ir para o conteúdo
 • 

Estadinho

13.março.2013 13:08:48

Angry Birds na tevê

angry_1.jpg

Angry Birds agora tem desenho animado! A partir de sábado, dia 16, os passarinhos zangados que brigam com os porquinhos que roubaram seus ovos poderão ser vistos nos tablets, smartphones e no canal Gloob. Serão 52 episódios. Leia mais na matéria de Ligia Aguilhar, do Link. Leia mais+

 

 

sem comentários | comente

  • A + A -
11.outubro.2012 14:59:00

Cores pelo mundo

meninopremio.jpg

Entrega do prêmio do Concurso Internacional de Pintura Infantil

Você gosta de pintar? Já imaginou ganhar um prêmio internacional de pintura? Muito legal, não é? O brasileiro Waldir Tokuda, de 11 anos, acaba de viver esta experiência. Seu desenho ficou em primeiro lugar entre os mais de 630 mil trabalhos inscritos no Concurso Internacional de Pintura Infantil, que é promovido anualmente pela Bayer e pela ONU, por meio de um programa para o meio ambiente, o PNUMA.

Usando lápis de cor, Waldir pintou pessoas, animais, carros e ciclistas convivendo em perfeita harmonia num mundo de cores e alegria. É  o que na opinião dele reflete uma  “comunidade verde”,  tema proposto para a competição deste ano. “Estou muito feliz por ter meu desenho escolhido, tomara que um dia ele seja a realidade do mundo”, disse Waldir, que começou a desenhar aos dois anos de idade e foi o vencedor da região América Latina e Caribe.

O Concurso Internacional de Pintura Infantil é o principal evento do PNUMA na área de arte e meio ambiente. Desde 1991, já recebeu mais de 3 milhões de desenhos de crianças de 190 países.

Ficou curioso para conhecer a obra premiada? Olhe só!

meninopremio2_1.jpg

Desenho de Waldir Tokuda, de 11 anos.

 

 

sem comentários | comente

  • A + A -
15.junho.2012 07:00:19

Novo canal infantil

gloob_f_001.jpg

Os detetives do prédio azul/Divulgação

Começa a funcionar hoje (dia 15) o Gloob, o novo canal infantil de televisão a cabo. É mais uma opção (paga) que você tem para se distrair em frente à telinha. Tem seriados e desenhos novos, que prometem ser muito legais, como o Detetives do Prédio Azul e Chaplin, e outros que fazem sucesso entre as crianças há muitas gerações (seus pais podem ter assistido), como Smurfs, He-Man, She-Ra, Popeye,  além do reprise de Sítio do Picapau Amarelo que foi exibido na Globo nos anos 2000. Hoje, a diversão começa às 11 horas, com os amigos detetives. Conheça um pouco mais de cada atração:

Detetives do Prédio Azul (D.P.A.): Mila (9 anos), Tom (11) e Capim (10) são vizinhos no prédio azul e muito amigos. Eles se reúnem todas as tardes em seu clubinho secreto, na casa de máquinas do prédio, para desvendar problemas como: um cheiro horroroso que apareceu no edifício, a luz que acabou bem na hora da decisão de campeonato de futebol, etc. Nas suas investigações, eles vão ter de driblar a malvada Dona Leocádia, síndica do prédio que implica com a turminha o tempo todo. De segunda a sexta, às 18h30.

Chaplin: O desenho sobre Chaplin, ou Carlitos, traz o personagem em situações muito engraçadas.

Pequeno Grande Avô: Seriado que mostra as aventuras de Jason e seu avô, que até se parece com uma criança de tão travesso. Com sua boina mágica, ele consegue ficar tão pequeno que cabe no bolso do neto. E também faz os brinquedos de Jason criarem vida.

Ned & Fred: Na animação, Ned & Fred, dois irmãos que são lebres, abrem um aeroporto (nesta aventura, quase todos os animais voam).

Tom: Neste desenho, o personagem principal é Tom, o único dinossauro vivo da Terra. Tom quer voltar para sua ilha, e acaba viajando por vários países, mas tem de tomar cuidado com a turma de Carter, que quer capturá-lo.

Spike Team: Seis meninas muito diferentes, que jogam juntas num time de vôlei, terão de aprender a dividir, ter coragem e perseverança.

Fish & Chips: Chips, um gato que consegue respirar debaixo da água, vai tentar a todo custo roubar o pingente de Chips, um peixe que respira na superfície.

I.N.K – A Rede Secreta: A professora Miss Macbeth quer transformar a escola Pinkerton no pior lugar da Terra. Os alunos vão ter de se unir para impedir isso.

Ariol: Ele se passaria por um simples menino de 9 anos, se não fosse azul, com orelhas grandes e óculos enormes. Ariol é um burrinho tímido, mas muito criativo, e que vai viver várias aventuras com seus amigos.

Asha: Na animação, a garota capta sinais de televisão em seu computador e tenta mudar o mundo para ele ficar mais divertido.

Anjo da Guarda: Porter é um anjo que, para ganhar asas, é enviado à Terra para transformar Carl, de 15 anos, no  garoto mais popular da escola.

Sandra, a Detetive Encantada: O desenho mostra a história de uma menina de 10 anos, vinda de uma família de detetives, que viaja para a Terra do Era Uma Vez para resolver os mistérios dos contos de fadas, como o sequestro do Pinóquio.

 

 

comentários (2) | comente

  • A + A -
16.setembro.2011 18:43:20

Desenho no ar

laura.jpg

O Circuito Estadinho de amanhã (dia 17) tem uma proposta que até parece maluca: desenho no ar. Mas ninguém vai usar caneta invisível para fazer isso, não!

A ilustradora Laura Teixeira, autora do livro Número de Circo, explica como isso funciona: “Em vez de usar lápis de cor e sulfite, faremos desenhos no ar com caixinhas de presente, jornal reciclado, fita colorida, luvas de borracha e outros materiais. Cada um inventa o que quiser, desde que seja tridimensional.”

Gostou? Então apareça na Livraria Cultura do Bourbon Shopping, às 15 horas.

 

Circuito Estadinho: oficina de artes com Laura Teixeira na Livraria Cultura do Bourbon Shopping (Rua Turiaçu, 2.100, Pompeia). Sábado (dia 17), às 15 horas. Grátis.

 

sem comentários | comente

  • A + A -
18.agosto.2011 19:11:02

Todo mundo pode ser um desenho

laura1.jpg 

A gente adora desenhos e imagina que você também goste muito. Mas já imaginou ser o próprio desenho? A ideia não é muito divertida? ”Eu Posso Ser um Desenho” é o tema de um curso muito legal que a ilustradora e designer Laura Teixeira dá no Instituto Tomie Ohtake, em São Paulo, a partir de segunda-feira (dia 22).

Primeiro, as crianças vão construir objetos tridimensionais com vários tipos de materiais e técnicas. Durante as oficinas, vão aprender sobre a linha, a luz, as cores, as escalas… Então, cada uma começa a usar o próprio corpo para desenhar. Não entendeu direito? Então leia a entrevista da Laura aí embaixo. Ah, o curso é para crianças de 8 a 12 anos e dura quatro meses, com aulas sempre às segundas-feiras das 14 h às 17 h (custa R$ 200 por mês). 

laura2.jpg

 

Laura, que ideia é essa de “Eu posso ser um desenho”?
É assim: através da construção de máscaras, chapéus, luvas, etc, cada um poderá desenhar livremente, com diversos materiais, usando o próprio corpo como suporte (e não o papel). A proposta é que cada um mergulhe no mundo da fantasia de seus desenhos, como se pudesse se transformar neles e, assim, brincar usando esse outro ponto de vista. 

Como começa essa “brincadeira”?
Eu começo fazendo algumas perguntas para o grupo, como por exemplo: Como seria o meu rosto se tivesse um nariz verde brilhante? E se minhas mãos fossem gigantes? E se tivesse pés em vez de mãos? Já pensaram em ter olhos atrás da cabeça? E se minha cabeça tivesse a forma de um cubo? Se meus braços fossem mais compridos que as minhas pernas, como será que eu faria para andar por aí sem arrastá-las no chão? E assim por diante…  

Se você realmente fosse um desenho, como seria?
É mais fácil responder essa pergunta desenhando… mas vou tentar! Se eu pudesse me transformar num desenho, eu queria que meu rosto fosse prateado, com brilhos dourados em algumas partes e bochechas vermelhinhas em degradê. Queria um cabelo bem comprido que parecesse um líquido (talvez feito com papel celofane)… Hmmm, que mais? Queria ter uma roupa escura, mas cheia de escamas transparentes e brilhantes. Pés e mãos feitos de nuvens branquinhas…Será que eles me fariam flutuar? Também usaria um par de chinelos de dedos. Acho que estou sentindo falta de mais cores… Talvez desenhasse umas formas vermelhas pelos braços. Será? Teria que testar isso. E colocaria um dragão lilás e dourado na cabeça, como se fosse um chapéu em forma de bicho. 

Instituto Tomie Ohtake: Av. Faria Lima, 201, Pinheiros, São Paulo, (11) 2245-1937. 

sem comentários | comente

  • A + A -

c2b.jpg

(Fotos: Aryane Cararo/AE)

No começo, era só um número 9 e um 8. Mas aí o ilustrador José Carlos Lollo decidiu unir os dois e, bem juntinhos, foi feita a mágica: eles viraram o desenho de uma flor. Aliás, só o 9 já podia ser uma, não é? Pois foi olhando para os números e tentando pensar em desenhos que se desenrolou o último Circuito Estadinho, no sábado, dia 18, na Livraria Cultura do Bourbon Shopping.

c4.jpg

O Lollo foi lá com a proposta de ensinar a transformar elementos matemáticos em desenhos. Afinal, os números são formas, não é mesmo? E mesmo quem ainda não aprendeu matemática direito ficou ali curioso vendo uma coisa virar a outra.

c3.jpg

O ilustrador ensinou várias combinações. Foram tantas que até as letras foram convocadas para se transformarem em desenhos. E logo o Lollo, que estava ensinando, passou para o outro lado e aprendeu com a Sarah Simões Klein, 11 anos, e com a Larissa Risério Fernandes, de 10 anos, a fazer um pirata e um porquinho. Elas foram até a lousa e desenharam para todo mundo aprender também. Veja um pouco mais como foi o Circuito:

c5.jpg

“Aprendi a fazer esse pirata na internet. Tem emoticon que faz com letra”, conta a Sarah. Por isso, foi fácil para ela ver os números e as letras e pensar no que poderiam formar. Mas ela gostou bastante de ter visto outros “truques”.


c6.jpg

Gabrielli Amaral de Lima Rodrigues, de 11 anos, entrou logo na brincadeira. Com algumas letras O, de tamanhos variados, dois Js e dois Cs, ela fez um cachorro. Ao lado, usando só o número 3 e a letra L, desenhou uma árvore. Ela já tinha visto algo parecido em um livro. “É fácil desenhar, o difícil é entender o que vai sair”, diz.


c7.jpg

Enzo Hideo Inaba Delalande, de 8 anos, adora desenhar. Mas nunca tinha visto algo assim, com números. Ele conta que gostou bastante de como se faz o elefante e a raposa. Só que, na hora de ir para o papel, Enzo fez mesmo o que mais gosta: mangá. Olha só que talento!


c8a.jpg

“Foi bem interessante. Gostei disso, vou desenhar em casa”, afirma Ana Maria Agelune Abdala, de 8 anos. Durante a atividade, Ana foi bem participativa e quis entender direitinho todos os passos. Achou alguns difíceis e gostou mesmo foi do patinho, que tinha Z, D e 7 no meio. Só que, na hora de desenhar livremente, ela fez um grande coração e o pintou de vermelho. “Vou desenhar um coração para falar de quem eu gosto.” Era para um menino da escola, que parece que também gosta dela. E mesmo que a Ana não tenha pensado nisso, um coração pode ser feito com um 3 (deitado) e a letra V, não é?


c9b.jpg

W + W + O + M + o + S = porquinho (em laranja). Isso mesmo! Foi usando essa combinação que a Larissa foi para a lousa mostrar para todo mundo como se fazia. Ela nunca tinha pensado em quantas coisas números e letras combinados poderiam formar. Agora, a aula de matemática vai ficar mais divertida? “Vai ser um pouco diferente, porque eu não via nada nos números, só números”, conta ela, que adora desenhar e pintar (ao contrário do irmão, Lucas, de 7 anos, que ficou só de olho na atividade).


c11.jpg

Gabriel Franco Borusiewicz, de 10 anos, também nunca tinha visto desenho assim. Gostou e foi o último a parar de desenhar, retocando até a última hora seus peixinhos (usou C e X para formar cada um deles). Ele também acha que a aula de matemática, daqui para a frente, vai ser bem melhor.

c10a.jpg

Já a irmã de Gabriel, a Helena Franco de Paula, de 5 anos, entende pouco de números. Mas tem o mesmo gosto do irmão por lápis, giz e outros materiais artísticos. Então, fez o que sabe fazer de melhor: desenhou o Lollo e deu sua obra para ele. Helena, diz sua mãe, é assim mesmo: toda vez que faz uma amizade (e ela adora fazer amigos), desenha a pessoa e dá a surpresa de presente. Nós adoramos a ideia, Helena!


