ir para o conteúdo
 • 

Daniel Piza

15.novembro.2006 17:07:38

Deus x Ciência

A revista Time patrocinou mais um debate Deus x Ciência na capa desta semana. Um dos melhores que li foi entre o biólogo Thomas Huxley e o bispo Wilberforce, de 1860, e outro o panfleto do filósofo Bertrand Russell, “Por que não sou Cristão”, de 1927. A novidade desta vez é que o biólogo Richard Dawkins, autor do recente “The God Delusion”, é confrontado por outro cientista, o geneticista Francis Collins, cristão. Para Collins, “estudar o mundo natural é uma oportunidade de observar a majestade, a elegância e o intrincado da criação de Deus”. Para Dawkins, “se existe um Deus, ele será muito maior e mais inapreensível do que qualquer coisa que qualquer teólogo de qualquer religião já propôs”. Ou seja: Collins põe ênfase na necessidade de considerar a hipótese de um criador, Dawkins critica as religiões em geral e a crença em milagres em particular.

Ainda estou com Stephen Jay Gould, que dizia que religião e ciência podem coexistir, pois a ciência não pode tratar empiricamente um significado geral e moral para a existência; e que criticava criacionismo, design inteligente e outras tentativas da religião de explicar os mecanismos da natureza. (Todos os textos em inglês.)

comentários (38) | comente

  • A + A -
38 Comentários Comente também
  • 15/11/2006 - 18:46
    Enviado por: Josué

    A fé ajuda muito o ser humano. Religião é outra coisa completamente diferente. Até hoje a História nos mostra, que a ciência não tem conseguido existir com liberdade,junto com as religiões monoteistas. Elas são excludentes, não admitem outra forma de pensar. Tem sido assim, desde a Idade Média, continua até hoje. Os “cientistas” que antes de tudo são religiosos, fazem de tudo para provar que suas religiões, encontram sustentação em teorias cientificas. Todas criaram o seu “deus”, parece que os politeistas, eram mais sensatos, respeitavam mais a natureza, a mulher, o ser humano. O monoteismo foi um tiro no pé da humanidade, está acabando com ela…

    responder este comentário denunciar abuso

    • 01/04/2010 - 21:27
      Enviado por: ANSELMO

      Engraçado é você dizer que o monoteismo foi um tiro no pé da humanidade, e essa história do respeito à mulher, talvez deva ler melhor os evangelhos e levar em conta que seu nome JOSUÉ, é um nome Bíblico e significa DEUS É A SALVAÇÃO…

      responder este comentário denunciar abuso
  • 15/11/2006 - 19:04
    Enviado por: Renata Roxo

    Caro Daniel,
    Sou estudante de Jornalismo e tenho tentado entrar em contato com você – a fim de fazer algumas perguntas relacionadas ao seu livro sobre Jornalismo Cultural – através do e-mail que consta em seu site e não venho tendo sucesso.
    Como posso conseguir?
    Posso conseguir?
    Obrigada,
    Renata Roxo.

    responder este comentário denunciar abuso

  • 15/11/2006 - 19:14
    Enviado por: Paulo Gratão

    Concordo com o Josué (acima). A fé é muito importante, porém a religião é manipulada e manipuladora. Poucas se preocupam apenas com o estado de espirito das pessoas. Muitas se preocupam mais com o proprio ego…

    responder este comentário denunciar abuso

  • 15/11/2006 - 19:44
    Enviado por: Wagner Marques

    Dawkins tem a honestidade intelectual de considerar-se agnóstico. Como cristão sensato, mas profundo admirador da ciência, acredito que a Fé e a Ciência são duas coisas que DEVEM coexistir pacificamente, sem a necessidade de uma tentar ocupar o lugar da outra.
    Não há argumento lógico que prove de maneira conclusiva a inexistência de Deus, bem como a explicação bíblica (ou o equivalente em outras religiões) deve ser entendida buscando, em muitos casos, a escala mitológica.
    São essas aparentes contradições que nos tornam HUMANOS. Essa é, afinal de contas, a beleza do Ser….

    responder este comentário denunciar abuso

  • 15/11/2006 - 23:08
    Enviado por: João Carlos

    Não vejo relação entre o fato da religião ser mono ou politeísta, e sua polêmica com a ciência.Da mesma forma, o fato de ser manipuladora ou não, a religião moderna, não consegue “graças a Deus” interferir no pensamento científico que ganhou independência.
    De fato, não há argumentos definitivos que provam a existência ou não de Deus.
    Não acho o mais apropriado, o título do artigo “Deus x Ciência”. Penso que o confronto seria entre “Ciência x Explicações que Religiosos (Teólogos, ça va sans dire…)deram sobre Deus e a existência da vida e do Universo”

    responder este comentário denunciar abuso

  • 16/11/2006 - 06:35
    Enviado por: A do B

    As pessoas fazem muita confusão entre a idéia de Deus e religião,principalmente nas igrejas.Pra mim, acreditar em Deus não me obriga a ter uma religião definida, ir à missa ou culto, seguir a doutrina X ou Y. Basta de intermediários.Atualmente se fala muito em ecumenismo, conheço até uma igreja que reúne fiéis de várias religiões e nem por isso eles brigam para impor sua fé. Cada um na sua,realmente. O que importa se os caminhos são variados e chegamos a um mesmo fim ? Como disse um padre jovem e carismático que acompanha grupos de jovens desorientados, Deus é Amor. E somos levados a seguir essa idéia, por nos sentirmos parte de sua obra. A discussão sobre se Ele criou o universo com determinadas intenções, e que a ciência contesta (e a ciência ainda tem muito que descobrir), é somente uma maneira de tentar compreender o mundo e nossa existência, não impede que acreditemos em Deus.

    responder este comentário denunciar abuso

  • 16/11/2006 - 09:40
    Enviado por: celso pinheiro

    Todas as verdades científicas (ceteris paribus) são universais…

    entretanto, em nosso pequeno planeta azul, deve haver uns 5 mil deuses diferentes…

    talvez o mais adorado, é o Deus dos Judeus, Cristãos e Muçulmanos…

    mas se a verdade é universal e o Deus é uno, e a bíblia é Sua palavra… porque não temos o mesmo livro santo em todas as culturas em todas as épocas?

    WAGNER:
    “Não há argumento lógico que prove de maneira conclusiva a inexistência de Deus,…”

    NEM QUE PROVE A EXISTÊNCIA… AFINAL, SE FOSSE COMPROVADA, NÃO HAVERIA A NECESSIDADE DE FÉ! (E TERÍAMOS MENOS PASTORES NO BANCO DE TRÁS DE MERCEDES E PASSEANDO DE JATINHOS…)

    responder este comentário denunciar abuso

  • 16/11/2006 - 09:57
    Enviado por: Eduardo Grandinetti de Barros

    Santa Teresa Benedita da Cruz,ou Edith Stein foi uma das últimas santas canonizadas pela Igreja em 1998. Edith Stein foi um dos expoentes da ” Fenomenologia ” uma vertente de relevo da filosofia no século XX.

    Ao canonizar o Padre Arnald Jannsen que era matemático, verifica-se que a igreja se aproxima da ciencia

    Na semana que vem o Arcebispo da Cantuária o Reverendo Williams ,que dizem ser um grande poeta estára no Vaticano tentando uma reaproximação

    responder este comentário denunciar abuso

  • 16/11/2006 - 13:09
    Enviado por: celso pinheiro

    Sobre o tema, me veio um “flashback” de uma das entrevistas do roda viva, onde o saudoso francis falou sobre o assunto… da maneira dele…

    responder este comentário denunciar abuso

  • 08/02/2007 - 18:59
    Enviado por: jedson Puz

    com o avanço da ciencia,e sua explicaçao para a origem da vida, futuramente Deus ficara absoleto?

    responder este comentário denunciar abuso

  • 10/04/2007 - 19:43
    Enviado por: Sérgio

    Prezado Piza,

    Há momentos em que Deus não existe para mim. E há momentos em que existe. Francamente, não sei mais o que pensar sobre o assunto. Dostoyevesky foi definitivo, ao dizer, em “Irmãos Karamazov”: SE Deus não existe, tudo é permitido.

    O problema aparece se ELE existe. Fui criado numa família católica. Não deixei de ser mesmo abraçando o Espiritismo. O Espiritismo é real? ou é uma alucinação? Lí tudo de Kardec. Várias vezes. Não lí, inteira, a Biblia. Não via lógica no que lia. Alguns Salmos eram inspiradores, e só. O Espiritismo é uma Doutrina. Uma ciência mesmo. Com “fatos”(?)aparentemente irrefutáveis.

    Já coloquei um revólver, “44, na cabeça. Puxei o cão. Foi por um triz. Ainda não me recuperei do choque. O que me salvou foi uma voz. Uma alucinação? Eu mesmo falando para mim mesmo? dizendo: “Não adianta se matar. Seu Espírito não vai morrer. Você não vai escapar do sofrimento. O sofrimento só vai continuar, num outro lugar, um sofrimento sem fim, pior ainda…”

    O Espiritismo me salvou a vida. Mas matou a minha esperança…

    Hoje, 10/04/2007, (agora 19h35m), fiquei sabendo que dois amigos meus, que partilharam minha juventude, jogando basket e namorando garotas no Ibirapuera, já estão mortos. Acidente de carro, um, Coração, outro. Não falava com eles há uns dois anos. Um choque. Estou cada vez mais só. Num mundo desconhecido e assustador. Estou doente. Mas minha mulher não me deixa em paz. Luta para que eu não me entregue. Mas, eu sei, para ela será uma libertação. Para mim, também. O Egoísta NÃO se mata, ao contrário da lenda. O Altruísta deixa a vida, se possível arrumada e confortável (e livre) para quem ama.

    Olho minha esposa, minhas gatinhas, e choro. Onde está Deus? Espero que cuide bem delas.

    Intelectuais falando de Deus…

    Procurem no Hospital do Câncer, com as crianças…

    ELE deve estar lá.

    responder este comentário denunciar abuso

    • 05/04/2011 - 01:40
      Enviado por: Thiago Silva Viana

      Palmas, palmas, palmas para você, Sérgio.

      Vou lhe contar uma história que vou adaptando enquanto escrevo.
      Era uma vez, uma pessoa. Um dia, Deus lhe chamou para encontrar com ela no alto de um monte. Então, ela começou a estudar teologia, leu livros religiosos, fez jejuns, orou muito pedindo que Deus a preparasse. Não importa o que ela fez, à sua maneira, da forma como aprendeu religião e espiritualidade, ela procurou se santificar e estar pronta para o encontro.
      Chegou, em fim, o dia! Ela foi subindo o monte, animada.
      Quando a pessoa que se encontraria com Deus estava subindo o monte, ela viu alguém, que precisava de ajuda, ferido, abatido, caído ao chão. Mas pensou “Não posso parar agora. Tenho um encontro com Deus. Mais tarde eu volto, e ajudo quem quer que seja.”
      Quando o religioso chegou ao topo do monte, Deus não estava lá. Então, ele desceu frustrado e, pelo caminho, viu que a pessoa que precisava de ajuda não estava mais lá. Mas havia um recado “quem sabe outra vez não me reconheças quando eu estiver à sua frente”.

      “Existem a fé, a esperança e o amor. Mas o maior desses três é o amor” – uma passagem bíblica.

      Não importa religião ou descrença. Muitas pessoas abandonaram o amor em troca do fanatismo. Mas isso nada mais é do que uma forma de procurar se sentir amado e que tem espaço para amar em um mundo que não dá espaço para isso em todo o tempo. Mas é da natureza humana cometer erros. Os mesmo erros que se comete tentando acertar, os mesmo erros que se comete também tentando buscar a própria felicidade, são os erros que magoam a quem está ao nosso redor. Alguns, querem dar a seus amados o que não podem. Então se matam de trabalhar e deixam a família de lado. Poderíamos trocar Deus por um patrão na história, um patrão que oferecesse o melhor dos empregos. E no final da história, quem a pessoa encontrasse, ainda ferido, seria a família dele, que ele abandonou quando tentava lhes dar o melhor. Irônico, né? Outros, buscam tanto a felicidade, que não encontram. Essa é a minha história. Buscam a felicidade nos pais, nos amigos, nos animais de estimação, no prazer, na música, no reconhecimento pelo próximo, em um (ou vários) caminho que leve a Deus, numa mulher que lhe satisfaça todas as necessidades afetivas, etc. Muitas são as formas de procurar a felicidade. Mas ela não vem de fora pra dentro. A alegria e os prazeres momentâneos vem de repente e se vão de repente. Mas a felicidade é construída com uma mudança, primeiramente, dentro de nós mesmos. Que, às vezes, pode parecer recompensadora, por vermos resultados e, às vezes, frustrante, por vermos piorar, por mais que mudemos. Mas “toda jornada começa com um (e apenas um) primeiro passo. E se continua com mais um após o outro.”
      A primeira coisa a fazer para mudar o mundo ao nosso redor, é mudar a nós mesmos. Vejo em minha vida que o principal impecílio para a atitude de alguém ser íntegra, é a falta de integridade de todos os que estão ao seu redor. Que o principal impícilio para alguém ser gentil, simpático, amável, carinhoso é a falta disso nos que estão ao seu redor. Eu disse que não podia ser feliz por causa do jeito dos meus pais, do meu irmão, dos meus colegas. Mas, todos sabem, somos frutos da sociedade em que vivemos. “Não conseguimos ser o que queremos porque nossa vida não dá o que precisamos para isso”. Mas nunca tentamos ser a mudança que queremos ver. Não agimos como gostarímos que todos agissem conosco. Não nos tornamos estudantes dedicados (não importa se nota 10, importa se esforçados), não nos tornamos cidadãos conscientes e que lutam por seus direitos ativamente. Falamos mal da corrupção entre os políticos. Mas nos nossos dias, lá está o famoso jeitinho brasileiro, saindo mais cedo do trabalho e chegando mais tarde. E quem precisa do serviço ou do produto que se lasque! Ou então passando a perna para que o cliente compre o produto de má qualidade; afinal, o que importa é vender e ganhar o seu. Ou então fazendo de qualquer jeito quando se faz algo para outro. Se somos corruptos assim, por que na política não seríamos tão corruptos quanto os que estão lá? Basta ver os votos vendidos! No colégio, aquela colinha básica. Que que tem trapacear? Toda vez que você tiver uma responsabilidade, você pode fazer isso! Ninguém precisa ficar sabendo. Você se torna um profissional despreparado pela sua formação acadêmica. Um vestibulando despreparado pela sua formação. Um cidadão que, sempre, em qualquer oportunidade, tentará burlar o sistema, trapacear. E, falando em trapacear, e quanto à traição entre casais? Que absurdo! Se não vou ser fiél, porque disse que me comprometeria àquela pessoa que seria só dela? Dane-se se ela vai se magoar se descobrir, basta não deixar que ela saiba! O que importa é que não se quer ser sincero, verdadeiro e honesto o bastante para dizer que não quer viver só com aquela pessoa, mas prefere-se ser covarde, mentiroso e falso para enganar e trai.
      É tudo questão de mudança interior.
      Não garante felicidade na certa, mas que melhora, melhora.

      Quer amar a Deus, ame a seu próximo!
      Quer descobrir se Deus existe ou não? Deixa isso de lado; há coisa mais importante! Há alguém precisando de você!
      Não importa a religião. O que importa é ter um coração desejoso de fazer o que é certo e comprometido a não trapacear, mas ser íntegro.
      Pessoa religiosa, não foi uma decisão de ser corajoso e correto que lhe deu forças, no Senhor, para buscar a Deus e servi-lo? Uma pessoa desonesta não vai seguir a Deus de forma compromissada! Porque os desonestos pensam em si mesmos antes de pensarem em Deus. Então agora vá além então! Seja correto em todos os aspectos. Deus se agradará de você.
      Ateu, não foi uma decisão de ser corajoso e falar o que você acha sobre religião que lhe fez tomar a atitude de se expôr às críticas? Agora vá além. Seja íntegro e lute pelo que você acredita. Não há luta maior que lutar pela felicidade do nosso povo, pela nossa felicidade, por um mundo melhor, mesmo que comece na gente, passe pra pessoa ao lado, para a família, para o bairro, …, para o mundo ou mesmo que fique só em nós mesmos.
      Integridade. Isso que precisamos. Esse é o começo da transformação. Que nos faz nos amar mais e nos faz amar mais aos outro.

      responder este comentário denunciar abuso
  • 08/05/2007 - 01:54
    Enviado por: Fabricio Muller

    Prezado Piza,

    Se você ainda não leu “A linguagem de Deus”, de Francis Collins, recomendo que você leia. Não só ele diz que ciência e religião podem coexistir, como é contra, assim como Stephen Jay Gould, o “criacionismo, design inteligente e outras tentativas da religião de explicar os mecanismos da natureza.”

    Você pode ficar ao lado de Stepen Jay Gould por também ser agnóstico, mas não pelos motivos que você citou. Todos estes pontos também são defendidos por Francis Collins.

    responder este comentário denunciar abuso

  • 13/05/2007 - 21:40
    Enviado por: graziela

    sou estudante de Direito e vamos ter um tribunal
    fè x ciência gostaria de saber se elas podem caminhar juntas?

    responder este comentário denunciar abuso

  • 02/07/2007 - 18:08
    Enviado por: Eduardo vaz

    Olá,
    boa materia da time..na verdade esse debate é velhissimo, mas como agora ele vem com a roupagem que precisava a coisa fica realmente apaixonante..Sou cristão, e amo ambos os lados, ciencia e fé..ambos se complementam, e se somarmos quem de fato foi sério na fé e opinou sobre isso teremos o que grandes como : collins, Stephen Jay Gould estão dizendo hoje em dia..Mas o mais importante seria olhar par aof ato de que quem vem mesmo batendo em Dawkins é o famoso professor e intelectual de Oxford Alister MCGRATH, inclusive colega de dawkins em oxford, lá sim a coisa tem pegado…procurem saber o que tem rolado por lá…estou conseguindo um debate em video, onde a coisa esquentou – mcgrath tem livros que sairam no brasil sobre o tema ciencia e fé…varios por sinal

    responder este comentário denunciar abuso

  • 10/09/2007 - 08:12
    Enviado por: Emet

    A constatação mais antiga do termo Deus se dá nas antigas moedas do imperador Póstumo (264 A.D.) e tem relações com Hércules (HERC DEVSONIENSI) provando a derivação de Deus em relação a Zeus. Estas moedas foram encontradas em Trier que é atualmente um cidade alemã, porém antes de 870 A.D. era uma cidade gaulesa (francesa), fato que compromete ainda mais o vocábulo Deus. Não existem textos bíblicos em latim nesta época com o nome Deus e nem com o nome Dius. A Vetus Latina hispânica e do norte da África, datadas no tempo de Marco Aurélio (170 A.D.), resolveriam este mistério, mas os principais líderes cristãos do Vaticano afirmam que não foram divulgadas por conter muitos hebraísmos e grecismos. Se estão escritas em latim antigo deveriam ser liberadas para exibição. Isto indica que não possuem a palavra Deus ou Dius, pois sendo assim já teriam divulgado. Neste tempo de Marco Aurélio vários são os papiros que contêm Dius e Dion como nomes próprios, trata-se de grandes proprietários de terras e seus negócios, principalmente numa cidade chama Karanis (pronuncia-se Karranis). Uma grande quantidade desses papiros foi encontrada em Oxyrhynchus a muitas decadas passadas. Esses papiros vieram a comprovar os escritos de Plutarco principalmente na sua obra Dion, O Salvador de Siracusa. Este Dion também tem seu nome flexionado para Dios (grego) e Dius (latim), pertencendo a um tempo anterior à tradução da Septuaginta (409-354 A.E.C.). Utilizo A.E.C. (Antes da Era Comum) pois o vocábulo Cristo só aparece nos escritos clericais durante o século VII, imposto por ordem dos GODOS. No tempo de Flavius Petrus Sabatius (Justiniano), ano 529, vigora a datação feita por Dionísio, o chamado Ano Domini cujo o uso ultrapassa a imposição goda (Cristo). Voltando ao assunto anterior, só depois de Diocleciano que os textos clericais em latim recebem uma abreviatura DI com um traço superior. O problema é que até os bispos católicos possuíam o nome Dius antes da introdução de ‘DI’ nas Bíblias latinas. Em 615 é nomeado uma papa chamado Deusdediti (que significa Dado por Deus), mas nesta época não existe nenhum texto bíblico com o nome Deus, pois quando os manuscritos bíblicos são analisados só se encontra ‘DI’. A raíz do vocábulo Deus está nas moedas do tempo de Póstumo. Muito depois da morte de Deusdediti ocorre a beatificação do mesmo e por volta do século XIII o vocábulo Deus começa a aparecer nas Bíblias francesas. Estranho, não é? Atualmente na Bíblia fracesa temos Dieu e não Deus. Hoje Deus é um título na Bíblia portuguesa, mas conforme as provas era um NOME PRÓPRIO que pertencia ao homem.
    Dentro das leis do Altíssimo Criador foi violado Atos 4:12.

    responder este comentário denunciar abuso

  • 05/11/2007 - 16:09
    Enviado por: flávio lima

    Fé e Razão podem andar juntas…

    Acredito que a fé e a ciencia podem sim fazerem juntas o mesmo itnerario. Digo-vos isto pois, sou católico e acredito muito na minha Igreja. Sei que ela cometeu muitos erros ao longo da sua história, porem também acredito que será um erro maior querer julgá-la a partir da visão que temos hoje. Epistemologicamente nós pensavamos que a ciencia poderia resolver todos os problemas da humanidade… Quais problemas na verdade foram resolvidos?? AIDS?!? FOME?!? GUERRAS – BOMBA ATOMICA?? O fruto do positivismo comtiano foi justamente o erro do homem em depositar na ciencia, na tecnica toda a esperança de um mundo melhor. Se pércebermos bem fé e ciencia jamis poderia ter andado sozinhas…acredito muito nisto que toda a experiência que a Igreja tem junto com as inovações cientificas poderiam juntas trazer bem mais beneficios para a humanidade. Caso queiramos olhar por um outro vie , basta olharmos como o mundo esta…

    responder este comentário denunciar abuso

  • 05/11/2007 - 16:15
    Enviado por: flávio lima

    Fé e Razão podem andar juntas…

    Acredito que a fé e a ciencia podem sim fazerem juntas o mesmo itnerario. Digo-vos isto pois, sou católico e acredito muito na minha Igreja. Sei que ela cometeu muitos erros ao longo da sua história, porem também acredito que será um erro maior querer julgá-la a partir da visão que temos hoje. Epistemologicamente nós pensavamos que a ciencia poderia resolver todos os problemas da humanidade… Quais problemas na verdade foram resolvidos?? AIDS?!? FOME?!? GUERRAS – BOMBA ATOMICA?? O fruto do positivismo comtiano foi justamente o erro do homem em depositar na ciencia, na tecnica toda a esperança de um mundo melhor. Se pércebermos bem fé e ciencia jamis poderia ter andado sozinhas…Acredito muito nisto: que toda a experiência que a Igreja tem junto com as inovações cientificas poderiam juntas trazer bem mais beneficios para a humanidade. Caso queiramos olhar por um outro vies, basta olharmos como o mundo esta…

    responder este comentário denunciar abuso

  • 22/11/2007 - 20:30
    Enviado por: simone

    em genesis, há uma passagem, a que poucos se atentam, observe quelá esta escrito que quando Deus espulsou adão e Eca do paraiso, foi porque eles comeram do fruto da “ciencia” do bem e do mal, e que Deus os espulsariam antes que “tomassem do fruto da arvore da vida e assim vivessem para sempre.”

    Ora, sendo assim, como ainda não desvendamos a vida eterna, só podemos concluir que ainda estamos comendo o fruto da ciencia .

    responder este comentário denunciar abuso

  • 13/04/2008 - 18:00
    Enviado por: vinicio

    Eu entendi o que cada um pensa, e o que acha, achei bom o respeito que têm pelo que sabem; olha sou um jovem de 19 anos (CRISTÃO) e se tem uma coisa que gosto de fazer é ler a bíblia, ainda que, como alguns acreditam, que ela não é a palavra de Deus ou que preferem ficarem neutros nós não podemos descartar o fato de que “algumas” dessas chamadas instituições religiosas tem ajudado muito no crescimento sociológico e considerada pelo IBGE umas das maiores instituições que recuperam pessoas ou famílias socialmente desequilibradas. Bem cada um tem sua forma de agir ou pensar, prefiro continuar pensando que o que acredito é real.

    responder este comentário denunciar abuso

  • 12/05/2008 - 01:04
    Enviado por: Luis

    Caros amigos e irmãos, é bem verdade que cada
    um tem suas opniões e idéias a respeito de tudo,
    devemos respeitar .
    Mas o fato é que como pode haver um controle
    na natureza, no ar, na atmosfera, na dosagem certa de oxigenio e hidrogenio para respirar-mos,
    no nascimento ,no crescimento, como poderíamos
    explicar a sustentação do globo terrestre em um
    universo tão enorme, e como as aguas não derramam sabendo que a terra é redonda, sim meus queridos, existe um que controla tudo, e diz
    DO SENHOR é a terra ea sua plenitude, o mundo e aqueles que nele habitam, DEUS existe sim, e esta no controle de tudo e não há explicação para o agir de Deus, (ciencia significa conhecimento) quem é o dono do conhecimento,o homem com a sua sabedoria limitada que é concedida por Deus
    nunca vai conseguir explica-LO, por que o Senhor diz: Os meus pensamentos são mais altos do que os seus pensamentos, os meus caminhos são mais
    altos do que os seus caminhos, e assim como não sabemos como se formam os ossos no ventre da que está gravida ,tambem não entendemos as obras de Deus em nossas vidas. e quanto a SUA palavra pode crer é verdadeira, porque é impossivel um livro que foi tão caçado, foi tão proibido, foi tão julgado, passar por tantas perseguições e sub-existir até hoje, ser tão antigo e tão atual, ser tão critica e ser tão verdadeiro, sendo um dos mais vendidos em todo o mundo, Deus não deixou esse livro(biblia) por a caso, foi para que voce hoje nesse momento que voce esta passando ELE TE DIZ NÃO TEMAS QUE EU SOU CONTIGO.
    Deus não esta preocupado no que vc pensa DELE,
    Mas os pensamentos DELE pra voces são pensamentos de bem e não de mal e a vontade DELE para a sua vida é boa perfeita e agradável.
    DEUS sabe o que é melhor para as nossas vidas,
    ELE diz: o meu povo sofre por falta de conhecimento(de DEUS) …..e não de homem.

    Que Deus abençoe a todos voces, eu e minha esposa estaremos dispostos a orar e tentar tirar algumas duvidas em suas dificuldades, pois pois todos temos, e Deus não é o culpado.

    fiquem na paz do Senhor.

    responder este comentário denunciar abuso

  • 17/06/2008 - 19:13
    Enviado por: leandro borges

    O big bang foi um orgamos que originou o nosso conhecimento da vida. todos os dias pensamos como é complexo os neuronios do universo… nascemos unos? robos podera gerir vida? matematica e ciencia. dual fisica? trial metafisica!
    parte de um corpo em movimento? do tempo, temporal… longiquo? de quem eu falo, ou devo falar? (0123456789) primeiro ou ultimo? se gozar é bom… por isso ta faltando alimento… sempre temos que descobrir o que esta oculto. na mente ou aos nossos olhos?! conhecemos a historia e de sua maneiras(…). como diz antonio: se a realidade parece ficçao? e ora de fazer documentarios… todos os sentidos humanos sao alertas e verdadeiros.

    responder este comentário denunciar abuso

  • 17/06/2008 - 19:31
    Enviado por: leandro borges

    respondem: o trial esta acima do uno e do dual?!
    quem é uno, quem é dual e quem é trial? em tudo a probabilidade matematica/ciencia. ( nanotecnologia, quantica, genoma..), religioes/fé.
    “salvador?” ELE! ela? quem deu ou quem da tudo?!
    qual a certeza da existencia/existencia de quem e para quem?! estamos descobrindo ao monte e aos poucos tambem… imagina se sabe imaginar no imaginario do imaginavel…

    responder este comentário denunciar abuso

  • 28/06/2008 - 01:19
    Enviado por: renan

    Aaaaaaaaa

    responder este comentário denunciar abuso

  • 28/06/2008 - 01:36
    Enviado por: renan

    isso e muito bol ler…

    responder este comentário denunciar abuso

  • 09/01/2011 - 02:27
    Enviado por: WILLIANS

    O QUE E A CIÊNÇIA A NAO SER ALGO QUE CRIA AS MAIORES PRAGAS E BOMBAS QUIMICAS QUE SE PODEM ,ELA CRIA UMA DOENÇA LOGO EM SEGUIDA CRIA A CURA PARA SE GANHAR DINHEIRO, O MUNDO TERIA MESNO DOENÇA SE NAO FOSSE POR CAUSA DA GANANCIA DE ALGUNS PSEUDOCIENTISTA INESCRUPULOSOS

    responder este comentário denunciar abuso

  • 13/01/2011 - 23:55
    Enviado por: João Pedro Coelho

    Quando nós acreditamos em algo, acreditamos no que queremos acreditar. Quando não conhecemos algo ou alguém, fazemos desse algo um estereótipo dos próprios desejos. Se eu acreditasse eu Deus o faria exatamente como eu, da maneira que me fosse conveniente, como quase todos fazem. Por mais que esteja muito certo de que se existe um Deus ele não interfere em nossa vida, não tenho tanta certeza sobre sua existência. Acho que talvez existe o Deus da Natureza, que se revela na próprio Universo e não em livros “sagrados” escritos pelo homem. Prefiro por opção própria e honestidade intelectual não acreditar nele, mas devanear sobre ele. “Talvez exista, talvez não; se existe como é?” Impossível saber, mas nada me impede de devanear. Agnóstico com orgulho.

    responder este comentário denunciar abuso

  • 19/03/2011 - 22:07
    Enviado por: edson francisco

    quando acaba o recurso da ciencia o descrente diz. meu Deus preciso de ti !!!

    responder este comentário denunciar abuso

  • 04/04/2011 - 22:17
    Enviado por: edson

    acho a maior ignorancia d ser humano fazer comparação entre deus e ciencia, porque Deus é pura ciencia o verdadeiro conhecimento como é citado nas escrituras, e as religiões não aceitam porque existe o egoismo humano cada uma manifestando seus proprios interesses materiais e politicos.

    responder este comentário denunciar abuso

  • 27/08/2011 - 21:19
    Enviado por: Amorim

    Prezados.
    O mundo é dos espertos, ou, o mundo é dos mais fortes. Vivemos submetidos as mesmas leis da selva. Semelhantes se aproximam. Criam-se líderes. Explora-se o medo. Pura lavagem cerebral apoiado nas fraquezas humanas. “Graças a Deus”, mas, que mundo é este que você vive que realmente tenha a mão de Deus? Médicos salvam vidas a todo momento, a toda hora, mas não só nos esquecemos deles, como também esquecemos de tudo que constitui o cenário adequado para a salvação. Desde o anestesista, desde os equipamentos e seus criadores, o conhecimento humano que a duras penas chegou até onde chegou, e tem avançado em prol da saúde, a energia elétrica, a energia nuclear, etc. Mas ao sairmos do hospital dizemos “Graças a Deus”.
    Por outro lado, a economia que gira em nome de Deus ou Deuses, seus templos, religiões, seitas, e tudo mais. Mas ao alto “aleluia”, “pagode evangélico”, movimento carismático popularizando e se entranhando na pobre e escassa cultura geral, e mundo a mercê de toda essa “paranoia”. “Graças a Deus”. E a graça de Deus para uns, ou para os bons momentos da vida, ou “Que azar”. “Que desgraça”. Deus é bom para os bons e para os maus. É também bom para os ricos e para os pobres, que sofre e sorri lhe dando graças pelo pouca comida que come. O templos segue a teoria da carruagem. Pela beleza e pela riqueza, já se sabe quem são os seus adoradores. Se usam roupas de grife, ou se usam uma simples calça jeans. Mas não tem ninguém pedindo comida, e muito menos mendigo. Seu Deus existe aqui, porque ele também não está na Somália? Não está nos países miseráveis? Porque tanto se mata? Porque tanto se sofre? Não existe regra. Não existe critério. Quem é rico e mata, continua rico, e é feliz por gerações e gerações. Quem não pode, continua sem poder. Mas tudo está relacionado a um binômio que eu não me esqueço e prevalece sobre a humanidade. Medo versus Esperança. Quem realmente entende do que eu estou falando, tudo o mundo gira em torno dessas duas palavras. E por trás delas, com certeza estão os espertos, camuflados sobre o mito de “Deus”, ou deuses. Assim será por muito tempo. Sabem porque? Porque a fé cega não tem preço. Ela é barata. Para quê estudar? Para quê ler? Procura saber? Se instruir? É simples. Fraqueza humana pura. As pessoas não sabem no que crêem. Nunca se preocuparam em saber sobre a história da humanidade. Acredito que pelo fato de que crer é mais fácil do que estudar. E por aí vai. Louvado seja os Deuses de argila, a bíblia dita sagrada, de papel escrita pelo homem, e toda a ignorância da terra.

    responder este comentário denunciar abuso

  • 29/08/2011 - 16:45
    Enviado por: itacir

    Se deus é onisciente,onipotente,por quê deixa acontecerem tantas catástrofesnaturais(tsunamis,furacões)e não naturais(fome, miséria extrema,etc.)?Deus é masoquista?Dá vida a todos os seres humanos sabendo que ali adiante morrerão atingidos pelas catástrofes ou fome supra citadas?Se não fosse onisciente no mínimo deveria ser responsabilizado por OMISSÃO, já que é onipotente.Ah! dirão os religiosos,é a vontade divina que a nós humanos não é dado revelar. E pronto ,já está absolvido: simples,não acham? Desse deus eu não preciso.

    responder este comentário denunciar abuso

  • 29/08/2011 - 21:00
    Enviado por: Amorim

    Itacir e a todos,

    O que falta a humanidade é a cultura e a ética. Aliás, ser culturalmente correto conduz a ética. Agora, a quem interessa prover cultura a humanidade?
    A quem interessa prover a verdade? Espertos não param de se aproveitar de tudo.
    Agora, o que mais horroriza. A fé cega é uma epidemia. Contamina com facilidade todo aquele, enfraquecido pelas dores da vida, que não se interessa no “saber”.
    O por falar em saber, vejamos o seguinte cenário que é mais constrangedor. Eu já tive a oportunidade de conversar sobre religião com várias pessoas. 1% delas são dignas de serem ao menos ouvidas. O resto, é “lavagem cerebral pura”. Não sabem o que dizem. Não sabem o que falam. São pessoas hipnotizadas. Não se dão, ao menos, o direito de entender uma outra perspectiva sobre qualquer tema religioso, ou sobre a vida. De uma forma geral são donos da verdade.
    Se a situação é dessa maneira no âmbito religioso, não é difícil explicar porque a maioria dos votos em uma determinada eleição dá no que vemos hoje. Infelizmente temos o povo que merecemos, os governantes que merecemos, e o conhecimento que merecemos, à exceção obviamente, de alguns poucos que conseguem enxerga a vida de uma forma mais racional.
    Deus ou Deuses, religiões, crenças, e todo tipo de culto a um ser, ou seres superior, historicamente falando, só conduziu ao extermínio humano. É uma questão exclusivamente de leitura. É uma questão exclusivamente de querer saber. Será que a humanidade quer saber de estudar? Acho que as novelas da globo, o pagode, o futebol, o jogo, e o excesso de lazer sem cultura tem muito mais valor.
    abraço a todos.

    responder este comentário denunciar abuso

  • 26/10/2011 - 20:29
    Enviado por: Oiced Mocam

    Ciência x Religião

    Mito:
    Ateus adoram a ciência. A tecnologia é a sua igreja, a evolução é o seu credo, Darwin é o seu profeta, e os cientistas são os seus sacerdotes.

    Resposta de Christopher Hitchens:

    “Nós não nos baseamos unicamente na ciência e na razão, porque esses são fatores mais necessários que suficientes, mas desconfiamos de tudo o que contradiga a ciência ou afronte a razão. Podemos diferir em muitas coisas, mas respeitamos a livre investigação, a mente aberta e a busca do valor das idéias.”

    Mais respostas :

    Teístas religiosos que acreditam que algo todos adoram e tem algum tipo de religião que, por vezes, concluir que a religião dos ateus devem ser ciência. Ciência não é apenas humanismo secular e ateu, mas também foi responsável por derrubar muitos dos mitos, doutrinas e crenças que têm sido fundamentais para as religiões. Ciência tem conflitos com as religiões não porque é uma religião em si, mas porque as religiões conflitam geralmente com a realidade.
    A característica mais comum e fundamental da religião é a crença em seres sobrenaturais – geralmente, mas nem sempre, inclusive os deuses. Poucas são as religiões que não têm essa característica mas a maioria das religiões são fundadas sobre elas. A ciência envolve a crença em seres sobrenaturais como deuses? Não – muitos cientistas são teístas e ou religiosos de diversas maneiras, enquanto muitos outros não são. A própria ciência como disciplina e profissão é ateista e secular, não promove nenhuma crença religiosa ou teísta. A diferença entre o Ateísmo e o Teísmo, tem grande significado. Do ceticismo, razão, lógica, e ciência de um lado e fantasia, intuição, submissão e tradição na outro.

    Ciência é provavelmente a instituição mais importante e influente no mundo moderno. Utilizando o método científico, que deu à humanidade, com mais conhecimento, mais benefícios e mais vantagens do que qualquer outra coisa no passado – incluindo a religião.

    Opinião completa em:
    http://livrodeusexiste.blogspot.com/2011/02/cap-ciencia-x-religiao.html

    responder este comentário denunciar abuso

  • 26/10/2011 - 21:37
    Enviado por: Oiced Mocam

    Sobre PROVÉRBIOS

    Nos Provérbios há muita sagacidade, muita piedade, e máximas prudentes, muitos ditados. As mesmas idéias são expressas de diferentes formas a sabedoria da economia e do silêncio, o perigo da vaidade e da preguiça. Alguns são triviais, outros tolos, e muitos sábios. Esses provérbios não são generosos nem altruístas. Provérbios do mesmo tipo são conhecidos em todas as nações. Se Deus gostar de você, todo o mundo gostará também? É bom estar contente? Devemos responder a um tolo?

    Há vários livros de “sabedoria” na Bíblia hebraica – incluindo os de Jô e Eclesiastes- mas nenhum deles representa melhor o gênero do que o livro dos PROVÉRBIOS, uma coletânea de ditos sábios que, se forem seguidos, levarão a uma vida boa e feliz.

    O chocante é que, embora Provérbios, seja muito diferente dos escritos dos profetas, partilha com eles a mesma visão básica de que uma vida correta perante Deus será recompensada, mas que o sofrimento se abate sobre os iníquos e os desobedientes. Nem tanto porque Deus puna os pecadores, mas porque o mundo foi criado de uma certa forma por Deus, de modo que uma vida correta leva à felicidade, mas o comportamento iníquo leva o sofrimento. É um refrão constante por todo o livro.

    “A maldição do Senhor está na casa do ímpio, mas abençoa a morada dos justos (3:33)
    “O Senhor não deixa o justo faminto, mas reprime a cobiça dos ímpios” (10:3)”;
    “O justo escapa da angústia, o ímpio ocupa o seu lugar. (11:8);
    “Sim, a justiça leva à vida, quem procura o mal morrerá.(11:19)”;
    “Ao justo nada acontece de mal, mas os ímpios estão cheios de infelicidade (12:21)”;
    “A desgraça persegue os pecadores, aos justos, a paz e o bem (13:21).

    ESSA É A VISÃO CLÁSSICA DOS PROFETAS, transposta para os livros sapienciais. Por que as pessoas passam fome, experimentam danos físicos e azares pessoais, são amaldiçoadas por Deus, se metem em problemas e morrem? Por que são ímpios: não obedecem a Deus. Como a pessoa pode evitar sofrimento? Como garantir a benção de Deus, a barriga cheia, prosperidade na vida, distância de problemas e dores? Obedecendo a Deus.
    SE PELO MENOS FOSSE VERDADE. Mas a realidade histórica nunca é tão nítida. Basta olhar ao redor e ver que os ímpios freqüentemente florescem e os justos freqüentemente sofrem, algumas vezes de formas horríveis e repulsivas.

    Ainda assim, é interessante ver que mesmo os autores históricos da Bíblia hebraica – exatamente as pessoas que você acharia que poderiam perceber que a visão clássica do sofrimento tem muitos problemas quando examinada historicamente-, mesmo esses autores estão em sua maioria convencidos de que o sofrimento vem de Deus como uma punição pelo pecado. Isso poder ser visto em alguns dos mais conhecidos episódios históricos da Bíblia – por exemplo, nas histórias do primeiro livro, Gênesis, e ainda mais claramente nas longas e demoradas narrativas que contam a história de Israel desde a conquista da terra prometida (o livro de Josué) até a queda do reino do sul frente aos babilônios (2Reis).

    Comece o Gênesis com a adorada história de Noé, derivada no mito babilônico de Uta-Napishtim e conhecida em mitologias mais antigas de várias culturas. A lenda dos animais entrando na arca aos pares é linda, mas a moral da história de Noé é assustadora. Deus condenou os seres humanos e resolveu (com a exceção de uma família) afogar todos eles, incluindo as crianças, e também, por vias das dúvidas, o resto dos animais (presumivelmente inocentes).
    É claro que alguns teólogos, irritados, protestarão dizendo que não se interpreta mais o livro de Gênesis em termos literais.

    MAS É EXATAMENTE ISSO QUE ESTOU DIZENDO! Escolhemos em que pedacinhos das Escrituras devemos acreditar, e quais pedacinhos descartar, por símbolos ou alegorias. Essa escolha é uma decisão pessoal, sem nenhum fundamento absoluto. Se uma coisa é “moralidade a olho”, a outra também é.
    De qualquer maneira, apesar das boas intenções do teólogo sofisticado, UM NÚMERO ASSUSTADORAMENTE GRANDE DE PESSOAS AINDA INTERPRETA AS ESCRITURAS, INCLUINDO A HISTÓRIA de ADÃO e EVA, INCLUINDO A HISTÓRIA DE NOÉ, DE FORMA LITERAL.
    Afundados na história de Noé e ignorantes de tudo o que não seja o aprendizado bíblico, como podemos condená-los.

    O que me choca hoje em dia nessas histórias não é que elas tenham acontecido de verdade. Provavelmente não aconteceram. O que deixa os ateus e irreligiosos de queixo caído é que as pessoas de hoje em dia queiram basear sua vida num exemplar tão aterrador quanto o de Javé – e, pior ainda, que queiram impor esse mesmo monstro do mal (seja ele fato ou ficção) ao resto de nós.
    Bem, o desastre ético do Antigo Testamento é bem desagradável, o que até os cristão menos radicais concordam. O Novo Testamento de Jesus (se é que existiu, ou quem quer que tenha escrito seus textos, se não ele) desfaz o prejuízo e “conserta tudo”. Não é verdade? Não.

    A teologia do Novo Testamento acrescenta mais uma injustiça, completada por um novo sadomasoquismo (pecado, pecado, pecado) que nem o Antigo Testamento quase consegue superar. Deus encarnou-se como homem, Jesus, para que pudesse ser torturado e executado em “expiação” do pecado hereditário de Adão ( que não existiu). Ah, mas é claro, a história de Adão e Eva eram apenas “simbólica”, não era?

    Simbólica? Então, para impressionar a si mesmo, Jesus fez-se torturado e executado, numa punição indireta por um pecado “simbólico” cometido por um indivíduo “inexistente”? Tudo bem que Paulo não soubesse, mas um Deus onisciente supostamente saberia (e Jesus também, se acreditar que ele era Deus), que mina fundamentalmente a premissa de toda essa teoria tortuosa e nojenta.
    Desde que Paulo expôs essa doutrina repugnante, Jesus vem sendo adorado como o “redentor” de todos os nossos pecados. Não apenas o pecado passado de Adão: pecados “futuros” também, decidam ou não as pessoas futuras cometê-los!

    responder este comentário denunciar abuso

  • 09/11/2011 - 18:08
    Enviado por: Hanariel

    A ciencia vai vencer pq a ciencia funciona

    responder este comentário denunciar abuso

Deixe um comentário:

Arquivo

Tags

Blogs do Estadão