1. Usuário
Assine o Estadão
assine

Quem Faz

PABLO PEREIRA. Formado pela PUC-RS em 1986, é jornalista do Estadão desde 2007. Foi Editor Executivo de O Estado de S.Paulo, do Jornal da Tarde e do estadão.com.br. Master em Jornalismo Digital pelo Instituto Internacional de Ciências Sociais (IICS), é repórter especial.

segunda-feira 27/01/14

A terrível chaga da matança na fascinante São Paulo

O governo paulista anunciou nesta segunda, 27, que houve uma queda de 14% no número de assassinatos na capital de São Paulo. Em 2012 tinham sido mortas 1.368 na cidade; planilha, em 2103, conta 1.176 assassinados.

No Estado de São Paulo, a epidemia (2012) espalhou por aí 4.836 cadáveres. Agora (2013), 4.439 cidadãos foram para o cemitério. A reportagem é de Caio do Valle, do Estado. Ele acrescenta: "Em dezembro, na capital foram 99 ...

Ler post
segunda-feira 20/01/14

Chauís e Lamouniers também deveriam dar rolê

O pensador tucano Bolívar Lamounier os chamou de "nova classe média"; a pensadora petista Marilena Chauí preferiu "nova classe trabalhadora". O pessoal em questão é gente (milhões e milhões) que por décadas esteve fora do consumo mas que desde o início dos anos 90 passou a comprar, consumir, produzir, negociar, vender - e a fazer coisas que até então não podia, como trocar de casa, de carro, curtir a Disney, colocar filhos na universidade.

Ler post

sexta-feira 17/01/14

O drama dos haitianos, parte dois

A crise humanitária do Haiti, que se estende até a fronteira do Brasil, no Acre, há meses, por conta da migração de milhares de haitianos atingidos em 2010 por um terremoto, volta a atrair atenção - como mostra Itaan Arruda, jornalista do Estado na região. Hoje a ONG Conectas, que tem acompanhado o tema e até já denunciou a crise na ONU, divulgou carta com críticas às ações brasileiras no caso.

Ler post

terça-feira 14/01/14

Um sistema de transporte de respeito

Uma das melhores cidades do mundo em qualidade de vida, Vancouver, no estado de British Columbia, no Canadá, tem um sistema de transportes coletivos que é um show. É um lugar exemplar. Nos pontos de ônibus, o cidadão encontra as informações das quais precisa para usar o sistema – mapas, horários, itinerários, além da proteção da chuva (e como chove por lá!).

Estive em Vancouver em fevereiro e agosto do ano passado. E usei ônibus por vários dias. A passagem custa 2,75 dólares, mais ou menos o dobro do preço de São Paulo, mas a satisfação com o serviço é geral. Pode-se usar o bilhete individual por 90 minutos em qualquer parte da cidade, inclusive no sistema de barcos que liga bairros separados por braços de mar.

No vídeo (em inglês), uma provinha da civilidade do sistema e do respeito que a população tem pelo serviço. E não se trata de uma mera peça promocional da empresa que opera o sistema integrado com metrô. É assim mesmo! O motorista do ônibus espera até o ciclista colocar a bicicleta no local apropriado, na frente do carro, antes do embarque. E, no desembarque, aguarda pacientemente que o usuário retire a bike e siga seu caminho no pedal.

Um dia São Paulo chega lá!

.

.

Ler post
sexta-feira 10/01/14

Rodízio estendido, a arte de cobrar para enxugar gelo

A prefeitura de São Paulo quer ampliar a área de rodízio de carros. O rodízio de placas em circulação foi decretado em 1997, inicialmente como combate à poluição do ar. A frota paulistana, porém, disparou e aquela equação original montada com a desculpa de limpar a fumaça do céu, usada como argumento para convencimento geral, lá atrás, já não ...

Ler post
quinta-feira 09/01/14

O preço do lápis e a República do 171

Sai ano, entra ano, e a vida em janeiro pouco muda. Este é aquele mês duro - quando nos chegam os carnês do IPTU, IPVA. É quando milhares de famílias são forçadas a meter a mão no fundo do bolso para pagar o material escolar das crianças, como nos lembra estudo divulgado pelo Procon. É também o momento no qual a gente volta a se dar conta de que este é o país das espertices e malandragens. Sabe ...

Ler post