1. Usuário
Assine o Estadão
assine

Os poemas que Victor Hugo escreveu para os netos

Bia Reis

29 agosto 2014 | 12:17

Da convivência diária com as crianças, o escritor francês compôs os versos em estão em ‘Cantos Para os Meus Netos’

Um dos maiores escritores e poetas franceses de todos os tempos, Victor Hugo criou não apenas os filhos, mas também os netos. O escritor, que viveu entre 1802 e 1885, assumiu a guarda de seus dois netos após a morte do filho Charles Hugo e de sua nora. Da convivência diária com as crianças nasceram os poemas que compõem A Arte de Ser Avô, publicada em 1877. Em versos, Victor Hugo fala sobre o comportamento dos netos, a infância e as brincadeiras, com amor e com franqueza.

Poemas de A Arte de Ser Avô e de outros dois livros do escritor chegam ao Brasil em Cantos Para os Meus Netos, recém-lançado pela editora Gaivota, traduzido e organizado por Marie-Hèléne C. Torres e ilustrado por Laurent Cardon. Ao fim da obra, o leitor encontra os versos na língua original, com informações curiosas sobre a criação de cada um deles.

Os pensamentos do avô estão impressos no texto, assim com os do homem político e religioso. Em A Pão e Água, Victor Hugo aborda a relação com a neta Jeanne, que é transformada em um símbolo de valores morais exemplares. Ela é colocada de castigo, mas tem um avô anarquista que a salva com um pote de doces, apesar da recriminação social que sofre. Victor Hugo utiliza palavras fortes como dever, crime, delito, ordem e regra para contar a história.

As ilustrações de Laurent Cardon retratam bem o clima dos poemas, com desenhos em que predominam o marrom, o azul e o rosa.

Serviço
Cantos Para os Meus Netos
Escritor: Victor Hugo
Tradução e organização: Marie-Hèléne C. Torres
Ilustração: Laurent Cardon
Editora: Gaivota
Preço: R$ 36,50

** Gostou? Compartilhe! Siga o blog Estante de Letrinhas no Facebook