ir para o conteúdo
 • 

Blog da Garoa

07.julho.2013 15:23:35

Incêndios: Mercado de Porto Alegre vale mais do que favelado de Heliópolis?

Um incêndio na favela de Heliópolis matou três pessoas na madrugada deste domingo, 7, em São Paulo. Pelo menos 17 pessoas ficaram feridas e mais de 800 pessoas ficaram sem casa para morar de uma hora para a outra. Uma tragédia na vida de gente que já tem muito pouco – ou quase nada.

Incêndios em áreas de habitação de pessoas de baixa renda, como essa, são comuns na cidade. São Paulo tem até um mapa do fogo queimando favelas, que mostra o tamanho do descaso do poder público com essas comunidades.

O caso da Comunidade da Ilha, que agora chora seus mortos, é mais um daqueles tantos acidentes que depois são esquecidos, rendem uma bolsa-aluguel mixuruca por alguns meses aos deslocados – que se não se virarem por conta própria e com parentes vão penar até conseguir de volta o que perderam.

Pois veja o que aconteceu horas antes, em Porto Alegre. O Mercado Público, construção centenária, tombada pelo patrimônio histórico da capital do Rio Grande do Sul, também pegou fogo. Não há mortos ou feridos e os danos são do prédio, que já foi restaurado anos atrás depois de dois ou três destes incêndios.

Pois não é que (pasmem!) até a Presidência da República já se manifestou a respeito do incêndio em Porto Alegre? A presidente Dilma Rousseff correu a telefonar para anunciar que vai liberar dinheiro para a reconstrução do Mercado!

Eu, se fosse um daqueles moradores que hoje está metido com velório e enterro de parentes por causa do fogaréu na favela de Heliópolis, ficaria, no mínimo, chateado se não recebesse nem um telefonema do Palácio do Planalto, como foi anunciado até no blog da Presidência.

E olha que até o prefeito Fernando Haddad é do PT, o partido de Dilma.

Depois não sabem por que são xingados nas ruas!

.

 Nota do Planalto divulgada às 21h06.

 

(Post atualizado às 21h37 para registrar a Nota Oficial do Planalto sobre o caso de Heliópolis, divulgada às 21h06.)

 

comentários (11) | comente

  • A + A -
11 Comentários Comente também
  • 07/07/2013 - 17:54
    Enviado por: Luciana Rogalski

    Entenda: não é o fato de que tenha havido um telefonema para um caso e não para o outro que isso significa que não haverá a atenção/recursos devidos a ambos. Assim como políticos rio-grandenses irão nesta segunda-feira a Brasília pleitear ajuda para a reconstrução do prédio histórico, é papel da prefeitura de São Paulo, representada por Haddad e pelas instituições de seu governo, planejar a ajuda e requisitar reforços, se necessário, aos moradores de Heliópolis. Não sejamos precipitados.

    responder este comentário denunciar abuso

    • 07/07/2013 - 18:49
      Enviado por: Pablo Pereira

      Precipitados? Clique no mapa dos incêndios em favelas, no link aí acima, e veja o impressionante histórico desse descaso. E o Planalto ligar para a Prefeitura de Porto Alegre soa demagogia. Há órgãos de proteção do Patrimônio que devem cuidar desses casos no devido curso das coisas independentemente de intervenções palacianas.

      responder este comentário denunciar abuso
  • 07/07/2013 - 19:49
    Enviado por: francisco ubirata

    Cada comparação sem sentido… Ninguém merece… essas faculdades de jornalismo brasileiras….

    responder este comentário denunciar abuso

  • 07/07/2013 - 20:01
    Enviado por: Nei

    a gerentona perdeu a mão! #chega (não é pelos 20 centavos)

    responder este comentário denunciar abuso

  • 07/07/2013 - 20:12
    Enviado por: Francisco Magalhães Barros Junior

    Não tenho pena de favelados, eles se estabelecem por livre e espontânea vontade, sabem perfeitamente o que vão enfrentar. Tenho raiva de quem permite que surjam novas favelas diariamente Brasil a fora. Chega de esquerdismos.

    responder este comentário denunciar abuso

  • 07/07/2013 - 21:38
    Enviado por: Everton Grossi de Araújo Rocha

    Eu devo estar sem noção mesmo. O cara invade uma área, constrói um barraco sem as mínimas condições de segurança, e, depois que pega fogo, por alguma razão o contribuinte é que tem que arcar com a despesa? Pra mim o Governo errou, mas foi em deixar formarem as favelas. Temos que parar com esse coitadismo.

    responder este comentário denunciar abuso

    • 08/07/2013 - 18:34
      Enviado por: Cristina

      O fogo só não veio antes por causa das chuvas. Aquele pedaço do Heliópolis era pior que o velho Edifício São Vitor, o Treme-treme, já demolido. Prédios de cinco andares feitos com Madeira, escorados em eucaliptos. O pior é que muitos moradores alugavam estes cubículos. Muita gente perdeu o pouco que tinha, por omissão da Prefeitura (Kassab e Haddad), que mantiveram as casas e os predinhos lá, apesar de todo o risco evidente.

      responder este comentário denunciar abuso
  • 07/07/2013 - 22:21
    Enviado por: Luciana Rogalski

    E complemento o que eu disse acima, depois de ler um comentário semelhante: o que tem a ver uma coisa com a outra? Por que o fato de telefonar para um implica necessariamente em descaso para com outros? Se ocorrer uma omissão, devemos procurar sanar isso, mas comparar com outros setores e atividades que não tem nada a ver é “coitadismo”.

    responder este comentário denunciar abuso

  • 07/07/2013 - 23:53
    Enviado por: Nelson

    Só uma lembrança, a favela do Heliópolis, ficou da dimensão que possui agora, sendo considerada a 2ª maior de São Paulo (Paraisópolis a 1ª), depois da administração de Mario Covas que permitiu a invasão dos terrenos dos então IAPI e IAPTEC, hoje INPS, sem a maior cerimonia e ainda com o apoio do “alcaide”, isto entre 83 e 86. Antes dos anos 80 ela se restringia somente a um espaço à frente do Hospital Heliópolis. Ou seja desde a muito não se pensa em urbanizar a cidade e permitisse invasões que depois se transformam em grandes problemas dos mais variados tipos. Em relação ao mote do artigo, esperar o quê do Poste que deambula e pensa que governa, tanto que seu próprio partido já está tramando a candidatura do Ex-L$la para 2014. Vá de retro……

    responder este comentário denunciar abuso

  • 08/07/2013 - 01:57
    Enviado por: Pedro

    Triste, por mais que não se deva cair em comparações indevidas. Espero que o ilustríssimo escritor tenha feito também uma nota de pesar sobre o caso do “Pinheirinho” em São José, onde 6000 pessoas foram desalojados violentamente por interesses rentistas (e não por incêndios), com aval e apoio do governador tucano. Caso contrário esse texto não passa de um puta oportunismo politiqueiro.

    responder este comentário denunciar abuso

Deixe um comentário:

Arquivo

TODOS OS BLOGS

Você já leu 5 textos neste mês

Continue Lendo

Cadastre-se agora ou faça seu login

É rápido e grátis

Faça o login se você já é cadastro ou assinante

Ou faça o login com o gmail

Login com Google

Sou assinante - Acesso

Para assinar, utilize o seu login e senha de assinante

Já sou cadastrado

Para acessar, utilize o seu login e senha

Utilize os mesmos login e senha já cadastrados anteriormente no Estadão

Quero criar meu login

Acesso fácil e rápido

Se você é assinante do Jornal impresso, preencha os dados abaixo e cadastre-se para criar seu login e senha

Esqueci minha senha

Acesso fácil e rápido

Quero me cadastrar

Acesso fácil e rápido

Cadastre-se já e tenha acesso total ao conteúdo do site do Estadão. Seus dados serão guardados com total segurança e sigilo

Cadastro realizado

Obrigado, você optou por aproveitar todo o nosso conteúdo

Em instantes, você receberá uma mensagem no e-mail. Clique no link fornecido e crie sua senha

Importante!

Caso você não receba o e-mail, verifique se o filtro anti-spam do seu e-mail esta ativado

Quero me cadastrar

Acesso fácil e rápido

Estamos atualizando nosso cadastro, por favor confirme os dados abaixo