1. Usuário
Assine o Estadão
assine

Lobo, o cão que foi arrastado em Piracicaba, é cremado

Fábio Brito

19 novembro 2011 | 18:35

Depois de 14 dias em tratamento e dois dias após a sua morte, o rottweiler que foi arrastado em Piracicaba (SP) pelo próprio dono poderá descansar em paz. Na sexta-feira, Lobo foi liberado pela Justiça para ser cremado em Campinas. Hoje a ONG Vira Lata Vira Vida realizou uma cerimônia para homenagear o animal e as cinzas foram colocadas no jardim do abrigo.

Desde que saiu do Centro de Controle de Zoonose (CCZ) de Piracicaba para dar continuidade ao tratamento dos ferimentos, causados no dia 2 de novembro ao ser arrastado por uma picape, o cão estava em uma clínica da cidade sob a responsabilidade da ONG Vira Lata Vira Vida. No dia 15/11 o quadro de saúde do Lobo piorou e na madruga do dia 16 acabou morrendo. O corpo do rottweiler foi levado para Campinas, para realização de uma necropsia, na tentativa de identificar a causa do óbito.

Lobo, em recuperação, na clínica Frasson - Crédito: Divulgação

Como o dono bicho era o motorista que dirigia o veículo que arrastou o rottweiler, ele está sendo acusado de maus-tratos e o seu advogado teria entrado com um pedido na Justiça para ter a posse do animal e realizar novos exames. Isso porque, até agora, não foram conclusivas algumas das análises feitas em Campinas. A solicitação da defesa fez com que o corpo retornasse ao CCZ, aguardando a decisão judicial, impossibilitando os responsáveis da ONG realizar a cremação do cão.

Na tarde de ontem, a entidade comunicou em seu site que recebeu a transferência do corpo do rottweiler, legalizada pela Procuradoria Jurídica do Município, e que o procedimento seria realizado em Campinas, naquele mesmo dia, às 20h, pela Eden Pet (www.edenpet.com.br).

Segundo Pedro Milani, um dos proprietários da empresa, que realizou a cremação do animal gratuitamente para a ONG, todos os passos do procedimento foram acompanhados de perto pelos representantes das entidades. “Os responsáveis do CCZ de Piracicaba registraram todos os detalhes, do transporte até a entrega das cinzas à presidente da ONG Vira Lata Vira Vida, que estava muito triste e abalada.” As cinzas do Lobo foram colocadas em uma urna ecológica, biodegradável, que pode ser enterrada.

Imagem da urna utilizada para colocar as cinzas do Lobo - Crédito: Eden Pet

Em nota publicada no portal da organização, os representantes da Vira Lata Vira Vida convidaram todos que acompanharam a história do Lobo a comparecer a homenagem realizada hoje, lembrando que, se ele estivesse vivo, “estaria se recuperando no abrigo, ao lado dos funcionários, cuidadores, veterinária e voluntários”.  Segundo a presidente da ONG, as cinzas do Lobo voltaram a Piracicaba e foram enterradas em um espaço do abrigo para que ele seja sempre lembrado. “Um animal que mobilizou todo o país a pensar sobre a violência e a necessidade de se rediscutir as leis e punições aos autores de maus-tratos.”

A última informação divulgada no site Vira Lata Vira Vida relata a despedida:

“Cerca de 25 pessoas acompanharam hoje a cerimônia de despedida do cão Lobo, cremado ontem à noite no Eden Pet de Campinas. As cinzas do Lobo foram enterradas e sobre elas foi plantado um jasmim, que será cultivado por todos que frequentam o abrigo.”


Rafaela Rielli Penachi, a médica veterinária do CCZ de Piracicaba
que deu o primeiro atendimento ao Lobo, foi quem colocou a caixa
com as cinzas no jardim - Crédito: Divulgação
Imagem da ONG Vira Lata Vira Vida,
onde a urna com as cinzas do Lobo foi enterrada
Crédito: Divulgação