1. Usuário
Assine o Estadão
assine

A terrível chaga da matança na fascinante São Paulo

Pablo Pereira

segunda-feira 27/01/14

O governo paulista anunciou nesta segunda, 27, que houve uma queda de 14% no número de assassinatos na capital de São Paulo. Em 2012 tinham sido mortas 1.368 na cidade; planilha, em 2103, conta 1.176 assassinados. No Estado de São Paulo, a epidemia (2012) espalhou por aí 4.836 cadáveres. Agora (2013), 4.439 cidadãos foram para [...]

O governo paulista anunciou nesta segunda, 27, que houve uma queda de 14% no número de assassinatos na capital de São Paulo. Em 2012 tinham sido mortas 1.368 na cidade; planilha, em 2103, conta 1.176 assassinados.

No Estado de São Paulo, a epidemia (2012) espalhou por aí 4.836 cadáveres. Agora (2013), 4.439 cidadãos foram para o cemitério. A reportagem é de Caio do Valle, do Estado. Ele acrescenta: “Em dezembro, na capital foram 99 homicídios dolosos, ante 156 no mesmo mês de 2012. No Estado, em dezembro, houve o registro de 400 homicídios – foram 530 no último mês de 2012″, informa a reportagem.

Os números paulistas e paulistanos mostram redução nos casos, uma “melhora” no comportamento geral. Legal. Boa notícia. Mas indicam também que continuamos a viver numa terrível e assustadora matança!

Aqui se mata o dobro da região metropolitana de Los Angeles, cidade na qual vivem cerca de 10 milhões de habitantes, portanto, no quesito número de humanos, com impacto semelhante ao de São Paulo.

Há um mapa de mortes  (The Homicide Report) na região de Los Angeles, feito pelo jornal Los Angeles Times, que mostra que desde 2007, quando os assassinatos passavam dos 900 por ano, aquele conglomerado urbano vem reduzindo a mortandade. Em 2013, registrou 593 casos – a metade do total de homicídios que aqui é divulgado com ares de conquista!

E, note, Los Angeles tem índices de criminalidade considerados altos para o contexto americano. A cidade registra 7,7 mortes para cada grupo de 100 mil. Nova York está na casa dos 5/100 mil, segundo dados (2012) do FBI, citados no LA Times. A média nacional dos EUA (2012) foi de 4,7 mortes para 100 mil habitantes.

Pobre (rica, fascinante e violenta) São Paulo!

.