ir para o conteúdo
 • 

Daniel Piza

12.janeiro.2008 10:13:07

A vida depois do computador

Na famosa discussão entre C.P. Snow e F.R. Leavis sobre as diferenças entre as ciências naturais e as ciências humanas, “as duas culturas”, de 1959, Snow lançou uma frase definitiva: “Não sei como era a vida antes do clorofórmio”. Com isso ele queria dizer que a ciência acumula conhecimento, ao passo que nas artes o que foi realizado há muitos séculos não é necessariamente inferior ao que foi realizado neste (Homero, por exemplo, é maior que todos os escritores vivos). De modo parecido, hoje podemos dizer que não sabemos como era a vida antes do computador.

Alguém poderia objetar: “Mas a humanidade viveu milhares de anos sem ele e conseguiu se virar”. E um escritor brasileiro poderia dizer, como alguns dizem até com orgulho, que ainda escreve à máquina ou à mão. Mas isso é romantismo. A observação da realidade mostra que o computador é muito mais que uma máquina de escrever mais prática (tão melhor para apagar, deslocar trechos, etc.). E não estou me referindo apenas à internet, com seu infinito mundo multimídia de acesso à informação, à diversão e à comunicação – se bem que esta já seria razão suficiente para demonstrar como o computador mudou nossas vidas.

Vou além: o computador não mudou apenas nossas vidas, ampliando a oferta de pesquisa e correspondência; mudou nossas carreiras. Quase todas as disciplinas hoje não podem se imaginar sem os recursos da computação. A física não tem como prescindir dela para investigar a natureza subatômica, lançar satélites, calcular anos-luz ou a escala nano. A engenharia usa computadores o tempo todo, como na hora de projetar em laser o ângulo dos cabos de uma ponte estaiada como a que está sendo construída em São Paulo. O jornalismo, então, já não vive sem teclado, e-mail, editor de fotos, programas de diagramação e outros softwares, para não falar na Web. O cinema digital já é uma realidade em todo o planeta.

Há duas áreas em particular que mostram como os computadores transformaram além da rotina, a economia das nações. Sem eles, a biologia e a medicina não teriam dado os saltos dos últimos anos; não haveria projeto Genoma, não se teria como escanear a atividade cerebral, não se poderia fazer manipulação de alimentos. Hoje não é mais possível visualizar um biólogo em atividade com apenas um microscópio diante de si; todos trabalham com desktops ou laptops. A outra área revolucionada pela computação é a arquitetura. Frank Gehry, Taniguchi e Renzo Piano jamais poderiam projetar as formas exuberantes que projetam; as folhas de titânio do museu de Bilbao só puderam se articular como uma alcachofra porque a equipe de Gehry trabalha com o CAD, o software de três dimensões.

Lembramos, obviamente, como era a vida sem computador pessoal. Mas não sabemos como ela seria se ele não tivesse sido inventado.

(Fonte.)

comentários (50) | comente

  • A + A -
50 Comentários Comente também
  • 12/01/2008 - 15:48
    Enviado por: Sérgio Roswell

    Prezado Piza,

    Você esqueceu de mencionar a Criminalidade. Não a criminalidade pé-de-chinelo, que é maioria no Brasil, mas a Macrocriminalidade. É Mundial. E seria impossível sem os Computadores. Sem a Internet.

    Lavagem de Dinheiro/Capitais, é só UM exemplo, seria muito mais difícil sem os computadores. É um subproduto da Globalização diriam uns. É um Produto, não “sub”, do caráter humano. Desonesto por natureza. “Mas que beleeza…”

    A questão Rosa – João Cabral foi uma provocação. Séria. Mas uma provocação, pois é óbvio que você não seria tolo de criticar Rosa. E. afinal, entendi o que você escrevu em “Contemporâneo de Mim”. Queria sua atenção…

    “Contemporâneo de Mim”
    a) “Balanço de Jk” – 2001;
    b) “Noites Brancas” – 1999.

    “A Arte da Política” é o nome do Livro que Fernando Henrique Cardoso escreveu sobre seu governo. Bem, antes do Livro, você falou sobre FHC, está em “Contemporâneo de Mim”, dizendo que lhe faltava temperamento político e lhe sobrava intelecto e que isso lhe dificultava realizar “a arte da política”…

    Não pode ser coincidência.

    Fernando Henrique Cardoso é seu leitor, se você já não sabe. EU me sentiria muito orgulhoso…Daniel piza é lido pelas melhores cabeças do Brasil.

    Mas, JK.
    Tenho o livro do Cláudio Bojunga há vários anos mas, apesar de fã de JK, não tive coragem de começar a ler o livro de Bojunga. É um livro grande. Parece, pelo que você Piza escreveu, um grande livro.

    O Brasil está melhorzinho, hoje, graças a Fernando Henrique Cardoso, cuja política econômica não deixaram Lula por a mão. Estamos sob o Governo FHC, economicamente, até hoje…

    FHC é o Presidente com mandato mais longo da História do Brasil.

    E, por quê ?
    Porquê FHC copiou JK na maioria das atitudes de governo. Na verdade, O GOVERNO JK é o mais longo da História do Brasil…

    Daniel Piza, corretamente, diz : “UM NOVO JK (sic) MENOS GASTADOR E MAIS EDUCADOR, SERIA O PRESIDENTE PERFEITO QUE NÃO “TEREMOS” ” (sic, anotei e aspei).

    Ora. Só poderia ter sido FHC. FHC poderia ter sido esse Presidente, “um JK mais educador e menos gastador”, caso isso lhe tivesse sido possível fazer – DE-MO-CRA-TI-CA-MEN-TE ( Rosa prá você…). Foi impedido por Lula e PT. FHC poderia ter sido mais corajoso ? Privatizado MAIS ? Rompido, mais, com o “Brasil Profundo” ? Sim. Mas “A Arte da Política”, de FHC é um ótimo livro. Explica muito.

    Como Daniel Piza diz, em “Contemporâneo de Mim”, JK abraçou o CAPITALISMO DEMOCRÁTICO OCIDENTAL. Não é pouca coisa. É só meditar e ver os riscos que corríamos, na época de JK. E hoje, ainda.

    FHC, semi-esquerdista na época de seu governo, procurou “repaginar” e dar alguma continuidade ao governo JK. Semi-semi-esquerdista também. A diferença era/foi o tamanho do Estado. JK, pré-globalização, não tinha como saber sobre o “Estado Mínimo” (sim, sei que há controvérsias sobre o “Estado Mínimo”).

    De qualquer forma, FHC, como voc~e deve saber É leitor de Daniel Piza.

    Quem será o “Leitor” de Lula ?…

    Acho que, em “Contemporâneo de Mim”, “Balanço de JK” Daniel Piza poderia ter BALANÇADO MAIS A ROSEIRA…E dito com todas as letras o que estava travando o governo FHC. Não o governo JK. Daniel PIza poderia ter colocado mais o “Bacalhau prá fora”…mas o assunto era JK…

    Queria falar de “Noites Brancas”, mas, meus convivas clamam a minha presença. “Concitam-me”a juntar-me a eles.

    Quem será/ia o “Leitor” de Lula ?…

    responder este comentário denunciar abuso

  • 12/01/2008 - 16:29
    Enviado por: José Wagner

    A vida depois do computador não é o paraíso que muitos imaginaram e que ainda imaginam. As pessoas tem uma tendência a encarar as grandes descobertas técnicas de nosso tempo como algo que está ligado muito mais à magia do que à ciência. Para exemplificar eu posso citar um caso que ocorreu comigo. Certa vez eu trabalhava em meu computador editando um texto. O computador não estava ligado na internet, pois nessa época ainda não havia ocorrido a popularização dela. Dentro da minha sala estava uma senhora que eu estava atendendo. Ela era uma pessoa de poucos conhecimentos. Queria falar comigo acerca de uma dívida que estava sendo cobrada e que ela entendia que não existia. Ela me disse porque o senhor não olha aí no computador e vê que eu não devo. Ela falou isso como se o computador fosse um meio mágico de ter acesso a verdade. Como se nada pudesse ser escondido dele. Só que isso não vale apenas para as pessoas incultas. Vemos certas frases na boca de pessoas que se dizem instruídas que me causam arrepeios. Frases do tipo “o computador significa o início de uma nova era” ou “o computador permitirá ao ser humano superar fronteiras”. Tais argumentos não diferem muito daquele da senhora que me pediu para verificar a verdade no computador, pois eles implicam em conceder a essa máquina uma aura quase que mística e com poderes para mudar a alma humana.

    responder este comentário denunciar abuso

  • 12/01/2008 - 17:14
    Enviado por: Eduardo Grandinetti de Barros

    Ha vitnte e dois anos iniciei minha vida como profissinal do direito, como estagiário de uma empresa de consultoria tributária . Quando fazíamos o contencioso era uma loucura, o prazo correndo e pilhas de livros da “Revista Trimestral de Jurisprudencia” sobravam em cima da mesa .
    Hoje obviamente com os sites sobretudo do STJ, que faz o controle infra constitucional , é muito mais fácil elaborar um parecer , assim como fazer uma contestação

    responder este comentário denunciar abuso

  • 12/01/2008 - 17:32
    Enviado por: André Felipe

    Caro Daniel, Cuba seria uma referência pra imaginarmos um mundo sem computador. Se não me engano, pra se ter uma máquina de escrever por lá ainda é necessário licença estatal. Outra pista mais radical são os Amish …

    Daniel, não dá pra comparar Homero com nenhum escritor. Afinal, Homero foram vários.

    responder este comentário denunciar abuso

  • 12/01/2008 - 18:18
    Enviado por: Sérgio Roswell

    Prezado Piza,

    Prezado André Felipe,

    Quem póde provar que Homero, o poeta grego, foram vários ?

    Você Póde ?

    Não havia Testemunhas, Tabeliães…

    É difícil saber com certeza.
    A Ilíada e a Odisséia são atribuídas a ele, Homero.
    São cantos longos, compridos, mas coerentes entre sí.

    Aceita-se que tenha sido apenas UM Homero. Que afinal, não foi apenas UM mero poeta…(huuum…).

    Era uma LITERATURA ORAL.
    Quem colocou isso no Papel…

    Você, Prezado André Felipe, pode provar que NÃO foi Homero ?

    Mas, realmente, escrever a Ilíada e a Odisséia, sendo CEGO, não deve ter sido fácil…
    Caramba ! Quanta cegueira ultimamente…

    Talvez Homero tenha sido um “COMPILADOR” de estórias orais. Quem pode dizer que sim ou que não ?…

    Por falar em “Compilações”, gostaria que Daniel Piza fizesse a “Compilação” dos textos do Paulo Francis, etc e tal…

    NA PISCINA :

    EU já estou na “Era da Informática”…
    Com Puta Dor aquí…Com Puta Dor alí…
    Achei uóótima !!…

    responder este comentário denunciar abuso

  • 12/01/2008 - 18:24
    Enviado por: Sérgio Roswell

    Prezado Piza,

    Acima falei em Crimes praticados através de ComPutaDores…

    “Lavagem de Dinheiro”, especificamente.

    Achei legal que haja, agora, uma Investigação Preliminar, mas que saiu na Imprensa, a notícia, sobre o bom garoto KAKÁ e a “Igreja” bandida “Renascer”…

    Se bem que, no Futebol, KAKÁ lavando dinheiro sujo, não seria o primeiro. Nem o último.

    Todos sabemos.

    Vamos, todos, à Praia…

    responder este comentário denunciar abuso

  • 12/01/2008 - 19:43
    Enviado por: zakarovit

    Assim como a velha máquina de escrever é hoje um objeto obsoleto, o computador seria mais ainda naquele tempo.

    Não precisaria de um computador.

    A necessidade era do bom ferreiro, do furador de cisternas, do bom machado, da boa foice, da carroça que aguentava mais sacas de mantimentos, dos livros, que naquele tempo prendia a atenção e imaginação mais que as páginas da web de hoje.Das compras sem enlatados ou plastificados.

    Cada coisa é boa no seu tempo. Um não fará falta no tempo do outro. Nem antes nem depois.

    responder este comentário denunciar abuso

  • 12/01/2008 - 20:05
    Enviado por: giuseppe

    Daniel, este post sobre o computador, é uma resposta ao post , de alguns dias atrás, do Mino Carta , o jornalista olivettilatra e computadorfobo ?

    responder este comentário denunciar abuso

  • 12/01/2008 - 20:26
    Enviado por: André Felipe

    Sérgio, de fato, a figura de Homero é um mistério. Não se sabe ao certo se ele compôs alguns dos versos ou se foi, como você diz, um compilador. Mas hoje já é consenso que há uma diferença nos vocabulários e gramáticas da Ilíada e da Odisséia que determinam uma diferença de séculos. Portanto, logicamente, ao menos dois “compiladores” existiram.

    E como você mesmo frisou, se são cantos e poemas que foram transmitidos pela tradição oral não dá pra afirmar que alguém é o autor de fato. ainda mais há mais 2700 anos atrás. É como dizer que o Ari Toledo criou todas as piadas que conta.
    Os helenistas do séc 19 se esforçaram pra manter esta tese. Porém, a arqueologia moderna forneceu material para pesquisas mais precisas.

    Seria muito legal crer que uma mesma pessoa escreveu esses marcos da Cultura. Mas daí eu prefiro acreditar em Afrodite …

    responder este comentário denunciar abuso

  • 12/01/2008 - 21:44
    Enviado por: GUILHERME CIMINO

    O Super Homem que Nietsche vislumbrou tornou-se possível após essa invenção que permitiu ao ser humano ampliar incrivelmente suas possiblidades.
    Que invenção?
    É claro, A BICICLETA!
    Como seria o mundo sem a bicicleta? E as crianças, meu Deus, como seriam?
    Sergio, você tem bicicleta?

    responder este comentário denunciar abuso

  • 13/01/2008 - 01:22
    Enviado por: Sérgio Roswell

    Prezado Piza,

    Prezado André Felipe,

    Muito legal sua resposta.

    Agora, se você puder me apontar, precisamente, onde se aponta essa diferença de séculos que você diz, ficaria muito contente.

    Caso contrário, sua resposta em nada respondeu minha pergunta.

    Mas foi uma resposta muito legal.

    Abraços.

    responder este comentário denunciar abuso

  • 13/01/2008 - 01:35
    Enviado por: Sérgio Roswell

    Prezado Piza,

    Prezado Guilherme Cimino,

    Como você EU fui abençoado por Deus e sou Sãopaulino. E sou bonito por natureza…Mas que beleeza…Tem Carnaval…

    Me lembro do Gol de Careca, contra o Fluminense, chutando da lateral do campo e entrando no ângulo do gol do Fluminense, num jogo noturno no Morumba…

    De fato, um gol “espírita” do Careca, que era muito, muito bom, mas não fora de série.

    Um dos mais belos gols que já ví foi de Careca, quando no Napoli, meu time na Itália, chutando da lateral do campo também, só que quase no meio de campo…Um chute fortíssimo…Entrou no ângulo do gol de Walter “The Wall” Zenga, da Internazionale, de Milano. O jogo foi no San Paolo, de Napoli.

    Um gol de Gigante do Careca, contra o Zenga. Sensacional. Impressionante. Os próprios locutores italianos ficaram impressionados e abalados, chamando o gol de “Gol de Gigante”.

    Enquanto isso, a transmissão brasileira, a cargo do agradavelmente engraçado retardado mental Sílvio Luiz, acho que na Bandeirantes, dizia, Silvio Luiz, que fôra um tremendo “Frango” de Zenga…

    Até o comentarista da Bandeirantes ficou quieto. Porque viu que fôra um golaço e ouvia, no áudio (lógico) da Itália, o espanto dos comentaristas italianos…

    Quanto à bicicleta que você me pergunta, poderia ser, como dizem, mais “específico” ?

    Talvez seja igual à sua…

    responder este comentário denunciar abuso

  • 13/01/2008 - 02:34
    Enviado por: José Wagner

    Posso lembrar ainda o impostor do Kurzweil com a sua fé futurista nas máquinas. Ele crê que algum dia uma máquina será capaz de decidir alguma coisa. Não passa de uma falsa doutrina antropocentrista pós-moderna, que busca negar o nosso lugar de criaturas únicas. Por que o ser humano busca tanto se esculhambar e negar que é especial? Voltando ao assunto, o computador é uma máquina como outra qualquer, ou seja, um amontoado de partes que são reunidas pela vontade humana, por sua vez dirigida por seu intelecto, que funciona da forma que foi pré-determinada à funcionar. Duvida? Tente fazer um computador fazer alguma coisa que não foi programado para fazer.

    responder este comentário denunciar abuso

  • 13/01/2008 - 10:48
    Enviado por: danielpiza

    Giuseppe: não leio o blog do Mino. André: citei Homero apenas como exemplo de que é difícil falar em “evolução” em literatura. Shakespeare serve: é melhor que todos os escritores do século 20…

    responder este comentário denunciar abuso

  • 13/01/2008 - 11:27
    Enviado por: KIKA

    DANIEL;

    PASSEI AQUI SÓ PARA DESEJAR UM BOM DIA E MANDAR UM BEIJO PRA V!!!!

    responder este comentário denunciar abuso

  • 13/01/2008 - 12:49
    Enviado por: Sérgio Roswell

    Prezado Piza,

    Teve um babaca aí em cima que falou mal do Raymond Kurzweil.
    Deve ser apenas um réles ser humano…

    Sei NADA de Computadores.
    Se quebra uma tecla, nada sei fazer.

    Mas, como todo mundo, sou DEPENDENTE de Computadores. Para tudo que faço. Profissionalmente inclusive. Ou principalmente…

    PROFISSIONALMENTE, tenho que tratar, já, o Computador como uma OUTRA PESSOA. Um outro ser “Inteligente”. Os computadores SÃO mais inteligentes, já, do que nós, seres humanos. Mais do que EU, inclusive…

    A CRIMINALIDADE hoje, é toda COMPUTADORIZADA. A Criminalidade que “vale a pena” quero dizer…INTERNET. Milhões de dinheiros e capitais são CRIMINALIZADOS via INTERNET.

    A Guerra do Futuro, prá valer, não essa bobagem do Iraque, será entre Máquinas. Com a gente no caminho…Sai da Frente !

    A Justiça e a Polícia tentam correr atrás do Crime Organizado ou não, via INTERNET. Parece sem esperança.

    O “HUMAN COMPUTER INTERACTION” foi criada para ESTUDAR a “I-N-T-E-R-A-Ç-Ã-O” (sim senhor !! ) Homem-Computador.

    Futuros Computadores serão projetados para atender às necessidades do usuário, compreender nossa linguagem verbal E NÃO VERBAL…Se “auto-projetarão” logo, logo…

    Repito : Entenderem nossa linguagem NÃO VERBAL…Caramba !

    Nossa, dos seres humanos, esses pobres coitados, linguagem usual não é adequada para o RELACIONAMENTO Homem-Máquina. Somos animais tentando acompanhar algo que cada vez mais nos supera. A INTERRELAÇÃO, ( Kurzweil ) é a única esperança.

    Logo, logo, os Computadores NÃO precisaram mais de nós. Tomarão conta do Mundo. E seremos mais felizes…

    Nesta Madrugada passou, TV a Cabo, depois de séculos, “SCREAMERS”. “SCREAMERS – ASSASSINOS CIBERNÉTICOS”. Vi um pouco e desmaiei de sono.

    Quê Coincidêência…

    responder este comentário denunciar abuso

  • 13/01/2008 - 13:25
    Enviado por: Fey

    Duas observações que acho pertinentes serem feitas.

    Quando falamos em computador, imaginamos imediatamente uma tela, um teclado, um mouse e uma torre de CPU.
    Mas computadores no seu sentido mais original da palavra, existem des da antiguidade com os primeiros ábacos. De lá pra cá oque foi acrescentado foram circuitos integrados, uma tela monocromática, que viria a ser substituido por uma a cores, que por sua vez daria lugar ao LCD, mais funções, mais outputs e inputs.
    Ou seja, uma vida sem computador é simplesmente uma vida inimaginável, já que sempre tivemos a mania de calcular por natureza. O computador viria a ser criado de um jeito ou doutro, talvez não nos moldes que conhecemos hoje mas definitivamente teriamos algo equivalente.

    Computadores não estão em cima da mesa apenas, mas nos relógios, celulares, carros, naves, nos painéis eletrônicos, na calculadora, nos brinquedos, na televisao, no rádio, no controle de infra-estrutura de transportes, energia elétrica, água e obviamente hoje em dia, no comércio. Lugares que obviamente sabemos da sua existência mas que esquecemos na rotina do dia-a dia. A revolução dos computadores sempre foi silenciosa.

    Silenciosa, até a duas décadas atrás. Depois que colocaram sites pornograficos na net, depois que criaram bate-papos e jogos on-line, depois que veio os “I-qualquer coisa” da Apple, ter um computador deixou de ser coisa de “nerd” ou “geek”, e de repente passou a ser algo super “fashion”.

    responder este comentário denunciar abuso

  • 13/01/2008 - 14:06
    Enviado por: André Felipe

    Caro Daniel Piza, entendi seu exemplo. Tudo certo. Sem dúvida, falar em evolução em relação às Humanidades é muito complexo.

    Caro Sérgio, eu TAMBÉM ficaria contente em saber indicar as incongruências estilísticas na Ilíada. Porém, se soubesse grego arcaico não ia me dedicar à essas bobagens.

    Vai pesquisar um pouco, vai. Até porque se você tivesse que provar tudo o que você falou no blog do Zanin … ha, ha.

    responder este comentário denunciar abuso

  • 13/01/2008 - 14:07
    Enviado por: Eli

    De fato,o computador veio revolucionar nossas vidas.
    Agora,graças a ele,podemos saber em questão de segundos o que aquela atriz tem na cabeça – através de seu blog – e muitos segredos de polichinelo dos distraídos na WEB.
    Mas não pode ainda dizer em que dia e hora vamos morrer (eu lí o romance do Roth),que pena,e com tal falha não podemos preparar nosso próprio funeral.
    Mas o certo e bom pra quem está no ramo (informática) é que tudo vai passar primeiro pelas mãos dele,e depois vai posar de ditador em pijama,impondo sua visão do mundo.
    Os rapazes do Google já entraram nessa,forçando os concorrentes a se unirem.
    E Bill Gates,que eu idolatro,mas temos que reconhecer,andou querendo o monopólio (recebeu a punição da CEE) e embora aposentado ainda vai continuar influenciando muito.

    responder este comentário denunciar abuso

  • 13/01/2008 - 14:19
    Enviado por: José Wagner

    Roswell,
    vai pra o inferno. Vai vê se acha o et lá com spielberg. Alienado. Você junto do et você encontra a branca de neve e o capitão gancho

    responder este comentário denunciar abuso

  • 13/01/2008 - 14:22
    Enviado por: José Wagner

    Roswell,
    até uma calculadora de bolso é mais inteligente do que você e olha que o computador só executa um programa, ou seja, ele só faz comparar, mover, somar e localizar dados. Dados por sua vez são representações binárias de uma informação que não tem nenhum significado. Tente ler um código binário e dizer o que é? Mas como você disse você não entende nada disso

    responder este comentário denunciar abuso

  • 13/01/2008 - 14:26
    Enviado por: José Wagner

    Roswell,
    você é um dos crentes nova era que pensa que a ciência é magia. Meu amigo, acorda! A adolescência já passou e super-homem não existe. Não há ciência no mundo que faça o ser humano transcender a sua condição e nos tornar super-humanos. Mas você acredita nessa ciência mística, que transforma de maneira misteriosa as coisas e pode transformar matéria bruta em algo inteligente. Rapaz um computador é incapaz de entender a fala humana, pois ele tão sofisticada que uma mesma linha de código é capaz de representar coisas diversas quando devidamente contextualizada. Eu acho que você deveria se ligar um pouco mais no pensamento filosófico. Ah! mas como você disse uma calculadora é mais inteligente que você.

    responder este comentário denunciar abuso

  • 13/01/2008 - 14:43
    Enviado por: José Wagner

    Roswell,
    não adianta vir com os seus comentários que não merecem classificação, pois eu vou dar a atenção a eles que você merece, nenhuma.

    responder este comentário denunciar abuso

  • 13/01/2008 - 14:53
    Enviado por: José Wagner

    Por fim, o pseudônimo dele já traduz o nível intelectual dele. Sem comentários.

    responder este comentário denunciar abuso

  • 13/01/2008 - 16:29
    Enviado por: Alvaro

    Com certeza não precisaríamos ler tantos comentários arrogantes em blogs …
    Mas tenho convicção que saberíamos muito menos, morreríamos muito mais facilmente de câncer, aids…
    Como profissional de informática faço minha previsão: se os computadores parassem definitivamente e agora a humanidade entraria no maior colapso de toda sua história!
    O que viria depois?

    responder este comentário denunciar abuso

  • 13/01/2008 - 16:50
    Enviado por: José Wagner

    Daniel,
    o comentário do Roswell é prova de que a cosmovisão medieval continua em vigência, só que sem o que é principal nela, o Deus verdadeiro. Roswell é daqueles que acredita que a ciência irá criar o paraíso terrestre para os seres humanos com a sua capacidade mística de vencer os males que afligem a humanidade há séculos: fome, morte, doenças etc. Para ele o inferno é a ignorância medieval em que o homem vivia. E essa nova relegião tem até os seus profetas. O nome de um deles já foi citado. Bela troca fizemos. Trocamos uma filosofia metafísica teocêntrica transcendental por uma materialista antropocêntrica positivista. Enfim, o homem pôde dar asas a sua pretensão de se tornar Deus.
    Sabe o que mais me aborrece, é que esse tipo de atitude não é própria de pessoas pouco esclarecidas, mas sim daquelas que se dizem instruídas.
    Matemos o misticismo e ergamos em seu lugar o cientificismo como novo mito moderno da auto-suficiência humana.

    responder este comentário denunciar abuso

  • 13/01/2008 - 16:58
    Enviado por: José Wagner

    Computador – 1 máquina para criar problemas que ninguém sabe resolver; 2 máquina para resolver de uma forma difícil um problema fácil; 3 uma coisa que foi criada para Bill Gates ganhar dinheiro (lembrando se não houvesse computador não haveria o windows)

    responder este comentário denunciar abuso

  • 13/01/2008 - 17:32
    Enviado por: Fey

    Com relação a Bill Gates, oque geralmente leio (não necessariamente neste blog), é que as pessoas tendem a serem equivocadas com relações a certos fatos.

    1-Muitos dizem da riqueza gerada atravéz do sistema operacional Windows pela Microsoft. Mas na verdade o Bill Gates se tornou rico mesmo foi com o licenciamento do MS-DOS (se é que ainda existe alguém que sabe oque isso significa) para a IBM.

    2-Windows é o nome dado a o sistema operacional baseado em janelas obviamente, mas não foi Bill Gates quem a criou, foi um projeto de estudo largado pela Xerox que outras companhias como a Microsoft e Apple aproveitaram para desenvolver seus produtos em cima.

    3-Bill Gates sequer criou o DOS citado acima.

    4-Comprar produtos da Apple não prejudica a Microsoft. Pelo contrário, a própria Microsoft é dona de várias ações da Apple.

    5-Bill Gates sabe obviamente programar, mas as suas maiores realizações são no campo administrativo de uma empresa, ele não tem o perfil cientista. Um bom empresário que soube jogar melhor doque ninguém o jogo de fazer dinheiro. Se fosse empresário de algum outro ramo creio que teria igual sucesso ou pelo menos bem semelhante.

    Não coloco Bill Gates como ícone da informática, mas sim da administração. É interessante ver como ainda há tantas pessoas o considerando como guru da computação.

    responder este comentário denunciar abuso

  • 13/01/2008 - 18:27
    Enviado por: Sérgio Roswell

    Prezado Piza,

    Caramba !

    Esse Mundo é dos Loucos mesmo.
    E das Loucas…

    O tal de “André Felipe” pensei que fosse um pouquinho mais normal. Falou “até” de Homero. Pensei ter encontrado um interlocutor culto. Mas, não. É de “Almanaque”. “Cultura de Almanaque”.

    Depois, o tal “André Felipe” mistura “alhos com bugalhos” e quer que EU prove o que escrevi no “Blog” do Zanin. O que SOBROU do que EU escrevi no “Blog” do Zanin, bem entendido…

    Tá na Cara.
    “André Felipe” é PETISTA. Da Zona Leste, também…

    Ele, morrendo de Inveja, quer que EU prove o quê, exatamente ? O que EU faço da MINHA vida ? Prove meus Bens Materiais ?…

    Estão todos em Cartório, “André Felipe”, Meu Bem. Meu Benzinho… São bens de pessoa de Classe Média. Classe Média alta, vá lá. Não tenho culpa de sua INVEJA. EU queria ter um Helicóptero, como alguns dos meus amigos. Mas não tenho. Também tenho INVEJA. Mas, estou contente com o que já tenho…

    Pense bastante em MIM, hoje à noite, “André Felipe”, Petista da Zona Leste.

    E amanhã de manhã, quando estiver segurando o estribo do ônibus ou metrô para ir ao seu pobre e SEM FUTURO ALGUM, “SERVIÇO”, ou “Emprêgo”…

    O outro Louco, BABACA, é o tal de “José Wagner”.

    Esse é “Louco de Pedra”.
    É só ler as barbaridades, BABAQUICES, que escreve…

    “BABACA DE PEDRA” .
    Coitado. Não se deve abusar…

    — /// —

    Estamos em dúvida.
    Já ficamos muito tempo n’água, da Piscina…Vamos à Praia, hoje de novo, também ?

    Minha mulher está querendo ir a um ótimo, ótimo E caro, caro, Restaurante de Frutos do Mar…

    Não resisto a um seu pedido…
    Para mim, é uma Ordem !
    O Amor é lindo…

    Morram de INVEJA PETISTAS E BABACAS.
    BABACA, BABACA, BABACA, BABACA…

    EU me divirto…

    responder este comentário denunciar abuso

  • 14/01/2008 - 01:33
    Enviado por: Sônia

    Então é assim, nesse nível, que se expressam os “leitores do FHC”?

    responder este comentário denunciar abuso

  • 14/01/2008 - 10:11
    Enviado por: André Felipe

    Sérgio,

    Petista da Zona Leste? Inveja de classe média? “Almanaque”? Quanta imaginação! Só faltou me chamar de curintiano. HA, HA.

    E aí, já pesquisou sobre Homero? Abraço.

    responder este comentário denunciar abuso

  • 14/01/2008 - 11:37
    Enviado por: KIKA

    Prezado Sérgio,
    Tenho acompanhado este blog e sempre leio seus comentários, uns dissem q vc é um “mala”, não concordo, gosto dos seus comentários, e talvez até tenha me afinado com vc quanto percebi a doença que lhe acomete, perdi um irmão, com 39 anos da mesma maltida doença, mas não concordo quando vc acima responde a um outro leitor, dizendo que ele vai estar segurando num estribo de ônibus ou metro, para um empreguinho sem futuro…..pode até ser, mas com certeza é digno, e infelizmente nem todas as pessoas tem a sorte de nascerem em berço de ouro ou mesmo q não, ser tão vitorioso na vida, é muito difícil Sérgio, desculpe me intrometer, mas é q eu estou do lado daqueles que estão num empreguinho sem futuro, apesar de ter estudado e muito, as condições q encontramos são muito desiguais, só isso que queria falar, um beijo pra voce e acima de tudo, muita, muita saúde mesmo, porque esta, dinheiro nehum pode comprar.

    responder este comentário denunciar abuso

  • 14/01/2008 - 11:37
    Enviado por: Burns

    Boa tarde para todos.
    Acho engraçado essas analises sobre o computador que muitos fizeram.
    Antes de mais nada, atualmente a nossa dependencia dos computadores, se deve em partes a sua rapidez de calcular, e de nos apresentar provaveis soluções ao quais os analistas de sistemas depois de varias reuniões acreditam que são estas as saidas mais acertadas… Ou seja, não é o computador que toma a decisão, e por mais que o tempo passe nunca o computador tomara uma decisão que não tenha sido feita por um analista de sistema.
    Bem o computador em teoria é o empregado perfeito, pois o mesmo só faz o que é mandado fazer e caso encontre algum problema que não saiba a resposta ele trava…
    Bem esse é um dos motivos de que varias empresas hoje usam o computador pra tudo, inclusive para fazer o café, afinal o custo beneficio, é excelente.
    Por isso ao contrario do que mostra em diversos filmes o computador não é quem lança a bomba, mas sim o dedo humano é quem toma essa decisão, com base em informações muitas vezes calculadas pelo computador, e isso é algo que acho não mudara.
    Bem caso os computadores parem de funcionar hoje e nunca mais voltem, a principio haveria o caos, e depois talvez o mundo voltaria ao que era a poucas decadas atras. E eu com certeza estaria desempregado…

    responder este comentário denunciar abuso

  • 14/01/2008 - 11:39
    Enviado por: KIKA

    só uma correção:
    maldita doença…

    responder este comentário denunciar abuso

  • 14/01/2008 - 12:47
    Enviado por: Jakob Ibrahim

    Daniel Piza,

    seu post carece de uma pergunta para aprofundar a discussão: A vida é melhor com o computador? Isso é o que se chama teleologia, ou seja, o objetivo de uma determinada ação.

    Sua reflexão vale tanto para o computador, quanto, em 1791, valeria para o uso das máquinas a vapor que encetaram a Revolução Industrial. O mundo melhorou com a Revolução Industrial? Responder “sim” ou “não” é relativo. Sabe-se que desde aquela época, o mundo explodiu em invenções e novidades de toda sorte, que cresceu tecnologicamente, mas não necessariamente que tenha avançado ou evoluído. O homem criou mais condições de explorar o planeta e de produzir mais bens; temos mais pessoas; cresceu o número de cidades. No entanto, a devastação também aumentou, bem como a fome.

    O conceito de evolução está diretamente vinculado a sair-se de um ponto e chegar a outro. Voltamos, portanto, à teleologia. Qual o fim de uma sociedade? Qual o objetivo de uma civilização? Na prática, não há nenhum, a considerar-se pensadores e ensaístas como Osvald Spengler e Octavio Paz. As civilizações têm ciclos e sua evolução -ou algo que se lhe assemelhe- não é linear, mas espiralada. Ou se repetem, a crer em Spengler, em sua monumental “Decadência do Ocidente”.

    Ter novas disciplinas, avanços na ciência etc., representa muito pouco, se isso não coincidir com melhoras sensíveis no padrão do ser humano não apenas com relação a IDH, mas em sua visão relacional e de vida. E isso não está acontecendo. Por ora, o que se pode dizer é que as atuais tecnologias estão preparando o terreno para um mundo que poderá vir a ser melhor. Mas isso ainda não aconteceu. A vida não é melhor com os computadores. Nem pior. Somem-se os prós e os contras, e se perceberá que estamos perto de um empate ou até de um deficit. Simplesmente mudamos de condição. Tanto é que os povos com maior estimativa de vida do mundo são aqueles mais isolados, onde as pessoas mantêm suas tradições. Isso não é defesa do tradicionalismo, mas mera constatação. São dados, disponiveis para quem quiser.

    Há uma série de questionamentos que poderiam ser feitos ao que você, possivelmente, chama ou chamaria de “conquistas”. É importante observar um aspecto, simples, mas que passa despercebido. O mercado vende sempre a ilusão de que se está evoluindo ou de que se deve avançar, “evoluir”. Mas evoluir para onde? A partir do quê? Do produto que existia antes? Da doença que a própria vida moderna gerou? Grande parte destes produtos, modas e mesmo disciplinas novas, não são mais do que lixo, gadget, com o objetivo apenas de vender uma novidade e de manter o indivíduo preso pela expectativa do novo e da própria evolução.

    Justamente por isso Homero é mesmo melhor do que todos os escritores juntos de hoje. Ou Pablo Neruda. Ou Ibsen. Porque eles tratam de algo que ainda não saiu de moda e que, provavelmente, não tem nem terá substituto: o ser humano e sua alma. O crescimento do ser humano tem sempre a ver com autoconhecimento, compreensão, saúde, paz, harmonia, tolerância, liberdade, felicidade. Este é o objetivo. Tudo o mais é desvio.

    responder este comentário denunciar abuso

  • 14/01/2008 - 12:54
    Enviado por: Jakob Ibrahim

    Apenas para acrescentar: As formas exuberantes da arquitetura de Renzo Piano alteraram em alguma coisa a percepção das pessoas com relação a estética e a própria arquitetura? Esta é a pergunta a ser feita. Se não alteraram, se não foram além do mero choque visual, se não aportaram conquistas efetivas -como, por exemplo, o uso da cúpula e do arco, que até hoje não foram superados em muitos aspectos-, então, a tal novidade é apenas isso: novidade. Moda. Aquilo que é feito para morrer e ser descartado.

    responder este comentário denunciar abuso

  • 14/01/2008 - 12:54
    Enviado por: danielpiza

    Jakob, se você reler o texto, verá que tudo isso está ali, na forma leve e breve como é a da crônica. Não defendi “evolução”. Defendi apenas que os computadores trazem facilidades que podemos aproveitar para o bem, em especial para a liberdade. O que critico é os que teimam em associá-lo à perda da alma ou coisa parecida…

    responder este comentário denunciar abuso

  • 14/01/2008 - 12:57
    Enviado por: Jakob Ibrahim

    Piza,

    não disse que você defendeu. Você constatou, de forma correta. Só acrescentei o questionamento “Para quê?”, para aprofundarmos a reflexão que você mesmo iniciou.

    Como você, não acredito em perda da alma. Isso é purismo. A questão seriam os objetivos e se esse excesso de “evoluções” não está nos tornando mais adormecidos ou criando novas e desnecessárias dependências.

    Abraços

    responder este comentário denunciar abuso

  • 14/01/2008 - 13:34
    Enviado por: Eduardo Grandinetti de Barros

    É gratificante ver um melhor jogador da história do futebol mundial, do início da década de 90 para cá o “fenomeno ” Ronaldo Nazário num jogo de volta, desequilibar no seu estilo de jogador de combustão em apenas dois minutos, isto é divino . Ao lado do Kaká em grande forma. Grande Ronaldo

    responder este comentário denunciar abuso

  • 14/01/2008 - 13:34
    Enviado por: Eduardo Grandinetti de Barros

    É gratificante ver um melhor jogador da história do futebol mundial, do início da década de 90 para cá o “fenomeno ” Ronaldo Nazário num jogo de volta, desequilibar no seu estilo de jogador de combustão em apenas dois minutos, isto é divino . Ao lado do Kaká em grande forma. Grande Ronaldo

    responder este comentário denunciar abuso

  • 14/01/2008 - 14:02
    Enviado por: Naodigo

    Ainda me lembro ,a mais de 22 anos atras,conversando com um patrao e professor, sobre as novidades que estariamos tendo com o uso do chamado computador.

    Os dois, devido a sua experiencia de vida daquele momento, simplesmente de maneira parternal,olhavam como eu fosse um garoto sonhador perdido em um mar de ilusoes de revista de ficcao cientifica.

    responder este comentário denunciar abuso

  • 14/01/2008 - 14:19
    Enviado por: Sérgio Roswell

    Prezado Piza,

    Prezada Kika,

    Bobagem Kika. Você NÃO acompanha muito este “Blog” não é ?

    Quando falo em “Petista da Zona Leste”, segurando o estribo de um ônibus ou metrô não quero ofender. Quero mostrar QUEM é o meu interlocutor. Faltou dizer que era Corinthiano, de fato…

    Mas, Kika, não confunda “alhos” com “bugalhos” nem Ronaldo Nazário com Ronaldo Gaúcho…

    NÃO nasci em “Berço de Ouro”.
    Tive que trabalhar para pagar meus Estudos. E “viajar” da Vila Mariana até a PUC, da Monte Alegre, em pé, segurando o estribo de ônibus…Não havia metrô, prá PUC, naquela época.
    Só prá você saber, o.k., Kika ?

    “Grande Sertão:Veredas” está ESGOTADO…
    “A Guerra do Fim do Mundo”, de Llosa está ESGOTADO…( é em Português ou Espanhol . Llosa escrevendo em Português ? Cara, deve ser legal demais…).

    É o “Poderoso Mercado Editorial Brasileiro”…

    Tem GUIMARÃES ROSA ?…
    Num tem !
    Tem MÁRIO VARGAS LLOSA ?…
    Num tem !

    “Mais” tem “Chico Buarque” ( livro ), “Caetano Veloso” ( livro ), “Jorge NÃO SABE ESCREVER Amado” ( livro…) senhor…

    “Não, brigado.
    Os lixeiros podem entrar em Greve…

    responder este comentário denunciar abuso

  • 14/01/2008 - 14:22
    Enviado por: Sérgio Roswell

    Prezado Piza,

    Prezada ( IN ) Sônia,

    Sim, sou leitor de “FHC”, com muito orgulho.

    E VOCÊ ?

    É “LEITORA” DE…LULLA ?

    responder este comentário denunciar abuso

  • 14/01/2008 - 15:36
    Enviado por: Jakob Ibrahim

    Sérgio,

    vá a um sebo no centro de S. Paulo. Encontrará dúzias de Vargas Llosa encalhados. É por isso que não é publicado. Vargas Llosa é um flaubertezinho latino-americano. Nada além disso. Seu tempo de “tia júlia” ou de histórias de bordel acabou. As pessoas, quando muito, lêem seus artigos no Estadão ou no El País. Até na Internet você acha, para download. Mercado editorial se movimenta pelo interesse ou potencial de seus leitores. Se não há, publicar pra quê? Conhece aquela peça de Shakespeare, “Muito barulho por nada”?

    responder este comentário denunciar abuso

  • 14/01/2008 - 17:49
    Enviado por: Sérgio Roswell

    Prezado Piza,

    Prezado Jacob Ibrahim,

    Sou rato de livraria.
    De sebo, então, conhecia todos do centro de São Paulo City. TODOS.

    Mas, gosto de Livros. Novos principalmente. Gosto do CHEIRO DE LIVRO NOVO, DE PEGAR, AFAGAR, BEIJAR…

    Não tenho a Menor Dúvida que Vargas Llosa esteja encalhado em sebos. Como Sheakespeare. Como Vitor Hugo…

    O Povo brasileiro é muito “Culto”…

    “Caetano”, “Gil”, “Chico Buarque”, “Jorge NÃO SABE ESCREVER Amado”, “Paulo Coelho”, esses, NÃO encalham…

    O brasileiro é um povo muito “CUULTO”…

    responder este comentário denunciar abuso

  • 14/01/2008 - 18:16
    Enviado por: GUILHERME CIMINO

    Sérgio, você não engana ninguém, meu!
    Tá chovendo pra caramba aí e você passa o dia inteiro jogando videogame!
    O pior é que já leu e releu a Caras e a Contigo. Agora você deve tá vendo Malhação.

    responder este comentário denunciar abuso

  • 14/01/2008 - 21:12
    Enviado por: Sérgio Roswell

    Prezado Piza,

    Oi Guilherme Cimino !

    Acabei de chegar da Praia !
    Juro por Deus !!
    Tô sabendo que em São Paulo City tá um dilúvio…

    Aqui, no Litoral Paulista CHOVEU prá caramba de manhã. Minha empregada, coitada, telefonou, acordando todo mundo, dizendo que ia chegar atrasada…Pô ! já que vai chegar atrasada chega, mas não acorda a gente ! Pô !

    Guilherme Cimino, meu chapa, adoro, adoro, minha praia. Mas tô com saudades de Cabo Frio e Búzios. E o Rio de Janeiro City…And Niterói City…

    Não sei o quê fazer no Carnaval.

    Poderíamos repetir. Para fugir da HORRENDA CAIPIROLÂNDIA…São Paulo, Interior Serrano ( fronteira Minas/SP ), depois Rio de Janeiro ( no Carnaval !!!…) com Niterói, lógico e, depois, Cabo Frio e Búzios de novo…

    Meu ! Que Delícia ! Programa de Classe Média Remediada, Certo, mas…Uma delícia.

    Como estarão “Caetano” e “Gil” e seu “Bandinho” ? São os macaquinhos, “miquinhos” que ficam nas árvores em volta da piscina, em minha chácara serrana.

    Acabei de chegar da Praia. A água táva um pouco fria…mas, táva uma D I L I C I A…

    “Se esse ano o Salgueiro não ganhar, EU posso até chorar…”

    responder este comentário denunciar abuso

  • 15/01/2008 - 12:07
    Enviado por: GUILHERME CIMINO

    Puxa, Sergio,
    eu sou Salgueiro roxo, rapaz!
    NEM MELHOR NEM PIOR!
    “Salgueiro,
    minha paixão, minha raiz,
    Academia do Samba que me faz feliz!”

    Abs.

    responder este comentário denunciar abuso

  • 10/06/2008 - 18:33
    Enviado por: Lucya Ramos

    Prezado Piza,
    Excelente os seus textos. Edificantes…Parabéns!!

    responder este comentário denunciar abuso

  • 02/09/2011 - 14:17
    Enviado por: Renata Santos

    Adorei o texto, leitura fácil e edificante. Mas fiquei um pouco chateada quando li alguns comentários ignorantes de alguns leitores. Gostaria de lembrar a eles que o computador não pensa e se ele é utilizado também para crimes e abusos a culpa é do ser humano. O fogo queima e destrói lares, mas também aquece e nos ajuda com o alimento; e por isso ele é bom ou ruim? Não, ele é apenas um instrumento que nos leva por bons ou maus caminhos dependendo em que mãos irá cair. E assim também é com o computador.
    Parabéns ao Daniel Piza pelo texto maravilhoso e pela clareza das idéias, e aconselho alguns leitores a se informarem melhor antes de criticar.

    responder este comentário denunciar abuso

Deixe um comentário:

Arquivo

Tags

Blogs do Estadão

Você já leu 5 textos neste mês

Continue Lendo

Cadastre-se agora ou faça seu login

É rápido e grátis

Faça o login se você já é cadastro ou assinante

Ou faça o login com o gmail

Login com Google

Sou assinante - Acesso

Para assinar, utilize o seu login e senha de assinante

Já sou cadastrado

Para acessar, utilize o seu login e senha

Utilize os mesmos login e senha já cadastrados anteriormente no Estadão

Quero criar meu login

Acesso fácil e rápido

Se você é assinante do Jornal impresso, preencha os dados abaixo e cadastre-se para criar seu login e senha

Esqueci minha senha

Acesso fácil e rápido

Quero me cadastrar

Acesso fácil e rápido

Cadastre-se já e tenha acesso total ao conteúdo do site do Estadão. Seus dados serão guardados com total segurança e sigilo

Cadastro realizado

Obrigado, você optou por aproveitar todo o nosso conteúdo

Em instantes, você receberá uma mensagem no e-mail. Clique no link fornecido e crie sua senha

Importante!

Caso você não receba o e-mail, verifique se o filtro anti-spam do seu e-mail esta ativado

Quero me cadastrar

Acesso fácil e rápido

Estamos atualizando nosso cadastro, por favor confirme os dados abaixo