Estado.com.br
Domingo, 21 de Setembro de 2014
Advogado de defesa
Seções
Arquivos
Tamanho do Texto

INCC pressiona o crédito imobiliário

Categoria: Assunto do dia

RENATA GAMA – O ESTADO DE S. PAULO

Quem foi na onda do boom imobiliário e comprou imóvel na planta financiado pela construtora tem sentido o impacto direto da alta da inflação. As parcelas e o saldo devedor são corrigidos mensalmente pelo Índice Nacional dos Custos da Construção (INCC) que, em sete meses, subiu mais do que o acumulado do ano passado inteiro. De janeiro a julho deste ano, a alta foi de 7,66%, contra 6,03%, em 2007. O indexador é uma das três variações que compõem o Índice Geral de Preços (IGP) da Fundação Getúlio Vargas (FGV).

“A diferença é assustadora. Quem acompanha a variação do mercado realmente está com pé atrás”, afirma Tiago Antolini, advogado especializado em Sistema Financeiro da Habitação (SFH) e diretor da Associação dos Mutuários e Moradores das Regiões Sul e Sudeste do Brasil (AMM).

Já os que financiaram na planta pelo crédito bancário não perceberam diferença nas prestações. É que, neste caso, as parcelas são corrigidas anualmente de acordo com os juros contratados, mais a variação da TR (Taxa Referencial), que sofre impacto menor da variação de preços. No entanto, a cobrança dos juros torna esta opção mais cara.

Por causa da variação do INCC, a dívida da psicóloga Isabela Lopes, que comprou um imóvel na planta financiado pela construtora, em Osasco, na Grande São Paulo, aumentou R$ 5 mil entre março, quando fechou o negócio, até hoje. O saldo devedor está em R$ 125 mil. “A gente sabia que a correção pelo INCC tem uns meses de pico, mas o aumento está muito maior do que a gente pensou.”

Mês a mês, Isabela vê as parcelas subirem rápido. De R$ 600, em março, o valor já subiu para R$ 640. “Num mês R$ 10, no outro R$ 20. Parece pouco. Mas até receber as chaves, não tenho noção de quanto vou estar pagando.”


Isabela Lopes não contava com alta expressiva do INCC (FOTO: JOSÉ PATRÍCIO/AE)

A previsão é que o apartamento seja entregue em 2010 e a psicóloga já está começando a pensar em alternativas para amortizar a dívida e reduzir o saldo devedor. “Se continuar assim, a gente vai tentar antecipar o pagamento da parcela das chaves, que é a maior, até o fim do ano.”

Surpresa

A técnica em edificações Flávia da Silva Ferreira foi pega de surpresa com os aumentos. Ela comprou um apartamento em Cotia em fevereiro deste ano e diz estar assustada com os aumentos mensais das prestações. “A correção não foi falada quando comprei. Achei que ia ser fixo até a entrega das chaves. Mas a tendência é todo mês aumentar um pouco”, diz. O valor mensal pago subiu de R$ 318 para R$ 335.

A maior diferença, no entanto, tem sido sentida por quem já recebeu as chaves e continuou pagando diretamente para a construtora, em vez de quitar ou optar pelo crédito bancário.

É que, a partir do momento em que o imóvel é recebido, começam a incidir juros sobre as parcelas, além da variação do IGP-M – que acumulou até julho uma alta de 8,69%. “Deve-se ter um cuidado dobrado, o IGP-M ainda é superior ao INCC. Muitos mutuários que financiam pela construtora não entendem por que as parcelas, depois da entrega, praticamente dobram”, observa Antolini.

Para quem está prestes a receber as chaves do imóvel, o advogado recomenda que se aproveite a transição para migrar para o financiamento bancário. “Porque a variação da TR nos últimos anos tem sido muito inferior a do IGP-M e o INCC.”

Vendas

Para João Crestana, presidente do Sindicato das Empresas de Compra e Venda de Imóveis (Secovi-SP), a inflação não tem afetado o movimento nos plantões de vendas dos lançamentos. Ao contrário, o setor comemora o bom desempenho.

Conforme a última pesquisa divulgada pela instituição, com dados de maio, as negociações de lançamentos cresceram 56% sobre abril e 33,8% em relação ao mesmo período de 2007. “Por enquanto, não é esse o fato que prejudicaria as compras. As previsões que temos visto é que temos mais dois ou quatro meses de inflação alta”, diz.

Mas o setor está confiante de que a alta de preços será freada. “É um surto que está passando, que vai dar uma diferença de 0,5% na prestação e as pessoas estão com bastante confiança no combate à inflação que já começou a ceder.”

Posts Relacionados

  • No Related Post

Tópicos Relacionados

102 Comentários Comente também
  • 10/09/2008 - 11:07
    Enviado por: cristiano

    sobre a alta do incc

    responder este comentário denunciar abuso

  • 12/09/2008 - 21:07
    Enviado por: Raimunda Pereira de Almeida e Silva

    Comprei um loja dividido em 8 meses no valor de R$ 125.000,00 (cento e vinte e cinco mil reais) entrada de R$ 35.000,00, sete parcelas de R$ 10.000,00 e uma R$ 20.000,00. Pagamento da parcelas corrigidas pelo INCC mais 1% de juros. Como é feiro esta correção para pagamento das parcelas?

    responder este comentário denunciar abuso

  • 07/10/2008 - 22:10
    Enviado por: sergio

    Tenho hoje um dinheiro aplicado em poupança, e estou pagando as cotas intermediárias de uma predio em construção, notando a alta disparada do INCC, seria interessante amortizar usando este dinheiro ou o momento é de cautela, até por conta de uma possivel quebra de construtoras face o panorama do mercado

    responder este comentário denunciar abuso

  • 22/10/2008 - 22:30
    Enviado por: Nancy

    Gostaria de saber se é abusiva a cobrança do INCC do saldo devedor, se isso consta na portaria 3 de 15/03/2004 da Secretaria de direito econômico da Justiça.

    responder este comentário denunciar abuso

  • 22/10/2008 - 22:32
    Enviado por: nancy

    Gostaria de saber o que diz a portaria 3 de 15/03/2001 da secretaria de direito econômico da Justiça.

    responder este comentário denunciar abuso

  • 15/11/2008 - 22:59
    Enviado por: Priscila Merize

    Gostaria de saber se as parcelas dos imóveis comprados pela construtora podem ser corrigidos mensalmente pelo INCC ou é abusiva tal cobrança, pois me disseram que a portaria 3 proibe tal reajuste.

    responder este comentário denunciar abuso

  • 29/11/2008 - 20:28
    Enviado por: rodrigo

    comprei um apartamento na planta, e ja estou sentindo opeso das prestaçoes , su gostaria de saber se eu tenho algun direito de questionar alguma coisa

    responder este comentário denunciar abuso

  • 02/12/2008 - 16:34
    Enviado por: Luciana Santos

    Tenho uma parcela de 1.000,00 por mês. Gostaria de saber se o reajuste baseado pelo INCC é acumulativo ou se o cálculo seria 1.000,00 x 0,77% (out/08) = R$ 1.007,70

    Obrigada !

    responder este comentário denunciar abuso

  • 08/12/2008 - 12:04
    Enviado por: Adalberto Marostica

    Tenho um contrato reajustado pelo indice do INCC. Nele consta reajuste mensal, pela variação mensal do INCC divulgado pelo Governo Federal. Qual INCC eu uso: INCC M ou INCC I ?

    responder este comentário denunciar abuso

  • 10/12/2008 - 10:05
    Enviado por: Elenice Ferreira

    Estou tentando comprar um imóvel (casa), a qual é quitada, por 150.000,00. Preciso financiar esse valor ou fazer um consórcio. A empresa de consórcio me propôs de hipotecar um imóvel que possuo e com isso me libera um crédito de 300.000,00 que eu utilizo 50% para dar de lance viabilizando a carta de crédito no valor do imóvel que pretendo adquirir. Peço uma orientação e desde já agradeço.

    responder este comentário denunciar abuso

  • 22/12/2008 - 15:04
    Enviado por: leone

    Estou comprando um imóvel na planta, falei com a construtora que eu tinha o interesse de financiar logo pela caixa econõmica, para que o empreendimento não aculular-se mais juros. Será que devo sou o único a pagar o juros, a caixa não é responsável também, e a construtora também não demorou de enviar os documentos? Solicito esclarecimentos, Grato

    responder este comentário denunciar abuso

  • 07/01/2009 - 10:05
    Enviado por: Elaine

    Gostaria de saber se é abusiva a cobrança do INCC do saldo devedor, se isso consta na portaria 3 de 15/03/2004 da Secretaria de direito econômico da Justiça?
    Gostaria também de saber o que diz a portaria 3 de 15/03/2001 da secretaria de direito econômico da Justiça?

    responder este comentário denunciar abuso

  • 11/01/2009 - 14:55
    Enviado por: Joao Carlos

    Gostaria de saber se é abusiva a cobrança do INCC do saldo devedor, se isso consta na portaria 3 de 15/03/2004 da Secretaria de direito econômico da Justiça.
    Gostaria também de saber o que diz a portaria 3 de 15/03/2001 da secretaria de direito econômico da Justiça?

    Tenho hoje um dinheiro aplicado em poupança, e estou pagando as prestações intermediárias de um aptº em construção, notando a alta disparada do INCC, seria interessante amortizar usando este dinheiro.

    responder este comentário denunciar abuso

  • 19/01/2009 - 17:18
    Enviado por: Sueli

    Comprei um apto na planta com financiamento bancario o contrato diz que independente do financiamento o saldo devedor será reajustado pelo incc ate a entrega das chaves e depois alterado para igpm mais juros da tabel price , no momento da assinatura do contrato não fui informada destas taxas , gostaria de saber se estão corretas estas cobranças ?

    responder este comentário denunciar abuso

  • 21/01/2009 - 23:08
    Enviado por: flávio

    Gostaria de saber se é abusiva a cobrança do INCC do saldo devedor, se isso consta na portaria 3 de 15/03/2004 da Secretaria de direito econômico da Justiça.
    Gostaria também de saber o que diz a portaria 3 de 15/03/2001 da secretaria de direito econômico da Justiça?

    Tenho hoje um dinheiro aplicado em poupança, e estou pagando as prestações intermediárias de um aptº em construção, notando a alta disparada do INCC, seria interessante amortizar usando este dinheiro.

    responder este comentário denunciar abuso

  • 02/02/2009 - 13:54
    Enviado por: Fred Thomaz Junior

    É valida o reajuste do INCC, Agora aqueles que compraram na planta e não foram informados dos reajustes, só posso dizer que ainda tem corretores que não fazem op trabalho deles. Mas se for verificar no contrato n a hora da assinatura se não me engano consta as correções , tanto do INCC e após as chaves IGPM mais juros

    responder este comentário denunciar abuso

  • 04/03/2009 - 17:13
    Enviado por: Claudia Mendonça

    Gostaria de saber se é abusiva a cobrança do INCC do saldo devedor

    responder este comentário denunciar abuso

  • 20/03/2009 - 16:19
    Enviado por: Flávio Santos

    Senhores,

    Tenho uma casa financiada diretamente como o proprietário. O índice de correção ajustado no Contrato de Compra e Venda era o CUB-RS.

    Posso utilizar o INCC como índice substituto?
    Qual outro ´´indice que poderia utilizar que se aproxima da variação do antigo CUB?

    Obrigado.

    Flávio

    responder este comentário denunciar abuso

  • 01/04/2009 - 17:05
    Enviado por: osmarina galvao

    tenho um contrato financiado na planta direto com a construtora e o proprietario estar cobrando agora juros de INCC mensal em intercaladas semestrais, isso estar correto?

    responder este comentário denunciar abuso

  • 03/04/2009 - 18:51
    Enviado por: Fernanda Carvalho

    Comprei um imovel na planta no final de 2007 mas até agora não consegui fazer o financiamento bancario, mando varios documentos e sempre me pedem mais. O apto sera entregue em maio/2009 dei uma parte em dinheiro para construtora como entrada e estou aguardo o financiamento, só que a construtora esta querendo me cobrar o INCC de todo este periodo, isto esta correto?

    responder este comentário denunciar abuso

  • 08/04/2009 - 16:58
    Enviado por: Vanderlaine Correa

    Boa tarde,
    Estou com dúvidas em relação a cobrança do INCC, pois comprei um TERRENO em jan/2008 fiz um contrato de 30 vezes de R$ 333,33+ uma taxa chamada CUB, no entato fui pagar a parcela refeente ao mês abril e me informaram que este imposto tinha sido extinto, que agora seria cobrado pelo INCC, isto está correto? No meu contrato tenho apenas imposto CUB, gostaria de saber como calcular este INCC? Desde já agradeço.

    responder este comentário denunciar abuso

  • 10/04/2009 - 20:02
    Enviado por: Amarildo Ap. Bressiani

    Tenho um consorcio de imovel do magazine luiza , reajustado anualmente pelo incc , ja paguei 8 parcelas de um total de 144 , gostaria de saber se e um bom negocio ou se devo desistir ja que ainda nao fui contemplado. desde ja agradeço a ajuda.

    responder este comentário denunciar abuso

  • 13/04/2009 - 23:01
    Enviado por: Aline

    Comprei um apartamento na planta em 2008, durante a obra paguei 20% os 80% são de saldo devedor. Gostaria de saber se é legal a construtora cobrar INCC durante a obra sobre esse saldo final. Desde já agadeço a atenção.

    responder este comentário denunciar abuso

  • 13/04/2009 - 23:12
    Enviado por: Aline [visitante]

    Gostaria de saber se a cobrança de INCC sobre o saldo devedor, durante a construção de um imovel é legal? E a portaria 3 de 15/03/2001 da secretaria de direito econômico da Justiça?
    Desde já agradeço.

    responder este comentário denunciar abuso

  • 17/04/2009 - 18:39
    Enviado por: Roberto Valadares

    Comprei um terreno em um condomínio fechado e gostaria de saber sobre cobrança de INCC, é leagal ou não?

    responder este comentário denunciar abuso

  • 18/04/2009 - 23:28
    Enviado por: Manoel P de Souza

    É legal a aplicação do INCC sobre o saldo devedor, mesmo antes da entrega das chaves?

    Se eu não recebí as chaves, é legal já ter saldo devedor?

    O que diz a Portaria 3 da Secretaria de Direito Econômico da Justça?

    Em julho de 2008 fechei contrato para compra de uma casa na Bairro Novo Empreendimentos Imobiliários, por R$97.911,00
    Em dezembro de 2008 já tinha pago R$4564,53 e o Informe para Imposto de Renda veio com um saldo devedor, em dezembro de R$99.422,07. É legal?
    Como posso recorrer?
    Grato,
    Manoel Porificação de Souza

    responder este comentário denunciar abuso

  • 29/04/2009 - 17:32
    Enviado por: Roberta Almeida

    Gostaria de saber se um um imóvel financiado pela construtora ainda na planta que tem suas parcelas reajustadas peo lINCC deve decair quando ele (o INCC) decai.Como ocorreu esse mês com o incentivo dado pleo governo.
    Com a tendeência desse incentivo do governo posso ter a esperança de pagar uma parcela menor?
    muito grata.

    responder este comentário denunciar abuso

  • 29/04/2009 - 18:44
    Enviado por: Roberta Almeida

    É abusiva a cláusula do contrato que prevê que mesmo o INCC dando NEGATIVO não redução Alguma?
    Como funciona essa variação de INCC?
    Muito obrigada.

    responder este comentário denunciar abuso

  • 05/05/2009 - 07:54
    Enviado por: Sergio Cassani

    Bom dia.
    Comprei um aptº na planta em Dez/ 07. Na época o corretor não disse que o saldo devedor até a chaves seria corrigido pelo INCC, fomos p/o cartório fazer a escritura de promessa de compra/venda e ele me disse que a escritura seria igual ao que consta no “Resumo da escritura”, confiando nele assinei a escritura, decorrido 16 meses notamos que o saldo está sendo corrigido pelo INCC, então olhei na escritura e realmente está escrito nela.
    Gostaria de saber se tenho (temos) como anular esta escritura, aja visto que isto aconteceu não só comigo mas c/ a maioria dos compradores, que estão todos insatisfeito.

    responder este comentário denunciar abuso

  • 23/05/2009 - 18:01
    Enviado por: CHRISTIAN GIAMPIETRO HAUNER

    Solicito contato com alguns de vocês deste site. O que ocorre é que há uma incorporadora que está atuando na cidade de Santo André e colocando as pessoas que compraram o imóvel na Planta financiando-o pela CEF. Após o financiamento comecaram a cobrar um “valor corrigido em cima do valor do financiamento + FGTS dado na época” e chamam de INCC… QUem não paga esse valor não tem direito Às chaves..
    (Já tivemos até um parecer favorável da CEF sobre o caso.) Um ABSURDO! E enquanto os processos rolam na justiça temos uqe pagar as prestações da caixa, do condomínio. Tam até quem preciso de ontem pois o conjuge é portador de necessidades especiais…
    Por isso solicito que entrem em contato comigo pois a situação está ficando insustentável e eles ainda ligam insistindo em querer saber se queremos devolver a unidade de quem está com processo, sem correção e em parcelas… tem muita coisa podre nessa história…

    responder este comentário denunciar abuso

  • 26/05/2009 - 00:44
    Enviado por: Carlos Almeida

    Gostaria de tirar uma dúvida, em relação a um financiamento. Comprei um terreno e divide em 60 vezes, não quitei 25 parcelas. A empresa quando fez o financiamento colocou juros e dividiu. Ao tentar renegociar a divida, agora, e voltar a pagar as parcelas eles colocaram o IGPM2 e multa o que aumentou muito o saldo. O terreno do loteamento aida não foi entregue. Realmente é devido?O que posso fazer?

    responder este comentário denunciar abuso

  • 28/05/2009 - 17:10
    Enviado por: walber

    comprei um apto e no contrato consta que apos a entrega da chave ou o habite-se , o que ocorrer primeiro as parcelas sera reajustada por igpm + 1%. A construtora esta entregando as cvhaves ,mas não tem habite-se e esta querendo cobrar a taxa de igpm + 1% , gostaria de saber se isso é legal. grato

    responder este comentário denunciar abuso

  • 29/06/2009 - 11:06
    Enviado por: marcos aurelio

    comprei um imovel usado de uma construtora e o contrato de pagamento foi feito com reajuste mensal pelo incc, gostaria de saber se isso está de acordo com a lei ou não

    responder este comentário denunciar abuso

  • 29/06/2009 - 20:32
    Enviado por: Thalita Kohler

    Comprei um apartamento na planta em setembro de 2007 e está para ser entregue em dezembro de 2009, já paguei a entrada para a construtora e o restante estou financiando com a caixa econômica, mas a construtora apareceu com um debito de 12 mil que eles dizem que é um reajuste pelo INCC até a entrega do habite-se. Pois com a caixa econômica só iremos começar a pagar as prestações após a entrega das chaves.
    Isso é legal?

    Grata!

    responder este comentário denunciar abuso

  • 20/07/2009 - 20:06
    Enviado por: soraia

    Estou comprando um apartamento na planta. `Tenho um bom capital aplicado no Banco e já verifiquei a indoneidade da construtora. Devido a correção do INCC, gostaria de saber se é mais interessante usar o capital para quitar a maior parte do valor do imovel ou seria melhor ir pagando a construtora aos poucos?

    responder este comentário denunciar abuso

  • 21/08/2009 - 08:12
    Enviado por: Daniele Dias

    Olá

    Gostaria de saber a partir de quando incidem os juros + outras taxas: habite-se ou entrega provisória do bem? A construtora ainda não coneguiu o Habite-se.

    RESPOSTA DO BLOG: Só a partir da expedição do documento.

    responder este comentário denunciar abuso

  • 29/08/2009 - 19:13
    Enviado por: Paulo

    Vejo pessoas questionando sobre a lgalidade de cobrança do INCC sobre o saldo devedor, em imóveis em construção. Do valor do imóvel uma parcela refere-se ao custo para construção e outra refere-se ao lucro do incorporador. Sendo assim, não seia ilegal a cobraça, ou reajuste, de todo o valor do saldo? Pois dessa forma há aumento do lucro, uma vez que a parcela do valor que não representa custo da construção também está variando, correto?
    Agradeço o retorno.

    RESPOSTA DO BLOG: Em nosso entendimento, não é ilegal a cobrança, pois se trata de um ídncie relacionado diretamente à construção. Alguns juízes consideram o índice inadequado e têm determinado a troca pelo IGP-M, que se aproximaria mais dos custos reais das construtoras, mas isso ainda é controverso.

    responder este comentário denunciar abuso

  • 05/09/2009 - 00:21
    Enviado por: sibele

    Quero saber se ha uma previsao do INCC para os 6 promeiros meses de 2010??
    grata.

    RESPOSTA DO BLOG: Desculpe, não fazemos previsões. Aqui é um jornal, não um escritório de astrologia.

    responder este comentário denunciar abuso

  • 14/09/2009 - 22:06
    Enviado por: Carlos Mergulhão

    Caro Pierre,
    comprei um apartamento em 12/09/2009 e apesar do prédio ainda está na planta, meu contrato consta de reajuste INCC + 1%, argumentei que este reajuste é ilegal e a imobiliária respondeu que não era ilegal, e se eu quisesse o comprar o imóvel deveria ser assim, e que depois se provasse a ilegalidadde entrasse na justiça. Gostaria de saber onde consigo a decisão judiciária da ilegalidade da cobrança dos juros.

    RESPOSTA DO BLOG: Não existe lei que impeça essa cobrança, mas há juízes que têm dado ganho de causa aos consumidores entendendo que o índice só é válido enquanto o imóvel está na fase de construção, devendo ser substituído por outro – IGP-M, geralmente. Há outros juízes que entendem ser a cobrança legal. O ideal, se quiser levar o caso adiante, é procurar a ajuda de um advogado e procurar nos tribunais decisões que dizem ser o INCC ilegal para embasar uma eventual ação na Justiça.

    responder este comentário denunciar abuso

  • 18/09/2009 - 14:08
    Enviado por: Deusa

    Preciso reformar minha casa ou vendê-la e comprar outra mais nova.Tentei financiar pelo banco, mas só consigo se comprar outra, não autoriza a reforma. Então tentei consorcio pelo banco Panamericano, eles informaram que empresta R$300.000,00, fica com 30% de lance, libera R$210 000,00, dividindo em 179 parcelas fixas de R$879,00 corrigidas pelo INCC no periodo de aniversário do contrato.
    Pelo banco foi aprovado R$164 000,00 em 210 parcela fixas de R$ 2078,00. Ficaria agradecida de receber sua orientação. Abços

    responder este comentário denunciar abuso

  • 22/09/2009 - 22:49
    Enviado por: Tãnia

    PAGUEI 2 PARCELAS A CONSTRUTORA ACHEI O INCC MUITO ALTO NAS PRESTAÇÕES SERÁ VANTAJOSO QUITAR TODAS AS 70 PARCELAS E PEDIR A CARTA DE QUITAÇÃO ANTES DE TERMINAR A OBRA. SERÁ QUE HAVERÁ ALGUM RESIDUO A PAGAR ?
    OBRIGADO.

    RESPOSTA DO BLOG: Não podemos dizer o que fazer neste caso, é uma decisão que você precisa tomar com base na opinião de especialistas ou de advogados que conheçam esse tipo de contrato.

    responder este comentário denunciar abuso

  • 29/10/2009 - 14:38
    Enviado por: Cilene

    Tenho visto muitas perguntas sobre o mesmo assunto. Vai alguns esclarecimentos:

    1) LLEIAM OS CONTRATOS. É impressionante a quantidade de perguntas que poderiam ser esclarecidas pela leitura dos mesmos. NÃO VÃO NA CONVERSA DE VENDEDOR. O contrato deve ser previamente fornecido pela construtora, como eu recebi o meu para ler e concordar ou não. Só assinem depois que tiverem certeza que as questões abaixo serão esclarecidas.

    2) NINGUÉM É OBRIGADO A ASSINAR NADA. Só assine depois de ler cuidadosamente o contrato ou pedir para um advogado lhe explicar o que não estiver definido. Se não concordar com as regras não assine, pois se assinou fica difícil depois discutir os pontos abaixo na justiça se eles estiverem previstos no contrato, afinal teoricamente você sabia o que estava assinando. Juízes podem entender que você agiu de má fé, assinando o contrato para depois questioná-lo judicialmente ao seu bel-prazer. É óbvio que a ausência dessas informações no contrato abre brecha para a construtora explorar, mas também para você questionar judicialmente a mesma, já que essa ou aquela situação não estavam previstos em contrato.

    3) Em caso de extinção do fator de correção (NCC, CUB, etc), outro fator será adotado, e isto deve estar no contrato. No meu contrato tem lá escrito isso.

    4) INCC negativo: depende. Leia o contrato, se lá estiver escrito que a CORREÇÃO SE DARÁ PELA VARIAÇÃO POSITIVA DO INCC, não há correção para baixo no valor das prestações em caso de INCC negativo. Elas ficam congeladas. Ex.: se você pagou 500 reais e o INCC do mês foi negativo, a sua próxima parcela será de 500 reais. No meu contrato tem lá escrito isso. Se não, você tem aí margem para solicitar que as prestações sejam corrigidas para menos quando o INCC for negativo.

    5) Saldo devedor/intermediárias: quem compra na planta financia 20-30% do imóvel (normalmente como sinal + intermediárias + parcelas mensais) e o restante é o saldo devedor que será financiado com a construtora/banco após entrega do apartamento. O contrato deve trazer toda a informação sobre como essas parcelas serão corrigidas. No meu contrato, tem lá dizendo que o saldo devedor de 90 mil do meu apartamento + intercaladas + parcelas mensais serão TODOS corrigidos pelo INCC até a entrega do apartamento ou habite-se, o que ocorrer primeiro, e depois o que faltar será corrigido pelo IGPM+1%. Se o apartamento for entregue, mas não tiver o habite-se, o saldo devedor será corrigido pelo IGPM+1%. Se o apartamento tiver o habite-se, mas a construtora demorar para entregar de fato as chaves, o saldo devedor será corrigido pelo IGPM+1%… por isso o OU na jogada (espera-se que nenhuma construtora use desse artifício é claro, e que chave entregue = habite-se e apartamento pronto para morar se não justiça nela).

    6) Você mesmo pode acompanhar a evolução das parcelas do seu contrato. Os índices como INCC-DI e IGPM são publicados no site da FGV e outros. Digite INCC-DI no google que você vai encontrar vários sites com tabelas com as informações. Ai vai um.
    http://www.portalbrasil.net/incc_di.htm
    De novo, o contrato deve prever como o índice será aplicado. No meu caso, a parcela de um mês é corrigida pelo INCC do segundo mês anterior a mesma. Ex.: a parcela de novembro de 2009 será corrigida pelo INCC de setembro de 2009, a de dezembro pelo INCC de outubro e assim sucessivamente.

    responder este comentário denunciar abuso

  • 15/11/2009 - 22:02
    Enviado por: Jorge

    É legal usar o INCC PARA INDEXAR PRESTAÇÕES DE IMOVEIS JÁ PRONTO?O CORRETO SERIA O IGPM?

    RESPOSTA DO BLOG: Nâo é ilegal, mas o ideal é o IGP-M.

    responder este comentário denunciar abuso

  • 01/12/2009 - 21:39
    Enviado por: Valter Barbosa

    Comprei um apartamento na planta , assinei o contrato em agosto/2007 a obra teve início em maio/2008, é correto a contrutora reajustar o saldo devedor durante o período em que a obra não tinha iníciado ?
    Pior que isso, é legal a contrutora reajusta o valor total do apartamento, mesmo eu pagando 35% do valor do apartamento no momento da assinatura do contrato ?

    Obrigado.

    RESPOSTA DO BLOG: Sem ter acesso ao contrato não é possível responder. Em princípio não há nada ilegal, mas é possível questionar isso na JUstiça. Submeta o contrato a um advogado especializado.

    responder este comentário denunciar abuso

  • 10/01/2010 - 00:48
    Enviado por: João Arnaldo Cabral Olim

    Duvidas: Comprei um apartamento em construção
    em outubro \2008, financiei pela caixa economica
    desde então venho pagando para a caixa juros sobre o valor que a construtora vem retirando mensalmente da conta com descrição de n 12, pois a caixa economica libera o valor mensal de acordo com a evolução mensal da obra, ate agora ja paguei quase 8.000,00 mil reais, a previsão de entrega é até fim de janeiro \2010 , para minha surpresa fui chamado para vistoriar a obra ,recentemente e ela esta faltando muita coisa, e fui informado que terei que pagar mais 13.920,00 com correção do incc, sendo que na epoca da aquisição do apto. me falaram que seria
    pago + ou – 1.500,00 na entrega das chaves, isto é
    correto, visto que o apto. falta muito para ficar pronto. aguardo posição pois estou com muitas duvidas. obrigado ! Boa Noite

    RESPOSTA DO BLOG: A questão é bastante complexa, e sem ler o contrato não há como responder. Procure um advogado especializado para ajudá-lo.

    responder este comentário denunciar abuso

  • 16/01/2010 - 11:37
    Enviado por: Eduardo

    Qual INCC eu uso? Puramente INCC ou INCC-M? No site da FGV só achei o pecentual INCC-M. Entrei em um crédito associativo da Caixa Economica Federal, desta forma entrei com todo o fundo de garantia, porém o INCC continua em cima de todo o saldo devedor, isso é correto? Por exemplo: apartamento era 150.000, de entrada dei 50.000, porém somente em fundo de garantia (pois o crédito associativo da Caixa permite isso), segundo a construtora o reajuste de INCC é sobre o saldo devedor total 150.000, pois fundo de garantia é somente para o financiamento e não conta como entrada.

    Espero que possam me ajudar. Obrigado!

    RESPOSTA DO BLOG: A construtora está com a razão. E o índice a ser usado é o INCC cheio.

    responder este comentário denunciar abuso

  • 03/02/2010 - 11:51
    Enviado por: Fernando

    Olá Senhores,
    Minha dúvida é a seguinte, no meu contrato tem uma cláusula onde indica que meu saldo devedor será atualizadado apenas pela variação do CUB do periodo, considerando apenas “positivo”. Isso é legal juridicamente? pois no periodo também ocorreu indices negativos e teria um abatimento na variação final.

    Grato.

    abs

    RESPOSTA DO BLOG: Sim, é legal.

    responder este comentário denunciar abuso

  • 16/02/2010 - 11:53
    Enviado por: Denis

    Ola, comprei um apartamento na planta e estou pagando as prestacoes mensais e intermediarias, os juros do incc ja foram previstos no contrato, porem efetuei um pagamento em cheque de entrada de R$ 2.000,00 juntamente com as comissoes do vendedores, a construtora não acusa o pagamento dessa entrada que está mencionada no contrato e ainda diz que o vendedor me roubou, como proceder?
    Grato

    RESPOSTA DO BLOG: O melhor a fazer é procurar um advogado e acionar a construtora na Justiça.

    responder este comentário denunciar abuso

  • 19/02/2010 - 18:15
    Enviado por: Gustavo Gebara

    Boa tarde!

    Comprei um imóvel na planta em Set/2009, este com uma entrada, em 3 parc. totalizando aprox. 8 mil reais (no ch) + 18 parcelas de R$ 354,00 reajustadas pelo INCC (inciado agora em Jan/10) até a entrega do ap (jul/2011) + uma parc. de R$ 712,00 reajustada pelo INCC a ser paga em Set/2012, podendo ser adiantada + um balão na entrega das chaves de R$ 12 mil reais reajustados pelo INCC + Assim que a construtora iniciar as obras e acordar o financiamento com a Caixa Econômica Federal, terei mais um nº X de parcelas a serem pagas diretamente para a CEF (ref. a valorização do imóvel durante a construção do empreendimento), que na data de fechamento da compra do imóvel estava previsto 22 parcelas de R$ 370,00 variável, mas até o momento a CEF não entrou em contato com os novos proprietários e as obras estão se inciando. Essas parcelas pagas para a CEF, segundo a Construtora, me asseguram o saldo devedor de financiamento (aprox. 132 mil reais), isto é, qdo o empreendimento ficar pronto o valor a ser financiado é este. A minha dúvida é a seguinte:

    1. A 1ª parc. paga jan/10 foi de R$ 355,77 e a 2ª parc. paga em fev/10 foi de R$ 356,13. Como é feito este reajuste?

    2. Por que a diferença entre o INCC da FGV 0,52% e o da Sinduscon PR de 0,64%?

    3. As parcelas do meu financiamento serão reajustadas pelo IGPM + 1%, esta cobrança é legal? Este reajuste será mensal ou sofrerá um reajuste anual?

    4. O financiamento pago para a CEF não poderá ser reajustado pelo INCC. Está correto o meu entendimento?

    RESPOSTA DO BLOG: Lamrntamos, não temos como responder. Suas dúvidas são muito específicas e só um advogado especializado ou agente imobiliário podem responder.

    responder este comentário denunciar abuso

  • 19/02/2010 - 23:22
    Enviado por: Mauricio Leão

    Comprei um apto na planta,porem devo um banco desde 2007 e meu nome ainda está limpo.Será que consiguirei financiamento junto a caixa?

    RESPOSTA DO BLOG: Primeiro tente o financiamento, depois se preocupe com isso. Não sofra por antecipação, pois qualquer opinião não passará de mero palpite.

    responder este comentário denunciar abuso

  • 17/03/2010 - 18:01
    Enviado por: Bruna

    É verdade que o INCC só pode ser cobrado caso as parcelas pagas durante o periodo de obra seja no minimo 30 parcelas mensais?

    Obrigada

    responder este comentário denunciar abuso

  • 17/03/2010 - 20:26
    Enviado por: Humberto

    Boa noite. SAberia me informar onde posso encontrar uma previsão para o INCC em 2010. Estou querendo comprar uma imovel mas estou preocupado com o indice par aeste ano. Qual é a tendencia ? ser mais alto que o ano passado ?

    responder este comentário denunciar abuso

  • 23/03/2010 - 15:38
    Enviado por: Rafael OLiveira

    Boa tarde, comprei um apt em novembro de 2008 por R$ 69.740,00, dei uma entrada de R$ 4.000,00 ficando um saldo devedor de R$ 65.740,00, um ano depois vim assinar o contrato de compra ja calculado o INCC 3,77% ficando R$ 68.218,40,
    Agora a construtora está me cobrando uma projeção de 3,20% INCC para 12 meses. isso pode?

    Data da compra: 09/12/2008
    valor total da unidade: R$ 69.740,00
    valor pago cota associativa: R$4.000,00
    saldo devedor: R$ 65.740,00

    valor corrigido com INCC R$ 65.740,00 + 3,77 %acumulado INCC= R$ 68.218,40 + 3,20% projeção INCC para 12 meses = R$70.401,38 – R$ 55.160,00 valor liberado caixa = R$ 15.241,38 saldo a pagar RCA o saldo devedor total anterior era de R$ 17.345,00 gerando uma redução no valor de R$ 2.103,62( no saldo devedor RCA) .

    responder este comentário denunciar abuso

  • 19/04/2010 - 22:17
    Enviado por: Sérgio Tambelini

    Comprei um terreno em um condomínio fechado. O saldo ficou em 48 parcelas corrigidas a 1% am + INCC. A correção ocorre a cada 12 meses, porém a última correção ocorreu a 12 meses e eles fizeram o cálculo a menor e agora querem me cobrar a diferença. Esta correto? Caso afirmativo, eles podem me cobrar juros destes valores? O INCC que é um índice da construção civil pode ser utilizado na compra de terreno?
    Obrigado!

    responder este comentário denunciar abuso

    • 19/04/2010 - 23:26
      Enviado por: Marcelo Moreira

      Se houve erro no cálculo, é de responsabilidade da empresa. A forma de cobrança tem de ser acordada com o cliente.

      responder este comentário denunciar abuso
  • 14/06/2010 - 17:52
    Enviado por: Marcelo Matus

    Olá, Efetuei um lance em uma carta de crédito da Porto Seguro e fui contemplado. Ficou um saldo de 41% que ainda devo ao consórcio. O reajuste é feito anualmente pelo INCC. Pergunta:
    - O reajuste com base o INCC será feito sobre o valor total da carta de crédito ou sobre o saldo devedor (no meu caso 41%)?
    Obrigado!

    responder este comentário denunciar abuso

    • 14/06/2010 - 23:02
      Enviado por: Marcelo Moreira

      Geralmente é feito sobre o valor da carta de crédito, mas isso temd e estar explicitado no contarto. Há empresas que fazem o reajuste sobre o saldo devedor. Leia atentamente o contrato.

      responder este comentário denunciar abuso
  • 17/06/2010 - 13:09
    Enviado por: newton gomes ramos

    comprei um imovel em junho de 2007, paguei 136 cubs rs, oconstrutor nao conseguiu resolver os papeis no tempo de contrato,e devera me devolver o dinheiro em junho de 2010
    quanto e que tera de me dar ja que o cub rs foi extinto

    responder este comentário denunciar abuso

  • 29/06/2010 - 18:59
    Enviado por: marcela

    gostaria de entender como se aplica este indice pois comprei um apartamento sendo as 7 primeiras no valor de 743,78 em 10/05 paguei 756,90,10/06 763,26 e 10/07 775,00 nao estou entendendo esta subindo muito, estou ficando confusa..obrigada

    responder este comentário denunciar abuso

  • 09/07/2010 - 09:59
    Enviado por: Júnior

    Assinei contrato em junho, pagando um valor inicial, de um imóvel na planta corrigido pelo incc-di. Minha primeira parcela vence no dia 28/07, mas corrigido pelo índice de maio, questionei isso junto a construtora, já que acho que o correto seria o índice de junho, eles disseram que fazem isso para maior agilidade na emissão de boletos. Isso é correto? Outrossim é que notei que o reajuste dos imóveis que estão na planta ainda por vender sofreram reajuste de apenas 1%, o meu foi de 1,81% pelo índice de maio, isso é legal?

    responder este comentário denunciar abuso

    • 09/07/2010 - 22:42
      Enviado por: Marcelo Moreira

      Sim, é legal em nosso entendimento, embora não seja uma prática muito usual. Mas é passível de questionamento na JUstiça.

      responder este comentário denunciar abuso
  • 05/08/2010 - 11:42
    Enviado por: daniel esquerdo

    Ando lendo muitas noticias sobre atrasos nas obras de construcoes.
    Li recentemente que a clausula do contrato de compra de um apartamento que diz que a construtora tem 180 dias de prazo alem da data definida é abusivo e constestável. Li tambem que a justificativa de prejuizo no projeto por chuvas e falta de mao de obras é “inaceitavel”
    O que os senhores nos dizem sobre isso. Procedem essas informações?
    Caso a construtora no ato da compra nos informe a data prevista de entrega e 4 meses depois tendo contatos constantes com os responsaveis querendo confirmar a data e os mesmos reafirmando o compromisso da data, em consequencia disso marcarmos a data do nosso casamento, acertarmos festa…instalacao de moveis etc etc 3 meses depois da data prometida assumindo por nossa conta um possivel atraso. E por fim a construtora atrase em 6 meses a entrega. A dúvida é: Essa atitude é passivel de ação judicial?

    Muito obrigado.

    responder este comentário denunciar abuso

  • 11/08/2010 - 11:24
    Enviado por: giovanna mussi

    comprei um apto na planta,e as parcelas e o saldo devedor são corrigidos pela indice incc. a construtora me informou que a partir do momento que eu assinar o contrato com a caixa economica federal, o saldo devedor da caixa não será mais corrigido, e eu começarei a pagar as parcelas do financiamento somente após a entrega das chaves. Porém, até o mes de fevereiro /2012, qdo for entregue o apto, eu terei umas parcelas crescente que começam com 200,00 e termina com 1500,00 (valores aproximados), que a construtora alega ser JUROS da caixa econômica. Isso procede?

    grata, Giovanna

    responder este comentário denunciar abuso

  • 11/09/2010 - 14:21
    Enviado por: Amazonia

    Comprei um imovel na planta em 15/06/10 e as parcelas para construtora são de 719,00 onde eu sabia que haveria reajuste pelo INCC. Já paguei 3 prestações para construtora onde a última (set/10) foi para 730,00. Eles fazem o cálculo acumulando periodos onde essa última foi do periodo de 15/06/10 a 31/08/10.
    Gostaria de saber se está correto esse periodo contado desde o inicio da compra?, pois pensei que fosse o cálculo apenas de um periodo mensal somente.

    responder este comentário denunciar abuso

  • 17/09/2010 - 13:38
    Enviado por: Irineu

    Prezados, comprei um imóvel na planta. No contrato diz que as parcelas, bem como todo o saldo devedor, até o financiamento bancário imobiliário, serão atualizados com base no índice ICC-SP. O problema é que não consigo encontrar a divulgação deste índice em nenhum lugar. Existe mesmo este ICC-SP?

    Grato,
    Irineu

    responder este comentário denunciar abuso

  • 20/09/2010 - 15:51
    Enviado por: Márcia

    a construtora pode cobrar juros 1% mais correção da poupança mensal na construção?

    responder este comentário denunciar abuso

  • 05/10/2010 - 21:50
    Enviado por: Lourival

    prei um imóvel em abr/09, mas as obras começaram apenas em jul/10, com previsão de assinatura com a caixa apenas em fev/11, “previsão que foi adiada 6 vezes desde set/09″. O INCC é o índice de correção das parcelas. Quero saber se há a possibilidade de entrar com uma ação para que o INCC incida apenas do inicio das obras até assinatura da caixa. Até mesmo porque no periodo acumulado até set/10, há um acrescimo de 8,5%. E vejo como abuso o atraso das obras visando enriquecimento sem causa.

    responder este comentário denunciar abuso

    • 05/10/2010 - 23:04
      Enviado por: Marcelo Moreira

      É possível sim, embora entendemos que as chances de sucesso são poucas. Desconhecemos casos bem-sucedidos neste sentido, mas seu raciocínio faz sentido. Procure um advogado.

      responder este comentário denunciar abuso
  • 08/12/2010 - 12:59
    Enviado por: Fernando Serva

    Prezados, comprei um apartamento na planta comecei pagando 550,00 atualmente estou pagando 603,00 devido aos reajustes verifiquei no contrato e o indice dos resjustes estão incidindo pelo IGP-M, liguei para a contrutora questionando se nao deveria ser o INCC já que o apto esta na planta, eles me informaram que o indice é escolha da construtora e que não são obrigadas a reajustar atraves do INCC está correto isso?
    Obrigado

    responder este comentário denunciar abuso

  • 27/01/2011 - 05:16
    Enviado por: Getulio

    Comprei um apto na planta 10/10 minha casa minha vida e no contrato diz que o saldo restante até a assinatura da caixa que seria 20/01/11 o que não aconteceu e a construtora disse que seria feita com a entrega das chaves 07/12 seriam corrigidas somente pelo INCCM.Com o tempo verifiquei que o saldo caixa passou de R$96789,00 para R$100193,1 e que o reajuste desse saldo é feito diariamente sendo que como exemplo dia 25/01/11 era 100084,00 e dia 26/01/11 100139,1, 27/01/11 100193,23.Um absurdo chegando a 55 reais por dia. Isso está certo? segundo meus calculos estao reajustando cerca de 1,62% ao mês e pelo que sei o INCCM não tem passado de 0,7%. até pegar as chaves irei pagar quase 30k de juros. tem jurisprudencia pra isso??ou desisto dessa bomba quanto antes?

    responder este comentário denunciar abuso

    • 27/01/2011 - 18:23
      Enviado por: Marcelo Moreira

      Não temos como responder, não temos o contrato. Procure um contador e um advogado especializado para verificar se a cobrança está correta. De qualquer forma, deveria ter lido o contrato antes de fazer o negócio.

      responder este comentário denunciar abuso
  • 17/06/2011 - 17:33
    Enviado por: Roberta

    Boa Tarde!! Comprei um apartamento na planta financiado pela construtora.. Pago as parcelas mensalmente reajustadas pelo INCC. A entrega do apartamento é agora no inicio de julho,e tenho 30.000,00 para pagar na entrega das chaves. Gostaria de saber,se nessa entrega das chaves é calculado o INCC? O contrato foi assinado em 23/08/2009 ,esse valor é calculado como,mês a mês o incc desde a data da assinatura até a entrega das chaves??
    Gostaria de um esclareceimento a esse respeito.
    Desde já muito obrigado!

    responder este comentário denunciar abuso

    • 17/06/2011 - 19:54
      Enviado por: Marcelo Moreira

      Sem ler o contrato não é possível responder. Submeta-o a um advogado especializado. A cobrança do INCC neste caso é legal.

      responder este comentário denunciar abuso
  • 10/07/2011 - 19:10
    Enviado por: Nilton

    Boa Noite!

    Recebi uma oferta da Incorporadora de antecipar as parcelas inclusive a de financiamento. Neste caso, gostaria de confirmar se após eu antecipar a parcela de financiamento haveria a incidência do INCC ou IGPM ou algum outro índice?

    Em outras palavras, para as parcelas pagas corro algum risco de haver correção?

    responder este comentário denunciar abuso

    • 11/07/2011 - 19:52
      Enviado por: Marcelo Moreira

      Só lendo o contrato para saber. Procure um técnico do Procon, com o contrato em mãos, e veja se isto está previsto em contrato.

      responder este comentário denunciar abuso
  • 26/08/2011 - 12:38
    Enviado por: Cristina

    Boa tarde, comprei um imovel no inicio de março/2011 e ate hoje nao saiu o financiamento por conta do vendedor estar com problemas, gostaria de saber qual foi a variaçao da taxa de juros de março a agosto/2011.
    agradeço desde já.

    responder este comentário denunciar abuso

  • 28/08/2011 - 02:13
    Enviado por: Nascimento

    Caro Marcelo, boa noite, comprei um terreno de um loteamento, este foi financiado pelo proprietário em 60 vezes, mas as parcelas que foram apresentadas como fixas + INCC do mês, oque entendi exatamente isto, um valor fixo por exemplo R$1000,00 + INCC deste mês, na próxima parcela R$ 1000,00 + INCC do mês seguinte, não têm nada de fixa poi só conhecia o valor da primeira, estão corrigindo as parcelas de forma acumulativa no final será três vezes maior que a primeira, levando em consideração que o dono do loteamento não tem custo algum de construção durante este período pois o loteamento já está pronto desde quando lançou a venda, é legal esta cobrança? No contrato diz parcelas fixas mensais mais correção do INCC. Obrigado!

    responder este comentário denunciar abuso

  • 08/09/2011 - 07:28
    Enviado por: Alceu Pacheco

    Solicito orientações sobre o que fazer para estancar a sangria do financiamento direto pela construtora, de imóvel já entregue, em que as prestações são calculadas mediante divisão do saldo devedor inicial pelo número de meses do contrato (por exemplo: R$50.000,00/100 meses=R$500,00), os juros mensais são calculados mediante multiplicação da taxa mensal pelo número de meses (por exemplo, R$500,00 + 1% ou R$5,00 = R$505,00 no primeiro mês; R$500,00 + 2% ou R$10,00 = R$510,00 no segundo mês, e assim por diante); tudo corrigido pela variação acumulada do IGPm da FGV. As prestações são assustadoramente crescentes, de modo a inviabilizar a quitação do contrato.

    responder este comentário denunciar abuso

  • 14/09/2011 - 15:08
    Enviado por: Nathalia

    Comprei um apartamento na planta o meu contrato foi feito assim dava 14 mil de entrada uma parcela de 6780,00 e 12x de 2933,35 (essas 12 sofrendo aumento de acordo com o INCC), só que fiquei sabendo que o INCC só pode ser cobrado quando o contrato for de 36 prestações ou mais o meu é de 12 x, isso procede?
    Aguardo resposta

    responder este comentário denunciar abuso

  • 16/09/2011 - 12:46
    Enviado por: Fabio

    Boa Tarde!
    Estou comprando um apartamento, já tive a aprovação da caixa, e já assinei a escritura, depois de duas semanas recebi uma ligação da construtora dizendo que tenho que pagar a atualização do INCC, é correta essa cobrança?!?

    Obs. no momento de assinar a escritura foi falado que não teve atualização do INCC.

    Grato,
    Fabio

    responder este comentário denunciar abuso

  • 16/09/2011 - 18:01
    Enviado por: Fabio

    Boa noite Marcelo, novamente! rsrss
    Tenho esse e-mail da construtora que foi enviado pra mim, que tem todos os valores, inclusive esses valores estão na escritura, exatamente assim.

    Prezado Fabio,
    Informamos que a CEF liberou seu processo para que possamos realizar a escritura, porém a
    data limite para a realização da escritura será 25/08, sendo assim solicitamos um breve
    retorno, seguem abaixo os valores:
    Valores Liberados pela CEF
    Financiamento: R$ 95.944,00
    Subsídio: R$ 9.161,00
    FGTS: R$ 3.400,00
    Total: R$ 108.505,00
    Saldo devedor (MRV) referente ao mês de Agosto: R$ 108.505,00
    “Não existe diferença a ser paga no ato da escritura, o valor total do saldo devedor
    foi aprovado pela CEF”.

    Obrigado,
    Fabio.

    responder este comentário denunciar abuso

  • 28/09/2011 - 12:15
    Enviado por: valberr

    Bom dia ! adquiri um imovel na planta no valor de R$ 97,122,00,(em 20/01/2010 ) dei uma entrada de R$ 13.920,00 ( pago a construtora em 21/01/2010) e o restante do valor seria financiado pela CEF .assinei a proposta de venda e o contrato. A minha duvida e a seguinte, sofreu valorização o imovel ,utilizando de base de calculo indice INCC fgv no prazo de 20/01/2010 ate hoje 23/09/2011.Como e feito o calculo, é sobre o valor total do imovel R$ 97,122,00 ou sobre o valor restante ao qual seria financiado com a caixa R$83.202.00 (sendo que dei uma entrada R$ 13.920,00)desde ja agradeço pela atenção !!!um forte

    responder este comentário denunciar abuso

    • 28/09/2011 - 17:23
      Enviado por: Marcelo Moreira

      Desculpe-nos, neste caso não podemos ajudar, até porque não temos acesso ao contrato. Além disso, não fazemos nenhum tipo de cálculo. Procure a ajuda de um contador…

      responder este comentário denunciar abuso
  • 18/10/2011 - 15:36
    Enviado por: Tatiana

    Gostaria de um esclarecimento. Comprei um imovel na planta num residencial. A assinatura da pré poposta foi assinada em setembro de 2010, sendo a mesma substituida por outra pré poposta em janeiro de 2011. O contrato foi assinado somente em maio de 2011. Tanto na pré proposta quanto no contrato o combinado era que eu desse uma entrada de 20% (R$16.500,00)do valor do imóvel (R$ 82.500,00), porém a ultima parcela da entrada que é pra ser paga este mês é de R$ 4.700,00 com reajuste pelo INCC e por conta disso fui verificar quanto isso equivalia. Para minha surpresao tal INCC estava sendo calculado desde agosto de 2010 sendo que eu nem ao menos havia assinado nenhuma pré poposta muito menos o contrato que só foi entregue a mim em maio de 2011. Gostaria de saber desde que data (mês e ano) o tal INCC deve começar a ser calculado sobre a minha parcela, pois o imovel vai ser entregue no mês que vem e o financimento será feito pela CEF. Outra coisa, o mesmo INCC está sendo calculado no meu saldo devedor sobre o financiamento (80%) da mesma forma (desde agosto de 2010) sendo que o financiamento ainda nem foi feito e por conta da greve dos bancos só irá dar entrada na documentação praticamente ao mesmo tempo que o término de conclusão da construção do imóvel. Qual a parte legal e ilegal aplicada pela construtora? Agradeço pela atenção e aguardo resposta.

    responder este comentário denunciar abuso

    • 18/10/2011 - 17:11
      Enviado por: Marcelo Moreira

      Qualquer cobrança só pode ser feita a partir da data de assinatura do contrato, assim como a aplicação de índices. A atitude da construtora é ilegal. Procure um advogado e questione a empresa na Justiça.

      responder este comentário denunciar abuso
  • 21/10/2011 - 16:03
    Enviado por: Tatiana H.

    Boa tarde Marcelo.

    Gostaria de mais um escalrecimento referente ao problema acima enviado por mim.
    A parcela referente ao financiamento bancário que consta no contrato é de R$ 66 mil reais em parcela única reajustável. Porém o reajusta está sendo feito pelo INCC desde agosto de 2010 sendo que a assinatura do contrato só foi feita em maio de 2011. Gostaria de saber se o reajuste desta parcela que será destinado ao financiamento bancário é legal e se o reajuste deve ser feito pelo INCC ou outro índice, pois o imóvel só ficará disponível no mês que vem, e o financiamento só será aprovado ou não após término da construção do imóvel. Obrigada novamente pela atenção e aguardo resposta.

    responder este comentário denunciar abuso

    • 21/10/2011 - 18:56
      Enviado por: Marcelo Moreira

      Ilegal não é, não é poribido, mas é perfeitamente possível questionar o procedimento na Justiça. Há juízes que entendem ser um reajuste desproporcional e até abusivo. Também achamos. Se julgar conveniente, procure um advogado especializado e avalie se é o caso de questionar o reajuste na Justiça.

      responder este comentário denunciar abuso

Deixe um comentário: