Estado.com.br
Sábado, 22 de Novembro de 2014
Advogado de defesa
Seções
Arquivos
Tamanho do Texto

Vá à Justiça sem precisar de advogado

Categoria: Assunto do dia

SAULO LUZ – JORNAL DA TARDE

Caminho mais conhecido para o consumidor que tem seus direitos violados, o Procon não é a única alternativa para tentar uma solução. Procurar a Justiça, via Juizado Especial Cível (JEC) é uma opção rápida e que, dependendo do valor da indenização, até dispensa a presença de advogado.

O nome “Juizado Especial” começou a ser usado em 1995, com a Lei nº 9.099, para substituir os “Juizados de Pequenas Causas”. Nos JECs, o tempo para ter o caso encerrado é menor em relação à Justiça comum – de um a três meses.

Diferentemente do Procon, que só tenta realizar um acordo entre consumidor e fornecedor, o juizado tem poder judicial e pode obrigar a empresa a cumprir a sentença. “Tentei o Procon, mas me recomendaram vir direto para cá, pois a empresa tem um histórico de não aceitar acordos”, conta a auxiliar de enfermagem Rosemeire de Almeida Calili, 34 anos, que estava ontem na fila do JEC Central de São Paulo, que fica à Rua Vergueiro, nº835.

Ela comprou um lote em terreno que foi vendido pela mesma empresa para outra pessoa. “Paguei a entrada e quatro mensalidades de condomínio. Atrasei o pagamento de outras três e venderam o lote sem falar nada”, diz ela,que recorre pela primeira vez ao juizado e se diz otimista. “O juiz até já marcou a audiência. Vai dar tudo certo.”

O JEC oferece atendimento nas reclamações de consumo (planos de saúde, consórcio, bancos, etc), de vizinhança, despejo para uso próprio e indenizações relativas a atos ilícitos (acidentes de trânsito). Não há atendimento para reclamações trabalhistas ou de pensão alimentícia.

Para entrar com processo é simples: basta ir ao JEC mais próximo e contar o problema a um atendente, que preencherá um formulário e marcará a data da primeira audiência. “Se não houver acordo, é agendada uma audiência onde o juiz dará a sentença do caso”, explica Mônica de Carvalho, juíza do colégio recursal de São Paulo.

É importante saber que nos JECs o valor da causa não pode ultrapassar 40 salários mínimos (cerca de R$ 18 mil). Se o valor da indenização for de até 20 salários mínimos (cerca de R$ 9 mil), nem advogado é necessário. “Esse é um dos motivos da criação do juizado.

Para o consumidor que enfrenta problema com um celular de R$500, não é viável recorrer à Justiça comum,pois ele vai ter que pagar um advogado”, explica Mônica, que diz que 70% dos casos julgados se referem a direito do consumidor.

A professora Vera Lúcia Pereira, 50, por exemplo, já está acostumada a recorrer ao juizado. “Já ganhei três causas este mês.” O último processo foi contra a Motorola, que não lhe restituía o valor pago por um aparelho que não funcionava. “Solicitei até execução de penhora de bens da Motorola, que devolveu o valor corrigido do aparelho.”

Posts Relacionados

  • No Related Post

Tópicos Relacionados

128 Comentários Comente também
  • 27/05/2009 - 22:07
    Enviado por: Mauro Framke Cappellano

    Infelizmente as coisas não acontecem como a matéria diz. Se a outra parte comparecer na audiência preliminar, como é seu direito, com uma advogado, e você for sozinho, existe até o risco de se perder a demanda.
    Como já aconteceu com uma amigo meu!
    No Brasil, sempre se tem que consultar um advogado antes de fazer algo!!!!

    responder este comentário denunciar abuso

  • 28/05/2009 - 13:27
    Enviado por: Elisa A. França

    Tampouco as decisões saem tão rapidamente assim (ao menos em grande parte dos processos)! Foi-se o tempo…

    responder este comentário denunciar abuso

  • 01/06/2009 - 12:42
    Enviado por: Olga de Oliveira Torres

    Com tantos golpes sendo dado no mercado Internacional e Brasileiro,ficamos sempre com pé atrás sobre empreendimentos como o abaixo citado,tenho vários amigos entrando,tenho duvidas se realmente é confiável ou não, seria possível o JT verificar se é mais um golpe de pirâmide para enganar as pessoas?
    +++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++

    A Associação Frutos da Terra Brasil, também denominada AFTB, associação civil sem fins lucrativos, detentora do título de OSCIP (Organização da Sociedade Civil de Interesse Público) concedido pelo Ministério da Justiça, inscrita no CNPJ/MF sob numero 08.911.478./0001-85, com sede na Rua Fagundes Filho, n° 145, conjunto 72, CEP 04304-010, Cidade de São Paulo, Estado de São Paulo, representada neste ato por seu Presidente, assume mediante este termo, o compromisso com seus associados a cumprir de forma fiel o regulamento do projeto SAC (Sistema Alternativo de Crédito) devidamente registrado sob o nº 1874228 do 10º Oficial de Registro de Títulos e Documentos da Capital do Estado de São Paulo – SP. Em especial o critério de tempo, ou seja, a prioridade para o recebimento do crédito depois de 30 (trinta) meses de contribuições mensais, pontuais e ininterruptas na forma prevista no item 4.7.1 do regulamento mencionado.

    responder este comentário denunciar abuso

    • 08/03/2010 - 03:41
      Enviado por: Eraldo Nazário

      Como pode ser pirâmide um projeto tão sério???

      É muito importante que todos façam as pesquisas e consultas necessárias, inclusive é uma das orientações da AFTB.

      Peço encarecidamente que, juntamente com seu advogado, analise a seguintes considerações:
      As OSCIPs devem, por lei, renovar anualmente o seu certificado junto ao Ministério da Justiça, certificado este que pode ser consultado no próprio site do Órgão.

      Segue link para consulta de entidades ativas e qualificadas como OSCIP. Coloque o CNPJ 08911478000185
      http://portal.mj.gov.br/data/Pages/MJ3FAC4E0BPTBRIE.htm
      ou http://portal.mj.gov.br/data/Pages/MJ0FA9C8DBITEMIDE0BCB31421184407BADA442DFB11BDDCPTBRIE.htm

      As instituições certificadas tem total apoio do Ministério Público para realização de suas atividades, pois é o próprio Ministério da Justiça quem certifica.
      Para que se consiga o título de OSCIP deve ser apresentado requerimento seguido das diretrizes conforme a Lei 9790/99.

      A AFTB teve seu certificado renovado, conforme link abaixo, e isto prova que a Associação vêm cumprindo com suas obrigações conforme as leis estabelecidas.
      http://www.aftbrasil.org.br/pdf/Certificacao_de_OSCIP_2010.pdf

      Segue alguns esclarecimentos:

      Citações do advogado:
      a) “O fato do Poder Público, até o término da ação judicial, ser o curador dos imóveis seqüestrados ou indisponíveis em nada garante que, após o julgamento da ação, em desfavor da AFTB, o patrimônio da AFTB, inclusive bens imóveis na posse de terceiros (os associados), sejam utilizados para ressarcir os cofres públicos.”
      Importante ressaltar que a AFTB não utilizou “Recursos Públicos” para a entrega de praticamente R$ 5.000.000,00 em Cartas de Crédito, dinheiro este que provém das doações ou “pagamentos” (conforme entendimento do advogado) dos associados.

      A AFTB possui 3 fontes de renda, são elas:
      Contribuição Associativa – Associados.
      Iniciativa Privada – Empresas (Lucro Real)
      Recurso Públicos – Governo (através de Termo de Parceria conforme art. 9º da lei 9790/99.)

      A AFTB vêm se mantendo somente com as Contribuições Associativas dos associados. Veja com a AFTB a planilha de sustentabilidade.

      b) A Lei n. 9.790/99 não autoriza a bonificação de associados, caso estes recrutem novos associados. Ao contrário, veda (artigo 1o, parágrafo primeiro). Em outras palavras, a Lei de Regência das OSCIPs proíbe a utilização de OSCIP como meio dos seus associados obterem complementação de renda. Permite a remuneração dos dirigentes que, efetivamente, exercem funções executivas (veja o artigo 4o, inciso VI).

      Vejamos o que diz o art. 3º inciso 8 da Lei 9790/99:
      VIII – promoção do desenvolvimento econômico e social e combate à pobreza;

      Além dos gastos com funcionários, despesas de consumo como água, luz, telefone, materiais de escritório, etc, a AFTB também precisa direcionar uma parte dos recursos para divulgações, sejam elas através da mídia ou outra forma. A principal fonte de renda da AFTB advém dos próprios associados. Pensando na melhor utilização deste recurso, a AFTB decidiu que, em vez de utilizar o dinherio que é dos associados para as divulgações, seria mais sensato pagar o associado pelo trabalho de divulgação.
      Podemos usar como exemplo o trabalho de panfletagem: A associação teria que pagar as impressões dos folhetos e ainda teria que pagar o dia do panfleteiro. Não seria infração da lei, mas podemos entender como mais uma despesa administrativa.
      De acordo com o disposto na lei referida acima, a AFTB, com mais essa atividade, têm caminhado para o cumprimento do objetivos propostos.

      c) As OSCIPs não são instituições financeiras. Logo, não deveriam realizar a concessão de cartas de crédito. Se o fazem, correto seria a fiscalização do Banco Central, o que não seria, em tese, aplicável às OSCIPs, já que, em tese, não teriam a natureza jurídica de instituição financeira. Mas, já que a AFTB realiza concessão de crédito, deve ser fiscalizada, o quanto antes, pelo Bacen. Na verdade, as instituições financeiras não podem ser OSCIPs, inclusive as organizações creditícias (artigo 2o, inciso XIII).

      Se a AFTB é instituição financeira, como o Ministério da Justiça pôde renovar seu certificado como OSCIP? Logo, a AFTB não é uma instituição financeiro e não é fiscalizada pelo Banco Central. A fiscalização parte do próprio Ministério Público. Será que o MJ não viu os R$5.000.000,00 que foram entregues em Cartas de Crédito nestes dois anos e que foram apresentados nos balanços das prestações de contas obrigatórias para renovação do certificado?

      Vejamos agora o que diz o art. 3º inciso 9 da Lei 9790/99:
      IX – experimentação, não lucrativa, de novos modelos sócio-produtivos e de sistemas alternativos de produção, comércio, emprego e crédito;

      Já é previsto na lei o fornecimento de crédito, mas não como têm feito as Instituições finaceiras. O intuito destas é somente a obtenção de lucros.
      A AFTB como OSCIP, não pode ter fins lucrativos. Esse é um dos motivos pelos quais a AFTB consegue oferecer o crédito SEM JUROS e manter o título de OSCIP.

      d) A finalidade estatutária de extinguir o déficit habitacional brasileiro serve de cortina de fumaça para a verdadeira finalidade da AFTB: concessão de crédito facilitado para a aquisição da casa própria. Se a verdadeira finalidade da AFTB fosse oficializada, não teria aprovação do Ministério da Justiça, porque não contempla nenhuma das hipóteses do artigo 3o.
      O artigo 3º contém as diretrizes para que uma instituição seja certificada pelo MJ como OSCIP. A AFTB propõe-se a cumprir os seguintes objetivos conforme incisos do art. 3º:
      VIII – promoção do desenvolvimento econômico e social e combate à pobreza;

      IX – experimentação, não lucrativa, de novos modelos sócio-produtivos e de sistemas alternativos de produção, comércio, emprego e crédito;

      X – promoção de direitos estabelecidos, construção de novos direitos e assessoria jurídica gratuita de Interesse suplementar;

      XI – promoção da ética, da paz, da cidadania, dos direitos humanos, da democracia e de outros valores universais;

      As maiores questões são: O Ministério da Justiça aprova ou não as atividades da AFTB? A verdadeira finalidade é conhecida pelo MJ? Como a AFTB conseguiu o certificado de OSCIP?
      Neste link encontra-se o cumprimento dos objetivos citados acima, ou seja, o regulamento do SAC (Sistema Alternativo de crédito):
      http://www.aftbrasil.org.br/pdf/programas/sac.pdf

      Vejamos também, o SAC mencionado no próprio site do Ministério da Justiça, inclusive na prestação de contas.
      Vou colocar um passo a passo para agilizar a pesquisa.

      1- Acesse o site do MJ abaixo:
      http://portal.mj.gov.br/

      Algumas perguntas a considerar: Será que ainda o MJ não conhece a verdadeira finalidade da AFTB, mesmo que apresentado um relatório de prestação de contas obrigatório contendo todas as informações e o mesmo sendo publicado em seu próprio site?
      Será que a afirmação – “A finalidade estatutária de extinguir o déficit habitacional brasileiro serve de cortina de fumaça para a verdadeira finalidade da AFTB: concessão de crédito facilitado para a aquisição da casa própria. Se a verdadeira finalidade da AFTB fosse oficializada, não teria aprovação do Ministério da Justiça, porque não contempla nenhuma das hipóteses do artigo 3º” – realmente está correta?
      Será que a aprovação através de certificado de OSCIP concedida pelo MJ não tem valia?

      Estarei a disposição para maiores informações.

      Um abraço.

      ——————————–
      Att.
      Orientador Eraldo Nazário
      http://www.eraldonaz.com/AFTB

      responder este comentário denunciar abuso
    • 11/05/2010 - 16:41
      Enviado por: Raul Armando Monteiro

      Meus amigos, que acha de uma associação que tem mais de 70 mil associados e até agora só deu casa para sessenta e poucos? O Ministério Público do Rio já mandou fechar essa picaretagem que estava enriquecendo seu presidente, sua familia e meia duzias de picaretas asseclas.

      Não caiam nessa. É fria!

      responder este comentário denunciar abuso
    • 14/03/2011 - 07:37
      Enviado por: Ferdinando

      Mentira!!! mudaram a regra no meio do jogo, agora não e mais trinta meses para receber a carta de credito, como prometido no inicio.
      Agora sera por “ranking” quem contribui com mas $$$$ ganha antes – quem continua como combinado, e não aderir ao novo regulamento, atrasarao a entrega da carta.
      Paguei 18 contribuições, faltariam 12, para receber a carta de credito, certo?- NÃO, COMO MUDARAM O REGULAMENTO, conforme uma calculadora que inventaram, para nos enganar,
      agora terei que esperar ate 48meses, para estar no topo do ranking… EU JA SABIA!

      responder este comentário denunciar abuso
  • 11/08/2009 - 11:58
    Enviado por: Edgar Luis

    atualmente estou pagando uma taxa de associado
    para aftb  www.aftb.com.br) gostaria de saber se isso existe. compra casa sem juros, sendo que terei de pagar dois anos e seis meses antes.

    obrigado antecipadamente.
    ate mais

    RESPOSTA DO BLOG: Existe sim. Se é uma associação e você, para comprar, precisa ser associado, a taxa não é ilegal.

    responder este comentário denunciar abuso

  • 18/08/2009 - 17:09
    Enviado por: gisele

    como faço para saber a idoneidade do projeto social da aftb, quero me associar mas tenho medo de perder todo dinheiro investido, já que todo o processo de inscrição é feito pelo site, sem nenhum tipo de assinatura e confiabilidade, onde eu posso obter essas respostas?

    RESPOSTA DO BLOG: Na Caixa Econômica Federal e no Banco Cnetral.

    responder este comentário denunciar abuso

  • 24/08/2009 - 00:41
    Enviado por: Daniel Melo

    No caso da AFTB, Por ela ser uma OSCIP – Organização de Sociedade Cívil de Interesse Público, o órgão que regulamenta é o Ministério da Justiça.
    Consulte a AFTB no site do Ministério da Justiça
    *
    *
    http://www.mj.gov.br/data/Pages/MJ3FAC4E0BPTBRIE.htm
    *
    (vá no link OSCIP – Entidades Qualificadas e depois Consulte pelo CNPJ 08911478000185)

    E aprenda mais sobre o que é uma OSCIP no link abaixo

    http://www.sebraemg.com.br/culturadacooperacao/oscip.htm

    Abraços
    Daniel Melo
    Associado nº 3110

    responder este comentário denunciar abuso

  • 28/08/2009 - 22:56
    Enviado por: gisele

    oi quero saber se aftb é legalizada mesmo …

    RESPOSTA DO BLOG: Procure essa informação no Banco Central e no Ministério da Justiça.

    responder este comentário denunciar abuso

  • 01/09/2009 - 13:27
    Enviado por: vagner

    Olá pessoal sou associado da (aftb), so q ainda acho esse negocio muito arriscado, fico com medo de pagar os 30 meses e nao receber minha carta por motivo de falta de Dinheiro, ate pq pra quem tenhe 18 mil associados o numero de comtemplados chega ha ser insiguinificante!!!
    Alguem ai pode mim esclarer melhor?

    responder este comentário denunciar abuso

  • 15/09/2009 - 20:15
    Enviado por: Ricardo

    Leia mais sobre AFTB em http://www.afbr.br30.com (meu site alternativo), ou no twitter em http://twitter.com/aftbrasilorgbr

    Não tenha pressa em entrar para a AFTB, também demorei a entrar, pesquisei por 2 meses tudo que podia, fui até a sede com uma folha com dezenas de perguntas, para questionar, compareci a palestras de esclarecimentos (acontece as quintas-feiras as 20 horas na sede da aftb), participei de várias palestras on line (todos os dias (segunda a sexta as 16, 19 e 21 horas), sábados as 16 horas e domingos as 10 horas).
    Compareci a eventos de entrega de cartas de crédito.

    Já como associado, participei de cursos gratuitos de orientação.

    Como já informei não tenha pressa, pesquise, analise e tome uma atitude de ação.

    Em dezembro havia cerca de 2000 associados, agora em setembro já ultrapassamos os 30000 associados, estamos crescendo cerca de 35% ao mês, sucesso.

    Saúde e Prosperidade à todos.

    responder este comentário denunciar abuso

  • 20/09/2009 - 15:08
    Enviado por: luiz gonzaga de magalhaes,junior

    olá pretendo me associar a AFTB e gostaria de saber se há reclamações, processos sobre a mesma.

    RESPOSTA DO BLOG: Procure informações nos órgãos de defesa do consumidor e também no Banco Central e no Ministério da JUstiça.

    responder este comentário denunciar abuso

  • 21/09/2009 - 16:22
    Enviado por: alex

    bom gostaria de saber se eu recebo alguma carteirinha ou certificado de associado a aftb e se tanbem recebo um contrato que comprove que eu recebo a carta de credito no prazo Maximo de 30 meses…????????????????????????????

    RESPOSTA DO BLOG: Desculpe, não temos essa informação. Fale com a própria instituição.

    responder este comentário denunciar abuso

  • 28/09/2009 - 14:05
    Enviado por: Daniel

    Fui ao Procon, junta comercial, peguei uma cópia do Ministério da Justiça, Consultei o CNPJ na receita federal – Só qe é totalmente desconhecido de todas as pesoas que venho falando – Ninguém ouviu falar- todos alegam que a oferta é muito grande, porém eu estou quase definido a entrar e ser um associado – Vou acreditar e torcer para não ser enganado ou que a entidade não venha a falir = Torço para que a associação vá em frente – pois vai ajudar muitas pessoas com pouco recurso = Parabéns pela criação .

    responder este comentário denunciar abuso

  • 05/10/2009 - 13:36
    Enviado por: João benedito

    Tenho um duvida, qual a origem do crédito(R$) ?qual o fundo que o disponibiliza?
    grato.

    responder este comentário denunciar abuso

  • 10/10/2009 - 11:22
    Enviado por: Geysa Diniz

    Olá Daniel!

    Eu assim como você tive muitas dúvidas e olha que conheci a AFTB logo que foi lançada e o único arrependimento que tenho é de não ter entrado desde o ínicio.
    Faça um pequeno calculo que você verá como ela é altamente sustentavel.
    Nos primeiros dois anos e meio que você paga a taxa de associação, juntando 1000 pessoas pagando R$ 50,00 já da pra pagar uma carta de crédito de R$ 50.000,00 e você só começa realmente a pagar o financiamento quando consegue o imovel e escritura, se você for olhar pelo lado financeiro você não paga juros mas paga taxa de associação, paga seguro do imóvel etc
    Qualquer dúvida fale comigo meu email esta acima.

    responder este comentário denunciar abuso

  • 10/10/2009 - 22:59
    Enviado por: Luiz Henrique

    Eu tenho uma divida nas lojas CEM que ja faz cerca de 4 anos,porém esse ano eu comprei uma mesa e paguei a vista,mas ela veio com defeito e ja foi trocada 3 vezes.Eu solicitei a devolução do dinheiro ,mas a loja não quer devolver alegando que tenho que pagar a divida que tenho com ela. è licito a loja fazer isso? O que posso fazer?
    Obrigado

    responder este comentário denunciar abuso

  • 11/10/2009 - 15:06
    Enviado por: Virginio Valentino Junior

    Acredito que a instituição seja séria, pois conheço os aspectos da criação de uma OSCIP, mas acho, a priori, que para maior clareza, garantia e tranqüilidade dos associados deveria ser celebrado um contrato formal que garantisse mutuamente os direitos e deveres das partes envolvidas.

    responder este comentário denunciar abuso

  • 11/10/2009 - 15:07
    Enviado por: Virginio Valentino Junior

    Acredito que a instituição seja séria, pois conheço os aspectos da criação de uma OSCIP, mas acho, a priori, que para maior clareza, garantia e tranqüilidade dos associados deveria ser celebrado um contrato que garantisse mutuamente os direitos e deveres das partes envolvidas.

    responder este comentário denunciar abuso

  • 12/10/2009 - 15:03
    Enviado por: marcus vincius

    engraçado que já li bastante coisa sobre a AFTB, e não encontrei ninguem que já tenha sido contemplado dando seu destemunho, esquisito, né, e a quanto tempo isso existe??

    responder este comentário denunciar abuso

  • 13/10/2009 - 10:10
    Enviado por: graziela

    qual a agarantia que tenho que isso nao é um golpe???
    como fasso pra ter mais informaçoes sobre a ermpresa??

    responder este comentário denunciar abuso

    • 22/03/2010 - 08:01
      Enviado por: ALEX

      Olá graziela!
      No site tem todas as informações. Lembro que você só paga a mensalidade, por ser uma associada, como qualquer outra associação ou cooperativa; o financiamento, você só começa a pagar quando a escritura do imóvel está no seu nome. Abraços!! Fique na Paz de Cristo Jesus.

      responder este comentário denunciar abuso
  • 13/10/2009 - 15:36
    Enviado por: Ricardo X. Silva

    Bom eu estou a 7 meses na AFTB e ja estou com minha carta de credito em mãos recebi com 6 meses pelo fato de eu ter me empenhado e colaborado com o crescimento da Associação mas digo que passei pelos mesmos problemas que sera as duvidas mas não fiquei parado corri atraz e so apos a confirmação entrei de fato e agradeço a Deus por esta oportunidade afinal depois de 30 anos consegui realizar o sonho da minha casa própria.

    responder este comentário denunciar abuso

    • 11/09/2010 - 16:48
      Enviado por: debio

      mano vc pode me passar mais infos dessa assosciação? estou à uma nao e meio e até agora nada….
      tô quase pedindo meu dinheiro d volta..
      abraços

      responder este comentário denunciar abuso
  • 21/10/2009 - 02:37
    Enviado por: Gero

    A AFTB – Associação Frutos da Terra Brasil pode até ser legal e idônea nesse momento, mas vai chegar uma hora em que ela vai “quebrar”, principalmente quando começar a aumentar a inadimplência.

    responder este comentário denunciar abuso

  • 27/10/2009 - 14:17
    Enviado por: Giuliano Soares Leite

    No caso da AFTB, Por ela ser uma OSCIP – Organização de Sociedade Cívil de Interesse Público, o órgão que regulamenta é o Ministério da Justiça.
    Consulte a AFTB no site do Ministério da Justiça
    *
    *
    http://www.mj.gov.br/data/Pages/MJ3FAC4E0BPTBRIE.htm
    *
    (vá no link OSCIP – Entidades Qualificadas e depois Consulte pelo CNPJ 08911478000185)

    E aprenda mais sobre o que é uma OSCIP no link abaixo

    http://www.sebraemg.com.br/culturadacooperacao/oscip.htm
    Vá até um escritório de advogacia pegue um bom advogado entregue toda documentação da AFTB e peça para ele dizer o que ele acha? Ligue na Receita Federal e pergunte a respeito da saúde financeira da AFTB,
    Tiradas as Dúvidas se associe aqui comigo
    rsrsrsrs

    responder este comentário denunciar abuso

  • 27/10/2009 - 19:02
    Enviado por: L.PASSOS

    PRESADOS DRS.ESTOU EM BENEFICIO DO INSS POR MOTIVO DE DONÇA.E TINHA MEU BENEFIÇIO EM UM BANCO DAI ENTAO PARA MINHA SURPRESA UM OUTO BANCO QUE EU ANTERIOMENTE TINHA CONTA CORRENTE TRANSFERIU O MEU BENEFICIO SEM QUE MIM CUNSUTAR.E NAO ACINE NADA SOLICITANDO A TRANFERENCIA DO MEU BENEFICIO.QUE DEVO FAZER NESTE CASO? ELE (O BANCO) VIOLOU A MINHA PRIVACIDADE? MIM AJUDE POR FAVOR.

    RESPOSTA DO BLOG: Faça uma reclamação no Procon.

    responder este comentário denunciar abuso

  • 27/10/2009 - 23:23
    Enviado por: marcelo

    A AFTB é instituição seria, competente e idonea… pode oferecer credito sem juros, porque nao paga imposto, tem ajuda de empresas e governo em suas ações. Quando houve a chance de nao se cumprir o prazo estipulado, os novos inscritos terao outros prazos… Alem do mais ela se sustenta com as contribuições e pagamento das mensalidades dos creditos ja concedidos que ultrapassam 4milhoes.

    Em caso de duvida pode falar comigo.

    responder este comentário denunciar abuso

  • 09/11/2009 - 22:29
    Enviado por: thirdday

    Ainda está em dúvidas sobre a AFTB?

    Entre aqui: http://aftbacreditarounao.blogspot.com

    responder este comentário denunciar abuso

  • 17/11/2009 - 15:39
    Enviado por: Elaine Santo

    Eu pesquisei muito sobre a tal associação Frutos da Terra e acho que isso é um belo de um golpe pq todos os comentários são os mesmos só mudam de nome inclusive tem um que o tal cidadão se diz contemplado em uma determinada data mas postou comentários informando contemplação com datas anteriores .E isso é no mínimo estranho pois percebe-se que estão utilizando um sistema de pirâmide que é ilegal e utilizam ctrlc e ctrlv para se divulgarem e se defenderem por favor deixem de ser picaretas….O povo brasileiro já é tão sofrido.

    responder este comentário denunciar abuso

    • 03/05/2011 - 21:29
      Enviado por: Eraldo Nazário

      Tenho vergonha de ser brasileiro…

      Tem gente aqui que fala sem conhecer a nossa organização, não sabe nem o que é o 3º setor, nunca foram numa seção da câmara dos vereadores da sua cidade e depois ficam falando dos seus representantes pelas costas, mais votam neles nas próximas eleições, e pior, muitos ainda trocam seu voto por um favor… por um carguinho de mamata, por um tanque de gasolina…

      QUEM AQUI GARANTE QUE A AFTB É GOLPE, QUE PROVE, NÃO FIQUE DANDO FALSO TESTEMUNHO, TENHA CORAGEM DE SE IDENTIFICAR E SAIA DO ANONIMATO.

      Já são mais de 18 milhões em cartas de credito…
      A AFTB é legalmente constituída, tem imunidade fiscal, título de OSCIP, tem cumprido com todas os suas metas, até mesmo com as limitações impostas de forma autoritária, distorcidas e preconceituosas…

      Esse tipo de gente que se acha dona da VERDADE, PORQUE? PERGUNTE-SE PORQUE?

      MEU COMENTÁRIO:
      Você viu o que fizeram com o Ficha Limpa?
      Alguém aqui não conhece o delegado Protogenes? ele quase foi preso… e o banqueiro esta solto…
      Alguém aqui tem idéia do que esta acontecendo em belo Montes, na reserva dos índios do Xingu?

      OLHA, SE VOCÊ NÃO ACREDITA, FIQUE DE FORA, VAI PRODUZIR NAQUILO QUE VOCÊ ACREDITA. DEIXE DE TENTAR ENGANAR AS PESSOAS COM SUAS OPINIÕES PRECONCEITUOSAS.

      visite a nossa rede social:
      http://ong-aftb.ning.com/profiles/blogs/opiniao-propria
      (você vai se surpreender)

      responder este comentário denunciar abuso
  • 17/11/2009 - 22:42
    Enviado por: Ana Maria da Silva

    Estou muito, mas muito à fim de me associar à AFTB, eu e mais umas cinco pessoas amigas para quem eu divulguei a descoberta. Mas…lógico temos dúvidas, insegurança, medo. É um risco, isso não se pode negar…pesquisei bastante e me parece uma instituição séria. Estou vendo que não vou resistir a essa tentação, afinal é a possibilidade de realizar o maior dos meus sonhos!!! Mas gostaria de saber sobre a carta de crédito… Onde ela é aceita? tem aceitação como as fornecidas por bancos?
    Já pensou ter nas mãos, uma carta de crédito que não tenha aceitação na cidade onde voce planejou viver?

    responder este comentário denunciar abuso

  • 28/11/2009 - 23:49
    Enviado por: ANA

    ALERTA!!!

    ESTATUTO SOCIAL DA ASSOCIAÇÃO FRUTOS DA TERRA BRASIL – AFTB E TERMO DE COMPROMISSO PÚBLICO

    Capítulo VI – DAS DISPOSIÇÔES GERAIS
    Art. 35º. A Associação Frutos da Terra Brasil será dissolvida por decisão da Assembléia Geral Extraordinária, especialmente convocada para esse fim, quando se tornar impossível a continuação de suas atividades.

    responder este comentário denunciar abuso

  • 02/12/2009 - 23:11
    Enviado por: Andre

    Só dando uma olhada no balanço de 2008 que fica fácil de analisar que é uma tremenda duma fraude, todo o dinheiro captado dos associados em 2008, que foram mais de R$2.5 milhões, foram emprestados a um tal de Carlos Alberto Lilienthal Rotermund, como fundo de reserva mutuo, em que todos os associados podem usar no caso de uma ong, mas porque emprestar e não deixar no patrimonio da empresa? eu respondo: para poder movimentar o dinheiro sem levantar suspeitas. Veja também os comtemplados, são ao todo 37 pessoas de um total de mais de 40mil associados, neste ritmo a pessoa vai pagar tudo e ainda esperar uns 80 anos pra receber a casa.

    responder este comentário denunciar abuso

  • 08/12/2009 - 18:05
    Enviado por: Marcio Piske

    Ola,
    Sou Marcio e me associei à AFTB  www.aftbrasil.org.br) à 45 dias, no começo tb tive dúvidas sobre como eles iriam captar recursos para honrar com as cartas de credito daqui a 30 meses,
    então propus para mim mesmo um modelo matemático que comprovasse essa sustentabilidade e consegui chegar no resultado.

    Vejo q por várias vezes em diversos foruns diferentes esta sendo questionada a sustentabiliade da ong AFTB.
    pois bem eu criei um modelo matemático de prova q o negócio é sustentavel a médio e longo prazo.
    a planilha que prova matematicamente essa sustentabilidade esta postada no link: http://www.comprecasasemjuros.com.br/aftb
    é baixar o arquivo e ver por si próprio.
    fiquem a vontade para comentar a planilha
    obrigado
    marciopiske@gmail.com

    responder este comentário denunciar abuso

  • 08/12/2009 - 21:09
    Enviado por: Marcus

    Hoje recebi e-mail para associar-me, justamente em um momento que estou decidindo a compra de minha casa própria.
    Desculpem amigos, com 51 anos já não acredito + em Papai Noel!!!!!!!!

    responder este comentário denunciar abuso

  • 15/12/2009 - 21:09
    Enviado por: João

    Essa informação da Sra Ana – é muito séria … O Ministério Público e a Defensoria Pública está analisando todas as dúvidas e, existe uma resposta do Poder Público a favor da sociedade e da AFTB/SAC ?

    Devido o Sucesso AFTB, mais de 50.000 pessoas se associaram. Por favor, apresentar de forma jurídica. Se efetuei o pagamento da 30 parcela no valor de R$ 100,00 – Irei receber realmente o valor de R$ 100.000,00 ? ou vou ficar na fila de espera, devido o grande número de associados? Caso confirme que receberei o valor de R$ 100.000,00 na 30º parcela, gostaria que essa informação possa estar no Termo de Compromisso e no Estatuto e, caso não seja cumprido, favor mencionar o artigo de lei…? e, aonde posso fazer valer o meu direito de Cidadão? E, o Ministério Público, a Camara Municipal de São Paulo – Estão acompanhando, orientando o cidadão?
    Me interessei em fazer parte dessa associação e, tenho interesse em indicar para outros, mas é necessário um documento juridico – por exemplo: Ministério Público, Camara Muncipal – afirmando a seriedade do Programa AFTB / SAC – e, caso fuja dos controles AFTB, o Ministério Público, junto com a defensoria pública, possam indenizar os consumidores através do erário público, ficando com a responsabilidade do sucesso do plano AFTB e, de indenização para os associados, caso venham a ser lesados pelo plano AFTB / SAC.
    Minha preocupação é grande, pois sei que em São Paulo, existem poucos Defensores Públicos e, comparado com outros Estados – “O salário desses defensores é bem inferior” – E, devido os critérios legais da Justiça, poucos terão acesso à Defensoria Pública e a Contratação de um Advogado para esse fim… seria dificil e caro.
    E em muitos casos, os associados… preferem ficar no prejuizo.
    Não quero desmotivar, falar mal desse Projeto da AFTB / SAC – Quero parabenizar pela iniciativa, pela coragem em trazer essa proposta, apenas quero preservar o meu direito e de outros que eu, posso indicar para entrar como associado.
    Querendo, favor levar ao Conhecimento do Ministério Público e da Camara Municipal, um oficio através de um Vereador, solicitando esclarecimento geral, incluindo as minhas dúvidas e sugestões.

    Agradeço Antecipadamente,

    Ass: João Francisco Barreto

    responder este comentário denunciar abuso

    • 08/03/2010 - 03:34
      Enviado por: Eraldo Nazário

      É muito importante que todos façam as pesquisas e consultas necessárias, inclusive é uma das orientações da AFTB.
      Peço encarecidamente que, juntamente com seu advogado, analise a seguintes considerações:
      As OSCIPs devem, por lei, renovar anualmente o seu certificado junto ao Ministério da Justiça, certificado este que pode ser consultado no próprio site do Órgão.
      Segue link para consulta de entidades ativas e qualificadas como OSCIP. Coloque o CNPJ 08911478000185
      http://portal.mj.gov.br/data/Pages/MJ3FAC4E0BPTBRIE.htm
      ou http://portal.mj.gov.br/data/Pages/MJ0FA9C8DBITEMIDE0BCB31421184407BADA442DFB11BDDCPTBRIE.htm

      As instituições certificadas tem total apoio do Ministério Público para realização de suas atividades, pois é o próprio Ministério da Justiça quem certifica.
      Para que se consiga o título de OSCIP deve ser apresentado requerimento seguido das diretrizes conforme a Lei 9790/99.

      A AFTB teve seu certificado renovado, conforme link abaixo, e isto prova que a Associação vêm cumprindo com suas obrigações conforme as leis estabelecidas.
      http://www.aftbrasil.org.br/pdf/Certificacao_de_OSCIP_2010.pdf

      Segue alguns esclarecimentos:

      Citações do advogado:
      a) “O fato do Poder Público, até o término da ação judicial, ser o curador dos imóveis seqüestrados ou indisponíveis em nada garante que, após o julgamento da ação, em desfavor da AFTB, o patrimônio da AFTB, inclusive bens imóveis na posse de terceiros (os associados), sejam utilizados para ressarcir os cofres públicos.”
      Importante ressaltar que a AFTB não utilizou “Recursos Públicos” para a entrega de praticamente R$ 5.000.000,00 em Cartas de Crédito, dinheiro este que provém das doações ou “pagamentos” (conforme entendimento do advogado) dos associados.

      A AFTB possui 3 fontes de renda, são elas:
      Contribuição Associativa – Associados.
      Iniciativa Privada – Empresas (Lucro Real)
      Recurso Públicos – Governo (através de Termo de Parceria conforme art. 9º da lei 9790/99.)

      A AFTB vêm se mantendo somente com as Contribuições Associativas dos associados. Veja com a AFTB a planilha de sustentabilidade.

      b) A Lei n. 9.790/99 não autoriza a bonificação de associados, caso estes recrutem novos associados. Ao contrário, veda (artigo 1o, parágrafo primeiro). Em outras palavras, a Lei de Regência das OSCIPs proíbe a utilização de OSCIP como meio dos seus associados obterem complementação de renda. Permite a remuneração dos dirigentes que, efetivamente, exercem funções executivas (veja o artigo 4o, inciso VI).

      Vejamos o que diz o art. 3º inciso 8 da Lei 9790/99:
      VIII – promoção do desenvolvimento econômico e social e combate à pobreza;

      Além dos gastos com funcionários, despesas de consumo como água, luz, telefone, materiais de escritório, etc, a AFTB também precisa direcionar uma parte dos recursos para divulgações, sejam elas através da mídia ou outra forma. A principal fonte de renda da AFTB advém dos próprios associados. Pensando na melhor utilização deste recurso, a AFTB decidiu que, em vez de utilizar o dinherio que é dos associados para as divulgações, seria mais sensato pagar o associado pelo trabalho de divulgação.
      Podemos usar como exemplo o trabalho de panfletagem: A associação teria que pagar as impressões dos folhetos e ainda teria que pagar o dia do panfleteiro. Não seria infração da lei, mas podemos entender como mais uma despesa administrativa.
      De acordo com o disposto na lei referida acima, a AFTB, com mais essa atividade, têm caminhado para o cumprimento do objetivos propostos.

      c) As OSCIPs não são instituições financeiras. Logo, não deveriam realizar a concessão de cartas de crédito. Se o fazem, correto seria a fiscalização do Banco Central, o que não seria, em tese, aplicável às OSCIPs, já que, em tese, não teriam a natureza jurídica de instituição financeira. Mas, já que a AFTB realiza concessão de crédito, deve ser fiscalizada, o quanto antes, pelo Bacen. Na verdade, as instituições financeiras não podem ser OSCIPs, inclusive as organizações creditícias (artigo 2o, inciso XIII).

      Se a AFTB é instituição financeira, como o Ministério da Justiça pôde renovar seu certificado como OSCIP? Logo, a AFTB não é uma instituição financeiro e não é fiscalizada pelo Banco Central. A fiscalização parte do próprio Ministério Público. Será que o MJ não viu os R$5.000.000,00 que foram entregues em Cartas de Crédito nestes dois anos e que foram apresentados nos balanços das prestações de contas obrigatórias para renovação do certificado?

      Vejamos agora o que diz o art. 3º inciso 9 da Lei 9790/99:
      IX – experimentação, não lucrativa, de novos modelos sócio-produtivos e de sistemas alternativos de produção, comércio, emprego e crédito;

      Já é previsto na lei o fornecimento de crédito, mas não como têm feito as Instituições finaceiras. O intuito destas é somente a obtenção de lucros.
      A AFTB como OSCIP, não pode ter fins lucrativos. Esse é um dos motivos pelos quais a AFTB consegue oferecer o crédito SEM JUROS e manter o título de OSCIP.

      d) A finalidade estatutária de extinguir o déficit habitacional brasileiro serve de cortina de fumaça para a verdadeira finalidade da AFTB: concessão de crédito facilitado para a aquisição da casa própria. Se a verdadeira finalidade da AFTB fosse oficializada, não teria aprovação do Ministério da Justiça, porque não contempla nenhuma das hipóteses do artigo 3o.
      O artigo 3º contém as diretrizes para que uma instituição seja certificada pelo MJ como OSCIP. A AFTB propõe-se a cumprir os seguintes objetivos conforme incisos do art. 3º:
      VIII – promoção do desenvolvimento econômico e social e combate à pobreza;

      IX – experimentação, não lucrativa, de novos modelos sócio-produtivos e de sistemas alternativos de produção, comércio, emprego e crédito;

      X – promoção de direitos estabelecidos, construção de novos direitos e assessoria jurídica gratuita de Interesse suplementar;

      XI – promoção da ética, da paz, da cidadania, dos direitos humanos, da democracia e de outros valores universais;

      As maiores questões são: O Ministério da Justiça aprova ou não as atividades da AFTB? A verdadeira finalidade é conhecida pelo MJ? Como a AFTB conseguiu o certificado de OSCIP?
      Neste link encontra-se o cumprimento dos objetivos citados acima, ou seja, o regulamento do SAC (Sistema Alternativo de crédito):
      http://www.aftbrasil.org.br/pdf/programas/sac.pdf

      Vejamos também, o SAC mencionado no próprio site do Ministério da Justiça, inclusive na prestação de contas.
      Vou colocar um passo a passo para agilizar a pesquisa.

      1- Acesse o site do MJ abaixo:
      http://portal.mj.gov.br/

      Algumas perguntas a considerar: Será que ainda o MJ não conhece a verdadeira finalidade da AFTB, mesmo que apresentado um relatório de prestação de contas obrigatório contendo todas as informações e o mesmo sendo publicado em seu próprio site?
      Será que a afirmação – “A finalidade estatutária de extinguir o déficit habitacional brasileiro serve de cortina de fumaça para a verdadeira finalidade da AFTB: concessão de crédito facilitado para a aquisição da casa própria. Se a verdadeira finalidade da AFTB fosse oficializada, não teria aprovação do Ministério da Justiça, porque não contempla nenhuma das hipóteses do artigo 3º” – realmente está correta?
      Será que a aprovação através de certificado de OSCIP concedida pelo MJ não tem valia?

      Estarei a disposição para maiores informações.

      Um abraço.

      ——————————–
      Att.
      Orientador Eraldo Nazário
      http://www.eraldonaz.com/AFTB

      responder este comentário denunciar abuso
  • 18/12/2009 - 20:37
    Enviado por: Ênio

    Marcelo, gostaria de uma resposta direta. Você se associaria a AFTB diante do seu vasto conhecimento e do que foi exposto acima?

    RESPOSTA DO BLOG: Minha opinião não ter a menor importância neste caso, até porque não há crime comprovado ou ilegalidade. Além disso, eticamente estou impedido de influenciar diretamente a decisão sobre o que cada um deve ou não fazer.

    responder este comentário denunciar abuso

  • 22/12/2009 - 22:20
    Enviado por: Diego

    A associaçao FTB pode falir a qualquer momento, basta o governo dizer é piramid, é lavagen de dinheiro , ta sonegando algum imposto, todos nos sabemos que a lei manda em tudo, mais se ninguem crescer o olho é uma maravilhosa ideia, voce tem que pagar a taxa sabendo que voce é um associado, sabe o que é isso? voce é socio entao nao tem direito de receber o que voce investiu, voce tem que arriscar pagar a taxa e esperar a surpresa seja ele boa ou má, pense bem se economizar um pouco mais que 1 (um) real por dia voce paga a taxa de associaçao, ja pensou esse negocio dar certo e voce nao puder mais se associar? nao adianta se arrepender. se o projeto seguir da maneira que esta sendo divulgado tem tudo pra dar certo. a vida é um jogo temos que acreditar em aguma coisa.

    responder este comentário denunciar abuso

  • 22/12/2009 - 22:24
    Enviado por: Lucas

    Mesmo pagando a primeira parcela do sistema SAC da AFTB, ainda persistiu em mim muitas dúvidas com relação a idoneidade da Associação presidida pelo Sr. Carlos Alberto Lilienthal Rotermund.

    Em todas as pesquisas na Internet que fiz, sempre procurei algo contra a AFTB, mas realmente não encontrei nada e acredito mesmo que não deve existir.

    Porém, seguem documentos de domínio público, retirados do site da Justiça Federal da 4ª Região – SC, sobre processos que dizem respeito ao presidente da AFTB.

    Pelo que pude constatar ele é, ou era, dono de uma empresa chamada ROTERMUND INFORMATICA LTDA. O nome dele, bem como o da sua empresa consta (ou constava) em vários processos na dívida ativa do estado de Santa Catarina. São processos atuais, última movimentação: 13/03/2009.

    Além disso, existiu também um processo em 2004, contra a pessoa dele, com a acusação de Contrabando e descaminho (art. 334 do Código Penal) e Uso de documento falso (art. 304 do Código Penal), no qual ele solicitou ao Juiz de Santa Catarina que fosse interrogado em São Paulo (onde residia), pra isso, ele entrou com um Mandado de Segurança.

    Vejam, não é objetivo meu fazer juízo da pessoa do Presidente desta associação, estou apenas expondo informações que são acessíveis ao público no site http://www.trf4.jus.br. Cada um forme sua própria opinião quanto a AFTB.

    O meu objetivo aqui não é desacreditá-lo quanto seu sonho, que também é o meu sonho, mas de alertá-lo para um possível desgosto daqui a 2 anos e meio.

    Um forte abraço,

    Third_Day

    Fonte: http://www.trf4.jus.br.

    responder este comentário denunciar abuso

  • 06/01/2010 - 12:34
    Enviado por: Vanessa

    Caso eu me filie a aftb… eu perco de por exemplo entrar em um programa da caixa econômica federal??

    RESPOSTA DO BLOG: Uma coisa nada tem a ver com a outra.

    responder este comentário denunciar abuso

  • 08/01/2010 - 15:45
    Enviado por: carlos

    todo consumidor tem direito a devolução do valor empenhado na compra do produto ou bem, desde que o contrário nao conste no contrato.

    responder este comentário denunciar abuso

  • 09/01/2010 - 00:56
    Enviado por: Uzumaki

    Eu estou associado a AFTB e ate então nada posso dizer contra, sou de Betim MG e aki na minha cidade sou um dos primeiros pois ja tem mais de 1 ano que venho buscando informaçoes sobre a AFTB e nada achei ainda.

    responder este comentário denunciar abuso

  • 09/01/2010 - 18:42
    Enviado por: Alex

    Sobre o comentário do Carlos, ressalto que aquilo se aplica a uma “relação de consumo” protegida pela Lei 8078 (Código de Proteção e Defesa do Consumidor) e não ao caso de “contribuição associativa” para a AFTB. Pesquisei muito e me associei à AFTB e a proposta me pareceu clara e viável, pois a grande diferença dos outros modelos de financiamento imobiliário é que no Sistema Alternativo de Crédito (SAC) da AFTB não há a incidência dos ” exploratórios” juros anuais, que hoje variam de 9,5% a 12% junto aos bancos.

    responder este comentário denunciar abuso

  • 11/01/2010 - 13:31
    Enviado por: luciana ferreira da mota

    boa tarde.
    associei-me a aftbrasil,mas tenho duvidas.
    como fazer para ganhar pontos?
    depois de 30 meses pego a carta fiança ou vou esperar mais tempo?
    posso escolher o estado ou municipio para comprar a casa?

    RESPOSTA DO BLOG: Procure essas informações direto com a associação.

    responder este comentário denunciar abuso

  • 11/01/2010 - 13:34
    Enviado por: luciana ferreira da mota

    gostaria de saber qual é o grau de envolvimento da porto seguro?

    responder este comentário denunciar abuso

  • 14/01/2010 - 12:59
    Enviado por: Ednilson Rosas

    Gostaria de dar minha opinião sobre esse assunto. Sou associado da AFTB há menos de um mês e realmente a primeira coisa que nos vem a mente ao receber uma proposta dessa é que a coisa toda é boa demais pra ser verdade. Então fiz uma grande investigação na internet, no Ministério da Justiça, no Ministério Público, no Procon e não achei NADA contra. Apenas opiniões de pessoas sem informação como eu! Após buscar as devidas informações constatei que se tratava de um projeto sério.

    Se você tem dúvidas e deseja eliminá-las de verdade entre em contato comigo por email ( ednilsonrosas at gmail.com) ou por telefone: 21 7826-3270

    Sucesso a todos

    responder este comentário denunciar abuso

  • 18/01/2010 - 20:38
    Enviado por: LESBERY

    OLA PESSOAL , GOSTARIA DE SABER SE PERANTE A LEI É PERMITIDO A ASSOCIAÇÃO DA ESPOSA E DE UM FILHO DO PRESIDENTE DA AFTB ? O NOME DELA É ANA PAULA MESQUITA ELA DEVE ESTAR USANDO NOME DE SOLTEIRA TEM FOTO DELA COMO CONTEMPLADA EM UMA CARTA DE CREDITO DE 250.000,00 QUEM QUIZER VER FOTOS DELES JUNTOS É SO ACESSAR O ORKUT ESTÃO TODOS LA . O QUE É ESTRANHO É QUE ELES NÃO FALAM NADA A RESPEITO . DESCOBRI POR ACASO PESQUISANDO POR TODOS OS CONTEMPLADOS NO ORKUT E ESTA A FOTO DELA COM ELE .

    responder este comentário denunciar abuso

  • 20/01/2010 - 00:10
    Enviado por: Eraldo Nazário

    Primeiramente quero parabenizar o nível e a ética da moderação deste blog, uma discussão sadia se faz assim, respeitando-se as opiniões e baseando-se na lei e não no sentimento.
    Conheci o projeto em ago/08, mais achei tudo muito estranho, não acreditei que poderia ser possível isso, em fevereiro/09 me associei, mais ainda não tinha segurança, não paguei fevereiro, em março recebi a ligação da minha patrocinadora de SP, a Dr. Rose, então resolvi pagar pra ver, não convidei ninguém (que arrependimento), só divulguei no meu site http://www.eraldonaz.com/aftb e criei a rede social neutra http://www.ong-aftb.ning.com , também divulguei no meu orkut, pra minha surpresa algumas pessoas se associaram, em maio/09 fui a SP fazer o curso de orientador e voltei confiante e convencido da nobreza do projeto da associação, e do caráter das pessoas que abraçaram a causa.

    Quando buscamos nós associar a um grupo de pessoas com o mesmo objetivo é para juntar forças… no caso da AFTB é para ter o direito ao artigo 6º da nossa constituição, eu gostaria que os moderadores deste blog e todos o visitantes refletisses sobre isso, reflitam sobre a nobre proposta da AFTB, imaginem uma associação forte, fazendo muitas parcerias e participando ativamente do maior sonho dos brasileiros, a casa própria.

    Foi um prazer conhecer o blog, pelo seu nível (tirando algumas ofensas de pessoas que não sabe do que estão opinando).

    Muito Suce$$o Paz e Saúde.

    responder este comentário denunciar abuso

  • 21/01/2010 - 22:33
    Enviado por: leonardo

    Pessoal, as piramides só se sustentam enquanto a base está crescendo…. Alguns serão contemplados, mas o que garante que não responderam pelos prejuízos de terceiros. Já presenciei muitas formas de piramides, até com empresas aparentemente idoneas, emitindo boletos. Talvez essa seja a mais sofisticada, mas isso não muda o fato de que é insustentável. Será que a ARFT é tão transparente assim?
    Criaram um tal de SAC, nomenclatura que se confunde com o conhecido Sistema de Amortizações Constantes, utilizados nos financimentos. Ou seja, tudo visa confundir, aparentar idoneidade.

    responder este comentário denunciar abuso

    • 08/03/2010 - 03:18
      Enviado por: Eraldo Nazário

      Oi Leo, ainda bem que você não esta se referindo a AFTB, pois nós somos uma Associação e não uma …

      Aproveitamos para apresentar a carta enviada pelo nosso Presidente, Sr Carlos Alberto Rotermund (ENTRE OUTROS DOCUMENTO), ao ilustríssimo Dr. Cláudio Soares Lopes, Procurador Geral da República no estado do Rio de Janeiro. Para acessá-la, clique no link
      abaixo:
      http://www.aftbrasil.org.br/ (menu QUEM SOMOS/DOCUMENTOS)

      Att. Ori. Eraldo
      http://www.eraldonaz.com/aftb

      responder este comentário denunciar abuso
    • 25/11/2010 - 01:50
      Enviado por: Roberto Ferreira

      Ei Leonardo, me desculpe mas vc deveria estudar mais a respeito de marketing multinível e tirar a diferença entre marketing multinivel e PIRAMIDE. Não a mesma coisa. Pois pirâmide é crime e marketing multinivel não.
      Não atem nada a ver uma coisa com a outra. Também ninguém provou nada sobra a AFTB, tudo que vemos são comentários maldosos e opiniões e dúvidas de pessoas que não sabem nada.

      responder este comentário denunciar abuso
  • 31/01/2010 - 00:44
    Enviado por: Daniel Melo

    Tenho o enorme prazer em informar que fui contemplado na AFTB.

    Recebi minha carta em 11 meses.

    Abraços

    Daniel Melo
    Lider Prata
    inscreva-se com o código 023384

    responder este comentário denunciar abuso

  • 02/02/2010 - 15:20
    Enviado por: Paulo

    Daniel, por que o seu nome não está na lista de contemplados do site da AFTB ??

    Aguardo resposta… fiquei intrigado com isso

    responder este comentário denunciar abuso

  • 05/02/2010 - 18:24
    Enviado por: Luna Saunders

    Boa atrde, queria saber se uma emrpesa áerea pode demorar 30 dias para fazer ume storno de uma passagem comprada atraves do debito automatico e que a propria companhia reconhe que esta errada, estou com um protocolo aberto a 30 dias e não consigo meu dinheiro de volta, isso é legal?

    RESPOSTA DO BLOG: Não é legal. Vá ao Procon.

    responder este comentário denunciar abuso

  • 07/02/2010 - 00:38
    Enviado por: thiago paim

    Esse tipo de associação e perigosa mesmo , alem disso ela foi cadastrada como oscip em 05/09/2007 , ou seja dia 5 desse mes ela ja fez 30 meses de cadastro, 30 meses e o prazo máximo que um associado tem para receber a carta de credito , entao a partir desse mes tem que ter varias pessoas no brasil recebendo a carta de credito , todo mes tem que ter vaios recebendo , a aftb disse que tem mais 30.000 associados . Ate hoje so li no site da aftb alguns que eles dizem que conseguiu a carta por consegui bastante associados , nunca vi alguem receber por tempo de contribuiçao , pois so agora que ela fez 30 mes de vida , ou seja nao tinha como alguem receber por tempo antes. E no site da receita diz que 18/06/2007 que ela fez o cnpj , se for por essa data ja tem mais de 30 mes de vida . Cadê os contemplados por tempo ? Como ja tem mais de 30.000 associados , tem que ter entrega da carta apartir desse ano por tempo de contribuiçao cadê?

    responder este comentário denunciar abuso

  • 09/02/2010 - 15:42
    Enviado por: ILSON

    Esse tipo de associação e perigosa mesmo , alem disso ela foi cadastrada como oscip em 05/09/2007 , ou seja dia 5 desse mes ela ja fez 30 meses de cadastro, 30 meses e o prazo máximo que um associado tem para receber a carta de credito , entao a partir desse mes tem que ter varias pessoas no brasil recebendo a carta de credito , todo mes tem que ter vaios recebendo , a aftb disse que tem mais 30.000 associados . Ate hoje so li no site da aftb alguns que eles dizem que conseguiu a carta por consegui bastante associados , nunca vi alguem receber por tempo de contribuiçao , pois so agora que ela fez 30 mes de vida , ou seja nao tinha como alguem receber por tempo antes. E no site da receita diz que 18/06/2007 que ela fez o cnpj , se for por essa data ja tem mais de 30 mes de vida . Cadê os contemplados por tempo ? Como ja tem mais de 30.000 associados , tem que ter entrega da carta apartir desse ano por tempo de contribuiçao cadê?Gostaria que algum Associado que já esta há mais tempo,desse uma resposta objetiva sobre isto,porque de Novembro do ano Passado até hoje,já era para se ter Divulgado as pessoas que pegaram por tempo e até agora não vi nada Divulgado,isto é estranho,porque a AFTB divulga tudo e até agora não falou nada á respeito das milhares de pessoas que já eram para ter pego por tempo de contribuição,já que os Primeiros associados já completaram praticamente 33 meses de tempo de Contribuição?!

    responder este comentário denunciar abuso

  • 09/02/2010 - 18:05
    Enviado por: ROBERTO

    Determinado o fechamento de Associação que
    prometia crédito, mas funcionava com o sistema…
    Extraído de: Ministério Público do Estado do Rio de Janeiro – 22 horas atrás

    O Ministério Público do Estado do Rio de Janeiro, por intermédio do Promotor de Justiça Júlio Machado, titular da 1ª Promotoria de Justiça de Tutela Coletiva de Defesa do Consumidor e do Contribuinte da Capital, obteve liminar em Ação Civil Pública, no dia 05/02, contra a Associação Fruto da Terra Brasil, empresa que prometia crédito imobiliário a juros baixos, mas não tinha recursos próprios e funcionava em sistema de pirâmide.

    Na liminar, a Justiça determina que as atividades da Associação devem ser imediatamente encerradas e o estabelecimento onde ela funciona, lacrado. Caso a Terra Brasil insista em cobrar dos consumidores prestações periódicas ou qualquer outro valor relativo ao seu Sistema Alternativo de Crédito (SAC), será multada em R$ 50 mil por dia. A empresa está ainda terminantemente proibida de veicular qualquer oferta ou publicidade que diga respeito ao SAC, recaindo em multa de igual valor, caso descumpra a determinação legal.

    “A Associação promete ao consumidor que, se ele contribuir durante 30 meses com um milésimo do valor necessário para a aquisição da casa própria, à taxa de juros zero, terá o crédito imobiliário necessário para adquirir o imóvel. Ocorre que a Terra Brasil não tem recursos financeiros próprios para fazer os empréstimos e os métodos que usa para iludir o incauto consumidor são os mesmos utilizados nos chamados golpes da pirâmide”, ressaltou Júlio Machado.

    Segundo simulação realizada pelo Banco Central, demoraria 14 anos, e não 30 meses, para a Associação ter fundos bastantes para fornecer cartas de crédito aos primeiros 2 mil inscritos no sistema. Além de funcionar como pirâmide, a empresa oferecia recompensa em dinheiro àqueles que obtinham novas adesões à Associação Fruto da Terra Brasil.

    FONTE:
    http://www.jusbrasil.com.br/noticias/2080309/determinado-o-fechamento-de-associacao-que-prometia-credito-mas-funcionava-com-o-sistema-piramide

    responder este comentário denunciar abuso

    • 08/03/2010 - 03:12
      Enviado por: Eraldo Nazário

      então roberto, leia os comentários lá… a maioria é em defesa da AFTB.

      Aproveitamos para apresentar a carta enviada pelo nosso Presidente, Sr Carlos Alberto Rotermund (ENTRE OUTROS DOCUMENTO), ao ilustríssimo Dr. Cláudio Soares Lopes, Procurador Geral da República no estado do Rio de Janeiro. Para acessá-la, clique no link
      abaixo:
      http://www.aftbrasil.org.br/ (menu QUEM SOMOS/DOCUMENTOS)

      Att. Ori. Eraldo
      http://www.eraldonaz.com/aftb

      responder este comentário denunciar abuso
    • 15/08/2010 - 17:19
      Enviado por: GERSON SERRANO FILHO

      1.-TODAS AS PESSOAS QUE ESTÃO PAGANDO A AFTB CORREM O MESMO RISCO DE PERDEREM SEUS DINHEIROS.
      2.- A AFTB NÃO PODE PROMETER CREDITO PORQUE NÃO É UMA ENTIDADE FINANCEIRA REGISTRADA JUNTO AO BANCO CENTRAL;
      3.- MESMO AS ENTIDADES FINANCEIRAS REGISTRADAS NO BANCO CENTRAL PODEM FALIR POR DESONESTIDADE DE SEUS DIRIGENTES OU INCAPACIDADE DE SEUS DIRIGENTES,AINDA QUE DE BOA FÉ.
      4.- A NOTICIA DE QUE O PROMOTOR DE JUSTIÇA DO RIO DE JANEIRO OBTEVE SENTENÇA CONDENANDO A AFTB DE CONTINUAR SUAS ATIVIDADES DEMONSTRA QUE A AFTB JÁ ERA PARA ESTAR FECHADA E PERGUNTA-SE PORQUE AINDA ESTÁ ABERTA?
      5.-AS NOTICIAS DIVULGADAS NOS SITES OFICIAIS DE QUE O PRESIDENTE DA AFTB RESPONDE A DIVERSOS PROCESSOS INCLUSIVE DESCAMINHO OU CONTRABANDO DEMONSTRA QUE NÃO É HONESTO;
      6.-ESSA HISTORIA DE EMPURRAR PELA GOELA ABAIXO QUE É UMA OSCIP SERVE PARA ILUDIR BOBO POIS OSCIP OU ASSOCIAÇÃO E UMA COISA SÓ E POUCOS PROCURAM SABER QUE NENHIM MINISTERIO GARANTE O DINHEIRO PAGO,JÁ QUE NEM OS DEPOSITOS BANCARIOS DE BANCOS FALIDOS O GOVERNO DEVOLVE AOS DEPOSITANTES;
      7.-A UNICA COISA A FAZER É INGRESSAR EM JUZIO COM AÇÃO DE INTERPELAÇÃO JUDICIAL PARA A EMPRESA RESPONDER TODAS AS PERGUNTAS DE TODOS OS ASSOCIADOS E EXIBIR DEMONSTRATIVO CONTABIL PARA SABER ONDE FOI PARAR TODO O DINHEIRO,POIS COMO OSCIP OU ASSOCIAÇÃO ELA PODERÁ A QUALQUER MOMENTO NÃO TER UM CENTAVO EM CAIXA E NÃO POSSUIR UM IMOVEL OU PATRIMONIO PARA GARANTIR SUA DEVOLUÇÃO,PODENDO SUA DIRETORIA NADA PAGAR SE PROVAR QUE É DEVEDOR INSOLUVEL,QUANDO MUITO PODENDO SER CONDENADO A PRISÃO.
      8.- O QUE ADIANTARA A PRISÃO SEM DEVOLVER O DINHEIRO:
      9.-ONDE ESTÁ DEPOSITADO HOJE O DINHEIRO QUE VOCE PAGOU ONTEM?
      10.- A OSCIP PERMITE PAGAR AOS SEUS DIRETORES SALARIOS ATE O LIMITE DO SALARIO MAIOR DO GOVERNO FEDERAL OU SEJA r$ 25 MIL PARA CADA DIRETOR,MAS PODERÁ ALUGAR AVIÕES, VIAJAR PARA A EUROPA A SERVIÇO DOS ASSOCIADOS, PROPORCIONAR AOS DIRETORES RESIDENCIAS LUXUOSAS, CARROS IMPORTADOR PARA O TRABALHO DIÁRIO, DAR EMPREGOS AOS AMIGOS COM O SALARIO QUE QUISER PAGAR, ETC
      11-E VOCE FICA AI A FAZER COMENTARIOS SEM RECORRER A JUSTIÇA?
      12-ESTE É O BRASIL,ONDE UM INTELIGENTE CONSEGUE SE ACREDITADO POR UMA MULTIDÃO ATÔNITA QUE NÃO PROCURA A JUSTIÇA PARA SABER DOS RISCOS REAIS QUE ESTÃO CORRENDO.
      FINALMENTE: TODOS OS QUE PAGARAM COMPAREÇAM URGENTE AO PROMOTOR DE SUA CIDADE E SOLICITEM INVESTIGAÇÕES JUNTO AO MINISTERIO DA JUSTIÇA SOBRE AS ATIVIDADES DA OSCIP,AO BANCO CENTRAL SOBRE OS EMPRESTMOS, CERTIDÕES DA VIDA PREGRESA DE TODOS OS DIRETORES, INVESTIGAÇÕES NA POLICIA FEDERAL,ETC
      ATENCIOSAMENTE
      GERSON SERRANO FILHO
      OBS.LEMBREM-SE DOS ESCANDALOS DO PASSADO.

      responder este comentário denunciar abuso
  • 10/02/2010 - 10:24
    Enviado por: Carlos Reis

    O que é uma liminar?
    Resp.: Liminar é uma ordem judicial que determina uma providência ANTES da discussão do feito, para resguardar direitos. Destina-se à proteção de um deireito em razão da PROVÁVEL veracidade dos fundamentos invocados por UMA das partes e da possibilidade de ocorrer dano irreparável em decorrência de atraso da decsão. A finalidade da liminar é resguardar direitos ou evitar danos que possam suceder, durante o processo, ANTES do julgamento do mérito da causa.
    Carlos Reis – contemplado em janeiro/10. Dez meses depois de inscrito

    responder este comentário denunciar abuso

  • 14/02/2010 - 15:42
    Enviado por: luis alberto

    enfim, parece que foi esclarecido o caso “aftb”, tenho pena de quem já pagou. como as pessoas que estavam pagando não perceberam que a empresa não oferecia garantia nenhuma em caso de : falencia, inadimplencia, crises economicas, desvalorização monetaria, etc. Não teria como cobrar o que já havia pago. Uma aposta na necessidadade, feitas por brasileiros com cadastro no banco de dados do serasa.

    responder este comentário denunciar abuso

    • 08/03/2010 - 03:04
      Enviado por: Eraldo Nazário

      que comentário maldoso e equivocado Luiz, desde quando a divisão de renda, facilidade no financiamento e economia solidária tão prejudicial assim? vamos ver como isso vai acabar então…

      responder este comentário denunciar abuso
    • 11/06/2010 - 00:32
      Enviado por: Patrícia

      Lamentável ler isso que você escreveu meu caro Luis Alberto. Você ainda vai ouvir falarem muito bem sobre a AFTB. É só aguardar! Fique na Paz.

      responder este comentário denunciar abuso
  • 19/02/2010 - 16:27
    Enviado por: Fernando

    Pessoal,

    Segue o link correto: http://www.mp.rj.gov.br/portal/page/portal/Internet/Noticias/Noticias_anteriores/Noticia?caid=293&iditem=5386448

    Bom, se alguém ainda tiver coragem de dizer que a AFTB é boazinha, fique a vontade.

    responder este comentário denunciar abuso

  • 20/02/2010 - 21:03
    Enviado por: cristiana

    enfim a aftb e segura ou nao?

    responder este comentário denunciar abuso

  • 22/02/2010 - 22:11
    Enviado por: Adilson

    A AFTB ainda não foi notificada oficialmente sobre esta liminar. Quando for entrara com um pedido de cassação e com certeza ganhara. Na verdade é bom que este tipo de coisa aconteça, pois a AFTB sairá mais fortalecida. Tenho certeza que este não será o unico ataque que a AFTB vai sofrer, mas não tenho duvidas que com a união dos associados este projeto vai ficar na historia do mercado imobiliario do Brasil.

    responder este comentário denunciar abuso

  • 08/03/2010 - 03:09
    Enviado por: Eraldo Nazário

    Permitam-me inserir o comentário do associado Ivo (E ADAPTA-LO A MIM) neste qualificado diálogo, algumas questões que o Sr. Promotor Júlio Machado e o Exmo. Juiz deste caso não analisaram :

    1. Desde quando tornou-se ilegal o Marketing de Relacionamento no Brasil? Que, aliás, não tem nada de pirâmide financeira, nós somos REDES e não pirâmides.
    2. Desde quando uma OSCIP é uma empresa?
    3. Desde quando associado é consumidor?
    4. Desde quando o financiamento sem juros da AFTB se tornou “juros baixos”?
    5. Desde quando a contribuição associativa é prestação periódica?
    6. Desde quando o programa de geração de renda é recompensa?
    7. Desde quando eu – Um Técnico eletromecânico com anos de experiência na minha área – sou incauto consumidor?

    Aproveitamos para apresentar a carta enviada pelo nosso Presidente, Sr Carlos Alberto Rotermund (ENTRE OUTROS DOCUMENTO), ao ilustríssimo Dr. Cláudio Soares Lopes, Procurador Geral da República no estado do Rio de Janeiro. Para acessá-la, clique no link
    abaixo:
    http://www.aftbrasil.org.br/ (menu QUEM SOMOS/DOCUMENTOS)

    Att. Ori. Eraldo
    http://www.eraldonaz.com/aftb

    responder este comentário denunciar abuso

  • 22/03/2010 - 11:44
    Enviado por: Marcos Trindade

    1. Desde quando tornou-se ilegal o Marketing de Relacionamento no Brasil? Que, aliás, não tem nada de pirâmide financeira, nós somos REDES e não pirâmides.
    2. Desde quando uma OSCIP é uma empresa?
    3. Desde quando associado é consumidor?
    4. Desde quando o financiamento sem juros da AFTB se tornou “juros baixos”?
    5. Desde quando a contribuição associativa é prestação periódica?
    6. Desde quando o programa de geração de renda é recompensa?
    7. Desde quando eu – Um Técnico eletromecânico com anos de experiência na minha área – sou incauto consumidor?
    Sds,
    Marcos Trindade
    Associado Contemplado
    http://www.terradeoportunidades.com

    responder este comentário denunciar abuso

  • 23/03/2010 - 04:10
    Enviado por: Sérgio

    Se esse negócio fosse seguro tanta gente não estaria discutindo aqui neste blog.
    É pura pirâmide!!
    Que vai desmoronar a qualquer momento.
    Coitados dos incautos que estão pagando isso.

    responder este comentário denunciar abuso

  • 03/04/2010 - 13:30
    Enviado por: Ruth

    Olá entrei no site da aftb achei uma grande oportunidade porém não acredito em tudo que leio então fui buscar informações e encontrei:
    http://www.jusbrasil.com.br/noticias/2080309/determinado-o-fechamento-de-associacao-que-prometia-credito-mas-funcionava-com-o-sistema-piramide

    Também pude ver que existe uma pessoa que diz que foi contemplada porém cai em contradição em cada site diferente. Existe algumas pessoas que defendem porém a escrita nos sites são as mesmas mas os nomes mudam.Tenho dúvidas!
    1º Existe um contrato devidamente assinado por ambas as partes assegurando que após a carência de 30 meses é garantida a carta de crédito?
    2º Se eu indicar várias pessoas isso diz que sou uma boa pagadora fazendo com que diminua o meu prazo de contemplação?
    3º Se não é uma piramide porque ao ler o site parece ser um golpe da piramide?
    4º Se é um investimento otimo como aparenta ser porque não tem apoio da midia? Ao inves de indicar pessoas que estam do meu lado?
    5º Cadê os contemplados?????????????????????????????

    responder este comentário denunciar abuso

    • 20/06/2010 - 19:07
      Enviado por: Marcos da Camara

      Cara Ruth!

      Eu acreditei, continuo acreditando e fui contemplado neste último dia 29/maio/2010 por mérito. Paguei 15 parcelas de contribuição associativa (Doação).

      Antes de mais nada, as pessoas tem que saber o que é uma Associação, e qual projeto esta defende e realiza.

      Não Pagamos prestações, e sim realizamos doações, segue abaixo a definição de associação:

      1) – “Associação é uma organização resultante da reunião legal entre duas ou mais pessoas, com ou sem personalidade jurídica, para a realização de um objetivo comum, em nosso caso AFTB – (Comprar a casa Própria).

      2) – “Formação social que congrega pessoas interessadas (associados) em agir coletivamente a favor de um fim compartilhado (Comprar a casa Própria); em termos jurídicos, é definida como pessoa jurídica criada por grupo de indivíduos (associados) que partilham idéias e unem esforços com um objetivo sem nenhuma finalidade lucrativa (Sem Juros).”

      Quando as pessoas entenderem o que é uma associação do 3 setor, todas as suas dúvidas serão sanadas.

      Estou a disposição para quaisquer esclarecimentos,

      Marcos da Camara – ID 5540
      Associado Orientador da AFTB.
      http://WWW.CREDITOHABITACIONAL.COM
      CONTEMPLADO.

      responder este comentário denunciar abuso
  • 05/04/2010 - 02:49
    Enviado por: Sérgio

    A liminar deferida pela Justiça Estadual do RJ em ação civil pública movida pelo Ministério Público daquel estado está vigente, ou seja, essa OSCIP está OBRIGADA a cumprir os seus termos, ou seja, ENCERRAR AS SUAS ATIVIDADES.
    Caso essa OSCIP insista em cobrar dos seus associados qualquer valor será multada em R$ 50 mil por dia.
    A empresa está ainda terminantemente proibida de veicular qualquer oferta ou publicidade que diga respeito ao seu “sistema” recaindo em multa de igual valor, caso descumpra a determinação legal.
    Isso porque, com base em análise do Banco Central, a Justiça entendeu que se trata do velho e conhecido sistema de PIRAMIDE, que já lesou muita gente no Brasil e no Exterior.
    Determinação judicial se cumpre sob pena de se caracterizar crime de desobediência, além de incidir a multa imposta.

    responder este comentário denunciar abuso

  • 20/04/2010 - 11:32
    Enviado por: jailson

    OLHA PRA MIM IMOVEIS É SEMPRE BOM INVESTIMENTO
    ENTAO ACHEI MUITO BOA A PROPOSTA DA AFTBRASIL PRA FINANCIAMENTO DA CASA PROPRIA E AINDA PODE GANHAR POR INDICAÇÃO TAMBEM
    PESQUISEI BASTANTE ANALISEI TUDO E VOU EM FRENTE

    VALE DAR UMA OLHADA SE DER ERRADO VOU PROCURAR MEUS DIREITOS NÂO VOU PARAR DE PAGAR AS PARCELAS CONFIO NA AFTB..

    responder este comentário denunciar abuso

  • 21/04/2010 - 23:37
    Enviado por: Ruth

    Enfim deixei algumas perguntas que apenas com o comentário do Sergio foi respondida. Spero que a população assim como eu que sonha com a casa propria tenha entendido e para aqueles que não entenderam e estão pagando não se preocupem logo logo entenderam!!!!!

    responder este comentário denunciar abuso

  • 21/04/2010 - 23:40
    Enviado por: Ruth

    Ah!!!! Para aqueles que ainda não entenderam qualquer reclamação não esqueçam de levar o “contrato” para uma posterior reclamação!!!!!!Se caso não existir um “contrato” por favor desconsiderem essa postagem e a sua casa também!!!!

    responder este comentário denunciar abuso

  • 12/06/2010 - 19:43
    Enviado por: Marcelo Freire

    Seguem algumas informações sobre a liminar do RJ divulgada à todos os associados AFTB:

    Carta aos Associados 14.05.10 PDF

    Caros Associados,
    Para aqueles que desejam se aprofundar um pouco mais quanto às questões pertinentes à Ação Civil Pública movida pelo Ministério Público do Estado do Rio de Janeiro oferecemos a seguir, algumas explanações a título de leitura complementar e um pequeno glossário para que compreendam melhor e se necessário orientem sua rede de relacionamento quanto à licitude e idoneidade das atividades da AFTB, este texto manteve boa parte de sua redação baseada em textos técnicos jurídicos, para uma explanação mais breve e menos técnica sugerimos a leitura da Carta do Presidente datada de 07 de maio de 2010.
    Apresentamos algumas observações quanto às irregularidades na forma de atuação da Justiça do Estado do Rio de Janeiro, passamos a expor alguns textos de lei e nossa interpretação:
    A Constituição Federal de 1988, Lei máxima em nosso País, em seu artigo 5.º, que trata dos Direitos e Garantias Fundamentais, traz a seguinte redação:
    “Art. 5º – Todos são iguais perante a lei, sem distinção de qualquer natureza, garantindo-se aos brasileiros e aos estrangeiros residentes no País a inviolabilidade do direito à vida, à liberdade, à igualdade, à segurança e à propriedade, nos termos seguintes:
    XVIII – a criação de associações e, na forma da lei, a de cooperativas independem de autorização, sendo vedada a interferência estatal em seu funcionamento; (grifo nosso)”
    Frisamos este trecho da Constituição para que melhor se entenda as incoerências cometidas e que estão sendo combatidas, como podemos observar a AFTB é organização do Terceiro Setor da espécie Associação, e desta forma possui liberdade constitucional para ser criada sem a intervenção do Estado, porém mesmo sendo livre para se associar e desenvolver as atividades propostas requeremos a qualificação como OSCIP (Organização da Sociedade Civil de Interesse Público) perante do Ministério da Justiça, buscando consagrar as atividades desenvolvidas em prol de nossos associados e consequentemente da Sociedade Brasileira, sendo este o primeiro ponto a ser a observado, já que a associação atende aos critérios objetivos para existir, pois a certificação prevista na Lei n.º 9.790/99 foi regularmente concedida pelo Ministério da Justiça.
    Ainda no artigo 5.º da CF/88 temos:
    “Art. 5.º…

    XIX – as associações só poderão ser compulsoriamente dissolvidas ou ter suas atividades suspensas por decisão judicial, exigindo-se, no primeiro caso, o trânsito em julgado; (grifo nosso)”
    Com a manifestação do PROCON RJ junto ao MPE RJ e consequente propositura da Ação Civil Pública por este, a Liminar requerida pelo Juiz de 1.ª instância está eivada de falhas graves, como a sua própria concessão, pois a Liminar não tem, não deveria e não poderia ter efeito e ou objetivo de encerrar ou dissolver as atividades da AFTB, pois a Constituição Federal de 1988 determina que apenas sejam dissolvidas compulsoriamente as atividades das associações após o trânsito em julgado (ou seja, após a sentença do juiz que não admitir mais nenhuma possibilidade de recurso, o que não é o caso, já que sequer foi discutido o mérito da Ação), ou seja, é flagrante a inconstitucionalidade, pois com a determinação da suspensão das atividades pela Liminar conclui-se que esta ordem se equipara a determinação arbitrária de sua dissolução de forma sumária, ou seja, sem a possibilidade de se manifestar e oferecer sua defesa e esclarecimentos (Princípios do Contraditório e da Ampla Defesa garantidos pela Carta Magna), pois os danos e prejuízos decorrentes de tal arbitrariedade apresentam potencial lesivo à Associação de tal ordem que somente com muito esforço e união de todos os associados e administração poderemos superar tal momento, sem grandes transtornos á Associação e aos nossos Associados.
    A Ação Civil Pública em questão, ainda será rebatida nos autos do processo principal, com o oferecimento de Contestação em momento oportuno, assim que o processo voltar ao seu curso normal de discussão, ou seja, assim que o resultado final da Liminar e os recursos que a combatem forem decididos, momento em que a Associação terá condições de se defender usando dos mecanismos constitucionais da ampla defesa e do contraditório, pois a nossa Lei Maior situou os destacados princípios conjuntamente em seu inciso LV, artigo 5.º:
    “LV – aos litigantes, em processo judicial ou administrativo, e aos acusados em geral são assegurados o contraditório e a ampla defesa, com meios e recursos a ela inerentes;”
    O Princípio do Contraditório contém o enunciado de que todos os atos e termos processuais (ou de natureza procedimental) devem primar pela ciência bilateral das partes, e pela possibilidade de tais atos serem contrariados com alegações e provas.
    Vicente Greco Filho sintetiza o princípio de maneira bem prática e simples: “O contraditório se efetiva assegurando-se os seguintes elementos: a) o conhecimento da demanda por meio de ato formal de citação; b) a oportunidade, em prazo razoável, de se contrariar o pedido inicial; c) a oportunidade de produzir prova e se manifestar sobre a prova produzida pelo adversário; d) a oportunidade de estar

    presente a todos os atos processuais orais, fazendo consignar as observações que desejar; e) a oportunidade de recorrer da decisão desfavorável.”
    A decisão que concedeu a medida liminar na primeira instância (que é uma decisão interlocutória – aquela que não põe fim ao processo, logo não gera a coisa julgada) foi baseada equivocadamente em uma relação de consumo, que se assim fosse teria cabimento por intermédio da Ação Civil Pública, que tem dentre suas finalidades específicas visa à proteção contra danos causados ao meio-ambiente, ao consumidor, a bens e direitos de valor artístico, estético, histórico, turístico e paisagístico, porém cabe salientar que não se pode configurar nenhuma das proteções acima, pois a relação existente entre a Associação e nossos Associados é exclusivamente associativa – união de esforços para a consecução de objetivos comuns e não a relação qualificada como prestação de serviços na forma do artigo 3.º, parágrafo segundo do Código de defesa do Consumidor, ou seja, não se trata de relação de consumo, pois esta requer transação de natureza comercial, o que não ocorre no ato associativo, pois não é uma prestação de serviço ou mesmo da venda de um produto, e sim de uma proposta de promoção social por meio da união de esforços de seus associados, conforme critérios estatutários aceitos livre e voluntariamente pelos associados que compreendam e aceitem a proposta apresentada pela associação buscando oferecer uma alternativa para um gargalo social, que é a aquisição da casa própria.
    Neste sentido a determinação de lacração e outras medidas, questionadas e ainda pendentes de decisão do Agravo de Instrumento (Recurso interlocutório), foi executada pela justiça de São Paulo, em cumprimento de carta precatória (requerimento do Juiz do RJ para que se cumpra a decisão proferida por aquele, fora de sua jurisdição, em São Paulo), porém outras estratégias de defesa seguem em planejamento e o apoio de todos os associados para que superemos este momento são de vital importância, visto que a comunicação deve ser uniforme baseada nos princípios éticos e morais ainda aguardando.
    Em 12 de maio de 2010 a AFTB requereu e compareceu em audiência na Procuradoria do Ministério Público Estadual do Rio de Janeiro (Órgão responsável por se manifestar a requerimento da 16.ª Turma do Tribunal de Justiça do Estado do Rio de Janeiro, para que este possa julgar o Agravo de Instrumento) com o objetivo de fazer uma breve apresentação da Associação, seus objetivos sociais e modelo matemático de sustentabilidade para que a Procuradoria Geral de Justiça, compareceram à audiência representando a Associação os Srs. Mario Sergio Cardim Neto (Economista da MS Cardim & Associados), Luiz Rodolfo A. Ryff (Advogado do Escritório H. B. Cavalcanti e Mazzillo Advogados) e Clayton Gomes (Consultor Jurídico AFTB).

    A Procuradora informou que devido ao grande volume de processos aguardando seu parecer, que tem outros processos (pela ordem) que serão analisados antes do nosso e estimou que emitirá seu parecer em meados da próxima semana, o que levará mais alguns dias para ser devolvido e analisado pelo Tribunal, dependendo desta análise e manifestação. A Procuradora foi muito receptiva e nos permitiu que apresentássemos brevemente e a AFTB e a questão que envolve a Ação Civil Pública movida pelo MPE RJ. Com a palavra ao Prof.º Mario Sergio explanou quanto ao modelo matemático e sustentabilidade dos projetos.
    A Procuradora informou que tem outros processos (pela ordem) que serão analisados antes do nosso e estimou que emitirá seu parecer em meados da próxima semana, o que levará mais alguns dias para ser devolvido e analisado pelo Tribunal.
    Não podemos estimar um prazo, já que temos uma estimativa (não precisa) e sabemos que tanto a Procuradoria de Justiça do MPE RJ quanto o Tribunal trabalharão em seus tempos, mesmo que tal resultado seja crucial.
    No todo a audiência foi positiva posto que agora a Procuradora tenha um pouco mais de informações sobre a AFTB e seus projetos e poderá se manifestar com um pouco mais de embasamento.
    Ao final do procedimento proposto (Ação Civil Pública) e depois de todas as comprovações acreditamos que a Associação ganhará maior força, visibilidade e credibilidade, posto que teremos passado por crivos muito rigorosos e estaremos cada vez mais fortes e munidos de estratégias e argumentos favoráveis às atividades da Associação.
    Esperamos com este humilde material ter contribuído e que este sirva de apoio para eventuais questionamentos e orientação de sua rede de relacionamento e interessados.
    Atenciosamente,
    Consultoria Jurídica
    Clayton Gomes
    OAB SP n.º 211.909

    responder este comentário denunciar abuso

  • 12/06/2010 - 19:45
    Enviado por: Marcelo Freire

    Glossário:
    Terceiro Setor: O primeiro setor é o governo, que é responsável pelas questões sociais. O segundo setor é o privado, responsável pelas questões individuais. Com a falência do Estado, o setor privado começou a ajudar nas questões sociais, através das inúmeras instituições que compõem o chamado terceiro setor. Ou seja, o terceiro setor é constituído por organizações sem fins lucrativos e não governamentais, que tem como objetivo gerar serviços de caráter público. Organização Não Governamental: (também chamadas de organizações não governamentais sem fins lucrativos), também conhecidas por ONG, são associações do terceiro setor, da sociedade civil, que se declaram com finalidades públicas e sem fins lucrativos, que desenvolvem ações em diferentes áreas e que, geralmente, mobilizam a opinião pública e o apoio da população para modificar determinados aspectos da sociedade, sinônimo de Terceiro Setor. Estas organizações podem ainda complementar o trabalho do Estado, realizando ações onde ele não consegue chegar, podendo receber financiamentos e doações do mesmo, e também de entidades privadas, para tal fim. No Brasil, três figuras jurídicas correspondentes no novo Código Civil compõem o terceiro setor: associações, fundações e organizações religiosas.
    Associação: As associações assumem os princípios de uma doutrina que se chama associativismo e que expressa a crença de que juntos, nós podemos encontrar soluções melhores para os conflitos que a vida em sociedade nos apresenta. Esses princípios são reconhecidos no mundo todo e embasam as várias formas que as associações podem assumir: OSCIPs, Cooperativas, Sindicatos, Fundações, Organizações sociais, Clubes.
    Relação de Consumo: As relações de consumo têm sua origem estritamente ligada às transações de natureza comercial e ao comércio propriamente dito, surgindo naturalmente à luz deste, sendo devidamente regulamentada com o advento da Lei n.º 8.078/90 (Código de Defesa do Consumidor), que passou a tutelar/proteger essa relação, revestindo-a de caráter público, a fim de resguardar os interesses da coletividade. Geralmente as relações de consumo surgem através de um negócio jurídico compreendido entre duas ou mais pessoas, geradas através de princípios contratuais básicos, grosseiramente dizendo: compra e venda.
    Página 6 de 7
    Carta aos Associados 14.05.10 PDF
    Liminar: É uma ordem judicial que determina uma providência antes da discussão do feito, ou seja, antes da sentença que põe fim ao processo, para resguardar possíveis Direitos. Destina-se à proteção de um direito em razão da provável veracidade dos fundamentos invocados por uma das partes e da possibilidade de ocorrer dano irreparável em decorrência do atraso da decisão. A finalidade da liminar é resguardar direitos ou evitar danos que possam suceder, durante o processo, antes do julgamento do mérito da causa.
    Ação Civil Pública: É uma medida judicial específica (Regida pela Lei n.º 7.347/85), que visa à proteção contra danos causados ao meio-ambiente, ao consumidor, a bens e direitos de valor artístico, estético, histórico, turístico e paisagístico.
    Ministério Público: Uma instituição independente que defende a sociedade e a democracia. O Ministério Público (MP) tem como papel fiscalizar e proteger os princípios e interesses fundamentais da sociedade. Por isso, seu funcionamento é independente de qualquer dos três Poderes, Executivo, Legislativo e Judiciário. As funções atribuídas ao MP na Constituição brasileira acumulam as características de fiscal, ouvidor e advogado do povo. Colocam-no em uma posição de defensor da sociedade contra possíveis abusos do Estado, ao mesmo tempo em que defende o Estado democrático de direito contra possíveis ataques de particulares de má-fé. O MP tanto pode agir por sua própria iniciativa, sempre que considerar que os interesses da sociedade estejam ameaçados, quanto pode ser acionado por qualquer cidadão que considerar que algum direito ou princípio jurídico esteja sob ameaça.
    Coisa Julgada: É a qualidade conferida à sentença judicial contra a qual não cabem mais recursos, tornando-a imutável e indiscutível. Sua origem remonta ao direito romano (res judicata), onde era justificada principalmente por razões de ordem prática: pacificação social e certeza do final do processo. Atualmente tem por objetivos a segurança jurídica e impedir a perpetuação dos litígios.
    Processo: Terminologia que pode ser vastamente discutida, mas que de forma geral é conjunto sequencial e peculiar de ações que objetivam atingir uma meta, é conjunto de princípios e normas jurídicas que regem a solução de conflitos de interesses por meio do exercício da jurisdição, tem um caráter instrumental, e busca a efetividade das leis materiais.
    Despacho: É o ato processual do juiz que dá andamento ao processo, sem decidir incidente algum. Difere o despacho dos outros atos praticados pelo juiz – decisão interlocutória e sentença – pelo seu caráter meramente instrumental, visando o contínuo caminhar do processo em busca de uma
    Página 7 de 7
    Carta aos Associados 14.05.10 PDF
    solução definitiva. Logo, do despacho não cabe recurso, diferentemente da decisão interlocutória e da sentença.
    Lacração: Mecanismo para resguardar e verificar cumprimento de ordem e de suspensão não definitiva de atividades e/ou uso de móveis ou imóveis.
    Princípio do Contraditório: É tido mesmo como o princípio norteador do próprio conceito da função jurisdicional. No entanto, o texto constitucional foi claro ao expressar o alcance do princípio para fora do âmbito processual civil. Assim é que a bilateralidade passa a ser necessária não apenas para os procedimentos judiciais, mas também para os administrativos.
    Princípio da Ampla Defesa: Traduz a liberdade inerente ao indivíduo (no âmbito do Estado Democrático) de, em defesa de seus interesses, alegar fatos e propor provas. Neste aspecto, mostra-se evidente a correlação entre a Ampla Defesa e o Amplo Debate (Princípio do Contraditório), não sendo concebível falar-se em um sem pressupor a existência do outro – daí a inteligência do inciso LV, do artigo 5.º Constitucional, em agrupá-los em um dispositivo. A Ampla Defesa abre espaço para que o litigante exerça, sem qualquer restrição, seu direito de defesa, é aplicável em qualquer tipo de processo que envolva o poder sancionatório do Estado sobre as pessoas físicas e jurídicas.

    responder este comentário denunciar abuso

  • 12/06/2010 - 19:51
    Enviado por: Marcelo Freire

    Apenas para complementar, mas sou associado da AFTB número 069187 e confio plenamente na idoneidade desta associação que oferece transparência total para com os associados. tenho orgulho de fazer parte deste projeto e buscarei levar esta iniciativa social ao maior número de pessoas, pois atinge todos os níveis sociais, levando o sonho da casa própria à população, através de um trabalho sério e inteligente.

    responder este comentário denunciar abuso

  • 14/06/2010 - 16:38
    Enviado por: Camila

    Sou associada AFTB e pesquisei durante 1 ano pra que assim pudesse me cadastrar…

    Se a AFTB é um golpe como pode o Ministéiro da Justiça dar o Titulo de OSCIP? Saibam que todo ano no mes de Julho a AFTB presta conta ao Ministério da Justiça de tudo que acontece na mesma!

    CONHEÇO GENTE COMTEMPLADA QUE JA ESTA COM A CHAVE DA CASA NAS MÃOS…

    ACREDITEM SE QUISER, EU ACREDITEI E SEI QUE TUDO DARÁ CERTO!

    responder este comentário denunciar abuso

    • 19/06/2011 - 03:36
      Enviado por: Antonio

      Prezada Camila.

      Não te conheço e não sei se vc tem condições de doar dinheiro para associações como a AFTB, mas posso te garantir que se trata de uma pirmide e que nunca vc terá seu dinheiro de volta, só por um milagre isso poderia acontecer. Essa Associação está legalizada da mesma maneira que muitas outras instituiçoes ou empresas (como as que cobram pedágios) e não fazem a manutençao da mesma, lesando desta forma todos os contribuintes. Não sei se fui claro, mas no Brasil não se confiar em ninguém mesmo que vc conheça e principalmente de for coisa do governo. Caia fora dessa maracutaia e guarde seu dinheiro para comprar um terreninho e faça vc mesma sua casa.

      Espero ter abrido seus olhos.

      responder este comentário denunciar abuso
  • 20/06/2010 - 19:12
    Enviado por: Marcos da Camara

    Eu acreditei, continuo acreditando e fui contemplado neste último dia 29/maio/2010 por mérito. Paguei 15 parcelas de contribuição associativa (Doação).

    Antes de mais nada, as pessoas tem que saber o que é uma Associação, e qual projeto esta defende e realiza.

    Não Pagamos prestações, e sim realizamos doações, segue abaixo a definição de associação:

    1) – “Associação é uma organização resultante da reunião legal entre duas ou mais pessoas, com ou sem personalidade jurídica, para a realização de um objetivo comum, em nosso caso AFTB – (Comprar a casa Própria).

    2) – “Formação social que congrega pessoas interessadas (associados) em agir coletivamente a favor de um fim compartilhado (Comprar a casa Própria); em termos jurídicos, é definida como pessoa jurídica criada por grupo de indivíduos (associados) que partilham idéias e unem esforços com um objetivo sem nenhuma finalidade lucrativa (Sem Juros).”

    Quando as pessoas entenderem o que é uma associação do 3 setor, todas as suas dúvidas serão sanadas.

    Estou a disposição para quaisquer esclarecimentos,

    Marcos da Camara – ID 5540
    Associado Orientador da AFTB.
    http://WWW.CREDITOHABITACIONAL.COM
    CONTEMPLADO.

    responder este comentário denunciar abuso

  • 06/07/2010 - 14:25
    Enviado por: lucilene

    eu trabalhei no jornal super tenho 3 filhos ma so me padaram na folha de pagamento so de 2 filhos meus nao trabalho mais la como faço para eles me pagarem os 6 meses que trabalhei la

    responder este comentário denunciar abuso

  • 13/07/2010 - 20:55
    Enviado por: SANDRA

    BOM A AFTB JÁ ESTA COM MAIS DE 30 MESES……ONDE POSSO VER OS ASSOCIADOS COMTEMPLADOS POR TEMPO DE CONTRIBUIÇAO??? QUERO ME ASSOCIAR MAS,PRIMEIRO QUERO VER ASSOCIADOS POR TEMPO DE CONTRIBUIÇAO SENDO CONTEMPLADOS E TEM QUE SER MUITOS

    responder este comentário denunciar abuso

  • 30/07/2010 - 00:54
    Enviado por: jose

    a algo errado se tem mais de 80 mil associados todo dinheiro que entra e só 6 ou 7 pessoas são comtempladas outra coisa o porque de niveis de recompensa no estilo piramide mais uma o porque de tanta gente conhecida do seu Carlos familia e muitos amigos serem comtemplados enquanto os critérios do regulamento não é obedecido não se passa a forma a qual cada pessoa foi comtemplada simplesmente aparece numeros desiguais e nomes a maioria conhecidos da panela do seu Carlos sou associado mais estou a favor da ação do promotor de justiça e tambem entarei com uma ação por danos morais pois uma associação que se preze tem como lema a dignidade e a honra dos associados que fazem parte dela o que não acontece com a aftb.

    responder este comentário denunciar abuso

  • 11/08/2010 - 19:39
    Enviado por: Renato

    A liminar concedida pelo Juiz Estadual do RJ, baseada em parecer do Banco Central do Brasil, reconheceu que se trata de um esquema do tipo PIRAMIDE e determinou em fev/2010 o ENCERRAMENTO das atividades dessa AFTB e a proibição de qualquer propaganda dela ou captação de novos associados, inclusive o pagamento de taxas e contribuições.
    E o Tribunal de Justiça do RJ recentemente ratificou a liminar.
    Assim, se essa associação insiste em captar novos associados e cobrar mensalidades está descumprindo a liminar e desrespeitando a Justiça.
    Toda essa história vai acabar mal para aqueles que, de boa fé, entregaram suas economias para esse esquema piramidal, acreditando nessa conversa fiada de OSCIP, “projeto social” e financiamento sem juros.

    responder este comentário denunciar abuso

    • 06/09/2010 - 15:26
      Enviado por: Claudio

      Pirâmide é quando se obriga os participantes a convidar outros, mas AFTB não obriga, apenas diz que podem ser convidadas outras. JUSTIÇA, no Brasil, é só para quem não comete crimes, para o cidadão de bem, é um atrapalho.
      O presidente da mesma já deu entrevistas em emissoras de TV, quero saber qual foi o autor de Pirâmides que deu entrevistas na mídia, se algum deu, quero saber quem foi e em qual emissora foi.

      responder este comentário denunciar abuso
  • 30/09/2010 - 03:04
    Enviado por: Renato

    Cláudio,contra fatos não há argumentos.
    De qualquer forma, se o presidente dessa AFTB deu entrevistas para alguns canais inexpressivos de TV isso não significa nada.
    “Bernie” Madoff, o famoso investidor que deu um tombo de U$ 50 bilhões por meio de uma bem camulhada pirâmide concedeu muitas entrevistas para todos os meios de comunicação dos EUA.

    responder este comentário denunciar abuso

  • 08/12/2010 - 14:01
    Enviado por: Marcelo Frettez

    Quando fui convidado a me associar na AFTB, procurei conhecer os associados contemplados. Verifiquei que são muitos e alguns meus conhecidos. Foram contemplados com cartas de crédito para aquisição de apartamentos, casas, lotes ou construção de moradia pela AFTB, através de uma Construtora. Portanto, a AFTB demonstra ser idônea, que realmente funciona e uma ótima oportunidade de negócio para aquisição da casa própria.

    responder este comentário denunciar abuso

  • 13/12/2010 - 21:01
    Enviado por: José Edmar da Siva

    Engraçado,pra que serve o MP? Somos o povo que mais se paga imposto no mundo e juros altos, no entanto não temos direito a moradia nem saúde pública dígna embora seja um direito constituído por lei.Todo cidadão sabe que milhões são desviado dos cofres públicos, dinheiro que era p/ envestir em saúde, moradia etc e o Ministério Público nunca puni ou aponta ninguém pque no Brasil infelizmente é assim: O Ministério Público protege os ”Grandes”. Eu e milhares de pessoas vimos na AFTB oportunidade de adquirir o direito de moradia.Os que se opoem à AFTB não estão preocupados com nosso bem estar e sim com nosso dinheiro. Sejam mais inteligentes, se AFTB não cumprir com sua parte os próprios associados buscaria seus direitos junto a justiça, procon etc e isso não ocorreu pque está dentro do prazo previsto as contemplações.Estão crucificando sem nenhuma prova até aqui a AFTB.

    responder este comentário denunciar abuso

  • 14/12/2010 - 12:35
    Enviado por: Walter Luís de Azevedo Sabino

    O que eu vi até agora é que a AFTB não está sendo transparente quanto a esta decisão do Ministério Público. Eles clamam que estão sendo injustiçados, mas há um fator MUITO FORTE contra eles:

    A lei das OSCIPs é clara! Visualizem a mesma no site:

    http://www.fazenda.gov.br/spe/publicacoes/reformasinstitucionais/sintesedalegislacao/leis/LEI%2009.790.99.pdf

    E reparem que, logo no início, ela define que as OSCIPs DEVEM ser pessoas jurídicas “sem fins lucrativos”:
    —————————————–
    Art. 1º. Podem qualificar-se como Organizações da Sociedade Civil de Interesse Público as pessoas jurídicas de direito privado, sem fins lucrativos, desde que os respectivos objetivos sociais e normas estatutárias atendam aos requisitos instituídos por esta Lei.
    —————————————–

    E a lei ainda define o que ela entende por “sem fins lucrativos”:

    —————————————–
    § 1º Para os efeitos desta Lei, considera-se sem fins lucrativos a pessoa jurídica de direito privado que não distribui, entre os seus sócios ou associados, conselheiros, diretores, empregados ou doadores, eventuais
    excedentes operacionais, brutos ou líquidos, dividendos, bonificações, participações ou parcelas do seu patrimônio, auferidos mediante o exercício de suas atividades, e que os aplica integralmente na consecução do respectivo objeto social.
    —————————————–

    Resumindo, as OSCIPs NÃO PODEM, por lei, usar o dinheiro dela pra remunerar associados!!! Ele deve ser usado INTEGRALMENTE no motivo dela existir (na consecução do respectivo objeto social), ou seja, no caso da AFTB, deve ser usado para as cartas de crédito SOMENTE.

    Mas a AFTB tem o esquema de remuneração por indicações, que faz você ter que pagar menos meses de contribuição para ganhar a carta de crédito e, pior, pagar menos da mensalidade ou até não pagar nada! De onde vem o dinheiro? Das contribuições associativas dos outros!!

    Isso é totalmente errado. Eu sou associado AFTB e já paguei 15 meses, mas, agora que me deparei com isto (eu desconhecia a lei das OSCIPs), estou perplexo! Lamento, mas a AFTB pode até dar cartas de créditos, se ela der, mas ela está agindo de forma ilegal!!

    A lei é clara. Eu sinceramente estou vendo o que irei fazer a respeito disso… Sugestões são bem vindas..

    responder este comentário denunciar abuso

  • 26/01/2011 - 22:35
    Enviado por: Eraldo Nazario - 3018

    Caro Valter, você esta interpretando mau a informação sobre o assunto e não esta avaliando que a AFTB associados que optaram por trabalhar na captação de recursos pra AFTB, sendo assim a nossa associação não precisa contratar esses tipo de profissional…

    (tirado do site da AFTB no dia 26/01)
    81433 - Associados cadastrados;
    14834 - Associados ativos;
    12364 - Associados em dia;
    7847 - Assoc. participantes do programa SAC;
    857 - Assoc. participantes do programa PCR;
    4217 - Voluntários;
    786 - Empresas colaboradoras.

    Walter, para o associado ter direito a participar do PCR -Programa de Captação de Recursos da AFTB ele precisa formalizar um pedido através de um documento e ter 3 indicações ativas ligadas ao seu ID, também deve estar em dia com as Contribuições Associativas.

    Informe-se melhor

    O objetivo da AFTB é a inclusão social e a garantia do Direito Constitucional de moradia para o cidadão brasileiro.
    http://aftb.blog.com/2010/09/13/o-que-e-a-aftb-2/

    ESTUDO CIENTÍFICO SOBRE TERCEIRO SETOR E CAPTAÇÃO DE RECURSOS PELA AFTB
    POR NANCY MENDES INACIO ­
    UNIVERSIDADE NOVE DE JULHO UNINOVE
    http://www.aftb-oscip.org/pdf/documentos/DOC16.pdf

    responder este comentário denunciar abuso

  • 26/01/2011 - 23:28
    Enviado por: Eraldo Nazario - 3018

    Caro Valter, você esta interpretando mau a informação sobre o assunto e não esta avaliando que na AFTB os associados podem optar por trabalhar na captação de recursos pra AFTB, sendo assim a nossa associação não precisa contratar esses tipo de profissional…

    (tirado do site da AFTB no dia 26/01)
    81433 - Associados cadastrados;
    14834 - Associados ativos;
    12364 - Associados em dia;
    7847 - Assoc. participantes do programa SAC;
    857 - Assoc. participantes do programa PCR;
    4217 - Voluntários;
    786 - Empresas colaboradoras.

    Walter, para o associado ter direito a participar do PCR -Programa de Captação de Recursos da AFTB ele precisa formalizar um pedido através de um documento e ter 3 indicações ativas ligadas ao seu ID, também deve estar em dia com as Contribuições Associativas.

    Informe-se melhor

    O objetivo da AFTB é a inclusão social e a garantia do Direito Constitucional de moradia para o cidadão brasileiro.
    http://aftb.blog.com/2010/09/13/o-que-e-a-aftb-2/

    ESTUDO CIENTÍFICO SOBRE TERCEIRO SETOR E CAPTAÇÃO DE RECURSOS PELA AFTB
    POR NANCY MENDES INACIO ­
    UNIVERSIDADE NOVE DE JULHO UNINOVE
    http://www.aftb-oscip.org/pdf/documentos/DOC16.pdf

    responder este comentário denunciar abuso

    • 02/03/2011 - 10:19
      Enviado por: willian silva

      Eraldo Nazario essa associacao e uma fraude!! Tudo nessa vida e conseguido com muito sacrificio e trabalho e vcs vem querendo enganar as pessoas? Seja honesto isto e uma piramide.

      responder este comentário denunciar abuso
    • 26/05/2011 - 14:38
      Enviado por: Eraldo Nazário

      Willian, a diferença que existe entre eu e você é que eu me exponho, me identifico corretamente.. e você e estes outros anônimos não…

      responder este comentário denunciar abuso
  • 27/01/2011 - 02:11
    Enviado por: joão todorowsch neto

    Quero saber quantas pessoas devo cadastrar para ter minha contemplação de imediato. Obrigado. Acho o projeto muito bom !

    responder este comentário denunciar abuso

  • 01/02/2011 - 22:29
    Enviado por: Fernando

    João Todorowsch Neto: você não pode cadastrar ninguém porque essa associação está fechada liminarmente pela Justiça do RJ.
    Aliás todo o dinheiro em caixa dessa associação foi bloqueado pela Justiça do RJ há poucas semanas.

    responder este comentário denunciar abuso

  • 23/02/2011 - 15:55
    Enviado por: CRISTINA

    AFTB

    NÃO ENTREM, É UMA FARSA, UM GOLPE!!!
    CONTRA FATOS NÃO HÁ ARGUMENTOS.

    1) VEJA O LINK ABAIXO:
    http://www.mp.rj.gov.br/portal/page/portal/Internet/Noticias/Noticias_anteriores/Noticia?caid=293&iditem=5386448
    2) QUAIS OS NOMES DOS COLABORADORES PRIVADOS E PÚBLICOS? E QUAIS OS TERMOS DESTAS CONTRIBUIÇÕES?

    NÃO ENTREM, É UMA FARSA, UM GOLPE!!!
    CONTRA FATOS NÃO HÁ ARGUMENTOS.
    EVITE SE LAMENTAR DEPOIS.

    Cristina
    ;)

    responder este comentário denunciar abuso

  • 26/05/2011 - 14:50
    Enviado por: Eraldo Nazário

    1 – Uma FARSA não tem o apoio dos seus mais de 14mil associados ativos minha querida Cristina FAKE

    2 – Se a AFTB fosse essa farsa que vc tanto defende ela não estaria se defendendo dessas acusações insanas, já teriam fugido do brasil…

    3 – desde o inicio dessa ACP, a AFTB informou os seus milhares de associados, esta tudo no site http://www.aftb.com.br em ASSOCIADOS/DOCUMENTOS.

    Pra quem não conhece a AFTB, comesse por aqui…
    http://www.aftb-oscip.org/v12/conheca-a-aftb

    responder este comentário denunciar abuso

  • 09/06/2011 - 20:32
    Enviado por: decio sena

    o problema do adv que eles querem receber honorarios adiantado e depois que recebem ficam fazendo corpo mole e na maioria das vezes não resolve ai eu pergunto e o $ que foi pago eles não devolvem para os clientes ai da ate medo de contratar um adv.

    responder este comentário denunciar abuso

  • 12/06/2011 - 04:33
    Enviado por: Rodrigo

    Eu li no site da industria da decepção (http://industriadadecepcao.wordpress.com/2010/02/24/acao-civil-publica-contra-a-aftb/) que já tem sentença em SP num processo de uma associada anulando o contrato feito com a AFTB porque ele é lesivo e ilegal e mandando-a devolver as mensalidades. O Juiz disse que é uma pirâmide.

    responder este comentário denunciar abuso

    • 25/06/2011 - 10:23
      Enviado por: Erado Nazário

      EI RODRIGÃO… Diz ai o nome e id dessa possivel associada, quero também o nome do juiz, será o mesmo que anulou a união instável daquelas dois rapazes? vocês confia cegamente na justiça desse brasilzinhu… lesivos são os juros bancários meu amigo…
      Esse blog da Renatinha ai não perde por esperar…

      responder este comentário denunciar abuso
  • 25/06/2011 - 10:53
    Enviado por: Erado Nazário

    QUERO DEIXAR UMA PERGUNTA AQUI:

    Alguém aqui já se perguntou “COMO FICAM OS DIREITOS DOS QUASE 15MIL ASSOCIADOS ATIVOS?” e outros milhares que estão só na espectativa pra essa ACP unilateral e amplamente repudiada pelos seus associados…
    Se fala tanto dos direitos dos gays, cadeirantes, negros, e de presos… (nada contra, ok!)

    E nós… nós não temos direitos nenhum?

    Quero ter deireito de participar de uma ASSOCIAÇÂO e não quero ser privado desse direito por alguem que deveria me assegurar esses direitos constitucionais.
    Vamos levar esse promotor no CNJ… isso não vai ficar assim.

    responder este comentário denunciar abuso

  • 01/07/2011 - 02:07
    Enviado por: Rodrigo

    Eraldo, entre no link do site da industria da decepção e lerá os dados do processo que falei acima.

    responder este comentário denunciar abuso

    • 15/07/2011 - 14:33
      Enviado por: Eraldo Nazário

      Rodrigo, eu não me baseio no blog daquele bando de especuladores… a AFTB informou todos os seus associados desde o inicio desse processo, veja os documentos da AFTB no site http://www.aftb.com.br (menu Associados)

      Quero lembrar a você Rodrigo que vivemos num estado democrático de direito, se até o político que desvia verbas tem direito de defesa, imagine uma entidade idônea como a AFTB

      Rodrigo, você tem medo de se expor… Eu não tenho medo de me identificar, minhas ações são pautadas na verdade.

      Eraldo
      http://www.eraldonaz.com

      responder este comentário denunciar abuso
  • 16/07/2011 - 03:43
    Enviado por: Rodrigo

    Eraldo, acho que vc está confundindo os processos. O processo que me referi é uma ação individual proposta por uma ex-associada da AFTB.
    Leia lá no site da Industria da Decepção, link acima.
    Quanto ao estado de direito a AFTB teve a sua defesa nessa ação, como qualquer réu.
    Sobre me identificar, isso muda os fatos? Não.

    responder este comentário denunciar abuso

  • 10/09/2011 - 23:51
    Enviado por: Marcos Costa

    Muito bem, vamos lá…

    1) Tomei conhecimento da AFTB através de um amigo, que por saber que eu trabalho no meio jurídico, veio me consultar a respeito da mesma. Ele é associado desde 2010 e vem pagando mensalmente R$ 50,00, num total de 36 meses, o que somando ao final vão totalizar R$ 1800,00;

    2) Logo de cara desconfiei da falcatrua, pois segundo ele a carta de crédito seria no valor de R$ 100.000,00, podendo-se escolher o imóvel em qualquer lugar do Brasil, o que é totalmente fantasioso, pois como se esperar tal crédito de um plano que no final vai totalizar apenas R$ 1.800,00 de mensalidade ?

    3) Daí então comecei as minhas investigações e até agora não encontrei ninguém que me comprovasse que foi contemplado com tal esquema;

    4) Em relação à Ação Civil Pública do MP/RJ, ela continua em pleno vigor, inclusive a liminar que suspendeu as atividades da AFTB e bloqueou os seus bens por duas vezes;

    5) Realmente o processo foi arquivado no dia 24/08/2011, mas no dia 26/08/2011, ou seja, dois dias após, a juíza reconsiderou a sua decisão;

    6) Tudo isso vocês podem conferir no site do TJ/RJ, bastando para isso copiar e colar o link abaixo no seu navegador:

    http://srv85.tjrj.jus.br/consultaProcessoWebV2/consultaMov.do?v=2&numProcesso=2010.001.035818-6&acessoIP=internet

    7) Quem por acaso não conseguir, basta escolher a consulta processual por número na home page do site (http://portaltj.tjrj.jus.br/web/guest/consultas/consulta-por-numero) e consultar o processo de número: 0038222-83.2010.8.19.0001;

    8) Fazendo uma consulta em todos os andamentos do referido processo, acabei descobrindo que houve um chamado para todos os interessados que quisessem ingressar na ação no dia 15/07/2011, mas o prazo para tal ingresso foi de apenas 20 dias, o que lamento profundamente, pois esse meu amigo ganharia bastante tempo com tudo que já foi decidido até agora, não necessitando ingressar com uma ação nova do zero, o que será preciso agora para recuperar o seu dinheiro em dobro;

    9) Faço apenas questão de responder a um comentário feito anteriormente sobre o bloqueio dos 8 milhões da AFTB… Ora, se no caso do meu amigo a carta de crédito dele, segundo o informado pela AFTB, seria de R$ 100.000,00, 80 pessoas nessa mesma condição já levariam os R$ 8.000.000,00 ! E vocês acham que somente 80 pessoas caíram nesse golpe ???

    10) Ora minha gente, como já falado acima, nada vem de graça pra gente. Ou trabalhamos com o suor do nosso rosto para conquistar o que é nosso ou só mesmo a roleta russa da loteria…

    11) Não se iludam, quem vem aqui defender com unhas e dentes a AFTB é pau mandado deles, pois com certeza ficam investigando as denúncias que têm contra eles na INTERNET para se defenderem e continuarem enganando mais gente!

    12) Vejam essas reportagens também:

    http://oglobo.globo.com/economia/mat/2010/12/02/associacao-frutos-da-terra-brasil-diz-que-esta-sendo-agredida-de-forma-preconceituosa-923165004.asp

    http://economia.ig.com.br/ministerio+publico+acusa+de+golpe+ong+que+da+credito+para+casa/n1237888469952.html

    http://economia.ig.com.br/filhos+mae+e+esposa+do+fundador+da+aftb+receberam+credito/n1237888472806.html

    responder este comentário denunciar abuso

Deixe um comentário: