ir para o conteúdo
 • 

Daniel Piza

27.fevereiro.2009 09:48:15

Casa do Lago, uma reportagem visual

Fui de novo à Casa do Lago, em Campina do Monte Alegre, sudoeste de São Paulo. Conheci o hotel há dez anos e sempre que posso me refugio nele, como se fosse “minha” casa de campo, que é o conceito com que Diva Nassar toca tudo ali. O delicioso é ter pouco para fazer: jogar umas partidas de tênis, dar umas voltas de cavalo, brincar na piscina com as crianças, tirar leite de vaca… e só. Dá para ler e meditar muito e a comida é excelente. O que me atrai especialmente é a jardinagem, com muitas belas árvores ao redor do lago, como eucaliptos e pinheiros, onde vemos sanhaços, pica-paus, andorinhas, garças e outras aves.

Esta é a sede, onde ficam alguns quartos e uma aconchegante sala onde escutamos Beethoven, Brubeck e outras letras do alfabeto musical:

“Dolce far niente”… Sentar à beira do lago e ver o entardecer:

E, com o lago cheio de novo, Diva fez uma ilhota com ponte justamente para os observadores de pássaros e estrelas:

Os gramados lembram aquelas casas de campo inglesas…

… e as flores são onipresentes, como na vitória-régia. Darwin existe.

comentários (9) | comente

  • A + A -
9 Comentários Comente também
  • 27/02/2009 - 11:00
    Enviado por: Eduardo Grandinetti de Barros

    O lugar é lindo mesmo , vale pena passar uns dias “refugiado” lá! Agora esta história de jogar tenis ta meio mal contada não? Procede mesmo?

    responder este comentário denunciar abuso

  • 27/02/2009 - 11:33
    Enviado por: Anna H.

    Ô que lugar lindo, pode dar o endereço completo pra eu botar no meu GPS ?

    responder este comentário denunciar abuso

  • 27/02/2009 - 14:18
    Enviado por: Teresa

    Quem tem um GPS sabe entrar no google :-)

    responder este comentário denunciar abuso

  • 27/02/2009 - 14:54
    Enviado por: Fabrício de Souza Cardoso

    Pois é, Piza. Quem dera eu tivesse condições de estar num lugar tão maravilhoso como este! No entanto, só tenho mesmo minha cadeira dura, meu PC ultrapassado e, no momento, As Horas Nuas, de L.F. Telles à minha frente. Mas um dia vou consiguir desfrutar dos prazeres da leitura num lugar como este. Realmente é divino.
    Abraços.

    responder este comentário denunciar abuso

  • 27/02/2009 - 15:34
    Enviado por: Sérgio Roswell

    Prezado Piza,

    TUDO É PESSOAL.

    EU não divulgaria esse Segredo…

    Morei muitos anos, sózinho, em Hotéis. Em vários lugares do Planeta. Deu para observar pessoas de todos os tipos, seres humanos de todas as raças. EU morei em hotéis, sózinho, a trabalho.

    Gósto de Hotéis, semi-vazios.
    Ou totalmente.
    E Minha Paixão é a Natureza.

    Um Hotél desses é uma maravilha.
    Se tiver poucas pessoas.
    Dá para ler o livro “2001″ – A Space Odissey, de Arthur Clarke e se imaginar passando por Jupiter em direção a Saturno ( no FILME, a estória acaba em Júpiter), na varanda, com o vento friozinho assobiando pela grama.

    E ver INSETOS AQUÁTICOS.
    Estudar INSETOS AQUÁTICOS é mais “fácil” ( ha, ha, ha…), do que outros INSETOS, porque é mais fácil de ACHAR. É só ir perto d’água… E as AVES e outros animais. BEIJA-FLORES…

    TUDO ISSO, FELIZMENTE, TENHO CÁ EM MINHA ILHA.

    MAS, na “TEMPORADA”, cá vêm umas criaturas, que chamá-las de “ANIMAIS” seria uma OFENSA AOS MEUS QUERIDOS ANIMAIS ( sejam quais forem ).

    OS CAIPIRAS, da “CAIPIROLÂNDIA” quase destróem minha ilha. As Praias de Minha Ilha estão IMUNDAS. Da sujeira da CAIPIROLÃNDIA.

    Pegar onda no Mar, ( “JACARÉ” ) ou surfar, é impossível, de tanto CAIPIRA. Da CAIPIROLÂNDIA. E a possibilidade de DOENÇAS DE PELE E OUTRAS, é imensa.

    MAS, já passou a “TEMPORADA”.

    Agora vamos RECUPERAR NOSSA ILHA.

    Das criaturas que a quase destruíram.
    E salvar e viver junto com os lindos animais. ( se assustaram com a CAIPIROLÃNDIA, até meus beija-flores somem nessa época. Minhas lindas gatinhas ficam quietinhas, com mêdo…).

    HOJE, sou HIPERATIVO.
    TÓMO antidepressivos de tonelada.
    Virei GRAFOMANÍACO, como VOLTAIRE, segundo BELLOW.

    Não conseguiria viver mais sózinho, sem minha Eva, e meus bichinhos, mesmo num paraíso como esse ESCONDERIJO PIZANIANO.

    Agóra Minha Ilha volta a ser um paraíso. Na TEMPORADA vira um INFERNO. Com os CAIPIRAS, póbres coitados.

    Estou com dôres muito estranhas, em outra parte do corpo.

    Será que o “bicho” se alastrou ?…

    responder este comentário denunciar abuso

  • 27/02/2009 - 16:07
    Enviado por: antonio bezerra neto

    Piza, é ótimo cair nesses ambientes bucólicos. A Quaresma costuma reclamar por profundos silêncios. Uma das dores da contemporaneidade é o excesso de barulho e atividades mil. A Casa do Lago deve permitir belos e sensíveis haicais.

    responder este comentário denunciar abuso

  • 27/02/2009 - 19:45
    Enviado por: Paraná

    Piza, que beleza, isso sim é vida.
    A natureza transmiti tranquilidade, satisfação, sabedoria e acima de tudo valores.
    Olha, até os meu 25 anos vivi na lavoura, adoro a natureza, seja ela de qualquer tamanho ou beleza.
    Pés no chão, roupas livres, sem esse barulho infernar da cidade grande, é um espetáculo pro cerebro e o corpo.
    A nossa amiga enfatizou muito bem, o período quaresmal é de profunda reflexão. Nesses lugares exuberantes como esse é ideal pra isso, um encontro consigo mesmo, com Deus, com a vida etc.
    O canto dos passáros é maravilhoso.
    Eu sempre disse e ensinei para meus dois filhos. Cada passáro lhes fala alguma coisa, cada cigarra lhe ensina uma música, cada beija flor te mostra o amor, cada bicho nos ensino os caminhos.
    O barulho das águas é a orquestra do mundo.
    Os trovões são os gritos do planeta.
    Os relampagos é o piscar do universo.
    Mas, deichemos de ser romantico, pode ter certeza primeira oportunidade que tiver, estarei fuçando pra achar o endereço e ficar uns dias no seu belo e aconhegante hotel.

    responder este comentário denunciar abuso

  • 27/02/2009 - 20:05
    Enviado por: Eduardo Carvalho

    Fui lá no ano passado. Realmente, muito agradável.

    responder este comentário denunciar abuso

  • 28/02/2009 - 10:13
    Enviado por: Graça Serrano

    Deus queria que vivêssemos assim!
    Continuamos a nos destruir, porque a cada dia que passa esse estilo de vida fica mais distante e mais caro. Virou luxo!

    responder este comentário denunciar abuso

Deixe um comentário:

Arquivo

Tags

Blogs do Estadão