ir para o conteúdo
 • 

Estadinho

nina1.jpg

(Por Aryane Cararo)

Nina está apaixonada por Sacha. Mas isso está dando muita dor de cabeça, porque ela ainda não entende direito o que é a paixão e o amor. Vai ser preciso muita pergunta para diferenciar o amor por um amigo do amor entre um homem e uma mulher, e de todas as outras formas de amar (até mesmo quando dizemos que amamos um certo tipo de comida). Em Nina e o Amor, da coleção Filosofia para Crianças, você descobre com Nina o que é o desejo, a paixão, o amor, o ciúme, a  responsabilidade que vem junto com o sentimento, além de ler alguns mitos como o do surgimento do homem e da mulher, a história de Narciso e a do Rei Salomão. Um livro bom de ler para quem já sente o coração batendo mais forte por alguém.

Nina e o Amor. Texto: Oscar Brenifier. Ilustrações: Delphine Perret. Globinho, R$ 32.

sem comentários | comente

  • A + A -
24.maio.2013 06:56:20

Sapo a passo

sapo2.jpg

(Por Aryane Cararo)

Não, a gente não errou o título. Sapo a Passo é o nome do livro de Laurent Cardon que brinca, exatamente, com o passo a passo da vida de um sapo. Você já deve saber que os sapos nascem girinos, depois crescem e podem sair da água para dar uma voltinha pela terra. Neste livro divertido, sem palavras, Laurent mostra o quanto o girino da história queria crescer. Ele adoraria acompanhar seu pai, mas não podia sair da água. O processo demorou até ele perder a cauda e virar sapo. E, quando isso aconteceu, o sapinho ficou tão entusiasmado que fez caras e caretas sem perceber que a saparada toda estava de olho nele. Que vergonha!

sapo.jpg

Sapo a Passo. Autor: Laurent Cardon. Biruta, R$ 40.

1 Comentário | comente

  • A + A -

 lobinho.jpeg

(Por Aryane Cararo)

Ultimamente, o Lobo Mau anda se dando muito mal. Tem livro que faz ele passar vergonha vestido de vovozinha, como O Mais Malandro, do qual já falamos. Em Quando o Lobo Tem Fome, o lobo também não se dá muito bem. Mas acaba surpreendido no final. É que ele não consegue fazer nada daquilo que queria: jantar um coelho urbano.

A cada tentativa de ataque ao coelho, o lobo acabava sem sua arma. Numa hora, perdeu a faca. Na outra, emprestou a corda para o gambá. Em outra ocasião, teve de dar a motosserra para o urso. No fim, ficou sem nada. E, quando decidiu atacar usando só as próprias mãos, foi surpreendido pelos bichos, todos vizinhos do coelho, fazendo um churrasco com todas as suas coisas. No fim, de lobo solitário no meio do bosque, ele vira um lobo vegetariano (e acompanhado) no prédio da cidade.

Quando o Lobo Tem Fome. Texto: Christine Naumann-Villemin. Ilustrações: Kris Di Giacomo. Berlendis & Vertecchia Editores, R$ 37.

sem comentários | comente

  • A + A -

carneirinho.jpg

(Por Aryane Cararo)

Qual é sua receita para dormir? Muita gente conta carneirinho quando está sem sono. Você já experimentou? A ideia é ficar imaginando os carneirinhos em fila pulando uma cerquinha (ou do jeito que você preferir). Não sei se dá sono ou se irrita quando os carneirinhos já são mais de cem. Mas o fato é que no livro Um, Dois, Três… Carneirinhos!, de Mij Kelly, há um homem que morre de sono quando vai contar suas dez ovelhas. Ele não chega até o cinco!

Um dia, um lobo vestido de carneiro bate à porta e, como ele não conseguia contar até o fim sem dormir, quase deixou o lobo entrar. Foi preciso esperteza das ovelhas para driblar a situação. Um livro bom para quem está aprendendo a contar. Será que você também vai dormir?

