Estado.com.br
Sábado, 20 de Dezembro de 2014
Advogado de defesa
Seções
Arquivos
Tamanho do Texto

Toda cobrança indevida deve ser ressarcida em dobro

Categoria: Assunto do dia

O consumidor que sofrer qualquer tipo de cobrança indevida deve reclamar e exigir a devolução dos valores, enviando à empresa carta ou e-mail, de preferência com aviso de recebimento (AR). Além disso, é recomendável registrar reclamação no SAC (ou ouvidoria) da empresa e pedir um número de protocolo.

É importante lembrar que o artigo 42 do Código de Defesa do Consumidor (CDC) estabelece que a devolução deve ser feita em dobro, acrescida de juros e correção monetária. A exceção à regra ocorre caso a empresa comprove que houve “engano justificável “, mas essa exceção não é admitida nas cobranças via débito automático ou nos chamados “erros do sistema”.

Caso a empresa demore muito para solucionar o caso, o consumidor pode, ainda, reclamar no Procon de sua cidade e até solicitar indenização por danos morais por ter sido enganado e “torturado” para reaver seu dinheiro.

É bom lembrar que, caso o consumidor ainda não tenha pago o valor indevido, mas seu nome seja inscrito em cadastros de proteção ao crédito (como SPC e Serasa), também tem direito à indenização por danos morais. Na Justiça, o caminho é o Juizado Especial Cível para causas de até 40 salários mínimos – se for até 20 salários, não é necessário ter advogado.

Posts Relacionados

  • No Related Post

Tópicos Relacionados

28 Comentários Comente também
  • 05/10/2009 - 19:36
    Enviado por: Emilene

    Olá, comprei um celular, a empresa disse que os pagamentos deveriam ser feitos via depósito identificado (a identificação foi o número do meu CPF), acabei de pagar o celular dia 12 de fevereiro e hoje dia 05 de outubro me ligaram dizendo que deixei de pagar 2 parcelas, não tenho mais os comprovantes.

    gostaria de saber se tenho o direito de pedir um extrato da empresa dos meses que dizem que não foram pagos, afinal vai ter o depósito identificado com o numero do meu cpf.

    Desede já agradeço,

    obrigado

    RESPOSTA DO BLOG: Sim, tem o direito.

    responder este comentário denunciar abuso

  • 06/10/2009 - 01:43
    Enviado por: carlos eduardo viana

    Eu estou com o nome no cpc e serasa devido a abertura de uma empresa em meu nome, entrei com uma ação na defensoria publica de são paulo, e estou aguardando o julgamento, esta aparecendo no site do Tj sp, juntada de petição do dia 28/09, fui na defensoria publica para dizer que estava recebendo ligações me cobrando, e que tinha um carro em meu nome, e que gostaria de entrar com uma ação contra eles,a estagiaria me disse que o processo era contra todos, e verifiquei pelo site do tj SP que a bv financeira entrou com uma ação de busca e aprensão contra mim.
    O meu processo é contra a empresa que está no meu nome e outras tres pessoas, eu gostaria de saber se este processo contra a empresa vai valer como indenização para a bv financeira e outros bancos.

    RESPOSTA DO BLOG: Em tese sim, mas você precisa primeiro obter mais informações sobre o processo e providenciar uma defesa antes que haja a condenação. Só então pense em processo por danos morais.

    responder este comentário denunciar abuso

  • 11/10/2009 - 20:58
    Enviado por: Antonio Carlos

    Interssante é que o PROCON – SP, não tenha conhecimento dessa “Lei” tínhamos um Cartão de Crédito “Credicard – Mastercard” e fomos cobrados em duplicata por diversos meses (apesar de efetuado pagamento do total da fatura, com atrazz, cobraram o mesmo valor em parcelas acrescida de juros, multas e correções), reclamamos ao PROCON_SP. até agora nem respostas nos deram já fazem tranquilamente 12 ou mais meses, desde a reclamação.

    responder este comentário denunciar abuso

  • 19/10/2009 - 10:24
    Enviado por: magnolia

    BOM DIA! QUE DEUS OS ILUMINEM!! ENVIEI UM EMAIL, REFERENTE UMA COMPRA DE UM VEICULO QUE QUEBROU DUAS VEZES EM MENOS DE 03 MESES SENDO ZERO. A ULTIMA FOI NO DIA 27-09 E AGORA N SEI NADA DO VEICULO, NEM FORNECERAM OUTRO RESERVA, ESTOU PAGANDO E SEM CARRO, VCS Ñ RECEBERAM MEU EMAIL. 11 ) 2341-3941, OBRIGADA

    RESPOSTA DO BLOG: Faça uma denúncia no Procon e entre com ação no Juizado Especial Cível por indenização por danos morais.

    responder este comentário denunciar abuso

  • 05/11/2009 - 10:03
    Enviado por: Joao Antonio Nonato

    Levei meu carro a uma concessionaria Ford para verificação de limpeza de bicos, e quando me avisaram ja tinham sacado as velas. Acontece que uma delas quebrou na retirada, resultando em desmonte do cabeçote e serviços terceirizados. Para retirar o veiculo tive que pagar todas as despesas decorrente da quebra da vela. Fui ao Procon e apenas intermediaram a uma possibilidade de acordo, que não houve. O que faço agora?

    RESPOSTA DO BLOG: Vá à Justiça, é a única maneira.

    responder este comentário denunciar abuso

  • 08/11/2009 - 13:29
    Enviado por: Ana Cristina

    Fiz um emprestimo consignado, entretanto depois de ter pago todo o emprestimo o banco cobrou duas parcelas. Depois de muito dificuldade foi ressarcida.
    Gostaria de saber se é possível entrar com danos morais, contra o banco, devido o desgaste para reaver o dinheiro?

    RESPOSTA DO BLOG: Sim, é possível.

    responder este comentário denunciar abuso

  • 11/11/2009 - 18:04
    Enviado por: Abraao

    Comprei um apto, paguei a vista para goldfarb o valor tenho promissoria comprovando que esta paga, eles perderam o comprovante e agora estão me cobrando por telefone o valor…. que diz que esta em aberto, como devo proceder…

    RESPOSTA DO BLOG: Se você tem como comprovar, procure um advogado e processe a empresa por danos morais.

    responder este comentário denunciar abuso

  • 19/11/2009 - 17:57
    Enviado por: Antonio

    Fiz um financiamento com BV Financeira, seu representante me assegurou quer por motivo da minha idade no casa mais de 60 anos, A BV, estaria me dando um seguro de brinde, e que este não teria custos algum, ou seja grátis, então tudo bem, mas quando chegou o carne de pagamentos, o valor não era o combinado, o que eu teria financiado junto a concessionária da minha cidade, paguei, foi ai que começou um pesadelo, ligo para a BV, já encaminhei 6 cartas e 10 e-mails, ao setores de atendimento da BV a ouvidoria, só tenho respostas, grosserias um palavreado não adequado para com o cliente com ameaças para que os pagamentos seja compridos, mesmo ciente de que os valores não correspondem aos contratados, mesmo assim ela vê lesando seus clientes utilizando da pratica da venda casada, e quando o cliente tente resolver o problema a BV não quer acordo, manda cartas com uma tarja preta não negociável, ferindo todos os princípios éticos e morais que rege o código de defesa do consumidor, mas venho nos últimos dias gravando todos os contados que tenho com esta empresa e registrando em cartório as cartas e e-mail a ela encaminhada, já tenho muita coisa abusiva e palavras não apropriadas para que seja escritas aqui, ameaças e preções tais como, vamos cancelar seu financiamento, ou seu seguro que lhe foi dado, caso não paguem suas parcelas em, dias, ai o senhor vai perder tudo que já pagou e o banco tramará seu carro, ai o senhor ficara no prejuízo é isso que você meu senhor quer, segundo eles, os preparados atendentes BV FINANCEIRA Grupo Votorantim, SulAmérica Seguros, estou disposto a faz a denuncia, e entra com um processo contra esta empresa, já fiz as gravações com suas ameaças e vou tomar as providencias cabíveis contra esta desrespeitosa empresa, pois que na internet os comentários sobre este tipo de desafronto contra esta instituição financeira são muitas e neguem toma providencia, quede os órgãos competentes não vê isso não, vamos abrir os olhos destes, para que isso não Fique impune. Este carro foi comprado para dar continuidade ao tratamento da minha esposa que esta com câncer, agora com o motor batido, estou dependendo de corro locado ou de amigos para faz as viagens para as quimioterapias, que fica na capital do estado da Paraíba. Me resta a saber se esta parceria entre a sul America seguros e a Bv Financeira, em sua metas de lucros conforme esta em seus contratos eles tem o direito de e contra todos os princípios éticos legais do código do consumidor, comprei o carro financiei uma parte o representante como já foi dito falou que tinha ganho um seguro grátis, quando chega o boleto de pagamento o valor do financiamento tem um acréscimo de um seguro sem minha permissão, e que este não cobri problema te motor do veiculo. Estas empresas merecem um auditoria em seus contratos, uma revisão de condutas a serem praticadas.

    Pagamentos das prestações em dias, mas certa vez o representante ligou muito bravo após uma carta e um e-mail, encaminhado a BV, dizendo que poderia cancelar o seguro, voltei a mandar outra carta contando o fato a BV pedindo que a mesma fosse para o setor jurídico da empresa pois que não mais iria pagar as prestação ate que houvesse uma solução, e que passaria a gravar todas as conversos com esta instituição para que os fotos fosse apurado por existirem contradições nas informações, alem da ilegalidade do contrato,
    A partir destas minhas declarações passaram, pressionar para que os pagamentos fossem compridos, ou tomaria o carro e eu perderia os valores já pagos, segundo suas palavras “(nem mel nem cabaço você vai perde tudo, não diga que lhe avise lhe fiz um favor)”, entrei com uma ação cancelando o contrato e os pagamentos.
    São oito meses com estas abordagens da bv financeira com sugestas, conversas desconcertantes e ameaças para me convencer que o seguro não esta sendo cobrado.
    Falando que vai cancelar o seguro e que não vou poder usa, o carro estar em uma oficina, dei entrada no sinistro, liguei para o representante da BV comunicando o fato ele falou que iriam cancelar o seguro, então não dei continuidade ao sinistro junto a sul America seguros, resolvi espera.

    Por esta sendo vitima de pressões e ser tratado muito mal pelos representantes que me ligam sempre que encaminha uma carta ou um e-mail, pois que o zero oitocentos da empresa não funciona, para atendimento ao cliente.

    responder este comentário denunciar abuso

  • 09/12/2009 - 11:31
    Enviado por: lucineia evangelista negriros

    oi meu nome e lucineia eu fiz uma compra no dia 7 de dezembro 09 hoje faz 3 dias e quero devolver a compra pois e uma propaganda inganosa comprei na propria loja polishop, quero devolver e quero meu dinheiro de volta pois a loja quer que eu pego outro produto por que eles alegao nao devolver o dinheiro so se a compra for por via telefone ou via internete mas por se menos de sete dias eu tenho direito da devoluçao do dinheiro? gostaria de uma orientaçao obrigada

    RESPOSTA DO BLOG: A loja só tem obrigação de trocar dentro deste período se houver defeito do produto. Se houver, faça uma denúncia no Procon.

    responder este comentário denunciar abuso

  • 04/02/2010 - 11:57
    Enviado por: selma de souza

    Oi,
    Bom dia,
    eu morei uns meses com um casal no Rio Grande do Sul, sou de Campos RJ.
    Vim embora e deixei muitos objetos no apto deles como , livros, cds, aoarelhos de videocassete, aparelho de som, roupas e mais alguns objetos pessoais,E que iria buscar assim que tivesse o dinheiro da passagem ou para mandar e eles mandassem pelo correios.
    Só que recebi uma mensagem deles via cel celular me dizendo que vão retirar as coisas de dentro do apto e vão colocar em outro lugar e não se responsabilizam por danos que acontecerem as minhas coisas.
    O que quero saber é se alguma coisa vier danificada se eu posso entrar com um recurso de danos materiais contra eles ja que eu não tenho o dinheiro agora nem para ir buscar e nem para mandar para que possam me mandar pelo correio, eu estou desempregada e pedi um tempo a eles ate eu conseguir o dinheiro emprestado mais eles não querem esperar.
    No mais aguardo orientação.
    Um abraço,
    Selma de Souza.

    RESPOSTA DO BLOG: Pode-se entrar na Justiça por qualquer coisa, mas para nós a sua reclamação é indevida e absurda. O casal não tem obrigação de guardar suas coisas. Mesmo que haja dano no transporte e mesmo que consiga determinar que a culpa foi do casal, ainda assim a ação é indevida. Esqueça e providencie o mais rápido possível o transporte de suas coisas para a sua casa.

    responder este comentário denunciar abuso

  • 08/02/2010 - 13:13
    Enviado por: Janete Abreu

    Olá,
    No início de outubro de 2009 fiiz a compra de um notebook pela internet e como não gostei do produto, pedi a devolução dentro do prazo de 7 dias garantido por lei. A compra havia sido financiada em 12x no cartão VISA. No momento de concluir a transação, havia sido feita uma tentativa inicial sem sucesso com outro cartão, da MASTER CARD. Para minha surpresa a empresa efetuou um financiamento duplo da compra, um pelo VISA e outro pelo MASTER CARD. Pude fazer a contestação dos pagamentos dos dois cartões apenas no início de dezembro de 2009, após a empresa recolher o produto e eu ter em mãos a documentação que comprovasse sua devolução e o estorno do valor finnaciado para a operadora dos cartões.
    Ao abrir a ocorrência na agência do Banco do Brasil onde tenho o cartão VISA coloquei para a atendente o problema do duplo financiamento e, como a conta do MASTER CARD também é administrada pelo Banco do Brasil (Banco do estado imcorporado pelo BB), ela me inofrmou que a contestação serviria para os dois financiamentos. Assim no mes dezembro tanto o VISA quanto o MASTER CARD me devolveram as duas parcelas já pagas em cada cartão. Não tive mais proiblemas com o Visa, pois o financiamento foiu cancelado. Entretanto na primeira quinzena de janeiro, quando me encontrava de férias, fui contactada pelo MASTER CARD que reclamara o envio da documentação comprobatória da devolução do produto e que havia sido entregue no banco em 02/12/09. Só pude enviar a documentação, pela segunda vez, na terceira semana de janeiro, quandio estava de volta a minha cidade. O envio foi feito através de outra atendente BB da agência onde tenho o cartão do Master. Passaram-se alguns dias e verifiquei que a MASTER CARD estava lançando para a minha fatura do cartão com vencomento em fevereiro as duas parcelas que havia me devolvido em dezembro, mais as parcelas de janeiro e fevereito, totalizando a cobrança de quatro parcelas de um produto já devolvido há quase tês meses. Voltei na agência e a atendente ligou para a MASTER CARD que confirmou o cancelamento do financiamento. No final de janeiro constato que a cobrança ainda está lançada. Volto a agência e a atendente informa que a documentação tem que ser enviada novamente, agora por maloque. Até o momento a situação não foi resolvida e o MASTER está solicitando o envio da documentação pela quarta vez. Não sei mais o que fazer, pois o banco diz que envia a documentação e a MASTER CARD diz que não recebeu. Não entendo como a documentação enviada em dezembro serviu para reslover o problema com o VISA e apenas parcialmente com o MASTER CARD.

    Gostaria de alguma orientação para resolver o problema, pois a MASTER CARD/Banco alegam que não é possível cancelar a recobrança agendada para fevereiro e que no meu entendimento é indevida.

    Grata pela atenção.

    Cordialmente,

    Janete Abreu

    RESPOSTA DO BLOG: O único caminho é formalizar uma denúncia no Procon contra o banco e a Mastecard e processá-los no Juizado Especial Cível por danos morais.

    responder este comentário denunciar abuso

  • 09/03/2010 - 10:59
    Enviado por: Sandra

    a empresa MASTERCARD entrou na justiça de porto alegre movendo uma ação judicial contra a minha pessoa, pois nao tive condições financeiras para pagar a negociação que havia feito com eles, expliquei que só poderei pagar em abril, mas o advogado deles disseram caso eu nao paqgue sera movido ate a ultima estancia e terei que me apresentar no forum, gostaria de saber se isto é correto.

    responder este comentário denunciar abuso

  • 10/03/2010 - 16:47
    Enviado por: Sandra

    Referente sobre a mesma indagação que fiz acima sobre a MASTERCARD…a minha divida é de 660,00 reais, sendo que só terei est dinheiro em abril, o advogado deve esperar me ja q é de meu interesse pagar? caso isso va para o forum, a justiça tomara meus bens…? como é isso pois eu nao entendo

    responder este comentário denunciar abuso

    • 10/03/2010 - 23:03
      Enviado por: Marcelo Moreira

      A empresa não tem que esperar a situação melhorar para cobrar. Ela é credora, e exige quando quer receber. Se você não pagar será processada e terá o nome sujo. Em último caso, pode ter bens penhorados.

      responder este comentário denunciar abuso
  • 01/08/2010 - 21:10
    Enviado por: taiane peixoto maceo

    O Banco do Brasil está fazendo um desconto indevido em minha conta corrente comum onde recebo os meus salarios .
    Segundo o Banco o descoto se refere a um cheque especial.
    Em junho de 2009 compareci a gencia do banco para quitar o meus debitos com o banco, a gerente debitou em minha corrente a quitação de emprestimos referente a um cartao de credito e
    um cheque especial que devia para o banco.Após a quitaçao ela me deu outro limite de cheque especial. No momento da liquidação da divida solicitei um recibo detalahado do pagamento , mas ela nao me forneceu disse que não precisava porque já estava em minha conta corrente . E realmente esta escrito Liquidação de emprestimo e o valor do debito.Tb me du um desconto especial para pagamento à vista .
    Ocorre que um mes depois recebi uma carta acordo de um escritorio de cobrança fazendo a cobrança de um contrato que desconheço com numero diferente dos que foram quitados, pedi cópia do contrato por mim assinado ,mas o banco até o presente momento não me forneceu,. Fui ao Procon e reclamei ,mas o banco não respondeu.
    Pedi a copia do extrato e a gerente marcou a data para eu pegar , quando cheguei ao banco
    fiquei surpreendida , a gerente me apresentou a copia de um recibo , como se eu tivesse dado entrada no acordo feito em um escritorio de cobrança. Nunca compareci a esse escritorio , nunca
    paguei nenhuma entrada do acordo.
    A situação é tão complicada que a copia do recibo tem a mesma data da carta acordo que recebi por telefone. O recibo diz que paguei em dinheiro. Sendo assim se fazia nescessario a minha presença nesse escritorio porque como recebo uma carta acordo pelo correio e o recibo com a mesma data.Parece que estão tentando fabricar documento. O banco não tem copia de contrato assinado por mim ,porque não devo .as parcelas do acordo que eles fizerm sozinhos estão sendo descontados em minha conta corrente já descontaram 13 de dezoito . Desde novembro estou tentando pegar o meu dinheiro de volta .Foram várias reclamações. Na primeira reclamação eles falaram que era um cartao de credito que estava devendo e nas outras falam que é um chequ especial.
    Isso é dano moral ? Como fazer a carta ação?
    Fizeram outros descontos indevidos em minha conta corrente e devolveram dias depois ,mas esse
    não devolveram ainda.
    Quero entrar no pequena causa.
    Como devo entrar ? pedindo devolução de valores e dano moral? me ajudem!
    16 minutos atrás – 4 dias restante(s) para responder.
    Responder perguntaDenuncie

    Barra de Ações 0 estrelas – marque esta como Interessante! Quem marcou como interessante?
    Seja o primeiro a marcar esta pergunta como interessante!
    E-mail
    Salvar

    responder este comentário denunciar abuso

    • 02/08/2010 - 18:06
      Enviado por: Marcelo Moreira

      Faça uma reclamação no Procon e eacione o banco no Juizado Especial Cível exigindo indenização por danos morais.

      responder este comentário denunciar abuso
  • 02/08/2010 - 23:31
    Enviado por: taiane peixoto maceo

    A reclamação no Procon já fiz ainda aguardo uma resposta
    O banco não compareceu.
    Já reclamei para SAC – Ouvidoria do Banco – e por último
    ao Bacen ainda aguardo resposta.

    responder este comentário denunciar abuso

  • 20/10/2010 - 10:57
    Enviado por: Beatriz Viana

    Bom dia. Sou correntista Bradesco e tive ontem 19/10 um débito indevido e desconhecido via “Visa Eletron” no valor de R$198,00. Fui ao banco imediatamente e repugnei o débito. Para segurança cancelaram meu cartão e bloquearam a conta, contudo, realizarei uma viagem internacional dia 22/10 e estou com tudo bloqueado. Fui até a delegacia e registrei debito indevido e estelionato. Contudo, não sei a quem devo recorrer ou processar; numa situação dessas, quem é o responsável? O banco é o responsável por esse valor debitado? Tenho direito ao depósito em dobro? Devo regressar da viagem para ir a justiça apenas depois do banco me dar o retorno, ou é melhor eu ir logo? Pois mandaram eu aguardar uma ligação, mas eu só volto dia 01/11. Por favor, como devo proceder?
    Grata

    responder este comentário denunciar abuso

    • 20/10/2010 - 17:49
      Enviado por: Marcelo Moreira

      Antes de mais nada espere pela resposta do banco. Se a fraude for constatada e o banco ressarcir sem contestação, então o problema acaba. Se o banco se recusar a ressarcir, então faça boletim de ocorrência e acione o banco na Justiça por danos morais.

      responder este comentário denunciar abuso
    • 20/10/2010 - 20:27
      Enviado por: Beatriz Viana

      Obrigada pelo esclarecimento, faltam palavras para agradecer a atenção dispensada.

      responder este comentário denunciar abuso
  • 31/10/2010 - 19:35
    Enviado por: Elaine Christina

    Comprei uma vassoura elétrica da polishop que ainda estou pagando e com 4 meses de uso ela parou de funcionar, entrei em contato com o sac da empresa, eles referem que a garantia do produto era de 3 meses, nunca tive nenhum papel de garantia, solicitei assistência técnica eles não tem, descrevi sobre o defeito e eles querem que eu compre outra bateria para a vassoura, nem se quer olharam o produto.
    O que faço eles disseram que não devolvem o dinheiro do produto e tenho que continuar pagando por um produto quebrado sem solução para conserto?
    Me ajude, por favor.
    Elaine.

    responder este comentário denunciar abuso

    • 04/11/2010 - 22:38
      Enviado por: Marcelo Moreira

      Reclame no Procon e acione a empresa no Juizado Especial Cível exigindo ressarcimento e indenização por danos morais.

      responder este comentário denunciar abuso
  • 09/12/2010 - 10:57
    Enviado por: Danielli

    Bom dia,
    Encerrei uma linha telefonica em 2007 TIM, e para minha surpresa ao consultar o SPC e Serasa, para quitar uma divida, haviam cobranças de valor fixo de contas da TIM. Na época eu recebi proposta da companhia, mas fui ver o aparelho telefonico e tinha que pagar um valor que no momento eu não poderia, então resolvi manter a linha cancelada. Eu não vou pagar um valor que não devo.

    Obrigada

    responder este comentário denunciar abuso

  • 29/12/2010 - 00:32
    Enviado por: Rita Marinho

    Tenho uma dívida com o Banco do Brasil de um Cartão de Crédito Mastercard. Acontece que esta dívida esta numa empresa terceirizada e mesmo assim eles fizeram um débito no valor de 2000,00 em minha conta corrente assim que recebi um dinheiro depositado para mim.
    Não entendo: se a dívida está na empresa para fazer acordo de pagamento como eles podem processar um débito em minha conta corrente? Um detalhe: NÃO autorizei nenhum débito automático em minha conta. Como devo proceder?
    Procurei a gerente da minha conta e ela diz que nada pode fazer e que eles podem sim debitar o valor do cartão toda vez que tiver saldo em minha conta. Como faço para pagar aluguel, pagar minhas contas e comer? A quem devo recorrer?
    Obrigada.

    responder este comentário denunciar abuso

    • 06/01/2011 - 19:31
      Enviado por: Marcelo Moreira

      O procedimento do banco é ilegal. Procure um advogado e processe o banco por danos morais e por ressarcimento do que foi retirado indevidamente.

      responder este comentário denunciar abuso
  • 09/03/2011 - 22:45
    Enviado por: Darcléa

    Olá tudo bem?

    Gostaria imensamente que me esclarecesse uma dúvida. Fiz portabilidade para a embratel desistí em tempo hábil, porém atrelada a essa portabilidade comprei o aparelho telefônico
    que eles ofereceram,também devolvi via sedex e tenho comprovante da devolução, liguei varias vezes pedindo providencias e ressarcimento do dinheiro e eles nunca tomaram as providencias, acabei pagando o aparelho que era em 10 parcelas e agora como reaver o meu dinheiro? Posso pedir indenização por danos materiais e morais? Já paguei o produto sem ter o produto.

    responder este comentário denunciar abuso

Deixe um comentário: