1. Usuário
Assine o Estadão
assine


8 atitudes que fazem de você um BOM viajante

Amanda Noventa

06 julho 2014 | 19:10

Descubra se você é um deles e aproveite o melhor da sua viagem

Quando viajamos, queremos ter a melhor experiência e aproveitar o máximo da nossa viagem, certo?

E algumas atitudes simples, que nem sempre são parte da cartilha do turista, fazem com que você não seja apenas um viajante. Mas um BOM viajante. Aquele que sabe viajar…

Lendo a revista National Geographic, encontrei uma lista de coisas para se fazer uma boa viagem que tem muito a ver com o que penso. Vamos à algumas delas com as minhas considerações:

1. Não agir como se soubesse tudo. Quando viajamos, costumamos achar que sabemos quais são os melhores pontos para visitar. Mas quem mais conhece a cidade são os locais. Taxistas, bartenders e o pessoal que trabalha no seu hotel/hostel são verdadeiros guias. Não diga a eles aonde você quer ir, mas pergunte aonde você deve ir. Em restaurantes funciona da mesma maneira. O garçom conhece o melhor prato do lugar, portanto pergunte ao expert.

2. Respeitar a cultura e hábitos locais. Quando visitei o México, me lembro de um hóspede canadense do hotel implicar com uma funcionária porque ela recepcionava os hóspedes no jantar com “buenas noches“. Ele argumentava que ela estava errada porque deveria dizer “good evening”. É o tipo de implicância desnecessária e muitas vezes até mal educada, afinal visitamos outro país (ou pelo menos é assim que deveria ser) para conhecermos e nos envolvermos com a outra cultura. Não tem sentido tentar impor algo diferente.

3. Fugir dos pontos turísticos, lugares óbvios e grandes rodovias. Os lugares mais charmosos da cidade geralmente ficam distantes dos mais turísticos e grandes estradas. Procure por eles. Ou melhor, não procure! Se perca e os encontre.

4. Aproveite para conversar com as pessoas. Podemos ser reservados quando estamos em casa. Mas quando viajamos, conversar com o desconhecido ao lado pode acrescentar na viagem. Principalmente se você viaja sozinho. Há sempre uma história a ser ouvida, uma troca de culturas preciosa e uma dica sobre algo que você não sabia. No Hawaii decidi mergulhar na jaula com os tubarões depois de conhecer um casal que havia feito esse passeio e adorado.

5. Escrever cartões postais e não e-mails. Qual é a melhor surpresa? Receber mais uma mensagem de e-mail e whatsapp ou um postal com uma foto linda acompanhado de uma mensagem carinhosa com o selo postal de outro país? Nem preciso dizer mais nada, né? Sou dessas que tem até um caderninho de endereços para levar comigo na viagem só para enviar essas surpresas.

6. Aceitar o convite das pessoas. Quando alguém te convidar para uma visita em casa, para um tour ou um jantar – aceite! De forma segura, claro. Minhas viagens mais ricas foram aquelas nas quais algum local, com toda sua generosidade, me deu uma aula sobre os costumes do lugar. Além disso, eles amam ouvir um pouco sobre a vida do viajante. É uma situação onde todos ganham.

7. Se estiver hospedado na casa de alguém, seja gentil. Deixe o quarto ou a casa onde você está hospedado mais arrumada do que quando você chegou. Além disso, não é legal se despedir de mãos vazias. Eu gosto sempre de presentear a pessoa com algo típico do Brasil ou com algum livro. Em caso de emergência eu compro umas flores ou uma garrafa de vinho como forma de agradecimento.

8. Estudar a história do local antes, durante e depois da viagem. A viagem fica muito mais interessante quando você sabe um pouco da história do lugar que está visitando. Pois tudo o que você vê pelo caminho passa a fazer sentido. Afinal as ruínas de Machu Picchu não são apenas uma paisagem bonita para se colocar no Facebook, não é mesmo? Eu costumo dar uma estudada antes da viagem e, quando chego lá, procuro me informar melhor e obter mais informações. Além disso, durante a viagem sempre acabo descobrindo algum fato interessante que me faz chegar em casa e pesquisar mais sobre o assunto.

Além dessas dicas, tem uma que eu considero a mais preciosa de todas: Vá para os lugares pela experiência e não apenas para ver coisas e cumprir a lista dos guias de viagem. Monumentos e pontos turísticos você pode ver de casa, mas experiências você só vive se for até lá e se entregar à viagem.

Acompanhe o blog e as aventuras de Amanda através do Facebook clicando aqui e pelo Instagram @amandanoventa.

 

Foto: arquivo pessoal da autora