Estado.com.br
Sexta-feira, 18 de Abril de 2014
Advogado de defesa
Seções
Arquivos
Tamanho do Texto

Se houver problema no medidor de energia, o aparelho pode ser periciado por outro órgão

Categoria: Assunto do dia

Constatando irregularidade no medidor de energia, a empresa, ao apresentar o termo de irregularidade ao consumidor, deve informar-lhe sobre o direito que ele tem de submeter o aparelho à perícia por outro órgão que não a concessionária. Assim, ele pode exercer o seu direito de contestar a irregularidade alegada pela empresa.

O dever de demonstrar ao consumidor o valor cobrado é da concessionária e se a demonstração não é satisfatória a reclamação deve ser levado a um Juizado Especial Cível, para que ali seja apresentado laudo convincente a respeito do efetivo consumo.

É abusivo o corte sem prévio procedimento administrativo no qual seja garantido o direito de defesa, ou caso a empresa não cumpra as formalidades para sua instauração.

Sem a demonstração da prestação do serviço, não é lícita a cobrança – e se ficar demonstrado que parte do valor cobrado foi indevido, deverá haver a devolução em dobro da parte cobrada a mais.

Posts Relacionados

  • No Related Post

Tópicos Relacionados

195 Comentários Comente também
  • 14/05/2009 - 19:26
    Enviado por: Anesio nelson alves

    irregularidade no medidor de consumo de energia,
    gostaria da ajuda de alguem sobre o meu problema,
    minha rede de energia era monofasica,solicitei a instalação de uma trifasica,porem o medidor trifasico instalado foi instalado com problema(sem marcação de leitura)apos 4 anos a concessionaria retirou o mesmo para verificação,e após 1 ano cortaram a minha energia,alegando que eu teria causado o problema do medidor e me aplicando uma multa de R$2.700.00 ,porem meu consumo sempre foi baixo já que se trata de um rancho de pescaria,tanto que apos a troca do medidor com problema a fatura está vindo até mas baixa,gostaria que alguem me ajude para qual procedimento tomar já que estou sem energia,não podendo trabalhar,e não tenho esta quantia para pagar,
    abs,
    anesio nelson alves.

    responder este comentário denunciar abuso

    • 01/06/2011 - 19:51
      Enviado por: Rene Roberto

      Senhor, o caminho é administrativo, regulado pela Res. 414/2010ANEEL, onde garante a apresentação de recurso à concessionária, no prazo de 30 dias a partir do recebimento da comunicação. Atente-se para o perigo de venda de MODELO DE RECURSO pela ITERNET, porque são imprestáveis e inapto pelo conteúdo genérico, cuja finalidade é meramente lucrativa de quem vende.
      Quanto ao histórico, atenha-se a questionar meramente o fato técnico abordando o medidor de energia, o perfil do consumo elétrico do imóvel, e principalmente, a possibilidade de defeito no medidor.
      Aconselha-se a NÂO solicitar perícia técnica independente, porque a Res. 414/2010ANEEL dita que as custas é por conta do consumidor, cujo valor, por vezes, ultrapassa R$ 700,00, segundo IPEM de SÃO PAULO.

      responder este comentário denunciar abuso
  • 17/08/2009 - 07:27
    Enviado por: Wilson Issa

    Ilmî Anesio, o Sr. deve imediatamente procurar um Advogado, para que ele venha a requerer os seus direitos junto a concessionária de energia que lhe atende e paralelo a esse requerimento, mover uma ação de danos morais, haja visto o Sr tem como provar que o seu consumo, mesmo com equipamento novo, caiu de valor.

    responder este comentário denunciar abuso

    • 01/06/2011 - 19:59
      Enviado por: Rene Roberto

      LÊDO ENGANO!
      O PROBLEMA É DE CARÁTER TÉCNICO E EM QUE PESE O CONTEÚDO JURÍDICO IMPLÍCITO, ESTE SERÁ INTERROMPIDO ATÉ QUE SEJA ANALISADA A QUESTÃO TÉCNICA, APÓS PERÍCIA POR “EXPERT”. UMA VEZ CONFIRMADA A OCORRÊNCIA, MALOGRADO SERÁ O INTENTO.
      POR ISTO SE RECOMENDA COGNIÇÃO EXAURIENTE DA DEMANDA EM SEARA ADMINISTRATIVA, UMA VEZ PROVADA A OCORRÊNCIA DE ERRO, VG, DEFEITO NO LUGAR DE IRREGULARIDADE PROVOCADA, NO FINAL DA DEMANDA ADMINISTRATIVA, PREFERENCIALMENTE A BUSCA PELA VIA JUDICIAL DE REPARAÇÃO DE DANOS É DE RIGOR.

      responder este comentário denunciar abuso
  • 25/08/2009 - 16:12
    Enviado por: Cicero da Cunha Lima

    Boa tarde a todos , eu gostaria se possivel alguem me falar qual o meu direito por está em risco minha residencia por fralde ocasionado por uma equipe pretadora de serviço para COELCE, que usou uma haste de aterramento irregular colocando uma haste no tamanho fora completamente do padrão , cortaram uma haste ao meio e usaram só ametade , em quanto o tamanho correto é 2 metros . o que devo fazer . Se alguem poder mim ajudar nesse sentido por favor mande para meu e-mail que é o seguinte cicerodacunhalima@gmail.com, de ante-mão a gradeço pela resposta. Obrigado que DEUSos abençõe.

    RESPOSTA DO BLOG: Você precisa da ajuda de um engenheiro que ateste o erro ou a irregularidade do serviço realizado. Em seguida, formalize uma denpuncia à prefeitura ou ao órgão responsável pela fiscalização, mas sempre com a juda de um advogado, até para que seja necessária uma eventual ação judicial de indenização por danos morais.

    responder este comentário denunciar abuso

    • 26/09/2010 - 18:18
      Enviado por: Rene Roberto

      Senhor não se desespere. A haste colocada na verdade é mero aterramento do neutro ou terra, porque o seu sistema deve ser trifásico com o neutro, de maneira que o aterramento é indispensável. Todavia, o padrão requer haste de 2,40m, de forma geral para garantir a resistência próxima de 1 ohm, mas que por vezes, o solo é grande condutor de corrente de maneira que uma haste de 1 metro é suficiente para não haver a resistência necessária para a segurança.

      responder este comentário denunciar abuso
  • 10/09/2009 - 21:44
    Enviado por: fabio roberto leite bastos

    minha rede de energia era monofasica e vinha em torno de 130,00. solicitei a instalação de uma trifasica em ago/2007, para utilizar uma máquina de sorvete. Neste período minha energia mensal pulou para 480,00
    Depois de 2 anos brigando com o fabricante da máquina pelo grande consumo e a falta de força da máquina, foi constatado que a energia que chegava era fraca.
    Após reclamação a eletropaulo constatou que o medidor trifásico que constava como instalado, na verdade nunca esteve lá. Deve ter sido desviado pelos funcionários da concesionária no ato da instalação, estando no local um medidor monofásico residencial da rede antiga.
    Gerando com isso 2 anos pagando 300,00 a mais de energia e vários problemas técnicos com equipamentos. A troca será feita e o problema corrigido, mas como devo cobrar meus direitos de consumidor? Devo pedir vistoria do relógio? O PROCON resolveria?

    RESPOSTA DO BLOG: Aparentemente você foi vítima de fraude. É bom fazer um boletim de ocorrência. O problema é que a fraude só foi detectada depois de muito tempo. CReio que será necessária a instauração de uma ação cível ou até criminal contra quem deveria ter instalado o equipamento correto. Mas não custa também ouvir a opinião do Procon.

    responder este comentário denunciar abuso

    • 26/09/2010 - 18:25
      Enviado por: Rene Roberto

      Senhor o seu caso é um dos diversos que se tem noticia, certamente o Senhor foi vítima de curioso que se passou de eletricista e o ludibriou com a esperança da ligação trifásica no local. A concessionária não se exime de aumento da carga, fato amparado pela Resolução da ANEEL, com obrigação de atendimento, para tanto critérios devem ser cumpridos, dentre eles, a modificação interna da caixa de energia elétrica, mudança da caixa de medição, e não muito raro, estudo na rede elétrica, para analise do carregamento do tranformador e do circuito secundario da concessionária. De logo percebe-se que a instalação do medidor então, somente é realizado após obedecido estes critérios, o resto é pura ficção.

      responder este comentário denunciar abuso
  • 05/10/2009 - 11:22
    Enviado por: Allan

    Bom dia. No meu caso vieram da Energia Comunitária da companhia e fizeram a ligação externa e interna da eneriga em minha resiência, porém não colocaram medidor. Em março vieram e colocaram o medidor. Mas agora cortaram a energia alegando que existe uma multa naõ paga, no valor de R$ 1.664,60 de uma fiscalização que se constatou que o medidor estava sem lacre e ligação direta na pingadeira indo direto para a residência e uma fábrica de gesso(que fica longe da minha residência).
    O que devo fazer?

    responder este comentário denunciar abuso

    • 30/10/2010 - 15:23
      Enviado por: Rene Roberto Pinto Teixeira

      Em verdade o projeto chama-se REDE COMUNIDADE.
      O que se estranha é o fato de ligação direta pela equipe responsável, diga-se difícil de se provar a autoria, vez que há proibição para tal.
      De outro modo houve acusação de irregularidade nas fases diretas encontradas, a que se cobra importância do consumo desviado no valor apresentado. Muito bem, ao receber a comunicação deve-se apresentar defesa técnica à concessionária, com elementos ensejadores à conduzir entendimento do excesso praticado, de maneira a se tentar retificação do valor cobrado.

      responder este comentário denunciar abuso
  • 19/10/2009 - 23:05
    Enviado por: marcia

    Aluguei um estabelecimento comercial e com mais ou menos 20dias que ja estava instalada no imovel a coelce veio verificar o registro sobe suspeita de gato,e deixei que ela verifiasse sem problema, e a mesma nao encontrou nada de estranho,mesmo assim alguns dias depois a coelce voltou de novo, mas dessa vez levou o registro para analise em
    laboratorio e eu nao me opus,pois a mesma nao me deixou sem energia. Mas acontece que depois a coelce me mandou uma multa e informou q havia um gato,e naom sei como me defender disso,pois nao deu tempo nem de passar a energia p meu nome,ainda estava no nome de uma empresa,ou seja, a antiga locataria, qunto mais tempo de fazer um gato..

    responder este comentário denunciar abuso

    • 30/10/2010 - 15:29
      Enviado por: Rene Roberto Pinto Teixeira

      Poderá ser questionado a forma empregada no caso, a Resolução 456/2000 ensina que o medidor somente poderá ser levado à análise após solicitação do consumidor.
      No mais, o consumo cobrado certamente foi regrado pelo tempo ainda do antigo consumidor.
      Há necessidade ainda de certificar se não é caso de ocorrência de sucessão comercial.
      Evite ir à concessionária sem que seja para apresentar sua defesa técnica no sentido de contestar tanto a cobrança, como o critério empregado na inspeção.

      responder este comentário denunciar abuso
  • 11/12/2009 - 19:39
    Enviado por: Murilo

    Ola,

    Após vistoria da concessionaria de energia em minha casa foi constatado segundo eles que o medidor estava medindo incorretamente e eles efetuaram a substituição. Porem neste mês veio a cobrança de um valor enorme desde o ano de 2002. Ou seja eles demoram 5 a 6 anos para fazer a vistoria e qdo fazem que detectaram algum problema fizeram tipo uma projeção dos atrazados e enviaram a fatura. Isso é possível ?

    RESPOSTA DO BLOG: Nâo. Questione o procedimento na JUstiça, é o melhor a fazer.

    responder este comentário denunciar abuso

  • 19/01/2010 - 11:20
    Enviado por: Luciano Novaes Queiróz

    Alguém pode me explicar se MEDIDOR INCLINADO / DEITADO pode ser enquadrado como uma irregularidade? Ocorre que a Coelba / SSA / BA está me autuando (em R$410,00,) num processo de inspeção, alegando q isto ocasiona o registro de consumo inferior ao correto, qdo o verdadeiro motivo da queda de meu consumo é o fato do imóvel se encontrar desabitado, com apenas a geladeira funcionando. A ligação é monofásica num prédio de aptos. Fico grato por uma orientação técnica a respeito.

    responder este comentário denunciar abuso

    • 20/08/2011 - 21:26
      Enviado por: Rene Roberto Pinto Teixeira

      O medidor deitado, em tese pode ocasionar variações, de modo a ser reparado possíveis variações de valores pela anomalia.
      Todavia, a concessionária deverá levar em consideração a última leitura vez que o medidor deitado na caixa impossibilita a leitura, se realizada a leitura é porque o medidor não se encontrava deitado, mas INCLINADO o que nada provoca de variação. Portanto, a cobrança é indevida, e poderá ser cancelada com uma boa defesa técnica.

      responder este comentário denunciar abuso
  • 01/02/2010 - 23:09
    Enviado por: RAQUEMBERG

    Fiz uma solicitação por danos eletrico e tive a solicitação indeferida, ocorre que uma equipe da celpe esteve em minha residencia e fez uma inspeção no medidor e verificou que o mesmo estava ok, mas aparti dai minha conta aumeutou aproximada 40 kw mes pedi uma aferição do medidor mas não tive respostas ainda. O que faço alguem pode mim ajudar.


    RESPOSTA DO BLOG
    : Faça uma reclamação no Procon e procure um técnico particular para fazer nova avaliação. Se ele encontrar o defeito, processe a empresa.

    responder este comentário denunciar abuso

    • 26/09/2010 - 18:10
      Enviado por: Rene Roberto

      Vá à agencia e formalize reclamação de PID pedido de indenização, ao que deverá ser fornecido, ou três orçamentos detalhados, ou nota fiscal com o menor dos três orçamentos realizados conjuntamente com os orçamentos. Aguarde o resultado caso indeferido, ingresse com novo pedido à Ouvidoria da Empresa, caso ainda seja indeferido, mande para a ANEEL, cujo endereçamento voce encontra no site http://www.aneel.gov.br.

      responder este comentário denunciar abuso
  • 05/02/2010 - 12:18
    Enviado por: vagner

    bom dia pessoal , gostaria de saber de vcs como especialistas no assunto , sobre a cemig. em relacao ha rompimento dos lacres e um furo feito no relogio do padrao . o pessoal da cemig compareceu em minha casa a meu pedido para religacao em um outro padrao porque tive que colocar em outro local para ficar mais facil de fazer a leitura pelo pessoal da cemig e foi constado pelos tecnicos da vistoria que o relogio estaria inrregular e concequentemente eles levaram o relogio para laboratorio , mesmo com todas essas inrregularidades possiveis em meu relogio , a minha conta sempre veio normalmente com a media de 80, 92 , no maximo 110 kw isso desde que moramos aqui a mais de 10 anos. Gostaria muito de saber no que isso pode me acarretar em termos de multa , ou seja em termos de valores que eles podem me cobrar lembrando sempre que o meu relogio de medicao sempre mediu ao meu ver e de acordo com as contas que sempre paguei normalemente antes do rompimento do lecre senpre gastei 80 , 90 100 as vezes variava para 70 ou ate mesmo 120 kw consumidos e apos o rompimento do lacre sempre veio de acordo com as contas que paguei ao longo dos anos continuou sendo a a mesma coisa ou seja praticamente o mesmo consulmo antes e depois !!! por favor gastaria de pelo menos saber o que pode acontecer e se é certo fazer alguma cobranca sem nunca a a empresa de energia ter feito nenhuma vistoria antes ,isso em 10 anos e claro como na minha residencia é tudo aberto poderia ser vitima de vandalismo , mesmo nao tendo como eu provar .
    mesmo procurando um advogado para me denfender gastaria de saber quais as minhas chaces de ganhar a causa mesmo sem ter provas !!! se possivel responder tambem via email eu abradeco vagner777@hotmail.com

    RESPOSTA DO BLOG: Se havia irregularidades, haverá multa, e será alta. Procure informações na própria Cemig ou no site da Aneel.

    responder este comentário denunciar abuso

    • 26/09/2010 - 18:05
      Enviado por: Rene Roberto

      A CEMIG erra ao submeter o medidor ao seu próprio laboratório. A Res. 456/2000 tece critério sobre a possibilidade de análise ou perícia, este sempre à pedido do consumidor e não da empresa, de modo que há ocorrência de erro de forma. A CEMIG certamente indefere o recurso ao que é ratificado em segundo recurso pela propria ouvidoria, mas na ANNEL a inspeção é cancelada pelo descumprimento do método da Resolução.
      Portanto, se o medidor for analisado pelo laboratório sem que o consumidor tenha pedido há erro de forma com nulidade absoluta da cobrança e acusação da irregularidade suposta.

      responder este comentário denunciar abuso
  • 15/04/2010 - 14:40
    Enviado por: Daniel Abrahão

    Cheguei hoje para realizar um procedimento elétrico na minha residênciaa e percebi que o lacre do meu medidor estava rompido. O que devo fazer?

    responder este comentário denunciar abuso

  • 16/04/2010 - 20:00
    Enviado por: Elaine Diniz

    Cheguei hoje para realizar um procedimento elétrico na minha residênciaa e percebi que o lacre do meu medidor estava rompido, além disso meu relógio estava mexido e com duas fases alteradas. O que devo fazer?

    responder este comentário denunciar abuso

    • 16/04/2010 - 19:59
      Enviado por: Marcelo Moreira

      Faça um boletimd e ocorrência e denuncie o fato ao Procon e à empresa de saneamento de sua cidade.

      responder este comentário denunciar abuso
    • 26/09/2010 - 17:58
      Enviado por: Rene Roberto

      Comunique a empresa via fone, caso seja elaborado formulário em que suspeite de irregularidade aguarde o comunicado, e ingresse com recurso administrativo bem fundamentado, com argumentos técnicos somente.

      responder este comentário denunciar abuso
  • 05/08/2010 - 13:16
    Enviado por: rene r p teixeira

    Irregularidade no medidor é acusação injusta que merece melhor análise. O melhor caminho, sem dúvida nenhuma é o meio administrativo, porque é mais rápido, sem custas processuais e por vezes mais garantido, tendo em vista a existência de legislação própria e meios de análises específicos.
    A ACAEELBAS – ASSOCIAÇÃO DOS CONSUMIDORES DE AGUA E ENERGIA ELÉTRICA há anos tem conseguido cancelamentos e retificações de valores provenientes de acusações de IRREGULARIDADE.
    A ACAEELBAS é auxiliada pela SOLAR – SOLUÇÕES ADMINISTRATIVAS & RECURSOS, de muita experiência nesta área.
    Visitem http://www.gatodeenergia.com e vejam alguns resultados nele incertos, além de algumas dicas.
    Quanto a informação referida pelo editor, tudo o e foi mencionado não é seguido pelas concessionárias de energia no Brasil.

    responder este comentário denunciar abuso

  • 05/09/2010 - 14:14
    Enviado por: Ricardo

    Ola!! moro em meu apto ja a 8 anos, nunca tive nenhum problema com energia. um belo dia cheguei em casa e estavao trocando meu relogio alegando que estava com o mancal baixo (adulterado) ninguem nunca mexeu naquele relogio nem a propria companhia e agora estao me cobrando um valor absurdo mais multa e diferenças entre 2008 até hoje o que posso fazer ou como devo prosceder desde ja obrigado!!!!

    responder este comentário denunciar abuso

    • 06/09/2010 - 16:40
      Enviado por: Marcelo Moreira

      Procure o Procon e faça uma queixa contra a empresa.

      responder este comentário denunciar abuso
    • 26/09/2010 - 17:53
      Enviado por: Rene Roberto

      a prática é corriqueira pelas concessionárias, de maneira que o modo mais prático e rápido de se corrigir o evento é com o ingresso de Recurso Administrativo na concessionária, de forma a ser questionada os excessos praticados com fundamento técnico. Evite questionar o problema nos PROCON ou no JEC, (Pequenas Causas), porque não será discutido o mérito mas, tão somente condução para mero acordo, de algo que por vezes é abusivo!

      responder este comentário denunciar abuso
  • 26/09/2010 - 18:37
    Enviado por: Rene Roberto

    Vale lembrar que a Resolução foi revogada em setembro último após a publicação da Resolução 414/2010 com novos critérios sobre maneira de cálculo e cobrança das irregularidades.

    Fiquemos atentos, porque nada melhorou, mas sim complicou ainda mais para o consumidor honesto que são acusados por falhas proveniente da própria concessionária, como lacres de plásticos, medidor mau instalados e coisas do tipo.

    responder este comentário denunciar abuso

  • 05/10/2010 - 19:26
    Enviado por: Oscar J.

    Bem, meu problema foi o seguinte: aluguei meu apartamento em maio de 2009.Em agosto de 2010, recebi a visita de um agente da companhia de luz, pedindo que fosse junto a ele verificar um eventual problema no relógio de luz. Apesar de estar com a televisão ligada e máquina de lavar roupas em funcionamento, meu relógio não rodava. Houve a troca do relógio e após a perícia da empresa, foi constatado que o relógio medidor estava sob efeito de fraude (provavelmente do antigo morador). Em outubro de 2010, chegou até meu apartamento,uma correspondência dizendo que eu devo a companhia fornecedora de energia, uma quantia de R$1.500,00 (hum mil e quinhentos reais)e que teria 10 dias para apresentar recurso. Não diponho desta quantia e nem acho certa a combraça, já que quando entrei no apartamento pedi a empresa que efetuasse a religação do relógio e depois de tanto tempo que eles foram perceber o erro. Realmente pagava barato a conta de luz, que chegava em casa de 3 em 3 meses, porém acreditava que seria devido ao fato de morar em apenas 2 pessoas e estas estarem fora de casa durante todo o dia e estudarem durante o período noturno. Como posso proceder neste caso? Quais os papeis que devo apresentar para comprovar? Existe maneira de pedir as contas passadas do antigo morador? Desde já, obrigado.

    responder este comentário denunciar abuso

    • 05/10/2010 - 21:56
      Enviado por: Marcelo Moreira

      Primeiro solicite a revisão de valores das contas. Depois solicite provas de que havia fraude na medição. Comprovada a fraude, sugerimos que peça a ajuda de um advogado para negociar com a empresa e colocar a responsabilidade no inquilino anterior. Você não deve pagar pelos valores que tiveram origem na fraude. Em última análise, esse pronlema é do proprietário.

      responder este comentário denunciar abuso
    • 30/10/2010 - 15:39
      Enviado por: Rene Roberto Pinto Teixeira

      O caso requer atenção no sentido de que a concessionária não pode enviar o medidor para analise em laboratório próprio, vez que tem interesse direto no resultado, mas sim à laborqatório isento e a pedido do consumidor à luz da Resolução 456/2000 art. 72. O fato é caso de nulidade vez que ocorreu erro na forma incerta no artigo referido. Tal direito é conseguido via recurso administrativo à ANEEL, após exaurido análise da concessionária.

      responder este comentário denunciar abuso
  • 10/10/2010 - 19:11
    Enviado por: Denio Carlos

    Boa noite. Gostaria de saber se teria resposta a respeito do seguinte fato: minha mãe é proprietária de alguns barracos que eram usados para aluguel. Eram quatro. Num deles há um tempo um dos inquilinos deixou a energia ser cortada e fez um gato, furtando a energia de outro barraco que estava desocupado. Descobrimos e chamamos a cemig que cortou a energia e deu uma multa em minha mãe de, eu acho que R$ 2.800,00, e ela nunca pôde pagar, isso há mais ou menos dez anos. Por este fato, de não ter condições de pagar, pois o aluguel também não valia a pena, o barraco foi abandonado, as paredes foram caindo, e hoje ele não existe mais. Agora, depois de muito tempo construimos outras casas no terreno, eu e uma irmã, no qual moramos a mais ou menos oito anos, foram passadas à prefeitura, essas mudanças. Só que queriamos dividir o terreno, mas o que sobrou do barraco, está atrapalhando, pois está onde será feito a entrada pra um dos lados, que é o padrão de energia, e ainda consta um débito com mais de oito anos e a cemig diz que pra retirar os fios que ainda estão ligados no poste da rede na rua temos que pagar alguns desses debitos que estão vencidos a mais de oito anos. Gostaria de saber se isso é certo da parte da cemig, ou se podemos entrar com algum recurso contra. Desde já, obrigado.

    responder este comentário denunciar abuso

    • 10/10/2010 - 23:18
      Enviado por: Marcelo Moreira

      A empresa está totalmente certa. Pague os débitos e regularize a questão.

      responder este comentário denunciar abuso
    • 30/10/2010 - 15:45
      Enviado por: Rene Roberto Pinto Teixeira

      Não… não esta certo!
      A concessionária não pode cobrar débitos de terceiros. melhor, o débito deixado acaso esta no nome de sua genitora, por força de falta de transferência ao tempo da locação.
      Todavia, em existindo ainda contrato de locação, poderá ser apresentado cópia do mesmo à concessionária e solicitar exclusão da dívida.
      Quanto a retirada do ramal, este não pode ser condicionado ao pagamento do débito, porque isto nada tem a ver com aquilo, ou seja, a construção da nova edificação não pode ser prejudicada por fatos provocados por terceiros, como parece ser o caso!

      responder este comentário denunciar abuso
  • 11/10/2010 - 19:18
    Enviado por: OSVALDO GOMES

    A ELEKTRO RETIROU HOJE O MEDIDOR PARA PERÍCIA NO IPEM POR CONTA DOS PROCEDIMENTOS QUE INTERPUS SOBRE AUMENTO CONSTANTE E MUITO ELEVADO NO CONSUMO DE MEU APTO. DE PRONTO INFORMOU QUE O NOVO RELÓGIO COMEÇOU MAIS ACELERADO DO QUE DEVERIA O QUE SUGERE, SEGUNDO O FUNCIONÁRIO DA CONCESSIONÁRIA, PROBLEMA INTERNO DE FUGA DE ENERGIA. A QUESTÃO É A SEGUINTE: QUAL TIPO DE PROFISSIONAL ESTÁ HABILITADO A VERIFICAR E EMITIR UM LAUDO PARA PROSSEGUIMENTO DE MINHA QUESTÃO COM A CONCESSIONÁRIA. EM NOSSA CIDADE NÃO EXISTE PROFISSIONAL ALÉM DE ELETRICISTA QUE NÃO TEM COMO EMITIR UM ATESTADO OU LAUDO PERICIAL. OBRIGADO

    responder este comentário denunciar abuso

    • 11/10/2010 - 22:10
      Enviado por: Marcelo Moreira

      Um engenheiro elétrico pode ajudar, assim como qualquer técnico do Ipem.

      responder este comentário denunciar abuso
    • 30/10/2010 - 15:53
      Enviado por: Rene Roberto Pinto Teixeira

      Senhor,
      Se o medidor esta girando sem carga ligada, o fato é que há fuga de corrente após a chave de proteção no quadro de energia do condomínio. Há casos em que após minuciosa inspeção no circuito interno resultou em derivação nos condutores à carga estranha. Não há necessidade de profissional com formação superior ou técnica para detectar o fato, mas sim, de profissional serio, responsável e com conhecimentos básicos capaz de verificar simples fuga de corrente. No mais, a concessionária nada poderá fazer se constatado problemas internos na sua instalação, imprestável é, portanto, apresentação de laudo no sentido de cancelar consumo pelo erro provocado infelismente!

      responder este comentário denunciar abuso
  • 20/10/2010 - 18:54
    Enviado por: Paulo Cruz

    Há 15 dias atrás, chamei um eletricista para trocar uns djuntores da minha casa e ele acabou também rompendo o lacre da caixa onde fica o relógio para trocar o djuntor de lá, sem eu saber. Quero regularizar isso, pois sei que não pode ficar sem lacre. Gostaria de saber se a concessionéria pode me cobrar alguma multa.

    Obrigado.

    responder este comentário denunciar abuso

  • 29/10/2010 - 19:42
    Enviado por: gustavo

    Muito interessante este blog!
    Talvez possam me ajudar. Na casa da minha mãe, pessoa sem renda, o consumo variava entre 80 a 100 reais. Porém mes passado chegou R$290, agora uma conta de R$ 700, ao ir reclamar o sistema acusou mais uma conta vindo de mais de mil reais.
    Tenho 3 duvidas
    1- Caso isto tenha sido ocasionado por um chuveiro ou eletrodoméstico em curto, seremos obrigados a pagar este absurdo?
    R:
    2 – Caso testemos tudo, e detectarmos que não existe fuga de energia, teremos que pagar? como proceder para contestar?

    3 – Existe algum tipo de mecanismo que ajude as pessoas com este problema? procon? advogados?

    responder este comentário denunciar abuso

    • 29/10/2010 - 20:29
      Enviado por: Marcelo Moreira

      Antes de mais nada é necessário fazer uma verificação no sistema elétrico da casa. Depois, pedir a revisão dos valores por conta do consumo fora do padrão. Se ficar constatada a fuga de energia ou problemas na rede elétrica, as contas terão de ser pagas.

      responder este comentário denunciar abuso
    • 30/10/2010 - 16:03
      Enviado por: Rene Roberto Pinto Teixeira

      Sim existe.
      Se o pagamento foi realizado, solicite análise no equipamento, que se detectado avaria de maneira a resultar em marcação superior ao devido, a concessionária devera ressarcir o indébito, não obstante entendimento de que poderá ser em dobro caso seja por erro da concessionária de maneira injustificada!
      Certifique-se de ocorrência de fuga de energia, após procure a agencia e reclame o seu direito.

      responder este comentário denunciar abuso
  • 31/10/2010 - 13:03
    Enviado por: CICERO

    Há 04 anos comprei um apartamento e o antigo proprietario me informou que era o primeiro morador do apartamento e que nunca havia recebido uma conta de energia eletrica apesar da energia esta funcionando normalmente, verifiquei jundo a CPFL da cidade e eles me informaram q não havia relogio instalado naquele endereço. Apesar de saber dos riscos de uma instalação clandestina mudei para o imovel e deixei a situação como estava. Agora recentemente contratei um tecnico particular para verificar a situação e ele constatou que existe um relogio, que o mesmo esta funcionando em perfeito estado (foram realizados varios testes) e que não há nenhum tipo de fraude ou ligação irregular(gato). Então o tecnico entrou em contato com a CPFL transmitindo a situação e informando o numero do relogio (medidor) e o atendente da empresa informou que este relogio não esta cadastrado na empresa (cpfl), o que explica o fato de nunca ter sido emitido uma conta para meu endereço, o atendente informou ainda que na proxima medição que ocorresse no condominio a empresa enviaria junto com o leitor um tecnico para analisar o fato. Já fazem 06 meses e até agora ninguem me procurou para informar o que tem que ser feito e eu continuo a receber energia eletrica tranquilamente como todo mundo do condominio e o apartamento já esta com 08 anos e nunca recebi uma conta de energia sequer e a cpfl informa que neste apartamento não existe relogio. Bom gostaria de saber se isso pode acarretar algum problema futuro para mim, e nesses oito anos de consumo sem conta? lembrando que não existe ligação irregular, o relogio esta no local com os lacres da cpfl funcionando em perfeito estado mas não foi cadastrado não gerando conta. Desde já muito obrigado pelos exclarecimento.

    responder este comentário denunciar abuso

    • 04/11/2010 - 23:00
      Enviado por: Marcelo Moreira

      Existe alguma irregularidade, com certeza. E há risco de você ser responsabilizado. Para se garantir, procure um advogado e veja qual é a melhor forma de se precaver judicialmente de cobranças retroativas e de punições.

      responder este comentário denunciar abuso
    • 18/01/2011 - 21:08
      Enviado por: Rene Roberto Pinto Teixeira

      O fato é inusitado, nos meus 20 anos de empresa como ex colaborador da ELETROPAULO jamais tinha visto isto! Não é caso de irregularidade não! Em verdade há erro de cadastro, vez que o medidor não foi cadastrado. Aconselha-se formalizar reclamação à agencia mais próxima a sua casa, com os detalhes passado, de maneira a garantir direitos futuros em implicação de cobrança de valores cumulados na marcação. Caso não ocorra resposta, envie nova comunicação à OUVIDORIA da CPFL, pelo fax-símile atraves do nº 0800557878.

      responder este comentário denunciar abuso
  • 01/11/2010 - 02:05
    Enviado por: wendson

    gostaria de uma informação foi realizada ums inspeção no sistema de medição,aonde foi constatado inversão de conexãoo entre o quarto fio e a fase no bloco dos terminais do medidor,o relogio já tem 10 anos de uso,depois de tanto tempo foram verificar o relogio e alegaram que ocorreu esse problema,

    responder este comentário denunciar abuso

  • 04/11/2010 - 16:33
    Enviado por: ROZANGELA

    ALUGUEI UM ESTABELICIMENTO COMERCIAL EM 2006,PASSANDO A TITULARIDADE DA CONTA DE ENERGIA PARA O MEU NOME,A POUCO TEMPO AGORA EM SETEMBRO DE 2010 A CEMIG FOI ATÉ O LOCAL E TROCOU O MEU MEDIDOR DE ENERGIA EU NÃO ESTAVA PRESENTE POIS O MEU COMERCIO É SIMPLES E SÓ FUNCIONA A NOITE,ATÉ AI TUDO BEM SÓ QUE COMO A REDE É BIFÁSICA UM MEDIDOR NOVO DEVERIA DIMINUIR O MEU CONSUMO DE ENERGIA.PORQUE LOGO QUANDO ALUGUEI O IMÓVEL EM OUTUBRO DE 2006 TROQUEI TODA A FIAÇÃO ELETRICA INTERRUPTORES DESDE O PADRÃO ATÉ DENTRO DO COMERCIO .PARA A MINHA SURPRESA O MEU CONSUMO TRIPLICOU MAS MESMO INDIGNADA PAGUEI A CONTA.QUE PULOU DE R$40,00,PARA R$125,00 .TENHO APENAS UM FREEZER HORIZONTAL QUE TEM APENAS 4 ANOS DE USO E UMA GELADEIRA,QUE NÃO É TÃO ANTIGA 9 ANOS +OU -,MINHAS LÂMPADAS SÃO TODAS ECONÔMICAS FLUORESCENTE E TRABALHO DE 4 A CINCO HORAS POR NOITE DURANTE A SEMANA E DE 8 A 10 HORAS SÁBADO E DOMINGO NUNCA DEIXO O MEU FREEZER NA FUNÇÃO FREEZER PORQUE JA COMPRO AS MERCADORIAS GELADAS.E QUANDO ENCERRO O TRABALHO DIMINUO AINDA MAIS O FREEZER DEIXANDO NA FUNÇAO REFRIGERADOR MINÍMO.AGORA EM OUTUBRO A CEMIG ME MANDOU UMA CONTA DE IRREGULARIDADE DO MEDIDOR DESDE 2003 NO VALOR DE R$ 17.337,19 E NESTA ÉPOCA EU NEM TRABALHAVA NO LOCAL COMO JA DISSE NO COMEÇO ALUGUEI O IMÓVEL NO FINAL DO ANO DE 2006. A PROPRIETÁRIA DO COMERCIO NÃO MORA AQUI EM BH E ESTOU SEM SABER O QUE FAZER .AGUARDO UMA RESPOSTA.ATENCIOSAMENTE Rozangela Rocha 04\11\2010

    responder este comentário denunciar abuso

    • 04/11/2010 - 20:32
      Enviado por: Marcelo Moreira

      Procure um advogado e prove na Justiça que você nada tem a ver com a dívida. Reúna documentos como contrato de aluguel e contas pagas desde então.

      responder este comentário denunciar abuso
    • 16/11/2010 - 11:17
      Enviado por: José Reginaldo

      Olá Rozangela, se ainda precisar de um advogado me coloco a disposição para solucionar o problema.

      Atenciosamente,

      José Reginaldo

      responder este comentário denunciar abuso
    • 18/01/2011 - 21:21
      Enviado por: Rene Roberto Pinto Teixeira

      Senhora
      A situação não é tão complexa assim…
      Em verdade caberá simples questionamento em seara administrativa, vez que o motivo é meramente técnico e não jurídico para ser questionado na justiça!
      Sugerimos exaurir primeiro o problema em sede administrativa com recurso elaborado nos fatos e direitos, devidamente fundamentado em doutrinas, resoluções, súmulas e doutrinas técnicas da ANEEL.
      Caso V.Sa tenha ingressado com recurso administrativo na CEMIG certamente será INDEFERIDO, o que caberá recurso à OUVIDORIA da empresa.
      Caso Tenha interesse em conhecer nosso trabalho, visite a página http://www.gatodeenergia.com e veja alguns resultados conquistados.
      Visite o nosso site e veja o que ja proporcionamos a quem nos confiou a defesa!

      responder este comentário denunciar abuso
  • 09/11/2010 - 19:43
    Enviado por: nilson souza

    cortaram minha energia e alegaram que tem um gato como proceder se minha casa não tem gato nenhum tenho todas contas pagas minha casa tem apenas o basico de aparelhos elétricos (tv,geladeira,som,ferro de passar roupa) eles chegaram lacraram meu relogio e quiseram saber de nada sendo que la moram uma senhora deficiente e meu neto a 6 anos e so agora eles vieram ver isso e muito abuso tirei fotos da casa toda e è possivel que haja vazamento de energia mas eles se que se preocuraram com isso eles apenas cortaram estou indignado com a coelba. aguardo resposta aenciosamente.

    responder este comentário denunciar abuso

    • 09/11/2010 - 20:06
      Enviado por: Marcelo Moreira

      Eles precisam provar que existe um gato. Procure um advogado e tente a Justiça e o Procon para reativarem a energia.

      responder este comentário denunciar abuso
  • 07/12/2010 - 00:00
    Enviado por: Paulo

    Olá, moro no imóvel há 3 anos. Desde que chegamos neste imóvel, verificamos que a conte de luz dava muito alta, algo em torno de 450~500 reais. No imóvel anterior girava na casa dos 300. Ligavamos para a CELPE com muita frequência para agendar uma verificação, acredito que vieram 5 vezes em nosso condomínio, anotaram o número do contador e pronto, estava feita a verificação. De 5 meses para cá, nossa conta de luz diminuiu e voltou a girar perto dos 300(Até coincidiu com o fato da conta de energia ter baixado de valor). Hoje chega um técnico da CELPE e diz que uma existia uma irregularidade por derivação, ele explicou e disse que uma das fases do contador estava invertida, além disso que existia um lacre externo rompido. Trocou o medidor, fez uma lista de carga(o que usavamos) e uma pessoa de menor assinou sem nem ler. O que devo fazer?

    responder este comentário denunciar abuso

    • 08/12/2010 - 22:17
      Enviado por: Marcelo Moreira

      Procure o Procon e tente renegociar com a empresa. O funcionário não tem obrigação de saber se quem assinou era menor de idade.

      responder este comentário denunciar abuso
    • 18/01/2011 - 21:29
      Enviado por: Rene Roberto Pinto Teixeira

      O recurso administrativo é a arma que deve ser utilizada e que deverá ser instruída com todos argumentos necessários à defesa.
      Este recurso deverá ser entregue na Agencia da concessionária que certamente indeferirá, pelo que caberá novo recurso à Ouvidoria da concessionária, e que enviara resposta após análise, e sendo ela INDEFERIDA caberá recurso na ANEEL, ou na Agencia de Regulação dependendo do Estado em que mora.
      Portanto, cabe sim defesa!
      Evite procurar o PROCON é que o Órgão sempre conduz a acordo de pagamento, o que nem sempre reproduz o direito a que se tem, vez que irregularidade pode ser DEFEITO!

      responder este comentário denunciar abuso
  • 20/12/2010 - 00:17
    Enviado por: Ana Luíza

    Boa noite.
    Bom, moro em um apartamento do meu pai, cujo prédio foi construído há uns 6, 7 anos. Nunca morou ninguém aqui antes de mim e meu marido, que mudamos em abril deste ano.
    Sempre dividimos as contas e, conversando sobre isto mês passado, percebemos que NUNCA RECEBEMOS NENHUMA CONTA DE LUZ! Ele achava que eu a pagava, e ele achava que eu a pagava. Agora estou preocupada com o que pode acontecer e, ao mesmo tempo, estou com medo de avisar a Cemig e eles enviarem uma conta que a gente não consiga pagar!
    O que eu faço? Aviso a Cemig, porém, peço que o débito em aberto seja dividido em várias vezes, ou peço a exclusão do débito, o que eu faço???? Agradeço antecipadamente a resposta!

    responder este comentário denunciar abuso

    • 20/12/2010 - 16:47
      Enviado por: Marcelo Moreira

      Você precisa ir à empresa e verificar o que está ocorrendo e o porquê de nunca ter recebido as contas, É melhor ver já se há dívidas e decidir o que fazer, se entra na JUstiça para que o débito seja extinto ou renegociar uma forma melhor de pagar. Se deixar para depois terá de pagar tudo de uma vez.

      responder este comentário denunciar abuso
    • 18/01/2011 - 21:34
      Enviado por: Rene Roberto Pinto Teixeira

      ANA LUIZA POR FAVOR ENTRE EM CONTATO COM A ACAEELBAS-ASSOCIAÇÃO DOS CONSUMIDORES DE AGUA E ENERGIA ELÉTRICA DA BAIXADA SANTISTA, ou SOLAR-SOLUÇÕES ADMINISTRATIVA RECURSAIS.

      responder este comentário denunciar abuso
  • 17/01/2011 - 23:47
    Enviado por: Luiz Ricardo Badra

    Ola Morei numa residencia 1 ano e 3 meses 10/2009 a 1/2011 e quando fui pedir pra desligar a energia eletrica tive o despraser de houvir q o medidor estava inrregular e que não poderia fazer o corte, fui na agencia para ver o q aconteceu quando a atendente me falou o que tinha acontecido fiquei puto da vida, disse q tinha um gato no relogio desde 2006, em 2006 eu não morava la fui pra la no final de 2009 agora eles querem q eu pague a multa desde 2006, ESTOU DESPOSTO A NEGOCIAR MAS SIM DE 10/2009 até o dia q eu sai da casa 17/01/2011.
    Deve ter registrado no meu cadastro da CPFL o dia, mes e ano que pedi o serviço. Agora pq querem q eu pogo os anos anteriores sem e eu nem imaginava q tinha gato la??? como faço???

    responder este comentário denunciar abuso

    • 18/01/2011 - 17:36
      Enviado por: Marcelo Moreira

      Procure o Procon e explique a situação e tente negociar com a empresa por meio do órgão. Entendemos que a cobrança é indevida.

      responder este comentário denunciar abuso
    • 18/01/2011 - 21:39
      Enviado por: Rene Roberto Pinto Teixeira

      NÃO É CASO DE PROCON!!
      Cabe o pagamento somente do tempo de sua ocupação, e que instruído do Contrato de Locação o tempo da celebração do mesmo será considerado como dia inicial de sua responsabilidade. O tempo pretérito será isentado por força da isenção a que vc tem direito.
      Como é irregularidade, deverá ser via Recurso Administrativo bem elaborado, com esta finalidade.
      Não vá à concessionária sem que seja para entregar sua defesa.

      responder este comentário denunciar abuso
  • 24/01/2011 - 01:26
    Enviado por: monica pereira

    gostaria de saber se apos chegar a 10000klts o medidor volta para o 00 pois minha leitura era9954 e agora ta 00096

    responder este comentário denunciar abuso

  • 24/01/2011 - 01:28
    Enviado por: monica pereira

    o medidor zera e começa denovo outra mediçao igual a kilometragem de carro

    responder este comentário denunciar abuso

  • 10/02/2011 - 19:58
    Enviado por: Yordan

    hoje pela manhã tive a visita de um técnico da coelce em fortaleza, moro em um condominio o qual o relógio só é acessado pelo sindico, o técnico constatou que haviam irregularidades no relógio, o mesmo não estava medindo energia há muito tempo, o técnico escreveu no Termo de Ocorrencia assim: “verificado visualmente que o ciclometrico do medidor não registra o consumo de energia”. Ha dois anos estou neste apartamento e sempre paguei a minha conta com o consumo minimo,o que realmente émuito barato pelo que uso, o que não é minha culpa, visto que realmente nunca mexi ( nem posso) no relógio. O relógio será retirado pala análise em laboratório na próxima semana, pelo que li nos comentários acima, isto irá gerar uma multa, como devo proceder? devo permitir a retirada do relógio? como me defendo neste caso?

    responder este comentário denunciar abuso

    • 14/02/2011 - 03:20
      Enviado por: Marcelo Moreira

      Você em de deixar o relógio, sob risco de multas pesadas e processo. Se existe uma irregularidade, esta tem de ser corrigida e, se houver multas, terão de ser pagas. Busque ajuda no Procon para negociar com a empresa.

      responder este comentário denunciar abuso
    • 26/03/2011 - 14:44
      Enviado por: Rene Roberto Pinto Teixeira

      Sr. Yordan boa tarde!
      A concessionária, certamente mandará uma cobrança regrada por período anterior à sua responsabilidade.
      No seu caso percebe-se que o medidor esta em centro de medição,onde o acesso é franqueado apenas ao síndico, de maneira que a irregularidade é questionável, pela razão de ser proveniente de defeito normal no mecanismo do medidor.
      Neste caso há que ser questionado em recurso administrativo frente à concessionária, e não em PROPCON, à luz da Resolução 456/2000 em vigor até 10 de setembro de 2011.

      responder este comentário denunciar abuso
  • 18/02/2011 - 11:09
    Enviado por: Andréia

    Derepente minha conta de luz começou a vir muito alta, de 70 reais passou para 687 reais. Eu fui à light reclamei do valor e eles disseram que eu tinha que pagar e aguardar 30 dias para avaliarem o problema. Eu paguei e nesses 30 dias chegou outra conta de 594 reais. Liguei para saber como ficou a minha reclamação e eles disseram que é improcedente, q constataram q é aquele valor mesmo pra pagar.

    Verifiquei a numeração da leitura e constatei que é completamente diferente do relógio, liguei novamente para a light e eles disseram que estão fazendo a leitura interna e não pelo relógio. Sendo assim como eu posso conferir se o valor está correto?

    Não sei como conseguir resolver isso, já que a light me diz que o valor está correto e que está fazendo a leitura interna e pronto. O que mais eu posso fazer?

    responder este comentário denunciar abuso

    • 03/03/2011 - 19:45
      Enviado por: Marcelo Moreira

      Fala uma queixa no Procon.

      responder este comentário denunciar abuso
    • 26/03/2011 - 14:35
      Enviado por: Rene Roberto Pinto Teixeira

      Olá colega!
      O problema é técnico e não jurídico, o PROCON certamente conduzira a acordo de algo que é tecnicamente errado!
      De outro norte, o medidor,por vezes, tem uma constante de marcação, ou seja, nem tudo aquilo que é marcado no marcador é a resultante a ser pago. Há medidor que a constante é “1″ de forma que se subtrai a marcação anterior da atual e o resultado é o consumo a ser cobrado, porém há medidor que é 10 vezes mais lento na marcação, ou, 40 vezez mais lento etc., de forma que nestes casos, o produto da leitura menos a leitura anterior, deve ser multiplicada por esta constante, para o consumo a ser pago! Talvez o seu medidor seja um destes de constante 10 quem sabe!
      Ademais, o consumo interno esta condicionado a vários fatores, de forma que um bom eletricista poderá responder, vez que o excesso do consumo pode estar relacionado com alguma deficiência interna, verifique Ok!
      Infelizmente as concessionárias não respondem por consumo proveniente de fuga de corrente interna.

      responder este comentário denunciar abuso
  • 22/02/2011 - 16:14
    Enviado por: tiara rodrigues

    Boa tarde comprei um apartamento mais leve ficou fechado mais de um ano a 5 meses eu me mudei antes a conta da cemig vinha minina o que seria norma pois nao tinha ninguem mais mesmo se passando este 5 meses minha conta continua vindo taxa minima verifiquei o relogio o lacre esta norma mais o relogio nao gira o que fazer

    responder este comentário denunciar abuso

    • 26/03/2011 - 14:25
      Enviado por: Rene Roberto Pinto Teixeira

      Comunique a CEMIG, como medidor parado.
      Eles cobrarão período de 3 meses, período regrado pela Res. 414/2010 ANEEL, mas errada, vez que o período a recuperar é de apenas 1 mes pela Resolução 456/2000 ANEEL válida até 10 de setembro de 2011.

      responder este comentário denunciar abuso
  • 03/03/2011 - 09:15
    Enviado por: Antonio Luiz Costa

    Moro em meu imovel desde 1997, somente a pouco tempo percebi que o lacre do meu relogio de energia(eletropaulo) esta rompido, eu nunca tinha aberto aquela portinha que la havia, visto que o relogio é antigo. Com minha preocupação estou querento chamar a Eletropaula para avisa-los que o meu relogio esta sem o lacre, o que pode acontecer?, tenho contas de luz que provam que o valor sempre veio mais ou menos igual e nunca houve valor baixo nas minhas contas.
    Até quanto tempo eu posso comprovar estes valores pois so tenho contas somente de 2007 ate 2011, pois devido enchentes foi todas perdidas anteriores estas datas.
    Grato

    responder este comentário denunciar abuso

    • 03/03/2011 - 16:48
      Enviado por: Marcelo Moreira

      Você pode ser multado e processado.

      responder este comentário denunciar abuso
    • 26/03/2011 - 14:20
      Enviado por: Rene Roberto Pinto Teixeira

      Colega boa tarde|!
      A falta de lacre não justifica existência de irregularidade!
      A Súmula ANEEL nº 011/2009, determina este critério, ou seja, a mera ruptura do lacre do medidor não é justificativa para imputação de irregularidade.
      Há casos em que o consumidor apresentou a noticia crime à DEPOL,para a devida formalização do ocorrido, melhor, a falta ou rompimento do lacre, como preservação de direito.
      Ao que em poder do “BO”, por segurança era então, noticiado o problema a concessionária.
      Assim sugerimos a comunicação à concessionária, e para preservar o seu direito, vez que a mesma poderá imputar-lhe multa no equipamento, aq noticia do fato antes à DEPOL local o rompimento do lacre.

      responder este comentário denunciar abuso
  • 18/03/2011 - 15:33
    Enviado por: Valdenizio S Divino

    Moro de aluguel, mudei em Junho/07 e depois de quatro anos a Cemig resolveu trocar o meu relógio de energia, foi levado para perícia e constatado irregularidades, porem moro há apenas quatro anos e a irregularidade detectada consta desde 2003.
    Entrei com recurso na Cemig alegando sobre minha situaçao de inquilino e que jamais teria feito qualquer tipo de adulteraçao no relogio, porem a Cemig negou o meu recurso e apenas cobrara referente ao periodo que moro na residencia. Más acho injusto uma vez que foi detectado que mesmo antes de eu morar nesta casa já havia a adulteração, portanto não posso ser responsabilizado por qualquer irregularidade que constou neste relogio. A multa era mais de R$ 4.000,00 e agora devido ao consumo que tive apos a mudança de relogio detectou que a media seria de 228kw e o valor da multa caiu para R$ 3.600,00. Mas peço ajuda porque não quero e não posso pagar este valor.

    responder este comentário denunciar abuso

    • 18/03/2011 - 18:36
      Enviado por: Marcelo Moreira

      Não podemos ajudar. Procure o Procon.

      responder este comentário denunciar abuso
    • 26/03/2011 - 14:07
      Enviado por: Rene Roberto Pinto Teixeira

      Senhor Valdenizio.
      O caso é de análise mais profunda. O fato da existência de irregularidade no medidor, o laudo da CEMIG de laboratório próprio é constada. Ademais há que ser discutido a causa em virtude do problema constatado poder ter sido originado por defeito natural do aparelho! Note-se que a CEMIG em desrespeito à norma da ANEEL, esta a considerar a Resolução 414/2010, e não a REs. 456/2000. É que aquela somente passará a valer após 10 de setembro deste ano, de forma que aq sistemática adotada é errada, portanto, deverá ser revista.
      Não aceite o valor apresentado sem questionar os fatos, a CEMIG é concessionária radical de forma que os recursos a ela apresentado, sempre recaem na ANEEL para uma melhor revisão.

      responder este comentário denunciar abuso
  • 31/03/2011 - 20:53
    Enviado por: eliza

    Boa noite!

    Recebi hoje um debito da CEMIG no valor de R$ 4.217,08
    Estou desesperada, pois não tenho como pagar esse valor, já recorri junto a Cemig, pois minha casa estava em reforma a quase 1 ano, ficou completamente destelhada já envie fotos
    filmagens que comprovem isso, mas mesmo assim chegou hoje um convite de negociação de debito.

    Oque devo fazer peço ajuda.

    Desde já agradeço,

    responder este comentário denunciar abuso

    • 31/03/2011 - 21:09
      Enviado por: Marcelo Moreira

      Procure ajuda no Procon ou de um advogado para discutir a dívida. A empresa deverá provar que você realmente deve.

      responder este comentário denunciar abuso
    • 09/05/2011 - 19:18
      Enviado por: Rene Roberto Pinto Teixeira

      NÃO SENHORA EVITE DISCUTIR NA JUSTIÇA OU PROCOM!
      O CAMINHO É A VIA ADMINISTRATIVA, NELA SERÁ DISCUTIDA OS FUNDAMENTOS DE DEFESA.
      A CONCESSIONÁRIA SEMPRE INDEFERE OS RECURSOS INICIAIS PORQUE TEM INTERESSE NA CAUSA, POR ISTO É QUE O CAMINHO É O RECURSO ATÉ CHEGAR EM PROCESSO ADMINISTRATIVO ABERTO PELA ANEEL.

      responder este comentário denunciar abuso
    • 10/05/2011 - 12:03
      Enviado por: Marcelo Moreira

      Não siga o conselho dado acima. Vá ao Procon e questione o procedimento. se for o caso, vá à Justiça.

      responder este comentário denunciar abuso
    • 20/08/2011 - 23:45
      Enviado por: Rene Roberto Pinto Teixeira

      Olá Sra Elza
      A acusação é fruto de um direito que a concessionária tem. Melhor, a CEMIG tem o dever de inspecionar os medidores, este direito não se pode discutir!
      O que acontece é que no cumprimento deste direito legal há exageros nas inspeções realizadas.
      Acontece que o problema acusado na inspeção precisam ser provados, porque carece comprovação.
      Para isto é que a ANEEL criou NORMAS LEGAIS, amparadas em leis próprias a dar sustentação e proteção aos consumidores de energia contra abusos, daí recorrer via administrativa à concessionaria, Agencia de Regulação e por fim a ANEEL.
      Note-se que os analistas são engenheiros renomados na matéria.
      De outro norte fosse o problema discutido no PROCON, seria conduzido à acordo mesmo diante da inocência do consumidor, porque não há nos PROCONS técnicos capazes de discutir o problema no relógio de luz.
      E assim é na via judicial, onde o direito a ser discutido será a existência do problema, de modo a ser então designado pelo juízo pericia no medidor, para no final discutir em exame de mérito se a irregularidade existiu!
      Por isto é que se aconselha o recurso administrativo, porque é seguro, imparcial, independente, e uma vez provado a inocência, ação judicial de perdas e danos é de rigor, sempre!

      responder este comentário denunciar abuso
  • 03/04/2011 - 09:41
    Enviado por: marlene g pereira

    inquilino deixou meu imovcel com varias contas de energia sem pagar alem disso fez um gato no relogio queria saber se posso pedir uma nva ligaçao em meu nome e sobre quem recai amulta da cpfl?

    responder este comentário denunciar abuso

  • 08/04/2011 - 19:03
    Enviado por: ANTONIO MARCOS

    Boa tarde, moro em Rio Branco-Ac, e gostaria de saber se e certo ou errado lacra com dois (02)lacres a caixa padrão de luz. Aqui donde moro a concencionária de energia (ELETROACRE)contratou uma empresa (ETENGE) para fazer vistoria nos relógios, só que os caras nao querem nem saber, colocam os lacres na tampa empedindo de quaisquer manutenção na caixa padrão; quero dizer por exemplo: a troca do disjuntor.
    Desde já agradeço
    espero resposta.

    responder este comentário denunciar abuso

  • 13/04/2011 - 09:46
    Enviado por: Junior

    Procedimento Irregular e Avaria de medidor
    resolução 414/2010
    Duvidas
    favor encaminahr email.

    responder este comentário denunciar abuso

  • 13/04/2011 - 16:50
    Enviado por: Val

    Cortãram minha energia, pois estava atrasada, porém continuo tendo energia os fios estão cortados mas ainda tenho energia, o que fazer??? tem 5 anos que estou nesta residencia ela pode ter “gato”??? estranho porque minha conta de energia é muito alta…
    Poderia me ajudar???

    responder este comentário denunciar abuso

    • 13/04/2011 - 17:14
      Enviado por: Marcelo Moreira

      Não podemos ajudar. Se está em atraso, então o corte é legal. Pague as contas atrasadas.

      responder este comentário denunciar abuso
    • 09/05/2011 - 19:07
      Enviado por: Rene Roberto Pinto Teixeira

      SENHORA.
      PODE SER QUE A CONCESSIONÁRIA TENHA INFORMADO O CORTE DE LUZ NA RESIDÊNCIA, SOMENTE DESLIGANDO O DISJUNTOR NA CAIXA DE ENERGIA.
      ATENTE-SE QUE HOJE QUEM REALIZA CORTE SÃO TERCEIRIZADAS DE MODO A SER O SERVIÇO LASTIMÁVEL. ASSIM O CORRETO É SOLICITAR A RELIGAÇÃO DO SERVIÇO E CONTRATAR UM BOM ELETRICISTA PARA FAZER UMA INSPEÇÃO INTERNA NOS CIRCUITOS DA MESMA, INCLUSIVE O MEDIDOR DE FORMA VISUAL.
      VEJA OS LACRES, E NA FALTA OU ROMPIMENTO SOLICITE A REPOSIÇÃO NA CONCESSIONÁRIA, ONDE SE PODERÁ ACOMPANHAR A COLOCAÇÃO DO DISPOSITIVO DE PERTO PARA EVITAR, FALSA ACUSAÇÃO DE IRREGULARIDADE.

      responder este comentário denunciar abuso
  • 14/04/2011 - 03:33
    Enviado por: Renata

    Bom dia a todos,
    Tenho um imóvel que ficou alugado para um mesmo inquilino durante 5 anos, agora há pouco tempo quando o inquilino estava saindo do Imóvel a Cemig pegou o medidor sem avisar e levou para análise e enviou uma cobrança por irregularidade no Valor de 8 MIL REAIS.
    A Multa está no nome do inquilino, porém agora que o inquilo saiu do imóvel eu preciso aluga-lo novamente e a CEMIG se nega a religar a energia mesmo que eu leve um novo contrato de locação em nome de um novo inquilino pra eles. Eles dizem que a energia só poderá ser religada depois do Pagamento da conta de 8 Mil reais.
    Eu tenho contrato de locação que mostra que eu não sou responsável por qualquer irregularidade feita no período de locação (obs.: contrato simples, sem registro em cartório)
    Como devo proceder? Me ajudem por favor?

    responder este comentário denunciar abuso

    • 14/04/2011 - 17:25
      Enviado por: Marcelo Moreira

      Só contratando um advogado para discutir a cobrança na Justiça. Seja como for, se existir qualquer débito, ele é do imóvel neste caso. A discussão sobre de quem é a responsabilidade é um porblema seu com o inquilino. Para a empresa não faz diferença, a dívida é do imóvel e temd e ser quitada.

      responder este comentário denunciar abuso
    • 14/04/2011 - 19:12
      Enviado por: Renata

      Boa noite Marcelo Moreira, agradeço pela respota.
      Hoje ao invés de ligar para a CEMIG eu liguei para o 167 da ANEEL e eles me informaram que o que a CEMIG está fazendo é ILEGAL, pois o débito é do CPF e não do local da instalação, até porque eu tenho o contrato de locação que prova que eu não sou culpada por irregularidade. Fui orientada pela ANEEL a abrir um recurso na CEMIG informando o que a ANEEL me informou e também anexando o contrato de locação e solicitando a alteração de titularidade já que o contrato de locação venceu e o imóvel está fechado, se esse recurso não resolver, entro com o Recurso diretamente na ANEEL que enviará a ordem para a CEMIG efetuar a troca de titularidade.
      Fica aí uma possível solução para os colegas que estão com o mesmo problema.

      Obs.: Quando chegamos na agencia da CEMIG e falamos a palavrinha mágica ANEEL o atendimento muda. De uma hora pra outras as atendentes ficam mais atenciosas.

      Grata pela atenção de todos,
      Renata

      responder este comentário denunciar abuso
    • 09/05/2011 - 19:00
      Enviado por: Rene Roberto Pinto Teixeira

      SENHORA, ATENTE-SE PRIMEIRO AO FATO QUE EXPONHO A SEGUIR:
      A RESOLUÇÃO 456/2000 ANEEL, NO SEU ART. 3º PARÁGRAFO 2º ENSINA QUE NÃO PODE CONDICIONAR PARA TRANSFERÊNCIA DE NOME, DÉBITO DEIXADO POR TERCEIRO, VEJA NO http://www.aneel.gov.br.
      MUITO BEM.
      NESTE CASO AINDA DEVE-SE REGULAR PELA RESOLUÇÃO 456/2000, MESMO A EXISTIR A RES. 414/2010. ASSIM, BASTARA A SENHORA PROCURAR A AGENCIA DA CONCESSIONÁRIA, APRESENTAR CÓPIA DO CONTRATO COM O ANTIGO INQUILINO E COMPROVANTE DE PROPRIEDADE DO IMÓVEL PARA A DEVIDA ISENÇÃO DA DÍVIDA.

      responder este comentário denunciar abuso
  • 22/04/2011 - 16:45
    Enviado por: charles barroso de castro

    Gostaria de saber,se depois de 3 anos a CEMIG pode voltar a cobrar pela irregularidade do medidor,uma vez que na epoca me apresentei varias vezes na Cemig para resolver tal fato,onde a resposta era que houve uma regularidade no medidor e pagar uma multa de r$9.000,00.Como irei pagar uma multa onde desconheco tal irregularidade,onde pedi provas para Cemig e a mesma ignorou tal fato.OBS:A Cemig pode cortar a luz e enviar meu nome para o SPC e SERASA.

    responder este comentário denunciar abuso

    • 25/04/2011 - 16:43
      Enviado por: Marcelo Moreira

      Poder a emrpesa pode, mas precisa você precisa saber se a cobrança é devida ou não.

      responder este comentário denunciar abuso
    • 09/05/2011 - 18:46
      Enviado por: Rene Roberto Pinto Teixeira

      DÍVIDA COM ENERGIA ELÉTRICA PRESCREVE EM 20 ANOS, ASSIM COMO A ÁGUA. No seu caso, peça a CEMIG detalhamento da irregularidade, veja quem recebeu a notificação. Vc tem, a partir da entrega da mesma direito ao contraditório e ampla defesa, e o caminho mais célere é o recurso administrativo. Este deverá ser elaborado por preceitos técnicos e fatos ligados à sua causa. Aconselha-se exaurir primeiro as vias administrativas até o final na ANEEL quando se abrira o processo administrativo.

      responder este comentário denunciar abuso
  • 28/04/2011 - 15:01
    Enviado por: Manoela Bernardes Mariosi

    Boa tarde.
    Também tenho um problema com a CEMIG.
    O relogio daqui de cs fica no terreiro.
    A 06 meses atras a CEMIG mandou uma carta falando que nós não atendemos seus agentes. Liguei p/ lá falei q tinha testemunhas q provam q tem gente o dia inteiro dentro de casa e perguntei se o problema seria o consumo porque eu msma poderia passar (já que formigas comeram ou provorcaram problemas no relógio,ele parou em determinada numeração e assim está a uns 4 anos), pois bem, informei a numeração e atendente falou: mas essa numeração está a mesma tem mto tempo…a casa está vazia? resondi a ela q não. Ela, então, falou que enviaria agentes até minha casa para verificar se existia algum problema.
    Depois de 3 meses apareceu o agente, q cortou o lacre e avisou para o meu tio que teria que trocar o relógio e não deixou nenhuma cópia do serviço realizado.
    Depois de 06 meses apareceu novamente agentes da CEMIG para trocar o relógio, também sem deixar cópia do serviço realizado.
    Até semana passada estava tdo bem, já que o novo relógio esta rodando normalmente, e as contas continuando com o valor de 7 ou 8 reais (como anteriormente), até que chega outra carta avisando que nós não atendemos os agentes da CEMIG, que o lacre estava rompido, que o relógio tem arranhaduras e ação de insetos e querem cobrar a multa de R$ 4.000,00, referente aos meses que o lacre estaria cortado (foi o que entendi).
    Não temos esse dinheiro.
    Quero a ajuda de vocês para poder argumentar sobre o valor e a forma de agir dos agentes.
    Não haveria comprovamdamente a má-fé por parte dos agentes da CEMIG, uma vez que romperam o lacre e pelo jeito não constaram isso no serviço a 06 meses. E antes que vocês falem de Boletim de Ocorrencia não foi feito porque a gente não esperava essa atitute.
    Poderia a CEMIG cobrar multa por ação de insetos?

    Desde já agradeço a ajuda

    Manoela

    responder este comentário denunciar abuso

    • 28/04/2011 - 16:25
      Enviado por: Marcelo Moreira

      Você precisa da ajuda de um advogado que conheça bem essa questão. Em tese a empresa está correta, mas é bom consultar um advogado e o Procon para que haja mais segurança ao tratar com a Cemig.

      responder este comentário denunciar abuso
    • 09/05/2011 - 18:41
      Enviado por: Rene Roberto Pinto Teixeira

      O fato da inspeção ter sido realizado duas vezes em seis meses, o tempo de busca vale a partir daquela inspeção, ou melhor, de seis meses para cá.
      Atente-se ao fato do dia da inspeção, vez que se ela decorreu antes de 15 de março último deverá ser analisada pela Resolução ANEEL 456/2000, e se depois desta data, pela Resolução aneel 414/2010.

      responder este comentário denunciar abuso
  • 03/05/2011 - 00:48
    Enviado por: RODRIGO DE LUCAS

    Boa noite,
    Estou preocupado com um problema que ocorreu junto à CEMIG. Meus pais compraram um imóvel e estão morando nele desde 4 de fevereiro deste ano. A primeira conta veio muito baixa, mas não houve estranhamento porque a cemig, a fim de passar as contas para o nome do meu pai, disse que faria uma leitura aleatória ou estimativa (não me lembro). A segunda conta veio muito alta e meus pais ligaram para a cemig, que no dia seguinte mandou um técnico. Hoje, ao ligar para a cemig, meu pai foi informado que havia sido constatada irregularidade no relógio e que este seria enviado para análise. Achei bom que estamos apenas há dois meses no imóvel. Mas uma coisa me preocupou: Se houver confirmação de irregularidade, a multa virá para nós e não para o proprietário anterior? Como proceder se a multa for cobrada dos meus pais? É só multa ou eles calculam a diferença de todas as contas?

    responder este comentário denunciar abuso

    • 03/05/2011 - 17:15
      Enviado por: Marcelo Moreira

      A multa irá para o proprietário do imóvel, assim como as diferenças de valores nas contas. Peocure um advogado ou Procon para acionar proprietários anteriroes e cobrar deles os valores das ´multas e débitos.

      responder este comentário denunciar abuso
    • 09/05/2011 - 18:33
      Enviado por: Rene Roberto Pinto Teixeira

      Olá Rodrigo!
      Não se preocupe não!
      A Resolução 414/2010, garante o direito àqueles que nada tem a ver com irregularidade ´provocada por terceiros, como é o seu caso.
      Voce não tem o que se preocupar não, DIFERENTEMENTE DO QUE FOI COLOCADO AQUI A DÍVIDA NÃO É DO PROPRIETÁRIO NÃO, MAS DE QUEM FIGURAVA NA CONTA DE ENERGIA ELÉTRICA.
      Assim se vc comprou o imóvel, vc deverá ingressar com um recurso bem elaborado (CUIDADO COM OS MODELOS VENDIDOS NA NET)que deverá ser mencionado como defesa técnica isto que lhe falo.

      responder este comentário denunciar abuso
  • 06/05/2011 - 03:36
    Enviado por: ozeias n monteiro

    bom dia,
    aluguei uma casa que compartilha energia com outra( mesmo relogio) e apesar de saber que a conta sempre vem minima ou as vezes zerada e consta como baixa renda e o relogio possuindo os lacres ainda assim nao ficava tranquilo suspeitando de algo erradoe o pior passei a conta para o nome da minha esposa porque a outra moradora está para sair. lendo aqui as situaçoes percebi que me compliquei e agora. o que eu devo fazer avisar o dono do imovel,tentar negociar com a vizinha que vai sair, chamar a copel ou procurar um advogado.

    responder este comentário denunciar abuso

    • 06/05/2011 - 17:27
      Enviado por: Marcelo Moreira

      Melhor procurar um advogado.

      responder este comentário denunciar abuso
    • 09/05/2011 - 18:20
      Enviado por: Rene Roberto Pinto Teixeira

      Olá colega!
      Vemos que há conflito na prestação de serviço entre vc concessionária e o antigo inquilino.
      No seu caso, não precisa advogado é situação meramente administrativa. Vá a concessionária COPEL e solicite a transferência para o nome de sua esposa, mas condicionado a uma verificação no medidor de energia elétrica, por segurança.

      responder este comentário denunciar abuso
  • 06/05/2011 - 23:13
    Enviado por: GUILHERME

    Recebi um multa no valor de r$3.500,00, alegaram que havia um desvio de neutro,o contador estava lacrado,e minhas contas continuam no mesmo valor, quando eles realizaram a inspeção no momento estava utilizando varios aparelhos, e atraves desse consumo no momento da vistoria fizeram um calculo e meu consumo teria que ser quatro vezes mais o valor atual. O interessante e que o meu consumo continua o mesmo, a cobrança basea-se, nos ultimos 6 meses e o consumo nada mudou nem antes nem depois.
    Escrevi uma carta para a concessionária e deu indeferido o que devo fazer? Boa Noite!

    responder este comentário denunciar abuso

    • 06/05/2011 - 23:27
      Enviado por: Marcelo Moreira

      Procure o Procon ou advogado para questionar a empresa na Justiça.

      responder este comentário denunciar abuso
    • 09/05/2011 - 18:16
      Enviado por: Rene Roberto Pinto Teixeira

      Olá Guilherme!
      Não, o PROCON no momento somente trataria de composição, o que no caso não é o fim.
      Trata-se de acusação de desvio de energia, o que precisa informar é o dia da inspeção se foi antes de dia 15 de março último tem que ser baseado na Resolução 456/2000, mas se for após este período deverá ser pela Resolução ANEEL 414/2010.

      responder este comentário denunciar abuso
  • 31/05/2011 - 10:22
    Enviado por: RAYMUNDO NONATO RÊGO

    ILMº SENHOR

    MORO EM SEPETIBA RJ E ESTUO COM O SEGUINTE PROBLEMA : A LIGTH COMPANHIA FORNECEDORA DE ENERGIA DO RJ< TROCOU O RELÓGIA MEDIDOR DE CONSUMO POR UM MARCADOR DIGITAL E A PARTIR DAI AS FATURAS COMEÇARAM A VIR ALTISSIMAS. VERIFIQUEI E FOTOGRAFEI O MEDIDOR CUJA MARCAÇÃO APÓS A COLOCAÇÃO EM 21/12/2010 ENCONTRA-SE ZERO (000000) NO LOCAL DA LEITURA DIGITAL. RECLAMEI E PERGUNTEI A EMPRESA COMO É FEITO O CALCULO DE CONSUMO E O FUNC. NÃO SOUBE EXPLICAR. POR FAVOR ORIENTE-ME COMO DEVO PROCEDER.
    DESDE JÁ MUITO GRATO.

    RAYMUNDO NONATO RÊGO

    responder este comentário denunciar abuso

    • 31/05/2011 - 14:55
      Enviado por: Marcelo Moreira

      Procure ajuda no Procon, fazendo uma queixa, ou então acione a empresa no JUizado Especial Cível. Nâo respondemos por e-mail.

      responder este comentário denunciar abuso
    • 03/08/2011 - 20:59
      Enviado por: Rene Roberto Pinto Teixeira

      Raymundo faça o seguinte:
      Registre a grandeza do marcador digital, a numeração existente.
      A conta de energia deve constar numeração próxima destas numerações marcadas.
      Caso esteja zerada, significa que o medidor não esta a registrar o consumo, de modo que deverá ser formalizada uma reclamação na concessionária, com pedido de aferição no equipamento.
      O Equipamento será verificado pela própria empresa onde você poderá acompanhar esta inspeção de perto, até no laboratório da empresa, veja o que diz o Art. 137 e parágrafos da Resolução 414/2010-ANEEL.
      Em todo o caso a persistir dúvidas sugiro conhecer o http://www.gatodeenergia.com vale a pena.
      Abraço

      responder este comentário denunciar abuso
  • 31/05/2011 - 10:32
    Enviado por: Thiago

    Achei muito interessante o site mas não achei nada sobre uma dúvida minha.
    Meu apartamento está com um relógio que deve ter uns 30 anos de uso, é daqueles bem antigos mesmo. Ele está em pessimo estado de conservação, o vidro todo sujo por dentro que quase impossibilita a leitura. Utilizando algumas dicas que encontrei na internet fiz uma medição de uma carga conhecida (uma lampada de 100W) e constatei que o relogio estava andando mais rapido do que deveria. Fiz um calculo baseado no meu consumo medio e cheguei a conclusão que estariam cobrando cerca de 30 reais a mais na conta. Estou querendo solicitar a aferição do medidor, mas queria pedir o ressarcimento de todo esse tempo que fiquei pagando mais pela energia. Parece que legalmente só posso reclamar de 5 anos anteriores.
    Minha duvida é: Como posso confiar nessa aferição que eles irão fazer? POsso solicitar que seja instalador um relogio em paralelo para comparar as medições?

    responder este comentário denunciar abuso

    • 31/05/2011 - 14:54
      Enviado por: Marcelo Moreira

      Não há possibilidade de instalação de nenhum aparelho “paralelo”. O máximo a fazer é solicitar um histórico de seu consumo e, a partir dele, verificar se é o caso de pedir ressarcimento quando o novo relógio for instalado. É interessante epdir o acompanhamento do Procon na eventual negociação.

      responder este comentário denunciar abuso
    • 01/06/2011 - 00:42
      Enviado por: Thiago

      Supondo que o relogio esteja marcando mais. Eles vão simplesmente trocar o relogio e vai acabar ficando por isso mesmo. Como faço para ter uma prova que o relogio estava marcando errado?

      responder este comentário denunciar abuso
    • 03/08/2011 - 20:52
      Enviado por: Rene Roberto Pinto Teixeira

      Thiago
      Esta página deveria ser mais respeitada pelos quem nela postam, sobretudo, as pessoas que nada conhecem e aqui tecem comentários sem nenhum fundamento técnico e legal.
      Veja-se as palavras acima, estapafúrdicas e irresponsáveis.
      A concessionária é obrigada a seguir “pari passu” os ditames da Resolução 414/2010 ANEEL, onde regra com precisão este efeito.
      O art. 137 e seus parágrafos da Resolução acima ensina o que fazer frente ao problema porque passar.
      Quanto ao período mesmo a ensinar o direito cinco(5) anos, aqui é diferente, veja-se o art. 132 § 5º da Resolução 414/2010.
      Sobre a possibilidade de marcação a maior e esta não ser comprovada, sugiro DIANTE DE SUA CERTEZA que seja requerido envio para análise do IPEM/IMETRO incondicionalmente, máxime que este serviço poderá ser cobrado valor da inspeção caso seja pontuado normalidade no mesmo ou redução na marcação na falta de lacre.
      Em todo o caso vale conhecer o site http://www.gatodeenergia.com vale a pena.
      Abraço

      responder este comentário denunciar abuso
  • 21/06/2011 - 09:25
    Enviado por: Edivaldo Reis

    A quem possa me ajudar, tenho uma casa de veraneio a 4 anos frequento somente temporadas, quando frequento o valor de energia vem bastante alto e quando fico tempo sem ir vem somente o valor administrativo que eles falam, mas tive uma surpresa este mês foi um rapaz da concessionaria no meu relogio, trocou o mesmo e informou com relatorio que efetuou a troca por estar com os lacres rompidos e o relogio com o disco torto, como nunca tive problemas com este relogio, nunca observei nada apesar de ser leigo, peço ajuda pois só recebi um comunicado tambem por escrito sobre a troca do relogio, será que irão me notificar sobre isso ainda, acho que devo ter comprado o imovel ja com esse problema por não ter verificado o dano anteriormente, pois eu tenho outra casa ao lado e o valor de consumo administrativo estava igual, tendo em vista que quando não ocupamos o imovel desligamos todas as chaves gerais.

    responder este comentário denunciar abuso

    • 03/08/2011 - 20:38
      Enviado por: Rene Roberto Pinto Teixeira

      Edivaldo;
      A inspeção é rotina que não se pode questionar, afinal ela é necessária!
      Todavia, excessos são praticados e daí a possibilidade de questionamento do que se é acusado.
      O seu caso é casa de temporada e ocupada somente em período especial, férias, fim de anos etc.
      Muito bem, a concessionária devera primeiro comprovar a irregularidade através de avaliação técnica do aparelho, inclusive voce podendo acompanhar, a bastar pedido a empresa para tanto, e se comprovado problema, a empresa ira apresentar cobrança certamente regrado pela média dos tres maiores valores registrados anterior ao inicio da irregularidade. Aguarde a comunicação e apresente sua defesa, onde poderá ser defendido dentre outros fatos, a sazonalidade do imóvel.
      Após o recebimento da comunicação voce terá 30 dias para apresentar sua defesa administrativa.
      Importante lembrar para os cuidados de NÃO adquirir MODELOS de Recursos prontos na NET É FURADA e não ira te ajudar.
      Se tiver dúvidas visite o site http://www.gatodeenergia.com valer a pena.
      Um recurso bem elaborado com fundamento técnico será suficiente para finalizar esta quizila sem maiores problemas, por ser método rápido, isento de preparo(custas) e seguro.
      Abraço

      responder este comentário denunciar abuso
  • 30/06/2011 - 14:46
    Enviado por: Alexander Costa

    A Cemig esteve em minha casa hoje para verificação de rotina em meu padrão: o que foi minha surpresa foi a violação do lacre da UC quando aberto o suporte, fizeram o termo de ocorrencia e inspeção e trocaram a UC levando-a para perícia, o imóvel não é de propriedade minha mas resido a mais de 2 anos no local, devo aguardar o resultado ou ja devo tomar algum tipo de medida? Agi certo deixando eles levarem a UC?

    responder este comentário denunciar abuso

    • 30/06/2011 - 17:28
      Enviado por: Marcelo Moreira

      Aguarde o resultado. A remoção da peça é necessária para que haja a análise do problema.

      responder este comentário denunciar abuso
    • 03/08/2011 - 20:29
      Enviado por: Rene Roberto Pinto Teixeira

      Alexandre;
      A CEMIG é campeã em exageros, prova disto foi a multa que ela levou da ANEEL veja-se: copie e cole: http://www.aneel.gov.br/cedoc/adsp20103668.pdf

      Quanto à retirada do equipamento é rotina sim, mercê de obrigação do art. 129 da Res. 414/2010 ANEEL.
      No entanto, o amigo deverá aguardar a manifestação da concessionária, pelo que deverá ser entregue comunicação com supostos valores, e avaliação técnica do medidor, aliás avaliação esta que poderá ser acompanhada por você, por segurança e lisura.
      Ao receber a comunicação haverá a abertura incondicional de prazo de 30 dias do recebimento para apresentação de recurso administrativo à concessionária com detalhamento de defesa técnica de todo o fato.
      O melhor caminho é a via administrativa por ser rápida e eficiente, a bastar para tanto, elaboração de defesa especificamente técnica, sem enchimento de linguiça a rigor de modelos que são disponíveis na NET CUIDADO COM ELES.
      Caso tenha alguma dúvida sugiro conhecer o http://www.gatodeenergia.com vale a pena.
      OBS: A TÍTULO DE PRECAUÇÃO SUGIRO REDUÇÃO NO CONSUMO DOS MESES POSTERIORES À SUBSTITUIÇÃO DO EQUIPAMENTO, PORQUE OS TRES MAIORES MESES SERÁ MÉDIA DE COBRANÇA SE FOR ACUSADO PROBLEMA.
      Abraço.

      responder este comentário denunciar abuso
  • 05/07/2011 - 17:21
    Enviado por: Monica Carvalho

    Olá
    Fiz um pedido a Eletropaulo em 29/04 de nova instalação pois estou reformando minha casa e mudei o poste de lugar. Comprei o poste e caixa de luz e instalei conforme o padrão que eles me orientaram por telefone. A equipe veio e trocou o relógio e fez as ligações no poste, uns 5 dias depois. Quando chegou minha primeira conta veio o valor de R$ 13,00 sendo que normalmente vem em torno de R$ 150,00, mas achei que pela troca do relógio iria normalizar só na próxima conta.
    Porém hoje 05/07, vieram técnicos para supervisão e alegaram que o relógio instalado não é o que consta na central e na conta e que o lacre do relógio está rompido, mas o da portinha da caixa de luz não, portanto eu nem tinha como ter mexido lá. Fizeram a troca do relógio e levaram o que estava instalado para análise e que eu devo aguardar para saber se vão me acusar de fraude. O que devo fazer?

    responder este comentário denunciar abuso

    • 05/07/2011 - 17:35
      Enviado por: Marcelo Moreira

      Procure um advogado para se precaver das acusações. É provável que a acusem de fraude. Reúna os documentos e os gastos já realizados para se defender.

      responder este comentário denunciar abuso
    • 03/08/2011 - 20:18
      Enviado por: Rene Roberto Pinto Teixeira

      Olá Mônica;
      O seu caso é comum, a concessionária realiza serviços através de empresas terceirizadas, e mesmo a ser as “OS”(ORDEM DE SERVIÇO)transmitido por endereço eletrônico acontece atrasos no processamento das mesmas guias de serviços. Não rara as vezes que há apontamento errado de numeração de medidores, onde um medidor instalado em uma unidade é indicado em outra unidade.
      Assim sugiro que aguarde a comunicação da empresa, que enviara diferença cobrada pela suposta irregularidade, ao que se terá 30 dias para ingressar com recurso administrativo contrario ao ato.
      Vale lembrar que este recurso deverá ser preparado somente com argumentos técnicos de todo o fato.
      Cuidado com modelos vendidos aqui na net é uma roubada!
      Quando do recebimento faça uma visita ao site http://www.gatodeenergia.com vale a pena conhecer.
      Evite discutir pelas vias judiciais, porque há meios de resolução em seara administrativa, prova disto é a multa que a CEMIG recebeu de mais de 12 milhões e em RECURSO ADMINISTRATIVO retificou para 4 milhões, portanto, até a CEMIG deixou de discutir juridicamente para defender-se pelas vias administrativas, pense nisso!
      Abraço

      responder este comentário denunciar abuso
  • 08/07/2011 - 12:47
    Enviado por: HEBERT DIMAS VASCONCELOS

    Prezado comprei um imovel de uma pessoa, a qual no contrato de compra e venda assumi que ira pagar todas as contas atrasas anterior a data de assinatura. Isto foi em maio, agora estou recebi conta da Manaus Energia no Amazonas informando que um débito de mais de 5mil e ameaçando corte. Eu gostaria de transferir o medidor para o meu nome e deixar o debito anterior para antiga moradora. Porém tem um problema esta pessoa já é a segunda moradora do imóvel e a conta esta no nome do 1º. O contrato esta com a 2ª moradora. Existe a possibilidade de inciar do 0 e eles cobrarem o debito da outra pessoa. E empresa disse que tenho que mandar um documento. Alguem tem algum modelo que pudesse me enviar pelo email? Tem algum artigo de Lei que sirva para me respaldar sobre isto? O que devo colocar no conteudo do documento? Por favor aguardo desesperado esta informação, se possível me mande para o email.

    responder este comentário denunciar abuso

    • 08/07/2011 - 17:15
      Enviado por: Marcelo Moreira

      Lamento, não podemos ajudar. Procure um advogado que trabalhe nesta área.

      responder este comentário denunciar abuso
    • 03/08/2011 - 20:05
      Enviado por: Rene Roberto Pinto Teixeira

      Hebert, sem maiores problemas o seu caso, vez que encontra-se amparado no art. 27 letra h da RES. 414/2010 ANEEL.
      Ora, a ANEEL não admite cobrança de energia utilizada por terceiros, ou seja, responde aquele que consta na conta de energia elétrica, e ainda assim se for provado o uso do imóvel mo tempo por contrato devidamente reconhecido.
      É o caso por exemplo, de um locatário(inquilino) que passou a utilizar o imóvel e não realizou a transferência na concessionária do antigo morador, onde este antigo morador mesmo a constar o seu nome na conta de energia NÃO pode responder pelo consumo de quem mora atualmente no imóvel.
      Portanto no seu caso, NADA DE ADVOGADO, você mesmo poderá informar-se pelos meios disponíveis, a iniciar na propria agencia, e se for indeferido reclame á Ouvidoria da empresa.
      Dúvidas veja como se defender no site http://www.gatodeenergia.com lá você poderá obter maiores informações, vale a pena conferir.
      Abraço e não se desespere vez que a medida é puramente administrativa e NÃO JURÍDICA!

      responder este comentário denunciar abuso
  • 25/07/2011 - 18:16
    Enviado por: fernando mesquita

    boa noite ampla fez uma instalação nova em minha casa só que não colocaram um medidor para aminha veridicação manual de quanto estou consumindo hoje faz um mes e veio a 1 conta apenas com taxas 17,00 estou com medo de vir cara e não saber o quanto pagarei por que sem medidor não ha controle pelo cliente o que faço(ja reclamei falaram que eu não existia)
    uma vizinha acontecu a mesma coisa depois veio 3 contas de uma só vez para ela pagar!

    responder este comentário denunciar abuso

    • 03/08/2011 - 19:54
      Enviado por: Rene Roberto Pinto Teixeira

      Fernando;
      A concessionária pode atender sem o medidor, de modo a cobrar somente o custo de disponibilidade (taxa mínima) – art. 98 Resolução 414/2010-ANEEL.
      Quanto à cobrança posterior deste período é proibido pela obrigatoriedade do fornecimento do aparelho a rigor do art. 72 da Res. 414/2010 ANEEL.
      Portanto, ao receber valor cumulado não pague, reclame é seu direito, dúvidas acesso o site http://www.gatodeenergia.com
      vale a pena conhecer.

      responder este comentário denunciar abuso
  • 01/08/2011 - 12:52
    Enviado por: vanessa

    bom dia,no dia 21 de mês de julho minha agua foi cortada,no mesmo dia essa mesma conta foi paga ligamos na empresa para solicitar a reeligação só q ñ atenderam disseram q já tinha acabado o expediente as 18:00 isso foi em uma quinta,no domingo nossa agua da caixa acabou então tivemos que romper o lacre pois vimos que na sexta-feira não aconteceu a reeligação no dia 25 fui abrir minha caixa de correio e tinha uma multa de violação de lacre no valor de 60,00,liguei lá na empresa e eles me disseram q eu tinha que ter ido lá na sexta feira com a conta paga.queria saber se eles tem razão de me mandar essa ?

    responder este comentário denunciar abuso

    • 01/08/2011 - 18:35
      Enviado por: Marcelo Moreira

      A empresa tem razão neste caso. Pague a multa.

      responder este comentário denunciar abuso
    • 03/08/2011 - 19:41
      Enviado por: Rene Roberto Pinto Teixeira

      Olá Vanessa!
      A concessionária de água pode sim cobrar multa por violação de lacre, no entanto há que ser formalizado o disposto legal, onde ampara tal medida, assim como os detalhamento da cobrança. Note que foi bem em cima do ato do corte.
      Todo procedimento administrativo merce de multa advém questionamento amparado no direito do contraditório e ampla defesa. Assim sugiro que formalize reclamação e apresente na Agencia para resposta do ato, e se não ficar satisfeita, apresente à ouvidoria da empresa como manifestação da insatisfação., è seu direito à luz da Lei 9784/97

      responder este comentário denunciar abuso
  • 02/08/2011 - 11:46
    Enviado por: Rene Roberto Pinto Teixeira

    NÃO É ACONSELHÁVEL SOLICITAR A PERÍCIA VEZ QUE ESTA É PAGA PELO CONSUMIDOR CASO SEJA CONFIRMADO A IRREGULARIDADE, AO QUE O VALOR ULTRAPASSA A CASA DOS R$ 700,00.
    TODAVIA, A EMPRESA É OBRIGADA A ENVIAR O EQUIPAMENTO SUSPEITO PARA LABORATÓRIO PRÓPRIO, ESTE FISCALIZADO PELO IPEM NO ESTADO, PARA A DEVIDA E NECESSÁRIA ANÁLISE PELO ÓRGÃO, SEGUNDO O INCISO III DO ART. 129 DA RESOLUÇÃO 414/2010 ANEEL.

    responder este comentário denunciar abuso

  • 04/08/2011 - 04:33
    Enviado por: aloisio

    Prezado srs. mora em um condominio a 20 anos e nunca tive problemas com a cemig, porem nos ultimos 3 meses minha conta deu um problema não sei porque com um consumo medio de 250kw mês, em abril e maio veio 0(zero) e junho 118kw agora em julho 885wk, o estranho é que houve leitura nesses meses pois o resto dos moradores todos receberam suas contas normalmente. essa conta de julho no valor de R$563,01 é demasiadamente pesada para eu pagar de uma vez, teria o direito de parcela-la ?.
    Outra coisa estranho que 2 ou 3 vezes bateram campainha dizendo que era cemig e que iria fazer uma vistoria, vendo agora o relogio já percebi que esse mês já está com um consumo de 293kw em 15 dias o que dá em torno de 600kw no mês.
    Minha dúvida é: nessas vistorias, não pode ter ocorrido uma mexida no relogio de forma a coloca-lo rodando incorreto ?
    Como um leiturista não conseguiu ler algum consumo em 2 meses e de uma hora para outra aparecer quase 1000wk ?.

    Desde já agradeço.

    responder este comentário denunciar abuso

    • 04/08/2011 - 18:43
      Enviado por: Marcelo Moreira

      Infelizmente não temos como ajudar, já que não podemos especular sobre o que pode estar acontecendo. Qual é a repsosta da Cemig para o problema? Se isso continuar e não houver explicação, procure ajuda no Procon.

      responder este comentário denunciar abuso
    • 05/08/2011 - 13:45
      Enviado por: Rene Roberto Pinto Teixeira

      Sr. Aloisio
      A concessionária pode ter cumulado consumo por algum motivo, talvez a falta de leitura, ou quiça, erro na tomada da mesma, fato comum acontecer.
      A retificação é necessário pela concessionária após ser avisada para tanto.
      A concessionária é impedida a lançar consumo zerado e mes posterior o acumulado, a rigor do art. 87 da Res. 414/2010ANEEL, veja voce mesmo.
      Assim procure a empresa e peça a revisão da fatura com o devida reforma aos meses que veio zerado.
      Abraço
      Rene Roberto

      responder este comentário denunciar abuso
  • 11/08/2011 - 13:27
    Enviado por: Wanessa Motta Barreto

    Boa Tarde, estou passando por problemas com a eletropaulo, somos um casal e ficamos fora o dia inteiro, temos em casa 2 tvs, 1 notebook e 1 computador, 2 decodificadores da sky, 1 dvd, 1 microssistem, 1 maquina de lavar, 1 roteador, 1 geladeira sem freezer, 1 microondas, 1 fogão e 1 chuveiro. Não possuímos nada que seja consideravelmente de consumo alto, nem ventilador temos em casa. Acontece que nossas contas tem sido com valores irreais. de 128,00 à 165,00. No máximo tomamos 2 banhos ao dia e a duração é no máximo 15 minutos cada banho. Já tem 3 meses que solicitei a verificação do relógio, chamei 2 eletricistas e nossas fiaçoes e tomadas estão ok, porém hj eles vieram sem equipamento algum e alegaram que meu medidor esta ok. Como?? Não querem trocar o medidor, ele gira muito mais rápido do que os demais, a minha vizinha tem 5 pessoas, são 7 banhos no dia, tem 3 crianças, fica eletrodomesticos ligados o dia todo, lava roupa todos os dias e a conta dela vem 80,00. O que fazer? Não tenho condições de pagar advogados e uma vez ja foi negada a assistencia gratuita e preciso que seja feito a troca deste medidor que tenho certeza estar errado. Antes de ligarem nossa energia os próprios funcionários da eletropaulo fez GATOS no condomínio para manter os apartamentos com energia, pois a construtora não tinha solicitado a ligação nos centros de medição, ficamos em torno de 30 dias dessa forma, e qdo vieram ligar nosso medidor eles desligaram. minha primeira conta veio no valor de 105,00 ligaram em dezembro minha luz e em fevereiro veio a primeira conta, a 2 conta veio 128,00, depois 160,00 e depois 160 de novo depois 165,00 depois 134,00 e por ultimo 126,00. Estou com 4 contas em aberto pois está em analise e eu não vou pagar contas de 160,00 que eu tenho certeza de que nao utilizei tudo isso.
    O que fazer? a quem recorrer? sendo que nem a ouvidoria da eletropaulo solucionou o problema dentro do prazo?

    responder este comentário denunciar abuso

    • 14/08/2011 - 21:46
      Enviado por: Rene Roberto Pinto Teixeira

      Senhora:
      Solicite a aferição do medidor, à luz do art. 137 da Resol.414/2010ANEEL e seguintes.
      Eles deverão marcar dia e hora para tanto, para acompanhamento da senhora à inspeção.
      Quanto à troca a empresa infelizmente não tem obrigação de fazê-lo.
      Todavia, convém sugerir a retirada do medidor por motivo de viagem, uma vez retirado solicite outra ligação, o que certamente será realizado com outro equipamento.

      responder este comentário denunciar abuso
  • 14/08/2011 - 13:37
    Enviado por: Ana Paula

    Amigo eles fizeram uma inspensão em meu relógio,me deram um TOI,assinei,só que naobservação diz: o medidor estavam nomais mais o disco travado; eles falaram que uma carga de + 400w
    no ato da inspesão impediu orqgistro a consumo de energia.
    Depois de 2 meses eles mandaram um valor de +ou- 530 reais.Fez uma estimativa de 3 meses anteriores. Bom, se não foi encontrado nenhuma irregularidade por minha parte, eles têm direito a ess cobrança?

    responder este comentário denunciar abuso

    • 16/08/2011 - 08:43
      Enviado por: Rene Roberto Pinto Teixeira

      O direito aqui não se discute, eis que a concessionária é merecedora dele, não obstante nós consumidores também gozar de tal prerrogativa.
      Entretanto, o que se que se discute são os excessos cometido nesta prática normal, e extensiva a todas concessionárias no Brasil!
      Por vezes, estas inspeções são repassadas a colaborador que despreparado, ou mal intencionado que aponta problemas inerentes à defeito ao invés dos provocados na égide da diminuição do registro de energia, e é sobre isto que se deve discutir, daí a demanda administrativa!
      Muito bem, no seu caso relate o ocorrido e encaminhe pessoalmente à agencia da empresa, onde os postos controversos devem ser abordados.
      Questione falhas de forma, aquelas que estão postas no art. 129 Res. 414/2010ANEEL, dentre outras.
      Evite comprar modelos da NET é uma fria sem tamanho!
      Visite o http://www.gatodeenergia.com vale a pena no caso.

      responder este comentário denunciar abuso
  • 14/08/2011 - 13:43
    Enviado por: Ana Paula

    Minha amiga esse exagero são impostos que nós pagamos ao governo;para custear os roubos freguentes dos ministérios.Nossos impostos são os mais caros, não temos saude, segurança, estudo, e por aí em diante…

    responder este comentário denunciar abuso

    • 16/08/2011 - 08:57
      Enviado por: Rene Roberto Pinto Teixeira

      Infelizmente as próximas gerações deverão custear as ações realizadas por nossa geração.
      O sufrágio é a nossa arma eleitoral, e é por ela que escolhemos os nossos legisladores e comandantes municipais, estaduais e federal, pelo que suas ações não devem ser questionadas mas obedecidas, afinal eles entraram pelo nosso voto direto!
      Quando da privatização das concessionárias no Brasil, lembremos que o Governo que privatizou as empresas de lucro ou não foi aquele que a maioria escolheu.
      Portanto agora o que nos cabe é orientar para o perigo em não votar direito colega.
      É o que acho!

      responder este comentário denunciar abuso
  • 18/08/2011 - 18:52
    Enviado por: aroldo rios avalos

    pago minha conta de energia normalmente,sem questionar, mas o valor sempre vem um preço muito caro, ..residencial bifásico sempre excedendo 200,00 R$ – para assalariado é muito, portanto gostaria de saber se posso pedir para trocar o meu relógio, medidor de energia – constatei que é de fabricação de 1994, e já estamos em 2011 e eles continuam a tirar a medição normalmente,..? como fazer para a enersul?
    minha unidade consumidora é 3094073. grato pela atenção
    Aroldo

    responder este comentário denunciar abuso

    • 18/08/2011 - 19:15
      Enviado por: Marcelo Moreira

      Faça a solictação diretamente na distribuidora de erergia.

      responder este comentário denunciar abuso
    • 20/08/2011 - 23:51
      Enviado por: Rene Roberto Pinto Teixeira

      Senhor Aroldo:
      Vale repetir o que já mencionei!
      Solicite a aferição do medidor, à luz do art. 137 da Resol.414/2010ANEEL e seguintes.
      Eles deverão marcar dia e hora para tanto, para acompanhamento da senhora à inspeção.
      Quanto à troca a empresa infelizmente não tem obrigação de fazê-lo.
      Todavia, convém sugerir a retirada do medidor por motivo de viagem, uma vez retirado solicite outra ligação, o que certamente será realizado com outro equipamento.
      visite o http://www.gatodeenergia.com vale a pena.

      responder este comentário denunciar abuso
  • 12/09/2011 - 10:58
    Enviado por: maristela iozzi

    Foi pedido desligamento da luz em 2008. MAS PARA MINHA SURPRESA COMEÇARAM A CHEGAR CONTAS DE ENERGIA A PARTIR DE 07/ 2010 E UMA CARTA DA LIGHT DIZENDO QUE O IMOVEL NO NOME DE (CADASTRO INDEVIDO POS DPE)ESTÁ EM DÉBITO DESDE OUT/2009. FUI A LIGHT RECLAMAR SOBRE AQUELAS CONTAS EM MEU ENDEREÇO, MAS EM NOME DE NINGUÉM. a LIGHT DISSE QUE EU TERIA QUE INFORMAR UM CPF PARA ENTRAR NO SISTEMA , PAGANDO TODAS AS CONTAS E DEPOIS ELA IRIA ME RESSARCIR. EU DISSE QUE ISSO ERA UM ABSURDO EU PAGAR UMA CONTA QUE FOI CORTADA EM 2008. E CONSTATEI NO RELOGIO E VERIFIQUEI QUE 2 CABOS FORAM CORTADOS, MAS 1 ESTÁ LIGADO, GERANDO TALVEZ ESSE CONSUMO MINIMO INDEVIDO.
    A SOLUÇÃO QUE ELA ME APRESENTOU É QUE SE EU ALUGAR PARA OUTRA PESSOA ESSE DEBITO NÃO APARECERÁ MAIS.
    E ESSE DEBITO FICARÁ PARA QUEM?

    responder este comentário denunciar abuso

    • 12/09/2011 - 16:36
      Enviado por: Marcelo Moreira

      O débito é do usuário que habitou o imóvel até então.

      responder este comentário denunciar abuso
    • 15/09/2011 - 21:24
      Enviado por: Rene Roberto Pinto Teixeira

      Maristela a LIGHT não poderá cobrar esta fatura, porque não esta em acordo ao parágrafo do art. 119 da Res. 414/2010ANEEL
      No caso houve podido de desligamento da unidade, de sorte a ser retirado o nome do responsável da conta, e daí que é a LIGHT a responsável pelo gerenciamento do consumo. Ora, em aparecendo consumo ela por acatamento ao disposto acima deve comunicar o responsável pela unidade para regularizar o cadastro n Agencia da mesma, e em desobediência ao corte no poste da cia e até mesmo a retirada do ramal de ligação e medidor.
      O débito, portanto, não poderá ser cobrado por falta de responsável.

      responder este comentário denunciar abuso
  • 12/09/2011 - 17:05
    Enviado por: maristela iozzi

    Dr. Marcelo Moreira, o ultimo locatario deu baixa na light, tanto que a conta não está no nome dele e nem de ninguém. Se o relogio está com os fios cortados, é porque houve a presença da light pra cortar a energia. a Light cortou 2 fios e deixou um ligado, por que?. o locatário desligou a luz em 08/2008, somente agora a light está cobrando através do endereço, somente os gastos de 08/2009 a 09/2011. E o relogio foi desligado em ago/2008. Quem explica esse caso?

    responder este comentário denunciar abuso

  • 15/09/2011 - 21:27
    Enviado por: Rene Roberto Pinto Teixeira

    MARISTELA NÃO HÁ SUPORTE FÁTICO PARA A COBRANÇA, NÃO SE PREOCUPE. PEÇA RELIGAÇÃO NORMAL, COM NOVO NOME, VEZ QUE ESTE DÉBITO NÃO PODERÁ SER COBRADO DE QUEM REQUERER A LIGAÇÃO.
    DÚVIDAS CONTATE A ANEEL ATRAVÉS DO FONE 167.

    responder este comentário denunciar abuso

  • 18/09/2011 - 14:26
    Enviado por: Wagner

    Gostaria de uma informação, alguns meses atras liguei para 116 da cemig e disse que iria colocar a empresa na justiça uma semana depois em represalia eles vieram para fazer uma perícia em meu relógio do nada e disseram que havia uma inregularidade, assim retitram o relógio e colocaram outro no lugar sem a minha presença. Quando cheguei em casa o faxineiro do prédio disse o que havia ocorrido então fui até o escritório da cemig para saber o que havia acontecido e eles me disseram que o relógio tinha ido para perícia em Belon ||Horizonte e se eu estivesse interessado teria que ir até lá para acompanhar o caso. Deixei de pagar a conta pois tive uma crise de calculo renal e fui internado e esqueci de pagar a conta nesta sexta feira eles simplismente cortaram a energia, até ai tudo bem mas depois que eu paguei e liguei para o 116 para informar que ja´estava tudo pago´, para minha surpresa ele informaram que não poderia ligar pois constataram problema no meu relógio e eu teria que ir até o escritório da cemig para maiores informações mas o escritório fecha as 16:30. Então estou sem luz desde então no fim de semana todo. Como devo proceder neste caso.

    responder este comentário denunciar abuso

    • 18/09/2011 - 20:56
      Enviado por: Marcelo Moreira

      Faça uma queixa no Procon e procure um advogado para processar a empresa por danos morais.

      responder este comentário denunciar abuso
    • 18/09/2011 - 21:37
      Enviado por: Rene Roberto Pinto Teixeira

      Senhor Wagner
      A empresa é dona do equipamento, mas é o consumidor o depositário fiel do mesmo, de modo que sua guarda é integridade física recai ao titular do Contrato de Adesão firmado entre concessionária e consumidor.
      Muito bem, quanto ao corte de energia elétrica se decorreu no trintídeo legal ao recebimento da comunicação da avença, aliás, oportunidade ao inicial de propositura do recurso administrativo o corte é ilegal, e deve ser o fornecimento restabelecido afastado o inadimplemento de faturas normais.
      A par disto é a proteção legal capitulada no parágrafo primeiro do art. 47 da Res. 273/07-ANEEL, onde confere o efeito suspensivo de corte por fatura ainda controversa, ilíquida, incerta e inexigível.
      Lembre-se que a concessionária é obrigada a estender 30 dias para apresentação de defesa administrativa, que se indeferida, cabe outro recurso a Ouvidoria da CEMIG, e se repetir-se novo recurso ao SAU da ANEEL, onde haverá a condição de abertura de processo administrativo.
      Dúvidas visite o site http://www.gatodeenergia.com, vale a pena conhecer!

      responder este comentário denunciar abuso
  • 18/09/2011 - 15:31
    Enviado por: Wagner

    Quem é o proprietário do relogio de casa de energia eu ou a consecionária.

    responder este comentário denunciar abuso

    • 18/09/2011 - 20:54
      Enviado por: Marcelo Moreira

      A concessionária.

      responder este comentário denunciar abuso
    • 18/09/2011 - 21:38
      Enviado por: Rene Roberto Pinto Teixeira

      Senhor Wagner
      A empresa é dona do equipamento, mas é o consumidor o depositário fiel do mesmo, de modo que sua guarda é integridade física recai ao titular do Contrato de Adesão firmado entre concessionária e consumidor.
      Muito bem, quanto ao corte de energia elétrica se decorreu no trintídeo legal ao recebimento da comunicação da avença, aliás, oportunidade ao inicial de propositura do recurso administrativo o corte é ilegal, e deve ser o fornecimento restabelecido afastado o inadimplemento de faturas normais.
      A par disto é a proteção legal capitulada no parágrafo primeiro do art. 47 da Res. 273/07-ANEEL, onde confere o efeito suspensivo de corte por fatura ainda controversa, ilíquida, incerta e inexigível.
      Lembre-se que a concessionária é obrigada a estender 30 dias para apresentação de defesa administrativa, que se indeferida, cabe outro recurso a Ouvidoria da CEMIG, e se repetir-se novo recurso ao SAU da ANEEL, onde haverá a condição de abertura de processo administrativo.
      Dúvidas visite o site http://www.gatodeenergia.com, vale a pena conhecer!

      responder este comentário denunciar abuso
  • 29/09/2011 - 19:53
    Enviado por: Marcos

    Boa noite, o ex-marido de minha irmã fez um gato na casa deles enquanto eram casados, hoje estão separados e minha irmã alugou a casa avisando o inquilino que havia um gato.

    Agora a inquilina dela veio com um sujeito que disse ser primo da mesma e que trabalhava na cemig, esse sujeito “botou terror” em minha irmã dizendo que ela poderia ser presa, multas etc…

    Então ele está pedindo uma alta quantia para “resolver” o problema.

    A cemig ainda nem tem ciência do gato.

    O que minha irmã deve fazer?

    Obrigado.

    responder este comentário denunciar abuso

    • 30/09/2011 - 17:43
      Enviado por: Marcelo Moreira

      Regulariza a questão. Gato é proibido.

      responder este comentário denunciar abuso
    • 04/10/2011 - 18:04
      Enviado por: Rene Roberto Pinto Teixeira

      Marcos, sobre a ameaça do colaborador da CEMIG de resolver hipotética irregularidade de modo a cobrar por isto é crime que deve ser denunciado na empresa, porque é concorrência desleal, gravame trabalhista, portanto, passível de justa causa.
      Quanto à suposta irregularidade esta é devida após confirmação, por analise técnica. É de bom alvitre a informação à empresa para solicitação de inspeção, e constatada ocorrência, o locatário responderá pelo tempo da locação somente. Em que pese ser crime capitulado, não é costume das concessionárias a noticia crime, sobre a ocorrência. Dúvidas poderá ser esclarecidas no http://www.gatodeenergia.com.
      Abraço

      responder este comentário denunciar abuso
  • 30/09/2011 - 09:42
    Enviado por: Edineo

    Sou inquilino de um imóvel comercial a 7 anos e recebí a vistoria da elektro dia 28 de setembro de 2011 pela primeira vez. Eles alegaram que a vistoria era devida a baixa do meu consumo de energia desde dezembro de 2010 e fizeram um laudo dizendo que a primeira bobina do medidor elétrico estava queimada devido a indução de corrente elétrica contínua, porém, a caixa estava sem o lacre e o medidor estava lacrado. Estou preocupado porque eles me disseram que virá a diferença da conta referente a esse período e insinuaram que eu fraudei o medidor e levaram o meu medidor para perícia.
    o que devo fazer?

    responder este comentário denunciar abuso

    • 30/09/2011 - 17:24
      Enviado por: Marcelo Moreira

      Faça uma queixa no Procon e acione o proprietário para que ele assuma a responsabilidade.

      responder este comentário denunciar abuso
    • 04/10/2011 - 18:12
      Enviado por: Rene Roberto Pinto Teixeira

      Sr. Edineo; o seu caso é por demais comum e carece um certo cuidado!
      O Art. 115 da Res. 414/2010ANEEL dita regra específica ao seu caso. Note que o medidor de energia estava queimado e que deve ter sido originado por vários fatores, excesso de carga, descarga atmosférica, falta de aterramento da caixa etc., portanto, não se há imputar ao consumidor este fenômeno, tendo em vista aproximar-se sua origem por DEFEITO, o que diferencia de IRREGULARIDADE provocada.
      Muito bem! A CEMIG mandará cobrança em que não considerará o que afirmo acima, de modo a ser ela questionado em seara administrativa na própria empresa e por fim na ANEEL.
      Assim, aconselho que não aceite o valor apresentado e busque solução no sentido de ver acolhido a cobrança ou cancelamento por defeito no equipamento. Caso haja dúvidas de como fazê-lo veja no http://www.gatodeenergia.com como se defender e ter resolvido o problema.
      Abraço

      responder este comentário denunciar abuso
  • 04/10/2011 - 14:05
    Enviado por: selma batista souza

    meu relógio foi trocado sem minha ciencia e a anos a conta é abusiva solicitei a retirada deste para conferencia e eleles me deixaram sem luz na roça só com uma criança com total insegurança.alegaram que tenho que pagar o atraso. Como serviço essencial isto é possível? Socorro ,oque fazer?

    responder este comentário denunciar abuso

  • 04/10/2011 - 18:20
    Enviado por: Rene Roberto Pinto Teixeira

    Senhora; a concessionária pode suspender o fornecimento quando decorrer de irregularidade na medição, desde que ofereça perigo, dai o corte até a regularização do problema.
    Todavia, a concessionária é proibida de deixar o consumidor sem a energia condicionada ao pagamento do valor lançado por consumo irregular, salvo decurso no prazo, ou seja, quando se é dado prazo para recurso e não se é manifestado.
    Sugiro que se vá à concessionária e procure saber o motivo do corte, caso seja afirmado que é pela irregularidade, e se eles não cumpriram o prazo de recurso (30 dias) deverá ser restabelecido o fornecimento, por força do parágrafo primeiro do Art. 47 da Res. 273/07ANEEL.

    responder este comentário denunciar abuso

  • 06/10/2011 - 10:57
    Enviado por: ricardo

    Construi minha casa faz exatamente dois meses e estou morando na mesma a 1 mês. O padrão da cemig juntamente com o medidor está do lado de fora (com a face virada para o muro) com total acesso ao leiturista e aos transeuntes da via pública e de acordo com as normas da concessionária. Pois bem, nos dois últimos meses anteriores, no período em que não havia ninguém morando no local (estava em obra a residência) vieram duas contas de energia com a tarifa mínima mas com a informação de que o “endereço da instalação não foi localizado”mas entretanto minha casa estava com toda a identificação correta e o acesso ao leiturista estava desempedido (o padrão está do ado de fora). Na terceira conta veio um valor de R$2.100,00 reais para pagar informando que era referente ao meu consumo. O medidor de energia estava acusando um consumo de 1000 a 1300 kwatts por mês sendo que na residência mora apenas eu e minha esposa, a residência é nova, não há corrente de fuga (fiz as aferições necessárias) e todas as lâmpadas são do tipo fluorescentes. Liguei para a concessionária e a mesma insistiu em dizer que isto é devido ao meu consumo e depois de muita insistência consegui realizar o pedido para que um técnico da CEMIG pudesse analisar o medidor. O que devo fazer agora? Por acaso existe a possibilidade da concessionária “burlar” o teste do medidor e repassar o onus para mim? Preciso da ajuda e orientação de vocês…

    responder este comentário denunciar abuso

    • 06/10/2011 - 17:20
      Enviado por: Marcelo Moreira

      Faça uma queixa no Procon para que a empresa se explique a respeito dos valores aferidos. Parece que há algum erro e você não temd e pagar contas altas como essas. Se o impasse permanecer, talvez seja necessário procurar um advogado e questionar a empresa na Justiça.

      responder este comentário denunciar abuso
    • 09/10/2011 - 14:28
      Enviado por: Rene Roberto Pinto Teixeira

      RICARDO:
      VEJA ABAIXO SUGESTÃO PARA O SEU CASO!

      responder este comentário denunciar abuso
    • 13/10/2011 - 17:44
      Enviado por: Rene Roberto Pinto Teixeira

      Olá Ricardo
      Faça o seguinte:
      Anote na conta a leitura existente no medidor de energia elétrica. Vá à concessionária e peça para confirmarem a leitura realizada, em virtude de possibilidade de erro de leitura pelo tomador.
      Caso esteja à maior, solicite aferição no medidor de energia elétrica.
      Dúvidas você poderá obter diretamente no fone 167 ANEEL.
      Visite o http://www.gatodeenergia.com
      Abraço

      responder este comentário denunciar abuso
  • 25/10/2011 - 11:30
    Enviado por: paulo

    Olá meu relogio de luz esta a muito tempo sem o lacre,no mes passado eles não conseguiram efetuar a leitura então so veio a taxa minima para pagamento,entrei em contato com a mesma para informar que não estava correto o valor,dias depois veio uma pessoa para averiguar,como tenho dois pitybus não deixei ele entrar,apenas tirei a porta do relogio para fazer a leitura de repente ouvi barulho de fotografia ou seja ele fotografou que estava sem lacre,isso pode gerar uma multa e legal ou pode ser recorrido??OBSºNÃO A GATO NO RELOGIO.

    responder este comentário denunciar abuso

    • 25/10/2011 - 17:27
      Enviado por: Marcelo Moreira

      Sim, vai gerar multa.

      responder este comentário denunciar abuso
    • 27/10/2011 - 13:22
      Enviado por: Rene Roberto Pinto Teixeira

      Sr. Paulo.
      Inspeção aos medidores de energia elétrica é atribuição indispensável e compete às concessionárias de energia elétrica regrada pelo art. 77 da res. 414/2010-ANEEL.
      Não obstante a obrigatoriedade de acesso ao medidor de energia, cujo obste poderá ainda migrar para o desligamento forçado até que seja revisto o impedimento.
      No caso pode-se afirmar que haverá sim, apresentação de comunicação, com diferenças a pagar por problemas no medidor de energia. Frise-se que a cia deve encaminhar teste metrológico, onde deverá restar provada o indício.
      Assim, ao receber a comunicação com suposto valor, antes analise e recorra com argumentos técnicos.

      responder este comentário denunciar abuso
  • 29/10/2011 - 20:41
    Enviado por: rosinete

    oi gostaria muito de uma resposta para o meu problema o meu medidor de energia fica girando mesmo quando está tudo desligado dentro de casa e no padrão gostaria de saber para quem reclamar

    responder este comentário denunciar abuso

    • 31/10/2011 - 21:17
      Enviado por: Marcelo Moreira

      Reclame com empresa que fornece energia.

      responder este comentário denunciar abuso
    • 07/11/2011 - 21:25
      Enviado por: Rene Roberto Pinto Teixeira

      Sim!
      Vá à concessionária e solicite uma aferição no medidor.
      Eles deverão agendar um dia para que você possa acompanhar a aferição.
      Atente-se à qualidade do serviço, vez que deverão verificar DEFEITO no equipamento e não IRREGULARIDADE provocada no sentido de burlar o registro de consumo de energia.

      responder este comentário denunciar abuso
  • 16/11/2011 - 17:25
    Enviado por: Cleber

    Oi, estou passando por um problema semelhante a amiga rosiente em que o medidor do meu apto continua funcionando mesmo quando os dijuntores estão desligados. Estou reclamando deste de agosto e somente no ultimo dia 08 foi enviado um tecnico ao local onde somente tirou algumas fotos e disse que está funcionando normal o medidor. Fiz nova reclamação a ouvidoria que prometeu ir outro tecnico para averiguar a minha reclamação. Minha duvida é quanto ao tempo que a eletropaulo tem para enviar um tecnico pois da 1º vez pediram 5 dias, depois 10 dias e por ultimo disseram que o prazo era entre 10 e 30 dias.

    responder este comentário denunciar abuso

    • 26/11/2011 - 23:29
      Enviado por: Rene Roberto Pinto Teixeira

      Prezado Cleber:
      A concessionária tem até 30 dias para realizar a aferição no medidor, segundo o art. 137 da Res. 414/2010ANEEL.
      Note-se que ela dispõe de prazo de até três dias anterior da inspeção para comunicar o consumidor para companhamento do mesmo.
      Do resultado tem até 30 dias para apresentar novo pedido para confirmação do resultado, em Órgão Metrológico, porém os custos serão repassados caso seja confirmada tese combatida

      responder este comentário denunciar abuso
  • 16/11/2011 - 23:30
    Enviado por: UYRANDEI DE MEDEIROS LEMOS

    Boa noite. Meu caso é o seguinte: Recebi uma vistoria em minha residência por parte da CELPE, a Empresa fornecedora de energia em meu estado – Pernambuco. Na ocasião os técnicos informaram a necessidade de troca do medidor, alegando que o equipamento estava com defeito, e não estava medindo corretamente o consumo. O aparelho foi lacrado em saco plástico próprio da empresa, para ser levado à perícia da própria CELPE. Assinei o protocolo de retirada do equipamento, e na ocasião os técnicos confirmaram que não havia sido encontrada nenhuma irregularidade, tipo gato, nem violação do equipamento. Posteriormente recebi uma correspondência da CELPE, com um laudo da vistoria efetuada, aonde diz que foi constatado defeito no medidor, mas sem que eu houvesse dado causa ao fato. Não me foi cobrada nenhuma multa, porém a CELPE está cobrando um valor em torno de R$ 700,00, a título de um consumo que não haveria sido resgistrado em função do defeito no equipamento. Me deu um prazo de 30 dias para eu contestar a cobrança. Como poço fazer essa contestação? Existe algum modelo que eu possa me basear para constestar a cobrança?
    Desde já agradeço a ajuda que possa me ser dada.
    Grato pela atenção,

    UYRANDÊI DE MEDEIROS LEMOS

    responder este comentário denunciar abuso

    • 21/11/2011 - 19:54
      Enviado por: Marcelo Moreira

      Nâo podemos ajudar neste caso. Procure o Procon ou um advogado !

      responder este comentário denunciar abuso
    • 26/11/2011 - 23:38
      Enviado por: Rene Roberto Pinto Teixeira

      Uyrandei:

      O caso não é motivo para abarrotar ainda mais o judiciário, e quanto ao PR OCON conduzira para acordo amigo, de maneira a afastar o mérito da quizila, por isto o mais recomendável é recorrer administrativamente, conforme relatos acima.
      Veja o seu caso, segundo seu relato,tratou-se de defeito, e se decorreu de variação aposta em Laudo por avaliação técnica, ela pode ser contestada, a depender do que foi apresentado como variante. Ora, pode ser que no laudo esteja demonstrado que o medidor, muito embora aparecesse violado, não alterava a marcação, o que induz à defeito, e se for mesmo considerado como defeito, a empresa deve cobrar apenas 3 meses anteriores à inspeção conforme o inciso I do art. 113 da Res.414/2010ANEEL.

      responder este comentário denunciar abuso
  • 24/11/2011 - 11:31
    Enviado por: Reginaldo

    Bom dia.

    Recebi uma notificação de irregularidade em 17/11/2011 de uma irregularidade em 08/2006, a irregularidade se diz que fio do Tc estava solto porém o processo não consta foto. Duvida e a seguinte esse processo não preescreveu?? Sem a foto como eles podem dizer que teve irregularidade?
    Grato

    responder este comentário denunciar abuso

    • 24/11/2011 - 20:01
      Enviado por: Marcelo Moreira

      Lamento, não podemos responder. Procure ajuda no Procon…

      responder este comentário denunciar abuso
    • 26/11/2011 - 23:53
      Enviado por: Rene Roberto Pinto Teixeira

      Olá Reginaldo:
      Em consideração à prescrição, segundo a Súmula do STJ ela é vintenária, tanto água como energia elétrica.
      Todavia, em sede administrativa outros casos acompanhados pela ASSOCIAÇÃO DOS CONSUMIDORES DE ÁGUA E ENERGIA ELÉTRICA DA BAIXADA SANTISTA, a qual presido, pude constatar que a concessionária costuma buscar consumos passados em até cinco anos da data da inspeção, pela Resolução 456/2000ANEEL vigente à época da inspeção(2006).
      Note que a inspeção foi realizada em 2006 e agora é cobrada, e a este tempo ela pode atingir, até vinte anos segundo entendimento sumular conforme falei acima.
      Atente-se ainda, que o recurso administrativo no caso é a ferramenta mais rápida para o seu litigio, vez que há possibilidade de BO na DEPOL próxima a sua unidade, porque é medição indireta.

      responder este comentário denunciar abuso

Deixe um comentário:

Você já leu 5 textos neste mês

Continue Lendo

Cadastre-se agora ou faça seu login

É rápido e grátis

Faça o login se você já é cadastro ou assinante

Ou faça o login com o gmail

Login com Google

Sou assinante - Acesso

Para assinar, utilize o seu login e senha de assinante

Já sou cadastrado

Para acessar, utilize o seu login e senha

Utilize os mesmos login e senha já cadastrados anteriormente no Estadão

Quero criar meu login

Acesso fácil e rápido

Se você é assinante do Jornal impresso, preencha os dados abaixo e cadastre-se para criar seu login e senha

Esqueci minha senha

Acesso fácil e rápido

Quero me cadastrar

Acesso fácil e rápido

Cadastre-se já e tenha acesso total ao conteúdo do site do Estadão. Seus dados serão guardados com total segurança e sigilo

Cadastro realizado

Obrigado, você optou por aproveitar todo o nosso conteúdo

Em instantes, você receberá uma mensagem no e-mail. Clique no link fornecido e crie sua senha

Importante!

Caso você não receba o e-mail, verifique se o filtro anti-spam do seu e-mail esta ativado

Quero me cadastrar

Acesso fácil e rápido

Estamos atualizando nosso cadastro, por favor confirme os dados abaixo