1. Usuário
Assine o Estadão
assine
sexta-feira 30/09/11

Ampliando o cardápio

"O que você quer ser quando crescer?". Quando começam a enveredar pelos caminhos do Jornalismo, muitos de nós já têm a resposta na ponta da língua. "Quero ser um comentarista esportivo!" "Quero escrever sobre cultura, é meu caderno favorito no jornal!" No meu caso, o interesse principal sempre foi por viagem e turismo, gastronomia e comportamento. São assuntos sobre os quais já venho escrevendo em meu blog há pelo menos quatro anos - e em blog a gente só escreve sobre aquilo de que realmente gosta. No ...

Ler post
quinta-feira 29/09/11

O novo novo jornalismo

Do chamado novo jornalismo você já ouviu falar: nasceu na imprensa norte-americana dos anos 60, dando tratamento literário ao texto da reportagem. Hoje está cada vez mais em evidência uma nova e fascinante forma de se fazer trabalho de ponta: o jornalismo de precisão, ou de dados, ou ainda computer-assisted reporting (CAR). Escreve Philip Meyer, na obra seminal Precision Journalism: "Houve um tempo em que tudo o que se precisava era dedicação à verdade, muita energia e algum talento ...

Ler post
quinta-feira 29/09/11

Sobre escolhas e decisões

O jornalismo surgiu na minha vida meio por acaso. Foi se lançando como uma ideia vaga, um sonho distante de quem escrevia poemas e achava que fazer jornal era como fazer um pedaço de livro todos os dias. Das aulas de português e literatura e de minhas leituras de Machado de Assis e Erico Verissimo, foi surgindo o desejo de ser escritora. Como caminho para chegar a esse sonho eu tinha duas opções: Letras e Jornalismo.

O ...

Ler post
quinta-feira 29/09/11

Fez sentido

Certa vez me disseram que você só começa a aprender algo quando aquilo passa a fazer sentido para você. Até peguei a ideia, mas só a absorvi de fato durante a minha primeira semana na redação.

Comecei por Economia. Quer se divertir? Dá uma olhada no vídeo da Ciça e veja minha cara de desespero ao saber que essa seria minha primeira editoria. Esse era o caderno que eu sempre deixava por último quando lia o jornal. Como assim escrever sobre o tema do qual eu simplesmente não conseguia entender nada?!

Os colegas tentaram me acalmar, mas só sosseguei quando recebi minha primeira pauta. Ao contrário do que eu imaginava, não me foi pedido nenhuma matéria digna de um especialista em mercado, bolsa ou afins.

Mas minha alegria não foi escapar de uma análise sobre o índice x em alta ou em baixa naquela semana. Durante os dias que passei pela editoria fiz matérias sobre como aqueles tais números, moedas e impostos impactavam a vida de cada pessoa.

De repente, tudo aquilo que eu pensava estar tão distante de mim se mostrou completamente presente no meu cotidiano. Aprendi um pouco sobre como o que sempre evitei interferia na minha vida e de todos ao meu redor. Parece lógico? Para mim, até a semana passada não era. Mas após uma semana imersa, fez sentido.

Romina Cácia, de 25 anos, é formada em Jornalismo pela Universidade Federal da Paraíba (UFPB)

Ler post
quinta-feira 29/09/11

As perguntas são a resposta

Socrates_Louvre

Foto: Eric Gaba / Wikimedia
.
Qual a principal fonte de conhecimento para um ser humano? Livros, jornais e revistas são boas respostas. Aprender com um bom professor também é imprescindível. Convivência e experiência de vida, claro, não podem ficar de fora. Mas se há algo que descobrimos nas aulas com Luiz Felipe Pondé, é que podemos aprender – e muito – com nós mesmos.
.
Os assuntos variam: Deus, ...

Ler post
quinta-feira 29/09/11

A preparação diária para um bom jornalismo

dilma_AG BR

Dezenas de jornalistas correm pela mesma notícia. Preparação é o diferencial. Foto: Agência Brasil

Na semana passada, o Comunique-se publicou que “os estudantes de Comunicação Social têm pior desempenho na escrita do que os universitários da área de exatas, como Engenharia, por exemplo. No estudo, os engenheiros obtiveram a melhor avaliação e 87,5% conseguiram passar no teste”, enquanto 65,3% dos alunos de Comunicação foram reprovados.

Ler post

quinta-feira 29/09/11

A pegada da redação

Em conversa dia desses com o colega Davi Lira de Melo, ele me fez a pergunta: você não está sentindo falta de trabalhar em redação? Àquela altura, os focas estavam começando a se espalhar pelas editorias dos veículos do Grupo Estado após duas semanas e meia de aulas e palestras. Minha resposta foi sim, a adrenalina da redação me empolgava. O simples fato de estar nesse ambiente faz com que você fique mais ligado. Estar na redação é sinônimo ...

Ler post
quinta-feira 29/09/11

Perdidos na redação

Já havíamos atravessado o corredor que liga o prédio onde fica a sala do curso ao da redação algumas vezes. Na semana passada, porém, era a primeira que fizemos o percurso com destino à redação, e não mais à lanchonete. Estamos na segunda semana do rodízio pelas redações do grupo Estado e a cada editoria que visitamos as dúvidas colocadas no último post da Cristiane permanecem. Não sabemos se vamos causar boa impressão, se vamos conseguir escrever matérias, se as escreveremos a tempo... Quando ...

Ler post
quarta-feira 28/09/11

Uma vida doce, mas curta

Segunda-feira passada, Luiz Felipe Pondé contou aos focas um mito de criação do universo (é sempre uma tragédia que nos antecede). À mulher e ao homem primeiros foi dado escolher como seria a vida, eternamente. Com uma banana e uma pedra à frente, o império dos sentidos foi determinante. Ambos lamberam tanto a pedra quanto a banana, e escolheram, é claro, a segunda. Dessa forma, o nosso legado: uma vida doce, porém curta.
.
Na aparência, o jornalismo é ofício de ...

Ler post