Estado.com.br
Sexta-feira, 19 de Dezembro de 2014
Advogado de defesa
Seções
Arquivos
Tamanho do Texto

Mais queixas contra TV a cabo

Categoria: Assunto do dia

tv1 PAULO DARCIE – JORNAL DA TARDE
 

Cresceu, mais uma vez, o número de reclamações a respeito de serviços de operadoras de TV por assinatura. Em março, o ranking de reclamações da Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) recebeu 6.651 registros em todo o País, o maior volume desde março de 2009, e 23,6% a mais do que no mês anterior.

Se comparada ao acesso à internet, serviço também regulado pela Anatel, a insatisfação dos clientes de TVs por assinatura, relatada por um a cada 1.191 usuários do total de 7,9 milhões, é menos frequente, já que um em cada 1.144 internautas registrou reclamação em dezembro de 2009, último dado disponível.

No entanto, se comparada à frequência de reclamações em telefonia móvel, a satisfação dos usuários da TV paga fica atrás, já que um a cada 2.684 usuários reclamou em março.

Os motivos que levam à reclamação continuam os mesmos e são, principalmente, os problemas relativos à cobrança dos serviços, que somaram 2.602 reclamações. Em segundo lugar, aparecem os problemas relativos à execução de reparos, com 1.121 reclamações e, em terceiro, as 730 referentes a atendimento.

Para a advogada do Instituto Brasileiro de Defesa do Consumidor (Idec), Maíra Feltrin, o problema é de postura dos fornecedores. “Falta que eles entendam que não devem apenas reparar problemas, mas também preveni-los”, afirma ela.

 Maíra ressalta que o Código de Defesa do Consumidor (CDC) muitas vezes é atropelado na interpretação que as operadoras fazem das resoluções específicas a respeito do setor. “Não se trata da ausência de regras, mas da interpretação tendenciosa e da falta de fiscalização.”

A recomendação do Idec é que o consumidor tente dialogar com a operadora. Caso fracasse, os órgãos de defesa do consumidor são o caminho, além da reclamação na Anatel, para “pressionar a empresa”, diz Maíra.

 Sem receber

Após contratar uma operadora, a educadora Conceição Aparecida Ribeiro de Oliveira passou quatro meses sem receber o aparelho receptor e entrou em contato com a coluna Advogado de Defesa do JT. “Eles falavam que tinha sido entregue, mas nunca chegou em casa”, conta.

Como o diálogo não resolvia, ela procurou orientação no Procon e até na delegacia, e pensou em entrar com uma ação no juizado de pequenas causas. “Era tudo muito lento. Ficou a minha palavra contra a deles”, diz ela, que pediu o cancelamento e o dinheiro de volta, o que também não aconteceu. Quando a operadora finalmente entregou o aparelho, Conceição recebeu duas unidades.

A Associação Brasileira de TV por Assinatura (ABTA), não respondeu à reportagem. A NET disse, por meio de nota, que registrou aumentos de reclamações em março por causa das fortes chuvas no período, mas que em abril já recebeu menos pedidos. A Sky afirma atuar em conjunto com os Procons e Anatel para resolver os problemas.

11 Comentários Comente também
  • 13/05/2010 - 20:46
    Enviado por: Alexandre Rodrigues Vianna

    A notícia merece realmente um comentário.

    E focarei preliminarmente no problema das linhas de celular, para depois chegarmos à TV por assinatura, propriamente dita.

    A meta, da ANATEL, para reclamações, em telefonia celular, é de 0,2 a cada mil linhas habilitadas; ou seja, a cada 10 mil linhas, duas reclamações (ao mês).

    Conforme dados da ANATEL, a operadora que mais se aproxima da meta, atualmente, é a VIVO. E, curiosamente, em São Paulo, é a que tem o maior número de clientes. Isto significa claramente que não há uma relação direta entre a chamada “base de clientes” e o número de reclamações.

    Aliás, que não tem muito a ver número de reclamações com “base de clientes” pode ser verificado em diversos ramos. O fenômeno repete-se com os fabricantes de telefones celulares (empresa que tem menor fatia do mercado, paradoxalmente, chegou a apresentar mais reclamações do que as líderes em vendas, sendo que estas últimas tem muito a melhorar, já que também desviam do que manda a lei). No ramo das motocicletas (Dafra com mais reclamações do que a Honda). Dentre os varejistas, o Grupo Pão de Açúcar figura no “ranking” do PROCON bem atrás da Casas Bahia, por exemplo (será que a base é menor ou tão menor assim?). A Eletropaulo e a Positivo, com número de reclamações muito mais expressivo do que o aumento da “base de clientes”. A Microcamp – rede de escolinhas – entre as 20 mais reclamadas do último cadastro do PROCON – em meio a empresas que tem milhões de clientes – em situação totalmente atípica, já que nunca uma rede de escola, seja de ensino regular ou de cursos livres esteve neste meio… (Quantos alunos tem a UNIP? E por que a Microcamp tem mais reclamações do que a UNIP e um monte de escolas somadas?) E, para finalizar a série de exemplos, isto também pode ser verificado com as instituições financeiras (os públicos, CEF e BB, tem mais clientes e menos reclamações – por incrível que possa parecer).

