Estado.com.br
Quinta-feira, 31 de Julho de 2014
Advogado de defesa
Seções
Arquivos
Tamanho do Texto

Consórcio: veja como reaver o valor pago

Categoria: Coluna Josué Rios

JOSUÉ RIOS – COLUNISTA DO JORNAL DA TARDE

Na semana passada falei sobre pontos positivos e negativos da nova Lei dos Consórcios, e ressaltei que a legislação não resolveu a questão da devolução dos valores pagos pelos consorciados que desistem ou são excluídos dos consórcios.

Qual o problema da devolução? Anote: as empresas de consórcio batem o pé e só devolvem o dinheiro do desistente depois do final do consórcio, ou seja, 60 dias após o encerramento definitivo do grupo do qual do qual o desistente faz parte.

Só que o término do consórcio pode custar anos de espera – 10 ou 15 anos no caso de consórcio de imóvel. Mais: quase sempre o consumidor abandona o consórcio por dificuldade financeira e não pode esperar por longo tempo a devolução do dinheiro.

Fato é que a questão da devolução da grana dos desistentes não foi resolvida pela nova lei por dois motivos: primeiro, porque a parte da lei que cuidava da devolução foi vetada. E em segundo lugar, mesmo que o Presidente da República não tivesse vetado a norma sobre a devolução, o que a Lei dos Consórcios (Lei 11.795 de 8/10/2008) estabelecia sobre o assunto não era o melhor para os desistentes.

O artigo 30 da lei criava duas condições para o desistente reaver de imediato as prestações pagas, a saber: o consorciado que pulou fora do barco deveria aguardar ser sorteado em alguma das assembléias do consórcio, e mesmo sorteado, só receberia o dinheiro se já tivesse pago pelo menos cinco prestações.

Detalhe: não me parece que a lei nesse ponto fosse tão ruim assim, como a afirmou o veto presidencial, praticamente transcrevendo o tom acentuadamente crítico das entidades de consumidores.

E digo isso porque, uma vez vetada a regra sobre a devolução, o consorciado desistente não terá a devolução imediata do seu dinheiro, como erroneamente afirmou as razões do veto presidencial.

E isto porque, derrubada a norma que garantia a devolução quando o desistente fosse contemplado, em termos normativos, o que sobrou foi a Circular 2766/97 do Banco Central, que confirma e garante a posição das empresas de consórcio de somente devolver a grana do cliente após o encerramento do grupo.

Mais: além da citada circular, atendendo aos interesses empresariais, o consorciado desistente tem pela frente outra má notícia: o entendimento pacífico do Superior Tribunal de Justiça (STJ), que confirma o teor da norma do Banco Central, que só permite o retorno do dinheiro ao consumidor após o encerramento do grupo de consórcio.

Nesse quadro, então, a norma da Lei dos Consórcio vetada não era o fim do mundo para o consorciado. Mas também concordo que estava aquém de atender plenamente o interesse do desistente.

Minha sugestão: um novo projeto de lei, negociado com entidades de consumidores e das empresas de consórcio, para encontrar uma saída que não atenda só uma das partes quanto à devolução da grana dos desistentes.

Enquanto isso não ocorre, há uma boa notícia para quem tiver até o valor de 40 salários mínimos para ser devolvido. Qual? Recorrer ao Juizado Especial Civil, principalmente o consorciado que reside no Estado de São Paulo.

Isto porque, num encontro realizado em 2006, os magistrados do Primeiro Colégio dos Juizados Especiais Cíveis de São Paulo aprovaram a Súmula 29, que determinou a devolução imediata do dinheiro dos consorciados desistentes, e com a correção monetária dos valores, apenas permitindo ao consórcio a retenção de taxas, que são legalmente admitidas.

O histórico encontro dos magistrados do juizado paulista, sob a presidência do doutor Gilson Delgado Miranda, abriu para os desistentes de consórcio que têm a receber atualmente até R$ 16,6 mil a saída mais segura para reaver as prestações do consórcio.

Posts Relacionados

  • No Related Post

Tópicos Relacionados

148 Comentários Comente também
  • 30/10/2008 - 13:06
    Enviado por: Lysandra

    Por gentileza, me dê um endereço de e-mail para contato, para dúvidas sobre uma dívida de banco.

    responder este comentário denunciar abuso

    • 12/10/2011 - 21:36
      Enviado por: Luiz

      Boa noite, procure um advogado e entre com juros abusivos, ele certamente entrará com outras coisas, como apresentação de documentos, etc… Boa sorte.

      responder este comentário denunciar abuso
  • 30/10/2008 - 22:06
    Enviado por: Alexandre Malaquias

    Comprei um aparelho de marca Samsung na loja Mobile Cellular Service Ltda , localizada no shooping aricanduva , no dia 09/07/2008 . Paguei pelo aparelho R$399,00 e mais R$72,00 de garantia estendida pela loja .
    Nove dias depois o aparelho apresentou problema na placa , fui a loja e fui informado que deveria levar o aparelho na assistencia tecnica , assim fiz levei o aparelho na Samcell Comunicações Comercio Ltda localizada na rua Coelho Lisboa 472 Tatuapé tel : 2092-8166 onde me deram a previsão de conserto para o dia 23/09/2008 , o que não foi cumprido o prazo e ainda fui mau atendido pela gerente Elaine , entrei em contato com a ouvidoria da Samsung e falei com a atendente Katia onde ela abriu o processo de nº3000319789 , e alegou que um outro atendente iria entrar em contato comigo . Uma semana depois o atendente Fabio entrou em contado e esclareceu pra mim que o aparelho SGH-F250L estava vindo com defeito de fabrica na placa e não tinha a mesma para substitui-la , alegando que entrariam em contato comigo novamente e devolveriam o valor pago mais juros e correção , o que não foi cumprido até o momento , gostaria de uma orientação de como tomar providencias . Sem mais agradeço .

    responder este comentário denunciar abuso

    • 07/06/2011 - 00:18
      Enviado por: Próprio aluno CRISTIANE DIAS FERREIRA

      paguei 16 pacelas de um consorcio agora esta no final do grupo qero saber se vou receber pois o panamericano faliu

      responder este comentário denunciar abuso
  • 31/10/2008 - 09:43
    Enviado por: Alan de Freitas Modollo

    Alexandre Malaquias,

    Ocorreu comigo um problema com a compra de um aparelho celular.
    Como fiz compra por telefone, tinha 7 dias para desistir. Liguei, cancelei a compra dentro do prazo, mas veio o aparelho. Gerei uma infinidade de protocolos no call center mas não conseguia reverter a situação. Foi até que fui no Procon, tentando cancelar a compra. Quando consegui, chegou uma multa enorme. Totalmente ilegal. Voltei no Procon, reclamando, e consegui resolver rapidamente. A transportadora resgatou o aparelho e a empresa cancelou a multa.
    Procure se informar. Até conseguir resolver, e “descobrir” o caminho, penei quase um ano, entre ligações e protocolos. O Procon me ajudou e orientou para conseguir.

    responder este comentário denunciar abuso

  • 31/10/2008 - 09:45
    Enviado por: kuki

    Na minha opiniao, consorcio é a maior furada. Alem do problema da devolucao caso voce desista, ha tambem a questao da seguranca, pois se o consorcio quebra voce fica na mao.
    É melhor fazer uma poupanca mensal e comprar o seu ben a vista que entrar neste engodo.

    responder este comentário denunciar abuso

  • 31/10/2008 - 10:31
    Enviado por: ANA PAULA PEDACE

    Tenho um consórcio Volkswagen nº 90014/297/09, cota sorteada, comprei na Itavox localizada na região de Osasco, por motivos pessoais optei em repassar essa cota, fui informada que a transferência é um processo extremante normal bastava a pessoa que for adquirir o consórcio, apresentar toda a documentação e que eu tenho que pagar um taxa no valor de R$ 350,00. No dia 26.09 fui diretamente no prédio da Volks localizado na região Sul de São Paulo é o prazo dado pela atendente foi que até o dia 06.10 eu teria uma resposta, Mais a resposta veio mesmo no dia 09.10 quando eu entrei em contato através do fone 5017 9344 (linha de atendimento) e falei com à PATRICIA (atendente), disse que o crédito e a transferência estava aprovado e que no dia 10/10 “estaria no ar”. Ainda questionei como eu saberia ela disse que era simples bastava eu ligar que poderia tanto usar o meu CPF ou da pessoa que adquiriu o consórcio. Porém no dia 10.10 no período da manhã eu liguei e fui atendida pelo EMERSON que informou que não tinha sido autorizado, sem saber dizer o porque como no dia 09.10 tive um informação e no dia 10.10 já era outra, ele apenas repetia a mesma coisa, como se eu ainda não tivesse entendo. Encaminhei vários e-mail para a Volks, mais infelizmente eles não respondem.

    • A documentação apresentada foi que o Banco Volks e o Vicente da Itavox indicou.
    • Não existe nenhuma restrições no SPC ou cartório de Protesto, no nome da pessoa que eu ia realizar a transferência.
    • O que ocorreu de fato? Porque no dia 09.10 a transferência está certa e no dia 10.10 havia mudado. Eu como cliente até o momento não recebi um posicionamento coerente do Consórcio Volkswagen.
    • Então eu tenho um consórcio que não posso transferir e caso venho cancelar só vou receber as parcelas que eu paguei quando terminar…
    • A informação passada pelas vendedoras da Itavox (Valquiria, e enfatizado por Aline), no momento da compra do consorcio e mesmo depois de adquirir o plano, que quando somos sorteados, a liberação do crédito é muito simples, até mesmo se à pessoa tenha restrição no nome, porque basta apresentar um avalista, que está tudo certo.
    • Além de tudo isso ao receber minha parcela desse mês a mesma sofreu aumento. Estou pagando como se eu tivesse com o bem até o mês de setembro eu pagava o valor de R$ 413,34 esse mês de outubro paguei o valor de R$ 596,00.
    • Dia 31.10 fiquei 1h11 minutos, conversei com Carina e depois com uma outra pessoa que se identificou como supervisora com o nome de Carolina que disse acompanhar o caso e que de fato o crédito e a transferência tinha sido aprovado e ela não sabe o que ocorreu, depois.
    • Para realizar a transferência pago um taxa de R$ 350,00, desde do dia 14.10 quando recebi um ligação da Volks e fui informada que esse valor seria estornado, aguardo e nada, toda vez que ligo, alias já foram quinze (15), vezes tenho uma informação diferente. E sempre as atendentes falar que eu cliente não passei a informação completa.
    • É um show de absurdos, falta de RESPEITO e TRANSPARENCIA com o consumidor.

    Obrigada, pelo espaço.

    Ana Paula Pedace

    responder este comentário denunciar abuso

  • 31/10/2008 - 10:36
    Enviado por: Adair

    E no caso de venda de consórcio vinculado a outro produto do banco?
    Se vc comprar uma cota do consórcio o gerente consegue um limite de cheque especial?
    No final das contas o limite foi cancelado depois de 2 meses e ficamos com 3 parcelas de consórcio pagas.
    Se conseguirmos comprovar esse fato dá para fazer alguma coisa contra o banco.
    Obrigado
    Adair

    responder este comentário denunciar abuso

  • 31/10/2008 - 12:40
    Enviado por: Jose

    Ha dois aspectos de se olhar esta questao: uma eh do consorciado desistente e a outra eh dos demais consorciados.
    A verdade eh que o consorciado que desiste no meio do caminho, nao previu se poderia manter a sua palavra ateh o final do consorcio, antes de assinar o contrato. Ha tb a hipotese dos consorciados de ma fe que esperam ser contemplados logo no inicio e depois deixam de pagar. E da mesma forma que eh dificil para o consorcio devolver o dinheiro para o consorciado, tb eh dificil reaver o objeto do consorcio uma vez que o consorciado tomou posse.
    Quando um consorciado desiste, os demais arcam com a diferenca de quotas, onerando mais os que mantem a sua palavra.
    Portanto, a menos que a administracao do consorcio nao seja feita com probidade, nada mais justo que o desistente pague o preco de sua falta de planejamento quando assumiu uma divida, a qual sabia que havia grandes chances de nao poder arcar com as despesas. Nada mais justo que ele espere o final do consorcio para retirar o dinheiro, jah que parte do dinheiro dele serah usado para diminuir o prejuizo dos demais.
    Ademais, monetariamente o desistente continua nao tendo prejuizo, jah que ele recebe seu dinheiro com a atualizacao financeira.
    Finalizando, o direito individual nao pode suplantar o coletivo.

    responder este comentário denunciar abuso

    • 18/10/2011 - 16:07
      Enviado por: Silas

      Muito lúcido seu comentário e com argumentos verdadeiros. Concordo com seu ponto de vista, exceto que, já que se penaliza o desistente em receber o valor investido no final do plano, o mesmo deveria ter a devolução integral dos valores pagos e não deduções de multa que os penalizam de forma abusiva.

      responder este comentário denunciar abuso
  • 31/10/2008 - 14:42
    Enviado por: Artur Schaal

    Será que o douto repórter já viu a súmula 35 do STJ?

    responder este comentário denunciar abuso

  • 01/11/2008 - 07:20
    Enviado por: Marcos de Luca Rothen

    O consorcio é uma excelente ideia, pena que seja usado de forma indevida!

    responder este comentário denunciar abuso

  • 01/11/2008 - 19:01
    Enviado por: Eduardo Csepai de França

    Boa Tarde.

    Sou assinante da NET TV, a 08 anos mas ultimamente tenho obtido vários problemas com eles, desde a última quinta-feira 30/10/08, não há sinal a cabo de tv em minha residência, estou tentando uma resposta concreta através de sua central do assinante, mas percebo que há pouco interesse por parte dos atendentes em resolver o meu caso.
    Por exemplo, já entrei em contato com a central agendado mais de 3 vezes o comparecimento do técnico, com horário marcado, quando percebo o não comparecimento entro em contato novamente e obtenho como resposta que foi agendada outra data e a cada atendimento uma resposta diferente e outros até desligam.

    Acompanho muitos caso na coluna do consumidor e gostaria da ajuda de vcs neste caso.

    Atenciosamente:

    Eduardo C. de França

    responder este comentário denunciar abuso

  • 02/11/2008 - 14:14
    Enviado por: André Cruz de Aguiar

    A Súmula 35 do Superior Tribunal de Justiça apenas diz que o consorciado faz jus à devolução dos valores pagos com o acréscimo de juros e de correção monetária. Aliás, para que não paire dúvida, segue o enunciado da súmula:

    “Correção Monetária – Prestações Pagas – Restituição – Retirada ou Exclusão do Participante – Consórcio: Incide correção monetária sobre as prestações pagas, quando de sua restituição, em virtude da retirada ou exclusão do participante de plano de consórcio.”

    Agora, se as administradoras de consórcio e as instituições financeiras querem transformar a súmula em entendimento de que a devolução dos valores pagos, em caso de desistência, somente pode ser feito após a finalização do grupo, aí a situação é outra, não a contemplada pela súmula.

    Aliás, distorção do conteúdo de súmulas, quando não a simples mudança das que forem “incômodas” (como no caso do VRG do leasing, que, diz-se por aí, foi o motivo da aposentadoria precoce do Min. Ruy Rosado), é especialidade do SFN e dos advogados que o defendem. Falo com experiência, aliás.

    responder este comentário denunciar abuso

  • 04/11/2008 - 18:54
    Enviado por: nei coan

    Concordo com o Sr. Jose na questão da devolução. Quando não há fraude ou uso de má fé não entendo por que um consórcio deveria devolver imediatamente o valor já pago, nem no final. Contrato assinado deveria ser como a palavra que num passado não muito distante valia alguma coisa. Os Códigos e os advogados passam muito a mão na cabeça dos consumidores, principalmente dos impulsivos que não pensam ou pensam pouco para fechar um negócio e depois querem sair ilesos. Certas pessoas decentes vendem casa, carro, e o que puderem para honrar suas palavras. Que sirvam de exemplo a todos. E não os sabichões que cantam vitória na Justiça por terem vencido uma causa que ao ver da decência não deveria nem ter existido.

    responder este comentário denunciar abuso

    • 24/03/2011 - 14:43
      Enviado por: Drª Eliana

      Pelo jeito e arrogância vc é a única pessoa que não teve problemas inesperados na vida que Deus continue te agraciando, e assim vc consiga continuar alienado desta forma…humildade e solidariedade não fazem mal à ninguém meu caro colega…

      responder este comentário denunciar abuso
  • 10/11/2008 - 12:47
    Enviado por: murilo sanches

    Consórcio é a MAIOR roubada da história !!!!!!!!!!!!!Não entrem nessa !!!!!!!!!!!!!!!!

    responder este comentário denunciar abuso

  • 13/11/2008 - 11:06
    Enviado por: Edson Nunes de Castro

    Participei de um Consorcio de imoveis e desisti sendo excluido no ano de 2000.Paguei seis prestações que totalizaram 4.500,00.O valor inicial do consorcio era de 40.000,00.Depois de 8 anos de espera fui informado que tinha um credito a receber de 470,00 na qual acho muito pequeno em relação ao valor pago em 2000.O valor que eles alegam é de 10% sobre o percentual pago que dá 4538,92 abatido do 5% da carta de credito que hoje é 81.326,82 perfazendo um total de 472,64.Sera que isto esta correto.

    responder este comentário denunciar abuso

  • 05/12/2008 - 18:00
    Enviado por: Teresa

    04/12/2008
    Em 17 novembro de 2008, comprei um celular Samsung no site Americanas.com. Na semana seguinte o celular começou a apresentar um defeito na tela, que aumentou rapidamente, e não foi mais possível ver o visor. Hoje liguei para a assitência que me informou que o problema é no LCD, e que a Samsung tem 30 dias para entregar o aparelho concertado. Diante da minha urgência, resolvi ligar para a Samsung e verificar a previsão para o conserto do meu celular “NOVO”. A resposta do call center é que eu deveria esperar o prazo de 15 dias úteis, e que eles não teriam nenhuma informação a me prestar. E eu tenho que me conformar. É muito importante que jornais como O Globo, denunciem empresas como a Samsung, que não tem o menor cuidado com seus consumidores. Produtos de baixa qualidade, e atendimento sofrível, sem a menor cerimônia, deixando que o consumidor tenha a certeza de que lhe está nos fazendo um favor. Compramos um produto, pagamos caro, o produto apresenta defeito com 10 dias da entrega, sem se preocupar se o consumidor estava necessitando do produto, simplesmente não lhe dão previsão de conserto. Caso o produto não fique pronto em 15 dias, EU, o consumidor, tenho que abrir um processo para pedir um aparelho NOVO. SERÁ QUE SERÁ NOVO, OU SERÁ OUTRO PESADELO COM ESTE???
    Por mais que eu reclame em todos os sites de defesa do consumidor, e entre nos site de venda deste produto e, e informe ao consumidor como estou sendo tratada, sinto que será inútil.
    Teresa Crstina Braz

    responder este comentário denunciar abuso

  • 10/12/2008 - 21:53
    Enviado por: natanael

    Olha estou com um problema parecido. Terminei de pagar um consorcio ,de uma motocicleta e a cosercionaria foi vendida, sendo o anigo dono responsavel pela entrega dos bens ,não cumprindo , não mim entregou a moto fiz um acordo com ele dividi em tres vezes e mesmo assim não mim entregou ,pagou somente a primeira parcela nesse caso o que devo fazer?
    Desde ja agradeço sua atenção.

    responder este comentário denunciar abuso

  • 04/02/2009 - 12:13
    Enviado por: Carlos Henrique Moura Miscow

    No caso de que a lei realmente não permita devolução imediata dos valores pagos pelo desistente e ou excluído, gostaria de saber se a instituição de consórcio, que no meu caso é a mesma da minha instituição bancária, pode aceitar que o valor que eu tenha a receber possa ser abatido de um empréstimo pessoal?
    Enfim se a resposta for negativa, em último caso gostaria de maiores detalhes sobre o Juizado Especial Civil: end. tel. como entrar em contato.
    Obrigado

    responder este comentário denunciar abuso

  • 02/03/2009 - 08:59
    Enviado por: Alessandra

    No meu caso, paguei a taxa de adesao e a primeira parcela, totalizando quase mil reais, desisti apos ter sido informada do aumento que teve onde perdi o interesse, devido ter achado maior do que o previsto, com isso, o consorcio informou que so posso receber apos termino do grupo, ou seja, daqui a 15 anos, neste caso há o que ser feito?
    obrigada

    responder este comentário denunciar abuso

  • 12/03/2009 - 17:37
    Enviado por: Jucilene Carneiro Sales

    É com imenso desespero que venho através desta carta pedir lhe ajuda, para que outras pessoas não venham a passar pelas dificuldades que eu estou passando. Acho que existe justiça em nosso país é por isso que levo este grande problema para que seja solucionado. Trabaho muito e ganho pouco para meu sustento, não tenho outra ajuda alem do meu trabalho. Estou disesperada sem moradia, sem esperança e com muito medo de entra em um novo consórcio ou financiamento e ser enganada da mesma forma que os vendedores da REMAZA me enganou, roubando meus sonhos que sempre foi de ter uma casa própria. Sinto me traumatizada, com medo de investir meu dinheiro erroniamente…Ajude-me solucionando com sabedoria e justiça e rapidez. Tenho consórcio na Empresa REMAZA NOVA TERRA de 30.000 reais indo pagar a prestação o vendedor Manuel me orientou que aumentasse minha cota e que em seguida eu seria contemplada, aumentei para 50.000 mil reais em seguida outra cota de 20.000 mil reais que com a de 30.000 mais a de 50.000 mais a de 20.000 ficaria com 100,000 mil reais e seria mais fácil e que ele daria um jeito para que a contemplação fosse rápida e segura.. Ele faria a junção dos valores pagos em uma só cota. Ele fez a carta de 100.000 em nome de Denílson Sales Souza meu sobrinho, alegando juntar com as demais em três meses e em seguida a liberado do credito, nada favorável aconteceu. Então decidi desistir e resgatar meu dinheiro de volta, devido há falta de competência, respeito com o cliente fui obrigada interromper os pagamentos. Quando procurei Empresa fui informaram que só no final do plano, procurei meus direitos no site do Procon e fui informada que em caso de desistência por falta de acordo entre ambas das partes podemos solicitar os valores através de um advogado sendo que o reembolsar deveras ser pagos com juros, se isso não ocorrer podemos solicitar que o advogado solicite os valore e mais danos morais, diante das dificuldades em que me encontro por ter vendido minha humilde casa na área livre “favela” e investido nas parcelas de R$ 900.21 meu salário não dava para pagar e diante das promessas de contemplação, não tive medo de investir. Hoje estou morando de favor em dois minúsculos cômodos que terei que desocupar até marco, sem condições de pagar um aluguel e vendo meu dinheiro investido em uma empresa sem nenhuma responsabilidade e moral. Escelencia existem motivos piores do que ser: lesadas, enganada, extorquida, até mesmo minha privacidade invadida, uma vez que se houvesse atraso nas prestações, teria ligações, até mesmo em minha casa eles viam receber sem deixar nenhum comprovante, foi onde eu deixei de confiar e efetuar meus pagamentos através dos bancos ou internet. São situações mais que suficiente para danos morais. Tenho meu tio e minha amiga com situações parecida que também foram enganados. Se necessário seremos uma testemunha da outra.
    Sr. Sou uma jovem cidadã brasileira que luto para conseguir o que quero com honestidade e justa, para obter uma moradia fixa. Não é justo que roubem este sonho. Quero meu dinheiro de volta, minha auto-estima, minha esperança e confiança na justiça brasileira. Os danos morais servirão de lição para que não volte a fazer com pessoas inexperientes, aproveitando-se da ingenuidade e falta de informações dos menos favorecidos. Queremos direitos iguais, pois contribuímos da mesma forma que todos.
    O Vendedor Manoel agiu de má fé incentivando a fazer varias cotas para que o mesmo levasse vantagem sobre as vendas, aumentando a taxa de administração que a Empresa cobra que considero abusiva e completamente fora do padrão. Quero que tenha uma atenção especial nas taxas de quatro cotas assim veras como fui enganada. Não tenho condições de pagar para REMAZA quatro vezes por um imóvel que não existiu.
    Obrigada!
    Atenciosamente,
    Jucilene Carneiro Sales RG: 264171421
    E
    Denílson Sales Souza RG: 1366493273
    Oque fazer em casos como estes que é a mesma coisa que ser lesada. Me considero assim, sem moradia e meu dinheiro investido em taxas abusiva como a criação de quatro cotas para gerar mais taxas. Posso processar a empresa e o vendedor?

    responder este comentário denunciar abuso

  • 30/03/2009 - 12:01
    Enviado por: Anderson Da Silva Andrade

    Gostaria eu de saber se estou pagando juros abusivos e como faço para reduzir os valores das prestaçoes pois com está crise ai no mercado não está nada bem para o meu lado.
    Veja bem,pago por mês o valor supro de 301.05 reais sem juros.
    Eu ja paguei 15 prestações sendo que o total de prestações é de 36 meses.
    Isso porque fiz uma compra de uma motocicleta 150cc 2007 graças a Deus não esta nem só uma atrazada até hoje mas se por ventura estiver algo a fazer para reduzir estes valore por favor me responda pois irei agradecer e se possivel juntamente com o Sr resolver esta situação.
    obrigado

    responder este comentário denunciar abuso

  • 03/04/2009 - 12:14
    Enviado por: José Luiz Ribeiro

    É muito importante as informações sobre consorcio, para que as pessoas possam tirar suas duvidas. Gostaria de saber como faço para receber saldo da empresa consorcio nacional confiança.

    responder este comentário denunciar abuso

  • 06/04/2009 - 00:13
    Enviado por: Alexandre de Oliveira

    Ola boa noite.
    Minha pergunta e: fiz um consorcio de moto na qual foi pago 9 parcelas após o termino do consorcio e a espera de 60 dias, e ai tive a noticia de que meu dinheiro tinha sido descontado 25% do valor pago que era uma multa de quebra de contrato.
    pergunto isso esta certo e o q faço?
    atenciosamente Alexandre de Oliveira/Bage-RS

    responder este comentário denunciar abuso

  • 09/04/2009 - 16:59
    Enviado por: BONI

    Olá achei interessante o assunto e gostaria de saber, com a nova lei, aplica-se a todos os consorciados, se eu quizer reaver meu investimento em consórcio hj, como faço??
    Bonifacio
    Curitiba
    Pr

    responder este comentário denunciar abuso

  • 30/04/2009 - 21:12
    Enviado por: Adriana de Sá

    Gostaria diante do exposto saber como faço para encontrar um advogado do consumidor capaz de me dar maiores informações à respeito, pois tive inúmeros fatores financeiros que me fizeram desistir de um consórcio de imóvel e discordo de certos comentários como se todos que desistissem ou fossem excluídos do grupo agissem de má fé, como doenças inesperadas, negócios que dão errado e aí temos uma bola de cristal para prever o futuro? Para isso é que serve o fundo de reserva, seguro e tudo o mais para que haja garantia para o grupo.Ao advogado sr André …tentei entrar em contato através de seu site, mas não consegui.Gostaria do seu e-mail.Grata.

    responder este comentário denunciar abuso

  • 13/05/2009 - 11:25
    Enviado por: Jose R Oliveira

    Terminei de pagar meu consórcio, recebi o bem, tudo certinho, documentos e tudo mais. Gostaria de saber, se tenho de receber da Administradora, algum valor, tipo, seguro, ou outra qualquer taxa inclusa durante a vigencia deste?

    responder este comentário denunciar abuso

    • 03/09/2011 - 15:48
      Enviado por: Saide Lima

      Terminei de pagar meu consórcio, recebi o bem, tudo certinho, documentos e tudo mais. Gostaria de saber, se tenho de receber da Administradora, algum valor, tipo, seguro, ou outra qualquer taxa inclusa durante a vigencia deste?

      responder este comentário denunciar abuso
  • 26/05/2009 - 14:40
    Enviado por: Alexandre

    Comprei duas cotas do Panamericano por acreditar estar comprando uma cota contemplada, onde o Vendedor, representante do Consórcio Panamericano, informou-me que o procedimento para adesão da cota contemplada era este: eu deveria aderir a um consórcio novo para que a cota contemplada fosse transferida para minha cota, o que aconteceria na próxima assembléia. Passaram-se 3 meses e percebi que este procedimento não existe e agora estou com duas cotas novas sem perspectiva de contemplação do bem. Gostaria de cancelar essas cotas e receber o meu dinheiro de volta. Qual a melhor coisa a fazer?

    Obrigado.

    responder este comentário denunciar abuso

    • 19/11/2010 - 13:11
      Enviado por: Marcos Yori

      Olá, alexandre!
      Passo pela mesma situação, inclusive estou entrando com recursos com advogado. Gostaria de estabelecer um contato para trocar ideia acerca dessa situação chata a qual estamos passando. Meu nome é Marcos, meu telefone: 9757-9416. Se quiser passar o seu, entrarei em contato.
      Desde já, agradeço!

      responder este comentário denunciar abuso
  • 12/06/2009 - 11:19
    Enviado por: MARCELO

    entrei num consórcio em 2007 da honda o bem
    se ref a uma moto pop 100, paguei 22,299320%
    e desisti, procurei o serviço de atendimento p/
    reaver o que tinha pago até o momento, e falaram
    que só 60 dias após o termino do consórcio em
    26/04/2013, entro com um pedido junto ao
    juizado de pequenas causas?

    responder este comentário denunciar abuso

  • 18/06/2009 - 21:53
    Enviado por: andre

    ola eu queria saber como faço para receber a entrada que eu dei num consorcio….
    porque eu so dei a entrada e desisti de continuar..
    grato…

    RESPOSTA DO BLOG: O resgate do dinheiro só ao final do consórcio.

    responder este comentário denunciar abuso

  • 22/08/2009 - 15:48
    Enviado por: ilquer profeta

    ola, paguei um consorcio nacional honda por um perido de 1 ano e 8 meses, devido a algumas impossibilidades tive que parar de pagar, isso ja fazem uns 2 anos, gostaria de saber se a unica forma de receber a quantia e realmente esperar o fim do consorcio.

    RESPOSTA DO BLOG: O resgate do dinheiro só ao final do consórcio.

    responder este comentário denunciar abuso

  • 15/09/2009 - 23:37
    Enviado por: Artur Mazi

    eu paguei a conta da oi fixo e velox no mesmo dia q a minha esposa pagou tbm… eu com o boleto ela com o número do telefone na casa loterica e já faz quase cinco meses e a oi nao me desconta esse valor e ligo e eles sempre falam q o erro foi nosso e q vai ser reparado na próxima conta, mas ate hoje nada , o q eu faço…???

    RESPOSTA DO BLOG: Faça uma reclação ao Procon.

    responder este comentário denunciar abuso

  • 16/09/2009 - 11:24
    Enviado por: Vilma Cardoso dos Santos Evangelista

    Comprei uma cota do Panamericano, consórcio de um imóvel, o valor inicial de 400, reias, as parcelas foram aumentando, quando não pude mais pagar por força maior ja estava no valor de 900 reais, paguei durante 5 anos e faltavam mais 5 anos para pagar, desisti o ano passado, como devo agir para reaver o dinhiro antes dos 4 ou 5 anos que faltavam?

    RESPOSTA DO BLOG: O dinheiro só será devolvido, com correção, ao final do consórcio.

    responder este comentário denunciar abuso

  • 23/09/2009 - 14:40
    Enviado por: clodoaldo

    cópia da carta que enviei para eles
    leia por favor para endicar um bom advogado para o caso

    São Carlos 07/11/2008

    Venho através desta solicitar à administradora caixa consórcios o cancelamento do lance da cota 334 grupo 154, pois o valor da carta em fevereiro e de R$ 80.340,00 o lance foi no valor de R$ 45.000,00 sendo R$ 33.206,93 da própria carta e R$ 11.793,07 com recurso do FGTS, que não foi possível à utilização do mesmo, porquê, há uma área edificada no terreno que seria feita a construção, sendo que a mesma foi informada a gerente Maura Fiochi sobre sua existência e que eu pretendia utilizar os recursos do FGTS como parte do lance dito isso no ato da adesão do consórcio e no caso a gerente Maura perguntou se a construção estava averbada, respondendo a ela que não e a mesma informou que não haverá nenhum impedimento na utilização dos recursos do FGTS por não estar averbada.
    Logo após a oferta de lance e contemplação no mês de fevereiro de 2008, forneci todos os documentos exigidos para liberação da carta de crédito. Em seguida não sendo aprovada por motivo de constatar área edificada no carne de IPTU, vindo assim a contrariar a afirmação da gerente Maura.
    Após tentar várias maneiras em vão de resolver, fui informado pelo gerente Marcelo que na ocasião estava substituindo a gerente Maura que se encontrava de férias, que não haveria possibilidade alguma para utilização da carta de crédito, após então mandou um e-mail à caixa consórcios pedindo informação de procedimentos para cancelamento da cota, na próxima semana o mesmo me informou que se eu ficasse quatro meses sem efetuar pagamento, seria cancelado automaticamente não havendo assim necessidade de comprovante de cancelamento, assim o gerente Marcelo no mesmo dia apresentou-me a possibilidade de crédito na agência em um contrato construcard, no valor R$ 25.000,00 sendo que foi feito R$ 18.000,00 em meu nome e já deixando em andamento mais R$ 7.000,00 no nome de minha esposa.
    Porém no mês 07/08 recebi um aviso de cobrança, considerando o aviso entrei em contato com a caixa consórcios informando que não efetuaria o pagamento para que depois dos quatro meses fosse automaticamente cancelado como fui orientado pelo gerente Marcelo.
    Então no mês de outubro de 2008, recebi um extrato / recibo de sacado constando que havia sido descontado quatro parcelas no dia 07/10/2008 da própria carta de crédito disponível ; assim descubro que não houve o cancelamento, entro então em contato com a caixa consórcios pelo tele atendimento para esclarecimentos e fui informado que não poderia ser cancelado de maneira alguma , contra-dizendo a informação que recebi do gerente Marcelo.
    Vou então a agência da caixa (3047), atendido pelo gerente Reginaldo apresentou-me ao gerente Luciano que substituía o gerente Marcelo, o qual me informou de que meu lance não poderia ser cancelado mesmo.
    O mesmo apresentou outras possibilidades para retirar a carta de crédito mas como já possuo dividas referente ao construcard fico impossibilitado de assumir outra divida.
    OBS: não sendo possível a utilização do FGTS para lance, o lance embutido ultrapassou os 50 % permitido pelo contrato conforme disposto na cláusula 25.4.
    Peço a consideração pelos fatos ocorridos e a possibilidade de devolução imediata dos valores já pagos considerando validas todas as informações obtidas pelos gerentes da agencia da caixa de numero 3047 que consultei, se achar necessário consultar os mesmos sobre as informações que me forneceram sobre sua veracidade.

    Atenciosamente Clodoaldo Arcenio Alves

    ———————————–

    responder este comentário denunciar abuso

  • 07/10/2009 - 20:51
    Enviado por: Cleuza

    Em 26 de janeiro de 88, eu e meu esposo compramos cotas de uma construtora com o nome CONSTRUTORA NAKASHIMA situada na rua: Silveira martins centro sp. pagamos em prestações
    e guando terminamos tivemos que pagar mas pq eles disseram que era o juro pela queda do dinheiro.Depois de anos nada apareceu e hj nei sei onde encontrar este senhor HIROHUMI NAKASHIMA e sua esposa YOSHIE tenho em maõs o contrato com o nome deles e tudo mais.Quero saber o que devo fazer para reaver meu dinheiro de volta, vc pode me ajudar?? aguardo resposta no meu email..desde ja agradeço , fique com deus.

    Cleuza

    responder este comentário denunciar abuso

    • 29/12/2010 - 18:33
      Enviado por: Thyago

      Cleuza, minha Mãe e meu Pai tambem adquiriram uma cota dessa construtora e pagaram ate o final. Porem como jah faz alguns anos(ano de 88), não sabemos onde encontrar essa EMPRESA ou ate mesmo os proprietários. Vc tem alguma resposta referente ao seu problema?? Se possivel nos ajude tambem a resgatar o valor pago pela cota. Grato. Thyago Moreno

      responder este comentário denunciar abuso
  • 12/11/2009 - 23:26
    Enviado por: neide barbosa

    Olá,boa noite!
    No dia 28/07/08 fiz um consórcio p/meu marido achando que era um bom negocio,o vendedor disse que seria logo contemplado,só que ja dei varios lances e não saiu.Eu paguei esse tempo todo e agora tem duas parcelas atrasadas e eu não posso mais pagar.Por favor o que faço?Preciso do meu dinheiro de volta.Quais são meus direitos?A nova lei vale p/meu caso?Preciso que por favor alguem me ajude.
    Obrigada

    RESPOSTA DO BLOG: O dinheiro só será resgatado após o final do consórcio, parando ou não de pagar. É possível questionar na JUstiça, mas a batalha será demorada.

    responder este comentário denunciar abuso

  • 19/11/2009 - 21:04
    Enviado por: wagner fernandes de bortoli

    olá, me chamo wagner tenho um consorcio de uma moto que a carta de credito vale 14,138,00 fiz o consorcio no mes nove de 2006 paguei 37 parcelas e por motivo de problemas financeiros parei de pagar agora em outubro de 2009 ainda faltaria 23 parcelas., vi no jornal um anuncio que diz que posso receber o valor que paguei com juros,e em pouco tempo fiquei interesado mas com tanto golpe porai tenho receio ,disseram que eles entram com uma açao na justiça e nao tem problema em fim ,gostaria de saber o que posso fazer a respeito disso, ou como posso ter meu dinheiro logo, ou a quem posso recorrer, sera que esse cerviço pelo jornal é valido? por favor me ajude ficarei muito grato…obrigado

    RESPOSTA DO BLOG: Só receberá o dinheiro ao final do consórcio. É possível tentar acionar a empresa na Justiça para tentar receber antes, mas só por meio de advogado, e mesmo assim demora.

    responder este comentário denunciar abuso

  • 25/11/2009 - 00:41
    Enviado por: David

    Olá preciso de ajuda de vocês, comprei um carro 0 km em 72x pela sistema de lesing, ja paguei 20 pretações. No mometo estou passando por dificuldades financeiras não tenho como mais pagar a prestação, pergunto tem como eu entra com uma ação pedindo a quebra de contrato e devolver o veiculo para o banco e pedir que eles me devolvam o valor de VRG que ja paguei ?

    Grato

    David

    RESPOSTA DO BLOG: Não é possível a devolução do dinheiro.

    responder este comentário denunciar abuso

  • 05/01/2010 - 14:42
    Enviado por: JUNIOR

    Olá, me ajudem!

    Eu fiz um consórcio de uma moto, mas parei na 5ª parcela.
    Dai eu pedi o cancelamento, mas quando eu perguntei quanto eu receberia fiquei sabendo que so receberei menos da metade do valor total pago.
    isso é correto ou devo reclamar?

    RESPOSTA DO BLOG: Sem ler o contrato não podemos responder.

    responder este comentário denunciar abuso

  • 15/01/2010 - 16:15
    Enviado por: Leandro

    Olá,

    A alguns anos fiz um consorcio de uma carta de crédito onde depois de anos dei lance e conseguir “pegar” minha carta, até ai sem problemas, só que o grupo que eu participava terminou ano retrazado e até o momento não recebi meu fundo de reserva. Pelo que sei e li, após termino do grupo a concessionaria tem até 60 dias para depositar o fundo de reserva e no meu caso já passaram-se aproximadamente 2 anos. E sempre que ligo eles informa que teve e tem inadimplentes, etc, etc. gostaria de saber o que devo fazer para reaver o que de certa forma é meu por direito.

    Desde já obrigado.

    RESPOSTA DO BLOG: Contrate um advogado e processe o consórcio.

    responder este comentário denunciar abuso

  • 25/01/2010 - 21:06
    Enviado por: Julio Cezar Néia dos Santos

    Boa noite, com relação ao encontro dos magistrados de São Paulo onde foi aprovado a sumula 29, gostaria de saber como devo proceder para resgatar um valor de aproximadamente R$ 3.000,00 que tenho retido em uma administradora de consórcio.
    Moro no interior do estado do Paraná e gostaria de saber se a sumula 29 é extensiva a todo o Brasil.
    Att. Julio Cezar.

    RESPOSTA DO BLOG: Vale para o Brasil todo, mas ainda vale a regra de resgate apenas ao final do consórcio. Alguns cotistas estão conseguindo liberação na Justiça.

    responder este comentário denunciar abuso

  • 27/01/2010 - 10:53
    Enviado por: regina

    Se uma pessoa é contemplada em 200 mil no consorcio da caixa, a carta ja foi liberada, mas se ela tem uma divida com o citibank e está tentando negociar ha quase 6 meses pois eles negativaram seu nome, isto pode impedi-la de receber sua carta de credito na caixa?
    Ps: o valor do citi é de 13 mil.


    RESPOSTA DO BLOG
    : Em tese não, mas é bom se precaver contra surpresas. Deixe um advogado de sobreaviso caso precise negociar.

    responder este comentário denunciar abuso

  • 18/02/2010 - 09:11
    Enviado por: Gisele

    Bom dia!
    Estou no consorcio Maggi Honda Fan 125, fui contemplada no sorteio no mes de novembro dei entrada na documentação conforme a solicitação da concessionario, pois eles me disseram que não liberam a moto sem antes a documentação ficar pronta. Já paguei todas as taxas necessarias para saida da documentação so que ainda nao está pronta, gostaria de saber se tenho algum direito em pegar a moto antes de ficar pronta a documentação?

    RESPOSTA DO BLOG: Não. Terá de esperar.

    responder este comentário denunciar abuso

  • 19/02/2010 - 14:17
    Enviado por: anderson lima de oliveira

    Tenho um amigo que realizou um pagamento de contas(agua,luz,telefone)em uma casa lotérica e na hora que foi passado o troco para ele o valor foi bem maior,neste caso é cometido crime?

    RESPOSTA DO BLOG: Se ele não devolver, é crime.

    responder este comentário denunciar abuso

  • 21/02/2010 - 19:49
    Enviado por: Nara Nakano

    Boa noite!
    Tenho uma carta contemplada do Bradesco Consórcio no valor de R$ 73.000,00, da qual R$30.000,00 já estão pagos. No final do ano eu liguei para o canal do consorciado e fui informada que eu deveria pedir para a gerente do banco solicitar a devolução do valor pago. Que esse procedimento era simples e que a unica coisa ruim é que do valor pago eu teria o desconto de 12% de multa referente a saida do grupo. Como estamos comprando nossa casa, estava com urgencia do dinheiro e não achei que fosse tão ruim assim. Passado as festas solicitei para a gerente do banco o dinheiro e ela me disse que com certeza em menos de 30 dias o dinheiro estaria na conta. Para nossa surpresa, minha e da gerente o Bradesco consorcio mudou o procedimento alegando que estava tendo muito prejuizo com a devolução dos valores das cotas comtempladas, e que eu deveria escrever uma carta de proprio punho solicitando a descomtemplação da cota e em seguida entrar para um novo sorteio de cotas descomtempladas e aguardar ser sorteado para então pagar a multa dos 12% e reaver o dinheiro. Porém eles não informam:
    quando acontece esses sorteios de cotas descomtempladas ou canceladas;
    quantas e quais cotas estão participando desse sorteio;
    Que apenas a gerente do banco pode solicitar essas informações. Porem minha gerente liga e sempre recebe a mesma informação, que o sistema esta inoperante….
    O que eu faço agora?

    RESPOSTA DO BLOG: Contrate um advogado e peça o ressarcimento na Justiça.

    responder este comentário denunciar abuso

  • 24/02/2010 - 11:30
    Enviado por: juliano alves vivas

    Boa tarde,
    gostaria de saber como reaver o valor que ja paguei, da melhor maneira possivel se é que possivel, sou de belo horizonte e meu consorcio e da caixa ja cancelado ha 2 anos por favor.
    Obrigado!!!!!

    RESPOSTA DO BLOG: Só entrando na Justiça.

    responder este comentário denunciar abuso

  • 23/03/2010 - 19:14
    Enviado por: Willliam Camilo Rodriguez Barrera

    oi em meu banco BB solicitei um emprestimo de casa e minha gerente faluo que me recomendava um consorcio que era muito mais facil,ela fez um cosorcio e me descontaram 4500 de minha copnta,eu nunca assinei nada e aos 3 meses de tanta enrrolaçao falei com o gerente geral e cancelei o tal consorcio , como faço para que devolvam o dineiro?

    responder este comentário denunciar abuso

  • 09/04/2010 - 19:41
    Enviado por: leimara

    Gostaria de me desligar do consorcio que fiz de uma carro, ja paguei 10 parcelas. E agora estou sem condiçoes de pagar as outras parcelas. e quero a devolução do meu dinheiro. O que devo fazer?
    Ja que essa nova Lei parece que nem tem muito utilidade.

    aguardo seu e-mail!!!

    me ajude.

    responder este comentário denunciar abuso

  • 10/04/2010 - 14:32
    Enviado por: Grasieli

    Olá!
    Fiz um consórcio da Volkswagem
    60 parcelas…
    Já paguei 19,000 aproximadamente… E o valor do bem é 26,400…
    minha carta ainda não foi sorteada.
    E como este carro que estou pagando, não é bem o que eu quero,
    resolvi por desistir do consórcio..,
    mas o gerente colocou o seguinte, que eu teria que quitar a carta ou seja os 26 mil…
    mas só receberia 19 mil, porque eles também tiveram gastos…
    25% do valor do bem fica para a volks, mas nem sequer eu peguei o carro, nem usei…
    e vou receber menos do que o valor pago…
    O que eu faço neste caso?

    responder este comentário denunciar abuso

    • 12/04/2010 - 21:05
      Enviado por: Marcelo Moreira

      O melhor a fazer é continuar pagando, já que uma briga judicial contra o consórcio seria mais custosa e desgastante. Além do que entendemos que o consórcio tem razão na questão.

      responder este comentário denunciar abuso
  • 29/06/2010 - 17:38
    Enviado por: Viníciu

    Olá… paguei 3 parcelas de um consórcio que entrei em fevereiro de 2010 e desisti do consórcio, esse mês fui sorteado para receber o valor devolta, o valor que paguei nas 3 parcelas foi de R$ 620,19 agora na devolução querem descontar 35% do valor de fundo comum e mais 35% do valor do fundo de reserva, querem me devolver somente R$ 258,38 está certo isso? Achei um absurdo.

    responder este comentário denunciar abuso

  • 04/07/2010 - 00:03
    Enviado por: lucelia

    pelo amor de Deus,alguém pode me ajudar???espero que sim.bem,meu problema é que minha mae pagava um consorcio e a promotora do banco orientou para que ela mudasse de consorcio,so que nisso minha mae perdeu um valor muito alto,não tenho documentos em mãos para provar nada,,,,o que faço?obrigada desde ja!

    responder este comentário denunciar abuso

    • 05/07/2010 - 22:20
      Enviado por: Marcelo Moreira

      Sem documentos fica impossível tentar qualquer coisa. Nâo conseguimos ver alternativas. Sugiro que procure um advogado especializado.

      responder este comentário denunciar abuso
  • 09/07/2010 - 10:54
    Enviado por: Patricia

    Comprei 2 cotas do consorcio do Banco Panamericano em novembro de 2009, com a promessa do vendedor que em janeiro, as cotas seriam contempladas, porém isso não ocorreu , paguei até o mes de maio de 2010, e desistir de pagar (paguei aproximadamente R$ 18.000,00) , pois o vendedor não cumpriu o que me prometeu. Pergunto como consigo recuperar este dinheiro, terei que realmente aguardar o sorteio das cotas canceladas, e perder 25% deste valor pelo pagamento da taxa adm. ou existe alguma outra solução? Aguardo seu retorno
    grata

    responder este comentário denunciar abuso

    • 09/07/2010 - 22:37
      Enviado por: Marcelo Moreira

      A regra diz que terá de esperar as contemplações, ou retirar ao final do consórcio. Entretanto, se você afirma que houve descumprimento do acordo, é o caso de submeter o contrato a um advogado e ir em busca de indenização na Justiça, bem como a liberação do que já foi pago.

      responder este comentário denunciar abuso
    • 15/07/2010 - 13:28
      Enviado por: Cleyton

      Estou exatamente no mesmo caso, e estou procurando uma solução. Caso encontre por favor, compartilhe!

      responder este comentário denunciar abuso
    • 19/11/2010 - 13:16
      Enviado por: Marcos Yori

      Olá, Patricia!
      Passo pela mesma situação, inclusive estou entrando com recursos com advogado. Gostaria de estabelecer um contato para trocar ideia acerca dessa situação chata a qual estamos passando. Meu nome é Marcos, meu telefone: 9757-9416. Se quiser passar o seu, entrarei em contato.
      Desde já, agradeço!

      responder este comentário denunciar abuso
  • 09/07/2010 - 21:00
    Enviado por: Fernando Broetto

    Olá,
    Infelizmente esta matéria foi escrita por alguém bem desinformado. Entrei com ação para devolução de 8.000 reais contra o consórcio rodobens. Entrei com esta ação justamente no Juizado especial de Botucatu, SP. Acontece que A Caixa Consórcios (acho que é da CEF) entrou com uma ação no STJ, o qual “trancou” todas aas ações julgados em nível nacional, em favor dos consórcios em geral para que eles não tenham que devolver parcelas de desistentes antes do término dos grupos. Bom, se você entrar no site do STJ, está tudo lá no processo 2009/0208182-3. Leiam e se divirtam! e ainda mais: No Site do STJ está escrito em letras garrafais: STJ “O Tribunal da Cidadania”……sem comentários!
    Fernando

    responder este comentário denunciar abuso

  • 20/08/2010 - 17:22
    Enviado por: RUBISMAR MENDES

    boa tarde, fiz consorcio, consorcio nacional confiança e nao tenho mais contato com esta empresa , fiz o mesmo em Palmas -to e o telefone q consta ninguem atende. e empresa fica em Anapolis -go, neste caso tenho que me deslocar para anapolis ? sera que esta empresa existe?

    responder este comentário denunciar abuso

    • 20/08/2010 - 19:03
      Enviado por: Marcelo Moreira

      Desculpme, não podemos ajudar neste caso. Procure a ajuda de um advogado para tentar localizar a empresa.

      responder este comentário denunciar abuso
    • 09/11/2010 - 15:43
      Enviado por: Mauro Rodrigues

      também tenho um consórcio desta administradora, ela se mudou para Aparecidade de Goiânia – GO, ano passado ficou cerca de 6 meses sem ter assembléia, até parei de pagar, juntou-se o meu grupo com outro grupo e extendeu-se a finalização do grupo de 2014 para 2021. Os telefones deles (62) 3582-1162 (62) 3582-9033 ou (62) 3582-1199. No banco Central ainda consta com ela sendo de Anápolis-Go, e está impedida de constituir novos grupos.

      responder este comentário denunciar abuso
  • 27/10/2010 - 19:48
    Enviado por: Flávio Marques

    boa noite, tenho um consorcio unifisa de um caminhão no valor de 211.048,00 com prestações de 2.775,00 e desisti por que não esta mas dando no meu orçamento financeiro, já paguei 13.191,00, tem como reenbouçar o dinheiro que paguei sem esperar o grupo acabar? pos estou precisando muito deste dinheiro.

    responder este comentário denunciar abuso

  • 10/11/2010 - 15:46
    Enviado por: Angélica Teixeira

    Entrei em um consórcio da Caixa Econômica Federal em 2006, paguei 35 parcelas e tive que desistir por dificuldades financeiras…. A administradora me informou que só terei direito à devolução 60 dias após o término do grupo ou através de um sorteio mensal. Acontece que minha cota ficou disponível para venda para outro cliente e não me fornecem mais atualizações deste grupo. Como solicitar a devolução? Deve procurar as pequenas causas? Qual o valor limite para ir até até o juizado de pequenas causas?

    Aguardo ansiosamente a resposta.

    responder este comentário denunciar abuso

  • 26/01/2011 - 19:31
    Enviado por: valdeir

    fins um cadastro pela intenert para fazer um consorcio da pan americano, foi ai que me enviaram um representante de deles, só que ele prometeu se conteplando no primeiro lance quando descobrir que era uma falsa ja era tarde, tinha pago de entrada 1.745 reias quando tentei entra em contrato com ele, e as parcela seria de 519,00 reias, descobrir quando chegou a boleta de 745,00 reais liguei reclamando ai descobri que era uma falsa o que faço para recupera meu dinheiro.

    responder este comentário denunciar abuso

  • 13/03/2011 - 21:23
    Enviado por: PAULO

    FIZ UM CONSORCIO UNIFISA DE 22.000, ESCOLHI O CARRO MANDEI O CONSORCIO PESQUISA O DOCUMENTO DO CARRO PESQUISARAM A QUASE UM MÊS FALARAM QUE O CARRO ESTA TUDO OK.NO DETRAN ESTAVA MESMO, MAS NAQUELE SITE PAGO CONSTA QUE MEU CARRO É DE LEILÃO E É SINISTRADO.ELES NÃO PESQUISARAM DIREITO ME PAGARAM ESSE CARRO, AGORA Á QUASE 08 MESES QUE TENTO FAZER SEGURO E NÃO CONSIGO. ENTREI EM CONTATO COM O CONSRCIO ELES PERSISTEM QUE MEU CARRO É CARRO NORMAL SEM SINSTRO E LEILÃO.NÃO SEI O QUE FAÇO!!!! ESTOU CORRENDO UM CERTO RISCO DE QUALQUER HORA SE PARADO PELA POLICIA E ELA FALA QUE MEU CARRO É FEITO DE RESTO DE CARRO ROUBADO!!!!!!!!!O QUE FAÇO??????????ESTOU PAGANDO POR UMA CARTA DE CREDITO QUE ESTOU CORRENDO RISCO E JOGANDO O MEU DINHEIRO FORA!!!!!!!!!

    responder este comentário denunciar abuso

  • 04/04/2011 - 21:12
    Enviado por: Gilson Nascimento

    Boa noite
    Fiz um consorcio de uma casa no valor de 60mil
    o valor da parcela e de 400 reais,ate hoje ja paguei
    9 parcelas.
    Agora não da mais para continuar o consorcio.
    gostaria de saber,se tem como resgatar o meu dinheito.
    ou parte dele.

    responder este comentário denunciar abuso

  • 11/04/2011 - 00:06
    Enviado por: roberto scarpa

    Bom dia,
    adquiri uma cota do consorcio nacional honda em meiado de 2008, com a finalidade de comprar uma Honda NX4 Falcon. Poucos meses depois a moto saiu de linha. Continuei pagando (por obrigaçao e tambem na esperança de ver um outro modelo honda compativel com as minha exigencias). Infelizmente a Honda na produz, atè hoje, nada que me interesse.
    Em compensaòao surgiu uma BMW que gostaria de adquirir, mas preciso de resgatar o dinheiro que paguei atè hoje (quase 9.000,00 reais).
    Neste caso, em que foi adquirida a cota de um consorcio a 60 meses e bem sai de linha em menos de 06 meses, tem chance de reaver o proprio dinheiro antes do encerramento do grupo ?
    Do meu ponto de vista quem desistiu foi a honda, pois alem de tirar de linha o bem pelo qual entrei no consorcio nao colocou a venda nenhum produto compativel.

    Grato pela atençao

    responder este comentário denunciar abuso

  • 15/04/2011 - 21:30
    Enviado por: Luiz Otavio

    Boa noite,
    Perdoem minha ignorância: Se paguei x reais, durante 5 anos, por ex, fui contemplado.
    PERGUNTO : PORQUE EU NÃO POSSO APENAS REAVER OS VALORES PAGOS, CORRIGIDOS, DISPENSANDO O TOTAL QUE PODERIA RETIRAR? JÁ QUE ESTA MINHA ATITUDE NÃO PREJUDICA OS DEMAIS CONSORCIADOS. REPITO: APENAS VOU RETIRAR O QUE PAGUEI CORRIGIDO, O QUE É DE DIREITO E NÃO O TOTAL DO CRÉDITO QUE TB É DE DIREITO.
    É IGNORANCIA OU O QUE ?
    Luiz Otavio

    responder este comentário denunciar abuso

  • 11/05/2011 - 16:02
    Enviado por: adamilton

    fiz um consorcio na volkswagen e paguei um total de 7350,00, por motivos financeiros parei de pagar o consórcio, e tive que esperar o consórcio terminar, agora eles estão me devolvendo apenas 5024,00 é justo esta cobrança? o que eles estão descontando? e o dinheiro não tinha que ser corrigido? como eu faço essa conta? e se tiver errado como procedo?

    responder este comentário denunciar abuso

    • 11/05/2011 - 16:23
      Enviado por: Marcelo Moreira

      Leia com atenção o contrato, normalmente exsitem taxas de administração que são cobradas. Se ainda restar dúvidas, procure o Procon.

      responder este comentário denunciar abuso
  • 17/05/2011 - 16:49
    Enviado por: Adilson Antonio

    gostaria de saber, paguei um ano de consorcio de carro pelo bradesco, sou de sao paulo capital,se eu entrar no Juizado Especial Civil tenho chances de receber antes do final do prazo, que ainda falta um poouco mais de dois anos, conforme na reportagem de 28/10/2008, baseado na Súmula 29. ?
    Grato

    responder este comentário denunciar abuso

  • 06/06/2011 - 12:10
    Enviado por: heloisa

    Tenho um consorcio de imovel pelo Bradesco, ja paguei 43 parcelas, mas consegui financiamento pela caixa, não quero mais pagar o consorcio para nao implicar nas minhas finaças, não me importo de receber bem mais a frente, mas eles querem me comer mais de 5000,00 só de multa, quebra e contrato e por ai vai, é certo ou posso recorrer? obrigada Heloisa

    responder este comentário denunciar abuso

  • 11/06/2011 - 22:03
    Enviado por: ziltoni

    Já paguei 10 mil reais em um consórcio de veículos e não quero mais continuar pagando.
    O que devo fazer para receber o que paguei ^

    Att.

    Zilton

    responder este comentário denunciar abuso

  • 15/06/2011 - 10:44
    Enviado por: Ana Clara Souza

    O que devo fazer?
    Entrei em um consorcio,só que meu nome veio errado no boleto de pagamento. Reclamei e pedi correção mas continuou errado. Voltei a pedi correção e rescalonamento e nada foi feito. Então desisti e se passaram 6 anos, sei que tenho direito pelo valor pago na época.Como faço para solicitar, como é feito o cálculo e tenho direito a indenização por danos morais, já que não fizeram a correção do meu nome e fui excluida, pois não concordava pagar em nome de outra pessoa (troca:meu nome é Ana Clara e veio Ana Claudia)

    responder este comentário denunciar abuso

    • 15/06/2011 - 18:16
      Enviado por: Marcelo Moreira

      O resgate só vai ocorer ao final do consórcio. Peça para um contador fazer cálculos sobre um eventual resgate do valor já pago.

      responder este comentário denunciar abuso
  • 21/06/2011 - 15:41
    Enviado por: Miranda Maria

    Boa tarde! fiz um consórcio pelo consórcio nacional confiança a mesma trocou de nome para confiança administradora de consórcio ltda,segundo pesquisas que realizei o banco central informou que a empresa foi a falencia em fevereiro de 2011, no meu caso, recebi o ben em meu nome e estava ainda pagando, meu filho nao recebeu e estava tambem pagando,como nao recebemos mais os boletos de pagamento,tentei localizar por varias maneiras,os telefones e endereços mudavam constantimente, o ultimo fornecido pelas operadoras telefonica e pelo banco central(62)3097-7500. O que devo fazer agora, eu recebi o ben mais estava ainda pagando e meu filho que nao recebeu? Obrigada, Miranda.

    responder este comentário denunciar abuso

  • 02/07/2011 - 03:11
    Enviado por: Ana Beatriz Dias Bispo

    Olá,
    Minha irmã fez um consórcio de imovel (Plano Aluguel Mais Fácil) em Dezembro de 2005, no valor de R$ 30.000,00, pagou 11 parcelas e depois não pode pagar mais… A administradora se reserva em devolver os valores a que tem direito somente no final do grupo em 2017, conforme contrato. Porém ela está muito doente (HIV) e não pode mais trabalhar… Esse dinheiro mesmo sendo pouco ajudaria e muito…
    O que ela poderia fazer para receber esse dinheiro agora? Há algum amparo pela lei nesses casos? Caso ela não consiga receber pra quem fica esse dinheiro uma vez que ela não tem herdeiros?
    Por Favor, ajude-me a ajuda-la
    Obrigada

    responder este comentário denunciar abuso

    • 04/07/2011 - 17:16
      Enviado por: Marcelo Moreira

      Em tese não há como receber agora, a lei diz que o consórcio tem de devolver o dinheiro somente no final. Procure um advogado e veja se existe uma alternatova. Entendemos que não há.

      responder este comentário denunciar abuso
  • 05/07/2011 - 13:32
    Enviado por: Magnaldo Ferraz

    Olá Estou querendo entar com um processo no Juizado para reaver o meu Dinheiro já pago no Consórcio da Volks.
    Quais os Documentos que é Necessário para dar Entrada?

    responder este comentário denunciar abuso

  • 17/07/2011 - 09:58
    Enviado por: Nacional Consórcios

    Infelizmente devido novo entendimento do STJ não é mais possível reaver os valores pago na justiça. Somente no final do grupo ou de acordo com a nova lei de consorcios.
    http://www.nacionalconsorcios.com.br

    responder este comentário denunciar abuso

  • 08/08/2011 - 21:27
    Enviado por: antonio soares

    no meu entender o cosorcio e a maior furada eu tinha un consorcio da honda decisti por motivos financeiros ja tinha pg serca de 6000,oo reais depois de uns 2 anos so recebe de vouta 4000,00 epoco reais cosorcio comigo nunca + principaumente da honda

    responder este comentário denunciar abuso

  • 09/08/2011 - 23:41
    Enviado por: rogerio correa

    boa noite… entrei em um consorcio de um carro em 1995 paguei algumas prestaçoes( nao me lembro quantas)o grupo trminou em 2010 recebi uma carta pedindo(do banco panamericano)pedindo um numero de uma conta p/ deposito dos valores, deu uma conta do bradesco(poupança)mais nao consegui reaver o dinheiro.de quem pode ter sido o erro?… obrigado.

    responder este comentário denunciar abuso

  • 10/08/2011 - 09:22
    Enviado por: Marcos

    Olá, a administradora de consórcio Embracon me informou que receberei uma multa por desistência, no valor de 40% do valor pago, mesmo recebend o dinheiro ao final do grupo em 2020. No total seriam descontados a multa (40%) mais a taxa de administração (25%). Isso, mesmo recebendo o dinheiro ao final do grupo… me parece abusivo…

    responder este comentário denunciar abuso

  • 16/08/2011 - 10:21
    Enviado por: jose carlos

    Paguei 9 meses um consórcio imobiliário da caixa onde o rapaz que me vendeu me falou que em menos de 4 meses eu seria contemplado me iludiu dava os lances de ate 12.000,00 e depois de nove meses me apertei sai do trabalho tive que desistir e ate hj não tive nem um resultado da caixa nem consigo consultar pela internet como devo proceder.

    responder este comentário denunciar abuso

    • 16/08/2011 - 17:48
      Enviado por: Marcelo Moreira

      Só vai receber o que pagou ao final do cónsórcio, ou se tentar na Justiça a liberação, o que é pouco provável. Procure a ajuda de um advogado.

      responder este comentário denunciar abuso
  • 22/08/2011 - 17:44
    Enviado por: angela

    tenho um consórcio e falta 4 meses para acabar o valor da carta e de 5.375,00 ja paguei 5.945,00 no final vou ter pago 6.895.00
    mas eu queria resgatar o meu dinheiro so que a operadora me informou que eu tenho que da o lance de quitação se for contemplada tenho que esperar 6 meses para receber o valor da carta em especie eles estao com o meu dinheiro e tenho que esperar 6 meses para receber bem menos do que paguei isso e certo?

    responder este comentário denunciar abuso

  • 03/09/2011 - 10:22
    Enviado por: Marco Amorim

    Tenho um consórcio Honda de uma motocicleta cb300r, mas estou precisando de um carro, tem como eu dar lance e comprar um carro em vez de uma moto

    responder este comentário denunciar abuso

  • 05/09/2011 - 17:35
    Enviado por: marluce

    ainda pago um consórcio mas quero desistir, posso receber na hora o valor que ja paguei?? o que é descontado??
    devo entrar em contato com o consórcio ou via judicial??
    no meu contrato diz que se desistir, recebo o dinheiro só no final do plano….

    responder este comentário denunciar abuso

  • 13/09/2011 - 09:46
    Enviado por: Marcos

    MINHA DÚVIDA É:

    FIZ UM CONSÓRCIO DE UMA MOTO HONDA CG 150 TITAN, (MAS AINDA NÃO FUI CONTEMPLADO)

    E PESSOAS QUE FIZERAM O MESMO INCLUSIVE UM AMIGO MEU DISSE QUE A LOJA(CONSÓRCIOS) ESTÁ DANDO UMA “HONDA FAN 150″. ISTO É CORRETO..???

    EU NÃO GOSTO DA FAN, POR ISSO QUE FIZ DA TITAN 150, O QUE FAZER?

    responder este comentário denunciar abuso

  • 13/09/2011 - 11:41
    Enviado por: LUIS ARI ROLIANO VIEIRA

    COMPREI UM CONSÓRCIO DA EMBRACON,TIVE VISITA DE UM REPRESENTANTE QUE ME DEU CERTEZA QUE A SEIA SORTEADA POIS,HAVIA SIDO RODADA A ALGUMAS ASSEMBLÉIAS,DEI 4.032,00 DE ENTRADA E PAGUEI OUTRA PARCELA DE 2.032,00 ASSIM QUANDO ENTREI EM CONTATO COM A EMPRESA ME DISSERAM QUE NÃO HAVIA FUNDOS PARA ME PAGAR QUE EU DEVERIA AGUARDAR QUE EU ESTARIA EM UMA FILA DE RESERVA.PASSOU UM E DOIS MESES VOLTEI A ENTRAR EN CONTATO ME DISSERAM QUE TERIA QUE AGUARDAR SER SORTEADO ENTÃO,QUESTIONEI E NETREI VIA EMAIL COM A OUVIDORIA E ME RESPONDERÃO QUE A EMPRESA NÃO COMERCIALIZA COTAS SORTEADAS .ENTÃO ,DESISTI DE PAGUAR AS PRESTAÇÃOES E PEDI QUE ME DEVOLVESSEM AS PARCELAS PAGAS ,SÓ QUE FUI INFORMADO QUE NÃO SERIA DEVOLVIDO ,SÓ QUE FOSSE SORTEADO OU NO FINAL DO PLANO E ESTOU COM PROBLEMA FINANCEIRO E DE SAUDE.
    QUERO QUE ME INFORMEM O QUE POSSO FAZER PARA REAVER O DINHEIRO MAIS RÁPIDO POSSÍVEL.
    AGUARDO

    SANTA MARIA,13 DE SETEMBRO DE 2011.

    LUIS ARI ROLIANO VIEIRA

    responder este comentário denunciar abuso

  • 13/09/2011 - 13:06
    Enviado por: drikaarte@hotmail.com

    meu marido e eu fizemos um consocio da volkswagen desde de abril de 2008, e a mais ou menos dois meses entramos em contatos com o consocio pois queriamos reaver o dinheiro que tianhamos pago, se havia alguma possibilidade disso acontecer,a pessoa que nos vendeu o consocio disse que sim, que nós so tinhamos que dá um lance e ser comtemplado e ao inves de pegar o carro optar por receber em dinheiro e que so seria descontado as taxas adminitrativas. Pois bem, foi o que fizemos, meu marido deu o lance foi contemplado e optou por pegar o dinheiro ao inves do carro, foi ai que começou a dor de cabeça, pois nos estamos em protugal,ela disse que so bastaria meu marido mandar uma procuraçao pra um parente pra da entrada no resgate do dinheiro, boraclacia vai boraclacia vem, tudo certo, acontece que fizeram o pagamento de apenas pouco mais 10.000,00 reais quando nos pagamos mais de 25.000,00 reais, ou seja, ela disse que so seria descontado as taxas administrativas, que seria em torno de 18% quando meu marido viu que foi descontado – ou + 60% meu marido quase teve um enfarte literalmente. Antes de tudo isso, ela pediu varios documentos pra meu marido fazer outro consocio meu marido disse que so faria outro consocio quando resolvesse este caso, mais ela fez o pagamento pra meu marido depois pagar a ela, ou seja praticamente forçou-o a fazer outro consocio. pena que este meu relato nao consegue passar a angustia que estamos passando,pois ja tinhamos firmado um compromisso de uma casa confiando na honestidade do consocio, estamos mesmo afritos por favor o senhor pode nos ajuda, o que devemos fazer. antecipo meus agradecimentos

    responder este comentário denunciar abuso

    • 14/09/2011 - 18:05
      Enviado por: Marcelo Moreira

      A única coisa a fazer é procurar um advogadoi no Brasil e processar a empresa do consórcio.

      responder este comentário denunciar abuso
    • 02/10/2011 - 18:56
      Enviado por: Eduardo Gasparoto

      A retirada do crédito em espécie somente é possível após a quitação de todas as suas obrigações junto ao grupo, 180 dias após a data da sua contemplação, conforme disciplina a Circular Bacen 3432/09, em seu artigo 4°. Não se cobra taxa adicional para a retidada de um crédito em espécie. Os valores cobrados são aqueles expressamente previstos no contrato de consórcio, ou seja, taxa de administração e seguro de vida em grupo. As contribuições para o fundo de reserva são destinadas para despesas extraordinárias, podendo ocorrer a devolução do saldo remanescente, ao final do grupo. A aquisição de uma nova cota de consórcio da administradora em nada auxiliará o seu problema. Recomendo entrar em contato com a Central de Atendimento do Consórcio, por meio do telefone indicado no seu contrato. Fazendo o uso da sua senha, poderá obter informações detalhadas do status da sua cota e eventuais pendências existentes para retirada do seu crédito. Realmente é exigido produração por meio de consulado, com outorga de poderes específicos para que o seu representante retire o crédito em espécie. A medida é uma segurança ao próprio consorciado e procura atender a legislação vigente. Aconselho prever nesse instrumento além dos poderes específicos para o seu parente retirar o crédito em espécie da sua conta de consórcio (que você deverá especificar), mencionar que ele os representará para eventual retirada do saldo remanescente ao final do grupo de consórcio.

      responder este comentário denunciar abuso
  • 20/09/2011 - 21:14
    Enviado por: Lazaro Patrick

    entrei em um consorcio da multimarcas. o vendedor do consorcio me prometeu que tinha um lance embutido, tipo assim eu pegava o consorcio de 30.000,00 reais, ai dava o lace de 50% do valor do consorcio, ai eles abatiam os 15.000,00 em prestaçoe e eu seria contemplado, saia 15.000,00 mil pra mim eu assinei o contrato mais no dia seguinte eu vi que era furada entao liguei na central de atendimento da multimarcas e cancelei. mas eles me falaram que so devolveria o meu dinheiro(1.057,00)quando for sorteado no grupo de excluidos, que nao tinha previsao para da devoluçao. gostaria o que devo fazer para receber meu dinheiro de volta?

    responder este comentário denunciar abuso

  • 23/09/2011 - 14:05
    Enviado por: Daniel

    Boa tarde,fiz um consércio de carro de R$ 15800 e paguei 4 parcelas de 243,21 (do total das 77). Só posso resgatar no final do plano, mas isso levaria mais de 6 anos. Como eu paguei apenas 4 parceas, no há como resgatar antes?
    Fiz pelo Banco Itaú.
    Obrigado

    responder este comentário denunciar abuso

  • 03/10/2011 - 14:34
    Enviado por: Eliane

    Ref. Consórcio REMAZA

    Fui contemplada em uma cota cancelada, porém, esta ocorrendo divergência com relação ao valor a ser restituido.
    Valor pago: 25.019,94
    Valor informado pelo consórcio a receber: 4.226,00

    Como fazer este cálculo correto????Estou me sentindo roubada!!

    responder este comentário denunciar abuso

  • 08/10/2011 - 10:29
    Enviado por: manoel messias guimarães

    meu caso é bem parecido com os outros. fiz o consorci de 144 meses com 9 parcelas pagas desisti, não deu pra pagar mais. ja são 4 anos esperando e nada.primeiro no dia da desistencia falaram que se eu pagase mais uma parcela eu seria resarcido emediato ou teria que esperar feichar o grupo. isso quer dizer que vou morrer sem reaver meu dindim.sacanagem do bradesco.

    responder este comentário denunciar abuso

  • 13/10/2011 - 20:32
    Enviado por: MAX DAS CHAGAS SOUZA

    bom, gostaria de algumas informações de como reaver minha restituição de um consorcio que fiz em 2005. Em 2005 comprei duas cotas de consorcio epaguei apenas a primeira parcelas das duas cotas que chegam em torno de R$845,00 e no começo do mes de outubro me restiuiram apenas R$105,00 eu questionei o porque desse valor tão baixo e me disseram que fizeram a seguinte conta:

    *Para calcular quanto foi pago de fundo comum, multiplicamos o valor do crédito pelo percentual pago:

    R$ 11.130,00 x 0,5999% = R$ 66,77

    * Para calcular o quanto foi pago de fundo de reserva, multiplicamos o total pago de fundo comum pelo percentual total de fundo de reserva:

    R$ 1,34

    * Para calcular a multa Recisória de 20%, sendo 10% para o grupo e 10% para a Administradora:

    R$ 68,11 x 10% = R$ 6,81

    R$ 66,77 x 10% = R$ 6,68

    Total ——————–= R$ 13,49

    * O valor a ser restituído, calcula-se o total pago de fundo comum subtraindo-se a multa recisória:

    R$ 68,11 – 13,49 = R$ 54,62

    Então quero saber se isso procede, pois para mim eu iria receber em cima do valor pago e não sobre o valor devido, pois pelo que u entendi eu teria que pagar ou seja seria descontado 10% para o fundo comum mais 10% para administradora do valor pago, ou seja seria em torno de R$160,00 para a administradora de consorcio, ai eles vem e me mandam R$105,00? peço por gentileza que verifique e me informe, serei muit o grato.

    responder este comentário denunciar abuso

  • 20/10/2011 - 17:33
    Enviado por: andre

    gostaria de resover meu problema de cosocio pois canceleli e não consigo receber

    responder este comentário denunciar abuso

  • 21/10/2011 - 18:26
    Enviado por: socorro bernardo

    capotei um carro e era um finaciamento de lising em 72 parcelas ja estar com 23 pagas e nao diminuiram na do valor do carro qd liguei e pedi pra quitar me ajudem

    responder este comentário denunciar abuso

    • 21/10/2011 - 18:50
      Enviado por: Marcelo Moreira

      Não podemos ajudar. Não há nada de errado, a financeira não tem obrigação alguma de facilitar ou renegociar.

      responder este comentário denunciar abuso
  • 24/10/2011 - 15:25
    Enviado por: Carla

    fiz um consorcio honda,devido alguns problemas tive que cancelar o meu consórcio como é que faço para receber a parcela paga. Até porque já está terminando e não me enviaram nem um documento para que eu possa reaver o meu dinheio.

    responder este comentário denunciar abuso

  • 04/11/2011 - 19:17
    Enviado por: RAFAEL

    Boa tarde fiz um consórcio nacinal honda, paguei apenas 3 parcelas e desisti do consórcio, pois fui enganado e não acontecia os sorteios como o prometido, como faço pra reaver meu dinheiro fiz em dezembro de 2009 e hoje são 04-11-2011 e dizem que só vao me devolver no fim de 50 meses e ainda descontar juros de cancelamento em vez de eu receber uma multa fico no prejuízo aguardando 50 meses? posso procurar um advogado e processar a honda? Alguem me ajuda eu acho o cumulo a nossa presidente Dilma do Chefe nao fazer nada contrar essa robalheira, afinal eu fui leigo em não entender de consórcios e me passaram a perna! ME AJUDEM! meu e-mail fael17@gmail.com

    responder este comentário denunciar abuso

  • 08/11/2011 - 17:19
    Enviado por: Ultimo Romântico

    boa tarde a todos. Paguei uma parcela do consocio volkswagen, fui conteplando na primeira assémbleia, total de gastos de R$ 14.400,00. Preenchi os documentos e tudo mais para liberação da carta de crédito, precizei de um avalista por restrição no CPF, porém eu ja estava ciente disso, porém no ultimo dia de prazo para ser iberado a carta de crédito, o atendente descobriu que tinha uma assinatura da esposa do avalista pendente, isso sem contar que o documeno ja tinha realizado a conferência pelo próprio atendente, ninguém me ligou avisando de tal pendêcnia, achei o descaso muito grande, falta de repeito e tudo mais, me senti um lixo, pois se atrazar uma parcela, ja liga cobrando, perdi o veículo reservado por causa disso, fiquei indiguinado com o atendimento, por que a resposnável pela assinatura estava viajando. Queria saber o seguinte, eu desistindo hoje desse consórcio, meu dinheiro volta para mim em quanto tempo?

    responder este comentário denunciar abuso

  • 08/11/2011 - 22:30
    Enviado por: Romário

    Boa noite, fiz um consórcio de imóvel e por motivo de corte de gastos descidir cancelar o consórcio. A administradora do consórcio me colocou no grupo de cancelados.
    Segundo eles todo mês é feito um sorteio entre as cotas canceladas para receber o valor já pago, só que já estou nessa espera a mais de um ano e nada de receber.

    Queria migrar o valor já paga para um consórcio de um carro, mas eles falaram que não pode.

    Tem outra forma de receber o valor já pago antes do encerramento do consórcio?

    Obrigado.

    responder este comentário denunciar abuso

  • 13/11/2011 - 16:33
    Enviado por: Ricardo Rodrigues

    Adquiri duas cotas do Consórcio Caixa (imóvel), cujos grupos serão encerrados em 2017.
    Paguei algumas parcelas com atraso, para não ser sorteado logo nas primeiras parcelas.
    Quando passei a pagar em dia e procurei acompanhar o andamento dos pagamentos pelo site da CEF, notei que as 3 últimas parcelas não eram lançadas a tempo de eu concorrer ao sorteio/lance, se assim o desejasse.
    Fui à agência da CEF para colher informações a respeito e confirmou-se a desconfiança: a Caixa Consórcios S/A, subsidiária da Caixa Econômica Federal, não estava recebendo as informações em tempo hábil da agência vendedora das cotas.
    Solicitei administrativamente à CEF os valores pagos, mesmo sem correção e não obtive êxito, pois o Gerente-Geral afirmou, peremptoriamente, que a devolução só seria efetuada, mediante sentença judicial. Administrativamente, nunca!
    Desisti de continuar com os pagamentos e recentemente fui ao Judiciário (Juizado Especial Federal) para obter de volta os valores pagos à aquela instituição financeira.
    A sentença já saiu e ainda não fui intimado para conhecimento e direito a recurso. Mas, já estou sabendo que o Juiz foi favorável à devolução dos valores somente 60 dias após o término das atividades dos grupos/cotas dos quais participo.
    Isso não é apropriação indébita, já que a cota fica sob a administração daquela entidade, que pode, a qualquer momento, negociá-la com algum outro interessado?
    Terei eu, de fato, que passar 6 (seis) anos esperando que tal dinheiro volte para o meu bolso, mesmo que esteja precisando dele agora?
    No meu modo de entender, a lógica aplicada ao caso, pela Lei, não tem a amplitude pretendida pela sociedade, latu senso, mas, apenas, para as empresas de consórcios!

    responder este comentário denunciar abuso

  • 19/11/2011 - 18:48
    Enviado por: Edilson

    Boa noite, alguem pode me dizer o que fazer?
    Financiei um carro usado, paguei 10 parcelas, e fui alvo de um alcoolotra no transito, perdi o carro, nem o meu nem o dele têm seguro, há algo que eu possa fazer pra amenizar o prejuizo, ou terei que continuar pagando, sem condiçoes de consertar o carro que foi muito avariado? Desde já agradeço

    responder este comentário denunciar abuso

  • 21/11/2011 - 20:49
    Enviado por: leandro aparecido de almeida

    fui enganado pelo vendedor de con. do panamericano. ele me disse que eu iria receber o valor de 90.000,00 reais após ter pago a primeira parcela, isso após a taxa administrativa de início no valor de 6.876,00 reais. paguei a taxa e tres parcelas de 864,00 reais, quando vi que fui enganado parei de pagar e cancelei o plano. gostaria de saber se ha como eu reaver esse dinheiro de volta por processo ou acordo . gostaria de processar esse vendedor pois tenho certeza que não fui o único.

    responder este comentário denunciar abuso

  • 22/11/2011 - 13:44
    Enviado por: Jorge Luiz dos Santos

    O Bacen vai de encontro aos interesses financeiros das empresas de Consórcio, mas, Graças a Deus há magistrados que, ainda, prezam pelo seu diploma e, democraticamente, olham para os interesses dos consumidores.
    Que Deus ampare sempre esses profissionais humanos.

    responder este comentário denunciar abuso

  • 22/11/2011 - 13:55
    Enviado por: Jorge Luiz dos Santos

    dE 110 PARCELAS PAGUEI, PONTUALMENTE 53 E, PEDI O CANCELAMENTO, POR VENDA COM VÍCIO OCULTO, OU SEJA, UMA INFORMAQÇÃO IMPORTANTE, POR PARTE DO VENDEDOR, DIZENDO QUE EU ESTAVA ADQUIRINDO UMA COTA PAGANDO APENAS 70% DO VALOR DA PARCELA E, QUANDO SORTEADO DEVERIA PAGAR A DIFERENÇA DE 30% -= TOTAA EMPRESA CONSORCIO NACIONALLUIZA LTDA. AFIRMA QUE: -
    A SUMULA 35 DO STF; A SUMULA 29 DO Primeiro Colégio dos Juizados Especiais Cíveis de São Paulo, não tem validade perante -veja:35A devolução de excluído é de acordo com a Lei Federal 11795/08 e a Circular 3432 do Banco Central do Brasil, por se tratar de LeiFederal ela
    hierarquicamente superior a quaisquer sumula

    EXMO SR. MINISTRO DA JUSTIÇA; EXMO. SRS. DO STF, PERGUNTO: ATÉ QUANDO?

    responder este comentário denunciar abuso

  • 23/11/2011 - 20:17
    Enviado por: Fernanda Lima

    Desisti de consorcio de imoóel da Porto Seguro, porem os contratos são de 2008, anteriores a lei da devolução. Tenho chances de conseguir resgatar a quantia que quase de 20 mil?

    responder este comentário denunciar abuso

  • 27/11/2011 - 14:58
    Enviado por: ROSANE KUNRATH

    Acabei de ler os comentários acima e, sendo eu também uma vítima desse negócio totalmente leonino, que no Brasil é chamado de consórcio imobiliário, me pergunto como a Caixa Econômica Federal, que vende uma imagem de Mãe de Todos Que Querem Realizar o Sonho da Casa Própria, como Ela mesma, a Caixa, se presta a seduzir os brasileiros com promessas enganosas como ” é fácil ser contemplado, basta dar um lance maior e blá, blá, blá”. NÃO SE TRATA DE LER OU NÃO UM CONTRATO – que, via de regra, é incompreensível para a maioria dos clientes. TRATA-SE DE NÓS BRASILEIROS PODERMOS OU NÃO CONFIAR NA HONESTIDADE E BOA FÉ de uma instituição que diz estar aqui para ajudar-nos, e não para seduzir-nos através de propaganda e vendedores ardilosos. (Apenas um exemplo do que me ocorreu: o prospecto que recebi com informações sobre consórcio, citava somente as taxas mais baixas. A taxa administrativa, mais alta que todas as outras juntas, foi habilmente omitida.)

    Acho que é dever de todos nós, vítimas de consórcios, ir atrás de nossos direitos e, ainda mais importante, alertar o povo brasileiro da grande roubada que um consórcio, imobiliário ou qualquer outro, PODE VIR A SER. Ele pode arruinar uma vida, como vimos em relatos acima.

    responder este comentário denunciar abuso

  • 27/11/2011 - 18:39
    Enviado por: ROSANE KUNRATH

    Acho que a Caixa Federal, como uma instituição que se propõe a realizar o sonho da casa própria, deveria ser mais transparente na venda de seu consórcio imobiliário, alertando o consumidor para o que acontecerá com seu dinheiro, nos próximos 10 a 15 anos, caso ele não possa continuar pagando as parcelas.
    Acho também que a Caixa deveria ser mais “amiga do povo” e informar, com bastante clareza e objetividade, o valor total das taxas que ela cobrará do cliente para administrar seu dinheiro nos próximos 10 a 15 anos.
    Enfim, acho que a Caixa, em vez de ajudar na aquisição da casa própria, está permitindo que a ingenuidade ou a falta de informação de muitos brasileiros sejam usadas contra eles, e a favor dos interesses dela.

    Afinal, onde está a CAIXA DO POVO, a NOSSA CAIXA?

    responder este comentário denunciar abuso

Deixe um comentário: