1. Usuário
Assine o Estadão
assine
sexta-feira 31/12/10 09:00

Melhores momentos

Para fechar as postagens deste ano no Em Foca, "Cedê" Silva fez um vídeo com alguns momentos do Curso Estado de Jornalismo. Curtam!

Ler post
quinta-feira 30/12/10 13:45

Bastidores: ‘Cidades enterram trilhos para mudar entorno e melhorar o transporte’

Esta matéria surgiu do turbilhão de informações que conseguimos ao conversar com diversos especialistas na área. Da entrevista de Nayara Fraga com o PhD em obras subterrâneas André Pacheco de Assis, conseguimos diversas dicas de cidades que estavam usando soluções subterrâneas. A partir disso, fomos atrás de outros especialistas indicados por ele e de informações sobre os lugares apontados. Alguns documentos que conseguimos em uma recente palestra sobre o assunto nos deram dados. Muitas informações vieram de matérias de ...

Ler post
quinta-feira 30/12/10 10:56

Bastidores: ‘R$ 62 milhões esquecidos na Paulista’

Mais difícil do que apurar uma pauta obscura e inovadora – daquelas que a gente nem sabe quem procurar primeiro – é escrever sobre um assunto já publicado inúmeras vezes. Esse foi nosso primeiro desafio quando escolhemos o tema das galerias abandonadas embaixo da Avenida Paulista para o suplemento publicado no dia 11. Não dava para deixar de abordar um problema dessa importância em um caderno sobre o subterrâneo de São Paulo. Mas o que trazer de diferente para o ...

Ler post
quarta-feira 29/12/10 08:57

Bastidores: ‘Histórias de quem conhece a vida embaixo da terra’

Fazer um caderno sobre os subterrâneos da cidade nos permitiria levar ao leitor uma série de coisas que ninguém vê ou talvez tenha apenas ouvido falar. Isso ocorreu até mesmo com a gente. No nosso caso – Felipe Frazão, Gustavo Coltri e Daniela Schmid – havíamos escutado histórias de que pessoas moravam sob a terra em São Paulo. Nosso objetivo foi achá-las e contar suas histórias.

Saímos em busca de indícios e lugares onde poderíamos encontrar esses moradores. Foram cerca de duas semanas de buscas, sempre à tarde e à noite (nesses horários, as pessoas costumam vagar pela rua e, durante o dia, havia outros compromissos do curso). Fizemos contato por telefone e visitamos entidades civis e religiosas de auxílio a moradores em situação de rua. Entramos em buracos sob viadutos, ficamos de plantão em cemitérios, distribuímos cobertores sob chuva fina com os irmãos da Toca de Assis, frequentamos a macarronada da Sé, descemos em galerias pluviais.

Tivemos sucesso em quatro investidas, que optamos por dividir em reportagens independentes com traços comuns: apego a Deus, isolamento da família, falas rápidas – às vezes desconexas, com informações inconsistentes –, temor em revelar nome e local de moradia (o que, num dos casos, foi exigido para conseguirmos a entrevista), proximidade com drogas, medo de bandidos e da Polícia.

Por opção da edição, as histórias foram condensadas, preservando ao máximo a parte mais pertinente de cada. Também tivemos de cortar a matéria sobre os jovens retirantes Jonatan, de Alagoas, e Enoque, do norte de Minas.

Leia algumas curiosidades e trechos inéditos.

***

No centro, conseguimos nossa primeira entrevista. Fomos ao encontro de Jonatan, de 28 anos, e Enoque, de 23. Os rapazes dividem um mocó (como chamam o buraco sob um viaduto da região) com mais sete pessoas. Foi também nosso primeiro choque. Eles vestiam roupas limpas, contrariando o estereótipo do morador de rua em situação de mendicância, completamente sujo, com vestes rasgadas, cabelos e barba por fazer. 

***

A dependente de crack Sônia mora com mais três pessoas na barraca improvisada na galeria pluvial da Avenida Inajar de Souza. Por conveniência, apelidou-os de Tia, Grandão e Barba. Não sabe o nome verdadeiro deles. Mesmo assim, disse entre uma baforada e outra no cachimbo com a droga: “Esses são meus amigos de verdade, estão sempre comigo.”

***

Cleonice vive solitária no cemitério, mas, às vezes, visita a filha em Guaianases, zona leste de São Paulo. A pernambucana, idosa, chegou a São Paulo ainda jovem, para ser empregada doméstica em casa de família. Dos tempos em que tinha emprego formal, resta apenas um cartão do INPS.

***

Zé, o morador da Praça da Sé que abre a reportagem publicada no suplemento, está escrevendo dois livros, nos quais conta sua vida nas ruas. Ele estudou até o ensino médio, tem vocabulário amplo e freqüenta lan houses da região. Religioso, dorme nas escadarias da catedral e sonhava em ser padre. Depois de perder a casa num incêndio, pediu a Deus para não ter mais nada de material. “Meu sacerdócio é nas ruas.”

***

Acesse o PDF da matéria Histórias de quem conhece a vida embaixo da terra

Felipe Frazão, de 23 anos, é formado em Jornalismo pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) e cursa Ciência Política na Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro (Unirio)

Gustavo Coltri Skrotzky, de 25 anos, é formado em Jornalismo pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS)

Daniela Schmid, de 23 anos, é formada em Jornalismo pela Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF)

Ler post
terça-feira 28/12/10 19:41

Bastidores: ‘Entre fantasmas e divas’

Muito antes dos trilhos do Metrô, a cidade de São Paulo já possuía caminhos por baixo da terra. A curiosidade de encontrá-los foi o que motivou a matéria Entre fantasmas e divas, publicada no nosso suplemento de fim de curso que saiu no dia 11. A ideia era mostrar a história da cidade que permanecia escondida sob suas ruas e avenidas. Entretanto, encontrar esses caminhos não foi tarefa fácil. Pesquisas acadêmicas voltadas para os túneis subterrâneos históricos são inexistentes e, mesmo ...

Ler post
terça-feira 28/12/10 19:30

Bastidores: ‘Estado pode ser maior beneficiado com a exploração’

Oi, pessoal! Confiram neste vídeo os bastidores da minha reportagem no suplemento dos focas publicado no dia 11. Minha matéria foi uma "sub" - no jornalismo, uma matéria complementar a uma mais importante, chamada de "abre" - desta: Petrobrás vai reordenar dutos em SP. As duas falam sobre os impactos da exploração do petróleo no pré-sal em São Paulo.

Acesse o PDF da matéria Estado pode ser maior beneficiado com a exploração Frederico “Cedê” ...

Ler post
sábado 25/12/10 17:38

Bastidores: ‘Da Paraíba para os porões paulistanos’

A ideia dessa pauta nasceu no dia em que apresentamos os possíveis temas para o suplemento dos focas. Quando decidimos que seria o subterrâneo de São Paulo, o editor-chefe do Estadão, Roberto Gazzi, logo sugeriu: “Podemos fazer uma matéria sobre os porões da cidade, as famílias que ainda mantém os seus porões, suas histórias”. Estava dada a largada. Fomos procurar casas que tivessem porões. E não bastava ter porão, era preciso que a família utilizasse o cômodo há várias gerações e ...

Ler post
sexta-feira 24/12/10 18:38

Bastidores: ‘Moradores aprovam Operação Lapa-Brás’

Paralelamente à matéria do Metrô, produzimos uma reportagem sobre o enterramento das linhas férreas que ligam a Lapa ao Brás. Para apurar, fomos a eventos, entrevistamos autoridades e especialistas, fizemos pesquisas para ver o que já tinha sido publicado sobre o assunto. O secretário municipal do Desenvolvimento Urbano falou conosco sobre o projeto e percebemos que ainda estava muito incipiente. Àquele momento, havia apenas um termo de referência para apresentar as ideias - não tínhamos algo concreto (custos, previsões, ...

Ler post
sexta-feira 24/12/10 15:32

Bastidores: ‘Por dentro das novas estações’

Em um caderno sobre o “subterrâneo” de São Paulo não poderia faltar um tema óbvio: o Metrô. Com o atraso na entrega da Linha 4-Amarela, tivemos a missão de descrever o andamento da construção da primeira fase. Conseguimos visitar as obras nas Estações Luz e República, passamos por Butantã e Pinheiros, além de conhecermos o trecho que já atende à população – Estações Paulista e Faria Lima. O foco nessa descrição foi uma alternativa para não dependermos tanto de informações ...

Ler post