1. Usuário
Assine o Estadão
assine

Eletropaulo é condenada a pagar indenização de R$ 2 mi por apagões em São Paulo

mateuscoutinho

terça-feira 25/03/14

Empresa que atende 20,1 milhões de clientes foi alvo de ação conjunta do Estado e do Procon por incidentes em 2009, 2010 e 2011 por Fausto Macedo e Mateus Coutinho A Eletropaulo foi condenada pela Justiça Federal em São Paulo a pagar a indenização de R$ 2 milhões em danos morais coletivos por conta de [...]

Empresa que atende 20,1 milhões de clientes foi alvo de ação conjunta do Estado e do Procon por incidentes em 2009, 2010 e 2011

por Fausto Macedo e Mateus Coutinho

A Eletropaulo foi condenada pela Justiça Federal em São Paulo a pagar a indenização de R$ 2 milhões em danos morais coletivos por conta de apagões ocorridos em 2009, 2010 e 2011. A empresa, responsável pelo abastecimento de 24 municípios da Região Metropolitana de São Paulo, incluindo a capital paulista, foi alvo de uma ação conjunta do Estado de São Paulo e do Procon.

“É notório que a interrupção no fornecimento de energia elétrica por longo período e reiterada vezes, acarreta inúmeros prejuízos à população, especialmente pelo reflexo ocasionado na prestação dos serviços públicos considerados essenciais, tais como o fornecimento de água, transporte público, atendimento nos hospitais, etc”, afirmou o juiz federal Djalma Moreira Gomes em sua decisão.

O dinheiro da indenização imposta à companhia será revertido ao Fundo de Defesa de Direitos Difusos, que financia ações de recuperação ambiental, promoção cultural, dentre outros. Na ação, o Estado de São Paulo e o Procon alegam que a empresa “não tem cumprido o dever de adequação imposto pelo Código de Defesa do Consumidor e resoluções editadas pela Agência Nacional de Energia Elétrica – ANEEL”.

Eles acrescentam ainda que Eletropaulo é uma das empresas com o maior número de reclamações e que não modificou sua postura mesmo com várias punições do Procon.

Pedidos. Mesmo condenando a companhia elétrica, Djalma Gomes indeferiu vários pedidos na ação, como o que obrigava a Eletropaulo a reestabelecer a energia elétrica em, no máximo, quatro horas em caso de apagão.

Outro requerimento que o juiz indeferiu foi o da concessão de desconto de 2% sobre a fatura de cada consumidor em caso de  apagão na fatura seguinte ao evento. O pedido foi feito baseado no “apagão” na região metropolitana em junho 2011.

A Eletropaulo afirmou que a decisão é de primeira instância e vai recorrer da condenação na Justiça

 

Tags: