boas.

    Muito bom o blog, gustavo.

    Gostei das mensagens do Ali e da larissa. Assino embaixo nas duas.

    responder este comentário denunciar abuso

  • 19/12/2008 - 09:17
    Enviado por: Lorenz

    Gustavo,
    tenho uma dúvida pessoal que nao gostaria que fosse publicada no site. Por favor.

    se vc tiver tempo pra responder agradeço, mas se nao for possivel, nao se preocupe.

    Vc que conhece o oriente médio. Vc acha que existe muitas semelhancas entre espanha, portugal, italia, franca, grecia e o oriente medio? i.e. vc acredita que a cultura dos paises do mediterraneo seja muito parecida?

    um grande abraço

    PS – por que vc nao comenta nada sobre a armenia. Tenho muitos amigos armenios e eles tem uma historia muito relacionada com o oriente medio.

    responder este comentário denunciar abuso

  • 19/12/2008 - 09:30
    Enviado por: Anônimo

    Lorenz, eu acho que os países mediterrâneos têm muitas similaridades. Considero Beirute mais parecida com cidade da costa européia do com as do golfo. Tem horas que, caminhando pelo corniche em Beirute, dá a sensação de estar em Nice, por exemplo. Curiosamente, há momentos que Beirute também me lembra Havana. Sobre a Armênia, escreverei nos próximos dias.

    responder este comentário denunciar abuso

  • 19/12/2008 - 19:21
    Enviado por: Emerson

    Gustavo, embora seja um assunto polêmico, é importante informar, não? Portanto, peço-lhe encarecidamente para que publique este comentário:

    Larissa, não entendi o porquê de vc ficar ofendida. Desculpe-me, nunca foi minha intenção. Era apenas uma dúvida que ainda se impõe.

    Você fala do Egito, mas é importante lembrar que não é um país Árabe. Depois, eles condenam a mutilação, mas segundo a UNICEF, há casos por lá. Além disso, tb segundo a UNICEF, existem comunidades islâmicas na Penisula Arábica que tb praticam.

    Concordo com vc sobre não ser algo “islâmico”, afinal, nem o Q’uran, nem a Sharia indicam como algo lícito. Entretanto, não sei se é possível sustentar sua afirmação de que nunca houveram casos “em países como Libano, Siria, Jordana ou Palestina”. A UNICEF parece discordar. E vale lembrar que a Palestina não é um país, pois nunca fundou seu estado.

    Sobre o assunto, há uma reportagem interessantíssima – ou seja, não é ignorância, pelo contrário, é algo seriíssimo:
    Is Female Genital Mutilation an Islamic Problem?
    http://www.meforum.org/article/1629

    responder este comentário denunciar abuso

  • 24/12/2008 - 08:55
    Enviado por: Juliana

    Esta na cara como a criação esta estampada na cara de povos do oriente medio. Voce é aquilo que ti ensinaram a ser e se comporta da mesma forma. Tenho contra isso que muitas pessoas assim nao conseguem desenvolver sua propria personalidade e suas opinioes sobre os mais variados assuntos, na verdade o que nao se tem é a liberdade necessaria para tanto, a nao ser que saiam de seu meio familiar. Issu é muito ruim e uma pena para essa geração =[. Tenho amigos que nao podem opinar ou mudar de opiniao sobre assuntos diversos devido a pressao e o preconceito de seus entes e comunidade proximas que compartilham da mesma linha de ideia. É logico que diretamente esta influenciada toda um questao religiosa e cultural nesse meio mais a falta de liberdade de escolha e a aceitação disso traz como consequencia as vezes muitas pessoas fechadas impossibilitadas de discutir civilizadamente algum assunto e intolerantes a diversos outroa infelizmente. =[

    responder este comentário denunciar abuso

  • 13/10/2010 - 17:22
    Enviado por: José

    Olá… eu apaixonei-me por uma libanesa. São mulheres muito bonitas, interessantes, cultas….etc. O problema é q ela é casada… complicado certo?

    responder este comentário denunciar abuso

  • 26/11/2010 - 00:42
    Enviado por: carol

    sério, na minha humilde opinião os libaneses são um dos povos mais lindos do mundo, porém nunca vejo ninguém comentando sobre isso.. tipo, que nem falam que brasileiras são “gostosas” :o

    responder este comentário denunciar abuso

  • 28/12/2010 - 00:53
    Enviado por: Elias

    Olá Gustavo ,

    Td bem ! , realmente as mulheres libanesas tem personalidade forte .
    nasci em Rachaia , tenho primos em Jundiaí > em SP , da família Chacra , coincidência vc ter o mesmo sobrenome .
    Conhece algum local de relacionamento com libanesas, em sp ?

    Grato !

    responder este comentário denunciar abuso

  • 07/04/2011 - 12:54
    Enviado por: Loirinha

    Nossa, q personalidade fooooorte q elas tem. Tenho um amigo Libanês em SP aliás tenho vários; e me disseram q qdo eles voltam p lá elas ficam todas loucas p casar, pq sabem q eles voltaram c dinheiro do Brasil, p mim elas são umas interesseiras, já a maioria das mulheres no Brasil trabalham, c algumas excessões é claro. Mas p mim elas não sabem nada, são bajuladas pelos Libaneses, mas c certeza eles preferem as Brasileiras, posso provar isso, rsrsrsrsrsrsr Bjo pessoal

    responder este comentário denunciar abuso

  • 07/04/2011 - 13:06
    Enviado por: Loirinha

    Personalidade forte, com 12 anos, já estão procurando marido p casar, não importa quem seja, desde q eles a sustentem, isso não tem nada ver c cultura, acho q Deus colocou o amor no mundo, pq é p nós cultivarmos e não ficarmos nos envolvendo c pessoas por interesse. Dsculpa pessoal, mas a maioria das pessoas são hipócritas e não falam o q pensam, concordam c tudo….

    responder este comentário denunciar abuso

  • 07/04/2011 - 13:20
    Enviado por: Alexandre

    Nossa, ressuscitaram um post antiiiiiigo… rs. Loirinha, o que te atraiu ao blog, a possibilidade de encontrar libaneses? rs

    Quanto à personalidade forte das mulheres, acho uma característica bem mediterrânea. A mulher portuguesa também é o cão. Reclamona, dá esporro direto, rs. Esse estereótipo foi bem representado na música do “Vira” dos Mamonas, com a famigerada “Maria Suruba”, rs, dando esporro no marido.

    responder este comentário denunciar abuso

    • 10/04/2011 - 21:38
      Enviado por: loirinha

      Não sei amigo, só me referí as mulheres Libanesas, porque os próprios Libaneses q moram em Foz q conheço, me dizem como elas são entendeu?!? Quanto a querer conhecer Libaneses, obrigado, amigo, aqui na minha cidade tem mais de 13 mil árabes, e acho q os daqui pelo menos, rsrsrsrs, estão prefirindo as BRASILEIRAS e quanto a ter postado esse comentário, rsrsrsrs foi um amigo meu árabe, que me mostrou e pediu para postar pq disse q é tudo mentira o q escreveram, ah só um detalhe, ele morou lá por 27 anos, faz 5 anos está aqui, acho q ele conhece um pouquinho neh? rsrsrsrs

      responder este comentário denunciar abuso
  • 23/04/2011 - 23:35
    Enviado por: nina libano

    gente deixe eu explicar uma coisa, eu sou druza e fui pro libano quando tinha 12 anos essa coisa de que os druzos nao se tornam druzos e vdd i sim nascem druzos
    ex: se uma garota druza se apaixonar pelo um brasileiro e os pais nao permitirem e ele querer se converter nem adianta tentar q so os mulcumanos se convertem os druzos nascem druzos sem se converter.

    responder este comentário denunciar abuso

  • 22/07/2011 - 16:11
    Enviado por: EU =)

    E acho todas elas lindas ate porque toda mulher é linda.
    E eu acho que elas com o veu ficam mais bonitas ainda, chama mais atenção.

    Eo lance da sobrancelha é um fato real,
    Cada cultura tem sua beleza.

    responder este comentário denunciar abuso

  • 25/02/2014 - 02:38
    Enviado por: Marcel Tosi

    As mulheres libanesas tem um ponto de facínio, a expressão facial delas não há em qualquer parte do mundo, o olhar conquista, são cultas e inteligentes e uma personalidade forte que colide com meu jeito italiano ogro. O corpo da brasileira é mais agradável, mas elas tem grandes méritos para além do físico. Apesar de não sermos muito fans dos libaneses, preciso elogiá-las pelo carinho, pela cultura, e pelo respeito à família, apesar de meus conhecimentos a respeito não serem puritanos.

    responder este comentário denunciar abuso

Deixe um comentário:

Arquivo

Blogs do Estadão

Você já leu 5 textos neste mês

Continue Lendo

Cadastre-se agora ou faça seu login

É rápido e grátis

Faça o login se você já é cadastro ou assinante

Ou faça o login com o gmail

Login com Google

Sou assinante - Acesso

Para assinar, utilize o seu login e senha de assinante

Já sou cadastrado

Para acessar, utilize o seu login e senha

Utilize os mesmos login e senha já cadastrados anteriormente no Estadão

Quero criar meu login

Acesso fácil e rápido

Se você é assinante do Jornal impresso, preencha os dados abaixo e cadastre-se para criar seu login e senha

Esqueci minha senha

Acesso fácil e rápido

Quero me cadastrar

Acesso fácil e rápido

Cadastre-se já e tenha acesso total ao conteúdo do site do Estadão. Seus dados serão guardados com total segurança e sigilo

Cadastro realizado

Obrigado, você optou por aproveitar todo o nosso conteúdo

Em instantes, você receberá uma mensagem no e-mail. Clique no link fornecido e crie sua senha

Importante!

Caso você não receba o e-mail, verifique se o filtro anti-spam do seu e-mail esta ativado

Quero me cadastrar

Acesso fácil e rápido

Estamos atualizando nosso cadastro, por favor confirme os dados abaixo