Ah, não deu para ver direito? Tudo bem, a gente coloca um detalhe maior aí embaixo.

c10b.jpg

Até o próximo Circuito Estadinho, pessoal! Por causa do feriado, ele vai acontecer só no dia 2/7, na Livraria Cultura do Shopping Market Place, às 15 horas. Apareça para ouvir a Andi Rubenstein contar várias histórias.

1 Comentário | comente

  • A + A -
18.junho.2011 07:00:19

Rabiscos criativos

capadesenho.jpg

A reportagem do Estadinho de papel desta semana é sobre rascunhos: desenhos que você faz sem compromisso e que, justamente por isso, são livres e cheios de criatividade. Clique nas páginas abaixo para conhecer melhor essa história e ver o caderno de desenhos de cinco crianças que estudam no Colégio Santo Américo, em São Paulo.
Depois, continue navegando para conhecer um livro chamado Sketchbooks. Nele, 26 artistas mostram seus rascunhos em páginas repletas de imaginação e personalidade.

Página 1
Página 2
Página 3

O Estadinho conversou com os autores do Sketchbooks, As Páginas Desconhecidas do Processo Criativo, para saber melhor que história é essa de reunir caderninhos de desenhos que muitas vezes não saem da gaveta em um livro. É importante lembrar que o livro não é infantil. É, segundo Roger Bassetto e Cezar de Almeida, “para todas as idades”. Leia agora um trecho da entrevista.

Estadinho: Por que vocês pensaram em fazer um livro só com rascunhos? Vi que o Angeli e o Lollo estão ali.
Roger e Cezar: A gente acredita que o processo criativo é muito importante. Então, quisemos mostrar os cadernos dos artistas. A gente viu que vários tinham uma quantidade enorme de cadernos e que ninguém conhecia isso. E foi o que achamos interessante. Mostrar as ideias que os artistas têm antes de chegar a um resultado, a uma obra final.

E por que isso é legal?
Porque é através desse material que a gente pode conhecer como o artista cria, o que o inspira. No livro, há 26 artistas e 10 páginas para cada. Então você pode ler um pouco sobre o profissional e depois ver vários desenhos que ele fez. É muito legal para ver a diferença de estilos e, mais do que isso, o processo criativo de cada pessoa.

Qual a importância do rascunho na vida de uma criança?
Desenhar é muito importante. E esse traço livre, sem compromisso, é fundamental para o desenvolvimento. Desenhando assim a criança consegue se expressar, ficar mais feliz e até aprender melhor outras coisas.

Se o desenho é uma das primeiras linguagem que usamos para nos expressar, por que deixamos de fazer isso conforme crescemos?
A gente começa a comparar o que fazemos com os outros e então achamos que não sabemos mais desenhar, quando não conseguimos reproduzir fielmente o que vemos. Mas o legal é deixar claro que cada um tem um estilo. Que o traço certinho não é o único jeito de desenhar.E depois, o desenho é uma ferramenta de criação muito boa. O ato de desenhar é tão importante quanto o resultado, a obra em si.

Mas o que faz as pessoas pararem de desenhar?
Além da falta de incentivo, a crítica. É muito comum uma criança fazer um desenho e um adulto criticá-lo. O quê? Isso é um cachorro? Mas não parece um cachorro. E aí, a criança vai parando de desenhar…

Então, todo mundo pode desenhar?
Claro! E isso é fundamental. Mas só para você ter uma ideia de como a gente bloqueia isso, se você pedir para um adulto fazer um desenho, muito provavelmente ele vai ter os mesmos traços de quando era criança. Mas isso porque ele parou de desenhar. E a lembrança dele nessa arte é a que ficou de anos atrás. Já um adulto que nunca parou de desenhar vai mostrar um outro estilo, traços diferentes que foram desenvolvidos.

O que o desenho traz de bom para a gente?
Entramos num outro estado mental enquanto desenhamos. E isso é o mais importante: o tempo que você passa ali. Há estudos sobre o efeito do ato de desenhar em nosso cérebro. E isso mostra que nos tornamos muito mais habilidosos quando desenhamos muito, é algo estimulante para tudo na vida.

Para conhecer mais sobre o livro, clique aqui. E por último, veja o vídeo, com frases e desenhos de cada artista.

sem comentários | comente

  • A + A -

 lollo.jpg

Os números são, antes de mais nada, formas. E com formas você já sabe bem o que dá para fazer: desenhos! Pois foi exatamente isso que o ilustrador José Carlos Lollo fez aí em cima. E é o que ele vai ensinar a fazer neste sábado (dia 18) no Circuito Estadinho: desenhar com números.

Para quem já aprendeu um pouco de matemática, vai ser divertido procurar um desenho escondido em cada símbolo numérico. Sempre há um bicho ou objeto a ser achado!

“O número 4, por exemplo, pode ser uma pessoa cruzando as pernas ou pedalando. Já o 2 parece um peixe”, diz Lollo. “Esse é um jeito de achar a matemática mais gostosa. Quando eu era pequeno, olhava para os números e só via desenhos”, conta. Quer tentar também? Então, apareça na Cultura do Bourbon Shopping.

Circuito Estadinho: Sábado, dia 18/6, às 15 horas. Livraria Cultura do Bourbon Shopping. Rua Turiaçu, 2.100, Pompeia. Grátis.

1 Comentário | comente

  • A + A -
08.abril.2011 20:58:35

Álbum da semana

E os desenhos da semana do Estadinho estão na galeria abaixo!
 http://www.flickr.com/photos/estadinho/s…

Entre em nosso álbum e navegue à vontade. Se quiser ter o seu desenho publicado lá, envie para a gente, sem esquecer de colocar, no verso do papel ou no corpo do e-mail, todos os dados abaixo. Sem isso, ele não será publicado!

NOME:
IDADE:
CIDADE:
ESCOLA:
E-MAIL DO RESPONSÁVEL:
TELEFONE DE CONTATO:

Há duas formas de enviar seu desenho para a gente:
E-MAIL: estadinho@grupoestado.com.br

Ah, diz para o papai ou a mamãe que se for em formato .jpg é melhor.

ENDEREÇO: Redação do Estadinho. Av. Engenheiro Caetano Álvares, 55, Limão, 6º andar, São Paulo, SP. CEP.: 02598-900

sem comentários | comente

  • A + A -
25.março.2011 22:35:07

Álbum de desenhos

E os desenhos da semana do Estadinho estão na galeria abaixo!

http://www.flickr.com/photos/estadinho/sets/72157626228455653/show/

Entre em nosso álbum e navegue à vontade. Se quiser ter o seu desenho publicado lá, envie para a gente, sem esquecer de colocar, no verso do papel ou no corpo do e-mail, todos os dados abaixo. Sem isso, ele não será publicado!

NOME:
IDADE:
CIDADE:
ESCOLA:
E-MAIL DO RESPONSÁVEL:
TELEFONE DE CONTATO:

Há duas formas de enviar seu desenho para a gente:
E-MAIL: estadinho@grupoestado.com.br

Ah, diz para o papai ou a mamãe que se for em formato .jpg é melhor.

ENDEREÇO: Redação do Estadinho. Av. Engenheiro Caetano Álvares, 55, Limão, 6º andar, São Paulo, SP. CEP.: 02598-900

sem comentários | comente

  • A + A -
  • Galeria Estadinho

Comentários recentes

  • olivio jekupe: hoje em dia os autores indígenas estão cada vez mais publicando seus trabalhos, aqui na nossa aldeia...
  • kellynha: adorei só algumas que é meio sem sentido !!!
  • loana de campos: Adorei a sua ideia, vou tentar fazer
  • Liane: Olha, isso da própria criança gerenciar sua leitura é bem interessante, assim como vários outros aspectos...
  • giovanna: nãão , gosteei muito ;[[

Enquete

Desculpe, não há enquetes disponíveis no momento.

Arquivo

Blogs do Estadão