ir para o conteúdo
 • 

Estadinho

12.fevereiro.2011 08:05:34

Haicai, três linhas de poesia

capa.jpg

A capa do Estadinho desta semana é sobre haicais, os poemas japoneses escritos em três linhas, três versos. Para ler a matéria completa, clique nas páginas abaixo. Depois, siga a leitura com a entrevista do escritor Rodolfo Guttilla, conheça um concurso de haicais e veja que legal é o haiga, técnica simples de poesia feita com fotografias.

Página 1
Página 2
Página 3

1_1.jpg

O pesquisador e escritor de haicais, Rodolfo Guttilla, acaba de lançar um livro com 12 poemas japoneses. Em Uno ano inteiro passa ligeiro, são três haicais para cada estação do ano: primavera, verão, outono e inverno. Rodolfo já escreveu vários livros, mas só este especialemte para crianças. Apesar de que, para ele, o haicai não tem idade. Vamos saber que história é essa e um pouco mais? Leia a entrevista abaixo.

Rodolfo, todo haicai pode ser lido por crianças e adultos?
Sim. Na maioria das vezes, o haicai é um poema que toca tanto crianças quanto adultos. O segredo dele é a simplicidade, o fato de procurar falar com todas as pessoas de um único jeito. E ser curto e muitas vezes ter rimas faz com que seja um caminho fácil para quem quer entrar no universo da poesia. Mas pode ter palavras difíceis também. E daí, a criança tem de pesquisar o significado daquilo.

Quando você se interessou por haicai?
Eu tinha 12 anos quando comecei a ler haicais. Meu pai adorava as obras do Guilherme de Almeida, mas eram poesias enormes e eu achava aquilo um pouco chato. No entanto, um dia eu encontrei a obra completa e vi ali no meio alguns haicais que ele tinha feito. Me identifiquei na hora por aquele jeito de fazer poesia. E as rimas eram muito sonoras. Passou um tempão até que, quando eu estava com 19 anos, encontrei mais haicais na obra do Paulo Leminski e da Alice Ruiz. E aí, em em 1986, comecei a fazer haicais por conta própria.

Você se lembra do primeiro haicai que escreveu?
Claro. É assim:
“Aplauso de morte
O pernilongo
Estava sem sorte”

Que livros você já escreveu?
Participei de uma antologia com 100 hacaísta brasileiros. Depois, escrevei Uns & Outros Poemas e o Boa Companhia (que reúne traduções de vários poemas, tem até haicai do Monteiro Lobato e do Érico Veríssimo). E agora fiz o Um Ano Inteiro Passa Ligeiro.

E por que um livro de haicais só para crianças?
Pensei em registrar a memória da criança que eu fui um dia e de todas as crianças que desafiam a linguagem e até a própria desconstrução da palavra. Como diria o Manoel de Barros, a criança é sempre muito palavrosa. E, na realidade, o livro pode ser lido por adultos também.

E qual foi o último haicai que você fez?
É um bem recente, foi durante um café da manhã. É assim:
“A mesa posta
Uma borboleta
- Está servida?”

Que dicas você dá para a criança que gostou deste tema e quer começar a escrever haicais?
Olhar a natureza com humor, tentar enxergar a beleza na imperfeição e ler muito.

O que você quer dizer quando fala de enxergar beleza na imperfeição?
Honrar a simplicidade, uma coisa muito comum na cultura oriental e que, para nós, funciona de um outro jeito. Por exemplo: quando começa a juntar musgo em volta da piscina, a primeira coisa que fazemos é removê-lo dali. Assim como quando o deck vai ficando velho, pintamos logo um verniz por cima, que é para ficar impermeável à sujeira, à água, à velhice. Os japonses fazem ao contrário. Eles aceitam o passar do tempo e as imperfeições, e respeitam muito mais aquilo justamente por ter uma história, um passado, um outro valor. Como dica, digo para olhar e ouvir a voz da natureza, reconhecer que somos parte dessa natureza e não algo que está além dela. Isso ajudo muito na vida como um todo e, principalmente, na hora de criar poesia.

***

CONCURSO DE HAICAIS
Gostou dessa história de haicai? Clique aqui e saiba, então, como funciona concurso infanto-juvenil de poema japonês. O tema do ano é prato típico, as inscrições vão até 8 de julho de 2011, e pode participar quem tem até 15 anos.

HAIGAS
E para ver mais haigas do Rogério Viana, como esse da foto abaixo, é só entrar aqui.

MeninoBon01.jpg

comentários (5) | comente

  • A + A -
5 Comentários Comente também

Deixe um comentário:

  • Galeria Estadinho

Comentários recentes

  • olivio jekupe: hoje em dia os autores indígenas estão cada vez mais publicando seus trabalhos, aqui na nossa aldeia...
  • kellynha: adorei só algumas que é meio sem sentido !!!
  • loana de campos: Adorei a sua ideia, vou tentar fazer
  • Liane: Olha, isso da própria criança gerenciar sua leitura é bem interessante, assim como vários outros aspectos...
  • giovanna: nãão , gosteei muito ;[[

Enquete

Desculpe, não há enquetes disponíveis no momento.

Arquivo

Blogs do Estadão