Um, Dois, Três… Carneirinhos! Texto: Mij Kelly. Ilustrações: Russell Ayto. Globinho, R$ 36

sem comentários | comente

  • A + A -
17.maio.2013 07:00:29

Relógio biológico

 relogio.jpg

Você sabia que um ácaro vive apenas 6 dias?
Que uma mosca doméstica sobrevive entre 14 e 30 dias?
E que as borboletas duram até 21 dias?
Sabia que um rato doméstico vive de 12 a 18 meses, que é quase o mesmo tanto que vive um camaleão-de-labord (12 a 14 meses)?
Já disseram a você que uma joaninha pode viver mais do que um coelho selvagem?
E que um guaxinim pode viver menos do que um besouro-de-esterco?

Informações como essas estão no livro O Relógio da Vida, da editora Girassol. Dividido por quantidade de minutos, dias, meses e anos, a obra apresenta várias espécies de animais, descritas com outras curiosidades. É interessante conseguir comparar de maneira bem fácil e clara o quanto vive cada um dos bichos que povoam a Terra.

E tem também informações como a que todos os peixes-palhaço nascem machos, mas quando a fêmea do grupo morre, ele troca de sexo e se transforma em fêmea.

Ou que o dromedário pode beber mais de 200 litros de água de uma só vez!

E até que os ursos-polares são os maiores carnívoros da Terra e que eles têm a pele negra. Acredite!

De fato, o livro é um arsenal de dados curiosos! Para sair contando para os amigos e a família por pelo menos um mês inteiro!

O Relógio da Vida. Autor: Grahan L. Banes. Editora Girassol, R$ 49,90

sem comentários | comente

  • A + A -
15.maio.2013 07:00:28

Lobo atrapalhado

lobo.jpg

(Por Aryane Cararo)

O lobo se acha realmente muito esperto. Só porque disse meia dúzia de elogios para a Chapeuzinho Vermelho, acredita que vai se dar bem se vestindo de vovó e devorando a menina sem que ela perceba a fraude. Todo malandrão, vestiu a camisola e só ia apagar as pistas de suas pegadas quando foi pego de surpresa pelo vento, que fechou a porta de repente. Resultado: o lobo estava ridiculamente vestido de camisola rosa no meio da floresta! Claro que todo mundo começou a rir e chamá-lo de vovó: os três porquinhos, os ursinhos, o caçador, os sete anões e até o príncipe da bela adormecida. Que vergonha! O malandro se deu mal.

Você consegue imaginar como ele saiu dessa (se é que vai sair dessa trapalhada toda!). E consegue pensar em como o mesmo lobo pode se dar mal na história dos três porquinhos? No livro O Mais Malandro, o autor Mario Ramos deu a sua versão para o lobo, fazendo-o passar bastante vergonha, num texto divertido, com uma ideia engraçada. E você, o que fará com ele?

O Mais Malandro. Autor: Mario Ramos. Berlendis & Vertecchia Editores, R$ 39.

comentários (2) | comente

  • A + A -
13.maio.2013 07:00:33

A maior pergunta

nina3.jpg

(Por Aryane Cararo)

Quem é você? Veja bem, eu não quero saber de nomes e sobrenomes. Quem você é, e não como você se chama. Loiro, ruivo, moreno, alto, baixo, gordo, magro. Isso ajuda, mas não define quem é você. Está ficando difícil, não é? Como, então, dizer quem é você?

Pois foi o tormento de Nina no dia em que essa perguntinha grudou em seus ouvidos. Ela não conseguiu dormir. Foi perguntar para o lobo, a chuva, o faroleiro, o vento, Marcelo… E voltou para casa sem resposta. Mas, num relance, ela se olhou no espelho, se encarou e descobriu ali quem era ela. “O que você vive e o que você ama… Tudo isso junto.”

E agora que você já sabe o segredo, eu pergunto de novo: Quem é você?

Nina. Autor: David Ausloos. Edições SM, R$ 32,30

sem comentários | comente

  • A + A -
11.maio.2013 07:00:01

Lobo bom

lobinho.jpg

(Por Aryane Cararo)

Um lobo bom é um lobo de verdade? Como responder a isso se nas histórias o lobo é sempre mau? E o que fazem os lobos bons? Eles uivam? Certamente. Derrubam casas? Não. Comem gente? Definitivamente não.

O lobinho Rolf, que era amigo da dona Julieta, gostava de fazer bolos, comia todos os legumes e era legal com os porquinhos e a Chapeuzinho. Um dia, o Lobo Mau o encontra e não acredita no que vê: um lobo bom?! É essa a história de O Lobinho Bom. Neste livro, você vai descobrir que Rolf tem, sim, um lado selvagem, principalmente quando mexem com seus amigos. Mas será que um lobo bonzinho sobrevive nas histórias infantis?

sem comentários | comente

  • A + A -
08.maio.2013 07:00:22

João Formiga folgado

(Por Aryane Cararo)

As histórias, muitas vezes, têm o poder de serem mais interessantes do que a realidade, não acha? Pois as formigas que eram colegas de formigueiro de João Formiga achavam. Se não fosse assim, o folgado do João não passaria o dia tirando sonecas, sem trabalhar, enquanto as outras carregavam nas costas a comida para todo o formigueiro. João era um ótimo contador de histórias, mas contador das aventuras que seu avô, uma destemida formiga, viveu. Era tão bom que as outras formigas até se esqueciam de ficar bravas com ele, quando não fazia suas tarefas. E elas estavam tão acostumadas a ouvir os relatos fantásticos do avô do João que, quando ele saiu pra viver suas próprias aventuras, todos logo imaginaram que João estava atravessando (e vencendo) perigos incríveis durante uma tempestade. Quando elas descobriram que ele só estava tirando um cochilo enquanto a chuva caia, ficaram até decepcionadas.

É até engraçado ver uma formiga preguiçosa. A gente está tão acostumado a ver sempre a figura da formiga trabalhadora e da cigarra fanfarrona, que não pensa que em um formigueiro com milhares de formigas pode, sim, ter uma que gosta é de tirar um cochilo. É isso o que esse livro, de ilustrações de traços simples e bacanas, traz.

João Formiga. Autor: Gustavo Roldán. WMF Martins Fontes, R$ 42.

sem comentários | comente

  • A + A -
06.maio.2013 07:08:53

Fumaça

fumaca.jpg

(Por Aryane Cararo)

Fumaça é um livro triste, bastante triste. A história que ele conta, as lindas ilustrações que o acompanham, tudo é triste. Mas Fumaça é um livro daqueles que deve ser lido, para que a gente nunca esqueça de que as atrocidades, as maldades humanas não podem ser cometidas como já foram um dia. Não sei se você já ouviu falar em Holocausto. Essa palavra grandona é muito antiga, mas ficou muito marcada durante a Segunda Guerra Mundial. Hoje, quando falamos Holocausto, lembramos do Holocausto judeu. A palavra carrega nas sílabas o que de mais horrível o homem pode fazer contra ele mesmo: matar uns aos outros.

Foi o que aconteceu com milhões de pessoas, a maioria de judeus, durante a guerra. Eles eram mandados para campos de concentração, perdiam tudo o que tinham e precisavam fazer trabalhos forçados, ganhando pouquíssima comida em troca. Isso quem se salvava, porque muitos acabavam indo para câmaras de gás e eram mortos. Muitas crianças acabaram indo parar nesses lugares horrorosos e é uma história dessas que Fumaça conta. Desde quando o garoto foi separado do pai e ficou com a mãe no campo de concentração, perdendo todo o conforto de sua casa. Foi quando começou a sonhar com dragões de língua preta que queriam comê-lo. E é mais ou menos de dragões, com chaminés que cuspiam fumaça preta, que o menino tinha de fugir.

Eu disse que o livro era triste. E as ilustrações são de arrepiar. Dá um nó na garganta pensar que, apesar de essa história ser ficção, ela existiu de verdade, e na vida de um montão de meninos e meninas.

Fumaça. Texto: Antón Fortes. Ilustração Joanna Concejo. Editora Positivo, R$ 41,90.

 

sem comentários | comente

  • A + A -
  • Galeria Estadinho

Comentários recentes

  • olivio jekupe: hoje em dia os autores indígenas estão cada vez mais publicando seus trabalhos, aqui na nossa aldeia...
  • kellynha: adorei só algumas que é meio sem sentido !!!
  • loana de campos: Adorei a sua ideia, vou tentar fazer
  • Liane: Olha, isso da própria criança gerenciar sua leitura é bem interessante, assim como vários outros aspectos...
  • giovanna: nãão , gosteei muito ;[[

Enquete

Desculpe, não há enquetes disponíveis no momento.

Arquivo

Blogs do Estadão