ir para o conteúdo
 • 

Estadinho

12.janeiro.2013 06:55:20

Três aplicativos bacanas

app.jpg

Clique aqui para ler

Está procurando bons aplicativos para baixar no seu tablet? O Estadinho sugere três: dois livros (Os Dez Amigos, de Ziraldo, e Felpo Filva, de Eva Furnari) e outro que permite a você criar muitas histórias (Mistureba, de Mariana Massarani). Eles não são gratuitos, e Felpo Filva chega a ser caro até, mas vale a pena carregá-los dentro de seu tablet (ou no tablet do seu pai).

sem comentários | comente

  • A + A -

pequeno_cidad__o.jpg

(Por Natália Mazzoni)

“Mamãe tamo chegando? Mamãe tamo chegando?” A música que faz parte do novo CD do Pequeno Cidadão grudou na cabeça da equipe do Estadinho e ninguém consegue parar de cantar! Mas não foi só essa de que gostamos: Ficar Estranho, Pirou na Batatinha, Dez, Todo Dia, Fim de Semana, Tá de Noitinha

Tudo é muito bom no segundo álbum do grupo formado por Edgar Scandurra, Taciana Barros, Antonio Pinto e seus filhos Lucas, Joca, Juca, Dani, Manu, Estelinha e Luzia, com participação especial de Arnaldo Antunes e Carlinhos Brown.
A turma se apresenta no próximo sábado (dia 22) em São Paulo e promete aprontar muito no palco. Serão duas apresentações, às 11 h e às 15 h, no Sesc Pinheiros (Rua Paes Leme, 195 – Pinheiros  São Paulo).

Entrevista com Taciana Barros

Estadinho: O que mudou neste segundo álbum?
Taciana Barros: Nestes 3 anos de estrada em que viramos uma banda, o Daniel assumiu os baixos, as crianças cresceram e aprenderam muito. Aprenderam a entender como acertar o fone no estúdio, o monitor no palco, a saber o que falar para o técnico. Esse novo CD tem mais canções, todas podem ser tocadas no violão, tem menos colagens pós-produção. Também trabalhamos mais horas em cima de cada música, foi um processo bem longo e denso. Tínhamos mais de 20 músicas, gravamos 18 e escolhemos 14.

Como foi a criação das músicas Galáxia e Pirou na Batatinha?
Fiz uma viagem para o Atacama e fiquei obcecada com o céu do deserto, nunca tinha visto um céu tão estrelado na minha vida. Vi com a Luzia os Anéis de Saturno e a Via Láctea perfeitamente, e tantas outras coisas, foi incrível. Daí o Antonio fez a música e me passou. Inspirada nesse céu, e nas ideias que tinha quando criança de imaginar um céu no teto do meu quarto, fui encaixando sílaba por sílaba na melodia que ele criou. Pirou na Batatinha foi a primeira que fiz para o novo CD. Começou como uma brincadeira no carro. Fomos brincando de rimar comida com bichos até termos uma boa quantidade de rimas. Com a letra pronta, compus a música e apareceu o refrão que também falava de comida! Classificamos essa de rock dadaísta!

Vocês misturam arranjos musicais muito bacanas com letras simples e delicadas. Essa é a marca do grupo?
Acho que sim. Nós pensamos na música de uma forma ampla, sem a preocupação de ser para criança. Gostamos de deixar rolar os solos, os vocais, ir fundo mesmo. A gente percebeu que as crianças curtem som assim, como os adultos, e nesse segundo CD nossa mente estava mais livre.

Entrevista com Luzia Barros

Luzia___Pequeno_Cidad__o.jpg

Luzia Barros, de 11 anos, filha da Taciana Barros, se diverte muito fazendo música.

Estadinho: O que o CD novo do Pequeno Cidadão tem de mais legal?
Luzia: Tem mais músicas das crianças e a gente cantou mais.

Como foram as gravações?
Gravamos em dois estúdios e isso foi legal. Um dos estúdios era do lado da minha escola e até minha prima de Salvador participou. Um dia, a gente teve ataque de riso no meio da gravação!

Qual sua música preferida do Pequeno Cidadão 2?
Minha preferida é a Dez, porque gosto do som e de cantar em várias línguas. 

O que você espera dos shows que irão fazer?
Espero me divertir, encontrar os meus amigos. Espero também que as crianças gostem.

Aplicativo Pequeno Cidadão

 

capa_pequeno_cidada__o2.jpg
Capa do CD Pequeno Cidadão 2

O grupo Pequeno Cidadão tem aplicativo para iPhone (com download gratuito) com 14 animações do primeiro CD e mais a música Pirou na Batatinha, do segundo álbum. Basta procurar na loja da Apple e digitar “Pequeno Cidadão”.

Na TV

Na segunda-feira (dia 24), o Canal Futura exibirá 14 clipes do primeiro CD do grupo. A atração vai ao ar às 21h30.

Bastidores

Não conhece ainda o som da banda? No vídeo abaixo você assiste aos bastidores da produção do CD e escuta trechos das músicas. Divirta-se!

sem comentários | comente

  • A + A -
14.julho.2011 07:00:03

Milly e Molly no iPad

Os livros para iPad e outros tablets ainda aparecem com menos frequência do que gostaríamos aqui no Brasil. Então, cada lançamento é motivo de comemoração ou pelo menos de curiosidade, não é? Uma das últimas histórias a virar aplicativo para iPad é Milly, Molly e Sal e Pimenta, em uma parceria da Livraria Cultura e o canal Discovery Kids.

milly.jpg

Nesta história, os personagens não foram tirados de um livro, mas da animação Milly e Molly, que é exibida no Discovery Kids aos sábados e domingos e indicada para crianças de 4 a 8 anos. Além das amigas, o aplicativo traz dois cavalos muito mansos, chamados Sal e Pimenta. A história é bastante simples e mais adequada para quem está aprendendo a ler e a escrever. Isso porque, com um toque em qualquer palavra, a narradora repete seu som e, com dois toques, explica que letras a formam. Dá para fazer isso a qualquer momento. E mesmo com a história sendo contada, cada palavra pronunciada é destacada durante a contação.

Mas há recursos mais interessantes ali. O mais legal deles  permite que cada ilustração seja substituída por uma que tenha sido colorida por você. Isto é, ficam os contornos do desenho e aparecem baldinhos de tinta para colorir com traços da largura que você determinar. Depois, é só definir esta como a ilustração oficial para aquela página.

A história pode ser contada em português, inglês ou espanhol e o narrador também pode ser substituído pela voz de seu pai, sua mãe ou outra pessoa. Este é o primeiro de quatro aplicativos de Milly e Molly para iPad, que devem ser lançados até o fim de julho: Milly, Molly vão acampar; Milly, Molly e o chapéu de sol; e Milly, Molly e a casa na árvore. Cada um tem cerca de 20 minutos. Mas não é barato. O primeiro custa US$ 9,90 (dólares).

 

Milly, Molly e Sal e Pimenta. No iTunes Store, por US$9,90.

sem comentários | comente

  • A + A -

foto.JPG

Em fevereiro, o Estadinho fez uma reportagem para falar dos livros e aplicativos legais que já estavam disponíveis para os tablets. A gente sabia que a oferta ainda não era muito grande, mas apostamos e acertamos: neste ano, você vai ouvir falar muito sobre o assunto. Primeiro porque muitas escolas já estão adotando a ferramenta como material em sala de aula. E em segundo porque as editoras de livros infantis estão se mexendo para apresentar opções e mais opções para as crianças.

A novidade de hoje, fresquinha, é que a Manati acaba de colocar Os Três Porquinhos e Chapeuzinho Vermelho na loja da Apple. Cada livro custa US$ 2,99 (dólares, hein?). Uma vez baixado, ele entra para o tablet e é seu para sempre!
As histórias clássicas ganharam versões lúdicas e interativas nas mãos da ilustradora Mariana Massarani e da escritora Bia Hetzel. E apresentam, além de narrativas divertidas, joguinhos como quebra-cabeça e páginas para desenhar (com direito a enviar sua arte por e-mail, comos e fosse um cartão-postal digital).

_6.jpg

A nova versão é supercolorida e está cheia de surpresas. Até os Porquinhos ganharam novos nomes: Didi, Dodô e Dudu. Não dá para ler as histórias, só ouvir. Mas é muito engraçado reparar no sotaque dos narradores. Você pode escolher ouvir o conto na voz da mãe dos Porquinhos, que no tablet soa como uma mineirinha, ou então na voz do Lobo Mau, com fala de carioca!
Aliás, se você quiser inventar sua maneira de contar a aventura dos irmãos, vá em frente! Basta imaginar e colocar para gravar (o aplicativo dá a opção de armazenar suas falas).
Uma opção legal é o jogo da memória. Se você acerta, há uma salva de palmas bem bacana para você! E outra opção é dirigir o Lobomóvel e descobrir os segredos do Lobo: vale buzinar e fuçar no porta-luvas.

_7.jpg

Não se intimide e dê um toque em cima de todos os personagens e objetos: o telefone toca, Chapeuzinho dá oi, a barriga do Lobo ronca, a máquina de costura faz um barulhão… tem até som de beijo que vem da boca da mãe de Chapeuzinho, quando ela se despede rumo à floresta!
Mas o que você deve mesmo gostar é de poder fazer carinho no Lobo e ouvir um “cuti-cuti”! E, claro, de trocar as roupas da Chapeuzinho e do Lobo Mau, como se você fosse a estilista de moda desses dois. Há uma tela para cada, onde você pode escolher os figurinos. Dá até para vestir a Chapeuzinho de Lobo, imaginou a confusão?
Assim como os porquinhos, também dá para gravar sua versão e colorir as páginas. Mas legal mesmo é desenhar na barriga do Lobo aquilo que você quiser!

Para mais informações: Chapeuzinho e Os Três Porquinhos.

comentários (4) | comente

  • A + A -
  • Galeria Estadinho

Comentários recentes

  • olivio jekupe: hoje em dia os autores indígenas estão cada vez mais publicando seus trabalhos, aqui na nossa aldeia...
  • kellynha: adorei só algumas que é meio sem sentido !!!
  • loana de campos: Adorei a sua ideia, vou tentar fazer
  • Liane: Olha, isso da própria criança gerenciar sua leitura é bem interessante, assim como vários outros aspectos...
  • giovanna: nãão , gosteei muito ;[[

Enquete

Desculpe, não há enquetes disponíveis no momento.

Arquivo

Blogs do Estadão