ir para o conteúdo
 • 

Estadinho

Andi Rubenstein conta hoje a história do menino que carregava água na peneira, de Manoel de Barros.

sem comentários | comente

  • A + A -
19.janeiro.2013 06:55:59

A mosca no leite

Andi Rubenstein conta a história da mosca que caiu na panela de leite. Como ela fará para se salvar? Veja!

1 Comentário | comente

  • A + A -
04.junho.2012 00:34:20

Presente de fada

Fadas minúsculas encantaram as crianças de uma floresta. E também encantaram as crianças que passaram pela Livraria Cultura do Shopping Market Place no último sábado (dia 2). A  diversão foi por causa da atividade do Circuito Estadinho, com a atriz Andi Rubinstein. Além da história da fadinha, Andi contou a aventura de um jovem na tentativa de se casar com uma princesa rebelde. A tarde também teve mágica e brincadeiras. Foi uma festa só.

Para atraiar as crianças, Andi começou com o som de um apito. Depois, convidou a garotada a repetir frases de travar a língua. A turminha desta semana estava com a corda toda.

A primeira história foi sobre as fadas minúsculas que viviam no topo das árvores. Três meninas sabiam da existência delas, pois conheciam o barulhinho que faziam. Mas, como as fadinhas dormiam durante o dia, e as meninas de noite, elas nunca se encontravam. Mesmo assim, as garotas deixavam presentes para elas, como doces, colares, joaninhas e cartas. Um dia, as fadinhas retribuíram os presentes deixando uma borboleta brilhante e mágica.

Uma princesa rebelde foi o mote da segunda história. Ela disse para o pai que só se casaria se o noivo conseguisse se esconder dela durante a noite inteira. Acontece que a danada tinha um espelho mágico, que apontava o paradeiro do pretendente onde quer que ele estivesse.  Até que apareceu João, um jovem esperto que contou com a ajuda de vários bichos para conquistar a mão da princesa.  E, acredite, foi mais esperto até que a princesa.

Na última história, uma panelinha mágica fez tanta sopa que transbordou pela cidade inteira!
Confira abaixo como foi a brincadeira:

 

Gostou? Então, prepare-se, pois semana que vem tem mais diversão, no mesmo local. Vai ser dia 9 de junho, também às 15 h, com os cientistas malucos do Mad Science. É grátis!

 

 

1 Comentário | comente

  • A + A -

 

ci1.jpg
Andi Rubenstein no Circuito Estadinho

Cada fruta da cesta que Andi Rubenstein vai levar amanhã ao Circuito Estadinho conta uma história. E quem aparecer por lá vai poder escolher as frutas e a ordem dos contos!
Ficou com vontade de participar? A atividade vai acontecer na Livraria Cultura do Shopping Villa-Lobos às 15 h. E é de graça! Corra pra lá!

Livraria Cultura do Shopping Villa-Lobos: Av. das Nações Unidas, 4.777, Alto de Pinheiros.

sem comentários | comente

  • A + A -

ci0.jpg

Tudo começou com “era uma vez”. Era uma vez a vontade de que o Estadinho não ficasse só dentro das páginas do jornal. Era uma vez a ideia de levar histórias e outras atividades para os nossos leitores. Era uma vez um sábado, 5 de junho de 2010. E foi com histórias de “Era uma vez um santo chamado São João…” que o Circuito Estadinho começou, em parceria com a Livraria Cultura.

ce.jpg

Ana Luísa Lacombe cantou músicas de quadrilha

Naquele dia, a contadora de histórias Ana Luísa Lacombe cantou músicas caipiras, falou de lendas sobre festa junina e ensinou a fazer simpatias na unidade do Shopping Bourbon. Hoje, o Circuito completa 70 apresentações nestes quase dois anos, com histórias, oficinas artísticas, experiências científicas malucas, música…

 

 

ci1.jpg

Andi Rubenstein já contou histórias de princesas, maçãs, sal, brinco, pulga, cozinha…

E tudo só começou porque em 20 de março o Estadinho mudou sua forma e seu conteúdo, tentando se aproximar cada vez mais dos nossos leitores e dando mais espaço para as crianças falarem e brincarem.

 

 

ci2.jpg

José Carlos Lollo e Blandina Franco, autores do livro Quem Soltou o Pum?, já ensinaram a fazer passarinho, fantasia de romano e de Cleópatra, jacaré, elefante, pinguim, sapo…

 

Faltava só marcar um encontro para que essa interação fosse ainda maior. Esse encontro surgiu com o Circuito, que acontece todos os sábados, às 15 horas, numa das lojas da Livraria Cultura (shoppings Market Place, Bourbon e Villa-Lobos).

Hoje (dia 24), por exemplo, quem se apresenta é o pessoal do grupo Contantes Contentes. Eles vão contar histórias de bobos e bocós na Cultura do Shopping Market Place (Av. Dr. Chucri Zaidan, 902, Morumbi). Será às 15 horas, de graça. Estamos esperando todos lá!

 

 

sem comentários | comente

  • A + A -
28.novembro.2011 17:26:17

Circuito Estadinho

DSCN0005.JPG
Edição do Circuito Estadinho na Livraria Cultura do Market Place

O Circuito Estadinho está de volta! No próximo sábado (dia 3), vai ter oficina de sapos com o ilustrador Lollo lá na Livraria Cultura do Shopping Villa-Lobos.

E já que estamos falando nisso, vamos aproveitar para conhecer a programação para o restinho do ano? Ainda dá tempo de se divertir bastante. É só aparecer. Vamos?

Dia 3/12/2011
Oficina de sapos com Lollo.
Livraria Cultura Shopping Villa-Lobos, 15 h.

Dia 10/12/2011
Contação de história: Uma pulga deu um pulo e foi à França, com Andi Rubenstein.
Livraria Cultura Villa-Lobos, 15 h.

17/12/2011
Contação de histórias: Contos africanos, com a Cia. Conto em Cantos.
Livraria Cultura Shopping Bourbon, 15 h.

sem comentários | comente

  • A + A -
26.novembro.2011 07:00:54

Manamaná tchutchu tchururu…

Capa_blog.jpg

(Por Natália Mazzoni)

Quem leu o Estadinho deste sábado (dia 26) conheceu os Muppets. Uma turma de bonecos muito engraçada que fez sucesso nos anos 70 e 80. Seus pais, com certeza, já conheciam. Mas o nosso amigo boneco, o Geraldo, apresentou um por um para vocês. E ainda aproveitou a visita do Caco no Brasil para fazer uma entrevista bem bacana. Não leu ainda? Clica nas páginas.

Página 1

Página 2

Página 3

Página 4

O filme Os Muppets estreia nessa semana, no dia 2. Se você ficou curioso, pode assistir ao trailer aqui. É só clicar.

Tem também alguns vídeos de programas bem antigos dos Muppets. Você pode vê-los e entender um pouco melhor a personalidade de cada personagem.

 

Lembra que falamos na matéria que a Miss Pigy sempre foi apaixonada pelo Caco, mas ele não dava tanta bola para ela? Então, veja só este vídeo, do dia em que Caco perdeu a memória e acabou esquecendo de sua pretendente.

E o nosso querido animal! A personalidade dele é muito engraçada, olha só quanta maluquice.

Esse vídeo você não pode deixar de assistir. Nós, do Estadinho, nos divertimos a semana inteira cantando essa música! Manamaná tchutchu tchururu…

 

A Andi Rubenstein (ela sempre conta histórias no Circuito Estadinho!) é a mãe do Geraldo, o nosso boneco convidado (ela conta mais sobre isso lá embaixo). Por isso, ela participou da matéria ensinando a fazer um muppet em casa. Você já fez o seu?

Tem mais ideias bacanas para fazer em casa nesse vídeo bem antigo do Jim Henson, o criador dos Muppets. Está tudo em inglês, mas, se você prestar bastante atenção nas imagens, consegue entender como se faz.

Um deles é feito com uma bola de tênis, um pedaço de tecido e um elástico. É só fazer um furo na bola (peça ajuda para um adulto), do tamanho do seu dedo. Cole cabelinhos de lã e olhinhos, para formar um rostinho. Depois, passe sua mão por dentro do tecido e coloque o dedo no furo que você fez na bola. Para fazer as mãozinhas, você usa o elástico na ponta dos seus outros dois dedos (o polegar e o dedo médio).

Há também outro boneco que você consegue fazer usando uma colher de pau. É só desenhar um rostinho na parte redonda da colher, colar cabelinhos e amarrar com elástico um tecido no cabo. Fica bem legal.

Depois, é só usar a imaginação. Fazer variações desses bonecos, criar novos e juntar os amigos para brincar.

 

 

VIDA DE BONEQUEIRA

(Por Aryane Cararo)

Criar e dar vida aos bonecos é legal, não é? Tão legal que fez com que a Andi abandonasse a carreira de arquiteta e fosse aprender a confeccionar fantoches e marionetes. Isso foi há 15 anos! De lá para cá, Andi fez mais de 50 bonecos, e poderia ter feito até mais. Acontece que ela também é contadora de histórias e acaba se dividindo entre as duas funções. Aliás, você já viu como ela conta histórias bem? A Andi quase sempre se apresenta no Circuito Estadinho, você precisa ver! A próxima apresentação dela vai ser no dia 10/12, às 15 h, na Livraria Cultura do Shopping Villa-Lobos.

 

andi4_1.jpg

 Andi com o boneco que ela fez para o Estadinho. Foi o primeiro que ela aprendeu a confeccionar.


Andi, como você começou a criar bonecos?
Eu não estava muito satisfeita na faculdade de arquitetura e, um dia, fui assistir ao espetáculo de um grupo chamado A Cidade Muda, de teatro de bonecos. Fiquei completamente apaixonada. Então, fiz um curso na Escola de Comunicações e Artes (na USP) como aluna ouvinte. Quem dava aula era a Memélia de Carvalho, do Bambalalão (um programa infantil na televisão), e foi com ela que aprendi esse boneco (acima). Depois, fui assistindo a muitos espetáculos e fazendo vários cursos, com a Ana Maria Amaral, o Eduardo Alves... Até ir fazer mestrado nos Estados Unidos, numa universidade em Connecticut, em 2001 (o Geraldo nasceu lá!)

Por que os bonecos são tão apaixonantes?
O que eu acho mais impressionante é dar vida a um objeto inanimado e torná-lo humano. As pessoas se reconhecem nele.

Você sempre gostou deles?
Sim, desde pequena. Eu me lembro que teve um Natal que o que mais queria ganhar era um fantoche. E quando eu tinha uns 12 anos, fui assistir a um espetáculo de fantolixo, com bonecos feitos de material reciclável, e fiz na escola uma peça com esse tipo de personagem.

andi3.jpg

 Olha o Geraldo aí com a Andi. Ele foi feito nos Estados Unidos, há cerca de 10 anos

 

Você gostava dos Muppets?
Eu amava os Muppets! Gostava do Caco (Kermit), da Piggy, da orquestra… Era bem viciada no programa! Eles tinham bastante humor. Quando fui para os Estados Unidos, descobri que todos os meus colegas amavam os Muppets.

O Geraldo é um boneco como os muppets, que mexe a boca e fala. Você ainda faz muitos como ele?
Não, meu trabalho se distanciou um pouco do estilo dos muppets. Gosto mais dos bonecos de madeira, mais caprichados. E com o tempo fui descobrindo que eu gostava de trabalhar com coisas mais simples. Eu não sou super perfeccionista, não faço bonecos maravilhosos, me interesso mais pelo movimento do que pela forma. Tenho um boneco, por exemplo, que é um cachecol. Um pano que não é nada e, de repente, vira uma velhinha. Não precisa estar tudo claro (basta usar a imaginação!).

Como nasce um boneco?
Ele pode nascer na cabeça, num desenho e vai se transformando. Às vezes o que estava na cabeça não dá certo e você descobre outras possibilidades, ele vai ganhando vida, personalidade. E pode demorar até um mês para ficar pronto.

E qual é o mais fácil de manipular?
O fantoche, com certeza!

 

 

sem comentários | comente

  • A + A -
14.novembro.2011 19:38:47

Varal de histórias

andi2.jpg

(Por Aryane Cararo)

Livraria é um lugar onde ficam “pendurados” livros, histórias e revistas nas prateleiras. Mas não é que a Andi Rubenstein resolveu pendurar roupas? Juro, juradinho! Aconteceu no Circuito Estadinho do último sábado (dia 12), na Livraria Cultura do Shopping Market Place.

andi4.jpg

Ela levou um varal e colocou lá um lenço, um macaquinho, uma echarpe e um véu. As crianças tinham que escolher o que tirar dos prendedores de roupa. E para cada peça recolhida, Andi começava uma história, acompanhada do músico Gustavo Finkler.

- Alguém aí lava roupa? – perguntou a Andi.

E não é que os irmãos Lorena e Felipe Delgado, de 4 e 6 anos, disseram que sim?! Andi duvidou e perguntou como se fazia.

andi_lorena.jpg

- Esfregando! – respondeu Felipe. Andi esperava que ele dissesse: “Colocando na máquina.”

andi_lorena2.jpg

Por causa dessa desinibição toda, os irmãos foram os primeiros a escolher uma peça. Mas na hora de tirar uma roupa do varal, foi difícil chegar a um consenso: Felipe queria uma, Lorena outra. No fim, eles concordaram em retirar o lenço. E lá foi a Andi começar a contar a história daquele lenço, que ela ganhou de uma amiga chamada Maria.

Maria era casada com João e eles tinham uma vaquinha. A mulher pediu ao marido para ir à cidade e trocar a vaca por alguma coisa mais útil para eles. Na primeira vez, ele trocou a vaca pelo cavalo. Na segunda, trocou o cavalo pela ovelha. Depois, a ovelha por um ganso, o ganso pela galinha e, por fim, ficou só com um saquinho com titica de galinha nas mãos. É com isso que João chega em casa, depois de um dia de trocas. O que será que Maria vai dizer? Que ele foi sabido ou ingênuo?

Sabe que tinha um João no Circuito? Ele era muito esperto!

andi_joao.jpg

- Eu sou mais sabido de todo mundo! – afirmou o João Pedro Silva Rodrigues, de 5 anos. Ele adora histórias, principalmente as que envolvem animais (melhor ainda se for do fundo do mar, com tubarão). E costuma ser bem participativo e desinibido. A gente achou ele modesto também!

Se você perdeu a contação de histórias no Circuito, pode ler esse conto no livro João Boboca ou João Sabido?, de Rosane Pamplona, pela editora Brinque-Book. A gente não vai contar aqui o final. Em vez disso, perguntamos às crianças que estavam lá pelo que elas trocariam a vaca. Foi cada resposta…

 

andi_felipe.jpg

“Eu trocaria por um lobo! O bicho que eu mais gosto é o lobo!”, contou Felipe Franco Jordano, de 6 anos. Felipe adora as histórias do Barba Ruiva, mas ele ainda está terminando de ler o livro. E disse que gosta dos quadrinhos da Mônica que têm no Estadinho. Durante as histórias, Felipe lembrou que ter uma galinha na casa do João seria bom, porque dava para fazer coxinha, que é uma delícia. 

 

andi_felipe2.jpg

E olhe só como ele ficou tenso quando a Andi estava contando a segunda história, de suspense. Felipe mergulha mesmo nas histórias!

 

andi_bruna.jpg

Mesmo quem não sabe falar ficou ali quietinha ouvindo. A Manuela Giopato Meneghin tem só seis meses, mas parecia estar entendendo tudo no colo da irmã, a Bruna G. Meneghin, de 3 anos, que adora histórias de princesas.

 

andi_enzo2.jpg

Já o Enzo Maya Littério, de 4 anos, disse que não trocava a vaca “por um nada, nadinha”. Ele gostou mesmo foi da segunda história: ” Porque era um pouquinho engraçadinha”, explicou ele, muito exigente. Fã do Lanterna Verde, Enzo foi o mais participativo no Circuito. Ele queria ajudar a Andi a contar as histórias e estava tão compenetrado nesta tarefa que levantava o tempo todo para que fosse ouvido. Foi um assistente e tanto!

 

andi_gabriela.jpg

Tanto que acabou escolhendo outra peça do varal, junto com a Gabriela Rocha Della Rosa, de 6 anos, que já participou antes do Circuito Estadinho! Olha ela lá na ponta à esquerda, de vestido preto, branco e rosa. Gabriela ficou o tempo todo ali, bem na frente, assim como a Heloísa Conti Belo, de 6 anos, na ponta à direita (de trancinha).

 

andi_heloisa.jpg 

Heloísa também é veterana de Circuito: já fez até um foguete numa das oficinas. Vejam que concentração! Ela morreu de rir com a interpretação da Andi.

andi_marina.jpg

E por falar em gente que sempre aparece para ouvir uma história, vejam só a fofa da Marina Suppo (acima), de 3 anos, que foi lá com uma saia rodada linda e uma tiara de princesa. Quando viu o véu pendurado no varal, jurava que era vestido (de noiva). Mas era um mosquiteiro, aqueles véus que se colocam em volta da cama ou do berço para se proteger dos mosquitos.

andi_leonardo.jpg

O Leonardo Costa, de 2 anos, e a Mariana Khoury, de 4, adoraram a contação e ficaram muito tristes quando ela acabou. Leonardo quis até dar um abraço em Andi. Ele gostou da história do saquinho, mas, no saquinho dele não tinha titica, só a galinha mesmo. A Mariana curtiu a do patinho. Acompanhe quanta troca eles fariam:

Leonardo disse: 

- Eu troquei por um cavalo, daí troquei por um burro. Eu ia trocar o burro por uma ovelha, mas escolhi um panda. Depois eu escolhi um pato.

E a Mariana:

- Troquei a vaca por um porco e levei para a lama. Depois, troquei por um patinho, que vai na água.

Legal, vocês gostam de que tipo de história?

- Eu gosto de história de caveira, gosto de cachorro e de bexiga e gosto de camiseta de futebol. Ah, e gosto de história de príncipe, aquele que salva a princesa! – disse o Leonardo. Já a Mariana contou que gosta mesmo de história de pato e da Chapeuzinho Vermelho, mas também adora assistir ao DVD da Bela e a Fera.

Se você perdeu esse Circuito, não perca o próximo, que vai ser bem diferente. Fábio Freire vai improvisar uma orquestra lá na Livraria Cultura do Shopping Villa-Lobos. E você vai tirar sons batendo no seu corpo e em objetos que não são instrumentos musicais! Vai ser no sábado, dia 19, às 15 horas.

 

 

 

 

sem comentários | comente

  • A + A -
23.outubro.2011 23:26:55

Adivinhas do baú

“O que é, o que é: um teatro com cadeiras branquinhas e uma bailarina rosada no meio?”  “É a boca”.
A adivinha saiu do baú da contadora de histórias Andi Rubenstein, sábado (dia 22), no Circuito Estadinho. A brincadeira foi na Livraria Cultura do Shopping Villa-Lobos e contou com a presença do músico Denis Duarte, além de uma turminha muito animada. Olha só o que eles aprontaram: 

 

                                                                                          Fotos: Fernanda Araujo/AE  68f.jpg

 Andi levou um baú com várias brincadeiras de adivinhação.
Enquanto Denis tocava, ela passava uma borboletinha nas mãos das crianças. Quando a música terminava, a criança que estivesse com a borboletinha pegava uma adivinha dentro do baú.

 

 09f.jpg
Todos ficaram de olhinhos atentos. E a borboleta?

 

12f.jpg
Logo veio a delicada borboleta, segura por um pedacinho de arame.

 

60f.jpg
As amigas Teresa Navarro Sanches e Tayna Liberato Velho, ambas de 6 anos,
se encontraram no shopping e foram direto para a livraria.  Muito empolgadas, elas contaram que são veteranas no Circuito Estadinho.

 

65f.jpg
Luiza Conte
, de 8 anos, também foi com um amigo, Gustavo Marques Yamamoto, de 8 anos.
“Hoje teve Expoarte na minha escola e eu chamei o Gustavo para ir comigo”, disse Luiza. E Gustavo curtiu o programa: ”Já vi a Andi contar várias histórias aqui. Ela é divertida”.

 

81f_1.jpg
A Luiza tirou do baú uma adivinha sobre galo. Mas não foi o único galo da tarde.
Entre uma brincadeira e outra, Andi contou a história de Marieta, uma mocinha que só conseguiu se casar com o príncipe com a ajuda de um galo muito misterioso. 

  

08f.jpg
Felipe Silva Coutinho
, de 4 anos, não perdeu nenhum detalhe.

 

92f.jpg
 Já a irmã do Felipe…. Julia Silva Coutinho, de 1 ano, ficou só passeando.
Parou apenas para fazer uns desenhos nas pernocas.

  

86f.jpg
Enquanto isso, Pedro Henrique Valassi Laguna, de 1 ano, também dava sua contribuição, convocando todos a sentarem: “Senta, senta, história”.
 

 

74f.jpg
Denis ensinou uma música com percussão corporal.
Batendo no peito, nas pernas, nas bochechas e nas mãos.

 

10f.jpg
E do lado direito do tapete teve até gente grande tentando acompanhar a coreografia do Denis.

  

00f.jpg
Mariana Carneiro
, de 7 anos, assistiu a tudo lá do fundo, no colo do pai.

 

05f.jpg
Mas a irmã, Isabel Carneiro, de 3 anos, retocou o batom e foi se sentar lá na frente.

  

 66f.jpg
Ana Cecilia levou as filhas Helena Benain, de 4 anos, e Marina Benain, de 8 anos,
além das sobrinhas Giovanna Lucchese e Polyana Lucchese, ambas de 10 anos.

 

71f_1.jpg
Ao lado da mamãe Rúbia e das bonecas, as gêmeas Maitê Pissinatti Arcanjo da Luz

e Aimê Pissinatti Arcanjo da Luz, de 2 anos,  também adoraram a atividade.
Principalmente a história do anel.

  

E semana que vem tem mais um Circuito Estadinho. Vai ser dia 29 de outubro, às 15 h, na Livraria Cultura do Shopping Market Place, com a Cia. Conto em Cantos. Esperamos vocês!

 

sem comentários | comente

  • A + A -
21.outubro.2011 16:58:36

Circuito Estadinho

 

ANDY.jpg

A contadora de histórias Andi Rubenstein

Amanhã (dia 22), Andi Rubenstein vai levar um baú cheio de histórias para contar no Circuito Estadinho. Mas todas elas precisam ser decifradas. Funciona assim: as crianças sorteiam papéis que trazem uma adivinha. Por exemplo: o que é o que é, que anda com os pés na cabeça? E cada adivinha puxa o começo de um conto. Quer participar?

Circuito Estadinho. Contação de histórias com Andi Rubenstein. Livraria Cultura do Shopping Villa-Lobos. Av. das Nações Unidas, 4.777, Alto de Pinheiros. Sábado, dia 22, às 15 horas. Grátis.

 

sem comentários | comente

  • A + A -
  • Galeria Estadinho

Comentários recentes

  • olivio jekupe: hoje em dia os autores indígenas estão cada vez mais publicando seus trabalhos, aqui na nossa aldeia...
  • kellynha: adorei só algumas que é meio sem sentido !!!
  • loana de campos: Adorei a sua ideia, vou tentar fazer
  • Liane: Olha, isso da própria criança gerenciar sua leitura é bem interessante, assim como vários outros aspectos...
  • giovanna: nãão , gosteei muito ;[[

Enquete

Desculpe, não há enquetes disponíveis no momento.

Arquivo

Blogs do Estadão