1. Usuário
Assine o Estadão
assine

Ao saber de licitação, ‘ratazanas já dividem o queijo’, diz procurador

Lilian Venturini

quarta-feira 02/07/14

Para José Mendes Neto, que pede a paralisação da concorrência de monotrilho em São Paulo, há indícios de que governo vai contratar empresas suspeitas de envolvimento com cartel

Fausto Macedo

O procurador de Contas José Mendes Neto afirmou nesta quarta-feira, 2, que “quando se avizinha uma licitação as ratazanas já dividiram o queijo”. “As grandes empresas já se alinharam para dividir o lucro ilícito, o sobrepreço indevido”, alertou o procurador em sessão do Pleno do Tribunal de Contas do Estado de São Paulo (TCE)

O procurador pediu a imediata paralisação da concorrência internacional da Secretaria dos Transportes Metropolitanos para instalação do monotrilho projetado para ligar São Paulo ao ABC, empreendimento orçado em R$ 11,7 bilhões.

Para José Mendes Neto, “há fortes evidências de que o governo do Estado irá contratar empresas do cartel do setor metroferroviário”.

O conselheiro Roque Citadini, relator do caso no TCE, deu prazo até esta quarta para o Metrô se manifestar. Citadini não acolheu preliminarmente os argumentos do procurador de Contas. Sua decisão deverá ser tomada ainda nesta quarta-feira.

O procurador disse que quer apenas que a Secretaria dos Transportes Metropolitanos informe sobre medidas de cautela adotadas para evitar a ação do cartel “diante das evidências de que o governo vai de novo contratar empresas já investigadas por conluio”.