1. Usuário
Assine o Estadão
assine

Quem Faz

PABLO PEREIRA. Formado pela PUC-RS em 1986, é jornalista do Estadão desde 2007. Foi Editor Executivo de O Estado de S.Paulo, do Jornal da Tarde e do estadão.com.br. Master em Jornalismo Digital pelo Instituto Internacional de Ciências Sociais (IICS), é repórter especial.

sábado 27/04/13

Os gênios, suas obras – e o prazer de navegar

 

É certo que nada substitui a sensação de estar em contato direto com uma obra de arte. Há prazeres inesquecíveis experimentados quando se está cara a cara com um Da Vinci no Louvre, um Van Gogh no MoMA, um Dalí em São Petersburgo, na Flórida, um Goya no Prado, ou um Toulouse-Lautrec no Masp. São visões impressionantes, perturbadoras, marcantes.

Mas veja que maravilha: graças a outra genial criação, de Timothy John Berners-Lee, pode-se apreciar de casa, usando ...

Ler post
segunda-feira 22/04/13

Advogado haitiano trabalha como catador de frango no Paraná

F

Acompanhando cidadãos do Haiti que tentam a vida no Brasil - trabalho que resultou em reportagens publicadas no Estadão nos domingos 14 e 21/04 -, encontramos no Paraná o haitiano Navius Saint-Paul, de 34 anos.

Para tentar a vida em português, Navius deixou Gonaíves, no norte do país. Advogado, ganhava a vida dando aulas de espanhol e francês. Ele hoje trabalha em Indianópolis, região de Maringá, como pegador de frangos na empresa GT Foods, a ...

Ler post
domingo 21/04/13

Imigrantes haitianos: o Brasil é mesmo um país solidário?

Emigrar não é fácil. Deixar sua terra, mudar de cidade, de país, enfrentar a diferença cultura, outra língua, outro modo de vida - ou tudo isso junto -, é um desafio e tanto. Milhares, ou milhões, de brasileiros têm feito isso nos últimos anos, primeiro pressionados pela crise econômica dos anos 80, 90, 2000. Lembram dos dekasseguis do Paraná, de São Paulo? Ou dos mineiros de Governador Valadares? E de tantos outros grupos de migrantes de outros estados, que deixaram ...

Ler post
terça-feira 16/04/13

Haitianos no Acre: força-tarefa regulariza 909 imigrantes em três dias. Um drama terrível que poderia não ter existido

Uma nota de imprensa, divulgada pela assessoria de imprensa do Ministério da Justiça no final da tarde desta terça-feira, 16, apresenta balanço de três dias de uma “missão humanitária” do governo federal no Acre, onde mais de 1, 3 mil imigrantes penavam à espera de documentos havia pelo menos 2o dias. A lenta burocracia brasileira estava impondo aos refugiados do Haiti, que fogem do país devastado pelo terremoto de 2010 – e outros imigrantes -, um cotidiano que beirava à indigência em Brasileia.

Veja abaixo a íntegra da nota com as ações da força-tarefa, que chegou a Brasileia na noite de sexta-feira, passou boa parte de sábado em reuniões de avaliação da situação, para, a partir daí, somar esforços com a equipe de Direitos Humanos do Acre que já tentava amenizar o drama de centenas de pessoas no abrigo.

A íntegra da nota com o balanço:

“Haitianos no Acre recebem vacinas e carteiras de trabalho

852 imigrantes já estão aptos a buscar emprego, após três dias de trabalho de força-tarefa

A missão humanitária do governo federal enviada ao Acre, em conjunto com o governo do Estado e a prefeitura de Brasileia, em três dias de trabalho (12 a 15/4), já regularizou a permanência no país de 909 imigrantes, emitiu carteiras de trabalho para 852 e providenciou a emissão de 1.123 CPFs. Com isso, 89 haitianos conseguiram encontrar trabalho no país. O abrigo em Brasileia, onde estão alojados os imigrantes, a maioria haitianos, será ampliado. O atendimento à saúde foi assegurado com a vacinação de 560 pessoas,a realização de exames em 137 imigrantes e o envio de medicamentos e de profissionais da Força Nacional de Saúde.

Encontrar um emprego é um anseio predominante entre os imigrantes. A força-tarefa federal montou uma estrutura emergência, no final de semana passado, para apressar a regularização dos documentos. Até segunda-feira (15), foram emitidas 852 carteiras de trabalho pelo Ministério do Trabalho e Emprego (MTE), o que representa mais de 70% do total de haitianos abrigados em Brasileia. O Ministério da Justiça, por meio da Polícia Federal, emitiu 909 protocolos iniciais de regularização dos imigrantes e a previsão é de que nesta terça-feira (17) outros 170 haitianos e 89 imigrantes de outras nacionalidades recebam os seus protocolos. A Receita Federal entregou 623 CPFs e mais de 500 CPFs foram pré-cadastrados junto ao Banco do Brasil e/ou Correios.

89 haitianos já conseguiram encontrar um trabalho, após a regularização de sua situação. Foram contratados para trabalhar em duas empresas do sul do País. 47 imigrantes já embarcaram para o Paraná e 42 viajaram para Santa Catarina na madrugada de segunda para terça-feira. Outra empresa está oferecendo mais sete vagas para o grupo.

O Ministério do Trabalho e Emprego e a Secretaria-Geral da Presidência da República têm feito contatos com empresários para oferta de trabalho aos imigrantes. Já foram avaliados os perfis profissionais de 1.063 haitianos. Dentre os 758 haitianos que receberam carteiras de trabalho, há 16 com curso superior, sendo seis profissionais de Enfermagem, cinco de Jornalismo, um de Química, dois de Bioquímica, um de Medicina e um de Hotelaria.

A maioria (46%) dos haitianos tem prática em atividades da construção civil – pedreiro, bombeiro encanador, mestre de obras, pintor e marceneiro. Há também agricultor (7%), mecânico (6%) e técnico de informática (3%).

Saúde – Não foram constatados surtos ou epidemias. Duas pessoas têm pneumonia e estão sendo tratadas. A vacinação e a realização de exames são voluntárias, mas a procura tem sido grande porque os imigrantes querem antecipar os procedimentos de saúde recomendados no Brasil, para incorporar-se rapidamente à vida no país. Foram aplicadas 1.699 doses de vacina contra febre amarela, hepatite B, tétano e difteria e também foram feitos exames para diagnóstico de doenças sexualmente transmissíveis em haitianos, majoritariamente, e em imigrantes de outros países que chegaram ao Brasil por Brasileia (AC).

Nesta terça-feira (16), mais quatro profissionais de saúde desembarcaram na cidade acriana (sic) para reforçar a equipe. O Ministério da Saúde também disponibilizou dois kits, com 30 tipos de medicamentos e 18 itens de insumos, suficientes para atender 1.500 pessoas por 60 dias. Os kits chegarão a Brasileia nesta quarta-feira (17).

Situação do abrigo – Com a situação de saúde sob controle, a prioridades agora é melhorar as condições do abrigo. Para isso, o governo federal obteve a cessão temporária de um terreno ao lado do abrigo, onde serão montadas instalações adicionais de suporte aos imigrantes. No local será instalado um refeitório e instalações específicas para mulheres, crianças, idosos e pessoas com deficiência. Também haverá instalações para acondicionamento e descarte de lixo e outros resíduos. O Ministério do Desenvolvimento Social enviou dois profissionais para administrar as instalações e o Ministério da Integração Nacional mandou outros dois técnicos da Defesa Civil.

Na segunda-feira (15), o governo federal autorizou o repasse de R$ 360 mil do Fundo Nacional de Assistência Social para o Fundo Estadual de Assistência Social do Acre. Os recursos devem ser liberados até o final da semana para a manutenção do abrigo em Brasiléia e são destinados para alimentação, fornecimento de água e kits de higiene pessoal e de limpeza. É a terceira parcela repassada ao fundo estadual. A primeira, no mesmo valor, foi em janeiro de 2012 e a segunda, de R$ 270 mil, em novembro passado. No abrigo, foi montada nesta segunda-feira (15) uma nova tenda de 10m x 10m para melhor acomodação dos imigrantes e iniciada a canalização do esgoto e da água de banho.

Outros R$ 100 mil estão sendo aportados pela Secretaria de Direitos Humanos da Presidência da República (SDH/PR) para ações de atendimento exclusivo aos haitianos por meio do Centro de Referência de Direitos Humanos (CRDH) de Rio Branco, capital do Acre. O Centro deve enviar um plano de trabalho a SDH/PR para a liberação dos recursos, que podem ser utilizados para contratação de pessoal, aluguel de veículos, produção de materiais informativos e contratação de serviços. Em fevereiro deste ano, a SDH/PR repassou R$ 380 mil para ações do CRDH/AC, o que incluiu apoio aos haitianos.

Força-tarefa federal – Coordenada pela Casa Civil e pelo Ministério da Justiça (MJ), o trabalho da força-tarefa será estendido até a próxima sexta-feira (19) para agilizar o processo de regularização dos haitianos e a ajuda humanitária. A equipe é integrada por 25 representantes de sete ministérios, entre eles o MJ, Trabalho e Emprego (MTE), Saúde (MS) e Desenvolvimento Social e Combate à Fome (MDS), Integração Nacional Relações Exteriores (MRE) e Secretaria de Direitos Humanos da Presidência da República (SDH), além do Departamento de Polícia Federal (DPF), Polícia Rodoviária Federal (PRF) e Defensoria Pública da União (DPU).

No final de semana, para dar celeridade ao trabalho, os Correios, Banco do Brasil, Polícia Federal, MTE e outros órgãos federais fizeram plantão até às 20h. A missão federal está estruturada em três eixos de trabalho: Assistência Humanitária (saúde, alimentação e abrigo), Regularização (emissões de carteira de trabalho, CPFs e regularização da situação no país) e Inserção no Mercado de Trabalho (levantamento do perfil profissional e articulação com empresários para recrutamento em postos de trabalho).”

O balanço agora divulgado deixa claro que se Brasília tivesse acordado mais cedo para a situação precária dos imigrantes, as cenas chocantes da luta até por comida, mostradas pelo Estado no domingo, poderiam não ter existido.

 

Ler post
terça-feira 16/04/13

Haitianos no Acre oferecem oportunidade para Brasil consolidar posição de solidariedade internacional

O Brasil está à beira de perder, se é que ainda não perdeu, uma vantagem conseguida a duras penas pelo pessoal da missão de paz e estabilização do Haiti, trabalho realizado por uma força chamada Minustah desde antes do trágico episódio do terremoto de 2010. A situação degradante dos 1,3 mil haitianos - e dezenas de outros cidadãos africanos refugiados - que estão em abrigo precário em Brasileia, no Acre, conforme mostrou o Estado, pode acabar rapidamente com ...

Ler post
terça-feira 09/04/13

Advogada ajuda a entender a nova lei dos empregados domésticos

---------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------- NOVOS DIREITOS DOS EMPREGADOS DOMÉSTICOS Já está valendo

- Garantia de salário, nunca inferior ao mínimo
- Proteção do salário na forma da lei, constituindo crime sua retenção
- Jornada de trabalho de até oito horas diárias e 44 semanais
- Hora extra de, no mínimo, 50% acima da hora normal
- Redução dos riscos inerentes ao trabalho, por meio de normas de saúde, higiene e segurança
- Reconhecimento dos acordos coletivos de trabalho
- Proibição de diferença de salários, de exercício de funções e de critério de ...

Ler post
sexta-feira 05/04/13

FHC: lei dos empregados domésticos é “avanço”

O ex-presidente Fernando Henrique Cardoso, gentilmente, responde a "apelo" do blog no caso da nova legislação dos empregados domésticos.  "Considero um avanço a aplicação da legislação trabalhista aos empregados domésticos", afirma o líder do PSDB em comentário postado no início da noite do Blog da Garoa.  Ou seja, FHC discorda da tentativa da bancada tucana, apresentada pelo deputado Carlos Sampaio (PSDB-SP), de detonar o FGTS das empregadas. Abaixo, a íntegra do comentário: "Não tinha conhecimento da iniciativa do deputado do PSDB ...

Ler post
quinta-feira 04/04/13

Apelo ao ex-presidente FHC sobre a lei das empregadas

Um respeitoso pedido ao ex-presidente Fernando Henrique. Caro presidente, por favor, chame lá o seu correligionário tucano deputado Carlos Sampaio e explique para ele que essa ideia, apresentada em projeto dele na Câmara dos Deputados em nome da bancada tucana, de detonar o FGTS das empregadas domésticas, é uma crueldade.  Se todo trabalhador tem direito, por que o digníssimo deputado do PSDB quer implodir o depósito e ferrar o pessoal da área de serviço durante e depois do ...

Ler post