1
David Pogue

Como testar uma bateria?

Vou dizer uma coisa a respeito do exército de fãs do sistema operacional Android: quando eles não gostam de alguma coisa, a gente fica logo sabendo.

Esta semana, experimentei o formato Flash em um celular que usa o sistema Android. Observei que não tinha feito testes de baterias, mas a Adobe diz que podemos esperar uma vida útil de uma bateria de 3 a 3,5 horas, se a gente se limitar a assistir a vídeos no Flash.

Os fãs do Android não ligaram muito para isto. “Estou realmente decepcionado com este artigo, é pouco preciso”, escreveu um deles.

“Você diz que a vida de uma bateria pode ser um ponto fraco, mas é muito preguiçoso para testá-la”.

Outro: “Você considerou como um aspecto secundário o ponto que é da maior importância para os usuários de um celular: a duração da bateria”.

Ainda: “Obrigado por não testar a bateria. Esta pode ter sido a única parte interessante deste artigo”.

E: “Você não testou a bateria?!!! Este é APENAS UM DOS ARGUMENTOS MAIS IMPORTANTES CONTRA O FORMATO FLASH EM UM CELULAR. Meu Deus, alguém do NYT teste a bateria”.

E, é claro: “Então como é que você nem mencionou o teste de consumo da bateria?”

Bom, vocês acham que eu deveria ter feito esses testes.

Para vocês o fato de não ter testado o impacto da bateria no sistema Flash deve-se à minha preguiça.

Para mim, a questão é um pouco mais complicada. Meu problema foi: “Como testar corretamente a bateria?”

Uma das maneiras de fazer este teste consiste em passar um dia todo visitando sites do formato Flash na internet e jogar vídeos no Flash.

No segundo dia, visitar exclusivamente sites sem o sistema Flash, e depois comparar a vida útil da bateria.

Mas vamos e venhamos: quantas pessoas usam seus celulares dessa maneira? Quem é que usaria o celular apenas para assistir a vídeos no Flash, o dia todo? Não será mais provável que, em um dia típico, o usuário típico faça alguns telefonemas, mande alguns e-mails, jogue um ou outro videogame, surfe por alguns sites não no sistema Flash, e talvez visite alguns sites no Flash? Nesta situação real, até que ponto seria possível avaliar o impacto do sistema Flash sobre a vida útil da sua bateria?

Além disso, quase ninguém usa a bateria continuamente, até acabar. A maioria das pessoas usa o telefone esporadicamente durante o dia — o que deve dar resultados totalmente diferentes a respeito da vida da bateria. Como avaliar isto?

Alguns sugeriram usar sites como o YouTube, nos quais os vídeos estão disponíveis tanto no formato Flash quanto no HTML5 (que o iPhone pode ver). Então, testem a bateria assistindo a vídeos no Flash em um celular Android, e comparem assistindo aos mesmos vídeos em um formato HTML5 em um iPhone.

Seguramente, entenderão o problema deste protocolo. Vocês não estarão testando o efeito do Flash. Estarão testando dois telefones completamente diferentes. Eles têm processadores, armazenamento, baterias e outros componentes completamente diferentes. O teste não levará absolutamente a nada.

Portanto, o desafio que eu faço é o seguinte: criem um protocolo de teste sobre o impacto do Flash na vida útil de uma bateria num Android, e eu o farei.

Vamos parar de mandar comentários. Mãos na massa! Chega de preguiça.

/ Tradução Anna Capovilla

* Texto originalmente publicado em 8/10/2010.

Tópicos relacionados