Estado.com.br
Quinta-feira, 24 de Abril de 2014
Advogado de defesa
Seções
Arquivos
Tamanho do Texto

Quando uma dívida pode ser executada?

Categoria: Assunto do dia

ELENI TRINDADE
Quando prescreve o prazo de dívidas executadas na Justiça? Depende da data em que elas foram executadas. É que quando entrou em vigor o novo Código Civil Brasileiro (janeiro de 2003) mudaram os prazos de prescrição de dívida: o prazo máximo para a vigência de uma dívida caiu de 20 para 10 anos.
Mas atenção: quem teve a dívida executada antes de 2003 terá o prazo de prescrição determinado pelo antigo código, ou seja, a dívida pode só caducar em 20 anos (prazo máximo previsto no código antigo).
Se os credores não se manifestarem até o prazo máximo para a prescrição da dívida – hoje ele varia de 1 a 10 anos –, o consumidor pode contratar um advogado para entrar na Justiça com um pedido de prescrição intercorrente, isto é, pedir em juízo que seja declarada a prescrição do direito de cobrança. “Se o juiz acatar o pedido, o credor não vai mais poder cobrar nada. Existe jurisprudência favorável”, explica Fernando Scalzilli, advogado especialista em direito do Consumidor e consultor da Pro Consumer.
Enquanto a dívida não prescrever, porém, há o risco de o cidadão perder os bens que estão em seu nome. “Os credores vão correr atrás do patrimônio do devedor para cobrir seu prejuízo e entram nessa lista imóveis, carros e até linha de telefone”, explica Scalzilli. “O único bem que não pode ser penhorado é a casa da família, conforme a Lei 8.009 de 29 de março de 1990, que dispõe sobre a impenhorabilidade do bem de família. Os credores, portanto, não podem tomar a casa do consumidor se ele provar que ela é a moradia da família. Devem residir no local um casal ou entidade familiar (filho e mãe, pai e filho, irmãos, entre outros). A impenhorabilidade só não não vale para quem mora sozinho. Além disso, a penhora pode ocorrer se a dívida é decorrente do não pagamento do próprio imóvel de moradia da família”.
Existe, ainda, a possibilidade de o prazo de prescrição dobrar se o credor entrar com uma ação monitória ou de conhecimento (ação que tem o objetivo de mostrar à Justiça que o credor ainda possui um título a ser cobrado). “Se o juiz entender que o título deve ser cobrado, a cobrança passa da condição de prescrita para exeqüível e o devedor corre novamente o risco de ter bens penhorados”, explica Aparecido Donizete Piton, presidente da Associação Nacional de Defesa dos Consumidores do Sistema Financeiro (Andif).

Posts Relacionados

  • No Related Post

Tópicos Relacionados

406 Comentários Comente também
  • 01/05/2008 - 12:56
    Enviado por: alcides moreira pereira

    Adquiri um imovel pela caixa em 1989, vendi atraves de contrato de gaveta a cerca de uns 4 anos a caixa entrou judicialmente não me cobrando so acusando o debito o que posso fazer. Grato aguardo respostas

    Advogado de Defesa:

    A dívida continua em seu nome e você terá de se defender. Há alguns juízes que aceitam o contrato de gaveta. Veja se não é o caso de procurar um advogado

    responder este comentário denunciar abuso

  • 01/05/2008 - 13:18
    Enviado por: José Augusto de Oliveira

    Estou inadimplente, c/ a telefonica,a mesma fez a inclusão recentemente, junto ao SERVIÇO DE PROTEÇÃO AO CRÉDITO e ao RENIC-Rede Nacional de Inf. Comerciais.,fiquei inadimplente em meados de Jun/2006. O nº. do tel. encontra-se c/ outro usuário, que mal eu conheço.Pergunto:É justo a tranferência da linha com o mesmo nº. s/ a minha autorização? e o meu nome ser incluido nos orgãos acima, sendo que Nº.do tel. não mais está em meu nome?
    Grato
    J.Augusto de Oliveira

    Advogado de Defesa:

    Se o débito é seu, podem sim incluir seu nome nos cadastros de inadimplência. Quanto ao número, a empresa pode retirar o telefone e passar para outro

    responder este comentário denunciar abuso

    • 14/01/2011 - 21:48
      Enviado por: Edenilson Lemes

      Meu amigo, você deve ter um contrato de prestação de serviços com a telefonica e nestes contratos é comum haver uma clausala que permita este procedimento por parte da empresa, ainda assim é comum que a telefonica informe nas contas que com trinta dias de atrazo seu telefone será impedido de realizar ligações e em sessenta dias desligado totalmente e sua linha retirada, portanto a resposta para sua pergunta segue abaixo…..

      É LEGAL A RETIRADA DA LINHA VISTO QUE HÁ PREVISÃO EM CONTRATO E RECONHECIDAMENTE JUSTA ESTA POSTURA POR PARTE DA ANATEL

      responder este comentário denunciar abuso
  • 01/05/2008 - 13:54
    Enviado por: dayane startari

    Fiquei inadimplente com várias instituições e o pouco trabalho que encontro só me permite viver bastante apertada, sem poder saldar as dívidas. Moro só e meu apto. é meu único bem. Porque a impenhorabilidade não se estende a quem mora só? Não poderia pagar um aluguel, nas atuais circunstâncias. A Lei entende que eu poderia perfeitamente morar com algúem? Não é verdade, já tenho idade, seria complicadíssimo. Grata.

    Advogado de Defesa:

    A lei deveria ser mudada

    responder este comentário denunciar abuso

    • 20/08/2011 - 20:48
      Enviado por: viviane

      Srs advogados ,de vez enguando recebo uma carta de uma empresa tercerizada uma cobrança de um chegue especial de pequena emportância na época de 1983 e o Banco era o Banestado em SP.morava com minha familia na capital, tivemos que vir para o Parana e ficou um cheque sem pagar, a nossa situação estava muito dificil fimanceiramente.Hoje sou viuva,tenho 65 anos e vivo com uma auxilio beneficio do governo,já que munca paguei INSS.
      Pergunto que devo fazer,é legal receber Notificação Extrajudicial no valor de 3.246.97centavos.com propostas de várias formas de pagamento.Não tenho como pagar a divida e nem advogado. Isso esta fazendo quase 30 anos,ontem não sei como ligaram para minha casa me presiomando e me ameaçando.Porfavor me orientem como fazer. obrigada desde já.

      responder este comentário denunciar abuso
  • 01/05/2008 - 15:14
    Enviado por: milton kazuhiko

    O texto não abrange as execuções trabalhistas e fiscais/tributárias, ou seja, estas execuções também se prescrevem?351

    responder este comentário denunciar abuso

  • 01/05/2008 - 15:32
    Enviado por: José Eduardo Gomes

    Fiz um Financiamento Rural Crédito Rural Feap- Governo do Estado no Ano de 1997/98/2000, agora NCNB está me executando o Financiamento de uma Dívida de mas de R$100.000, onde descobri no Ano de 2004 , que houve falha por parte da Fazenda ,vícios Rebiditórios , ainda posso recorrer e entrar com Ação de Indenização , qual será a solução , pois,, desde o ano 2000 meu nome está no Serasa e não consigo o Financiamento para construir uma casa. Tive um Grande prejuizo , perdi todos os meus béns, estou falido , estou arruinado profissionalmente , como posso proceder.

    responder este comentário denunciar abuso

  • 01/05/2008 - 16:10
    Enviado por: Cleber

    Tive minha conta corrente e conta poupanca de bancos diferentes penhoradas judicialmente a pouco + de 20 dias, a acao e monitoria e o valor da acao em 2002 era de aproximadamente R$ 2.380,00 Gostaria de saber o valor atualizado do debito e como e possivel a suspencao da penhora das contas.

    Advogado de Defesa:

    Se já está executada, dificilmente você conseguirá a suspensão. Consulte um advogado e veja como entrar com recurso. Quanto ao valor atualizado, não fazemos os cálculos

    responder este comentário denunciar abuso

  • 01/05/2008 - 16:19
    Enviado por: pedro jorge moreira nery

    gostaria de obter uma informação fui condenado em uma ação civil publica no ano de 1994. mais ate hoje estou sendo cobrado.esse tipo de ação esta previsto no codico se positiva quando prescreve.

    responder este comentário denunciar abuso

  • 01/05/2008 - 17:58
    Enviado por: paulo

    acho interessante ler, quem sabe acabamos de vez com nosso problema?

    responder este comentário denunciar abuso

  • 01/05/2008 - 18:07
    Enviado por: orlandino de medeiros

    condomino indiplente por mais de 10 anos. O que onerou a taxa condominial para os adimplentes.
    Recentemente foi autorizado o pagamento total do condomino inadiplente. Em AGE ficou decidido que o valor a ser recebido seria distribuidos entre os condominos. Pergunto: o rateio sera igual ou proporcional, considerando que existem condominos que pagaram os 10 anos e outros pagaram menos tempo? O condomino inadiplente tem o direito de participar do rateio? Se tem direito qual o fundamento legal. Ultima pergunta: o rateio beneficia o condomino ou a unidade habitacional

    responder este comentário denunciar abuso

  • 01/05/2008 - 20:20
    Enviado por: Rafael Ritchie

    Cada um dos casos apresentados apresentam as suas peculiaridades. O ideal é consultar um profissional habilitado, que verificará toda a documentação e poderá emitir um parecer seguro.

    responder este comentário denunciar abuso

  • 01/05/2008 - 20:32
    Enviado por: Roberto Guimaraes

    Noto que vários comentários são de inadimplencia e erros cometidos pela própria justiça. Em casos de problemas bancários e instituições financeiras a quem devemos pedir ajuda, visto que bancos e “procom” sempre nos pedem para irmos negociar com os bancos que nos repassam juros altíssimos.
    Existem advogados ou instituições sérias para podermos pedir ajuda ???

    Desde já agradeço.
    Roberto Guimaraes

    responder este comentário denunciar abuso

  • 01/05/2008 - 20:49
    Enviado por: Eduardo

    Percebo que ao invés de aparecerem comentários estão aparecendo pessoas cheias de dúvidas. A inadimplência é uma coisa séria. O brasileiro deveria ter aulas de orçamento doméstico na escola. Muita coisa acontece por despreparo de planejamento. No entanto, precisamos ver que quem compra e não paga também prejudica outras pessoas (pequenos negócios chegam a fechar por causa da inadimplência colocando por terra o investimento de famílias, pequenos empreendedores). A lei deve se justa para ambas as partes. Impedir juros e taxas abusivas por atraso (inclusive juros bancários e de cartões de crédito). Legislação que facilite a pessoa a equacionar e resolver suas dívidas. Proteger a micro e pequena empresa do calote. Impedir atos discriminatórios na contratação de pessoas com o nome no SPC (como ela vai pagar suas contas se não consegue emprego). Ou seja muito trabalho pela frente. Cadê os nossos congressistas que precisam resolver estas questões legislando adequadamente? Estamos no aguador.

    responder este comentário denunciar abuso

  • 01/05/2008 - 21:30
    Enviado por: ODILON TRUMAN

    Novo código civil

    responder este comentário denunciar abuso

  • 01/05/2008 - 21:35
    Enviado por: ODILON TRUMAN

    é BOM SABER MAIS

    responder este comentário denunciar abuso

  • 01/05/2008 - 21:36
    Enviado por: Aparecido Sergio

    Adquiri imovel atraves de contrato de gaveta.Ja está quitado a 10 anos.SFH não libera Hipoteca alegando haver saldo devedor porque antigo dono possuia outro imóvel em seu nome. O que pode ser feito?

    responder este comentário denunciar abuso

  • 01/05/2008 - 22:13
    Enviado por: Ruberval Profeta

    O maior causador de vários problemas relacionados à inadimplência surge do hábito dos Compromissários de não lerem os contratos que assinam. Basta recordarmos da época dos contratos de financiamentos com Variação Cambial. Muitos dos que assumiram dividas com Variação Cambial – tenho na minha família um exemplo clássico em que assinaram um contrato de financiamento de veículo e, por não ter interpretado o contrato, após 90 dias o DEVEDOR estava enrolado e não conseguia saldar sua divida. Necessitou de uma ação judicial para se livrar do ônus da VC.

    O Código Civil é um instrumento legal que realmente dá ao CREDOR todas as garantias de que os créditos serão recebidos. Basta que se interpele o DEVEDOR judicialmente.

    Era muito comum, nas décadas de 70, 80 e 90, a realização de compras em lojas de móveis e eletrodomésticos por pessoas com a intenção clara e objetiva de não quitar seus carnês e aguardar o prazo estipulado de 4 anos e assim terem as suas “dividas perdoadas”. Atos assim levaram vários pequenos comerciantes à falência. Hoje o Código Civil ajudou a reverter esta situação. Há casos de DEVEDORES CONTUMAZES que já experimentaram o gosto de amargurarem alguns dias de PRISÃO ADMINISTRATIVA por conta de dividas não pagas.

    responder este comentário denunciar abuso

  • 01/05/2008 - 22:21
    Enviado por: joao miranda

    tive um valor seguestrado da minha conta devido a uma execusao de penhora este valor não cobre a minha divida perante ao banco.pode acontecer de quando tiver saldo nesta conta ser seguestrado novos valores ate suprir o valor ajuizado ou terei que ser informado de novo bloqueio judicial?este debito referece a um enprestimo consignado de um banco que não mais possuo conta

    responder este comentário denunciar abuso

  • 01/05/2008 - 22:27
    Enviado por: ROBERTO ROCHA

    A DIVIDA E CONSIDERADA EXECUTADA QUANDO O BANCO ENTRA COM A ACAO DE EXECUCAO OU QUANDO E DADA A SENTENCA DE EXECUCAO ???

    O PRAZO CONTA A PARTIR DA ENTRADA DA ACAO NA JUSTICA OU QUANDO SAI A SENTENCA ???

    OBG

    responder este comentário denunciar abuso

  • 02/05/2008 - 01:15
    Enviado por: EDNA OLIVEIRA

    meus documentos foram roubados,abriram contas em meu nome,agora estou com meu nome no serasa,e no spc,como posso resolver isso???

    responder este comentário denunciar abuso

  • 02/05/2008 - 06:52
    Enviado por: Eduardo Barros

    Após cancelamento de assinatura da UOL em 12/2007, após 8 meses de uso, recebi em 04/2008, uma cobrança de $ 200,00 por multa de fidelização, sendo que no momento da assinatura e no cancelamento não me falaram nada. O que devo fazer ?

    responder este comentário denunciar abuso

  • 02/05/2008 - 07:58
    Enviado por: Sandro Luiz

    Tive um veículo apreendido pelo banco ABN, em março de 2005. Na ocasião, o valor do débito que eles planilharam na ação era de R$ 5.816,94. O veículo então, foi vendido ao valor de R$ 7.100,00.
    O advogado do banco entrou com um pedido de cobrança de honorários de sucumbência. Fiquei isento de pagar esta importância porque entrei com uma declaração de pobreza.
    Hoje o banco alega que devo R$ 90.000,00 porque o valor da venda do carro foi usado para pagar apenas 4 parcelas de R$ 348,80 (o financiamento era em 36 parcelas de R$ 348,80 e eu paguei somente até a 17ª parcela).
    Procede a informação?

    responder este comentário denunciar abuso

  • 02/05/2008 - 08:36
    Enviado por: russo

    Acho a justica brasileira pessima,os bancos e as instituicoes financeiras sao todos protegidos pelo governo,quanto as dividas nao pagas pelos clientes,deveriam ser preescritas com 7 anos,como nos Eua.Os bancos quando emprestam dinheiro ja nos cobram uma fortuna de taxas de riscos,alegam que isso e pra se precaverem de nao receberem o dinheiro.Supostamente como nos Eua eles deveriam fazer o seguro dessa divida,e a seguradora pagar pelo prejuizo,e o governo fiscalizar por tudo.Nao se pode fazer o que acontece hoje no Brasil,os bancos fazem uma matematica financeira demonstram uma divida astronomica,vc pega um Codigo Processo Civil ultrapassado e parcial a essas intituicoes,pega um juiz que te m uma carga de trabalho muito alta,vc tem acesso a advogados recem formados inexperientes,enquanto os grandes Drs advogam para os banco e dao aulas nas faculdades.O codigo de defesa do consumidor so em teoria ele funciona na pratica muito pouco.
    A grande verdade nesse pais divida so quem paga somos nos perdemos carros casas,dignidade enfim o governo nos permite virar ninguem nas maos desses banqueiros.Banqueiros esses que quando quebram dao o cano em todo mundo,e continuam rico,exemplos Nacional,Economico etc…

    responder este comentário denunciar abuso

  • 02/05/2008 - 08:37
    Enviado por: F.Silveira

    Eu tenho uma divida de cartão de crédito e cheques no Banco do Brasil a 5 anos,essas dividas poderão ser extintas nesse prazo?agradeço.

    responder este comentário denunciar abuso

  • 02/05/2008 - 08:37
    Enviado por: russo

    Acho a justica brasileira pessima,os bancos e as instituicoes financeiras sao todos protegidos pelo governo,quanto as dividas nao pagas pelos clientes,deveriam ser preescritas com 7 anos,como nos Eua.Os bancos quando emprestam dinheiro ja nos cobram uma fortuna de taxas de riscos,alegam que isso e pra se precaverem de nao receberem o dinheiro.Supostamente como nos Eua eles deveriam fazer o seguro dessa divida,e a seguradora pagar pelo prejuizo,e o governo fiscalizar por tudo.Nao se pode fazer o que acontece hoje no Brasil,os bancos fazem uma matematica financeira demonstram uma divida astronomica,vc pega um Codigo Processo Civil ultrapassado e parcial a essas intituicoes,pega um juiz que te m uma carga de trabalho muito alta,vc tem acesso a advogados recem formados inexperientes,enquanto os grandes Drs advogam para os banco e dao aulas nas faculdades.O codigo de defesa do consumidor so em teoria ele funciona na pratica muito pouco.
    A grande verdade nesse pais divida so quem paga somos nos perdemos carros casas,dignidade enfim o governo nos permite virar ninguem nas maos desses banqueiros.Banqueiros esses que quando quebram dao o cano em todo mundo,e continuam rico,exemplos Nacional,Economico etc…

    responder este comentário denunciar abuso

  • 02/05/2008 - 08:56
    Enviado por: RENATO

    Tenho restriçôes de um banco em meu CPF, como posso baixar essas restriçôes sem pagar a divida ???? isso tem me atrapalhado muito até na questão de emprego.

    responder este comentário denunciar abuso

  • 02/05/2008 - 09:38
    Enviado por: Crivelaro Junior

    Tive um carro Parati 2005 que estava financiado em 46 prestações paguei apenas uma e o carr foi roubado. Não tinha seguro! O mesmo foi encontrado todo cortado. Parei de pagar as prestações, corro o risco de ser preso por isso?

    responder este comentário denunciar abuso

  • 02/05/2008 - 09:48
    Enviado por: Jacir

    Art. 206. Prescreve:

    § 1o Em um ano:

    I – a pretensão dos hospedeiros ou fornecedores de víveres destinados a consumo no próprio estabelecimento, para o pagamento da hospedagem ou dos alimentos;

    II – a pretensão do segurado contra o segurador, ou a deste contra aquele, contado o prazo:

    a) para o segurado, no caso de seguro de responsabilidade civil, da data em que é citado para responder à ação de indenização proposta pelo terceiro prejudicado, ou da data que a este indeniza, com a anuência do segurador;

    b) quanto aos demais seguros, da ciência do fato gerador da pretensão;

    III – a pretensão dos tabeliães, auxiliares da justiça, serventuários judiciais, árbitros e peritos, pela percepção de emolumentos, custas e honorários;

    IV – a pretensão contra os peritos, pela avaliação dos bens que entraram para a formação do capital de sociedade anônima, contado da publicação da ata da assembléia que aprovar o laudo;

    V – a pretensão dos credores não pagos contra os sócios ou acionistas e os liquidantes, contado o prazo da publicação da ata de encerramento da liquidação da sociedade.

    § 2o Em dois anos, a pretensão para haver prestações alimentares, a partir da data em que se vencerem.

    § 3o Em três anos:

    I – a pretensão relativa a aluguéis de prédios urbanos ou rústicos;

    II – a pretensão para receber prestações vencidas de rendas temporárias ou vitalícias;

    III – a pretensão para haver juros, dividendos ou quaisquer prestações acessórias, pagáveis, em períodos não maiores de um ano, com capitalização ou sem ela;

    IV – a pretensão de ressarcimento de enriquecimento sem causa;

    V – a pretensão de reparação civil;

    VI – a pretensão de restituição dos lucros ou dividendos recebidos de má-fé, correndo o prazo da data em que foi deliberada a distribuição;

    VII – a pretensão contra as pessoas em seguida indicadas por violação da lei ou do estatuto, contado o prazo:

    a) para os fundadores, da publicação dos atos constitutivos da sociedade anônima;

    b) para os administradores, ou fiscais, da apresentação, aos sócios, do balanço referente ao exercício em que a violação tenha sido praticada, ou da reunião ou assembléia geral que dela deva tomar conhecimento;

    c) para os liquidantes, da primeira assembléia semestral posterior à violação;

    VIII – a pretensão para haver o pagamento de título de crédito, a contar do vencimento, ressalvadas as disposições de lei especial;

    IX – a pretensão do beneficiário contra o segurador, e a do terceiro prejudicado, no caso de seguro de responsabilidade civil obrigatório.

    § 4o Em quatro anos, a pretensão relativa à tutela, a contar da data da aprovação das contas.

    § 5o Em cinco anos:

    I – a pretensão de cobrança de dívidas líquidas constantes de instrumento público ou particular;

    II – a pretensão dos profissionais liberais em geral, procuradores judiciais, curadores e professores pelos seus honorários, contado o prazo da conclusão dos serviços, da cessação dos respectivos contratos ou mandato;

    III – a pretensão do vencedor para haver do vencido o que despendeu em juízo.

    responder este comentário denunciar abuso

  • 02/05/2008 - 09:55
    Enviado por: mauricio

    Tinha uma casa financiada (cohab) em meu nome, vendi através do contrato de gaveta e construi outra onde moro até hoje. No caso de uma penhora isso seria considerado?

    responder este comentário denunciar abuso

  • 02/05/2008 - 10:14
    Enviado por: João Dias Oliveira

    Quando o nome do devedor é incluido no Serasa, ele permanece por quanto tempo e no caso de divida não paga, quando tempo tem o credor para ingressar com cobrança na justiça, e quais são os meios de defesa do devedor na justiça?

    responder este comentário denunciar abuso

  • 02/05/2008 - 10:22
    Enviado por: Jose Luiz J.Junior

    No ano de 2000,minha mae foi executada,por ser minha fiadora,num imovel alugado onde existia minha empresa,ja viseram ate levantamento do valor do imovel da minha mae,por ser imovel unico de familia,podera minha mae perder o imovel,peço ajuda pois estou perdido….obrigado

    responder este comentário denunciar abuso

  • 02/05/2008 - 10:22
    Enviado por: Claudio

    Execuções trabalhistas e as tributárias prescrevem em quanto tempo???

    responder este comentário denunciar abuso

    • 31/05/2011 - 10:34
      Enviado por: Miriam de Deus

      Ola se descobrir essa resposta por favor me avise tenho tentado descobrir na internet e não consigo .
      Há mais de 10 anos meu marido foi sócio de um cafageste,e um funionario um funcionario entrou na justiça contra eu e meu marido e não contra a empresa pois na época o sócio deu um dinheiro por fora pra ele e passou nossos nomes completos e cpf agora veio ordem de penhora mas foi detectado que não temos nada pois ficamos falidos , só uma casa financiada .
      Mas gostaria de saber por quanto tempo não posso ter nada no meu nome ,por quantos anos vale essa ordem de penhora ?

      responder este comentário denunciar abuso
  • 02/05/2008 - 10:58
    Enviado por: Eduardo

    Como deve ser considerada uma dívida com um Banco com falência decretada ?

    responder este comentário denunciar abuso

  • 02/05/2008 - 10:59
    Enviado por: marcio piloto

    Tem tanta dúvida que até o moderador desistiu de comentar caso a caso…. ô povo enrolado… é isso que dá crédito fácil, num país com juros elevadíssimos, bancos ávidos para apresentar bons resultados em seus balanços e população com baixo grau de instrução e demanda reprimida por anos sem grana………………… ficam todos enrolados até o pescoço……

    responder este comentário denunciar abuso

  • 02/05/2008 - 11:04
    Enviado por: Esron Vieira

    Na minha opinião, pra se contrair uma dívida deve-se haver um planejamento conciente por parte do devedor. Os bancos planejam muito bem, pra fazer o empréstimo. O Governo e o judiciário deveria proteger o bom pagador. O bom pagador paga mais ( spread maior), para os bancos não terem perca, devido aos inadimplentes. Como os bancos possuem a liberdade de usar este artifício, vem a incoerencia de quererem ganhar na mesma dívida, duas ou tres veses em cima. Os bons pagadores pagam antecipadamente os riscos que o banco poderá sofrer e os inadimplentes continuam tendo de pagar do mesmo jeito os juros com progressão geométrica. O judiciário deveria olhar com mais atenção esta cobrança em duplicata. O bom pagador não deveria ter de pagar riscos de negócio dos bancos. Eles possuem centrais de pesquisa e crediário pra análise de crédito, portanto os riscos tem de ser deles como todo negócio o dono do negócio corre riscos. O mais competente perde menos, sem precisar de subsídios. Os governantes promovem a BANCOCRACIA por terem patrocinios de campanha dados pelos banqueiros.

    responder este comentário denunciar abuso

  • 02/05/2008 - 11:05
    Enviado por: Inês

    Bom dia!

    No ano de 1992, foi comprado um imóvel(casa) numa região de São Paulo que não era valorizada. Porém o nome da casa foi registrado com o nome do meu tio, sócio com o meu pai na época, por algum motivo, acharam conveniente que fosse colocado o nome da casa no nome do meu tio. Hoje, meu tio está casado e a região se valorizou absurdamente, fazendo com que o IPTU e o valor da casa também aumentassem.
    Gostaria de saber, se é possível entrar com ação Judicial para conseguir alterar o nome da casa sem pagar a taxa equivalente a uma % do valor do imóvel? Se isso é possível, quanto tempo levaria para esta regularização? Qual melhor forma de proceder?

    Desde já agradeço.

    responder este comentário denunciar abuso

  • 02/05/2008 - 11:28
    Enviado por: Carlos Eduardo

    Bom dia!
    vocês podem me enviar o número e seus artigos para que eu possa consultar, pois estou com problema sério, e preciso resolvê-lo, para que minha vida possa voltar ao normal. o seguinte:
    Morei de aluguel em uma casa por alguns anos sem nenhum problema, entreguei o imóvel para tentar a vida no sul da país, após um grande prejuízo pessoal naquele estado, retornei a São Paulo, pouco tempo depois e reloquei o mesmo imóvel e nas mesmas condições, porém, ná época, contei apenas com a renda de minha esposa, pois estava desempregado, ocorreu então um defeito nos encanamentos, vazamento subterrâneo sem que percebessemos e as contas de água vieram com valores muito acima do normal, a primeira nós pagamos, mas as outras não conseguimos; como o aluguel era, naquele momento, alto para nós, nos mudamos para outro imóvel. O proprietário do imóvél com defeito, entrou na justiça para nos cobrar as contas relativas a esses dois, talvez, três meses no máximo de contas em atraso, passados alguns anos, vem um oficial de justiça em minha casa, e me apresenta um débito de mais de 8 mil reais, valor absurdo.! Por isso, necessito consultar a lei para saber o que posso fazer, não quero deixar prescrever, afinal existe mesmo um débito, e ele deve ser sanado, mas quero fazê-lo sem abusos por parte do credor.
    Desde já agradeço

    Carlos Eduardo.

    responder este comentário denunciar abuso

  • 02/05/2008 - 11:44
    Enviado por: Rober Machado

    Emiti um cheque em 2000 que não foi compensado. A dívida nunca foi reclamada até 2006 quando recebi uma carta de um escritório de advocacia dizendo que iria tomar medidas legais. Não aconteceu nada. Em 2007, uma nova carta de outro escritório. Essa dívida ainda pode ser cobrada?

    responder este comentário denunciar abuso

  • 02/05/2008 - 11:49
    Enviado por: Maria Gabriela

    Bom Dia!
    Venho por meio desta pedir sua orientação, pois estou tendo problemas com a telefônica. tenho uma linha cujo o numero é 3683 – 9111 que esta no nome de Lucas Odinei Preste Meres este telefone é comercial onde passamos o visa vale. Acontece que a linha foi cortada nesta data sob alegação de débito pendente no valor de R$ 55,33 o qual desconhecemos pois não pertence a citada linha. Conforme protocolo n. 374478-654 de 30/04, já haviamos posicionado sobre o problema e para nossa supresa a linha foi cortada nesta data. Diante dos fatos e considerando que a linha é comercial e estamos sendo prejudicados com o corte, solicitamos providencias imediatas para a religação da linha, sob pena de adoção das medidas cabíveis, considerando inclusive as perdas e danos pelas consequencias do fato.

    responder este comentário denunciar abuso

  • 02/05/2008 - 12:38
    Enviado por: Sueli Matheus

    Tenho uma ação executada em juízo e foi feito o rastreamento de conta corrente e poupança. Possuo cartão-salário e uma conta poupança.
    Ao verificar o andamento do processo, notei que a conta-poupança foi “rastreada” e tiraram R$ 6,49 que era o montante que existia no momento.
    Por quanto tempo as contas permanecem rastreadas???
    Tudo o que cair na minha poupança automaticamente irá para “quitar” a dívida???
    E se eu cancelar esta e abrir outra?
    Obrigada!

    responder este comentário denunciar abuso

  • 02/05/2008 - 12:47
    Enviado por: Roberto Figueiredo

    Em uma ação de despejo por falta de pagamento, tendo o imóvel sido devolvido no início da ação, porém não houve possibilidade de saldar os débitos.
    O juiz determinou arquivamento ao processo desde 2004 e o autor não mais se maniffestou.
    É possível pedir a extinção do processo, para excluí-lo de eventuais certidões?

    Obrigado.

    responder este comentário denunciar abuso

  • 02/05/2008 - 12:57
    Enviado por: Roberto

    Como fica a inadimplencia com cartão de credito? Eles tem direito de cobrar 12% de juros sobre juros mesmo a inflação não chegar nem a metade! Uma divida de 700 já esta em 1500 em menos de um ano, isso é permitido pela justiça? Cobrança abusiva desta forma? Qual direito que tenho para acerto de um valor coerente?obrigado

    responder este comentário denunciar abuso

  • 02/05/2008 - 13:00
    Enviado por: Wellington Torres Ramos

    Estou com minhas contas de telefones pagas: pois somente estou devendo uma conta antes do prazo de 1 mês, e a telefônica esta me cobrando uma conta que não existe e além disto desligou totalmente o meu telefone pois não faço e nem recebo ligações: Como faço para me defender com uma situação como esta: por favor me mande alguma solução ou resposta no meu e-mail.
    Atenciosamente: Obrigado.

    responder este comentário denunciar abuso

  • 02/05/2008 - 13:04
    Enviado por: Dulce Helena

    tenho uma divida com meu condominio de dois anos (que teria de ser paga por meu ex marido), estou pagando o condominio desde 05/07 quando meu atual companheiro veio morar comigo.A administradora entrou com uma açao para pgto. da dívida.Eles podem levar a casa à leilão por essa dívida?

    responder este comentário denunciar abuso

  • 02/05/2008 - 13:13
    Enviado por: Fernanda

    Tenho uma divida na faculdade e não tenho condições de pagar (e o juros dobram o valor da divida). Gostaria de saber qual a ação que eles podem entrar contra minha pessoa? Esta divida não teria como prescrever?

    responder este comentário denunciar abuso

  • 02/05/2008 - 13:15
    Enviado por: Fernanda

    Tenho uma divida na faculdade e não tenho condições de pagar (e o juros dobram o valor da divida). Gostaria de saber qual a ação que eles podem entrar contra minha pessoa? Esta divida não teria como prescrever?

    responder este comentário denunciar abuso

  • 02/05/2008 - 13:32
    Enviado por: jodema

    bbbb

    responder este comentário denunciar abuso

  • 02/05/2008 - 14:14
    Enviado por: Joao Carlos Ribeiro de Rezende

    Gostaria de saber se posso acionar o condominio onde morei, em vista de acidente na garagem, onde o portão fechou sobre a capota do carro.
    O condominio se recusou a pagar, me mandando procurar meus direitos porque estavamos em débito (o que quitamos depois). Isso ocorreu em 2002. Ainda posso acionar o condominio para ressarcir as despesas com o conserto? Obrigado

    responder este comentário denunciar abuso

  • 02/05/2008 - 14:48
    Enviado por: Nelson

    Tenho um divida de cheque especial,e tentei negociar com o banco e fiz proposta de pagar a vista o valor pricipal dos cheques emitidos. Mas o banco não aceitou e quer que eu pague em 36 parcelas um valor que chega ao triplo do que devo. O que devo fazer.

    responder este comentário denunciar abuso

  • 02/05/2008 - 15:10
    Enviado por: Luis Antonio Pascoal

    O Conselho Regional de Adminstração pode executar dívida referente ao nõ pagamento de anuidades?

    responder este comentário denunciar abuso

  • 02/05/2008 - 16:41
    Enviado por: Francisco Mafra

    Tenho diversas dívidas bancárias e estou inadimplente porque perdi meu trabalho e o que ganho de aposentadoria é suficiente somente para meu sustento; aluguel, alimentos e remédios. Como fazer para impedir que os credores tomem posse da minha aposentadoria, que é paga pelo INSS através de crédito em conta na CEF?

    responder este comentário denunciar abuso

  • 02/05/2008 - 17:34
    Enviado por: alceu rondinoni

    O imovel de moradia ou bem de familia(o qual reside o casal e os filhos no caso)e´ impenhoravel. Mas e qdo. este imovel foi dado em hipoteca bancaria ainda vale a impenhorabilidade?

    responder este comentário denunciar abuso

  • 02/05/2008 - 17:35
    Enviado por: alceu rondinoni

    O imovel de moradia ou bem de familia(o qual reside o casal e os filhos no caso)e´ impenhoravel. Mas e qdo. este imovel foi dado em hipoteca bancaria ainda vale a impenhorabilidade?

    responder este comentário denunciar abuso

  • 02/05/2008 - 18:58
    Enviado por: José Rubens Guido Junior

    Em 2004 deixei uma sociedade em uma loja. Juntamente com meu sócio fiz um acordo de gaveta separação de gaveta, esperando que em dois meses o mesmo passaria a loja para seu nome. Nesse tempo meu sócio foi roubado e o ladrão trocou alguns cheques no nome da loja. O B.O. foi feito mas as pessoas que receberam o cheque estão processando a loja e meu nome esta no Serasa. Como poderia recorrer na justiça, para validar o contrato de separação que meu sócio já tinha assinado na época do furto? Isso poderia tirar meu nome do Serasa?

    responder este comentário denunciar abuso

  • 02/05/2008 - 19:46
    Enviado por: agnaldo jose pontes

    eu quero uma opiniao tenho uma divida no banco caixa economica isto a 3 anos a tras foi tirado nem 2.000 mil reais ai o mes passado recebi uma carta para renegociaçao ai fui ate a agencia e me falaram que adivida estava em 15.000 mil reais .eu queria saber se esta divida com 5 anos ela caduca ………… espero resposta breve ………obrigado

    responder este comentário denunciar abuso

  • 02/05/2008 - 20:37
    Enviado por: debora lopes

    ola gostaria que vcs me ajudassem em um grande problema que estou passando,entrei em um consorcio de uma casa fui contemplada com pouco menos de um ano que estava pagando,compramos a casa no valor de 36milmas o consorcio so pagou 20que era o valor da minha carta negociamos o resto com o proprietario e pagamos por fora,mas o consorcio faliu,paramos de receber os boletos,a um ano atraz recebi uma proposta de pagar esse tempo que fiquei sem pagar em uma unica parcela de1870reais,mas seria feito em nome de uma outra pessoa e não seria efetuado por boleto so pelo numero da conta,tentei negociar ja que não tinha todo o dinheiro mandei um faz e ate hj ja faz mais de um ano não obtive resposta,estou preocupada,oque faço? eles podem derrepente querer receber tudo de uma vez com juros e tudo ?por favor me ajudem não sei oque fazer,muito obrigada.
    debora lopes

    responder este comentário denunciar abuso

  • 04/05/2008 - 04:25
    Enviado por: Paula Barbosa

    Esse site, com certeza tira as duvidas de muitas pessoas, assim como eu. a nota sobre prescrição de divídas, é excelente. Meus Parabéns e Obrigada.

    responder este comentário denunciar abuso

  • 05/05/2008 - 12:37
    Enviado por: Julie Anne

    Boa tarde, estou tentando esnviar meus dados pessoais para o email indicado, mas esta voltando, será que teria outro email para que eu possa encaminhar os dados???

    Grata.

    responder este comentário denunciar abuso

  • 05/05/2008 - 15:05
    Enviado por: Michele Xavier

    Eleni. Somente gostaria de fazer uma ressalva em seu texto quanto à impenhorabilidade do bem de família.
    O Superior Tribunal de Justiça, seguido pela quase unanimidade dos tribunais pátrios, reconhece a impenhorabilidade do bem imóvel, único, do solteiro: “STJ; RESP 205170; SP; Quinta Turma; Rel. Min. Gilson Langaro Dipp; Julg. 07/12/1999; DJU 07/02/2000; pág. 00173″.
    Atenciosamente,
    Michele

    responder este comentário denunciar abuso

  • 07/05/2008 - 06:36
    Enviado por: Marcelo

    Estou com um celular, a mais de 6 meses no serviço autoriado GRADIENTE, alguem de-me uma luz que devo fazer.

    responder este comentário denunciar abuso

  • 07/05/2008 - 12:10
    Enviado por: nanda

    Faz 5 anos que eu colaborei com a minha divida pois ela naum foi caducada ainda…O que eu posso fazer para pagar essa divida antes que caduque a minha conta?Mais fiz e renegociei a divida mais não consegui pagar pois a divida é de tamanho valor…Onde e como posso pagar essa divida?

    [red]Ass:Nanda

    responder este comentário denunciar abuso

  • 07/05/2008 - 12:20
    Enviado por: fernanda

    faz mais ou menos uns cinco anos que tenho uma divida no spc…Gostaria de saber como e quando poderia pagar a minha divida antes que o prazo acabe?Mas naõ consiguo é muito dificil de pagar a minha divida pois ela é muito alta…Poderia pagar essa divida em quantos dias?Poderia fazer impréstimos,conta nas lojas,á pós meu nome sujo?

    Grata

    obs:Meu nome é fernanda mais fiz esse comentário pela a minha mãe e tenho dó dela pois ela trabalha para consigui pagar sua divida .

    Grata:
    fernanda

    responder este comentário denunciar abuso

  • 08/05/2008 - 08:48
    Enviado por: Patypimentinha

    Quero perguntar ao advogado se existe nesse momento alguma acusação contra o carequinha Marcos Valerio? pq varias coisas foram provadas publicamente contra esse homem e ele nunca foi preso, como nós da sociedade podemos saber se esse homem será punido por seus crimes?

    responder este comentário denunciar abuso

  • 08/05/2008 - 09:23
    Enviado por: CAMILA

    Minha mãe tem uma divida com o cartão sorocred de juros do rotativo, e eles ficam ligando na casa de vizinhos, na casa de pessoas da familia para cobrar e pedir que entremos em contato com eles, mas isso já passou dos limites, e eu liguei lá eles falaram que o nome dela vai para protesto e nunca mais ela vai conseguir limpar.

    Gostaria de saber se isso é verdade, esse negócio de protesto funciona assim mesmo, e como proceder sobre essas ligações que não param. (o problema nem é a ligação, mas sim deles ficarem ligando em casa de vizinhos que a gente nem tem tanto contato assim).

    Obrigada.

    responder este comentário denunciar abuso

  • 08/05/2008 - 09:27
    Enviado por: CAMILA

    Outra duvida:

    eu sou menor de idade, mas em algumas lojas eu abri conta com meu nome, tem algumas parcelas que estão atrasadas, e eu faço 18 anos em junho, quando eu fizer 18 anos meu nome vai pro SPC por causa dessas contas atrasadas, aliás eu fiz uma compra CREDSYSTEM e eles já mandaram meu nome pro SPC, tem como?

    responder este comentário denunciar abuso

  • 09/05/2008 - 19:39
    Enviado por: Vagner Rola

    Caro Dr. eu tenho uma empresa que abrí aqui em minha cidade e na época fora investido uma quantia, nessa época dei entrada na documentação legal e comecei a trabalhar, pois bem, me apareceu um colega dizendo-me ajudar e me emprestou uma metade do investimento porém que eu o pagasse qd a empresa obtivesse saldo suficiente para o tal acordo.
    ja fazem 1 ano e algums dias e ele sumiu da minha relação pessoal e emporesarial, ou seja, abandonou completamente o que ele diria ter participação.
    um tempo atráz ele fez um contrato no qual ele dizia não poder ser meu sócio oficialmente pq a empresa que ele trabalha(petrobras) não aceitaria tê-lo à participar de algumas licitaçoes que viesse à acontecer de nossa empresa para com a Petrobras. hoje ele ta querendo que o pague um valor no qual minha empresa está avaliada depois que eu no meu dia à dia venho conquistando e investindo sózinho.
    ele me faz ameaças dizendo que se eu não pagar a parte que ele tem direito(segundo ele) ele irá vender para um terceiro que eu nem ao menos sei quem é.
    gostaria de ter vosso conselho para que eu possa me livrar dessa situação desonesta e inconviniente.
    aguado a vossa atençaõ. obrigado

    ele tem em mãos só uma via de um contrato de gaveta que mandou eu assinar!

    responder este comentário denunciar abuso

  • 09/05/2008 - 20:46
    Enviado por: Andréia Delminda ferreira

    Em 1997 aconteceu alguns problemas de ordem pessoal e tive que fechar um pequeno comércio que possuia e com ele fiquei devendo o limite do banco, passado 10 anos o Banco colocou uma empresa de cobrança para ficar me ligando pelo menos uma vez por semana para me cobrar esta divida que hoje esta em R$ 4200,00 aproximadamente, minha pergunta é tenho que pagar esta divida mesmo tendo se passado tanto tempo?, eles podem fazer algo contra minha pessoa? estes dias puxei SPC e SERASA do meu CPF e não consta nenhum tipo de protesto, esta divida em banco nunca prescreve?
    Aguardo ansiosamente uma resposta.
    Obrigada,
    Andréia

    Advogado de Defesa:

    Ela prescreve depois de 5 anos, mas isso não significa que deixa de existir. Eles podem continuar cobrando, ams não judicialmente, tampouco podem colocar seu nome no SPC ou na Serasa

    responder este comentário denunciar abuso

  • 12/05/2008 - 10:05
    Enviado por: Sandro Luiz

    Tive um veículo apreendido pelo banco ABN, em março de 2005. Na ocasião, o valor do débito que eles planilharam na ação era de R$ 5.816,94. O veículo então, foi vendido ao valor de R$ 7.100,00.
    O advogado do banco entrou com um pedido de cobrança de honorários de sucumbência. Fiquei isento de pagar esta importância porque entrei com uma declaração de pobreza.
    Hoje o banco alega que devo R$ 90.000,00 porque o valor da venda do carro foi usado para pagar apenas 4 parcelas de R$ 348,80 (o financiamento era em 36 parcelas de R$ 348,80 e eu paguei somente até a 17ª parcela).
    Procede a informação?

    responder este comentário denunciar abuso

  • 12/05/2008 - 10:11
    Enviado por: Sandro Luiz

    Tive um veículo apreendido pelo banco ABN, em março de 2005. Na ocasião, o valor do débito que eles planilharam na ação era de R$ 5.816,94. O veículo então, foi vendido ao valor de R$ 7.100,00.
    O advogado do banco entrou com um pedido de cobrança de honorários de sucumbência. Fiquei isento de pagar esta importância porque entrei com uma declaração de pobreza.
    Hoje o banco alega que devo R$ 90.000,00 porque o valor da venda do carro foi usado para pagar apenas 4 parcelas de R$ 348,80 (o financiamento era em 36 parcelas de R$ 348,80 e eu paguei somente até a 17ª parcela).
    Procede a informação?

    responder este comentário denunciar abuso

  • 12/05/2008 - 12:57
    Enviado por: Alessandro Amorim Oliveira

    Tenho uma dívida com o banco Itáu já paguei o valor de 8.000,00 e o banco diz que tenho que pagar mais 29 parcelas de 360,19 . Sendo que o valor da dívida atual é de 5.640,00. O que fazer vou pagar o valor de um carro sendo que pago corretamente.

    responder este comentário denunciar abuso

  • 13/05/2008 - 10:34
    Enviado por: Daiane

    Entrei como sócia em uma loja de móveis, e depois que entrei na sociedade, descobri que a mesma tinha títulos protestados, antes mesmo de eu entrar na sociedade. Vendemos o carro e pagamos algumas dívidas, todas feitas antes da minha entrada na sociedade. Ainda ficaram algumas, depois que entrei não foi feito mais nenhuma dívida. Mas quero sair da sociedade, porém o meu sócio não concorda, que eu saia sem pagar as dívidas, que naverdade nem minhas são, afinal todas, sem exeção, foram feitas antes da minha entrada na sociedade. Como devo proceder

    responder este comentário denunciar abuso

  • 13/05/2008 - 10:37
    Enviado por: Daiane

    Entrei como sócia em uma loja de móveis, e depois que entrei na sociedade, descobri que a mesma tinha títulos protestados, antes mesmo de eu entrar na sociedade. Vendemos o carro e pagamos algumas dívidas, todas feitas antes da minha entrada na sociedade. Ainda ficaram algumas, depois que entrei não foi feito mais nenhuma dívida. Mas quero sair da sociedade, porém o meu sócio não concorda, que eu saia sem pagar as dívidas, que naverdade nem minhas são, afinal todas, sem exeção, foram feitas antes da minha entrada na sociedade. Como devo proceder

    responder este comentário denunciar abuso

  • 13/05/2008 - 19:02
    Enviado por: gil fernandes

    ola gostaria de saber eu tenho um debito com o bradesco de 70 mil e por motivos inumeros não conseguir pagar as prestações e tenho imovel mais não esta no meu nome entra para que o bradesco possa penhorar como parte do debito
    ” e o que pode acontecer com migo quando entrarem na justiça quais as penalidades legais serei obrigado a pagar , mesmo não tendo condições
    por favor gostaria de ssa informação?

    responder este comentário denunciar abuso

  • 14/05/2008 - 10:11
    Enviado por: Antônio Batista da Cruz

    Meu pai têm enfrentado problemas com a Federal Seguros. Ele entrou com toda a cocumentação necessária para poder receber o seguro de vida de minha mãe, que faleceu em novembro de 2007. Eles queriam aumentar a mensalidade que descontada em folha de pagamento da prefeitura de Campinas de funcionários inativos.
    Ele paga seguro há anos para ele e minha finada mãe, e mesmo assim eles querem aumentar a mensalidade e sem pagar o que é de direito do meu pai. O que devemos fazer para que a Federal cumpra com suas obrigações?

    responder este comentário denunciar abuso

  • 14/05/2008 - 18:54
    Enviado por: fernanda

    Oi meu esposo comprou um carro vai fazer 5 anos para o tio ele ñ pagou hoje,esse veiculo está rodando e a divida ainda consta no banco é o mesmo não faz o parcelamento da divida essa tem que ser paga a vistá ou seja tem uma divida no valor do veiculo que é 10.000,00 e mais os juros que é 94.000,000 mas ele tem o prazo de cinco dias para resolver isso se não perdera o emprego…. o que devemos fazer???? já estou ficando louca com essa situação.

    responder este comentário denunciar abuso

  • 15/05/2008 - 01:29
    Enviado por: Rodrigo Fernando

    Bom Dia Doutor. Fiz uma finaciamento de um automóvel, dei 15 mil de entrada e financiei o restante em 36x. Paguei 7x e depois infelismente tice o carro roubado, sem seguro, não tive condição de continuar pagando. O 1 protesto é 11/2005, o último 07/2006, para caducar eu conto partir de qual data? Tenho alguma chance na justiça, por terem roubado meu carro?. Muito Obrigado.

    responder este comentário denunciar abuso

  • 15/05/2008 - 20:49
    Enviado por: Célio Andrade

    Ola Boa Noite !!!
    Tenho a meu favor 10 Notas Promissórias de R$1000,00 Cada, As 3 primeiras já protestei, Segundo o Devedor só irá pagar mediate a ação judicial, a minha pergunta é a seguinte:
    Os Protestos prescrevem em quanto Tempo?. E mesmo entrando com a ação,o que consigo vincular do Devedor para receber? Eu corro o risco de não receber nada mesmo com essa ação?
    Agradeço aos esclarecimentos..

    responder este comentário denunciar abuso

  • 18/05/2008 - 04:25
    Enviado por: Roberto

    Fiz um empréstimo consignado pela BV no final de 2004 com desconto em folha de pagamento de salário. Acontece que fui desligado da empresa não conseguindo mais pagar o débito de lá pra cá. A partir do ano passado uma outra empresa diz que comprou os direitos de crédito sobre este empréstimo e me ameaça constantemente com processo judicial, o que ela pode realmente fazer? Eu posso entrar com um pedido em juízo de prescrição da dívida?? já que se passaram três anos e não houve processo judicial?? Ainda hoje não consigo pagar esta dívida que na época era de pouco mais de R$4.000. Hoje, segundo eles está em mais de R$10.000.

    responder este comentário denunciar abuso

  • 18/05/2008 - 22:07
    Enviado por: Pedro

    estou com nome no spc com varios bancos por causa de cartão de credito! nao tenho como pagar agora! em quantos anos há divida caduca.. e porque daqui 1 ano eles cobram a metade do que eu devo…

    responder este comentário denunciar abuso

  • 20/05/2008 - 10:53
    Enviado por: ANTONIO CARLOS

    TENHO UMA AMIGA E ESTA COM UM PROBLEMA SERIO. ELA TEM UMA DIVIDA COM A FACUDADE DE 35OO REAIS SO QUE NAO CONSEQUE ENTRAR EM ACORDO ALGUM COM A FACUDADE ELES DIZEM QUE ESSA DIVIDA ESTA COM UMA EMPRESA DE ADVOGACIA ONDE A DIVIDA JA ESTA COM ELES COM O VALOR DE 7OOO MIL REAIS E NAO TENHO CONDIÇOES DE FAZER ACORDO NESSE VALOR.O QUE ELA DEVE FAZER POIS ELA ESTA QUERENDO CASAR SO QUE TEM MEDO DE NO CASO DELA VIR A COMPRAR UM IMOVEL COM SEU ESPOSO PENHORAREM O IMOVEL
    DESDE JA AGRADEÇO ANTONIO

    responder este comentário denunciar abuso

  • 21/05/2008 - 09:59
    Enviado por: Aline Karina

    Bom dia, tenho uma execução da faculdade no valor de 12.000,00 essa execução aparece p/ mim e p/ meu fiador, tem algo que eu possa fazer para pelo menos diminuir essa divida. Não acho justo uma faculdade executar, afinal de contas é o estudo que tanto se fala no Brasil…. não consegui pagar e não vou ter condições de pagar; tem algo q eu possa fazer??

    responder este comentário denunciar abuso

  • 21/05/2008 - 16:09
    Enviado por: Rejane

    Adquiri um imóvel por carta de adjudicação,fui fazer o registro no cartório de imoveis e o oficial de registro me pediu o cancelamento da hipoteca,sendo que esta casa esta hipotecada e eu nao sabia pois a advogada nao me comunicou isto.Esta hipoteca é de 26/09/1988 e o oficial de registro me disse que o juiz me dando o cancelamento da mesma ele registra,pois pela analise dos documentos apresentados,ele nao constatou a intimação da credora hipotecária.Gostaria de saber se o juiz pode dar o cancelamento desta hipoteca.E se um dia o banco quizer cobrar esta dívida qual o risco que corro? E minha advogada abandonou a questao dizendo que,o que ela tinha que fazer ela já fez,me entregou a pasta com a carta de adjudicação,só que falta este documento citado a cima e ela se nega a concluir o processo e me mandou eu procurar meus direitos ,o que devo fazer para concluir este processo pois nao sei o que fazer ?
    Desde já agradeço

    responder este comentário denunciar abuso

  • 26/05/2008 - 11:26
    Enviado por: jose carlos

    Desde 1996 nao pago o Conselho Regional de Med Vet, por ter mudado de estado e nao exercer mais a profissão.
    Estou obrigado a pagar por todo este periodo, ou há prescriçao de parte da divida?

    responder este comentário denunciar abuso

  • 26/05/2008 - 13:46
    Enviado por: Evandro Sônego

    Em junho de 2006 comprei um carro financiado em 36 vezes, porém em maio de 2007 este mesmo carro foi roubado, já fez um ano, não paguei mais o licenciamento nem o IPVA, mas estou pagando o financiamento, pergunto se há algum modo de não mais pagar este financiamento, isto dentro da lei é claro, já que não possuo mais o bem, será que há algo junto aos orgãos como Denatran/Ciretran que posso usar para não mais pagar esta dívida?
    GRato

    responder este comentário denunciar abuso

  • 27/05/2008 - 11:38
    Enviado por: Regina

    Sou sócia com a minha mãe em uma loja que não está bem financeiramente, tentamos desesperadamente pagar nossa divida com os bancos, mas é humanamente impossivel, agora o banco está ameaçando colocar nosso nome no protesto e a fechar nossa loja. Estou sainda da sociedade, pois sou nova e estou tentandoa rrumar um emprego melhor, e o meu pai está entrando no meu lugar na sociedade. porém estou preocupada, pois eles tem um unico apartamento, que ainda pagam, e que moramos, e sobrevivem da aposentadoria do meu pai, pois a loja, estamos tentando vender. você acha arriscado passar o meu pai como sócio? eles podem pegar a aposentadoria dele ou tomar a casa deles?

    responder este comentário denunciar abuso

  • 27/05/2008 - 16:28
    Enviado por: Aline

    Meu noivo tem uma divida com o banco Itaú(como todos sabemos este banco possui juros abusivos),todos os meses o Itaú pega automaticamente todo o seu salario,e na empresa onde ele trabalha so paga por este banco.
    Ele quer comprar um apartamento para que possamos casar,mas para isso será preciso usas o fundo de garantia,sendo assim o imovél terá que está em nome dele.
    O que devemos fazer?O banco pode tomar o nosso apartamento?
    É possivel negociar essa divida que está crescendo em proporções aritimetrica mesmo ele nao alimentando-a.
    O que pode nos orientar?

    responder este comentário denunciar abuso

  • 30/05/2008 - 11:04
    Enviado por: Marcos

    Recebi uma carta este mês me informando que tenho uma divida com cartões de credito visa e master como com o banco itaú, que nem sabia, tive conta que parei de usa-la em 2000 e até onde me lembro não tinha divida em aberto, só que acredito que não fechei somente parei de movimenta-la pois estava em sérias dificuldades financeiras, estão me informando que devo +- 4000,00 em cartões de credito.. mas meu nome não tem nada junto ao SPC ou Serasa, me mandaram esta carta após eu ir á Fiat financiar um carro e disseram que tinha uma pendencia junto ao Itaú, não liberando o financiamento, mas ja o Banco do Brasil liberou sem problema, onde tenho uma conta.

    responder este comentário denunciar abuso

  • 01/06/2008 - 11:39
    Enviado por: Aparecida

    Deixei de utilizar minha conta corrente do BB no ano d 2003.Procurei informações s precisava cancelar e me disseram que não.Ano passado recebir uma cobrança de uma divida de valor absurdo. e uma nota q meu nome esta no SPC-SERASA, desde 2003. O que devo fazer?

    responder este comentário denunciar abuso

  • 01/06/2008 - 20:01
    Enviado por: Silvana Ramos

    Boa noite, estou com uma pendência com a Credicard a mais de 5 anos, meu nome já está até limpo e agora, depois de muito tempo, uma empresa contratada, me liga quase sempre dizendo q vai me colocar na justiça e q vão tomar tudo q é meu, q tenho q pagar até + do que a propria credicard me ofertou antes.Ex: a CREDICARD disse 400,00 eles querem 800,00 .

    *Com ares de intimidação mesmo. Quero saber se eles podem fazer isso e se há algo q posso fazer, pois estou desempregada.

    responder este comentário denunciar abuso

  • 02/06/2008 - 13:37
    Enviado por: Raphael

    Fiz um emprestimo no caixa eletronico no ITAU e não quitei ainda. Mas quero saber se caso a divida chegue ao valor de um bem meu como por exemp-lo a minha casa por causa dos juros, eles podem toma-la para quitara a divida. A casa é o unico bem que tenho e nela mora minha mãe. Eles podem fazer isso?

    responder este comentário denunciar abuso

  • 02/06/2008 - 14:27
    Enviado por: marcio aurelio

    em 2004 foi decretada a falencia de uma empresa de qual era sócio. Esta empresa estava inativa desde 1997 e como mudei de cidade só fui saber de minha condição de falido a poucos dias após receber a notificação de um credor que reinvidica pagamento de uma conta na época. Este credor, agiota, trocou-nos um cheque em branco (deixado por pressão na época) via sua empresa de factoring. Pergunto: ele , pessoa física,tem direito de nos cobrar ? Minha conta salário corre risco de ser confiscada?

    responder este comentário denunciar abuso

  • 02/06/2008 - 19:01
    Enviado por: nilsa

    fui avalista em 2000 para uma amiga de um empréstimo de 5.000.agora depois de 7 anos o banco mandou uma carta para a minha amiga que se ela não pagar,o desconto será na folha de pagamento.já que recebemos nosso pagamento nesse mesmo banco.o banco poderá descontar do nosso pagamento sem a nossa autorização?

    responder este comentário denunciar abuso

  • 03/06/2008 - 12:34
    Enviado por: eliete pereira germano

    boa tarde, por favor preciso saber se mesmo tendo títulos protestados posso fazer registro de imóvel no meu nome, comprei um celular com cheque e fiquei desempregada na época e não pude pagar os cheques a empresa protestou meus cheques e agora preciso fazer um registro de imóvel . como devo fazer posso ou n/ao?? obrigada boa tarde

    responder este comentário denunciar abuso

  • 04/06/2008 - 02:11
    Enviado por: joao

    nao tou consiguindo mais pagar meus cartoes de credito q com o juros só aumentam,minha vida finaceira ficou complicada ,nao tenho nenhum bem no meu nome ,minha mae possui uma casa no nome dela ,minha preocupação,é, se a justica pode entrar com algum recurso ,para penhorar a casa de minha mae ?grato

    responder este comentário denunciar abuso

  • 04/06/2008 - 14:09
    Enviado por: gilda berens

    Sou propietaria de 1 empresa Plasticrom Cromagem de Plasticos Ltda.

    Em maio de 2003 a Plasticrom pegou um CREDITO de Capital de giro na CEF R$50.000,00 para pagar em 24 meses conseguimos pagar 10 Prestações. Tentamos renegociar sem êxito na ocasião.
    Eu SÓCIA da empresa fui AVALISTA de minha firma, porém foi feita 1 Promissoria PRÓ Solvendo que a CAIXA nao consegue executar.

    Entao em MARÇO de 2004 entrei com 1 AÇÃO de REVISÃO de CLAUSULAS CONTRATUAIS.
    Que estamos aguardando há mais de 1 ano a DECISÃO sobre 1 acordo proposto pela CEF

    Hoje devido a nossa crise financeira temos somente 1 IMOVEL onde residimos

    Pergunto:

    1) A promissoria é de R$ 50.000,00 mas já pagamos 10 x R$ 3.100,00 sistema PRICE so que mensalmente auimentava as prestações.

    2) Entraram com execução de Titulo extra judicial absurdamente hoje a DIVIDA está em torno de R$ 600.000,00

    3} A execução parou pelo que entendo a CEF nao consegue axexar no processo a PROMISSORIA

    4) Continuamos no SERASA embora tenhamos ganho pelo o STJ a retirada da PLASTICROM do serasa em 2006.

    5) De sua opiniao.e juda se possivel.

    6) Eu poderia ser AVALISTA mesmo sendo propietaria da Empresa?

    7) Temos 1 único imovel como fazer??

    8) CASO QUEIRA nosso PROCESSO na http://www.jfrj.gov.br basta procurar por PLASTICROM CROMAGEM de PLASTICOS LTDA.

    Conto com sua ajuda estamos trabalhando mas pagar ABSURDO É IMPOSSIVEL

    Grata. GILDA CARLOS BERENS

    responder este comentário denunciar abuso

  • 04/06/2008 - 14:10
    Enviado por: gilda berens

    Sou propietaria de 1 empresa Plasticrom Cromagem de Plasticos Ltda.

    Em maio de 2003 a Plasticrom pegou um CREDITO de Capital de giro na CEF R$50.000,00 para pagar em 24 meses conseguimos pagar 10 Prestações. Tentamos renegociar sem êxito na ocasião.
    Eu SÓCIA da empresa fui AVALISTA de minha firma, porém foi feita 1 Promissoria PRÓ Solvendo que a CAIXA nao consegue executar.

    Entao em MARÇO de 2004 entrei com 1 AÇÃO de REVISÃO de CLAUSULAS CONTRATUAIS.
    Que estamos aguardando há mais de 1 ano a DECISÃO sobre 1 acordo proposto pela CEF

    Hoje devido a nossa crise financeira temos somente 1 IMOVEL onde residimos

    Pergunto:

    1) A promissoria é de R$ 50.000,00 mas já pagamos 10 x R$ 3.100,00 sistema PRICE so que mensalmente auimentava as prestações.

    2) Entraram com execução de Titulo extra judicial absurdamente hoje a DIVIDA está em torno de R$ 600.000,00

    3} A execução parou pelo que entendo a CEF nao consegue axexar no processo a PROMISSORIA

    4) Continuamos no SERASA embora tenhamos ganho pelo o STJ a retirada da PLASTICROM do serasa em 2006.

    5) De sua opiniao.e juda se possivel.

    6) Eu poderia ser AVALISTA mesmo sendo propietaria da Empresa?

    7) Temos 1 único imovel como fazer??

    8) CASO QUEIRA nosso PROCESSO na http://www.jfrj.gov.br basta procurar por PLASTICROM CROMAGEM de PLASTICOS LTDA.

    Conto com sua ajuda estamos trabalhando mas pagar ABSURDO É IMPOSSIVEL

    Grata. GILDA CARLOS BERENS

    responder este comentário denunciar abuso

  • 05/06/2008 - 20:43
    Enviado por: Evelyn Elias Giollo

    Gostaria de comprar um imóvel da Caixa econômica, mas ele esta ocupado e tem ação judicial, isso será muito difícil, pois fui informada que sou eu a responsável por retirar os atuais moradores do imóvel, quanto tempo aproximadamente leva? cabe recurso neste casao?

    responder este comentário denunciar abuso

  • 12/06/2008 - 09:40
    Enviado por: Caroline

    Tenho um cartão sorocred e foi dado entrada no serasa 27/06/2003 será que depois de 05 anos caduca pois o vencimento é agora 27/06/2008 completa cinco anos.

    responder este comentário denunciar abuso

  • 13/06/2008 - 15:58
    Enviado por: Marcia

    Olá,

    Eu tinha uma conta corrente que o meu ex-marido movimentava, ele me deixou varios cheques sem fundos, em 2001 ,qdo nos separamos, gostaria de saber se isso prescreve ou se nunca mais vou poder ter um talão de cheques novamente.

    Desde obrigada

    responder este comentário denunciar abuso

  • 18/06/2008 - 11:11
    Enviado por: Luiz Sergio

    tenho varios emprestimos e cheque especial que não estou aguentando pagar, se eu parar de pagar o banco vai hipotecar minha casa? Só tenho uma , inclusive tenho um pequeno comercio neste local. Obrigado

    responder este comentário denunciar abuso

  • 18/06/2008 - 15:03
    Enviado por: Zenilde Silva Oliveira Calixto

    Olá. Minha irmã fez algumas compras e como o nome dela estava sujo, ela usou meu cpf (não sei como, sem meu consentimento). Hoje tenho 11 protestos de boletos em meu nome. Como devo proceder? Embora tenha usado de má fé comigo, tenho medo que ela seja presa, ou responda processo. A empresa que vendeu o material não tem nota fiscal das vendas, apenas os boletos emitidos. Como posso passar a dívida para o nome dela sem prejudica-la judicialmente? Estou dessesperada, aguardo.

    responder este comentário denunciar abuso

  • 18/06/2008 - 15:37
    Enviado por: Zenilde Silva Oliveira Calixto

    Olá. Minha irmã fez algumas compras e como o nome dela estava sujo, ela usou meu cpf (não sei como, sem meu consentimento). Hoje tenho 11 protestos de boletos em meu nome. Como devo proceder? Embora tenha usado de má fé comigo, tenho medo que ela seja presa, ou responda processo. A empresa que vendeu o material não tem nota fiscal das vendas, apenas os boletos emitidos. Como posso passar a dívida para o nome dela sem prejudica-la judicialmente? Estou dessesperada, aguardo.

    responder este comentário denunciar abuso

  • 18/06/2008 - 23:08
    Enviado por: Marcio Lima

    recebi uma comunicação da prefeitura sobre um Cim aberto em 2001, está sendo cobrado a partir de 2002 até a data de hj, quanto tempo prescreve?Tenho que pagar , pois já foi pedido baixa do CIM e não foi autorizado.devo esperar prescrever , ou negocio a divida , pois a mesma está num valor absurdo.Agradeço a atenção.

    responder este comentário denunciar abuso

  • 19/06/2008 - 01:26
    Enviado por: Evelyn

    Fiquei viúva há quase 4 anos, eu tenho os seguintes casos:
    Um processo que corre em nome do meu falecido marido, divida de banco, mas isso foi antes da gente casar, mas o processo continua e querem cobrar isso de mim e das minhas filhas, lembrando, que o meu falecido marido era viúvo, mas sem filhos em seu primeiro casamento.

    Outra divida de banco. Um foi avalista do outro, e o banco está me cobrando as duas dívidas.

    O que eu faço?

    responder este comentário denunciar abuso

  • 24/06/2008 - 19:46
    Enviado por: GIOVANNA PÁGNOZZI

    Minha vó faleceu em maio, recebia uma pensão, q ja foi dado baixa, e ficaram uns emprestimos pendentes do banco, q disse q vai mandar a divida pro juridico e executar os filhos, isso procede?e se eles não pagarem o q acontece?

    responder este comentário denunciar abuso

  • 25/06/2008 - 10:44
    Enviado por: renato campos

    Tenho uma divida na faculdade e não tenho condições de pagar (o juros dobram o valor da divida) tentei fazer alguns acordos mas nunca chegamos em um valor acessivel e agora disseram que esta no setor juridico. Gostaria de saber qual a ação que eles podem entrar contra minha pessoa? Esta divida prescreve ?

    responder este comentário denunciar abuso

  • 25/06/2008 - 15:54
    Enviado por: mirian

    tive meu carro roubado a 4meses ele é financiado 60meses paguei 12 parcelas ñ pretendo pagar mais poderei ser presa po calsa disso. obrigada!!!

    responder este comentário denunciar abuso

  • 27/06/2008 - 10:31
    Enviado por: valdete moreira

    gostaria de ter um modelo de contrato de socios,um contrato de gaveta. Estou entrando numa sociedade sem meu nome constar no contrato atual da empresa porque éla já está registrada como individual,então apenas vou fazer um contrato de gaveta,quais as clausulas que posso colocar neste contrato de gaveta por favor preciso de orientação.

    att.obrigado

    responder este comentário denunciar abuso

  • 27/06/2008 - 13:02
    Enviado por: tatiana

    Olá bom dia,
    Uma empresa de cobrança entrou em contato, referente a uma dívida de 2001 no ponto frio de um produto q eu não comprei. Eu em 2001, fiz um negociamento com o ponto frio, parcelei em cheques e faltaram 3 cheques para acabr. Só q a cobrança agora é em relação a um produto q não foi o produto comprado na época, e o valor também não. O q devo fazer. é certo cobrarem agora?

    responder este comentário denunciar abuso

  • 28/06/2008 - 13:05
    Enviado por: Orlando Guimarães

    Olá, tenho uma dívida no Banco do Brasil de um empréstimo (CDC Emprestimo Eletronico) que fiz em novembro de 2003 no valor de R$ 2.800,00 parcelado em 24 vezes de R$ 212,00. Esse ano completará 5 anos da dívida e nunca tive condições de pagar nenhum parcela do empréstimo. Recebi um dinheiro de um trabalho que fiz agora mas acredito que não dá para saldar a dívida pelo tempo que faz. Como devo proceder na negociação?

    Preciso muito dessa ajuda. Atenciosamente,
    Orlando Guimarães

    responder este comentário denunciar abuso

  • 29/06/2008 - 20:33
    Enviado por: Selma Santos

    Passei meu apartamento através de um contrato de gaveta, em 1997. Mas o comprador além de não me pagar a quantia contratada na época, também não pagou nenhuma prestação perante a CAIXA. Entrei com uma ação contra ele no Juizados Especiais que está em tramite até, hoje. Fui até a CAIXA e quitei o apartamento. Já foi dada a baixa de hipoteca. Pergunto a vocês: nesse caso cabe uma ação de despejo? senão o que posso fazer para ter meu apartamento de volta?

    responder este comentário denunciar abuso

  • 03/07/2008 - 09:20
    Enviado por: adriana

    bem, tenho uma divida no bco itau no valor de 1300,00 – e ao tentar negociá-la o banco apenas me apresentou o seguinte pagamento 24xde 114,00 – achei um absurdo o juro, porém o gerente nada mais pode fazer – ou pago – ou tô ferrada…isso q o banco fez tá correto? realmente vou ter q pagas 200% de juros????

    atenciosamente

    responder este comentário denunciar abuso

  • 03/07/2008 - 21:31
    Enviado por: JORGE LUIS

    DEVIA A QUANTIA DE APROXIMANDAMENTE R$1000,00 A UMA EMPRESA DE CARTÃO DE CRÉDITOS, PORÉM POR NÃO PAGAR POR 3 MESES A FATURA. O BANCO RESPONSAVEL PELO CARTÃO O CANCELOU, NEGATIVOU MEU NOME E QUER TA ME COBRANDO UMA DIVIDA DE R$ 2500. PERGUNTO SE CASO ELES ME ACIONAREM JUDICIALMENTE EU CONSIGUIREI REDUZIR ESTÁ DÍVIDA COM BASE NOS JUROS LEGAIS DE 1% AO MÊS.

    responder este comentário denunciar abuso

  • 09/07/2008 - 13:04
    Enviado por: cristiane fernanda lima silva

    sou fiadora do meu afilhado numa escola particular isso foi o ano passado, a mãe dele não pagou o colegio, meu nome foi para o spc, fui fiz um acordo com o adiministrador, paguei uma parte e não consegui pagar a outra estou desempregada, assinei uma duplicata e agora ele me colocou na mão de um advogado, a mãe do meu afilhado foi no colegio fazer um acordo, e o adiministrador disse que não pode fazer nada porque já está na mão do advogado. ela pode tirar meu nome e colocar o nome de outra pessoa no meu lugar? o que fazer. o menino continua estudando, só que esse ano está com a mensalidade em dia.

    responder este comentário denunciar abuso

  • 01/03/2010 - 15:23
    Enviado por: Osvaldo Pereira da Silva

    Doutores:

    Sou Corretor de Imóveis, inscrito no CRECI-SP – 2.ª Região, sob o número 29.962-F.

    Em virtude de EXECUÇÃO JUDICIAL, proposta pelo CRECI – Conselho Regional de Corretores de Imóveis do Estado de São Paulo, paguei uma dívida referente à anuidade dos anos de 2002 a 2006 (a ação de execução fora proposta em 2007 – dentro do período de 05 anos, antes de prescrever a dívida mais antiga, que se referia à anuidade de 2002). O pagamento foi efetuado em 04 (quatro) parcelas mensais e, atualmente, estou pagando a anuidade de 2010 (exercício atual).

    Entretanto, agora, fui informado pelo CRECI, mediante uma notificação por E-MAIL, de que existe uma outra dívida, dos anos de 1997, 1998, 1999, 2000 e 2001, também relativa a anuidades cujo pagamento, à época, não tive condições de efetuar.

    Como eu já paguei a dívida das anuidades dos últimos cinco anos (2002, 2003, 2004, 2005 e 2006), e também estou pagando a anuidade de 2010, eu pergunto se o CRECI ainda me pode cobrar aquelas anuidades dos anos de 2001 para trás (até 1997). Eles já me disseram que, realmente, judicialmente, não irão me cobrar, mas agora o referido Conselho Regional está me negando o fornecimento do CARTÃO DE IDENTIDADE DE CORRETOR DE IMÓVEIS-2010 (relativo a este ano de 2010), muito embora eu esteja pagando pontualmente a anuidade do exercício em curso, sob a alegação de que apesar de o CRECI não poder cobrar judicialmente, eles podem cobrar eternamente a dívida dos anos de 1997 a 2001, de forma administrativa e, assim sendo, me impedem de exercer a profissão, pois o CARTÃO DE IDENTIDADE DE CORRETOR DE IMÓVEIS é renovado anualmente.

    Isto está correto? Há possibilidade de eu tomar alguma medida para impedir essa cobrança, dita administrativa e que se perpetua no tempo, tendo em vista que trata-se de dívidas que já têm mais de 05 (cinco) anos de vencida? Essa dívida não está também prescrita administrativamente, uma vez que judicialmente não pode mais ser cobrada, em razão da ocorrência da prescrição?

    Agradeço pela atenção e pela orientação.

    Osvaldo Pereira da Silva
    CRECISP – 2.ª Região – 29.962-F
    E-mail: osvaldo.pereira@yahoo.com.br

    responder este comentário denunciar abuso

    • 01/03/2010 - 23:49
      Enviado por: Marcelo Moreira

      Não nos parece correto, mas essa é uma questão administrativa que foge de nossa gama de assuntos de direito do consumidor. Sugerimos que submeta o estatuto do Creci a algum advogado especializado para verificar quais as medidas a serem tomadas.

      responder este comentário denunciar abuso
  • 04/03/2010 - 17:10
    Enviado por: Luíza

    Fiz umas vendas para um certo cliente que não honrrou com os pagamentos. Não tenho documentos que provwm isso, além das notas fiscais que lancei em nome de sua empresa.Tem como contratar um advogado e ganhar a causa ?

    responder este comentário denunciar abuso

  • 04/03/2010 - 17:11
    Enviado por: alessandra zacarias

    minha mãe é proprietária de de um imóvel.
    comprou de uma pessoa que estava reclamando da administração do condominio (este tinha processo contra o condominio). durante o primeiro ano foi tranquilo, no segundo em diante o condominio não parou de aumentar. comprei em 2002 valor do condominio 220,00, hoje está em 650,00, predio de três andares sem elevador e sem porteiro, só tem um funcionário. obs. muitos já venderam o imovel abaixo do valor para sair deste condominio.
    Como minha mãe já esta no processo de execução,Não tenho mais nada a fazer? Ela perde o apartamento?

    responder este comentário denunciar abuso

    • 04/03/2010 - 23:07
      Enviado por: Marcelo Moreira

      Vai perder o apartamento. Tente a ajuda de um advogado para postergar a execução e questionar a execução na Justiça, embora as chances sejam pequenas de sucesso.

      responder este comentário denunciar abuso
  • 05/03/2010 - 10:00
    Enviado por: Bianca

    Olá, meu nome é Bianca, meu carro é financiado e sem seguro, dias atrás capotei e deu perca total! Por favor, o que eu faço??? A Financiadora não quer negociar! Por favor me ajude!!! Desde já mto obrigada.

    responder este comentário denunciar abuso

  • 05/03/2010 - 11:49
    Enviado por: Juliane A colaco

    Olá .
    Gostaria de saber o que posso fazer para evitar que meu nome fique sujo o resto da vida,era casada compramos um imóvel um sobrado 1 ano depois me separei não tive condições de ficar nele pagando por desemprego está financiado pela caixa agora 1 ano sem pagar meu ex não vai pagar como posso sair dessa situação ele não quer vender a casa vale 120.000 reais me ajude por favor.

    responder este comentário denunciar abuso

    • 08/03/2010 - 20:34
      Enviado por: Marcelo Moreira

      Muitos problemas em um caso só. Você precisa de um advogado para ajudá-la a negociar com seu ex-marido e depois conseguir uma maneira de sanear as dívidas que ficaram.

      responder este comentário denunciar abuso
  • 08/03/2010 - 23:10
    Enviado por: josiane

    Me chamo josiane jampier fi ao banco para fazer m cartão de creditos e não pude porque meu cpf possui uma restrição de um titulo protestado em caxias do sul-rs não sabendo do que se tratava fui até o serasa e acusou a divida no meu cpf porem no nome de josiane aparecida machado medine com certeza houve confusão pois nunca trabalhei com cheques agora não consigo achar a empresa que protestou não tenho condições de viajar e nem sei onde procurar…estou com esse problema desde 2006 não sei como resolver é injusto comigo gostaria de saber se alguem pode me esclarecer se tenho algum direito de processo pois a 4 anos não posso comprar nada nem fazer um financiamento agradeço a atenção.

    responder este comentário denunciar abuso

  • 12/03/2010 - 00:00
    Enviado por: Andréa F.

    Olá comprei um imóvel pela CEF, por vários motivos após 1 anos e alguns meses não pude mais pagar as prestações, e eles não negociaram para passar as prestações em atraso para o montante, então entrei com uma ação de devolução, há dois anos soube que o bem havia sido leiloado, mas agora a caixa me enviou uma cobrança extra judicial, o que é isso, querem que eu pague por um bem que já não possuo? Quando o bem é devolvido não extingue a divida?

    responder este comentário denunciar abuso

    • 12/03/2010 - 19:33
      Enviado por: Marcelo Moreira

      Nâo extingue a dívida. Existem taxas e multas a serem pagas. Procure saber a discriminação das pendências financeiras.

      responder este comentário denunciar abuso
  • 20/03/2010 - 21:04
    Enviado por: sandra

    Olá, financiei um carro pelo banco Abn e pedi revisão contratual! fiz o pagamento em deposito judicial e é claro já está td certo! So tem um agravante neste mês tentei comprar um carro financiado e é claro não consegui pq soube que os bancos consultam se já houve alguma restrição no passado!!brincadeira !!!quer dizer q nunca mais poderei financiar um carro?

    responder este comentário denunciar abuso

  • 23/03/2010 - 09:31
    Enviado por: Carlos Wagner

    Olá bom dia. Há uma ano fiz um parcelamento de 33 mil reais no banco Real. Venho pagando as parcelas de 1396 reais. Fui ao banco pedi o saldo devedor para quitação e ,surpresa, a dívida está em 34 mil para quitação. Como faço, não consigo pagar mais as parcelas e a divida subiu ao invés de cair.

    responder este comentário denunciar abuso

  • 30/03/2010 - 22:22
    Enviado por: Paulo

    Se um dia fui sócio de uma empresa e já me desliguei,hoje apareceu uma divida feita atraves de um emprestimo feito quando ainda era sócio da empresa.
    Se esta divida não for paga,o banco podera tomar um patrimonio meu mesmo que este patrimonio seja financiado?

    responder este comentário denunciar abuso

  • 07/04/2010 - 22:25
    Enviado por: Beatriz

    Meu pai, já falecido, assinou para um cunhado, assim como também fez uma outra irmã, empréstimo na CEF, não sei bem se como avalista, me parece que sim, ou se como fosse para ele próprio. Isso foi em 1975. Logo após essa pessoa (o cunhado), que havia pedido empréstimos em nome de várias outras pessoas, inclusive para um faxineiro do Tribunal em que ele trabalhava, fugiu para outra cidade e deixou a família e suas dívidas. Minha tia, casada com ele na época, com o tempo disse ter pago as dívidas. Meu pai teve dois derrames ao saber dos fatos e depois mais três, sempre doente acabou falecendo em 1991. Agora, em 2009, saiu um Edital da Justiça Federal do RS, constando dois números, acredito que de processos, em que consta o nome de meu pai junto ao dessa pessoa e mais o das minhas duas tias (a que foi casada com o “fugitivo” e a outra que também assinou empréstimos). Nesse edital diz “Execução de Título Extra Judicial”. Meu pai era funcionário público, nunca teve casa própria, moravamos na casa da minha avó materna e não deixou bens. Gostaria de saber, por favor, como fica essa situação já que minha mãe ainda é viva? O ex-cunhado hoje é assessor parlamentar na Camara Municipal de Curitiba, ele não é obrigado a pagar? Esse processo ainda não caducou?

    responder este comentário denunciar abuso

    • 07/04/2010 - 22:52
      Enviado por: Marcelo Moreira

      Morto não paga dívidas. Se não existem bens, então a dívida nao existe. Cabe aos credores irem atrás do ex-cunhado.

      responder este comentário denunciar abuso
  • 08/04/2010 - 18:11
    Enviado por: Marisa

    Se puderem agradeço se responderem minha pergunta.
    Vendi um apartamento há alguns anos, por contrato de gaveta, inclusive no contrato uma das cláusulas diz que o não pagamento das prestações inplicaria na retomada do imóvel, posterior venda para quitação das dívidas e o restante ficaria com o comprador. Foi feita a promessa que logo seria quitado ou transferido junto a CEF, o que não ocorreu até o momento. Acontece que por várias e várias vezes as prestações ficam em atraso o nome vai para SPC, meu e do meu filho e trabalhamos em banco e isto não pode ocorrer. Apesar da insistência isto ocorre com frequência e o imóvel foi vendido há mais ou menos 6 anos.
    Perguntas:
    Posso entrar com ação de retomada do imóvel apesar do tempo? ou
    Posso entrar com uma ação para exigir que o atual proprietário quite o imóvel ou faça a transferência com uma prazo determinado pelo Juiz?
    Caso positivo em qualquer uma delas, posso pedir que meu nome e do meu filho seje retirado dos órgãos de proteção ao crédito?
    Obrigada

    responder este comentário denunciar abuso

    • 08/04/2010 - 20:22
      Enviado por: Marcelo Moreira

      Conytrato de gaveta é ilegal, não tem validade. POrtanto, você tem sérios problemas. Você até pode entrar na Justiça – pode-se entrar por qualquer coisa e contra qualquer coisa -, mas terá dificuldades em provar as aus alegações. Procure a ajuda de um advogado especializado.

      responder este comentário denunciar abuso
  • 11/04/2010 - 17:04
    Enviado por: Elaine Cristina

    Boa Tarde, gostaria de saber algumas informações , tenho um processe de execução e bens penhorado, por nao ter pagado a faculdade, por desemprego, estou trabalhando atualmente, mas e contrato ainda nao tenho condições, o banco pode retirar o dinheiro que tenho em conta corrente.

    responder este comentário denunciar abuso

  • 14/04/2010 - 01:36
    Enviado por: Glauber

    Bom dia, fiz um empréstimo no cartão de crédito em 36x, já venceu 3 parcelas e não consegui pagar nenhuma…Tenho um carro no meu nome o qual eu dependo para trabalhar, corro o risco dele ser penhorado caso me acionem judicialmente ??..

    responder este comentário denunciar abuso

  • 17/04/2010 - 14:48
    Enviado por: Débora Alves

    Na loja de celular do meu pai,tinha um técnico que trabalhou com ele durante 9 anos mas ele não era funcionario na carteira e sim comissionario,ganhava por cada serviço 40% que era justo! o acordo foi esse desde sempre! daí meu pai manda ele ir embora.e ele coloca o meu pai na justiça e o juiz deu ganho de causa pra ele pro meu pai pagar 40 mil,sem ao menos escutar meu pai e suas testemunhas sendo que meu pai não tem esse dinheiro. temos duas lojas sendo que são em pontos alugados não temos casa propria. oque fazer? meu pai nem recorreu ele não tem como pagar, disse que não vai pagar ele será preso?

    responder este comentário denunciar abuso

  • 22/04/2010 - 10:31
    Enviado por: fernanda

    Preciso de informação de como agir , a mais de 20 anos fui fiadora de um carro consorciado , o consorcio faliu e restou um valor a ser pago .o valor é muito alto e houve uma discussão sobre isso. agora estão penhorando o que tenho , até minha poupança foi penhorada on line , o que posso fazer ?

    responder este comentário denunciar abuso

  • 23/04/2010 - 17:24
    Enviado por: elisabeth oliveira cuba

    meu nome e elisabeth meu pai e falecido mais tem um emprestimo que ele fez em aberto fomos na agencia disseram que não poderia ser fechado que em caso de nao conseguir pagar o saldo devedor que poderia ser abatido nos bens mas o falecido tem so uma casa isso e possivel ele deixou filhos de menores podem judicialmente tirar isso de nois? obrigada .

    responder este comentário denunciar abuso

  • 26/04/2010 - 11:47
    Enviado por: Adriano

    Galera estou com uma grande dúvida e vocês poderiam me ajudar, se puder me ajudar ficarei muito grato, mas vamos la, eu a alguns anos passei por problemas financeiros, e acabei ficando com dividas junto ao banco real, nossa caixa, santander e credicard, os debitos do real e santander foram quitados por mim, os débitos na nossa caixa e credicard não consegui negociar e estes ficaram sem ser pagos, no entando ja se passaram cinco anos e estes sumiram do spc e serasa, gostaria de saber se neste caso eu consigo fazer o financiamento junto a caixa econômica federal, lembrando que tirei uma pesquisa de spc e serasa e não consta pendência nenhuma em meu cpf, tenho uma renda de 2.140,00 e trabalho a dois anos com carteira assinada na mesma empresa, tenho mais de 5 anos conta no fgts… desde já agradeço e ficarei mto feliz se vcs puderem me ajudar

    responder este comentário denunciar abuso

    • 26/04/2010 - 21:23
      Enviado por: Marcelo Moreira

      Só entrando com o pedido para saber. As dívidas não caducam nunca, só o nome sai da Serasa. Entretanto, o banco pode recusar o financiamento, já que não é obrigado a lhe emprestar dinheiro.

      responder este comentário denunciar abuso
  • 01/05/2010 - 10:45
    Enviado por: Silmara Marques

    Ola
    gostaria de obter uma ajuda.
    tenho uma empresa que deve ao inss em 2002 foi feito um parcelamento e o contador colocou mais de 10 anos nesse parcelamento,paguei mais da metade e por motivos de força maior deixei de pagar o resto,só que o inss esta executando td de novo,como se eu não tivesse pagado nehuma parcela.
    isso é correto?
    e o contador não errou não colocando mais de 10 anos em atraso?
    aguardo urgente,estou desesperada com esa divida que nunca tem fim,socorrooooo

    responder este comentário denunciar abuso

    • 03/05/2010 - 16:49
      Enviado por: Marcelo Moreira

      Não podemos ajudar, essa não é uma questão de defesa do consumidor. Você precisa de ajuda de um advogado especialziado em direito previdenciário ou direito comercial.

      responder este comentário denunciar abuso
  • 10/06/2010 - 16:49
    Enviado por: eliane

    gostaria de saber se ha possibilidade de entrar um bloqueio judicial em um carro mesmo alienado?

    responder este comentário denunciar abuso

  • 20/06/2010 - 06:00
    Enviado por: lucas

    Descobri que minha faculdde após 4 anos está me cobrando judicialmente a minnha inadiplência de 1 ano. Se eu nao for encontrado, como é que funciona, por exemplo, a penhora dos meus bens.

    responder este comentário denunciar abuso

  • 24/06/2010 - 22:14
    Enviado por: divida de alugueu

    eu tenho huma divida com huma imobiliaria tive problemas para pagar o aluguel atrazei 6 meses e agora eles emtrarao com hum processo contramim eles comsseguem bloquear meu saldo da minha conta corrente

    responder este comentário denunciar abuso

  • 01/07/2010 - 16:44
    Enviado por: Andréia

    Emprestei um quantia alta a uma pessoa (15.000,00) combinamos parcelas mensais.. já faz um ano.. e a pessoa não pagou nada..tenho como comprovante uma nota promissória e um contrato redigido por mim mesma.. tem algum procedimento legal para entrar contra essa pessoa na justiça? ela está mudando de cidade.. se não tomar uma atitude nunca mais terei noticias.. agradeço desde já.

    responder este comentário denunciar abuso

    • 01/07/2010 - 18:39
      Enviado por: Marcelo Moreira

      Esse é um negócio particular, não se encaixa em defesa do consumidor. Procure um advogado e tente acionar a pessoa na Justiça.

      responder este comentário denunciar abuso
  • 02/07/2010 - 21:08
    Enviado por: Marcos Costa

    Boa Noite.
    Minha dúvida :tenho uma casa alugada e o inquilino deixou de pagar as contas de água contas que estão em meu nome.
    Cedae esta me cobrando e ameaçando colocar a casa em leilão.
    Sendo que a divida não é tão grande, e a mesma não cortou o fornecimento.
    Qual o procedimento que devo tomar.
    AT. Marcos Costa.

    responder este comentário denunciar abuso

    • 02/07/2010 - 21:54
      Enviado por: Marcelo Moreira

      Pague a dívida para evitar maiores problemas e cobre o inquilino na Justiça, inclusive com direito a solicitar que devolva o imóvel. Contrate um advogado.

      responder este comentário denunciar abuso
  • 03/07/2010 - 22:50
    Enviado por: Daniel

    > Tenho tres dúvidas

    > 1ª Fiquei devendo o Banco do Brasil isso a uns 6 anos atrás quando na época o banco me disse que a dívida havia sido vendida a uma outra empresa e que com o banco havia a restrição de não poder mais abrir conta com o mesmo, pois a minha conta havia sido mudada para conta de prejuízo.Pergunto: Pode o banco ou a empresa que comprou o crédito me querem receber a divida depois de 5 anos passados?

    > 2ª Tinha a loja em um ponto comercial onde fiquei devendo tambe´m o mesmo na mesma época e o tempo passou e não quitei a dívida porém há mais ou menos uns 5 anos já vencidos a dona do imóvel quiz receber a dívida, onde fui até a justiça e por motivo de desespero acabei negociando e nunca paguei c, essa dívida depois de ter passado os 5 anos ainda existe, a dona do imóvel locado naépoca pode ainda querer receber judicialmente, como é essa situação?

    > 3º Gostaria de saber como funciona o processo de falencia da empresa que está em meu nome e se com a falência poderei ter minha vida novamente tranquila digo, com o tempo adquirir imóvel e outros bens sem correr o risco de perder tudo.

    > Agradeço desde já pela atenção aguardo retorno,

    > Abraço, Muito Obrigado

    responder este comentário denunciar abuso

    • 05/07/2010 - 22:23
      Enviado por: Marcelo Moreira

      Resposta 1: Podem.
      Resposta 2 : Dívidas nunca são extintas, um dia ela terá de ser paga. Depois de cinco anos o nome sai do SPC, mas a dívida continua.
      Resposta 3: Falência não é assunto de defesa do consumidor, é de direito empresarial/comercial. Procure um contador ou um advogado especializado para obter mais informações sobre isso.

      responder este comentário denunciar abuso
  • 05/07/2010 - 15:31
    Enviado por: karina

    ola boa tarde!
    renegocie uma divida em 05/06/06 com uma entrada de 100,oo mas o minha divida erqa de um celular de 10x 67,34, chegou a semana passada em casa uma carta extra judicial no valor de 5000,00 dizendo que tenho que pagar ate agora dia 07/07/10, primeiramente gostaria que me explicasse o que é uma notificação extra juducial?
    O que pode acontecer se não puder pagar a divida?
    Essa divida pode caducar em 05 anos?

    aguardo resposta
    karina

    responder este comentário denunciar abuso

    • 05/07/2010 - 21:46
      Enviado por: Marcelo Moreira

      Dívida não caduca nunca. Ela terá de ser paga algum dia. Você será processada. Notificação extra-judicial é uma comunicação para que você pague, sob pena de ser processada e ter o nome sujo.

      responder este comentário denunciar abuso
  • 06/07/2010 - 14:50
    Enviado por: Lucélia

    Vendi um carro em 1998 e a pessoa que vendi não transferiu e não tenho copia da transferencia não tenho provas de nada. Hoje tem dois processos um de 2007 e outro de 2008 dos ipvas dos anos de 1999 e 2000. Minha dúvida é tenho que pagar os valores dos processos e como faço com os ipvas dos anos de 2001 até 2007 pq de 2008 para frente eu já fiz o bloqueio do veículo e não posso mais ser cobrada. Eu tenho que pagar por esses anos ou já foi prescrito e caducou?

    responder este comentário denunciar abuso

    • 06/07/2010 - 22:48
      Enviado por: Marcelo Moreira

      Infelizmente terá de pagar. Sugerimos que procure um advogado e entre com ação na Justiça questionando a cobrança, ao menos para tentar ganhar tempo e correr atrás de algum documento e, se for o caso, processar os donos dos veículo depois de você.

      responder este comentário denunciar abuso
  • 11/07/2010 - 22:45
    Enviado por: Michela Muccilllo

    Vendi um carro em uma loja, comprei outro la mesmo paguei a diferença na época à vista, todos os débitos foram puxados nada contava até então.
    Após um ano (1) o filho do dono da loja, veio até minha residência para cobrar a divida que na época era de R$500,00 então muito educada falei para ele:
    _ Olha procurei a loja e vocês não estavam mais localizados la
    então ele falou eu sei mas agora vim receber a multa.
    _ Eu falei acabei de me separar e não estou trabalhando não tenho dinheiro agora então ele disse.
    _ Bom então ta vou te processar, falei é um direito que você tem ele disse:- então tudo bem!
    Não recebi nenhuma intimação até hoje, apenas bloquearam uma conta minha que alias estava devedora e agora estão querendo fazer penhora de bens sendo que não tenho bens apenas uma casa de usufruto.
    Mas na verdade quero liquidar com essa divida e saber o porque não chegou nenhuma intimação para mim até hoje e o que posso fazer a respeito desde já agradeço Michela Muccillo

    responder este comentário denunciar abuso

  • 11/07/2010 - 23:32
    Enviado por: Rosana liveira

    Tinha dois contratos de penhor de joias na caixa econômica, a cada mes pagando os juros e por ser dois contratos saiam os pagamentos em uma única fita. Não observando …houveram dois meses em que o funcionário da caixa só cobrou um contrato. E aí a caixa levou para leilão o outro contrato que não tinha sido pago. E agora? Posso recorrer?Tenho chances de gandar esta causa?
    Obrigada

    responder este comentário denunciar abuso

    • 12/07/2010 - 17:22
      Enviado por: Marcelo Moreira

      Faça uma queixa no Procon e contrate uma dvogado para tentar reaver os bens. Chances de ganhar? É como tentar adivinhar resultado de jogos de futebol. Só entrando na Justiça para saber.

      responder este comentário denunciar abuso
  • 14/07/2010 - 12:03
    Enviado por: welson

    Em 2002, cursei o primeiro periodo do curso de ciências da computação em uma faculdade particular, devido alguns problemas entre eles a falta do pagamento de algumas mensalidades, acabei desistindo do curso. Em 2003 fiz outro vestibular na mesma faculdade porém no curso de ciências contabéis onde me formei com pagamentos em dias.Em 2007 quando fui solicitar meu diploma o funcionário da faculdade me disse que eu não poderia pegar o diploma porque tinha uma dívida com a faculdade de outro curso que comecei, no caso ciências da computação.
    Gostaria de saber se a faculdade tem esse direito de não me entregar o diploma.
    No aguardo da sua resposta meu muito obrigado!
    Welson

    responder este comentário denunciar abuso

    • 14/07/2010 - 23:07
      Enviado por: Marcelo Moreira

      Deveria ter esse direito, mas o procedimento está errado. Você pode requerer o diploma na Justiça, ele não pode ficar retido.

      responder este comentário denunciar abuso
  • 30/07/2010 - 16:14
    Enviado por: Sérgio

    Era sócio de uma empresa que operou até 02/1988. Em 1998 uma credora abriu um processo de execução de um titulo contra ela. Como a credora não conseguiu exito na cobrança contra a empresa, abriu um novo processo com pendencia a este de 1998, para cobrar a minha pessoa (sócio c/50%). Este processo aberto em 2003, já não estaria prescrito? EM TEMPO: Eu só tomei conhecimento desta execução e fui notificado judicialmente em meados de 2005, até então nem sabia de divida ou processo algum.

    responder este comentário denunciar abuso

    • 31/07/2010 - 01:20
      Enviado por: Marcelo Moreira

      Lamento, não podemos repsonder, essa é uuma questão de direito comercial e civil, não é de defesa do consumidor. Procure um advogado especializado.

      responder este comentário denunciar abuso
  • 08/08/2010 - 22:34
    Enviado por: jona

    meu pai foi socio de uma firma onde um socio dele sacou o limite do cheque no banco itau 100 ele saber porem agora essas empresas de cobrança do banco itau fica ligando e ameaçando atraves de cartas e telefonemas que vai entrar na justiça porem essa divida tem mais de 5 anos gostaria de saber se o banco ainda tem esse direito ????????

    responder este comentário denunciar abuso

  • 10/08/2010 - 14:34
    Enviado por: Leonardo

    Em quais circunstâncias uma imobiliária pode tomar a moradia de uma família devido à inadimplência?

    Grato.

    responder este comentário denunciar abuso

  • 11/08/2010 - 10:48
    Enviado por: Marcio Santana

    Tenho uma divida com a universidade, na qual para fazer rematricula tive que assinar um termo de confissão de divida, gostaria de saber se essa divida caduca ou não, já fazem 4 anos.

    responder este comentário denunciar abuso

  • 12/08/2010 - 10:54
    Enviado por: Sonia

    Minha irmã deve pro Sicredi, e não tem como pagar, pois levou um golpe financeiro. Agora foi para a justiça. O que pode acontecer com ela? E$la não possui bens.
    Obrigada.

    responder este comentário denunciar abuso

    • 12/08/2010 - 20:17
      Enviado por: Marcelo Moreira

      Ela será processada e pode ter o nome sujo. Ela precisa de um advogado para se defender no processo e para tentar recuperar os prejuízos.

      responder este comentário denunciar abuso
  • 24/08/2010 - 23:22
    Enviado por: Henrique

    Fiz um acordo com o Bradesco, eu devia R$ 11.000,00 e fechei por R$ 5000.00.
    Minha divida ja estava com processoa berto no forum João mendes em sp e o banco me disse que eu deveria fazer o pagamento em um escritorio de advocacia que havia pego a causa, porem o advogado me fez pagar honorarios no valor de R$ 500,00…
    Quem deveria pagar essa conta (R$ 500,00) eu ou o banco ?

    responder este comentário denunciar abuso

    • 24/08/2010 - 21:29
      Enviado por: Marcelo Moreira

      Depende do acordo de negociação com a empresa. Geralmente quem deve é quem paga. Afinal, o escritório só foi contratado porque havia alguém devendo e tinah de ser cobrado. Mas isso tinha de ter sido combinado antes.

      responder este comentário denunciar abuso
  • 20/09/2010 - 15:54
    Enviado por: adriano

    Ola sou comerciante e recebi uma divida que estava praticamente perdida de 134000,00, essa pessoa me passou cheques de “clientes” dele, troquei na custodia do banco so que todos estão voltando e são cheques dados como roubados, agora minha divida no banco so aumentou, por causa disso nao tenho condições de pagar os emprestimos que adiquiri neste mesmo banco, propus dar um terreno que vale o dobro do valor de garantia e eles parcelacem a divida pra eu pagar em um bom prazo, so que estão cobrando um juros altissimo, e o prazo nao é bom, posso ser processado por estelionato? nao estou me recusando a pagar e tenho bens pra pagar so que nao tenho dinheiro no momento.

    responder este comentário denunciar abuso

  • 29/09/2010 - 11:37
    Enviado por: -gaby

    se eu fizer um emprestimo e nao pagar ficarei com uma divida na seguradora o que eles podem fazer para me cobrar

    responder este comentário denunciar abuso

    • 29/09/2010 - 18:41
      Enviado por: Marcelo Moreira

      Lamento, nos recusamos a responder a essa pergunta, já que você quer pegar empréstimo já pensando em não pagar

      responder este comentário denunciar abuso
  • 29/09/2010 - 11:39
    Enviado por: -gaby

    como e esse processo que responderei poderei ser presa?

    responder este comentário denunciar abuso

  • 04/10/2010 - 15:27
    Enviado por: Alini

    Ola, a história é a seguinte… Minha tia comprou um computador no ano de 2007, pois bem, ela vinha pagando e pagando ele, faltavam 500 reais pra completyar o valor, e ela teve problemas para pagar, e deixou atrasar

    e ela vem tentando terminar de pagar esses 500 reais desde 2008, todo mes da 50, e mais 50 e mais 50 reais todo o mes, e a divida cada mes aumentava mais…

    hoje o homem foi na casa dela, e disse que ela tinha que pagar 1200 reais se nao ele pegaria o computador.

    Ela falou pro homem, que o que ela tem nao é o mesmo, é um mais atualizado e melhor e comprado em outra loja, o homem então disse que pegaria o computador que ela tiver, disse que ele tem o direito.
    Mais ele esta cobrando o valor do computador todo denovo, sendo que ela ja pagou mais que a metade, mais ela como fazem anos perdeu os recibos…

    ele tem direito de entrar na casa dela e retirar o que ela tem? mesmo nao sendo o produto e ela ja tendo pago quase tudo?
    isso é certo? e ela tem criança pequena em casa ainda por cima,gostaria muito de ajuda,pra aconcelhar ela.Obrigado

    responder este comentário denunciar abuso

    • 05/10/2010 - 22:56
      Enviado por: Marcelo Moreira

      Só pode retirar com ordem judicial. Se ele conseguir – e certamente vai conseguir, pois há uma dícida -, terá todo o direito de apreender o bem. Procure um advogado e tente negociar a dívida.

      responder este comentário denunciar abuso
  • 19/10/2010 - 15:38
    Enviado por: Jo

    Tenho uma pequena empresa que faliu, fiquei devendo para vários bancos, recebi uma intimação judicial hoje, só que eu não tenho como pagar essas dívidas, pois já vendi tudo que tinha na esperança de quitá-las. Oque acontece comigo agora?
    Divida de empresas tambem caducam?

    responder este comentário denunciar abuso

    • 19/10/2010 - 16:10
      Enviado por: Marcelo Moreira

      Dívidas não caducam nunca. Procure um advogado especializado em direito comercial, aqui só falamos de direito do consumidor.

      responder este comentário denunciar abuso
  • 27/10/2010 - 11:08
    Enviado por: Fábio de Miranda Burchtein

    Peguei empréstimos no Banco e não paguei e estou com o nome sujo.
    Estou tentando renegociar a dívida mas os valores que me ofereceram não tenho condições de pagar. Posso solicitar um valor que tenho condições de pagar. Eles podem me acusar de estelionato? Caso les sejam intransigentes com os valores o que pode acontecer comigo?

    responder este comentário denunciar abuso

    • 27/10/2010 - 16:12
      Enviado por: Marcelo Moreira

      O banco não obrigação de aceitar as suas condições de pagamento, é o contrário, o devedor é que precisa se adequar às exigências do credor. Tente renegociar a dívida. Se não pagar será processado e pode ter bens penhorados.

      responder este comentário denunciar abuso
  • 04/11/2010 - 17:54
    Enviado por: Alexandre

    Descobri uma divida semana passada em uma operadora telefonica, esta divida tem mais de 6 anos, e nunca fui comunicado e nem sabia desta divida, pedi o cancelamento da linha na época e não fui informado de nada. Esta linha era utilizada em um ponto comercial em que eu tinha sociedade, e a sociedade foi desfeita. Esta semana tentei adiquirir uma linha em outra operadora e deu restrição no Serasa/SPC, sendo que semana passada não tinha esta restrição. Gostaria de saber se tenho que pagar este débito ou se já prescreveu. E se a restrição no Serasa/SPC foi colocada pela operadora, eles podem fazer isso ou não? E se posso fazer algo a respeito desta restrição?

    responder este comentário denunciar abuso

    • 04/11/2010 - 19:45
      Enviado por: Marcelo Moreira

      A dívida é sua? Se a linha era de ponto comercial e seu nome constava do contrato de sociedade então pague para não sofrer mais problemas. E a operadora pode fazer isso sim.

      responder este comentário denunciar abuso
  • 11/11/2010 - 17:56
    Enviado por: Luciana

    Olá! Estou com uma dívida de faculdade enorme…estão me cobrando em 3 partes….nem eu sabia que devia tanto…uma dívida de 8 mil, uma de 12 mil e outra de 26 mil….estou desesperada, o oficial de justiça chegou com uma intimação ontem…não tenho condições de pagar uma dívida dessa. Gostaria de saber o que deveria fazer….se existe alguma brecha na lei sobre isso…e o pior…não consegui me formar….obrigada.

    responder este comentário denunciar abuso

  • 18/11/2010 - 14:11
    Enviado por: renata nelma

    A empresa do meu esposo ficou com uma dívida com um fornecedor, está dívida tem 5 meses e não pudemos pagar na época, como ainda não posso agora, já que estou desempregada o comércio fechou e meu marido ganha o suficiente pra comer e não perder o carro financiado que não está no nome dele. Ligamos tentando o acordo, mas a solução que nos propuseram não temos como cumprir os valores ficam muito altos. Ameaçaram excutar a dívida e penhorar nossos bens e bloquear contas. Não temos bens como eu disse antes, mas podem penhorar conta de pessoa física? Pq neste caso não teríamos nem o que comer já que meu marido recebe o salário numa conta de pessoa física. Caso haja execução eu consigo na justiça pagar de acordo com minhas possibilidades?

    responder este comentário denunciar abuso

  • 24/11/2010 - 09:39
    Enviado por: Alexandre

    Bem deixa eu explicar melhor, a linha telefônica era no meu nome, e estava em ponto comercial. Na época a sociedade acabou e para evitar débitos solicitei o cancelamento da linha, a mesma foi cancelada pela operadora e nunca foi informado nenhum débito. Passado 6 anos, por uma acaso fui até a operadora afim de obter uma linha nova em meu nome. Fui informado de que não poderia pois constava um débito. Achei estranho e eles fizeram o levantamento, informando que o débito é de quase R$2.000,00. Na semana seguinte fui a outra operadora para obter uma linha de celular, e para minha surpresa meu nome estava no SERASA, que antes não estava. Não tenho a menor condição de pagar esta dívida uma vez que meu salário mau dá para minhas despesas mensais. Na época em que a sociedade foi desfeita, se tivessem informado o débito teria como pagar pois recebi um valor pela minha parte na sociedade. Este débito não caducou? O que posso fazer?

    responder este comentário denunciar abuso

    • 24/11/2010 - 18:19
      Enviado por: Marcelo Moreira

      Dívidas não caducam nunca. Um dia terão de ser pagas. Só há dois caminhos: se a dívida não for sua, então conteste-a na Justiça por meio de advogado. Se for sua, então entre em contato e tente renegociar, também com a ajuda de advogado.

      responder este comentário denunciar abuso
  • 04/12/2010 - 20:59
    Enviado por: Jairo Souza

    Olá eu estou com um grande problema com o CRECI SP, Conselho dos Corretores de Imóveis do Estado de São Paulo, ocorre que sou inscrito no CRECI – SP sob o n.º 59.265 desde o ano de 2000, e na verdade eu nunca exerci a atividade de corretor de imóveis, e desde o ano de 2003 eu não paguei mas as anuidades e as multas eleitorais que por conta das inadimplencias nao pude votar, ocorre que atualmente estou sendo executado pelo CRECI, eu já até recebi a notificação judicial, ocorre que os débitos que o CRECI esta me apresenando estao super corrigidos, com multa e acrescimos abusivos, o valor da minha divida dobrou.

    No dia 03/12/2010 eu mandei uma carta registrada para o creci solicitando o fechamento da minha inscrição, para que eu nao fica adquirindo mais divida, na verdade eu já deveria ter feito isso desde o ano de 2003.

    Eu estou disposto a entrar num acordo com o CRECI e pagar essa divida, porém eu gostaria de saber se sou obrigado a pagar esse juros e as multas abusivas.

    O que eu posso fazer em minha defesa?, eu gostaria de pagar os valores justo para o CRECI, os valores que realmente devo sem as multas e os juros abusivos.

    responder este comentário denunciar abuso

    • 05/12/2010 - 20:18
      Enviado por: Marcelo Moreira

      Em nosso entendimento as multas e correções são devidas e legais. Tente renegocair a dívida com a ajuda de um advogado, mas o Creci está correto em fazer a cobrança.

      responder este comentário denunciar abuso
  • 30/12/2010 - 23:27
    Enviado por: Alexandre

    Gostaria de saber o seguinte: eu fiz uma divida com o banco santander, atrasei e já negociei, enfim, eu estou em dia. Mas, o santander tem uma advocacia que trabalha para afins de cobrança, no entanto, essa empresa vive mandando cartas me cobrando algo que já solucionei junto ao banco. Eu guardo todas essas cartas que me aborrecem semanalmente. Nesse caso o que posso fazer para que a empresa de cobrança não enche mais meu saco, agradeço a uma resposta.

    responder este comentário denunciar abuso

  • 08/01/2011 - 15:15
    Enviado por: leidiany lira

    Estou sendo executada por uma dívida de 8.000,00(oito mil reais), mas tenho como pagar e também não possuo bens. Fui intimada a apresentar bens a penhora, como não apresentei a justiça determinou a execução. Quero saber se essa sentença de execução prescreve?

    responder este comentário denunciar abuso

  • 11/01/2011 - 17:58
    Enviado por: Sandra Martins

    Fizemos empréstimo no Banco para completar o lance do consórcio do nosso apartamento. Quando não pudemos pagar mais as prestações, tentamos de todos os modos renegociar e o banco não aceitou. Começou a descontar as parcelas da conta corrente e do cheque especial, ou seja cobrando juro em cima de juros. Por fim, quando não conseguimos mais acordo, deixamos de pagar. Recebemos todo ano informe de rendimento no valor de R$ 15.000,00 de dívida, mas o banco chega as vezes falar de R$ 90.000,00. Já tiraram nosso nome do SPC pois já fez mais de 5 anos, mas continuam a mandar cartas (de Advogados) dizendo que mandarão para Ação Jucidial. Possuímos só um imóvel, um carro financiado e uma linha telefonica. Gostariamos de saber se podem tomar nosso imóvel ou outros bens.

    responder este comentário denunciar abuso

    • 11/01/2011 - 18:49
      Enviado por: Marcelo Moreira

      Sim, podem -e devem fazer isso, pois existe inadimplência. A única chance de resolver é tentar renegociar. Procure um advogado.

      responder este comentário denunciar abuso
  • 14/01/2011 - 14:22
    Enviado por: Ines

    Acabei de receber um aviso de cobrança do Bradesco com uma divida de 12.000,00 e condiçoes para pgto à vista: R$ 5.000,00.
    Nunca havia recebido carta deles até entao. Tive conta corrente ano 2002, fiz leasing de um carro, sai do emprego, nao tinha como pagar as parcelas restantes.
    Devolvi o carro a eles após a 3ª parcela.
    Conforme contrato nao seria devolvido o valor pago.
    Tenho o documento assinado pelo gerente da epoca dando como liquidado e tambem pedi para encerrar a conta corrente.
    Ele falou que o documento do carro ficaria comigo, que o carro iria para leilao, e qdo tivesse um novo dono, me telefonariam para fazer a transferencia.
    Passou-se um bom tempo, liguei lá para saber e o carro nao tinha ido para leilao ainda…passando mais um tempo, checando no site do Detran, pelo documento e renavam, vi que ja tinha sido vendido e nao me pediram o documento.
    Tentei falar com o mesmo gerente, porem ele saiu do banco um tempo depois que achei que havia encerrado a conta.
    Resumindo: Minhas ligaçoes chegaram no depto juridico. Cheguei a fazer reclamaçao via ombudsman ( com protocolo).me enrolaram muito nesta época e em 2004,disseram que houve um problema qdo foi pedido o desbloqueio ( nao sei que desbloqueio¡) mas que tudo estava certo de minha parte.

    Como agir referente a esta carta de divida e que “gentilmente” me oferecem desconto. Imagino que o gerente nao deve ter encerrado d ter ficado algum saldo negativo na conta, chegando a este absurdo Estamos em 2011!

    Grata

    responder este comentário denunciar abuso

    • 14/01/2011 - 17:05
      Enviado por: Marcelo Moreira

      A dívida existe e terá de ser paga. As dúvidas são quanto ao procedimento do banco, que foi falho. Procure um advogado e tente questionar ou ao menos protelar a dívida na Justiça.

      responder este comentário denunciar abuso
  • 17/01/2011 - 20:36
    Enviado por: Paulo

    Tenho um financiamento com a casa. moramos minha esposa e 03 filhos. Estou com duas parcelas em atraso, mas nunca deixo atrasar a 3ª, nunca chego 90 dias de atraso (há 03 meses isso ocorre), sempre quito antes, já prometi acertar as outras até junho, mas me ligaram dizendo que irão enviar a casa para leilão. Podem fazer isso? Conversei com outros mutuários e identifiquei alguns que tiveram a casa enviada a leilão após 10 parcelas sem pagamento nenhum…

    responder este comentário denunciar abuso

    • 17/01/2011 - 20:41
      Enviado por: Marcelo Moreira

      Não podem como devem, a inadimplência no seu caso é crônica. Essa possibilidade pode ocorrer a partir de 45 dias de inadimplência.

      responder este comentário denunciar abuso
  • 17/01/2011 - 20:37
    Enviado por: Paulo

    Obs, o financiamento acima é com a CEF

    responder este comentário denunciar abuso

  • 18/01/2011 - 11:42
    Enviado por: franco

    tenho uma divida com o banco desde 2005 fiquei desempregado por mais de 1 ano nao consegui pagar o banco não me cobra mais qem me cobra todo dia e um escritorio de cobrança ja não aguento mais explicar que não tenho como pagar esta divida,o que devo fazer

    responder este comentário denunciar abuso

  • 18/01/2011 - 18:41
    Enviado por: Elieth Barros Mendes

    O marido da minha irmã está sendo processado por ter sido fiador do chefe e agora ela não consegue comprar a casa que mora pelo financiamento da CEF,o que deve fazer?

    responder este comentário denunciar abuso

  • 18/01/2011 - 22:42
    Enviado por: Graziela

    Tenho uma divida que já prescreveu no Banco do Brasil e agora quero tentar fazer um financiamento habitacional pela CEF. Este meu débito pode atrapalhar em alguma coisa a liberação do credito de financiamento .Se sim o que posso fazer para conseguir o financiamento ? Obrigada !!!!

    responder este comentário denunciar abuso

    • 18/01/2011 - 22:59
      Enviado por: Marcelo Moreira

      Dívida não prescreve nunca. E esse problema pode atrapalhar sim. Tente renegociar oo débito, um dia essa dívida terá de ser paga.

      responder este comentário denunciar abuso
  • 20/01/2011 - 17:38
    Enviado por: Marcos Passos

    Sou antropólogo e acessei a este blog para colher informações para um estudo, e refletindo sobre tudo que li peço licença ao Dr. para tecer meus comentários aos consumidores de forma geral. Caros quando contraímos uma dívida assumimos responsabilidades sobre a mesma, taxa de juros, possibilidade etc devem ser questionadas antes de tomarem o crédito, devemos refletir muito antes de adquirir um produto, matricular-se em uma universidade enfim de colher crédito, devemos pensar se teremos condições pois em caso de inadimplência não é ético questionar dados como vocês o fazem aqui, se a dívida prescreve, se é lícito vender débitos etc, todos sem exceção estão esquecendo do objeto que é a dívida, dveme parar de consumir sem pensar, ter educação é assumir somente o que podemos não sair consumindo e posteriormente quando na inadimplencia buscar meios na legislação para não pagar, ou descontos ou obrigar ao credor aceitar suas imposições em pagar, isso não é ético, não é moral. Vejo muitos questionamentos de pessoas se fazendo de vítimas, pobrezinhas sendo cobradas, mas pessoas pensem porque não pensaram antes de comprar ? antes de gastar ? antes de assinar contratos ? Depois quando da inadimplencia n]ão devemos buscar prescrições etc, isso não é nem um pouco moral, vejo que na maioria dos casos a preocupação das pessoas é em não pagar, mas é correto assumir um contrato, dar sua palavra e depois torcer para prescrever o direito do credor cobrar ? É sabido por todos que dívidas não prescrevem, como eu pego algo em confiança de alguém e depois não quero pagar alegando justiça ? è justo assumir algo e não cumprir ? Falta em nós ética, pensem nisso. Claro que sei que muitas empresas abusam neste quesito ai é o caso de pensar em justiça, pois devemos ter uma taxa de juros correta, cumprindo do acordado etc, mas não querer pagar ou buscar somente prescrição dos cadastros de inadimplentes dos orgão de proteção ao crédito é terrível, existem um comentário neste forum onde a pessoa esta pleiteando um crédito e ja pensa em não pagar, é justo ?
    Pensem bem antes de assumir algo, não consumam somente por consumir, somos seres pensantes, devemos ponderar tudo e se não podemos não devemos assumir, se assumimos devemos fazer de tudo para cumprir. Isso é justiça, isso é legalidade isso é ética, sempre quando criticarem uma empresa lembre-se que as empresas são formadas por pessoas e estas pessoas são reflexos da sociedade e nossa sociedade não tem ética. Vamos exercitar a ética e acionar a justiça somente quando algo combinado em contrato não esteja sendo cumprido, parem de pensar na justiça para não assumirem o que deram sua palavra seu nome.

    responder este comentário denunciar abuso

  • 26/01/2011 - 13:56
    Enviado por: Lunna

    Boa tarde em 2006 comecei um curso em uma faculdade privada, no fim do primeiro período eu e mais uma amiga fizemos um acordo para o parcelamento da divida. Então emiti 9 cheques com os valores somados(da minha dívida e da dela). Pague a 1ª parcela sozinha e como ela não pagou a sua parte não consegui mais pagar. Em 2008 fiz um acordo judicial e parcele novamente a divida toda, mas não cumpri o acordo pq estava desempregada. Agora como estou trabalhando gostaria de saber se posso pedir um novo acordo, e se há alguma forma de cobrar a metade do valor dessa minha amiga.

    Desde já agradeço.
    Lunna

    responder este comentário denunciar abuso

  • 04/02/2011 - 08:56
    Enviado por: luiz paulo lopes santana

    Sou aposentado Tenho com o banco do brasil um credito consignado descontado em folha que a alguns meses inexplicavelmente suspenderam o desconto agora neste mes de fevereiro recebi carta um tanto ameaçadora, como cobrança por empresa especializada, rescisão de abertura de credito , bloqueio de credito ,inclusão de meu nome no (spc/serasa , não tenho como saldar esta quantia de uma vez, o que que tipo de atitude devo ter pois eles que não descontaram os valores mensais pois recebo a minha aposentadoria nesta agencia

    responder este comentário denunciar abuso

  • 11/02/2011 - 15:42
    Enviado por: Sebastião

    Oi, em 1998 aluguei uma casa e devido ao estado terminal de meu avô, não pude pagar nem o ar que respirava por conta dos gastos com remédios…

    Deixei de pagar os aluguéis. 1 ano e pouco…. A dona do imóvel mandou pra justiça. Transitou em julgado. Nem fui me defender por ignorância na época.

    O trânsito em julgado ocorreu em 1999. Será que hoje caso eu vá comprar uma casa ou carro eles podem ainda tentar penhorar?

    Grato.

    responder este comentário denunciar abuso

  • 15/02/2011 - 19:21
    Enviado por: jana

    meu pai fez um financiamento(hipoteca) para construção da nossa casa em 1988 para pagar por 20 anos, acontece que o banco faliu em 1999 e deixamos de ser cobrados desde então. A escritura da casa ainda esta hipotecada e temosmedo de pedir a prescrição e eles voltarem a nos cobrar, pois o ESTADO tem direito para cobrar as dividas do banco.Pagamos por 10 anos e ficamos 10 anos sem pagar, fazem 12 anos que não somos cobrados.
    Podemos pedir a prescrição nesse caso? corremos o risco de ser cobrados?

    responder este comentário denunciar abuso

    • 16/02/2011 - 01:34
      Enviado por: Marcelo Moreira

      Serão cobrados, com certeza, [e spo o banco descobrir a existência da dívida assim que vocês tentarem regularizar a questão. Procure um advogado.

      responder este comentário denunciar abuso
  • 25/02/2011 - 20:09
    Enviado por: joao

    Possuia algumas dividas no banco itau provenientes de emprestimos e conta corrente, apos algum tempo sem pagar e por ficar recebendo cobranças fui ao banco tentar renegociar, o valor esta estratosferico, mas para o negocio o banco daria um desconto, cerca 56% e parcelaria em 36x fiz o acordo (Credicomp PF) mesmo sabendo que o valor da parcela era alta, mas queria diminuir a incomodação porem nao consegui pagar as proximas parcelas, e agora quase 1 ano depois o banco entrou com uma acao de execucao de titulo extrajudicial, a qual ainda nao fui notificado porem ja tive informacao do protocolo do processo. O unico bem que tenho em meu nome é um veiculo financiado (alienado a outro banco) e conta corrente para recebimento de salario – a justiça ira propor algum acordo? posso questionar o valor do titulo devido taxas e juros abusivos? posso ter o carro penhorado mesmo ele sendo garantia de outro banco ? Qual melhor procedimento a tomar ?

    responder este comentário denunciar abuso

  • 04/03/2011 - 23:04
    Enviado por: cintia amaral

    tenho uma divida com o banco real a quase cinco anos e recebi uma notificação sobre penhora de bens, mas não possuo bens em meu nome. o que pode acontecer? tenho apenas uma conta salário e me preocupo se ela pode ser bloqueada ou penhorada, pois dependo desse saario para sustentar minhas filhas.

    responder este comentário denunciar abuso

  • 13/03/2011 - 00:26
    Enviado por: Patrcia Silva

    Gostaria de saber o que fazer, tem uma empresa de cobrança ligando no meu trabalho e cobrando uma divida de 1996 em cartao de credito, mais eu desconheço a divida, e nao tenho mais os comprovantes para comprovar o pagamento, estou preoculpada com a situaçao, nao sei o que fazer.

    responder este comentário denunciar abuso

  • 22/03/2011 - 13:33
    Enviado por: DANIELE

    TENHO UMA DIVIDA JUNTO A UMA FACULDADE PARTICULA DE 2009. o VALOR PRINCIPAL ERA DE 1080,00 HJ ELES ESTAO ME COBRANDO 1500,00 P/PAGAMENTO A VISTA. FALAM Q A QUALQUER MOMENTO IRAM SUJAR MEU NOME JUNTO AO SERASA E CARTORIOS, SE FOR P/CARTORIO EU PAGO A DIVIDA LIQUIDA OU É COJM OS JUROS TB?
    GRATA PELA ATENÇÃO.

    responder este comentário denunciar abuso

  • 24/03/2011 - 00:58
    Enviado por: Claudia

    TOMEI CONHECIMENTO DE UM PROTESTO NO TABELIONATO DO 2º OFICIO DE PROTESTO.
    TIREI A CERTIDÃO, E PARA MINHA SURPRESA, TEM COMO APRESENTANTE A EMPRESA POSSANI ORGANIZAÇÃO E COBRANÇA LTDA, E COMO SACADOR A EMPRESA GLOBEX (PONTO FRIO), TÍTULO – EMISSÃO: 23/04/1997, VENCIMENTO: 02/06/1997.
    TAL DÍVIDA FOI PROTESTADA AGORA, EM 24/02/2011.
    O QUE FAZER?

    responder este comentário denunciar abuso

  • 28/03/2011 - 00:37
    Enviado por: ismael de carvalho

    No prédio aonde eu residia, tinha um condômino que não pagava o condomínio. Os demais condôminos pagavam por ele para não ter luz, água, etc cortador. Era feito rateio. O condômino ajuizou uma ação contra ele e a sentença esta para ser dada e a dívida dele esta em mais de R$ 90.000,00. Como nosso prédio tem 19 apartamentos, coube aos demais condôminos (incluso eu) pagar por ele. Agora ele vai pagar na justiça. Quando ele pagar, eu posso pedir a devolução da quantia que eu paguei por ele. Hoje esta oscilando em R$ 7.000,00.

    responder este comentário denunciar abuso

  • 31/03/2011 - 15:49
    Enviado por: Adriana Coutinho

    Contraí um débito com o cartão de crédito em 2002, esse cartão foi cancelado na mesma época. Gostaria de saber se esse débito prescreveu.Pois, estou recebendo ligações de uma empressa de cobrança querendo reaver essa dívida.

    responder este comentário denunciar abuso

  • 19/04/2011 - 15:09
    Enviado por: Jose Arnoldo

    Tenho uma divida com o BB já ha mais de 05 anos, e hj recebi um telefonema de uma empresa de cobrança dizendo que minha divida com o banco, incluindo ch especial e cdc ja se encontrava no valor de mais de R$ 19.000.00. Como devo proceder para tentar uma renegociação com o banco ou se nao devo mais esta divida que estao querendo me cobrar.

    responder este comentário denunciar abuso

  • 21/04/2011 - 14:00
    Enviado por: Eva Borges de fretas Souza

    Somos uma família de seis filhos e um dos filhos fez empréstimos das terras dos pais, mas antes da negociação foi exigido que fosse dividido as terras entre os filhos. Isso foi a muitos anos! Esse cujo filho, nunca pagou um tostão e foi aumentando a dívida, e o que ele pode fazer para ir tirando proveito para beneficiar os próprios filhos, foi fazendo. Os pais confiava muito nele e gostava demais, Por achar que ele precisava e talvez por esperteza dele, deu pra ele outras terras por conta própria sem o conhecimento dos demais filhos. Essas terras ganhas, ele foi logo legalizando no nome dele. Enquanto o tempo passava as cobranças chegavam na casa dele e só a família dele sabia quando perguntávamos pela divida ele falava que já estava sob controle e que já estava paga a muito tempo. Um certo dia esse irmão veio a falecer por um grave acidente. Agora veio tudo a tona, dívidas cobranças, o banco quer o dinheiro, já avaliaram as terras! Quando ele morreu a primeira coisa que os filhos dele fizeram foi vender tudo que tinha nas terras, todo o gado que inclusive pertencia ao Banco. (Provavelmente eles sabiam) Resultado o banco quer o dinheiro, a justiça quer tomar tudo dos meus pais! é justo duas pessoas idosas agora com 83 anos ficar sem nada? trabalharam a vida inteira com honestidade e agora ficar sem nada por causa dividas feita por um filho que já faleceu e que deixou tudo legalizado pra família dele e os pais na pior?
    é justo?
    como devemos agir? isso tem solução? Por favor os velhos vão perder mesmo não tem nem uma Lei que protege neste caso? meus pais estão muito decepcionados e não vão resistir provavelmente a isso.

    responder este comentário denunciar abuso

    • 25/04/2011 - 16:51
      Enviado por: Marcelo Moreira

      Lamento, essa não é uma questão de defesa do consumidor, é de direito de família. Procure um advogado especializado.

      responder este comentário denunciar abuso
  • 27/04/2011 - 18:06
    Enviado por: carlos gabriel alves lima

    Aluguei um apt, sem fiador, fiquei 7 meses , sai devendo 2 alugueis, 2 condominios e 2 contas de luz, depois de nove meses a imobiliaria me indiciou, então posso ser preso??
    como eu moro com meus pais, e nao tenho nada no nome, podem penhorar os bens deles??

    responder este comentário denunciar abuso

  • 27/04/2011 - 19:49
    Enviado por: carlos gabriel alves lima

    e a penhora????
    prejudicará meus pais??
    e qual a consequencia de ser processado??

    responder este comentário denunciar abuso

    • 27/04/2011 - 20:14
      Enviado por: Marcelo Moreira

      A dívida é sua e de mais ninguém. Seu nome ficará sujo, não conseguirá crédito e não poderá ter bens em sue nome.

      responder este comentário denunciar abuso
  • 02/05/2011 - 20:04
    Enviado por: max

    ola amigo..por favor tire uma dúvida.
    Quando eu tinha 18 anos meu pai fez eu assinar um documento me colocando como avalista ou fiador de uma suposta empresa que nunca sai do papel. Na oportunidade ele solicitou um emprestimo de um banco, mas até hoje não foi pago. Agora já está numa tercerizada.
    Ele está me enrolando e não paga a dívida.Pergunto se ele não pagar a divida, o que vai acontecer comigo…. Agradeço desde já!!

    responder este comentário denunciar abuso

    • 02/05/2011 - 20:59
      Enviado por: Marcelo Moreira

      Você será cobrado judicialmente e eventualmente processado. Procure a ajuda de uma dvogado para tentar resolver a questão e se defender, quando for o caso.

      responder este comentário denunciar abuso
  • 02/05/2011 - 21:57
    Enviado por: max

    Muito obrigado amigo!! estou muito preocupado com a inresponsabilidade do meu pai, pois ele na epoca não me avisou o que era.Ele acha que este dinheiro que ele pegou vai caducar como as dividas do spc que passam um tempo e depois saem de lá! Quanto tempo eles levam para poder executar está divida…eles podem tomar minhas coisas…o que eu posso alegar em minha defesa..agradeço ajuda desde já

    responder este comentário denunciar abuso

    • 02/05/2011 - 22:05
      Enviado por: Marcelo Moreira

      Não há um prazo definido para que haja a ação contra vocês, até porque trata-se de dirito comecial, com leis diferentes. O melhor a fazer é procurar rápido um advogado ou um defensor público e se precaver em relação às ações de penhora de bens.

      responder este comentário denunciar abuso
  • 02/05/2011 - 22:31
    Enviado por: max

    é só mais uma pergunta ai não encomodo mais vc, isso já faz um bom tempo pq eles ainda não executaram agente.Caso por exemplo caso eu ele não tenhamos nada em nosso nome ..o que acontece..
    Abraço

    responder este comentário denunciar abuso

    • 02/05/2011 - 23:02
      Enviado por: Marcelo Moreira

      Nâo dá para saber o motivo de não terem executado, mas só o fato de eles terem essa possibilidade é preocupante. Se não houver bens a penhorar, haverá um processo cível e o nome das pessoas ficará sujo por cinco anos.

      responder este comentário denunciar abuso
  • 02/05/2011 - 22:34
    Enviado por: max

    Onde posso encontrar um defensor publico..

    responder este comentário denunciar abuso

    • 02/05/2011 - 23:02
      Enviado por: Marcelo Moreira

      Na Defensoria Pública de seu Estado. Procure o endereço na internet ou então vá a algum fórum para obter essa informação.

      responder este comentário denunciar abuso
  • 03/05/2011 - 17:53
    Enviado por: max

    Olá Marcelo, isso também vale se ele contraiu a divida por cheque especial…o que acontece depois que passar estes cinco anos..eles ainda podem tomar alguma coisa minha..Amigo estou perguntando porque 1 eu nao tenho condições de pagar este valor e 2 porque nao quero que passar a mão na cabeça do meu pai.Abraço!!!

    responder este comentário denunciar abuso

  • 03/05/2011 - 20:36
    Enviado por: max

    MAS PARA EXECUTAR..NÃO TEM QUE TER UMA SENTENÇA EM JULGADO…

    responder este comentário denunciar abuso

  • 04/05/2011 - 08:51
    Enviado por: Marcos

    Bom dia, eu possuia uma promissória em uma loja e não paguei, alguns meses depois a dona da loja foi no portão da minha casa fazer a cobrança, eu não estava em casa, quando cheguei a noite liguei para loja para falar que queria fazer um acordo, mas o outro dono da loja não aceitou, gritou muito comigo e falou que deveria pagar tudo, então não fui até a loja para pagar, depois de algum tempo mandaram meu nome para o SPC, e agora entraram com um processo na justiça, recebi a citação e fui a loja para fazer o pagmanento do jeito que estava na citação, a pessoa da loja ficou rindo de mim, posso fazer algo em relação a isto?

    responder este comentário denunciar abuso

  • 09/05/2011 - 21:39
    Enviado por: MARCOS

    gostaria de tirar uma duvida, se eu fosse condenado a pagar um indenização por danos morais, e eu não tivesse dinheiro, mais tivesse coisa no meu nome tipo moto, carro , casa, a justiça pode tomar meu carro minha moto e minha casa para pagar os danos morais q causei a alguem?

    abraços pessoal, muito bom site!!

    responder este comentário denunciar abuso

  • 10/05/2011 - 20:30
    Enviado por: vandah

    Boa noite
    Ontem recebi uma notificação extrajudicial que esta tirando o meu sono,é uma cobrança no nome do meu filho,sobre uma divida no cartão de credito Lozango, que no mes de novembro vai faser 5 anos.Gostaria de estar quitando essa divida pra ele ,mas os valores estão altos não sei se vou conseguir ,no momento meu filho esta desempregado e não pode arcar com esse compromisso.O nome dele já esta sujo desde 2008 por conta dessa divida.Bens pra penhora ele não tem
    nesse caso ele iria preso ou responderia algum processo caso
    fosse a juizo.A notificação é bem clara e diz de vai levar o caso ao juizo.
    Me responda por favor,tenho até sexta feira dia 13/05/2011
    pra resolver essa historia.
    muito obrigado …
    abraços ♥

    responder este comentário denunciar abuso

  • 11/05/2011 - 10:30
    Enviado por: vandah

    BOM DIA !!! MUITO OBRIGADO PELA RESPOSTA .

    responder este comentário denunciar abuso

  • 15/05/2011 - 19:01
    Enviado por: Lucas

    Boa Noite,

    Estou com uma divida de uma fauldade particular UMC de 2006 me matricueli e não frequentei e eles não me cobraram apenas sujaram meu nome pode ou não?

    responder este comentário denunciar abuso

    • 17/05/2011 - 09:32
      Enviado por: Marcelo Moreira

      Em tese pode. Procure saber porque não te cobraram, mas você deveria saber que, uma vez matriculada, teria de pagar as mensalidades.

      responder este comentário denunciar abuso
  • 18/05/2011 - 18:35
    Enviado por: israelly

    OLA1 ESTOU COMUMA DIVIDA NA FACULDADE QUE EU ESTUDAVA JA TERMINEI O CURSO TEM UM ANO..MAS AS COISAS EM RELAÇAO A EMPREGO NAO FORAM COMO ESPERAVA POIS ME ENCONTRO DESEMPREGADA E COM UMA DIVIDA ENORME PRA PAGAR. A FACULDADE ME ENVIOU UM DOCUMENTO RELATANDO KE SE EU NAO COMPARECER NO PRAZO DE 5 DIAS APOS O RECEBIMENTO DA CARTA NA FACULDADE VOU SER INDICIADA JUDICIALMENTE.NO ENTANTO A FACULDADE FICA LOCALIZADA EM OUTRO ESTADO NAO TENHO DINHEIRO ESTOU DESMPREGADA E MORO DE FAVOR NA CASA DE MEUS PAIS NAO POSSUO NENHUM BEM PARA SER PENHORADO , NAO TENHO NADA NO MEU NOME NEM CASA NEM CARRO NEM ELETRODOMESTICOS ..ENFIM NUN TENHO NADA…EU POSSO SER PRESA POR NAO TER CONDIÇOES DE PAGAR A DIVIDA???
    POR FAVOR ME AJUDEM ESTOU AFLITA…

    responder este comentário denunciar abuso

  • 19/05/2011 - 10:49
    Enviado por: vandah

    BOM DIA !
    AQUI ESTOU NOVAMENTE,SÓ QUE O CASO AGORA É COMIGO.
    HÁ MUITOS ANOS ATRÁS ,ENTREI DE SOCIA NUM CLUBE AQUATICO PRA QUE MEUS FILHOS PUDESSEM TER UM POUCO DE LAZER.PAGUEI NA EPOCA 3 PARCELAS PELO TITULO, E USEI O CLUBE POUCAS VEZES
    NAQUELE ANO ,NA VERDADE FIQUEI INSASTIFEITA COM O SERVIÇO
    OFERECIDO, E NUNCA MAIS VOLTEI LÁ.DEPOIS DE TANTOS ANOS
    RECEBI UMA CARTA DE COBRANÇA DE TAXAS QUE NÃO PAGUEI E QUE NESSES ANOS TODOS NEM SABIA QUE TINHA QUE PAGAR.TENHO O NOME LIMPO NA PRAÇA,E PRESO MUITO ISSO JÁ QUE É A UNICA RIQUESA QUE POSSUO E TENHO ORGULHO DISSO.COMO RESOLVO ISSO?TENHO QUE PAGAR O QUE NÃO USEI?
    *PS- o contrato do clube já não tenho.

    AGRADEÇO DESDE JÁ.

    responder este comentário denunciar abuso

    • 19/05/2011 - 11:27
      Enviado por: Marcelo Moreira

      Quando alguém se associa a clube, tem de pagar mensalidades. Então, neste caso, não se pode abandonar o clube e simplesmente parar de pagar. entendemos que a cobrança é legíitima. Pode-se até discutir se o clube demorou ou não para avisar sobre os débitos, mas eles existem e tem de ser pagos.

      responder este comentário denunciar abuso
  • 22/05/2011 - 13:46
    Enviado por: jones

    olá, estou sofrendo uma execução extrajudicial na justiça federal, devido um empréstimo com a caixa econômica federal, em dezembro de 20110 fiz uma proposta de acordo atraves da justiça para pagar ao débito em uma única parcela no mes de fevereiro de 2011, porém devido situações adversas, não consegui efetuar o pagamento.
    O que pode acontecer agora?
    MInha situação fica pior na justiça?

    responder este comentário denunciar abuso

  • 27/05/2011 - 12:18
    Enviado por: Marques

    Bom dia, a situaçao é a seguinte anos atras aluguei um apartamento e quando sai de la fiquei de vendo apenas 2 condominios. Eu pagava todos os alugueis e os comprovantes ficavam com meu advogado. Agora esse mesmo que era meu advogado alega que eu nao paguei alguns alugueis e entrou na justiça. Detalhe minha mãe foi minha fiadora. E com o processo correndo, o juiz já mandou a casa da minha mãe para o leilão e foi arrematada, mas continuo entrando com petiçoes. Será que minha mãe poderá perder a casa, mesmo sendo o unico bem dela? E morando lá junto com minha irmã e meu cunhado.
    Me ajudem, estou desesperado…
    Att

    responder este comentário denunciar abuso

    • 27/05/2011 - 15:07
      Enviado por: Marcelo Moreira

      Em tese ela já perdeu, pois a casa já foi a leilão. Se vocês não recorreram, não há o que fazer. Vocês devem ter advogado, ele precisa agir para barrar a posse do novo dono e tentar um acordo.

      responder este comentário denunciar abuso
  • 31/05/2011 - 10:36
    Enviado por: Miriam de Deus

    á mais de 10 anos meu marido foi sócio de um cafageste,e um funcionario entrou na justiça contra eu e meu marido e não contra a empresa pois na época o sócio deu um dinheiro por fora pra ele e passou nossos nomes completos e cpf agora veio ordem de penhora mas foi detectado que não temos nada pois ficamos falidos , só uma casa financiada .
    Mas gostaria de saber por quanto tempo não posso ter nada no meu nome ,por quantos anos vale essa ordem de penhora ?

    responder este comentário denunciar abuso

  • 04/06/2011 - 01:31
    Enviado por: Angela de Barros

    O Conselho Regional de Administração – C.R.A. (São Paulo) esta movendo ação de cobrança sobre pessoas que cancelaram suas afdiliações há mais de 19 anos aproveitando-se desta nova lei alegando que estes associados não cancelaram suas matrículas.
    O C.R.A. esta usando esta lei para estorquir dinheiro porque muitos dos associados a este conselho não possuem mais seus comprovantes de cancelamento de matricula. Isto ê uma verdadeira fraude que o C.R.A. esta cometendo e os juizes aceitando sem nenhuma investigação no caso ou atê mesmo sem ouvir os que foram acionados.

    responder este comentário denunciar abuso

  • 08/06/2011 - 08:51
    Enviado por: Waldemar

    Eu tenho uma empresa de representação Comercial e nos anos de 2004 até 2007 não pude horar com os compromissos de impostos da Prefeitura ISSQN, Licença Sanitária, Taxa de Expediente. Funrrebom etc., e agora recebi um carta de citação do Zuiz de Direito dizendo que tenho 5 dias para pagar senão vão penhorar meus bens, mas somente tenho a casa que eu moro, será que por ser Prefeitura ele podem tomar minha casa?

    responder este comentário denunciar abuso

  • 08/06/2011 - 13:43
    Enviado por: marcelo sampaio

    em junho de 1997 o banco moveu uma ação de execução, que permaneceu no arquivo desde então, e por falta de interesse ou andamento processual por parte do exequente, em janeiro do corrente, tal execução foi julgada extinta nos termos dos artigos 267, III, 598 e 795 do Código de Processo Civil. Presentemente, recebi um telefonema de uma empresa de cobrança, que alega haver adquirido através de compra, referida dívida, e está ameaçando de inscrever a dívida em órgão de proteção ao crédito, senão for liquidada a dívida. O que devo fazer? Tal cobrança é legal? E a extinção da execução não causa os efeitos da listispendência, em tal tentativa de cobrança. Referida dívida não está prescrita?Socorro!!!!!!!!!!

    responder este comentário denunciar abuso

  • 16/06/2011 - 19:50
    Enviado por: sandra

    estou com uma divida de + ou- 11,000 entre cartões de credito emprestimo e crediario o que pode acontecer,posso ir presa se não pagar ou podem penhora meu salario.

    responder este comentário denunciar abuso

  • 15/07/2011 - 21:04
    Enviado por: aslan santa clara

    Tenho uma divida com dois cartões de credito e estou sem nenhuma condição de liquida-la .
    acontece que eu tinha um bom salario e agora eu mudei de emprego e mal consico me sustentar , estou recebendo cartas de cobrança extrajudicial. essa empresa de cobrança pode bloquear o pouco salario que eu recebo, que so paga minhas contas de agua e luz e supermercado?

    responder este comentário denunciar abuso

  • 19/07/2011 - 10:31
    Enviado por: Maria Gizele

    Ola , em 1997 minha tia foi avalista num banco pra um amigo pra compra de um equipamento para trabalho , ele pagou algumas prestacoes ate 99, so que depois deixou de pagar.Em 2001 ele faleceu, e hoje julho de 2011 minha tia me ligou dizendo que o gerente do banco a procurou cobrando essa divida. E isso pode? Essa divida nao preescreveu? Como devo proceder pois fui ao serasa e o nome de tia esta limpo em todos os cantos , ate mesmo no bnb de minha cidade. So que ela alega que no bnb da cidade dela de sume eles estao precionando pra q ela pague. o que devo fazer?

    responder este comentário denunciar abuso

    • 19/07/2011 - 18:20
      Enviado por: Marcelo Moreira

      O que fazer? Pagar. Dívida não prescreve nunca. Procure a ajuda de um advogado para tentar renegociar o débito.

      responder este comentário denunciar abuso
  • 21/07/2011 - 11:27
    Enviado por: vanessa

    fui fiadora de um amigo e estão agora me cobrando uma divida de quebra de contrato podem impenhorar meu unico bem que é meu imovel?

    responder este comentário denunciar abuso

  • 21/07/2011 - 20:53
    Enviado por: André Soares

    Tenho uma divida com uma faculdade desde janeiro de 2006, infelizmente passei por alguns problemas e não pude pagar. Imaginei que tal divida ja havia ‘caducado’ meu nome até ja não consta no SPC/SERASA, mas para surpresa minha hoje recebi uma intimação para que eu compareça à justiça para quitar a divida, isso é legal ? mesmo ‘caducando’ a divida ela ainda pode ser cobrada judicialmente ? Obrigado !

    responder este comentário denunciar abuso

    • 21/07/2011 - 21:08
      Enviado por: Marcelo Moreira

      Claro que é legal. Dívida não caduca nunca, apenas o nome sai dos cadastros. Pague se não quiser ter problemas.

      responder este comentário denunciar abuso
  • 23/07/2011 - 08:06
    Enviado por: vanessa

    o juiz pediu meu imovel para penhoa porem o imovel esta metade em meu nome e outra metade do meu ex marido falescido podem assim mesmo pedir a penhora? e como fazem com esta questão?

    responder este comentário denunciar abuso

  • 08/08/2011 - 12:43
    Enviado por: ELDER LOPES

    OLA ABRI UMA EMPRESA NO BANCO ITAU NO ANO DE 2003,O BANCO ME OFERECEU UM CHEQUE ESPECIAL,EU USEI POR ALGUNS MESES E DEPOIS,MEU NEGOCIO QUEBROU E NAO TIVE COMO LIQUIDAR A DIVIDA,PASSADO TODOS ESTES ANOS UMA EMPRESA VEM LIGANDO E PASSANDO TORPEDOS PRA CELULARES DA MINHA FAMILIA COBRANDO A DIVIDA E AMEAÇANDO TIRAR A CASA,CARRO E QQ OUTRO BEM QUE POSSA LIQUIDAR A DIVIDA…O QUE EU FAÇO JA TENHO 82ANOS E NAO TENHO COMO ME SUSTENTAR DIREITO E NEM A MINHA FAMILIA,COMO DEVO PROCEDER QUANTO AS LIGAÇOES E A COBRANÇA.ME AJUDEM POR FAVOR – OBRIGADO

    responder este comentário denunciar abuso

    • 08/08/2011 - 20:16
      Enviado por: Marcelo Moreira

      Se acha que está sendo incomodado, procure um advogado e processe o cobrador por danos morais. Mas a dívida terá de ser paga.

      responder este comentário denunciar abuso
  • 12/08/2011 - 12:47
    Enviado por: lili odete petermann

    Gostaria de saber se o luiz pode fazer cobrança de exped/içãõ de docomento de obrança que ja tenha sido perdoada pelo governo estadual. Esta dívida foi feita pelo fiapers.E perdoada é nesseçario ter de pagar algum valor a justiça ?

    responder este comentário denunciar abuso

  • 15/08/2011 - 09:25
    Enviado por: Jacqueline

    Bom dia!

    Meu nome é Jacqueline, tenho 22 anos, e no ano de 2010 me formei por uma universidade particular em Pedagogia.
    Em 2009 fiquei desempregada e sem pagar um semestre da faculdade,porém não fiquei sem estudar; quando voltei a trabalhar continuei pagando do semestre em que estava em diante, deixando um dívida daquele semestre.
    Hoje minha dívida esta em cerca de mais de 4 mil reais, infeslimente não tenho esse dinheiro, e a faculdade vendeu a divida (pelo o que eu entendi) a JA Rezende.
    Gostaria de saber se é possível eu entrar na justiça para que diminua a dívida, retirando o jurus, ou que parcele, de maneira que eu consiga quitar o débito (não quero ”fugir” da dívida, pelo contrário me tira o sono, quero pagar, mas não consigo, trabalho meio período numa escola, ganho muito pouco, como irei pagar).
    Lembrando que essa dívida foi devido meus estudos.

    responder este comentário denunciar abuso

  • 17/08/2011 - 15:17
    Enviado por: danel

    Tenho uma empresa que esta endividada com um banco, porem este banco esta querendo ligar a empresa de meu sogro com aminha empresa, prejudicando assim as 2 empresas ao inves da minha apenas.
    Minha esposa tinha o nome na empresa do meu sogro antes de nos casarmos, porem antes mesmo do nosso casamento ela retirou o nome dela da empresa para poder particiar apenas da minha.
    Assim sendo o banco alega que ela tem ligação com a empresa do meu sogro prejudicado assim a empresa dele.
    Gostaria de saber se isto é cabivel ou se o banco esta agindo de forma incorreta pressionando as 2 empresas para que a divida seja paga.
    obrigado

    responder este comentário denunciar abuso

    • 17/08/2011 - 16:45
      Enviado por: Marcelo Moreira

      Não temos a menor condição de responder, até porque não é uma questáo de defesa do consumidor. Procure um advogado especializado.

      responder este comentário denunciar abuso
  • 19/08/2011 - 12:04
    Enviado por: Sergio Hubner

    Meu nome é Sergio, gostaria de saber se os restaurantes podem escolher a forma de pagamento deles : como por exemplo só pagar no cartão ou cheque, não querendo aceitarem dinheiro ?
    Obrigado.

    responder este comentário denunciar abuso

    • 19/08/2011 - 17:27
      Enviado por: Marcelo Moreira

      Pode sim, só que, se o cliente informar que só dispõe de uma forma de pagamento não aceita pelo estabelecimento, a casa tem de arrumar uma saída para o impasse. Se houver aviso bem visível na entrada sobre as restrições na forma de pagamento, fazendo com que o cliente saiba antecipadamente sobre isso, aí cliente não poderá reclamar depois.

      responder este comentário denunciar abuso
  • 19/08/2011 - 13:38
    Enviado por: cristina

    boa tarde fiz um financiamento em 6 de março de 2006 paguei somente a 1 primeira parcela e naõ paguei as outras quando foi em 8 de outubro de 2006 o banco entrou em protesto no caso meu nome teria q ter sido tirado do SPC e SERASA EM MARÇO DE 2010 Q NO CASO COMPLETOU 5 ANOS .SO Q AINDA CONTINUA COM PROTESTO Q E O BANCO POVO E HJ ESTIVE LA PEDINDO A BAIXA P MIM LEVAR NO CARTORIO E M FALARAM Q NAÕ VAI TIRAR O MEU NOME DO SPC E SERASA Q ESSA LEI NAÕ EXISTE O QUE EU FAÇO? SENDO Q JA EM março desse ano FEZ 6 ANOS.

    responder este comentário denunciar abuso

    • 19/08/2011 - 17:20
      Enviado por: Marcelo Moreira

      Procure um advogado e tente tirar o nome dos cadastros na Justiça. Depois processe quem se recusou a retirar o nome.

      responder este comentário denunciar abuso
  • 19/08/2011 - 13:39
    Enviado por: cristina

    citei a data errada acima m perdoe foi em 2005 o financiamento

    responder este comentário denunciar abuso

  • 22/08/2011 - 08:04
    Enviado por: Analu Rodrigues

    Cosnta protesto de outubro/2010 em minha PJ sem movimento desde 2004. Essa PJ é de Fortaleza e o protesto se deu em Patos/PB. Desconheço tal cobrança pois nunca estive em Patos e desde 2005 essa empresa está parada (fechada), inclusive faço declaração anual de IRPJ como sem movimento. O endereço que consta no instrumento de protesto é da cidade de Patos/PB mas a razão social e o nr.do cnpj são de minha empresa. Procurei a empresa que me protestou, mas estão sumidos e também possuem processos judiciais de varias entidades financeiras como, bradesco, itaú, etc… Acredito tratar-se de emissão de duplicata fria. Tenho que entrar judicialmente contra quem? Banco? empresa? Por favor me ajude!

    responder este comentário denunciar abuso

    • 23/08/2011 - 19:47
      Enviado por: Marcelo Moreira

      Só um advogado especliazado por ajudar, indo à Justiça para questionar o protesto e eventualmente resolver a questão.

      responder este comentário denunciar abuso
  • 25/08/2011 - 11:48
    Enviado por: juliano

    Tenho uma divida no Banco do brasil…fiananciamento de 1 moto e cartão de credito…já fazem 6 anos e o banco veio me entregar uma intimação expedida pelo forum,e não me encontrou…o que eu devo fazer se eu não tenho condições de pagar pois ganho 1.500,00 por mes…pago aluguel…não tenho condições de arcar com uma prestação.

    o que devo fazer?…e essa intimação eu soube hoje por um vizinho porque o oficial de justiça falou a ele do que se tratava…eu estava viajando.

    Não tenho nenhum bem em meu nome…eu nunca mais posso comprar 1 terreno?

    O que devo fazer me ajudem!

    responder este comentário denunciar abuso

    • 25/08/2011 - 17:45
      Enviado por: Marcelo Moreira

      Não podemos ajudar. Aliás, ninguém pode. Ou paga ou sofre as consequências. Você até pode tentar questionar a validade da dívida na Justiça, mas vaiu apenas adiar o problema.

      responder este comentário denunciar abuso
  • 30/08/2011 - 08:29
    Enviado por: joana

    Boa tarde o meu marido tem um carro mas esta em nome do meu sogro e agora o meu sogro esta a ter uns problema com a justica. mas eu agora vou por o carro em nosso nome mas ja me dizeram que mesmo em nosso nome durante 3 anos se lhe vieram buscar as coisas que tb me vao buscar o carro. E verdade??

    responder este comentário denunciar abuso

  • 01/09/2011 - 16:33
    Enviado por: CLÁUDIO CUNHA

    Em 1984 entrei com uma liminar para que o agente financeiro cobrasse as prestações de acordo com as cláusulas contratuais

    responder este comentário denunciar abuso

  • 01/09/2011 - 17:22
    Enviado por: CLÁUDIO CUNHA

    Senhores, Adquiri um imóvel pelo SFH em 1976 (plano PES, sistema SAC de amortização). Ocorre que em 1984 o agente financeiro resolveu aumentar as prestações bem acima das condições originalmente pactuadas no contrato. Para resolver o problema, entrei numa ação coletiva (liminar). O agente financeiro, no período da ação, para minha surpresa, resolveu cobrar as prestações bem abaixo daquilo que deveria ser e de que eu tinha pedido na liminar. RESUMINDO: 1)O término do contrato do financiamento encerrou em 1980. 2)O agente financeiro financeiro recalculou todo o contrato e apresentou uma diferença de prestações para eu pagar. 3)Não recebi até hoje a liberação da Hipoteca por causa da dívida decorrente do erro cometido por eles. PERGUNTO: ESSA DÍVIDA PRESCREVE? SE POSITIVO, POSSO ENTRAR NA JUSTIÇA PEDINDO LIBERAÇÃO DA HIPOTECA POR PRESCRIÇÃO DA DÍVIDA?

    responder este comentário denunciar abuso

    • 01/09/2011 - 18:45
      Enviado por: Marcelo Moreira

      INfelizmente não temos como repsonder, essa não é a nossa especialidade. Procure um advogado da área imobiliária.

      responder este comentário denunciar abuso
  • 01/09/2011 - 17:31
    Enviado por: CLÁUDIO CUNHA

    CORRIGINDO A DATA DO TÉRMINO DO CONTRATO PARA 31/01/2001

    Senhores, Adquiri um imóvel pelo SFH em 1976 (plano PES, sistema SAC de amortização). Ocorre que em 1984 o agente financeiro resolveu aumentar as prestações bem acima das condições originalmente pactuadas no contrato. Para resolver o problema, entrei numa ação coletiva (liminar). O agente financeiro, no período da ação, para minha surpresa, resolveu cobrar as prestações bem abaixo daquilo que deveria ser e de que eu tinha pedido na liminar. RESUMINDO: 1)O término do contrato do financiamento encerrou em 31/01/2001. 2)O agente financeiro financeiro recalculou todo o contrato e apresentou uma diferença de prestações para eu pagar. 3)Não recebi até hoje a liberação da Hipoteca por causa da dívida decorrente do erro cometido por eles. PERGUNTO: ESSA DÍVIDA PRESCREVE? SE POSITIVO, POSSO ENTRAR NA JUSTIÇA PEDINDO LIBERAÇÃO DA HIPOTECA POR PRESCRIÇÃO DA DÍVIDA?

    responder este comentário denunciar abuso

  • 07/09/2011 - 00:11
    Enviado por: Paulo

    Bom dia,

    Tenho um familiar que possuia um comércio há aproximadamente 10 anos, houve uma divergência com um dos seus sócios que desfez a sociedade.
    O mesmo entrou com uma ação na justiça contra este familiar, que tomou ciência da ação, porém como era leigo, não tomou providências a respeito.
    Recentemente recebeu em sua residência uma comunicado do fórum, ou algo assim, ao comparecer no local foi comunicado que havia perdia a ação contra este socio e estava devendo 70.000.00 para o mesmo, e o processo já estava em EXECUÇÃO.
    Porem meu amigo nunca recebeu qualquer intimação da justiça para comparecimento no fórum, mesmo morando todo esse período na mesma resdência, ou seja, ele não teve direito a defesa pois não foi comunicado.
    A duvida é, mesmo a ação estando em execução, é possível recorrer a essa decisão uma vez que nunca houve recebimento por parte desse familiar, das intimações?
    Obrigado.

    responder este comentário denunciar abuso

  • 09/09/2011 - 14:54
    Enviado por: Liliane

    Meu esposo se envolveu em acidente de trânsito,a moça pediu danos morais pois tinha idoso no carro, o juiz estipulou R$ 4.700.O oficial de justiça penhorou o carro dele que está 100% financiado e não está financiado em seu nome.Agora ele vendeu para outra pessoa assumir a divida, gostaria de saber se o juiz vai pedir para penhorar outro bem ou fica assim até quitar o carro?O que pode acontecer.Desde já agradeço as informações

    responder este comentário denunciar abuso

  • 14/09/2011 - 10:23
    Enviado por: Karina

    Bom dia!
    Estou sendo cobrada pela 1ª taxa de condomínio que não recebi o boleto,os seguintes vieram normais e estão todos pagos até o momento.O fato é que o apto se encontra em nome de minha sogra que já faleceu, o mesmo ainda se encontra em inventário e em posse da construtora pois ainda temos que conseguir financiamento para quitar o apto. Ou seja não tem ninguém morando no apto, até mesmo porque nem temos a posse da chave. E o que preciso saber o que a empresa pode e não pode fazer quanto ao caso, ela pode levar o caso a juizo??

    responder este comentário denunciar abuso

  • 16/09/2011 - 10:23
    Enviado por: Aline

    Bom dia! Minha mãe é dona de casa e não recebe nenhum dinheiro. Ela matriculou minha irmã em um curso e, infelizmente, foi mal informada pela atendente. Enfim, estão cobrando 2 meses de curso(divida em torno de 300 reais de 2 meses que minha mãe informou que ela não iria. Hj foi o 1 processo (negociação, nem sei como chama) e não chegaram a nenhum concesso. A divida é em torno de 350 reais, minha mae ofereceu pagar dividido, pq ela não tem renda (mesmo achando errado). Mas a defensora publica, falou q se minha mae não tivesse nada em nome dela era melhor não pagar, pq eles realmente agiram de má fé. Estou comprando um carro p mim, mas vou coloca-lo em nome da minha mãe(devido alguns descontso). Isso influencia na divida? Podem leiloar meu carro? O que pode acontecer se minha mãe não pagar?

    responder este comentário denunciar abuso

  • 16/09/2011 - 13:46
    Enviado por: HELENA C. SILVA

    Tenho uma divida com o Banco Itaú e ja foi executado bloqueio juducial. gostaria de saber se o banco pode debitar essa divida em contas correntes de meus filhos?

    responder este comentário denunciar abuso

  • 19/09/2011 - 09:24
    Enviado por: hadma

    olá bom dia,

    Fomos acusados de esterionátarios(eu ,marido e irmãos),não tem nada que comprove essa acusação. O processo rola desde de 2000.Mais ou menos não lembro que ha três ou quatro anos atras que foi decretado pedido de prissão,mas o advogado na epoca pediu e foi revogaga.Confesso que fomos pego de surpressa que nós não sabiamos desta acusação.Teve o delegado que nos interrogou e disse que sinceramente não tem provas que comprovam estas acusação.Somos de familia muito conhecida,não temos antecedentes criminais enfim.Recentimente
    teve o delegado que perguntou porque não pediram a prescrição desse processo.Pergunto de acordo com a lei,já pode pedir a prescrição do mesmo,ou quantos anos? Grata

    responder este comentário denunciar abuso

  • 19/09/2011 - 09:35
    Enviado por: hadma

    Olá bom dia,

    Fiz um consorcio de carro na epoca,quitei tempo antes do prazo.Só que tem o fundo de reserva para receber depois do termino do grupo.Só que até hoje ainda não recebir.Pois os mesmos falam que não recebemos ainda porque existem pessoas que estão com processos na justiça com busca e apreenssão dos carros.Disseram quando todos quitarem aí sim, eles vão repassar para nós, que não temos nada haver com a inadiplencia com os demais.Pergunto por favor que devo fazer?

    Grata

    responder este comentário denunciar abuso

  • 19/09/2011 - 09:54
    Enviado por: hadma

    Olá bom dia,

    Fiz um consorcio de imovel na epoca,não fomos contemplados .Eu e meu esposo estavamos trabalhando , pagamos certinho todo mês,até um certo tempo.Depois me desempreguei e não tivemos condição de dar continuidade.Só que não temos condição de pagar ainda.Gostariamos de resgatar o dinheiro sendo que sei não resgatariamos todo 100%.Só que eles falam que só depois do terminio do grupo que esse consorcio foi de doze anos.Quero resaltar que não dexei de pagar simplesmente,mas a questão é, que eu me desempreguei e fiquei gravida na epoca.Que podemos fazer,por favor nos oriente em nome de Jesus?

    Grata

    responder este comentário denunciar abuso

    • 20/09/2011 - 18:24
      Enviado por: Marcelo Moreira

      O consórcio está certo, pela lei só é possível resgatar ao final, mas existem juízes entendendo que que consórcio de imóvel tem de ser devolvido mais cedo. Procure um advogado especializado e entre na Justiça.

      responder este comentário denunciar abuso
  • 20/09/2011 - 23:00
    Enviado por: Douglas

    Contratei um plano ortodôntico e, depois de um tempo, eles começaram a me cobrar pelo tratamento diversas taxas que meu plano não cobria. Resolvi sair e, devido à incompetência da empresa no atendimento ao cliente, acabaria tendo que pagar mais 1 mês de plano para poder cancelá-lo. Sendo que deixei o tempo passar e hoje eles levaram a dívida a protesto cobrando o valor de 4 meses de atraso.
    O que pode acontecer? Não tenho bens em meu nome, somente tenho os móveis de meu apartamento em que moro de aluguel. Eles podem tomar os móveis?

    responder este comentário denunciar abuso

  • 22/09/2011 - 13:20
    Enviado por: Maria Eliana

    Quero pedir a sua ajuda, pois estou devendo um agiota, que está me pressionando muito, não estou aguentando a pressão. É muito difícil,pois não tenho o dinheiro para pagá-lo e o valor é de 8.000,00. Eagora o que fazer,porém não durmo direito mais.
    OBRIGADA.

    responder este comentário denunciar abuso

  • 23/09/2011 - 18:40
    Enviado por: Andrea

    Boa tarde.
    Tenho 8 NP em atraso com a ultima faz um ano,procurei a entidade e queria ver uma forma de pagar, e eles colocaram um juros de 650,00 em um ano e ainda disseram que não tirariam meu nome no SPC enquanto não quitasse a divida, isso pode acontecer? a promossória de 258,54, passa a ser de 330,00. Acho abusivo. Como renegociar esta divida?

    responder este comentário denunciar abuso

    • 23/09/2011 - 20:12
      Enviado por: Marcelo Moreira

      Não vemos nada de errado na questão. Se acha que os juros abusivos, então procure um advogado e os questione na Justiça. Assim que houver um acordo parcelado, o nome tem de sair do SPC em até 30 dias após o pagamento da primeira parcela.

      responder este comentário denunciar abuso
  • 26/09/2011 - 14:48
    Enviado por: Uilians

    Fiquei sem pagar a faculdade durante cinco meses,negociei a divida 60x 150 reais em cartório mas não consegui cumprir com o que tinha acordado(me acidentei quebrando uma perna)a cinco dias atras chegou uma intimação no valor de 16 mil reais divida que não tenho condição de pagar eu posso ser preso por causa desta divida. hoje eu me encontro afastado pelo inss sem condição de voltar a trabalhar.Eu quero pagar a divida mas no momento não tenho condição.
    Obrigado pela atenção dispensada.

    responder este comentário denunciar abuso

  • 27/09/2011 - 21:31
    Enviado por: Fernanda

    Boa noite, tenho um apartamento que está com uma divída de condominio há quase 19 anos, este imóvel está fechado há 6 anos, está em nome do meu sogro(falecido) e ainda não temos inventário, eu posso tentar vender com um contrato de gaveta até sair o inventário e a pessoa que comprar compor um valor para possível quitação da divida ou já entrou no processo de caducar esta divida. obrigada aguardo retorno

    responder este comentário denunciar abuso

  • 28/09/2011 - 14:42
    Enviado por: Arieni

    Ola boa tarde.Estava lendo umas materias na qual falava que dividas de condominios a mais de 5 anos estao sendo prescritas.Gostaria de saber se alguem sabe me informar como devo agir para que minha divida seja preescrita.Tenho um apartamento na praia,e desde de 2006 quando meu pai ficou de cama ,nao conseguimos mais pagar,pois ele recebe apenas do auxilio doença,ja tentamos negociar essa divida mais nao conseguimos,os juros estao altos demais.O que deveremos fazer?Nao chegou nada da justiça nos informando sobre o andamento da divida.Obrigada desde ja!

    responder este comentário denunciar abuso

  • 28/09/2011 - 17:06
    Enviado por: Carlos Henrique Martimiano

    Boa tarde!
    Tenho uma divida com a faculdade e dei cheques que não consegui saldar, isso já fazem 11 anos, estou sendo processado e já fui para a audiência de conciliação mas não consegui nenhum acordo, agora estou com minha conta bloqueada e meu carro financiado que paguei apenas 5 parcelas esta com bloqueio judicial renajud, gostaria de saber se essa divida já deveria ter prescrevido pios os cheques dariam um total de R$6000,00 e hoje cobram R$32.000,00, mas já fazem 11 anos e eu não tenho como pagar tudo isso.
    Por favor abra meus olhos, grato pela atenção

    responder este comentário denunciar abuso

  • 30/09/2011 - 18:27
    Enviado por: Adriana

    Boa tarde. Eu tinha um título de um clube há uns anos atrás, pedi para cancelar quando mudei de SP (ano 2000), no entanto, acabo de receber um telefonema de cobrança deste clube ref as manutenções de 2007 a 2011, totalizando R$ 4.000,00…para o cancelamento esles pedem a carta ou R$ 1.000,00 . O problema é que, passados 5 (cinco) anos do pedido de cancelamento, me desfiz de todos os documentos deste clube e não tenho como provar que cancelei. Então disseram que irão cobrar judicialmente…Como devo proceder? Eles podem efetuar esta cobrança? Obrigada

    responder este comentário denunciar abuso

    • 30/09/2011 - 19:01
      Enviado por: Marcelo Moreira

      Procure um advogado para se defdner na Justiça, mas se não tiver coo comprovar que pediu o cancelamento do título terá de pagar.

      responder este comentário denunciar abuso
  • 01/10/2011 - 14:36
    Enviado por: aline santos

    tenho uma divida com o banco nossa caixa desde 2007,agora posso pagar mas fui ate o banco do brasil e fui orientada a procurar uma empresa chamada ativa,cujo a qualo nao encontre,sera que a minha divida de 600,00 reais foi perdoada com a fusao dos bancos??

    responder este comentário denunciar abuso

  • 02/10/2011 - 21:18
    Enviado por: lourdes

    Olá.
    Fiz um empréstimo online no banco de R$22.0000,00.
    Mas tive um grande prejuìzo em investimentos que não deram certo e não tenho como pagar o empréstimo.
    O que deverá acontecer comigo?
    Se possível dar os prazos de cada etapa.Poderei ser presa?
    Obrigada.

    responder este comentário denunciar abuso

  • 02/10/2011 - 21:39
    Enviado por: lourdes

    Completando…
    Não tenho bens em meu nome e sou solteira.
    Obrigada.

    responder este comentário denunciar abuso

  • 04/10/2011 - 21:18
    Enviado por: Josiani

    Desculpe, mandei o e-mail errado.

    Boa noite, meu nome é Josiani!
    Preciso de uma orientação.
    Em 11/2006 eu e meu marido perdemos nossos empregos, com o dinheiro das indenizações compramos uma casa que por falta de dinheiro não passamos para o nosso nome, temos só um contrato de compra. Ficamos sem renda, em 2007 o meu marido fez um emprestimo no banco Itau por problemas financeiros não pagamos. Esta semana recebemos uma citação de promotor de justiça avaliador, na citação o valor do emprestimo é de R$43.000,00 e o banco esta cobrando R$83.000,00. Não temos como pagar, o meu marido trabalha como autonomo na Net eu não estou trabalhando. Temos um carro velho que não esta nosso nome.
    1- a casa e o carro podem ser penhorados?
    2- os moveis, a tv, computador, fogão, geladeira… podem ser penhorados? Temos dois filhos estudantes que moram na casa com a gente.
    3- podemos contestar o valor cobrado, já que quase dobrou?
    4- podemos declarar insolvencia?
    Vamos procurar uma defensoria publica, já que temos condições de para advogados,nos deram 15 dias para apresentar uma defesa. Precisamos de uma orientação, desde já obrigada.

    responder este comentário denunciar abuso

    • 04/10/2011 - 21:28
      Enviado por: Marcelo Moreira

      Pergunta 1 – Sim, podem ser penhorados.
      Pergunta 2 – Pode, mas isso é muito raro, pois não interessa ao credor, não há valor de mercado.
      Pergunta 3 – Contestar é possível, mas com base em que? A dívida é legal, pelo que foi narrado, o máximo a fazer é questionar os juros , com chances remoatas de sucesso na Justiça.
      Pergunta 4 – Não vai resolver a questão declarar insolvência, a dívida continuará existindo e terá de ser paga. procure um advogado para a judar a negociar e tentar evitar ou postergar a penhora do imóvel.

      responder este comentário denunciar abuso
  • 08/10/2011 - 13:50
    Enviado por: Ana Carolina

    Minha prima em 1975 inscreveu-se no CRECI ainda como Estado da Guanabara. Nunca vendeu algum imóvel e em 1979 mudou-se para o Rio Grande do Sul onde nunca exerceu a corretagem e por isso parou de pagar a anuidade do CRECI (mesmo porque o escritório no Rio de Janeiro deixou de existir por esta data).
    Em 1982, em Porto Alegre, começou na profissão de Atendente de Enfermagem, com carteira assinada no Hospital das Clínicas de Porto Alegre, onde exerceu até o ano de 2000. Em virtude de doença degenerativa iniciou perícia médica em 1999 onde foi Aposentada por Invalidez em junho de 2005.
    Este ano de 2011 recebeu uma cobrança como último aviso (que para ela é o 1º) em Porto Alegre – onde reside desde 1979 – de anuidade no valor de R$ 490,82. A carta que acompanha o boleto bancário anuncia que “a não regularização implicará na inscrição do débito em Dívida Ativa e posterior cobrança judicial…, etc.”
    Como proceder nesta questão já que muito doente impossibilitada de locomoção, morando Rio Grande do Sul desde 1979 e provida apenas de aposentadoria do INSS?
    Agradeço desde já a ajuda

    responder este comentário denunciar abuso

    • 10/10/2011 - 18:50
      Enviado por: Marcelo Moreira

      Não podemos repsonder, essa não é uma questão de defesa do consumidor. Mas é fato que ela deveria ter se desfiliado do Creci, e não simplesmente abandonado os pagamentos.

      responder este comentário denunciar abuso
  • 11/10/2011 - 13:57
    Enviado por: Fabiana Santos

    Boa tarde Marcelo, em dezembro de 2009 fiz um construcard mais em fevereiro 10 fui demidita da empresa e nao consegui mais pagar as parcelas entao fui ate a agencia tentar um acordo mais nao obtive sucesso pois teria que pagar 2 mil e mais reparcelar a divida inteira em 5 anos novamente, mas eu nao tinha condições desse acordo, e me falaram que a conta teria sido bloqueada e eu teria que abrir outra para voltar a pagar nas novas condições. meses mais tarde o banco entrou na justiça contra mim mas em outra cidade e eu só fiquei sabendo porque a empresa que me demitiu foi quem assinou a intimação e colocou em minha caixa de correio dias depois de me declarar. ou seja é como se eu nem tivesse sido intimada pois nao assinei nada e a ação corre em outra cidade a 60 km da minha cidade. o que devo fazer? estou trab. agora mas moro só e mau da para eu viver. me indicaram fazer uma declaração de pobreza isso existe? como devo agir por favor?

    responder este comentário denunciar abuso

  • 15/10/2011 - 22:22
    Enviado por: Gabriel

    Olá Advogados Em meados de 1995 eu emiti uma nota para uma pequena empresa sabe e só que não fui pagando essas notas e hoje no governo se encontra em 12 mil R$ e hoje dia 15/10/11 veio um oficial de justiça querendo penhorar minha p7casa eles podem fazer isso por 12 mil Ps a casa e da minha família

    responder este comentário denunciar abuso

  • 18/10/2011 - 12:15
    Enviado por: Angelica

    Boa Tarde Dr Marcelo,
    Em 2010 peguei três empréstimos no banco Santander. Não tenho renda compatível com o empréstimo, uma vez que quem ofereceu foi o gerente do banco ao meu pai. Ou seja, emprestei o meu nome ao meu pai, não fiz uso do dinheiro e nem tenho renda compatível. O gerente estava ciente que se o meu pai não pagasse eu não teria condições de arcar. Enfim, sei que isso não interfere no processo.
    Minha dúvida:
    O banco entrou com uma execução. Não tenho bens, não tenho imóvel, resido com a minha mãe, e meu carro esta no nome dela. Não tenho aplicações e nenhum tipo de economia guardada. Não tenho condições de pagar o empréstimo, pois o mesmo não é compatível com o meu salário.
    O que o banco pode fazer contra mim, além de sujar o meu nome?
    Tem risco de perder o carro, uma vez que o mesmo já esteve no meu nome?
    Caso meu pai não pague, meu nome ficará eternamente sujo, devido a ação de execução?
    Obrigada!

    responder este comentário denunciar abuso

    • 18/10/2011 - 17:26
      Enviado por: Marcelo Moreira

      Você ficará sem crédito por muito tempo, não poderá financiar nada. E se tiver algo no seu nome será penhorado por ordem judicial. Depois de cinco anos o nome sai do SPC, mas a dívida permanece e terá de ser paga.

      responder este comentário denunciar abuso
  • 19/10/2011 - 21:50
    Enviado por: Sônia Regina da Luz

    Boa noite Dr. Marcelo,

    Em 2001, fiquei devendo 2 semstres da univesidade e para garantir o andamento dos estudos, paguei com cheques pré-datados. mas, pagava aluguel, tinha que dar conta da casa sozinha e não consegui reaver a esta divida.me formei em 2002. tentei renegociar a divida mas o valor que me pediram era muito alto, fiquei com o diploma trancado ate 2007.então, logo recebi a visita de um oficial de justiça trazendo em suas mãos um mandato de execução, no qual dizia que meu carro, um passat 1979, bem velho havia sido tomada por conta deste processo. ele foi para leilão e tudo, mas ninguem quis comprá-lo.por isso,ainda está comigo, foi acertado no forum que eu seria a fiel depositaria do bem. eu até preferiria que tivessem levado. deste modo sairia essa coisa de não pode vender, não deixar que roubem, etc e tal. como faço para que isso seja feito? e, ainda, para complicar a situação, depois disto, novamente tentei renegociar a divida e outra vez o valor foi muito alto e não consegui pagar. os titulos foram todos para prostesto e spc, em seguida, achei muito rápido isto, quando é para julgar pobre a justiça é bem rapidinha; já correu o processo e a setença de execução já foi expedida, agora neste ano. portanto, quis estudar, diferente dos meus sete irmãos e me compliquei pro resto da minha vida, pois, estou no spc, com protesto em cartorios da cidade e não posso seque sonhar em ter alguma coisa em meu nome nos próximos 20 anos. sinceramente doutor, existe alguma solução miraculosa pro meu caso? o que posso fazer? gostaria muito de poder andar de cabeça erguida, poder dizer que tenho meu nome limpo, que não devo nada a ninguem. por favor, me ajude. obrigada.

    responder este comentário denunciar abuso

    • 20/10/2011 - 00:45
      Enviado por: Marcelo Moreira

      Infelizmente não podemos ajudar. Não há nada de errado nas cobranças que foram feitas. Ou você tenta renegociar os débitos com a ajuda de um advogado ou não há o que fazer.

      responder este comentário denunciar abuso
  • 20/10/2011 - 21:11
    Enviado por: Marcos Henrique

    Olá, gostaria de saber oque pode acontecer em decorrência de não pagamento de parcelas acôrdadas em juiso, através de ação de Danos Moráis, sendo eu o réu. Concordei em pagar 15 parcelas mensais de 130,00 R$, porém não tive condições de salda-las.Poderá ser penhorado algum bém e sendo eu poderia indicar o bém a ser penhorado.Abs

    responder este comentário denunciar abuso

  • 20/10/2011 - 22:21
    Enviado por: Célia Pereira

    Tenho um apartamento através de um contrato de gaveta há 08 anos pagando. No momento não posso passar para meu nome e o vendedor resolveu pedir para que transferisse para meu nome.
    Posso perder o apartamento ou terei que entara na justiça?

    responder este comentário denunciar abuso

  • 21/10/2011 - 10:45
    Enviado por: ANTONIO SAMPAIO

    Tenho um imovel alugado o locatario não pagou os alugueis pedi despejo. Antes do oficial notificar o locatrio ele abandonou o imovel. Nem o locatario nem o fiador foi localizado pela justiça para a primeira citação, o que devo fazer?

    responder este comentário denunciar abuso

  • 23/10/2011 - 10:14
    Enviado por: iZABEL nOVAES

    O BRB banco de Brasilia, esta me cobrando uma divida do ano de 2000, como entrei em uma empresa que preciso receber pelo Banco, eles subtrairam meus primeiros salarios e qdo questionei, disseram que teria que assinar um contrato de renegociação onde pagaria 24 x R$ 665,00, se eles reteriam os meus salarios. Já paguei 9 prestações, nunca recebi uma cobrança nesses anos todos e quando questionei de onde era essa divida disseram que eu não fechei a conta na epoca. Posso recorrer? Onde faria isso? fui no Pequenas causas e ele não entram contra orgão do governo. O que fazer para diminuir esse valor?

    responder este comentário denunciar abuso

  • 24/10/2011 - 15:51
    Enviado por: nair viana

    comprei uma casa no ano de 2003.A casa era herança. Foi feito inventario, e a escritura registrada em cartorio. Agora em outubro 2011 estou sendo acionado na justiça, a pagar ou ter a penhora de bens, por uma divida no valor de R$ 65.000,00 em favor do Banco do Nordeste, por uma divida contraida pelo antigo dono. A casa nao tinha nenhum gravame de divida. O que fazer?

    responder este comentário denunciar abuso

  • 25/10/2011 - 07:06
    Enviado por: João moreira

    tive uma padaria na qual fecheia em 2003 agora deparo-me com dividas de contratos que não cumpri devido a ter fechado a padaria tenho avisos de penhoras sera que posso ser perduado tenho muitas dificuldades. como fazer?

    responder este comentário denunciar abuso

  • 25/10/2011 - 18:33
    Enviado por: Ivaldir Pedroso

    Uma Empresa de factoring me processou com penhora de bens no ano de 2001, na época não tinha nada no meu nome. Fui ao fórum da Sé e descobri que o processo está arquivado desde 2003, consultei na Receita Federal e esta empresa de factoring esta com situação cadastral Baixada, eu acho que ela não existe mais. Minha pergunta é a seguinte: será que corro o risco desta empresa pedir para desarquivar o processo e tomar algum bem meu agora?

    responder este comentário denunciar abuso

    • 25/10/2011 - 18:57
      Enviado por: Marcelo Moreira

      Existe esse risco, embora ele seja pequeno. Por via das dúvidas, previna-se e deixe um advogado em alerta para se defender na Justiça.

      responder este comentário denunciar abuso
  • 27/10/2011 - 01:52
    Enviado por: Anderson

    Olá,

    Estudei em uma faculdade em 2006, onde não pude terminar meus estudos porque fiquei desempregado e acabei devendo, abandonando o curso. Eles negativaram meu nome no SCPC.

    Fui até o SCPC e pedi um extrato e lá informava que a partir do dia 31/12/2011 meu nome teria que sair dos registros.

    Eles podem permanecer com o meu nome nos registros mesmo após os 5 anos? Essa modalidade de contrato de prestação de serviços estudantis fica em algum histórico onde algum banco pode consultar e verificar, negando por exemplo, o financiamento de uma casa própria?

    A questão não é minha má fé, até o porque eu já ofereci acordo, onde eles negaram. Na época, eles haviam me prometido bolsa de estudo “filantrópica” e, quando chegou a hora dessa bolsa, eles negaram. Eu fiquei muito bravo e acabei não querendo mais acordo com a faculdade.

    Obrigado!

    responder este comentário denunciar abuso

  • 31/10/2011 - 22:51
    Enviado por: Carla Cristina

    Olá
    Meu marido tem uma divida de aluguel no valor 9 mil reais
    e esta divida esta na justiça e juiz ja desidiu a penhora do seu carro e o computador e agora entrou com pedido de penhora da unica casa da familia.
    gostaria de saber o que devo fazer
    obrigado e aquardando resposta.

    responder este comentário denunciar abuso

  • 03/11/2011 - 06:15
    Enviado por: adriana

    boa noite, pesso ajuda comprei um apartamento, no campo grande,santos ocorre que quem vendeu agil de má fé,
    porque disse que séria decrecente, más aumentou muito, já enviei varias proposta, sem respostas, essa familia paulista, a caixa comprou, por favor quero, preciso negociar a divida,
    éra o sonho do meu esposo, hoje sou viuva tenho renda, más
    pra não ir pra o leilão,é preciso, que a caixa me chame, segundo fiquei sabendo assim,quero pagar comforme, minhas condições, pelo amor de Deus não posso perder minha casa,
    o condominio está em dia iptu, por favor me ajude,
    deixo meu telf.97.37.35.35 que Deus te abençõeeeeee

    responder este comentário denunciar abuso

  • 07/11/2011 - 11:54
    Enviado por: Patricia

    Bom dia!
    Vi no canal “Circuitos dos cavalos” a propaganda do http://www.ruralcredito.com.br que faz empréstimos e financiamentos de até 1 milhão, liguei dei meus dados e eles disseram que fariam o cadastro e se fosse aprovado eu poderia fazer um empréstimo de 200 mil, mas que precisariam de 350 reais para preparar os documentos, eu deveria fazer um deposito ainda hoje se não não conseguiria mais o empréstimo se tentasse fazer o cadastro novamente.Será q esse site é sério é verdade? Eu consigo o empréstimo?
    Se puder me ajudar agradeceria muito.

    responder este comentário denunciar abuso

  • 12/11/2011 - 10:46
    Enviado por: Maurício

    Tenho um CDC com um banco , valor acima de R$40 mil , o qual não consigo honrar. Para completar o limite de cheque especial da conta corrente ficou impagável.

    Tenho apenas um bem que é o imóvel da família e não consigo negociar valores justos com o banco, que os torna impagáveis.

    Pergunto:
    1- Meu imóvel pode ser executado caso o banco acione a justiça?
    2- Se a justiça não me encontrar, este tipo de processo pode ser julgado “à revelia” ou sem que o réu ou acionado ou como se chama a parte, que sou eu, sem que eu saiba oficialemente, visto que meu imóvel não está vinculado e eu estou morando longe do imóvel?

    Agradeço se puder me ajudar pois as faculdades de direito não estão com boa vontade em ajudar devedores de banco e não estou em condições de contratar um advogado por motivos óbvios.

    Obrigado ao Editor por liberar meu comentário.

    responder este comentário denunciar abuso

  • 14/11/2011 - 16:29
    Enviado por: juliene

    estou com três parce3la da minha casa financiada pela caixa economica eles podem executar a divida

    responder este comentário denunciar abuso

  • 16/11/2011 - 21:03
    Enviado por: M.angelica

    por favor,uma pergunta.
    eu perdi o meu unico imovel por dividas de condominio,mas
    como eu tinha debito como a caixa ela pegou o dinheiro,dai o novo propretario ficou com a divida do condominio,agora ele quer que eu pague,preciso saber se é certo isso?

    responder este comentário denunciar abuso

  • 17/11/2011 - 12:21
    Enviado por: shirley a t c

    quando uma divida agricola caduca?
    se isto é possivel?

    responder este comentário denunciar abuso

  • 25/11/2011 - 14:31
    Enviado por: joana

    Boa tarde
    Fiz um titulo de capitalização em julho de 2009, pra ser cobrada na fatura do meu cartão,só que o banco não manda o valor na minha fatura pra eu pagar, até hoje só veio 16 parcelas já fui no banco nada resolveu, ligo na central e nem me atende mais. O que devo fazereles querem pagar só 80% do que já depositei, só que não sou eu que não quero pagar é eles que não mandam a fatura. o que faço procuro um advogado?
    desde já agradeço

    responder este comentário denunciar abuso

Deixe um comentário:

Você já leu 5 textos neste mês

Continue Lendo

Cadastre-se agora ou faça seu login

É rápido e grátis

Faça o login se você já é cadastro ou assinante

Ou faça o login com o gmail

Login com Google

Sou assinante - Acesso

Para assinar, utilize o seu login e senha de assinante

Já sou cadastrado

Para acessar, utilize o seu login e senha

Utilize os mesmos login e senha já cadastrados anteriormente no Estadão

Quero criar meu login

Acesso fácil e rápido

Se você é assinante do Jornal impresso, preencha os dados abaixo e cadastre-se para criar seu login e senha

Esqueci minha senha

Acesso fácil e rápido

Quero me cadastrar

Acesso fácil e rápido

Cadastre-se já e tenha acesso total ao conteúdo do site do Estadão. Seus dados serão guardados com total segurança e sigilo

Cadastro realizado

Obrigado, você optou por aproveitar todo o nosso conteúdo

Em instantes, você receberá uma mensagem no e-mail. Clique no link fornecido e crie sua senha

Importante!

Caso você não receba o e-mail, verifique se o filtro anti-spam do seu e-mail esta ativado

Quero me cadastrar

Acesso fácil e rápido

Estamos atualizando nosso cadastro, por favor confirme os dados abaixo