    Qual é então a razão para o número maior de reclamações? Práticas agressivas, muita informação não compreendida pelos consumidores, para não dizer enganosas, cláusulas abusivas – enfim, práticas que precisam, uma a uma, serem banidas. E a solução: AJUSTE DE CONDUTA.

    Pois bem, voltemos às linhas móveis de telefonia… no final de 2009, tinhamos quase 180 milhões de linhas habilitadas e a informação oficial, da própria ANATEL, é de que houve um crescimento de 16% em relação ao ano anterior. Assim, salvo engano meu, terminamos 2008 com aproximadamente 155 milhões de linhas.

    Aí temos o início do problema: se a cada grupo de 10 mil linhas temos 2 reclamações (conforme a meta da ANATEL) um aumento de 2.500 grupos de 10 mil, dentro das 25 milhões de linhas adicionais, que equivaleria a 5 mil reclamações a mais por mês, na ANATEL! E claro que isto gera reflexo nos PROCON’s, nos JUIZADOS, depois de afetarem antes diretamente “apenas” a vida de milhares de cidadãos.

    Mas não é só isso! O agravante, no caso da telefonia celular é que, como as “empresas do ramo” não cumprem a meta de 0,2 reclamações a cada 1000 linhas, fixada pela ANATEL (algumas tem índice próximo a 0,4 – o dobro do permitido – e até mais do que isso!), o transbordamento de reclamações foge totalmente ao controle… Tanto que o próprio saite da ANATEL informa que o número de reclamações, ao longo do ano de 2009, aumentou 25% (lembre-se que o número de linhas habilitadas cresceu 16%). Ou seja, “só” teríamos 5 mil reclamações a mais, com o crescimento da base, se a meta estivesse sendo cumprida. E, como não está, o acréscimo no número de reclamações é muito maior!

    E como se não bastasse, ao serem instadas pelo DPDC a divulgar suas metas de redução de reclamações, muitas empresas apresentam números pífios, como se estivesse tudo “normal”. Aliás, esta é também a postura típica de muitas empresas de outros ramos, que mais lesam, já mencionadas.

    Ora, a empresa que desvia o dobro do estabelecido pela ANATEL, tem a obrigação legal e moral de reduzir em pelo menos metade o número de reclamações ou não pode continuar a vender, até que controle a situação, exatamente como foi feito com o Speedy, da Telefonica – simples assim.

    A reportagem do blog do JT / Advogado de Defesa mostra claramente a tendência negativa também no ramo de TV por assinatura. É preciso, pois, comprometimento com melhor conduta, da parte das as empresas que lesam, a ser promovido pela ANATEL, pelo povo, pela imprensa e pelos demais legitimados para a Defesa do Consumidor (PROCON’s, MP, JUDICIÁRIO, IDEC, PRO TESTE, etc), com vistas à pacificação dos conflitos.

    responder este comentário denunciar abuso

  • 28/06/2010 - 19:21
    Enviado por: Marcia P Dantas

    Tambem estou com prolemas coma TVA. Há anos pago uma fatura maior, sendo que só descobri em maio/10 quando me enviaram pela primeira vez o extrato. Como foi constatado o erro ficaram de me reembolsar, porem até o momento não houve tal reembolso. Quando ligo falam que irão reelmolsar a partir de 5 dias úteis, para eu esperar o credito na minha c/c e nada. Isso já se estende por 1 mes e meio. Não sei a quem recorrer.

    responder este comentário denunciar abuso

  • 18/07/2010 - 19:36
    Enviado por: Teresa Silva

    Concordo com as reclamações contra a TV A. Estou sentindo na alma os maus serviços da TV A. No prédio em que moro o sinal cai frequentemente; e não é por pouco tempo (horas, às vezes, dias). Comparação: só com a fornecedora de luz elétrica da região dos Lagos que é horrível. Neste momento, estou desabafando, pois estou cheia de ódio pela TVA; em pleno domingo, 18h13min, estava vendo um filme e de repente o sinal cai e até este momento não voltou. Está tudo pago, não devo nada. Infelizmente a oferta de TVs a cabo é pequena, caso contrário, estaria, agora, assinando outra TV.

    responder este comentário denunciar abuso

  • 01/08/2010 - 11:35
    Enviado por: Renato

    Como devo proceder quando um funcionaria da TVA uniformisado chega em minha residencia para a retirada do equipamento, pois cumprindo com o rompimento do contrato e depois de algum tempo a propria vem a me cobrar o aparelho retirado e levado por ele; indagado, o funcionario disse que era normal o procedimento pois não precisava assinar nada e tambem não deixou nenhum comprovante do seu servico prestado.
    eu devo resistrar na delegacia como furto, 171 ou apropriacao indebita?

    responder este comentário denunciar abuso

  • 02/08/2010 - 18:33
    Enviado por: Melquizedec Correia da Silva

    Quero deixar aqui a minha indignação contra o descaso e o desrespeito da cabo mais para com seus clientes. Nos mudamos a mais de um mes e a cabo mais ainda não religou a tv a cabo. Alegando que não encontra o meu enedereço, e eu posso provar que já dei todas as informações necessárias e dou todos os dias aos seus atendentes e eles empurram com a barriga o problema, não é justo pagar por um serviço que não temos nem a ANATEL resolveu o nosso problema, estou fazendo essa reclamação no lugar da minha filha que é a titular da assinatura e já perdeu a paciência, vou divulgar na internet e na imprensa que a cabo mais não honra seus compromissos

    responder este comentário denunciar abuso

  • 28/10/2010 - 15:06
    Enviado por: Jose Guilherme Caldas

    Gostaria de comunicar que estou profundamente insatisfeito com o atendimento da TVA ao meu apartamento no Condomío Vila Real que tem um acordo com a TVA para o prédio todo.
    No dia 17 de setembro (1 mês e pouco atrás) deveria ter tido a primeira visita da TVA. Nesse momento deveriam colocar um ponto de internet, 1 ponto digital e dois analógicos e ao mesmo tempo foi solicitada a transferência de nome do antigo inquilino. Nesse dia não compareceram e nada avisaram, no dia 20-09 remarcaram outra visita mas instalaram somente um ponto de digital e a internet pois disseram que na ordem de serviço não constava a instalação de mais dois pontos e alem disso disseram que não havia passagem para os cabos da TV. Para não haver problemas numa próxima visita mandei o meu eletricista deixar um arame passado no trajeto dos cabos. Novos contatos foram feitos e solicitei que fosse transformado em HD o ponto digital já instalado e refiz a solicitação de mais dois pontos digitais. Marcaram a visita para dia 14 de outubro no mesmo dia me ligaram remarcando para dia 16 e às 18:30 telefonaram remarcando para dia 19 dizendo sempre que estavam remarcando pois não tinham disponível o aparelho de HD… Nesse dia vieram mas a Ordem de Serviço era para manutenção da TV, que nada precisava. Depois de horas ao telefone reclamando deste assunto remarcaram para dia 21 na parte da manhã… Às 13 horas ligaram-me dizendo que teriam de remarcar para o dia 26 mas só o HD pois a instalação dos dois pontos não estava solicitada. Telefonei então para a Sra. Michele responsável pela conta do condomínio e a quem foram sempre feitas as solicitações mas não consegui retorno. No dia seguinte e após interferência da administração do prédio foi novamente marcada a instalação do HD e dos dois pontos e devido ao meu histórico seria adiantado para o dia 25 sem definição de horário. Efetivamente nesse dia compareceu um técnico que ficou DUAS horas e quinze minutos para finalmente instalar o HD e UM ponto digital pois não era da sua competência a instalação do segundo. Marcado para dia 27 nova visita e às 14 hs aparece um técnico que não faz nada pois foi lá para ver um defeito de sinal que não havia, novos telefonemas e finalmente às 20:30 aparece outro técnico que também dizia não ser especialista em pontos adicionais mas ia tentar realizar o serviço. Efetivamente o fez (acabou às 22:30) e tudo está a funcionar mas o terceiro ponto não está com imagem satisfatória. Após esta novela certamente não pedirei mais nenhuma visita. Foram 5 visitas e 5 remarcações, não acredito que uma empresa possa suportar uma tal desorganização e que sujeite o consumidor a um desrespeito tão grande.

    J

    responder este comentário denunciar abuso

  • 16/01/2011 - 18:15
    Enviado por: domingos roberto

    A skay também cobra ponto extra, mas alegam que a cobrança é para manutenção. e os usuários nada podem fazer.

    responder este comentário denunciar abuso

  • 05/05/2011 - 08:30
    Enviado por: Paulo sergio

    Bom, pessoal sempre tive tv a cabo sky que acho a melhor entre as piores.
    No começo do ano fiz a burrada de assinar a tv Embratel por assinatura que é uma bosta, precisei da manutenção deles e numca vieram cancelei tudo e voltei para a skay.
    pelo menos a skay vem até sua casa emquanto a EMBRATEL não vinha e falava que não tinha ninguem em casa. um absurdo um lixo de EMBRATEL recomendo não assinarem nada dels não presta só dor de cabeça.

    responder este comentário denunciar abuso

  • 08/07/2011 - 16:33
    Enviado por: joao

    tenho a oi tv mais estou insatisfeito com a programação pois não tem como colocar sport tv estou indo para a embratel

    me ajudem

    responder este comentário denunciar abuso

Deixe um comentário: