Estado.com.br
Sábado, 30 de Agosto de 2014
Advogado de defesa
Seções
Arquivos
Tamanho do Texto

Inclusão de nome no Serasa indevidamente rende indenização

Categoria: Assunto do dia

A Telemar Norte Leste deverá pagar indenização de R$10 mil a um cidadão que teve o nome incluído na Serasa pela empresa sem nunca ter contratado seus serviços. A decisão é da 19ª Vara Cível de Brasília. A sentença diz que “é claro o dano moral decorrente do abalo causado à imagem do autor”. A Telemar pode recorrer.

Posts Relacionados

  • No Related Post

Tópicos Relacionados

162 Comentários Comente também
  • 15/08/2008 - 22:13
    Enviado por: roberto de andrade patricio

    Eu estou com esse problema, um banco me colocou indevidamente no serasa e entrei com uma ação contra o mesmo e o juiz estipulou uma multa diária de R$ 3.000,00, o meu nome ainda ficou cpor doze dias. Atualmente não estou com o nome na instituição. No entanto preciso que o serasa me forneça um documento que comprove que o banco me colocou no serasa e o tempo que permaneceu lá. É possivel isso? Como posso agir. A empresa tem por obrigaçao me fornecer tal documento? ou pode alegar que ja que meu nome não consta mais do cadastro, eles nnão tem mais como emitir tal documento. Obrigado pelas respostas.

    responder este comentário denunciar abuso

    • 26/11/2010 - 04:35
      Enviado por: andre ruston

      Voce deve pedir uma liminar no juizado especial, com ordem para baixar o serasa, se provido, o juiz te dara uma via que voce levara ao serasa obrigara o serasa a no maximo dez dias baixar seu protesto. Andre Ruston

      responder este comentário denunciar abuso
  • 22/10/2008 - 12:58
    Enviado por: wiliam

    fiz um financiamento de 1 veiculo atrazei 2 parcelas paguei mais 1 tentei pagar outra e fui impedido de pagar e o veiculo aprendido fiz o deposito da mora mais o juiz deu vista para o banco cotinuo pagando em dia o restante das parcelas. o banco so devolve o veiculo se quitar o contrato sem desconto. e o nome esta no serasa mesmo com o deposito. costaria de saber se isto e certo.
    att/ wiliam

    responder este comentário denunciar abuso

  • 24/11/2008 - 01:17
    Enviado por: julio zum

    refinaciei uma divida com o banco itau mas depois de pagar 6 parcelas e como estava comprando um imovel fui pesquizar meu nome no serasa e me deparei com um protesto no cartorio do banco itau,mas nao foi negado credito a mim pq ainda nao tentei , fiquei com vergonha de consultarem meu cpf , o que devo fazer , já que nao sofri dano moral ainda mas meu nome esta la indevidamente , posso processar o banco?

    responder este comentário denunciar abuso

    • 26/11/2010 - 04:32
      Enviado por: andre ruston

      Voce esta enganado. Ja sofreu dano moral sim, somente o fato de deixar de comprar seu imovel ja abala sua moral, junte os comprovantes do seus pagamentos, puxe um extrato no serasa, sao as provas, entre em um Juizado Especial, com uma obrigaçao de fazer e pedido de cautela tutelar, peça uma liminar baseado em Periculum in mora, e ainda ganhe uns trocos com a indenizaçao. Boa sorte, andre ruston

      responder este comentário denunciar abuso
  • 16/01/2009 - 15:11
    Enviado por: Vanessa Seixas Braz

    Tenho uma oficina mecânica e a distribuidora de peças que faz meu fornecimento manda após um determinado valor de peças, boletos pelo banco Itau para ser pago. Depois de uns 2 meses recebi 3 boletos que foram devidamente pagos, mas ontem a distribuidora me ligou falando que havia 1 boleto em débito e que o banco Itau havia enviado 3 notificações e por isso havia encaminhado para protesto no cartório, mas o grande problema é que não houve entrega de nenhum boleto e nenhuma notificação na oficina ou quaisquer endereços relacionados a mesma. Daqui 3 dias o nome ficará ‘sujo” se não houver pagamento em dinheiro. Gostaria de saber qual o procedimento que tenho que ter, a minha briga será com o banco que enviou para protesto ou da distribuidora que é responsável por contratar o serviço do Banco Itau?
    Obrigada antecipadamente,
    Vanessa

    responder este comentário denunciar abuso

  • 03/02/2009 - 16:22
    Enviado por: Pablo Ossipoff

    Banco Nossa Caixa RECLAMAÇÃO

    Nossa Caixa S.A. Protestos Indevidos ou Lavagem de Dinheiro ?

    Gostaria de contar meu enorme prejuizo que tive com a Nossa Caixa, tal vez possam me ajudar, meu nome é Pablo Ossipoff sou produtor cultural, moro em São Paulo há 27 anos, deixei a Argentina para trabalhar no Brasil. Fiz minha vida aqui, tenho duas filhas brasileiras e adoro este pais.

    Por Arte de mágica, meu nome (pessoa física) e CPF, foram protestados, junto ao SERASA – Centralização de Serviços dos Bancos S.A. – por 135 vezes consecutivas como inadimplente em empréstimos efetuados desde fevereiro de 1994 até março de 1999 em 17 diferentes agências do interior de São Paulo do Banco Nossa Caixa S.A., em agencias que eu nunca pisei, como Espirito Santo do Pinhal, Araraquara, Mogi Mirim entre outras tantas, com valores totais superiores a R$ 1.700.000,00.

    Procurei o Gerente da Nossa Caixa na época para resolver esta situação, mas não teve solução e foi quando decidi processar judicialmente a instituição, por Reparação de Danos Morais, milagrosamente os protestos começaram a desaparecer e o gerente do Banco foi mandado embora, mais já era tarde, minha vida desmoronou.

    O Banco contra notificou meses após, alegando não encontrar procedimentos que pudessem ser considerados “Inidôneos” . No julgamento na primeira instancia da ação contra o Banco Nossa Caixa, um juiz apareceu para substituir o Juiz titular e a sentença – já era de se esperar – não foi baseada em nenhuma das provas documentais apresentadas, mas na alegação do Banco, que não tem provas suficientes para demostrar o desvio de dinheiro.Sem exageros porque apesar de a lei ser clara, foi necessária uma ação judicial para obrigar ao SERASA a comunicar por escrito que meu nome estava no cadastro de inadimplentes. Sobre as inúmeras movimentações em meu nome, ouvi do banco a palavra “sujeirinha” como explicação e nada mais. Minha situação esta muito abalada, depois de praticamente 10 anos de desgaste judicial e psicológico estou aguardando a sentencia da segunda instancia do processo.

    Cordialmente

    Pablo Ossipoff

    responder este comentário denunciar abuso

  • 10/03/2009 - 14:10
    Enviado por: Mnaoel Lima de Medeiros

    Tive dívida com Banco Itaú, onde fui protestado em cartório e meu nome incluído no Serasa. Após notificação, paguei o que devia. 2 anos depois descobri q meu nome ainda constava no Serasa. Entrei com ação contra o banco e ganhei (Indenização e multa diária de R$ 50,00. Há pouco, recebi apenas a indenização e fui chamado para audiência especial com o Juiz. Este após audiência, concluiu q eu não tenho direitoà multa, pois o responsável pela inclusão no Serasa foi o cartório e não o banco.
    Como pode!!! Eu recebi a indenização por qual motivo?

    Dúvidas:
    a) Cartório pode incluir nome no Serasa por título protestado?
    b) o Juíz pode alterar a sentença inicial, onde o Meritíssimo imputa responsabilidade da anotação ao Banco?

    Gratos!

    responder este comentário denunciar abuso

  • 30/03/2009 - 11:14
    Enviado por: R

    estou com esse problema,meu nome estar indevidamente no serasa estive com um advogdo e ele pediu para eu fazer uma ocorrecia contra elas para ele entra contra uma ação na justica por danos norais são seis empresa diferentes banco ibi,fai finaceira ameri,brt celular,banco carrefour sa,fai fineceira americanas itau sa-cred,arthur l.tecidos s/a casas pernambu e uma tal de atlanta que eu nunca vir falar na minha vida

    responder este comentário denunciar abuso

  • 09/04/2009 - 04:33
    Enviado por: Pablo Ossipoff

    O DANO MORAL CAUSADO POR PROTESTOS INDEVIDOS E ILEGAIS

    APARECIDA AMANDA BRAGA DE PAIVA*

    É evidente e inquestionável que o protesto indevido e ilegal de títulos de crédito ou documentos de dívida protestáveis acarretam o direito à indenização pelo dano moral causado. Abala o crédito e a credibilidade da pessoa ofendida. O recebimento de títulos inidôneos para apontamento a protesto é prática abusiva e ilegal, desnaturando a função de tal instituto tão considerado no Direito Comercial.

    SUMÁRIO: 1 Considerações iniciais. 2 Breves apreciações sobre o protesto cambial. 3 Do dano moral. 4 Conclusão.

    1 CONSIDERAÇÕES INICIAIS

    O protesto é um ato formal extrajudicial, por meio do qual se comprova a falta ou recusa do aceite ou do pagamento de um título cambial. Diferencia-se o protesto cambial do protesto judicial. O protesto judicial, previsto no artigo 867 do Código de Processo Civil, é um procedimento cautelar específico que tem a função de prevenir responsabilidade e manifestar qualquer intenção de modo formal; já o protesto cambial é de aplicação aos títulos de crédito, diz-se que é próprio do direito cambiário.
    O protesto gera repercussões de ordem creditícia. Destina-se a servir de meio probatório na configuração do inadimplemento e no descumprimento de determinada obrigação e como meio conservatório do exercício do direito de regresso contra os coobrigados no título. Tirado perante o Tabelionato de Protestos, é um ato que torna a inadimplência pública, de amplo conhecimento do mercado.
    O grande enfoque do presente artigo são os inúmeros constrangimentos ilegais que operam-se na área dos protestos indevidos, com o consentimento do Estado e dos tabeliães, causando danos que, por si só, geram direitos a indenizações, pois não exigem a comprovação de sua existência e extensão. Faço aqui referência aos danos de cunho moral que são presumíveis do próprio ato ilícito.

    2 BREVES APRECIAÇÕES SOBRE O PROTESTO CAMBIAL

    A milenar avidez dos credores tem feito com que as funções próprias do protesto tenham sido desvirtuadas. Como meio de constranger o devedor ao pagamento, sob pena de ter lavrado e registrado contra si ato restritivo de crédito, deve o protesto seguir rigorosamente os ditames legais para não correr o risco de configurar-se em ato abusivo e ilegal. (DAROLD, 1999, p.17)
    Prevê o artigo 3º da Lei n. 9.492/97:
    “Compete privativamente ao Tabelião de Protesto de Títulos, na tutela dos interesses públicos e privados, a protocolização, a intimação, o acolhimento da devolução ou do aceite, o recebimento do pagamento, do título e de outros documentos de dívida, bem como lavrar e registrar o protesto ou acatar a desistência do credor em relação ao mesmo, proceder às averbações, prestar informações e fornecer certidões relativas a todos os atos praticados, na forma desta Lei.”

    Monteiro citado por Fernandes (2003, p.53) diz que:

    “É imprescindível que o documento apresentado ao tabelião de protesto revele, sem sombra de dúvida, um acordo de vontades, o consentimento recíproco entre os contratantes, elemento essencial, mais característico do contratos.”

    Os documentos de dívida protestáveis são aqueles, portanto, instrumentalizados em um contrato, demonstrando a manifestação de vontade das partes contratantes da obrigação e apresentando as formalidades exigidas pela lei.
    O que tem freqüentemente ocorrido é que simples papéis (boletos bancários) têm sido remetidos a protesto, como se fossem documentos aptos à pratica de tal ato.
    Os papéis surgem de uma suposta relação jurídica e seus credores, através das instituições financeiras, encaminham os boletos ao (suposto) devedor, intimando-o para pagamento. Se o pagamento não for efetuado até uma determinada data, o boleto é remetido pelo banco ao cartório de protesto sendo solicitado o protesto por indicação (indicando-se no boleto todos os dados do devedor).
    O protesto por indicação dispensa a exibição do título ao tabelião, pois essa forma de protesto ocorre justamente na hipótese em que o devedor do título não o devolve. O portador não poderia ficar prejudicado pela ausência do título – que se encontra nas mãos do devedor – e, por isso, procede ao protesto por indicação, devendo mostrar que o título, a relação jurídica e a falta da cártula realmente existiram.
    A emissão de boletos evidencia a praticidade nas operações mercantis ou de prestação de serviços. Todavia, constatam-se que, muitas vezes, sequer houve uma relação jurídica entre as partes, as prestações de serviços efetivamente não se realizaram, “[...]propiciando falsas declarações de venda, enriquecimento sem causa [...] e constrangimento de cidadãos através do uso indevido da atividade cartorial do Estado[...]” (DAROLD, 1999, p.32)
    O boleto bancário não é um título de crédito nem mesmo um documento de dívida, logo, não pode ser encaminhado a cartório para apontamento a protesto.
    O documento levado a protesto deve estar dotado dos requisitos formais e caracteres legais que possibilitem, ao menos, a presunção de reconhecimento do débito pelo devedor.
    Compete ao credor apresentar o título hábil, ou se dele desprovido, pleitear o reconhecimento judicial do crédito. Vale ressaltar que a conduta do expedidor do boleto pode caracterizar-se em crime de estelionato, tipificado no Código Penal, conforme o modo de sua ação. Têm-se verificado que os dirigentes dos estabelecimentos bancários é que vêm praticando o crime de falsidade ideológica, pois emitem os boletos descrevendo dados dos pretensos devedores e credores e características de uma duplicata que formalmente jamais existiu.
    Os cartórios de protesto têm feito presunções indevidas e ilegais de veracidade, aprovando e consentindo as afirmações vagas e indefinidas das instituições bancárias, prejudicando os cidadãos.

    3 DO DANO MORAL

    A responsabilidade civil, no Direito Pátrio, encontra previsão legal no artigo 927, caput, do Código Civil Brasileiro: “Aquele que, por ato ilícito (arts. 186 e 187), causar dano a outrem, fica obrigado a repará-lo.”
    O Código Civil, referindo-se aos atos ilícitos também definiu em seu artigo 186, fazendo menção expressa ao dano moral: “Aquele que, por ação ou omissão voluntária, negligência ou imprudência, violar direito e causar dano a outrem, ainda que exclusivamente moral, comete ato ilícito.”
    O protesto é um direito do credor, porém a prática de tal ato coativo vem se constituindo como um explícito “abuso de direito, extorsão, chantagem, forma violenta e indevida de cobrança e meio de intimidação contra o cidadão e empresas que muitas vezes nada devem ou, se devem, querem discutir o crédito.” (COSTA apud FERNANDES, 2003, p. 77)
    Destaca Fernandes (2003, p. 78) que:
    “o uso indiscriminado do protesto como meio de coação do devedor, ou daquele que muitas vezes nada deve, precisa ser cercado de cautelas, punindo os abusos e responsabilizando civil e criminalmente as pessoas envolvidas com o ato notarial.”

    O constrangimento contra o indicado devedor, em relação ao protesto, poderá ser exercido após a observação dos requisitos preconizados em lei, sob pena de configurar-se abuso e violação dos direitos e garantias do indivíduo.
    Então, se houver a aceitação pelo tabelião de documentos desprovidos dos requisitos exigidos pela lei e intimando-se depois a pessoa indicada como devedora para o pagamento, o dano moral já estará consubstanciado.
    Para a obrigação de reparar o dano, devem concorrer os seguintes fatores: a) ato ilícito, caracterizado pelo dolo ou pela culpa; b) dano, no caso, o dano moral; c) relação de causalidade, exigindo-se o nexo de causa e efeito entre a violação e o prejuízo.
    Fernandes (2003, p.87-88) assinala que:
    “no tocante ao dano moral, apenas a realização do protesto abusivo já constitui um dano em potencial, pois sabe-se das conseqüências sociais, econômicas e comerciais decorrentes da existência do protesto para o desenvolvimento das atividades tanto da pessoa física como da pessoa jurídica, sendo evidente o abalo de crédito.”

    No dizer de Theodoro Júnior (2001, p.20-21), “no comércio, a existência de título protestado é vista como sério sinal de insolvência e risco mesmo de quebra.”
    Aqueles que encaminham o título, indevidamente, a protesto, atuam com notável negligência. Na verdade, tanto os bancos quanto os tabeliães agem com desídia.
    Nas relações comerciais, instaura-se a suspeição contra a pessoa, que acaba tendo o seu crédito restringido, ensejando, sem sombra de dúvida, indenização significativa de todo o prejuízo, gerando o dano moral, tanto em relação à pessoa física como à pessoa jurídica, o que faz com que acarrete incontestáveis danos à imagem do emitente, pois seu nome permanece registrado nos distribuidores judiciais e nos respectivos cartórios.
    O protesto indevido deve ser condenado, pois afeta o conceito honrado, o prestígio moral e a dignidade da pessoa, fazendo surgirem dúvidas quanto à sua probidade e credibilidade e consubstanciando o descrédito na sociedade e no comércio.
    A jurisprudência não hesita em reconhecer a configuração da responsabilidade civil por dano moral:
    “Impõe-se a responsabilidade indenizatória por danos morais decorrentes de protesto indevido de título, com reflexos na reputação da vítima, em face das falsas informações de insolvabilidade veiculadas no meio bancário e da preocupação quanto ao futuro.” (TAMG, Ap. 199.657, 2ª Câm. Civ., Rel. Juiz LUCAS SÁVIO, ac. 14-11-1995, in RJTAMG 61, p. 124)

    “Dadas as peculiaridades que o protesto cambial tomou em nosso país, estigmatizando como mau pagador aquele que figure como sacado no registro público respectivo, é induvidosa a ocorrência de dano moral que dele se origine.” (TAMG, Ap. n. 223.146-3, Rel. Juiz FRANCISCO BUENO, ac. 20-2-1997)

    A lavratura do protesto ilegal contra pessoa idônea que vê lançado o seu nome às restrições creditícias assimila, sem dúvida, o transtorno, o sofrimento, o incômodo, um forte abalo sentimental a ela. O protesto indevido ou ilícito do título de crédito expõe a pessoa à degradação de sua reputação, idoneidade e seriedade em seus negócios privados.
    A Constituição Federal prevê, expressamente, indenização quando são violados direitos fundamentais, conforme observamos nos artigos citados a seguir:
    “Art. 5º, V – é assegurado o direito de reposta, proporcional ao agravo, além da indenização por dano material, moral ou à imagem;
    Art. 5º, X – são invioláveis a intimidade, a vida privada, a honra e a imagem das pessoas, assegurado o direito a indenização pelo dano material ou moral decorrente de sua violação.”

    O crédito é um elemento indispensável à vida de qualquer pessoa. Dessa forma, a perda do crédito acarretará sérios prejuízos financeiros. Implicará, sobretudo, na perda da reputação e a pessoa, estará, assim, impedida de proceder à realização de relações que o exijam.
    O mero apontamento a protesto, se as indicações forem incorretas, será indevido e ocorrerá o dano moral. Abalado o seu crédito, o indivíduo pode ter a sua honra e a sua imagem maculadas pela vergonha, por situações vexatórias, colocando-o em desconforto junto à sociedade.
    Segundo Aguiar Dias citado por Cahali (2000, p. 357),
    “sem dúvida é possível existir, ao lado do abalo de crédito, traduzido na diminuição ou supressão dos proveitos patrimoniais que trazem a boa reputação e a consideração dos que com ele estão em contato, o dano moral, traduzido na reação psíquica, no desgosto experimentado pelo profissional, mais freqüentemente o comerciante, a menos que se trate de pessoa absolutamente insensível aos rumores que resultam no abalo de crédito e às medidas que importam vexame, tomados pelos interessados.”

    A pessoa jurídica possui nome e imagem perante a sociedade, fruto de sua personalidade jurídica. Sendo assim, qualquer ato que atinja um desses patrimônios molestará diretamente o seu conceito social e comercial.
    A injusta agressão à imagem e ao bom nome comercial no meio em que exerce suas atividades, causando um abalo à saúde financeira, possibilita que a pessoa jurídica pretenda indenização por dano moral em decorrência também do abalo no mercado em que atua.
    Ainda destaca Cahali (2000, p. 358) que:
    “O crédito, na conjuntura atual, representa um bem imaterial que integra o patrimônio econômico e moral das pessoas, sejam elas comerciantes ou não, profissionais ou não, de modo que a sua proteção não pode ficar restrita àqueles que dele fazem uso em suas atividades especulativas; [...]o crédito (em sentido amplo) representa um cartão que estampa a nossa personalidade, e em razão de cujo conteúdo seremos bem ou mal recebidos pelas pessoas que conosco se relacionam na diuturnidade da vida privada.”

    A prova à lesão ou ao dano moral é fenômeno que se passa no psiquismo da pessoa, daí, segundo Theodoro Júnior (2001, p.8.),
    “cabe-lhe apenas comprovar a ocorrência do fato lesivo, de cujo contexto o juiz extrairá a idoneidade, ou não, para gerar dano grave e relevante, segundo a sensibilidade do homem médio e a experiência da vida.”

    4 CONCLUSÃO

    O exercício do direito deve estar situado nos limites do necessário ou do razoável, sob pena de configurar-se em procedimento abusivo e ilícito.
    Pode-se dizer, contudo, que o dano moral decorrente da prática abusiva e ilegal do protesto, é matéria que se amplia bastante atualmente. O protesto cambial indevido constitui causa eficiente e determinante para que se tenha a obrigação de indenizar por dano moral.
    Os tabeliães são profissionais do direito dotados de fé pública e executam serviços notariais que se destinam a garantir a publicidade, autenticidade, segurança e eficácia dos atos. Há a presunção de que os profissionais conhecem o direito, as normas, as regras.
    Assustador, então, é a possibilidade dos notários públicos e seus prepostos, que desempenham atividades eminentemente públicas, consentirem a prática indevida, deixando, dessa forma, de atender à finalidade econômica e social, à função e à justificativa de tal instituto de Direito Comercial.
    Frisa-se aqui, que o titular de um cartório de protestos é responsável por rendimentos e lucros significativos.
    A voracidade dos tabeliães faz com que eles facilitem os aspectos formais estabelecidos em lei, desrespeitando-a e desrespeitando os próprios cidadãos, principalmente os menos favorecidos e mais leigos, afrontando o próprio ordenamento jurídico.
    O Poder Judiciário não pode admitir tal praxe. O valor da indenização deve produzir impacto no réu para despersuadi-lo de igual e novo atentado. Os cartórios de protesto precisam agir com maior zelo e cautela nas situações de lavratura do título a protesto, pois um “simples” protesto indevido pode gerar reflexos de valor moral que podem ser irreparáveis ao cidadão ofendido.

    responder este comentário denunciar abuso

  • 21/05/2009 - 11:40
    Enviado por: Evelim Cristina Siqueira

    Tinha um contrato assinado em uma clinica dentaria em Sorocaba. Os boletos eram emitidos pelo banco Nossa Caixa. Sempre realizava os pagamentos nas datas corretas e emitiram 7 boletos devidamente pagos e sem atraso para o CSPC e Serasa. Entrei com ação judicial contra a clinica e cancelei o contrato. A Juiza concedeu a causa, por R$ 2.700,00 por danos moraes e a retirada dos titulos no CSPC E SErasa. O Caso já tem 3 anos e não recebi dinheiro algum e os titulos continuam protestados, segundo o advogado a enpresa´já não existe mais. O que eu faço?

    responder este comentário denunciar abuso

  • 22/06/2009 - 11:40
    Enviado por: ivonete magno

    meu pai comprou uma tv na ricardo eletro e no carnê vieram cobrando duas tvs ,na hora da compra teve erro do caixa passaram duas vezes o cartão na hora eles passaram o fax para fazer a correção mesmo assim no boleto a cobrança é de duas tv meu pai um senhor de 71 anos ,estava pagando o valor de uma só e ele vem tentando compra em outras lojas e vem sendo negado como se ele estivesse devendo tem sido feitas várias cobrança importunando a todos o q devo fazer.

    responder este comentário denunciar abuso

  • 23/06/2009 - 10:14
    Enviado por: fernando

    ola amigo a operadora tim protestou meu nome indevidamente sem eu ter qualquer vinculo com a mesma o q eu devo fazer

    responder este comentário denunciar abuso

  • 24/06/2009 - 21:37
    Enviado por: Maurício

    Meu nome foi incluido no serasa indevidamente!! O que fazer??
    Fiz um compra numa loja e paguei com cheque pré-datado só que a loja não soltou na data combinada, o que aconteceu foi devolvido duas vezes (motivo 12) ai descobri que a loja passou meu cheque a terceiros (de outro estado), pois bem a loja me ligou e fiz o pagamento em dinheiro com recibo assinado pela loja referente ao cheque devolvido, so que a loja disse que o cheque estava no banco e assim que chegasse me ligaria, não ligaram, recebi uma carta para apresentar o mesmo no banco, se não meu nome iria ser incluido do serasa. Paguei e mesmo assim meu nome foi para o serara. O que fazer?

    responder este comentário denunciar abuso

    • 26/11/2010 - 04:26
      Enviado por: andre ruston

      Se voce pagou, entao o protesto é indevido. Cabe indenizaçao. Tenha certeza que nao ha outro protesto em seu nome indo ate o serasa da aua cidade, e pedindo o extrato do seu serasa, se for realmente aquele antigo protesto, entao, voce pode ser indenizado, e obter uma liminar do Juiz para tirar a pendencia de cima de voce

      responder este comentário denunciar abuso
  • 20/07/2009 - 23:15
    Enviado por: FLAVIO

    Tenho uma divida no banco Bradesco, mas recebi uma proposta de parcelamento da divida , aceitei e efetuei o pagamento de duas parcelas do acordo, o banco na havia protestado antes do acordo, apos feitos o acordo e pago duas parcelas meu nome foi protestado pelo banco, como devo agir nesse caso, é casa de uma ação por danos morais.uma vez que me propus a pagar a divida e estou em dia com acordo.

    RESPOSTA DO BLOG: Vá à Justiça pedindo indenização por danos morais.

    responder este comentário denunciar abuso

  • 06/08/2009 - 11:09
    Enviado por: paulo

    olá amigo, tenho um grande problema.

    a claro já tem me dado muito trabalho mas na utima semana foi a pior coisa que eles já fizeram.
    Meu nome foi colocado no serasa sem nenhuma notificação.
    Eu tenho uma conta na qual uma amiga utiliza, ela não recebeu as faturas em sua casa, ligava mas a informação que recebia era que não chegava a fatura porque a conta ainda não havia vencido, isso perdurou até chegar a primeira fatura( depois de quase dois meses).

    Bom o chip com o celular dela pifou e ela não ultilizou mais o celular, não chegou mais contas e não chegou nenhuma notificação, simplesmente colocaram meu nome no serasa. O engraçado é que não mandaram a nem a conta e estão falando que mandaram a notificação, além do mais, poderiam me mandar informações na outra conta já que eles tem todas as informações no sistema.

    Como faço? Aonde tenho que ir? acho que esta situação é um grande desrespeito ao cliente, mas como fazer para reclamar meus direitos???

    RESPOSTA DO BLOG: Faça uma denúncia no Procon para documentar e depois processe a emrpesa por danos morais no Juizado Especial Cível, que não requer a presença de advogado.

    responder este comentário denunciar abuso

  • 07/08/2009 - 23:28
    Enviado por: Henrique

    Olá adorei o blog mas tenho uma dúvida onde posso encaminhar um caso e tirar dúvidas com advogados?
    Obrigado fico no aguardo de um posicionamento.

    RESPOSTA DO BLOG: Lamento, mas este blog não possui corpo de advogados e nem faz consultas. Apenas orientamos como proceder em relação a problemas de consumo e indicamos onde reclamar. Se for uma simples consulta sobre direito do consumidor, podemos esclarecer. Dependendo da dúvida, consulte o Procon ou um advogado. Em caso de reclamação cobtra alguma empresa, envie, por favor, um e-mail para advogado.jt@grupoestado.com.br.

    responder este comentário denunciar abuso

  • 13/08/2009 - 20:17
    Enviado por: reinaldo antonio amorim

    Prezados Senhores.
    Tenho uma dúvida acerca da inclusão de meu nome so SERASA.
    Gostaria de saber se voces possuem algum departamento que dirima dúvidas nesse sentido e se é permitido fazer consultas nesse aspecto.
    Desde já agradeço a atenção.

    RESPOSTA DO BLOG: Lamento, não temos esse serviço no Jornal da Tarde.

    responder este comentário denunciar abuso

  • 25/08/2009 - 13:22
    Enviado por: Sonia

    Olá, boa tarde
    Meu nome foi incluso no Serasa pela faculdade que concluí meu curso superior em 2006.
    Minha dúvida é como proceder neste caso, pois já me formei a 3 anos e não tenho mais os boletos pagos.

    RESPOSTA DO BLOG: Procure um acordo com a faculdade. Se não der certo, faça uma denúncia no Procon.

    responder este comentário denunciar abuso

  • 30/08/2009 - 18:55
    Enviado por: deblem

    tinha uma divida com unibanco 654,00 em 1997. perdi cartao de credito conta nao paguei nada .Tinha uns cheques na rua que sumiram com o tempo depois de anos os cheques foram protestados e rezurados meu nome esta sujo por 3 cheques razurados data e ano .tem mais de 10 anos esses protestos estao certos por sujarem meu nome pela vida toda o que devo fazer..recebo n cartas de cartorio me cobrando uma divida de anos e razuradas no cheque

    RESPOSTA DO BLOG: Sua mensagem está muito confusa. De qualquer forma, existe uma dívida, que tem de ser paga. Sobre os cheques rasurados, procure um advogado para entrar na Justiça questionando a ação do banco e dos cartórios e depois processá-los por danos morais.

    responder este comentário denunciar abuso

  • 05/09/2009 - 15:09
    Enviado por: Samuel Nistron da silva

    Olá amigos, boa tarde.

    gostaria de tirar uma dúvida;

    O meu nome esta no serasa por ter sido fiador junto ao bradesco, ha alguns meses a empresa fornecedora de agua do estado me colocou no serasa, quando minha conta está paga. me dirigi até a empresa e mostrei a conta paga mesmo assim eles nao deram a minima. minha duvida é : posso entrar com pedido de danos morais contra esta empresa.obrigado pela atençao.

    samuel Nistron

    RESPOSTA DO BLOG: POde sim. Procure um JUizado Especial Cível.

    responder este comentário denunciar abuso

  • 08/09/2009 - 12:51
    Enviado por: ANTONIO TADEU CABRAL

    Boa tarde,
    entrei com ação de revisão de juros financiamento de carro. Onde estava pagando em dia depósitos judiciaus , perdi a causa , tive busca e apreensão do autómovel, e então fui ao forum levantaram os valores totais e quitei, e em seguida liberaram o bem> porém após uns 10 dias fui ao comércio e estou no serasa até hoje. ah! foi recorrido da decisão em dez/07 mais ou menos no mes que fui para
    Serasa. em out/08 minha advogada disse que seria melhor fazer um acordo com o banco para eu poder liberar carro e limpar meu nome. Cabe alguma indenização neste caso. pois minha vida parou.

    Um Abraço.

    RESPOSTA DO BLOG: Se você tem advogada, é o caso de perguntar para ela antes de vir a nós, a fim de evitar conflito de opiniões.

    responder este comentário denunciar abuso

    • 01/03/2011 - 12:52
      Enviado por: TONINHO

      Olá, então gostaria de esclarecer às pessoas que tem duvida a respeito deste tipo de ação. Troquei de Advogado e ele entrou com uma declaratória e foi feito justiça, pois o juiz deu a causa a meu favor e limpei meu nome foi estipulado uma indenização no valor de R$ 10.000,00 , valor este, que normalmente e pago nessas ações. Porém o banco iria recorrer, neste caso então optamos por um acordo e recebi em 2010.

      Att.ATC.

      responder este comentário denunciar abuso
  • 10/09/2009 - 10:43
    Enviado por: Eduardo

    Meu nome foi indevidamente usado por um estelionatário, que financiou um automóvel de terceiros em meu nome em um Banco. Gostaria de saber como devo proceder para limpar meu nome que esta no serasa, pois estou desempregado a 01 ano e não tenho condições de pagar as custas de processo. O banco me liga diariamente querendo receber uma divida que não é minha. Dizem que eu assinei os contratos, e isso não é verdade. Quero indenização e meu nome limpo. Como devo proceder?

    RESPOSTA DO BLOG: Esse é um caso criminal, e não de defesa do consumidor. Você foi vítima de uma fraude. Está sendo acusado de indadimplência por dívidas que não contraiu. Você vai precisar de um advogado para provar que não tem culpa e que foi vítima de um golpe. Depois disso é o caso de processar o banco por danos morais em razão deste ter permitido que alguém com seus documentos contraísse o financiamento.

    responder este comentário denunciar abuso

  • 25/09/2009 - 11:01
    Enviado por: Fernanda Ramos

    Olá, Bom Dia!
    O nome de meu companheiro foi indevidamente incluso no Serasa,por motivo de um protesto no cartório de São João do Meriti- RJ.
    Nunca sequer moramos ou fomos no Rio de janeiro no valor de R$ 212,00. Fomos comprar um carro e passos por um constragimento terrivel.
    Gostaria que nos ajudassem.

    Obrigado!

    RESPOSTA DO BLOG: É possível fazer uma denúncia no Procon para forçar a empresa que cometeu o erro a desfazer o equívoco e depois processar a empresa por danos morais com advogado ou no Juizado Especial Cível.

    responder este comentário denunciar abuso

  • 05/10/2009 - 16:29
    Enviado por: Luciane

    Boa tarde,
    A Caixa Econômica Federal enviou eu e meu Fiador (sem nenhum aviso prévio) para o Serasa e SPC 20 dias após eu ter pago o débito com juros e multa. A inclusão se deu 20 dias após e quando fui até a Caixa Federal com o comprovante de pagamento para mostrar que estava paga e que tinham que resolver o problema, fui tratada com total desprezo, indiferença e humilhação. E ainda me disseram que nada podiam fazer. Estou muito triste e abalada sem saber o que fazer pois ainda o meu Fiador me xingou muito (com razão). O que posso fazer. Obrigada

    RESPOSTA DO BLOG: Contrate um advogado e procese o banco.

    responder este comentário denunciar abuso

  • 26/10/2009 - 14:29
    Enviado por: Guilherme Fairbanks

    Bom a 3 meses atrás recebi uma carta do SPC Serasa informando que o banco HSBC estaria colocando meu nome no mesmo.
    Estava com um débito no valor de R$437,00 no banco, devido a tarifas bancarias cobradas durante alguns anos sem ter havido movimentação na conta. Como eu usei está conta somente para receber os salários da empresa em que trabalhei na época, conversei com a gerente e ela conseguiu que a conta fosse fechada e o débito cancelado.
    E o que me acontece ?
    Fui efetuar uma compra e parcelar parte do valor da compra e quando a loja foi consultar meu nome para aprovar o cadastro constava que meu nome estava no SPC Serasa.

    Consigo entrar na justiça ??
    Caso consiga seria contra o HSBC ou o SPC Serasa?

    Obrigado!

    RESPOSTA DO BLOG: Processe o banco por danos morais.

    responder este comentário denunciar abuso

  • 26/10/2009 - 18:49
    Enviado por: Giuliano

    Comprei um pacote de 6 ou 7 cursos (da TEKNO SOFTWARE), onde dos 6 ou 7 cursos, (que diga de passagem, de péssima qualidade), o pagamento era feito na recepção, funcionaria da empresa, cujo o nome era Michele.
    Quando fui agendar uns dos cursos sempre conseguia marcar os cursos após 1 mês da data da ligação, e quando faltava alguns dias para iniciar os cursos, vocês da TEKNO SOFTWARE me ligava informando o cancelamento do curso, sem um motivo claro e objetivo.
    Após varias tentativas de agendar uns dos cursos faltantes, fui informado que não haveria mais cursos presenciais e todos seriam cursos online.
    Solicitei imediatamente a TEKNO SOFTWARE o cancelamento do curso e a suspensão das cobranças, sendo que não estaria mais de acordo com o proposta da empresa, sendo que comprei um determinado curso e estava me oferecendo outro tipo de curso.
    Sendo que agora fui fazer uma consulta do SPC/SERASA e constatei esse debito no nome, gostaria que enviasse esse contrato para analise. Se alguem souber os procedimentos para solucionar esse problema favor contactar.
    giuliano.grs@ig.com.br

    responder este comentário denunciar abuso

    • 05/03/2010 - 10:50
      Enviado por: VINICIUS

      Giuliano,

      Hoje, após mais ou menso um ano e 3 meses, o processo finalizou.
      Entrei contra tekno justamente pelo mesmo motivo que o seu: protesto indevido.
      Durante o processo solicitei a juiza que suspendesse os titulos protestados enquanto o processo nao terminava pois estavam me prejudicando. Após isso, chamaram o HSBC para a lide e foi provado que a culpe é exclusiva da Tekno. No dia 26/02/01 foi julgado procedente meu pedido e ainda tirei un$$ danos moreis, mais do que justo, afinal foi mais de um ano com nome sujo. SÓ me arrependi de nao pedir mais, embora a juiza tenha me dado mais do que pedi.

      abs
      paciencia e boa sorte

      responder este comentário denunciar abuso
    • 03/05/2011 - 02:40
      Enviado por: Adilson-SP

      Amigo,estou pesquisando na internet,informações sobre esta escola pelo fato de ter sido lesado por ela,e percebi que não sou o único.Em um famoso site de reclamações,vi que muitas pessoas estão com problemas parecidos com o meu.Vou ter que correr atrás também pois estou o meu nome negativado por algo que não devo.
      Se souber de alguma informação sobre a escola,me avise por favor…
      Obrigado

      responder este comentário denunciar abuso
  • 13/11/2009 - 03:19
    Enviado por: vandilson nunes

    ola, consegui uma bolsa integral no prouni, cursei 2 semestres na faculdade e depois encerrei minha bolsa, so q a universidade colocou meu nome indevidamente n serasa, o q fazer, posso processar a faculdade, sera q o procom resolve isso? obrigado e otima semana a todos.

    RESPOSTA DO BLOG: Reclame no Procon e processe a universidade.

    responder este comentário denunciar abuso

  • 16/11/2009 - 19:02
    Enviado por: Ronaldo José Cândido

    Olá Amigos;
    Gostaria de obter esclarecimentos:
    Estou com o nome no Serasa, incluido pelo nome de Ponto Frio, que é administrado pelo Unibanco e inclui pela Associação de São Paulo Capital , apesar de não terem nem meus dados completos não respeitaram a liminar e não tiram a inclusão. tentei fazer um acordo mais a DRa advogada desta instituição financeira me ofertou R$1000,00 para que ela pudesse tirar esta inclusão, como não aceitei por falta de confiança de ela não tirar aconteceu que agora eles me pressionam, só tiram se Eu pagar uma suposta divida de outro autor.

    responder este comentário denunciar abuso

  • 23/11/2009 - 14:12
    Enviado por: doraci ferreira vitorino

    consta no serasa que tenho varios cheues em protesto , so que tirei a certidao negativa dos dois cartorios de protesto e neles esta negativo nao devo nada mas banco santander quer que eu encontre estes cheques para poder tirar o meu nome do serasa ;agora pergunto como se nao tenho nada protestado em meu nome . me ajude por favor nmi de uma luz desde-ja obrigada

    RESPOSTA DO BLOG: Você vai ter de contratar um advogado.

    responder este comentário denunciar abuso

  • 27/11/2009 - 16:55
    Enviado por: Valmir F. Campos

    Em dez/2007 vendi um veículo a uma determinada pessoa. Em maio/2009 o banco no qual sou correntista me informou que eu possuía um protesto no valor de R$ 87,00. Tirei uma certidão negativa e o protesto ocorreu pelo BRADESCO, fui até o Banco e me informaram a empresa que solicitou o protesto. Liguei na empresa, que é uma agência de automóveis e me informaram que o veículo foi negociado em 2008 e que o veículo possuía uma multa, que segundo eles informaram, era anterior a minha venda. É muito comum quem compra um carro de verificar junto ao DETRAN se há multa não paga. Argumentando que eles não teriam direito de me protestarem, pois não assinei documento nenhum autorizando emitirem duplicata contra mim. Foi um período estressante, pois passei um constrangimento muito grande na minha agência bancária e junto aos meus colegas de trabalho, pois tinha recorrido ao banco para um empréstimo paga quitar uma dívida e acabei por não consegui-lo e aí sim acabei sendo registrado no SERASA por não quitar a dívida pela não obtenção do empréstimo. Minha consulta neste site consiste em saber se posso mover alguma ação por perdas e danos contra esta agência de automóveis. Fico grato pela resposta

    RESPOSTA DO BLOG: Pode mover sim.

    responder este comentário denunciar abuso

  • 28/11/2009 - 18:11
    Enviado por: Pollyanna

    Olá. Hoje fui com meu pai numa home center comprar cerâmicas pra casa. Nós iríamos pagar no carnê, mas constou uma restrição no nome dele, sendo que ele não tem essa dívida na OI, tá na justiça isso. Como ele passou constrangimento, o que ele poderia ter em mãos para comprovar que tal situação aconteceu para incluir no processo?

    RESPOSTA DO BLOG: Ele rpecisa de testemunhas para entrar com ação judicial contra a Oi por conta da dívida indevida.

    responder este comentário denunciar abuso

  • 22/12/2009 - 15:38
    Enviado por: rodrigo

    Boa tarde, tenho uma dúvida, estou com o nome sujo no spc e serasa pelo ponto frio, tenho uma divida 1000 reais quero pagar , mas só em prestação, então eles me ofereceram 10x 100 até ai tudo bem, mas quando perguntei se eles tirariam o nome do spc e serasa eles falaram que só se for uma entrada de 500 + 5x 100 ou seja 50% e tem mais falou para mim que não tem nada proibindo que a empresa fizesse desta maneira, o que devo fazer, já que pagando uma prestação não adiantava para eles tirarem meu nome do spc/serasa. desde já obrigado.

    RESPOSTA DO BLOG: O nome só é retirado após a quitação da dívida.

    responder este comentário denunciar abuso

  • 26/12/2009 - 22:35
    Enviado por: Gustavo

    Ola boa noite, meu nome foi enviado para o SPC e Serasa, pois tenho um contrato Habitacional com a Caixa Economica Federal e as prestações são debitas em conta corrente que tenho juto a instituiçao, mas em um determinado mes a caixa não debitou na minha conta o valor referente a prestação, e nos meses posteriores continuo debitanto. Mas meu meu nome esta sujo… Cabe entrar na justiça a pedido de danos morais. Pois a culpa não foi minha.

    responder este comentário denunciar abuso

  • 21/01/2010 - 13:56
    Enviado por: Natalia Lima

    Ola!
    Fiz um financiamento de uma moto pela bv financeira, paguei a 1°e 2 prestação que venciam em 13 de cada mês, paguei dia 07, esta semana fui comprar em duas lojas e meu nome estava no serasa, sontratei um advogado e ele me disse que alguém falsificou o meu contrato, porque o que eles estão cobrando não confere com o que eu tenho, o que relmente eu consigo na justiça?

    muito obrigado desde ja!

    responder este comentário denunciar abuso

  • 01/02/2010 - 11:25
    Enviado por: Consuelo

    Recebí em Dezembro/ 2009 um comunicado do SERASA informano que a LIGHT solicitou a inclusão, por não ter pago a conta com vencimento em 15/11/2009. A conta foi paga com atraso de 20 dias apenas. Nesse período fui a uma loja, fazer uma prestação que não foi aceita, por existir uma restrição, o qual até o momento do recebimento da carta do SERASA, eu não tinha conhecimento. Posso recorrer ao forum de pequenas causas?? É indenizatório??? Aguardo orientação.

    RESPOSTA DO BLOG: Se a conta está paga, então solicite a retirada do nome da Serasa e processe a empresa por danos morais.

    responder este comentário denunciar abuso

  • 06/02/2010 - 11:49
    Enviado por: Andrea

    Gostaria de saber o que devo fazer em relaçao a esta situção : Meu pai teve o nome incluido no spc pela empresa Net / Rio , e o problema maior é que a assinatura esta no nome e no cpf do meu pai porém não existe um contrato assinado por ele e a tv a cabo foi colocado em um outro endereço ou seja outra pessoa usou o cpf dele para adquirir a assinatura.

    RESPOSTA DO BLOG: Formalize uma queixa no Procon e um boletim de coorrência, vocês estão sendo vítimas de fraude.

    responder este comentário denunciar abuso

  • 17/02/2010 - 20:46
    Enviado por: Dorginan

    A Caixa Economica incluiu no Serasa meu nome e o do fiador 30 dias após o vencimento de um boleto. Existe prazo mínimo? Obrigado.

    RESPOSTA DO BLOG: Não.

    responder este comentário denunciar abuso

  • 17/03/2010 - 16:40
    Enviado por: simonne

    tenho um financiamento com desconto das parcelas feito na folha de pagamento, a banco nao recebeu da prefeitura onde trabalho e colocou meu nome no serasa,mas meu nome ja estava la por uma divida com uma loja q ja estou negociando,tenho algum direito contra o banco mesmo meu nome ja estando sujo?

    responder este comentário denunciar abuso

  • 18/03/2010 - 20:36
    Enviado por: simonne

    A PREFEITURA NAO FES O PAGAMENTO PARA O BANCO,É UM NEGOCO ENTRE BANCO E PREFEITURA,MAS FOI DESCONTSDO DO MEU SALARIO MAS NAO PAGO AO BANCO,O QUE PRECISO SABER SE EU Q TIVE DO SALARIO A PARCELA DESCOTADA MAS NAO PAGA AO BANCO, QUAIS MEUS DIREITOS

    responder este comentário denunciar abuso

  • 18/03/2010 - 20:46
    Enviado por: Marcelo Moreira

    A prefeitura errou. Então, reclame no Procon e, se for o caso, processe a prefeitura por danos morais.

    responder este comentário denunciar abuso

  • 21/03/2010 - 23:18
    Enviado por: luciana ferreira capela

    Tinha um cheque que foi protestado porem resgatei o mesmo mais não levei ao banco, por um problema que tive ele se rasgou e não tive como reapresenta-lo o que faço agora?? Sei que não tenho mais dividas com o local em que eniti o cheque porem não tenho como retirar meu nome do Banco central sem a apresentação dele???
    conto com a ajuda dos senhores obrigado.

    responder este comentário denunciar abuso

    • 22/03/2010 - 21:51
      Enviado por: Marcelo Moreira

      Não há o que fazer. Tente a ajuda de um advogado para fazer o comunicado ao Banco Central via judicial, mas as chances de sucesso são poucas.

      responder este comentário denunciar abuso
  • 30/03/2010 - 13:24
    Enviado por: Paulo

    Fui fazer um financiamento e acabei descobrindo que meu nome esta no Serasa,
    Mas nao conheço a empresa e nem estive nesta cidade na epoca. Consegui uns numeros de telefone, estou tentando entrar em contato mas nenhum telefone atende ou fala esse numero nao existe. Sao dois boletos bancarios.
    Oq devo fazer??? que constrangimento …..por favor me ajudem

    responder este comentário denunciar abuso

    • 30/03/2010 - 22:38
      Enviado por: Marcelo Moreira

      Você foi vpitima de fraude, provavelmente. Faça um boletimd e ocorrência e procure um advogado para se defender de cobranças indevidas e tentar processar o autor da fraude.

      responder este comentário denunciar abuso
  • 05/04/2010 - 15:39
    Enviado por: Melissa

    Fiz um acordo com o banco itau pra pagamento de divida do cartão de credito sendo 1 entrada e +3 parcelas.

    Paguei a entrada no dia 10/02 e até o dia 25/02 não tinha registrado , meu nome ficou no SPC e Serasa por isso.
    Tambem quebraram o acordo pois o sistema deles não identificou meu pagamento.
    No dia que fui pagar a parcela( 15/03) o acordo já não mais existia.
    Telefonei diversas vezes e mandei muitos e-mails.

    Tenho como solicitar indenização nos pequenas causas por danos morais?
    Agradeço retorno.

    responder este comentário denunciar abuso

  • 28/04/2010 - 23:38
    Enviado por: ualber

    gostaria de saber depois que eu entrar com um processo contra um banco por inclusao indevida no serasa pode demorar quanto tempo pra eu receber a indenizaçao

    responder este comentário denunciar abuso

  • 16/06/2010 - 19:48
    Enviado por: Maria de Lourdes A. Magalhaes

    Favor me orientar se puder, estou com uma divida de 150,00 reais em uma loja, por motivos particulares tive que atrasar muita conta e optar por algumas mais urgentes, porém a loja sem nenhuma outra alternativa ou aviso mandou a divida direto para um escritorio de advocacia, para a cobrança, fiquei sabendo a situação qdo fui tentar negociar a divida na loja pois foi com promissória que fiz a compra, agora não sei se tenho alternativa, e se vou ter que pagar os honorários tb.
    Se puder me orientar eu agradeço.
    Maria de Lourdes.

    responder este comentário denunciar abuso

    • 16/06/2010 - 20:01
      Enviado por: Maria de Lourdes A. Magalhaes

      Quando terei uma resposta ou uma orientação?
      Estou aguardando.
      Grata M. Lourdes.

      responder este comentário denunciar abuso
    • 17/06/2010 - 19:16
      Enviado por: Marcelo Moreira

      A loja não tem obrigação de avisar sobre o envio da dívida para empresas de cobrança ou a protesto. Também não tem obrigação de renegociar a dívida. Procure a ajuda de um advogado e com ele tente nova renegociação com a loja.

      responder este comentário denunciar abuso
  • 28/06/2010 - 11:29
    Enviado por: david

    bom dia ,eu fiz um parcelamento de uma divida do cartao carrefou eu paguei a primeira parcela e ok, e faltaria ainda mas 10 x de 80,00 mas eles nao mandaram os valores dos meses subsequentes e depois de sei meses mandarm um valor de 3.200,00 e protestaram meu nome …. e durante esses seis meses eu pagava o que usava normalmente …. o que posso faZER

    responder este comentário denunciar abuso

    • 28/06/2010 - 20:14
      Enviado por: Marcelo Moreira

      Situação muito estranha. Procure um advogado e questione o procedimento e a dívida na Justiça antes que seja pior.

      responder este comentário denunciar abuso
  • 01/07/2010 - 01:54
    Enviado por: david

    COMPREI UM FUSCA FAZ 46 DIAS O RECIBO ESTAVA ASSINADO NO NOME DE OUTRA PESSOA E FUI FAZER A TRANSFERENCIA ELE NAO QUER PAGAR ,,,,E QUEM ME VENDEU O CARRO FOI UM INTERMEDIARIO E TANBEM NAO QUER PAGAR EU TENHO O CONTRATO NA MAO ..QUE A RESPONSABILIDADE É DO COMPRADOR MAS O RECIBO NAO ESTA NO MEU NOME SIGNIFICA QUE .NO NOME DE QUEM ESTA ASSINADO O RECIBO TEM QUE PAGAR A TRANSFERENCIA PARA MIN NO NOVO RECIBO …OU NAO ..TANBEM TENHO GRAVADO QUE O RAPAZ QUE ME VENDEU SE RESPONSABILIZARIA PELA TRANSFERENSCIA …. E NAO QUER FAZER POSSO DEVOLVER O CARRO E PEGAR O DINHEIRO OBS(COMPREI O CARRO NUMA GARAGEM ….

    responder este comentário denunciar abuso

  • 11/07/2010 - 00:11
    Enviado por: Clara

    Recebi a noticia atraves do meu banco q/ meu nome ta protestado com o meu cpf num cartorio Lvy Gasparian na cidade do rio de Janeiro, eu nunca fui no rio de Janeiro desconheço esssa suposta dívida , fui no serasa daki de sao paulo e fixz a carta informando que desconheço a divida e eles me disseram pra esperar por 10 dias a resposta, por favor me ajudem pois preciso saber como processar esse cartorio pois o meu nome esta limpo e nunca tive essa divida como faço pra entrar com danos morais pois esta me causando constrangimentos junto a meu banco.. o que faço?

    responder este comentário denunciar abuso

  • 16/07/2010 - 13:24
    Enviado por: andreia

    meu nome foi indevidamente colocado no serasa , por uma empresa que nao conheço e nunca fui nem na cidade , o que fazer? pois preciso financiar um apartamento. por esse motivo nao foi possivel.

    responder este comentário denunciar abuso

  • 22/07/2010 - 14:34
    Enviado por: Jaysla Muniz

    Olá, parcelei meu cartão de credito, liguei para administradora e eles me passaram um valor fixo para ser pago, já paguei duas parcelas na data correta e a empresa diz que não foi confirmado o pagamento e com isso meu nome foi inserido no SERASA. Quando fui financiar minha faculdade não pude por essa restrição. Posso entrar com uma ação judicial contra a empresa do cartão? Quem eu devo procurar para resolver essa situação? Há possibilidade de receber indenização?

    responder este comentário denunciar abuso

    • 23/07/2010 - 00:09
      Enviado por: Marcelo Moreira

      Pode processar sim, mas é bom provar que pagou em dia, com os comprovantes de pagamento. Contrate um advogado e entre na Justiça.

      responder este comentário denunciar abuso
  • 13/08/2010 - 17:29
    Enviado por: maria necilda

    OLA BOA TARDE EU ESTOU PRESISANDO DE AJUDA POR FAVOR EU FUI FIADORA DE UMA CONTA BANCARIA E TIVE MEU NOME NOTIFICADO NO SERASA SEM SER AVISADA COMO POSO FAZER PRA RESOLVER ESTA CITUAÇAO MIM AJUDE POR FAVOR

    responder este comentário denunciar abuso

    • 13/08/2010 - 18:32
      Enviado por: Marcelo Moreira

      Você precisa de um advogado para te defender e questionar a dívida. Se isso não ocorrer você será processada.

      responder este comentário denunciar abuso
  • 13/08/2010 - 17:31
    Enviado por: maria necilda

    encontrei este saite na internete e achei legal.ok

    responder este comentário denunciar abuso

  • 03/09/2010 - 01:33
    Enviado por: Dgenal

    Comprei um notebook via internet nas lojas Extra com o cartão da Amex, a compra deveria ser feita em doze vezes, porém um erro na hora da efetivação do pagamento fez com que a compra fosse realizada em apenas uma vez. Entrando em contato com o Extra expliquei o acontecimento e pedi que eles reconsiderassem a compra e dividisse o valor em 12 vezes, no entanto eles disseram que isso só poderia ser feito com o Amex. Entrei em contato com o Amex e eles informaram que só apenas com o Extra, então ficou aquele jogo de empurra, não tendo mais o que fazer, esperei que eles entrassem em contato comigo, foi aí que uma empresa chamada Capital Consulting me enviou uma notificação extra judicial, me ameaçando colocar na justiça em um prazo de 48 horas caso eu não pagasse a dívida, entrei em contato com eles, tentei explicar o impasse, mas foi impossível, começaram a me ironizar, querendo que eu quitasse o valor total naquele mesmo dia, na segunda ligação mais ironias e humilhações, chegaram até a me chamar de enrolado, quando disse que tinha procurado o Procon, acho que o atendente pensou que eu estava mentindo. Isso abalou muito o meu dia-a-dia, nunca fui tratado dessa forma e agora tenho que estar monitorando a minha pressão e aos 34 anos o médico me receitou um remédio controlado. Quero saber se posso entrar com uma ação de danos morais, já que eles macularam a minha imagem?

    responder este comentário denunciar abuso

  • 22/09/2010 - 15:43
    Enviado por: Rafaela

    Fiz um cursinho por contrato, quitei todas as parcelas, porém meu nome foi protestado indevidamente. Entrei em contato com o cursinho e me disseram que lá está tudo OK inclusive imprimiram uma cópia do meu conta corrente, ou seja o problema está na empresa de cobrança do cursinho. Não consigo fazer nada, tenho meu crédito negado. Gostaria de saber se posso protestar e quem protestar por danos morais, se faço isso no procon, se devo ir no cartório pagar o valor pra tirarem meu nome pra que eu consiga usá-lo.
    Obrigada

    responder este comentário denunciar abuso

  • 22/09/2010 - 18:56
    Enviado por: Rafaela

    Ok, muitissimo obrigada
    mas desculpa a persistencia, é necessário mesmo um advogado???

    responder este comentário denunciar abuso

  • 09/11/2010 - 21:30
    Enviado por: regis santana

    srs.
    Entrei com um pedido de financiamento na Caixa Economica Federal, e o mesmo foi bloqueado.
    Fiquei surpreso, ao ver meu nome no registro de devedores do Serasa, no valor de R$ 148,81.
    Detalhe:
    Entrei em contato com a Telefonica para saber sobre aquele debito, e a Empresa me informou que eu fiz um pedido de telefone no dia 25/01/10 para a cidade de Presidente Venceslau -sp.

    Eu moro a cerca de 500 kg desta cidade no qual nunca nem mesmo ouvi falar.
    Trabalho em uma multinacional em Uberaba e tenho residencia fixa, e sem dizer que nao conheço nenhuma pessoa perto desta regiao.
    A Telefonica informa tambem que não existe fraude, e que foi eu mesmo que contratei o serviço.
    A Empresa tambem nao fornece copia de contratos assinados e nem mesmo copías de documentos.
    A Empresa tambem nao informa o numero do telefone, nem se é celular ou fixo, e nem o endereço de instalação.
    Em um dos primeiros contatos a Empresa disse que eu deveria procurar meus direitos.
    Solicito ajuda para saber o que devo fazer, como proceder neste caso?
    Registrei um Boletim de ocorrencia, no qual informo o ocorrido, e tambem para encaminhar este para os orgãos de proteção e fazer um alerta.
    No aguardo de uma possivel ajuda,
    Grato
    Regis

    responder este comentário denunciar abuso

    • 09/11/2010 - 21:37
      Enviado por: Marcelo Moreira

      É um evidente caso de fraude, seus dados foram usados por criminosos. Procure um advogado o mais rápido possível e obrigue a empresa a provar judicialmente que você foi o responsável pela contratação da linha. Como não conseguirá, você tem de pedir em seguida indenização por danos morais.

      responder este comentário denunciar abuso
  • 25/11/2010 - 14:59
    Enviado por: ana

    Olá,
    Fui surpreendida com meu nome no serasa no valor de R$23,00 é uma empresa de transporte que sinceramente não me recordo de ter contratado seus serviços, mesmo pq todo material enviado por transportadora é pago antecipadamente, não recebi notificação que meu nome ia para o serasa, e não consigo entrar em contato com a empresa para quitar o valor, todos os telefones disponíveis não funcionam, e estou tendo problemas para alugar casa, o que faço?

    responder este comentário denunciar abuso

    • 25/11/2010 - 16:06
      Enviado por: Marcelo Moreira

      Procure diretamente a Serasa e veja se é possível fazer o pagamento lá. Depois procure ajuda no Procon para resolver a pendência e localizar quem enviou o nome ao cadastro.

      responder este comentário denunciar abuso
  • 26/11/2010 - 17:43
    Enviado por: Daniela

    Tenho um contrato construcard com a Caixa Econômica Federal, no mês de março depositei o valor para o pagamento
    da parcela, mas a caixa debitou outro financiamento. No mês seguinte depositei novamente o valor e solicitei a funcionária que debitasse o contrato do construcard, novamente foi debitado o outro financimaneto, e no mês seguinte o erro torno a acontecer. Ocorre que fiquei inadimplente por mais de 60 dias, e a dívida foi antecipada e houve o protesto na nota promissória no valor de R$ 10.000,00. Procurei a gerente para renegociar, e fui informada que teria que dar uma entrada de R$ 3.000,00, ou seja, bem superior as parcelas em atraso, que eran de R$ 440,00 cada.
    Não sei o que fazer, não tenho o valor para renegociar ou pagar a vista, e a culpa pela inadimplencia não foi minha, como já mostrei os extratos para a gerente e ela não faz a renegociação, o que posso fazer para pagar.

    Daniela

    responder este comentário denunciar abuso

    • 26/11/2010 - 19:31
      Enviado por: Marcelo Moreira

      Só procurando um advogado e acionando o banco na Justiça para consertar o equívoco e processar o banco por danos morais.

      responder este comentário denunciar abuso
  • 02/12/2010 - 10:39
    Enviado por: LEONARDO

    Bom dia

    Sou proprietário de loja, passamos por dificuldades financeiras e acabamos no vermelho, devendo para o banco ABN, depois de algum tempo fiz um acordo com o banco, paguei a entrada referente ao acordo dia 11/11/2010, meu nome ja era para estar limpo em 5 dias uteis, ontem fui fechar um grande negócio com uma empresa, e pra minha surpresa, meu nome esta no serasa com várias restrições referente a minha conta, oque devo fazer?

    responder este comentário denunciar abuso

    • 03/12/2010 - 17:00
      Enviado por: Marcelo Moreira

      Procure um advogado e veja porquê o seu nome continua sujo. Dependendo da repsosta, processe quem sujou por danos morais.

      responder este comentário denunciar abuso
  • 08/12/2010 - 18:31
    Enviado por: MIGEUL JUNIOR DAMASCENO AMORIM FILHO

    Boa Tarde!

    Eu,possuia um cartão da empresa Tri Banco… fiquei alguns dias sem pagar a fatura por falta de recebimento da mesma em minha residência.. enttão depois de alguns dias entrei em contato com a empresa e pedir o codigo de barra para dai ser efetuado o pagamento.. depois de alguns meses.fui no banco pra renegocioar um emprestimo e o meu nome estava no SPC SERASA. em fim não recebir nenhuma correspondência havisando que o meu nome iria ser enviado pro SPC SERASA.. ccomo proceder??? Meu nome foi colocado no SPC SERASA sem o meu conhecimento… E oelo que sei.o cidadão tem que ser avisado
    como faço pra levar essa occorrência pro Procom.. Mora na cidade de Jaguarari bahia… Aguardo retorno..
    Atenciosamente,

    Miguel Junior Damasceno Amorim Filho

    responder este comentário denunciar abuso

    • 08/12/2010 - 20:50
      Enviado por: Marcelo Moreira

      Procure um advogado e veja se é o caso de questionar a empresa sobre esse procedimento. Entendemos que não é.

      responder este comentário denunciar abuso
  • 01/03/2011 - 16:35
    Enviado por: claudia

    tenho divida com 2 cartoes de creditos,no qual me foi oferecido via mala direta onde nao precisava enviar documentos,comprovantes e nem assinar nada.hoje me encontro com o nome no spc e serasa,recebo ameaça de açao judicial ate penhora de bens caso nao pague a divida.os valores de ambos bancos sao absivos e nao tenho como pagar,nem mesmo o parcelamento.por favor gostaria de saber se nesse caso posso recorrer ao prcon ou a justiça de pequena causa para rever os valores absuvos.qual atitude devo tomar que pagar essas divida mas com valores judto ao meu bolso.obrigada claudia/spp

    responder este comentário denunciar abuso

  • 13/03/2011 - 20:11
    Enviado por: carlos

    UMA EMPRESA EMITIU BOLETOS FRIOS COM O NUMERO DO MEU CPF,E TROCAVA NO BANCO PARA LEVANTAR GRANA,SEM MINHA AUTORIZACAO!! HOJE UMA PESSOA DO CARTORIO DE MINHA CIDADE CHEGOU COM 3 PROTESTO NO VALOR DE 8 MIL REAIS,QUE EU DEVO PARA ESSA EMPRESA!!QUERO SABER SE O BANCO PODE TROCAR SEM A MINHA ASSINATURA OU AUTORIZACAO??E SE ISSO É ESTELIONATO??

    responder este comentário denunciar abuso

  • 14/03/2011 - 23:42
    Enviado por: claudia

    tenho uma divida de cartao de credito,no qual tinha um pequeno valor de +ou- 100,00 no qual eu cabei pagando o valor minimo,este valor aumentou muito,paguei por um tempo onde ja vinha marcando compras a vencer 0,00 hoje devo um valor de 4.000,00 so de juros abusivos pois parei de pagar, o que devo fazer acho isso um absurdo, meu nome foi pr spc e serasa e ficam me ameacando mandar pra justiça, nem o meu limite era esse valor, me ajuda.claudia.ssp

    responder este comentário denunciar abuso

  • 18/03/2011 - 00:03
    Enviado por: Jefferson Ricardo

    Tenho uma conta no antigo Banco real, nunca tive problemas até o final do ano passado quando subitamente uma das faturas pagas subitamente foi creditada e em seguida debitada, como se não houvesse sido paga só que foi e o proprio sistema recebeu. Já entrei em contato com a Gerente de Relacionamento mais nada foi feito. Não atendo mais ligações do Banco pois a Central desconhesse que esntrei em contato com a minha agência. Falei para Gerente que iria procurar meus direitos caso nada fosse resolvido e ela respondeu que tudo bem afinal eu queria arrumar problemas. Recebi por duas vezes uma carta incluindo o meu nome nos serviços de proteção ao crédito. Pois bem conseguirão agora vou procurar meus direitos vamos ver se leis de proteção a consumidor são aplicadas ou é algo para inglês ver.

    responder este comentário denunciar abuso

  • 09/04/2011 - 23:10
    Enviado por: Leandro

    Caro, boa noite.

    Nos dois últimos meses recebi cobranças referente a uma compra no qual tentei realizar, onde o valor apresentado na loja era divergente no momento da transação com o cartão da loja. Solicitei de imediato o estorno da compra porque a financeira incluiu juros abusivos e fora do meu conhecimento. Tenho o comprovante do cancelamento da compra, mas recebi cobranças de parcelas 9/10 e 10/10, mas ignoreis as mesmas pelo fato da questão ter sido encerrada no ano anterior. Mas recebi cartas do Serasa, e no call center da financeira não cheguei a ser atendido de prontidão, e fui atendido somente depois de tentativas exaustivas. Recebi o retorno da financeira depois de algus dias e fui orientado a ir na loja, porém no atendimento foi feita uma ocorrencia, e apos mais alguns dias recebi o retorno da loja me orientando a encaminhar uma carta para o fax da financeira relatando o ocorrido. Até o momento não recebi nenhum retorno.
    Gostaria de saber se caso meu nome tiver sido incluido indevidamente no Serasa, se cabe uma ação por danos morais, ou mesmo se não houver ocorrido a inclusão do meu nome, se cabe uma ação também pelo motivo de todo o transtorno que estou tendo, ainda mais pelo fato de a CEF me chamar para assinar o contrato na aquisição de um apto, e não posso ter nenhum registro no orgão de proteção ao credito. Aguardo seu retorno. Obrigado!

    responder este comentário denunciar abuso

  • 14/04/2011 - 09:50
    Enviado por: Ana Letícia Lima

    Bom dia.
    Meu CPF consta no SERASA com uma dívida de aproximadamente R$700,00 da EMbratel, sendo que nunca fui cliente deles. Fui impossibilitada pelo meu Banco de fazer saques e débitos automático no cartão em função disso. Não sei se caberia uma ação e quais os comprovantes necessários para encaminhar a um advogado. O Procon poderia me auxiliar?
    Aguardo retorno e agradeço desde já.
    Ana Letícia Lima.

    responder este comentário denunciar abuso

  • 08/05/2011 - 01:54
    Enviado por: adriana

    fiz um emprestimo no banco santander no valor de 2000 paguei umas 15 parcelas certinhas as demais fui demitida e a minha empresa ja pagou 30 por cento com a minha endenização,faltou só uma q ainda vai vencer em setembro de 2011 eu jatinha ido lá reclamar pois eles nunca acusavam o recebimento das parcelas
    então era um erro deles o valor já tinha caido,mas consultei o spc estava constando, gostaria de saber se posso processalos por danos morais e qual valor da multa. adriana sjcampos-sp

    responder este comentário denunciar abuso

  • 08/05/2011 - 12:43
    Enviado por: Janaina

    Gostaria de tirar uma dúvida. Em 2007 tive minha carteira roubada e com ela todos os meus documentos, rg, cpf etc. No mesmo dia, sustei os cheques e avisei o serasa/spc, sos cheques etc. Nesta época morava em são paulo com a minha sogra. No início de 2008 procurei um apartamento para alugar em são carlos, onde iria dar inicio ao mestrado. Tinha todos os documentos, sendo meu avô fiador. A imobiliária começou a demorar para aprovar os papéis e não me informava o motivo. Tinha pressa na mudança, uma vez que tinha que dar inicio as minhas atividades. Depois de insistir muito, a funcionária da imobiliária quebrou um protocolo da empresa e me informou em of que eu tinha um problema no meu nome e com isso não podia alugar o apartamento. Eu era estudante e quem pagava minhas contas era meu pai, por isso não tinha como ter meu nome no spc. No mesmo dia fiz uma consulta e constava que havia um débito com a natura e dois débitos com a avon. Entrei com uma ação na procuradoria publica, pois não tinha como pagar os honorários de um advogado. Consegui alugar o apartamento. Com isso, o advogado entrou com uma ação para a retirada do meu nome do spc, uma vez que constava que meus documentos haviam sido roubados e as empresas não tiveram nem o trabalho de verificar antes de vender. Na época, já com papéis dizendo que havia dado entrada no processo, tentei abrir uma conta bancária, pois ia receber uma bolsa e precisava da conta naquele banco. Foi extremamente constrangedor, pois por mais que o funcionário do banco tentasse conversar baixo, outras pessoas que estavam na espera ouviram que o meu nome estava sujo e nem mesmo o funcionário acreditou que eu não havia feito as dividas, afinal de contas uma estudante que deve para avon e natura é comum…O que consegui foi uma conta salário, nada de cheque especial, talões de cheque e cartões de crédito. Só após ter conseguido que meu nome saisse do spc é que a conta foi mudada para uma cona normal. Não me lembro quanto tempo demorou para isso. Agora, 3 anos depois de dar entrada no processo, sem que eu pedisse indenização (esta era minha intenção, mas só após este primeiro processo terminar), as duas empresas vão me oferecer uma quantia em dinheiro para que termine logo o processo e que eu não entre com um pedido de danos morais.
    O problema é o seguinte, como meu advogado conhece os advogados das outras partes, ficou sabendo que será oferecido 5.000 reais. Meu advogado acha melhor aceitar, pois acha que se eu não aceitar, pode ser que o caso se estenda por mais uns 5-7 anos ou mais.
    Não sei se este valor é justo, devido ao que não somente eu, mas minha familia também passou. Não temos culpa se a empresa não tem um método para melhor avaliar seus compradores. Sei que este site serve de esclarecimento apenas, e que não seria ético alguma observação a mais, pois já tenho advogado.
    De qualquer forma só queria saber se vcs acham justo este valor, ou se eu deveria pedir outro valor….

    Muito obrigada

    responder este comentário denunciar abuso

    • 09/05/2011 - 10:14
      Enviado por: Marcelo Moreira

      Não podemos responder, só fazemos orientações e tiramos dúvidas a respeito de irregularidades. Só você e seu advogado podem julgar se é justo ou não.

      responder este comentário denunciar abuso
  • 15/05/2011 - 22:58
    Enviado por: Rodrigo Moura

    Ola boa noite,a TIM incluiu meu nome indevidamente no SERASA,estou tramitando um processo junto a CEF de credito e nao consigo devido a este problema causado pela operadora.Já abri 3 protocolos pelo fone onde as atendentes informaram que nao tem débito algum mas nao se resolve,poderiam ajudar?..obrigado

    responder este comentário denunciar abuso

    • 17/05/2011 - 09:23
      Enviado por: Marcelo Moreira

      Neste caso você precisa de um advogado para resolver esse caso para fazer o processo na Caixa andar e processar a TIM poer danos morais.

      responder este comentário denunciar abuso
  • 27/05/2011 - 20:11
    Enviado por: CRISTIANE MARQUES

    OLÁ
    ESTAVA SENDO COBRADA INDEVIDAMENTE PELO CARREFOUR APÓS VÁRIAS TENTATIVAS SEM SUCESSO DE RESOLVER O PROBLEMA COM OS MESMOS, O MEU NOME INCLUSO NO SPC/SERASA. DEVIDO A ISSO DEIXEI DE FINANCIAR UM IMÓVEL PARA SAIR DO ALUGUEL, ENTREI COM UMA AÇÃO. GOSTARIA DE SABER O VALOR DA INDENIZAÇÃO.

    responder este comentário denunciar abuso

  • 08/06/2011 - 16:32
    Enviado por: Jane

    Fiz um acordo com a empresa q comprou os titulos do Gbarbosa.
    Uma tal de Marinho Finaceira, quitei a divida e o atendente me informou q meu nome sairia do spc e serasa no maximo de 5 dias, isso em 28/03/11 ja estamos em 08/06/11 e meu nome ainda consta como devedor.. o que eu posso fazer??
    Ja q eles me deram um prazo de 5 dias para limpar meu nome…
    Posso entar com um ação judicial?? Sendo q fui realizar uma compra a prazo, e fui impedida pq q meu nome ta sujo.

    responder este comentário denunciar abuso

  • 25/06/2011 - 10:50
    Enviado por: ALCIONE

    Tenho uma divida de emprestimo no banco,quando trabalhava em uma empresa que descontava atraves do contra cheque,porem pedi conta da empresa e não tive como pagar toda a divida que acaba em 2012,estou pagando com um mês de atraso,porem pago todo mês.Fui a um estabelecimento e simplismente não consegui comprar,pois consta meu nome no spc,isto é correto,ou eles tem que me indenizarem por danos morais.

    responder este comentário denunciar abuso

  • 30/06/2011 - 15:41
    Enviado por: Laura

    Fui demitida da empresa onde trabalhava sem justa causa derrepente. Fiquei com contas para pagar… Fiquei devendo o banco Bradesco e uma empresa de cosmeticos Avon… Daí o banco mandou meu nome para o serasa…. mais conseguir pagar a conta ( por ser pequena) da empresa Avon que fiquei devendo, mesmo assim continuaram cobrando por meses a divida da Avon que eu já tinha pago… Pergunto posso processar a empresa Avon ou Serasa? e quem devo processar??? Depois de muito tempo que a empresa Avon tirou o meu nome do serava!!!
    Mais ainda continua a divida do Banco Bradesco no Serasa!

    responder este comentário denunciar abuso

    • 30/06/2011 - 17:24
      Enviado por: Marcelo Moreira

      Não dá para enteder nada. Se a Avon fez cobrança indevida, então pode ser acionada por danos morais na Justiça. Se a dívida ainda existe com o Bradesco e ainda não foi paga, então o banco pode sujar o seu nome.

      responder este comentário denunciar abuso
  • 06/07/2011 - 20:23
    Enviado por: Paulo Morais

    Tive restrições nome em 2005/2006, na ocasião não pude quitar os débitos, recentemente(Maio/2011) fui ao serasa e spc e só havia uma pendência, quitei e passados alguns dias retornei e não mais havia restrições, mas agora(em julho/2011) recebi uma carta do serasa informando um apontamento de uma empresa de assessoria(ASSET ASSESSORIA LTDA EPP) no valor de R$: 907,92. Liguei para empresa e atendeu uma outra empresa (SP MERCANTIL) pedi informações mas, a pessoa que me atendia me solicitou os meus dados, ora, se estão me protestando deveriam ter os meus dados, na negativa, essa pessoa nao quis me atender. Fui até o serasa e abri um protocolo para maiores informações. O QUE EU DEVO FAZER?, pois trabalho dirigindo escolares e preciso comprar uma van. Se eu entrar em contato com esta empresa e fizer o que eles querem e pagar a suposta divída corro risco de perder o dinheiro e não retirarem o meu nome do cadastro do serasa. COMO PROCEDER PARA QUE MEU NOME FIQUE OK?
    Grato pela atenção.

    responder este comentário denunciar abuso

    • 06/07/2011 - 21:20
      Enviado por: Marcelo Moreira

      Primeiro procure saber que débito é esse. Depois que obtiver as informações, procure um advgogado para questionar na Justiça, se for o caso, ou renegociar o pagamento.

      responder este comentário denunciar abuso
  • 19/07/2011 - 18:44
    Enviado por: sandra rosa

    A anos atraz tive meu nome protestado pela Cetelem, mas em 2009 recebi uma proposta para quitação da divida e como estava com um valor que podia pagar eu quitei, mas este ano no dia 24/06/11 fui ao Itau para abrir uma conta e lá me informaram que meu nome estava restrito, me encaminhei ao SPC da Rua Boa Vista e eles me informaram que a empresa era a Cetelem que eu já havia pago, lá me mandaram em primeiro entrar em contato com a empresa eu liguei e eles tiraram meu nome do protesto em 48 horas, gostaria de saber se mesmo assim posso entrar com uma ação contra eles pelo constrangimento que passei no banco? Eu tenho um amigo do meu trabalho que estava junto comigo.
    Obrigada pela atenção.

    responder este comentário denunciar abuso

  • 24/07/2011 - 21:47
    Enviado por: Henrique Gayer

    Boa noite, eu fiz um processo de desmembramento em meu lote e a Prefeitura Municipal de Ponta Grossa, colocou meu CPF no nome de outra pessoa que estava com dívidas no Fórum de minha cidade, quando precisei pegar uma certidão negativa para dar sequencias no registro de imóvel, aparecia como certidão positiva com meu CPF em nome de outra pessoa, consegui fazer o negócio, más meu nome está indevidamente no forum pois aparecem dois nomes e o meu CPF.
    Será que posso entrar com processo civil ou moral.
    Grato….

    responder este comentário denunciar abuso

  • 24/07/2011 - 21:51
    Enviado por: Henrique Gayer

    Fiz um financiamento pela BV financeira em 4 X de R$ 302,00, acabei me atrapalhando e não paguei 2 parcelas, e os juros ficaram cada vez mais altos, tentei refinanciar e eles falam que não fazem este tipo de serviço, será que posso fazer em pagamento judicial ?
    Pois trata-se de material de construção….
    Grato mais uma vez… boa noite.

    responder este comentário denunciar abuso

  • 26/07/2011 - 23:49
    Enviado por: Dirce Santana

    Tenho conta conjunta com minha mãe, pois ela tem 74 anos. Ela contratou em 2010 um serviço de desentubidora, pagou com cheques e não conseguiu pagar o último. Descobri depois de 1 ano que o meu nome estava no Serasa. Observei no entanto que o contrato do serviço foi feito no nome dela e não no meu. A pendência esta como “Pendência financeira Consta 1 ”
    Como devo proceder?
    Obrigada,

    Dirce

    responder este comentário denunciar abuso

  • 03/08/2011 - 17:14
    Enviado por: michelle

    Boa tarde,
    abri um processo no tribunal de pequenas causas contra a OI, que colocou meu nome indevidamente no serasa. Solicitei que meu nome fosse retirado do cadastro e tb indenizaçao por danos morais. Daqui 2 semanas será a audiencia de conciliaçao.
    Tenho dúvidas de como me portar no dia. Por exemplo se a OI oferecer 1.000, ai eu digo o quanto eu quero? (no limite de 20 salários?). E ai vai ficar nesse jogo de barganha até chegar a um valor bom para ambas as partes? Ou se o valor oferecido for baixo (menos de 6.000, por exemplo), se eu não aceitar, ai vai para um juiz julgar? Demora muito a ter um resultado final se eu me recusar, na conciliaçao, a aceitar o valor dado pela OI?

    Gostaria de uma orientaçao neste caso:
    1 – se o valor oferecido pela OI na conciliaçao for baixo, posso me recusar a aceitar?
    2 – se eu me recusar a aceitar, é o juiz quem vai decidir?
    3 – os juizes costumar dar ganho de causa para as partes mais fracas?
    4 – se chegar a ir para um juiz, vou precisar de advogado?
    5 – se for para um juiz decidir, pode ser que eu fique anos sem uma resposta, perdida nas malhas da burocracia?
    6 – há algum valor que eu possa dizer, em salários mínimos, que nao vá parecer que sou gananciosa? Digo, já que a operadora está a mais de 1 ano me prejudicando e colocou meu nome em protesto, posso pedir de cara 19 salários mìnimos?

    Agradeço desde já a atençao,
    Michelle

    responder este comentário denunciar abuso

    • 03/08/2011 - 17:40
      Enviado por: Marcelo Moreira

      Sinto muito, não podemos responder son hipóteses. Não podemos e nem devemos dizer como deve se comportar. Se quiser ter essas informações, precisará da ajuda de um advogado de sua confiança.

      responder este comentário denunciar abuso
  • 02/09/2011 - 09:15
    Enviado por: marcio felix

    ola bom dia. a operadoura tim celular colocou meu cfp no serasa sem aumenos me contatar .lembrando que dizem ser referente a uma divida em que desconheço, se tivessem me notificado eu teria resouvido atèmesmo prque preciso do meu cpf o tempo todo e não teria passado por um constrangimento orrivel.fui comprar um presete para meu filho quando ja tava tudo sertinho ja embrulhavam o presente quando aparaceu a restriçao no cpf agora eu quero entrar com uma ação contra a tim o que devo fazer .agradeço se me ajudarem muito obrigado e bom dia

    responder este comentário denunciar abuso

  • 16/09/2011 - 13:39
    Enviado por: Jose Mauricio Fioravante

    Descobri por acaso, que meu nome e CPF foram usados fraudulentamente, para realizar um contrato com a NEXTEL em São Paulo sendo que sou morador de Campinas. Esta operadora conseguiu meu telefone em Campinas para realizar cobrança, após informar que nunca fui cliente da Nextel, fui direcionado para outro setor de atendimento, onde constatado se tratar de uma Fraude esta operadora me pediu para fornecer vários documentos, para uma confirmação. Passado alguns dias, um funcionário da Nextel, contactou-me e a Nextel reconheceu que eu não tinha nada a ver com este contrato, porém informaram que meu nome já estava no Serasa (pediram 5 dias uteis para baixar esta pendência). Apesar de não ser o causador de problemas todo onus esta sendo meu, nunca tive problemas c/ dividas, mesmo porque nem gosto de faze-las, agora sei que meu nome esta sujo indevidamente. Não acho justo esta situação como posso buscar os meus direito para ser reparado. Muito obrigado

    responder este comentário denunciar abuso

  • 04/10/2011 - 15:41
    Enviado por: Lucas

    Olá. Estou com um problema bem estranho. Meu nomo foi pro Serasa após um cheque ter voltado duas vezes Até ai tudo bem. Mas o cheque era predatado para o dia 30/08, e ele voltou no a primeira vez ( artigo 11 ) no dia 25/7, ou seja, mais de um mês antes da data correta. E no dia 18/7, entrou no artigo 12, que é quando volta pela segunda vez. Dois erros visíveis. Ele foi carimbado duas vezes antes mesmo da data de sua validade, e como é notável, ele voltou a 2ª vez numa data anterior a 1ª. Eu posso entrar com uma ação contra o banco? Alegando o que? Danos morais, financeiros? Isso me impediu de fazer a aquisição de um carro. Obrigado.

    responder este comentário denunciar abuso

    • 04/10/2011 - 16:52
      Enviado por: Marcelo Moreira

      Esqueça. Não cabe indenizeção. O cheque foi depositado antes da hora, simples assim. Reclame com quem não cumpriu o acordo.

      responder este comentário denunciar abuso
  • 05/10/2011 - 18:16
    Enviado por: francivaldo

    aconteceu,agora dia 15/09 que foi fazer um cadastro em uma loja para pedir uns celulares,e falarem que nao foi aprovado pois estava com um boleto protestado no valor de 298,68 quase desmaiei,pois nunca voltou um cheque meu,e nunca meu nome foi para o spc,e muito menos o nome da minha empreza,e fui protestado.Tive um choque tremendo pois sempre zelei pelo meu nome,aconteceu isso,descobri qual o cartorio tinha protestado e pedi para eles me passarem qual a empresa que me protestou,eles falaram que nao podia me falar,fiquei mais preocupado ainda,tendo prejuizo pois nao poderia fazer compras pelo cnpj,e nem sabia quem tinha me protestado,o pessoal do cartorio falou que tinha que ir pessoalmento no cartorio e pegar a certidao,o cartorio é em sao paulo e moro no interior do pará,como faria isso?tive que esperar essa certidao quase quinze dias quando chegou a subresa uma empresa em sao paulo me protestou enganado,disseram que tinha me mandado uma mercadoria e essa mercadoria nunca chegou,foi um erro deles.estou com duvida,entro com uma acão por danos contra essa empresa?deixei de fazer alguns negócios por causa disso,se eu entrar quanto é a idenizaçao?fiquei mais chateado por que quando uma empresa em que for fazer cadastro terá no histórico um protesto no nome da minha empresa,embora ja tenha saido nao to certo?se pucharem uma consulta completa no serasa nao aparecerá que um dia teve um título meu protestado?se fosse vocês entrariam com um processo?gostaria da opiniao de alguem.

    responder este comentário denunciar abuso

  • 11/10/2011 - 15:55
    Enviado por: flavio

    Boa tarde, eu tinha uma divida com o cartão de credito citicard onde que nao pude pagar ficando assim com o mome incluso no SPC, quando consegui dinheiro entrei em contato com o cartão e me informaram que teria que entrar em contato comuma empresa de cobrança deles, entrei em contato e no mesmodia paguei 17/05/2010 onde que disseram que no prazo de 5 dias iriam tirar meu nome do spc,depois de um mes fui financiar uma motocicleta e nao consegui, ficando assim fui no CDL e ainda constava meu nome no SPC no dia 22/06/2010 “tenho ainda a copia imrpessa da tela com as informações que estava no spc no referido dia”, peguei emprestimo com familiares e comprei a motocicleta, entrei em contato com a empresa de cobrança e com a citicard, e não olhei, pois este ano fui fazer um cadastro para tirar cartão de credito e foi reporvado mas pensei que poderia ser por qualquer outra coisa e nao dei a minima e quando foi final do mes passado precisei financiar um veiculo foi negado, passei constrangimentos pois era na empresa que eu trabalho, nao dei por satisfeito fui em outra loja para passar o cadastro e mais uma vez negado, ao perguntar ao vendedor o porque o mesmo me falou que era pela negativação do credicardciti e que eu teria que ir na cdl para ver direito, imprimindo o documento na cdl vi que era por causa de uma pendencia de cartão de credito e para minha surpresa era o mesmo contrato do cartão negociado e pago a mais de um ano atraz… quer dizer 1 ano tentando comprar alguma coisa em meu nome e sendo negado, pois tenho as duas impressões da CDL uma de 22/06/2010 dizendo que eu estava inadimplente e outra do dia 10/10/2011 e tenho o comprovante de pagamento da negociação na minha mão.. Fui no procon e entrei com um pedido de indenização no pequenas causas, antes entrei em contato com o cartão de credito onde me informaram que o meu nome iria sair do spc em 5 dias apartir do dia 10/10/2011… fiz o certo?

    responder este comentário denunciar abuso

  • 12/10/2011 - 00:53
    Enviado por: André Alcantara

    Olá Dr, gostaria de tirar uma dúvida, eu estou a um mês com uma internet de uma empresa que nem sei se é cadastrada, porém estou ficando

    insatisfeito com a mesma pq eles não me dão o suporte que diziam que tem, quando a internet cai, ficamos 24 horas sem ter acesso e dizem

    que foi problema externo e tal, quando peguei essa internet nao me deram, nem me disseram, que tinha um contrato, eu tb nao assinei nada

    fiquei sabendo por outras pessoas, que se eu saísse teria que pagar por 2 mensalidades que seria a multa, porém disseram que existe isso na

    internet na página deles, só que o serviço é ruim estou pensando em sair, e claro acho um absurso pagar essa multa até pq eles pra

    descontarem ficam dizendo que nao vão pq a culpa nao é dele, e também não é minha, eles podem me cobrar? podem colocar meu nome no SPC? eu

    paguei R$ 150,00 de instalação e tb não me deram o recibo, mas uma pessao me disse que isso tem no site deles, que depois que faço o logim da minha net aparece minhas contas, o que poderei fazer, eles fizeram um cadastro e pegaram meus documentos. a internet eles compartilham para muitas pessoas, tipo pegaram uma net e passaram pra outras pessoas com swites e roteadores…
    atenciosamente André…

    responder este comentário denunciar abuso

    • 12/10/2011 - 17:38
      Enviado por: Marcelo Moreira

      Ou prova que o serviço não está sendo realizado ou entregue ou não há o que fazer. Se cancelar o contrato terá de pagar multa.

      responder este comentário denunciar abuso
  • 24/10/2011 - 14:17
    Enviado por: Antonio Alves

    Boa Tarde!
    Dr, estou com um problema e não sei o que fazer primeiramente.
    Fui ao meu banco pegar um talão de cheques, e fui informado pelo meu gerente, que em meu nome estava constando pendências em lojas e financiamentos em bancos vinculados a estas lojas, sendo que eu jamais possuí cartão das referidas lojas. Possuo cartões de créditos, porém todos são pagos rigorosamente em dias. Não sei como agir. Se trata de fraude, o que devo fazer para resolver?

    responder este comentário denunciar abuso

  • 25/10/2011 - 11:47
    Enviado por: rafael bueno somense

    Bom dia Dr!

    Estou vivendo a seguinte “experiencia”:
    Era cliente CLARO e fiquei na operadora por 1 ano e meio.
    Sempre paguei em dia todas as contas da CLARO (Plano controle 62).
    Encerrei meu plano e me enviarão uma cobrança com o valor de mais uma parcela (encerrei no mês 04, no mês 05 recebi a parcela) e paguei.depois no mês junho (06) recebi outra e novamente paguei.Após o pagamento da fatura do mês 06 me liberarão 62 reais, Não utilizei nem um centavo e voltei a ligar para confirmar o cancelamento, disseram que estava cancelado.
    Ok…Meses se passaram, o celular já não mais funcionada, eu já não tinha mais acesso ao site claro e nem mais ao *1052 como cliente.Eis que a operadora me envia uma cartinha de debito com eles no valor de R$ 62,00 com vencimento “imediato”.
    Não paguei, recebi pela segunda vez, e novamente não paguei.
    Segunda feira passada, recebi uma carta de inclusão do meu nome no SPC.(dentro de 15 dias se eu não pagasse a o boleto com vcto imediato).
    Detalhe… a parte as ligações que recebo depois das 22horas, aos finais de semana e até no local onde trabalho.
    O que devo fazer?Como devo proceder?
    Sempre que EU erro sou penalizado com multas, juros e etc agora e quando eles erram?Oque DEVO e POSSO fazer?
    Devo esperar negativar meu nome?
    Como proceder?
    Obrigado pela atenção!
    Abraços
    Rafael

    responder este comentário denunciar abuso

  • 25/10/2011 - 14:17
    Enviado por: joao victor

    gostaria de saber a respeito do cabimento de dano moral com o recebimento da carta do scpc? No entanto nao foi negativado nos orgao de restriçao.

    responder este comentário denunciar abuso

  • 26/10/2011 - 10:22
    Enviado por: rafael bueno somense

    Gostaria de saber se no meu caso, cabe processo no pequenas causas!!
    Obrigado

    Rafael Somense

    responder este comentário denunciar abuso

  • 31/10/2011 - 01:10
    Enviado por: Sergio Henrique

    Depois de vencida uma dívida, seja ela com banco, comércio etc., qual o prazo legal que as empresas e/ou instituições bancárias tem para encaminhar o seu nome para o SERASA, SPC ? Amparadas em qual legislação? Favor colocar o número da Lei para que possamos consultar.
    Obrigado
    Sérgio

    responder este comentário denunciar abuso

  • 31/10/2011 - 10:16
    Enviado por: Daniela

    Tenho 3 parcelas (junho, julho e agosto/2011 em atraso com a Faculdade.
    Acontece que ela colocou meu nome no serasa…
    É correto esse procedimento a Faculdade colocar o meu nome no serasa?

    responder este comentário denunciar abuso

  • 05/11/2011 - 08:45
    Enviado por: JORGE SILVA

    Tinha um tel. em Cascavel _PR e quando vim para o Rio deixei o mesmo com a minha ex-empregada. 2 Contas me foram cobradas em 2009 e fiz o pagamento das mesmas, cancelando o número do telefone na TIM Telepar.
    Em fevereiro de 2011 recebi cobrança do SERASA e em novembro 2011 quando fui fazer um Crédito acusou restrições ref. as essas contas já pagas há 2 anos. Como devo proceder? Cabe indenização pelo constrangimento?

    responder este comentário denunciar abuso

  • 08/11/2011 - 12:55
    Enviado por: MARCOS OLIVEIRA

    realizei um exame toxicologico atraves da empresa pschymedecs,o exame foi pago no dia 31\10\2007 e para minha surpresa meu nome foi protestado por 04 anos so descobrir ao tentar comprar um automovel passando por enorme contrangimento pois cheguei até a me desentender com o vendedor afirmando q essa situação seria impossivel pois nao esta devendo a nenhuma instituição,entre contra a empresa citada no juizado especial de pequenas causas.qual seria o valor aproximado para um bom acordo.

    responder este comentário denunciar abuso

  • 14/11/2011 - 11:49
    Enviado por: Eduardo

    Bom dia, fiz um financiamento por banco de imóvel e não foi descontada a primeira parcela devido que estava em débito automático por um erro do Banco no cadastro do financiamento, segundo o Banco o contrato tinha apenas eu como comprador, quando na verdade sou eu e minha esposa co-participante, por a conta estar no nome dela, o Banco não descontou a parcela que havia o dinheiro em conta na data e me colocou no SERASA, meu nome ficou sujo por aproximadamente 10 dias, já foi retirado. Gostaria de saber se fica algum histórico no SERASA para novas consultas e que tipo de indenização eu poderia reber devido a este erro grotesco do Banco. Aguardo, obrigado

    responder este comentário denunciar abuso

  • 18/11/2011 - 15:58
    Enviado por: Aline

    Ola meu nome foi colocado no SERASA pela empresa AVON na qual nunca tive nenhuma divida e meu nome estava no SERASA devido um debito meu nas lojas colombo, a colombo eu ja quitei, mas da avon meu nome aind anao foi retirado, pois eles alegam q demoara ate 05 dais uteis. tenho financiamento na CAIXA que esta parado devido a isso..
    apos a avon me tirar tenho com aciona-los na justiça

    responder este comentário denunciar abuso

  • 18/11/2011 - 21:57
    Enviado por: luiz carlos

    boa noite, gostaria de saber como proceder, atrasei uma parcela junto a uma financeira onde fiz o financiamento de um veiculo, pois minha parcela venceu no dia 31/10/11 e so paguei no dia 10/11/11, pois a financeira negativou meu nome junto ao scpc sendo que minha parcela esta paga desde o dia 10/11/11 o que eu faco m ajudem. Aguardo resposta, obrigado

    responder este comentário denunciar abuso

  • 19/11/2011 - 21:25
    Enviado por: Luana Ribeiro da Silva

    Boa noite, ontem recebi uma correspondencia dizendo que meu CPF seria incluído no SPC/SERASA pelo Santander. Fui até a agência pois desconhecia o débito e descobri que se tratam de tarifas de manutanção da conta e juros de uma conta que eu ja havia encerrado no antigo Banco Real. Conversei com a gerente e ela disse que só conseguiria resolver pedindo extratos de 1 ano atrás e que isso demoraria, se nesse tempo meu nome entrar mesmo no SPC/SERASA eu posso processar o banco? O que devo fazer? Só tem um problema como eu nunca cheguei a movimentar a tal conta eu acabei perdendo o comprovante de encerramento, nesse caso eu não tenho mais direitos? Aguardo retorno. Obrigada

    responder este comentário denunciar abuso

  • 25/11/2011 - 00:06
    Enviado por: Silvio

    Bom Dia! gostaria de saber o que fazer, tenho uma conta em um banco no qual deixei de movimentar a mais de 14 anos por ter mudado de cidade, abri uma nova conta na atual cidade desde então não movimento a conta corrente, tive problema no banco atual que movimento conta por ser conta que recebo salario. pago pelos meus emprestimos estava tudo sendo feito de comum acordo com gerente de minha conta pagando cheques que tive problemas devolução enfim normal neste conta e a outra que eu tenho em outra cidade não faço movimentação derrepente me deram um credito de 4.000,00 e foram cobrando taxa juros de saldo devedor e fui informado que estou devendo 160,00 meu nome colocaram no serasa e hj ja estou com uma divida de 190,00 e vai subindo não entendo como posso ter uma divida se nem movimento a conta nem memso com credito que me deram não usei nãop entendi, popderia me ajudar, estou tentando sair de dividas e estão mecolocando mais nãop sei o que fazer onde isso vai parar estou sendo usado será que terei que pagar por não usar nada tambem?agradeço . Silvio

    responder este comentário denunciar abuso

    • 25/11/2011 - 00:43
      Enviado por: Marcelo Moreira

      O banco pode cobrar taxas pela manutenção da conta. Mesmo não movimentando, as taxas são cobradas. Portanto, geram débito. Procure o banco e tente renegociar as dívidas, ou procure um advopgado e tente contestá-las na Justiça.

      responder este comentário denunciar abuso
  • 28/11/2011 - 10:42
    Enviado por: Bruno

    meu nome ja estava no spc-serasa devidamente por outra empresa, mas recentemente recebi uma notificaçao de um banco dizendo que eu estava em debito com ele de uma divida que eu estou pagando. para ser mais exato é assim, eu refinanciei meu emprestemo de 245 reais por mes, porem o banco enviou p minha residencia um boleto com o mesmo valor do descontado em folha, eu reclamei e eles disseram p eu n me preocupar e esquecer pois o boleto estava cancelado, entao chegou aquela carta dizendo que meu nome estava no cerasa.
    a pergunta é eu poderia pedir uma indenizaçao por meu nome ter cido colocado indevidademente, mesmo ele ja estando antes por outra empresa?

    responder este comentário denunciar abuso

  • 29/11/2011 - 06:58
    Enviado por: Ivonete

    Ola, Tinha uma conta salario no banco Bradesco e cartao de credito, ao sair da empresa encerrei a conta nao deixando nem um debito, a data prevista para o fechamento foi 13/03/2011 e, tenho os papeis encaminhando o tal porem ontem fui comprar no crediario em uma loja e fui informada q meu nome esta registrado no spc e serasa pelo banco Bradesco e pior, na minha cidade o Comercio nao admite funcionarios que estejam registrados no spc/serasa e mesmo com muitos anos de experiencia e apta para o mercado nao tenho conseguido emprego pelo fato do nome registrado. Nao comprei no crediario este ano justamente por estar desempregada e em momento algum fui informada pelo banco sobre o registro.
    O que devo fazer???

    responder este comentário denunciar abuso

Deixe um comentário: