Estado.com.br
Sexta-feira, 28 de Novembro de 2014
Advogado de defesa
Seções
Arquivos
Tamanho do Texto

Como utilizar os serviços do Juizado Especial Cível

Categoria: Assunto do dia

Texto de Maíra Teixeira

O Juizado Especial Cível (JEC) – o antigo Juizado de Pequenas Causas – pode ser um bom caminho para quem precisa de assistência jurídica, mas não pode pagar. Esse tipo de juizado presta serviços gratuitos e costuma ter soluções mais ágeis e recebe reclamações, dentro de suas atribuições. Segundo a juíza diretora do Juizado Especial Cível Central, Mônica de Carvalho, com o crescente aumento de demanda nos JECs as causas têm demorado de 6 a 8 meses para serem definidas.

Posts Relacionados

  • No Related Post

Tópicos Relacionados

363 Comentários Comente também
  • 25/07/2007 - 08:19
    Enviado por: Marcos Roberto Custodio

    Congratulações pelo trabalho realizado neste blog.

    responder este comentário denunciar abuso

  • 26/09/2007 - 09:57
    Enviado por: Simone Pontes

    Este trabalho se demonstrou bastante útil, uma vez que a catalogação dos JECs, endereços e telefones não estão apresentados nos sites oficiais.

    responder este comentário denunciar abuso

  • 28/09/2007 - 06:56
    Enviado por: Gildo Pascoal ferreira do Nascimento

    Bom dia: Gostaria de uma informação: meu cunhado tem uma dívida com cartão de crédito, com uma dívida de R$ 1.800,00, mas o cartão diz que a dívida é de R$ 5.400,00 com o parcelamento sai por R$ 12.000,00 aproximadamente. Fomos ao Procom e eles falaram que seria só com vocês. Qual o procedimento que devemos tomar? O Banco falou que se não pagassemos começaria a tirar da conta dele será que podem fazer isso.
    Moro em Mauá aonde devemos ir.

    Advogado de Defesa:

    Você devem retornar ao Procon, pois é este o órgão responsável pelo atendimento do cidadão nas relações de conflito.

    Quanto a retirar o valor da conta corrente, O banco não pode “invadir” a conta do consumidor. O empréstimo, cujas prestações estão em atraso, é um contrato, e a conta bancária outro contrato. E cada um dos contratos resolve-se por suas próprias regras.
    O contrato de empréstimo já contém punições para o caso de atraso e
    o banco deve se ater a ele, e só adotar as providências nele previstas.
    Poderia parecer normal que, tendo dinheiro na conta do cliente, o
    banco pudesse, sem pedir licença, se apossar de parte do numerário como
    pagamento da dívida. Da mesma forma, algumas pessoas pensam que o credor de uma dívida pode, diretamente, reter ou apoderar-se de um bem do devedor, que está à sua disposição, como forma de quitação do débito.
    Credor não tem direito ilimitado
    Só que nenhuma dessas atitudes é aceitável juridicamente falando. Quem tem um crédito pode tentar recebê-lo, amigavelmente, sem nenhum método vexatório ou constrangedor. Mas, se o caminho do consenso entre as partes falhar, só resta uma saída lícita: obter o pagamento do débito via Justiça – só esta, por meio do que se chama devido processo legal (“due process of law”), pode usar de meios coativos para cobrar (executar) um débito. Assim mesmo, no caso das dívidas, o uso da força, quando for necessário, não se aplica contra o próprio devedor (salvo dívida de pensão alimentícia), e sim em relação aos seus bens (por exemplo: apreensão e venda dos bens em leilão).

    responder este comentário denunciar abuso

  • 05/10/2007 - 11:19
    Enviado por: Carolina Oliveira

    Bom Dia, fiz um passeio em Itanhaém no mês de Fevereiro 07, e lá encontramos uma pessoa de uma agência de fotos oferecendo uma foto de brinde, concordei em tirar a foto da minha filha de 1ano e 4 meses, depois de 2 meses vieram entregar na minha casa, sem ao menos ligar antes avisando, minha mãe acabou recebendo e assinando, quando olhei o valor achei muito caro e liguei para o entregador falando que não tinha interesse no produto, o mesmo pediu para eu aguardar +- 15 dias q ia comunicar a empresa, quando ligava ele falava que não tinha conseguido falar com ninguém, pra retornar novamente, foi se passando dias e dias, até que ele me disse q não estava aqui em São Paulo, e não podia retirar a mercadoria, que eu tinha q enviar via sedex, achei um abuso isso, pois além de não poder ficar, ainda ia ter que pagar o sedex.
    se passaram alguns meses, eu pensei que eles ia me ligar, mas não, recebi uma carta de cobrança judicial no nome da minha mãe devido ela ter assinado no momento da entrega.
    O que faço? pois no momento estou atravessando um problema financeiro e não tenho como pagar esse valor, além do mais é o nome da minha mãe que está no jogo, será que posso pedir um desconto ou eles podem exigir que eu pague o valor integral, não sei se podem cobrar juros/ multa, sei lá o que mais…. não sei o que fazer.

    Peço uma orientação.

    Grata

    Joana Carolina

    responder este comentário denunciar abuso

    • 15/08/2010 - 16:46
      Enviado por: mariazinha

      Oi! tenho mais de sessenta anos e uma advogada denunciou-me no PC alegando que foi destratada por mim. Ao contrário quem destratou-me foi ela. Sou obrigada a comparecer, pessoalmente, ou posso pedir ao advogado que vá à primeira conciliação?
      Desde já, obrigada.

      responder este comentário denunciar abuso
    • 27/09/2011 - 13:48
      Enviado por: wilsor

      boa tarde, como todo bom brasileiro, vai se deixando tudo de lado!
      até que a bucha vem, voce deveria ter mandado carta registrada, com ar, comunicado o problema, ou já ter procurado o procom a muito tempo.
      pois bem, vejo duas soluções para vc.
      uma seria o procon. lá eles tem como te orientar.
      se já existe uma ação judicial, o meio, ao meu ver é contratar um advogado para questionar isto.
      se o valor for menor que 20 salarios minimos, hoje, aprox. 11mil reais, voce pode procurar um tribunal civel, antigo pequenas cáusas. para entrar com uma ação, por danos morais e materiais.
      se vc ganhar menos que tres sal. min, voce pode, juntando comprovante de residencia, rg, cpf, seu e da sua mãe ou sogra que esta sofrendo a ameaça, e se dirigir ao escritório da Defensoria Pública do ESP, que fica na Av. da liberdade 32. na liberdade.
      tem que chegar cedo, das 7 as 9, vc passa na triagem e é atendida por um Defensor, que é um advogado contratado pelo estado. como o problema é com sua mão ou sogra, melhor ainda, pois se ela tem idade, tem prioridade, e não tendo renda, tudo favorece voces.
      espero ter ajudado, mas….. fica esperando muito para ver a consequencia disto. saudações

      responder este comentário denunciar abuso
  • 11/10/2007 - 14:27
    Enviado por: SIDNEY LINO DA SILVA

    ESTOU COM UMA DUVIDA,SOU FUNCIONARIO PUBLICO DO ESTADO DE SP,TENHO UM EMPRÉSTIMO COM DESCONTO EM FOLHA,SÓ QUE EU RECEBIA UMA MARGEM DE R$1.300,00 QUE AUTORIZAVA O BANCO A DESCONTAR R$336,00 POR MES,SÓ QUE ATUALMENTE POR MOTIVO DE SAUDE UMA DOENÇA CRÔNICA EU ESTOU AFASTADO A MAIS DE TRES ANOS E A FAZENDA DO ESTADO BAIXO UMA NORMA DIMINUINDO MEU SALARIO SENDO QUE HOJE EU RECEBO LIQUIDO R$628,00 E TENHO O DESCONTO DO EMPRÉSTIMO NO MESMO VALOR DO QUE EU GANHAVA ANTES,SENDO QUE ESSE DESCONTO ULTRAPASSA A MARGEM PERMITIDA QUE É DE 30%JA FALEI COM O GERENTE MAS ELE DISSE QUE NADA PODE FAZER,FUI PROCURAR O JEC E FUI INFORMADO QUE SERIA DIFICIL DE SE RESOLVER LA QUE IRIA TER UMA DEMORA E O BANCO NÃO TEM OBRIGAÇÃO DE COMPARECER NA AUDIÊNCIA DE CONCILIAÇÃO,E DADA UMA SENTENÇA ELE PODE RECORRER,EU IRIA ACABAR PAGANDO TODO O EMPRÉSTIMO ATÉ SER RESOLVIDO DE VEZ O MEU PROBLEMA,E ME ENCAMINHOU A PROCURADORIA PARA QUE EU CONSEGUISSE UM DEFENSOR PUBLICO QUE PODERIA ENTRAR COM UMA MEDIDA MAIS RAPIDA,PARA QUE EU TIVESSE MEU PROBLEMA RESOLVIDO COM MAIS RAPIDEZ, JA QUE ESSES DESCONTO ESTÃO PREJUDICANDO MEU MEIO DE SUSTENTO,FUI ATÉ A PROCURADORIA E LA ELES NÃO ME NOMEARAM UM ADVOGADO ALEGANDO QUE É UMA CAUSA DO JEC MESMO EU EXPLICANDO QUE JA TINHA PASSSADO POR ESSE ORGÃO O JEC,MINHA DUVIDA É EU NÃO TENHO DIREITO A TER UM DEFENSOR PUBLICO PARA ME DEFENDER CONTRA OS ABUSOS DO BANCO NA MINHA CONTA, PORQUE ELES DESCONTAM DA CONTA DIRETO E EU FICO SEM CONDIÇÕES DE MANTER ATÉ MEU SUSTENTO E DE MEUS DOIS FILHOS MENORES UM DE 15 ANOS E UMA DE 3 ANOS,SERA QUE NÃO TENHO DIREITO A TER UMA DEFESA DE UM DEFENSOR PUBLICO QUE POSSA PARAR COM MAIS RAPIDEZ ESSE ABUSO QUE TO SOFRENDO POR PARTE DO BANCO.

    responder este comentário denunciar abuso

  • 11/10/2007 - 21:48
    Enviado por: SIDNEY LINO DA SILVA

    OUTRA DUVIDA SOU OBRIGADO A PROCURAR OJEC,NÃO TENHO DIREITO A UM DEFENSOR PUBLICO NOMEADO PARA DEFENDER MEU SUSTENTO,JA QUE ESTOU SOFRENDO UM DESCONTO INDEVIDO NA MINHA CONTA,NÃO TENHO DIREITO A DEFESA,ATÉ UM MARGINAL APÓS COMETER UM CRIME TEM UM ADVOGADO NOMEADO PELO ESTADO,E EU NÃO TENHO ESSE DIREITO?

    responder este comentário denunciar abuso

    • 28/04/2011 - 09:59
      Enviado por: Estágiário é melhor que muitos

      Os Defensores Públicos têm atuação em todos os graus jurisdição, com titularidade e atribuições específicas em razão da matéria a ser examinada.
      Possivelmente para que agilize o trâmite processual, poderia-se transmitir para conhecimento do Procurador da república de seu estado competente o fato da negação por parte da Defensoria pública de prestar assistência jurídica a sua pessoa.
      A Lei 4.595/64 legitimou as instituições financeiras a praticarem taxas de juros fixadas pelo Conselho Monetário Nacional e seu órgão executor, o Banco Central do Brasil.
      Invocando expressamente os artigos 112 e 113 do Código Civil Brasileiro, precedente da relatoria da Ministra Nancy Andrighi, assim ementado:
      “Direito bancário. Contrato de abertura de crédito em conta corrente. Juros remuneratórios. Previsão em contrato sem a fixação do respectivo montante. Abusividade, uma vez que o preenchimento do conteúdo da cláusula é deixado ao arbítrio da instituição financeira (cláusula potestativa pura). Limitação dos juros à média de mercado (arts. 112 e 113 do CC/02). (…). As instituições financeiras não se sujeitam ao limite de 12% para a cobrança de juros remuneratórios, na esteira da jurisprudência consolidada do STJ. – Na hipótese de o contrato prever a incidência de juros remuneratórios, porém sem lhe precisar o montante, está correta a decisão que considera nula tal cláusula porque fica ao exclusivo arbítrio da instituição financeira o preenchimento de seu conteúdo. A fixação dos juros, porém, não deve ficar adstrita ao limite de 12% ao ano, mas deve ser feita segundo a média de mercado nas operações da espécie. Preenchimento do conteúdo da cláusula de acordo com os usos e costumes, e com o princípio da boa fé (arts.. 112 e 133 do CC/02). (…)”.
      Apesar da retirada do limite de 12% da Constituição da República decretada pela Emenda Constitucional nº 40/2003, não existe plena liberdade para os bancos e instituições financeiras no que diz respeito aos juros cobrados. Identificou-se a possibilidade de controle do equilíbrio contratual pelo Poder Judiciário. Por fim, apurou-se a possibilidade da intervenção do Poder Judiciário para o devido ajuste do contrato, com fundamento em numerosos princípios, em especial o da função social do contrato e da boa-fé, sempre que se comprovar discrepância entre a taxa cobrada pelo banco ou instituição financeira do consumidor com a média de mercado para operações da mesma espécie definida pela planilha estipulada pelo Banco Central do Brasil (BACEN) e Concelho Monetário Nacional (CMN).
      Amigo em seu caso como de muitos outros o Estado tem por dever fornecer assistência juridica a pessoa que não tenha condições financeiras suficientes para pagar pelos serviços de um advogado privado, sendo fonecido ou Defensor Público ou Defensor Dativo e caso que não haja defensoria publica disponivel na região.
      Vamos falar um pouco sobre contratos:
      Atribuimos a seu caso duas teorias, a PACTA SUNT SERVANDA e o REBUS SIC STANTIBUS;
      PACTA SUNT SERVANDA:
      Os contratos existem para serem cumpridos. Este brocardo é tradução livre do latim pacta sunt servanda. É muito mais que um dito jurídico, porém. Encerra um princípio de Direito, no ramo das Obrigações Contratuais. É o princípio da força obrigatória, segundo o qual o contrato faz lei entre as partes.
      REBUS SIC STANTIBUS:
      Rebus Sic Stantibus pode ser lido como “estando as coisas assim” ou “enquanto as coisas estão assim”. Deriva da fórmula contractus qui habent tractum sucessivum et dependentium de futuro rebus sic stantibus intelliguntur.
      Esta expressão tem origem no Direito Canônico e é empregada para designar o princípio da imprevisão, segundo o qual a ocorrência de fato imprevisto e imprevisível posterior à celebração do contrato diferido ou de cumprimento sucessivo implica alteração nas condições da sua execução.
      Já a cláusula da imprevisão (rebus sic stantibus) é a instrumentalização deste ajuste. É a estipulação contratual ou a aplicação de um princípio de que, presente a situação imprevista, o contrato deve ser ajustado à nova realidade. Disto se tem a revisão do contrato.
      Num dos mais apurados estudos da matéria, o jurista Arnoldo Medeiros da Fonseca aponta quatro principais requisitos necessários à aplicação da teoria da imprevisão (35): a) o diferimento ou a sucessividade na execução do contrato; b) alteração nas condições circunstanciais objetivas em relação ao momento da celebração do contrato; c) excessivas onerosidade para uma parte contratante e vantagem para outra; d) imprevisibilidade daquela alteração circunstancial.
      Acrescentamos a estes um quinto, um sexto e um sétimo pressupostos: e) o nexo causal entre a onerosidade e vantagem excessivas e a alteração circunstancial objetiva; f) a inimputabilidade às partes pela mudança circunstancial; g) a imprevisão da alteração circunstancial.
      A Lei 8.078/90 traz no artigo 6º, inciso V, um dos direitos básicos do consumidor:
      “Art. 6º – São direitos básicos do consumidor:
      V – a modificação de cláusulas contratuais que estabeleçam prestações desproporcionais ou sua revisão em razão de fatos supervenientes que as tornem excessivamente onerosas;”
      O Código de Defesa do Consumidor reforçou a teoria da lesão, impedindo que os abusos continuassem a se camuflar pela presumida intangibilidade da vontade contratual, o pacta sunt servanda.
      A revisão do contrato, já vimos, é um efeito da cláusula rebus sic stantibus. A conjunção de fatores necessários à configuração da aplicação da teoria da imprevisão é que autoriza o chamado ajuste nas condições contratadas.
      Para ser bem claro, realmente o desnrolar processual é lento, cabendo recurso pelas partes referente a decisão judicial antes de transitar e julgado. Você tem três opções:
      Como o JEC promove trânsito de ações de no máximo 40 salários minimos, sendo que até 20 salários minimos não necessita de advogado e de 20 à 40 salários minimos sim, desde então esta é a primeira fase da escolha de ação, então amparado pela teoria REBUS SIC STANTIBUS (imprevisão), na Lei 8.078/90, artigo 6º, inciso V, dita anteriormente, o Sr. aguarda as audiências de Acordo e caso este não haja desde então parte para a instrução e julgamento. O sr. pode continuar pagando as parcelas e posteriormente ajuizar danos matériais devido altos custos gerarem prejuizos em seu orçamento, ou pode parar de pagar e aguardar a decição judicial referente a revisional evitando custos excedentes.
      Quando o Sr. deixar de pagar as parcelas com certeza apos algum prazo corrido o seu CPF será vinculado aos orgão de negativação (SPC/SERASA) desde então pode-se ajuizar danos morais ou materiais isto se já houver um processo em andamento, ou caso tenha provas de uma tentativa de acordo com a instituição por boa-fé antes da inadimplencia deixando claro a situação em que se passar, “deverá reunir provas desta conversa com a gerencia”…
      Para que tenha um conhecimento básico das fases de um processo, aqui irá um breve relatório:
      O processo é o meio pelo qual se busca(por meio do Estado-juiz) um direito que se tem. Seja porque tal direito foi violado ou está pra ser violado. Visto que a autotutela é exceção.
      Existem no processo civil, os procedimentos específicos e geral para cada tipo de processo. Medidas de coerção e subrogação, no caso de pedido procedente.
      Busca-se atualmente uma rapidez na entrega do pedido ou mesmo a negação deste. Visto que ao se pedir há também a defesa do demandado que pode frustrar tal pedido.
      Assim, Para falar como é o prcesso teríamos que dar uma aula de Processo civil.
      O juiz recebendo a peça inicial(com seu pedido), avisa(cita) a parte ré e marca audiência, nesta pode a ré reconhcer seu pedido por inteiro ou trazer um acordo.
      Caso contrário ela traz na mesma uma contestação ao seu pedido(mais comum).
      E vem, provas(instrução)…. etc até o julgamento(negando ou não seu pedido).
      Como disse se for procedente(vc ganha) aí passa-se a fase de execução, bem mais rápida agora(cumprimento da sentença).
      Contudo “pode” ainda haver defesa do perdedor em primeiro grau. recurso, impuginação.
      No seu caso amigo o sr. poderá tanto solicitar a revisional de juros quanto a revisional de termos contratuais.
      Espero ter ajudado, Tenha um bom dia.

      responder este comentário denunciar abuso
  • 29/10/2007 - 11:45
    Enviado por: Tiago R. Alves

    Oi, o meu problema é o seguinte.
    Está acontecendo um desconto indevido em minha conta corrente sem a minha autorização. Eu tinha efetuado uma compra com meu cartão de crédito a muito tempo atrás, sendo que eu não paguei eu pensava que esse desconto era referente a essa compra, mas não era. Eu recebi uma carta a respeito do não pagamento ao meu cartão de crédito e minha dívida aumentou.
    O que devo fazer?

    responder este comentário denunciar abuso

  • 24/11/2007 - 23:19
    Enviado por: carolina

    recebi um carat do banco falando q teria um certo credito, entao fui ate o banco verificar tal valor.
    quanod cheguei lá os atendentes me disseram ue foi enviada a tal carat a muitas pessoas, mas que teria sido mandada por engano.
    como pode ser engano se estava com meu nome, end???
    issu não seria imcorreto??poço entrar com uma ação contra o banco???
    qualquem pode me ajudar??

    responder este comentário denunciar abuso

    • 28/04/2011 - 10:10
      Enviado por: Estágiário é melhor que muitos

      Cara colega neste caso não cabe ação, como foi alegado engano de correspondencia é um fato que deve ser desconsiderado o conteudo da carta, ao menos que tenha gerado algum constrangimento, tal como, vinculação de CPF em orgão de negativação, debitado valores em conta referente ao conteudo expresso na carta, alguem tenha conhecimento do conteudo desta carta lhe constrangendo de alguma forma moralmente, mas caso não haja nenhum dano ou maretial ou mora gerado pela carta creio eu que o juizo competente não irá deferir a ação a seu favor. Já na questão de terem o seu nome e endereço se a sra. for cliente da instituição que enviou a carta, com certeza eles tem seus dados pessoais cadastrados ou por meio de informações passadas pela sra. ou por meio de pesquisa caso seu cadastro na instituição esteja desatualizado. Concluindo, creio eu que devido estes fatos qualquer ação só iria gerar gastos a Sra.
      Espero ter ajudado. Tenha um bom dia.

      responder este comentário denunciar abuso
  • 26/11/2007 - 18:02
    Enviado por: Gisele Cristina Gonçalves

    Boa tarde, eu gostaria de saber quanto tempo demora a primeira audiência do Juizado Especial Cível, pois abri um processo dia 18/9/2007 e até hoje aguardo a data da audiência.

    Advogado de Defesa:

    Depende do Juizado, mas a média tem sido de 1 ano

    responder este comentário denunciar abuso

  • 25/01/2008 - 12:59
    Enviado por: Marina Gomara

    Boa tarde. Roubaram meu aparelho de GPS num estacionamento onde sou mensalista. Lá, sou obrigada a deixar a chave. Como só paro o carro neste estacionamento e na minha garagem, tenho certeza de que foi lá. Fiz BO. Mas eles não vão me ressarcir. Tenho testemunhas que tiveram problemas neste estacionamento. Uma presenciou o roubo de uma carteira dentro do estabelecimento e outra teve presentes abertos quando também tinha deixado o carro lá. O que faço?? Como procedo?? Tenho chances de ganhar esta causa?

    responder este comentário denunciar abuso

  • 18/02/2008 - 17:13
    Enviado por: jose carlos silva

    Bom como devo fazer para recorrer de um grande prejuizo de uma construtora que resolvel deixar terra em local de risco pois quando choveu toda essa terra foi para meu terreno da fundação da fundação da obra , que acabou resultando que a lama desceu para meu terreno e até inundando casas de iquilinos onde esse acidente numca ocorreu pois so começou acontecer depois que a obra chegou ao local. pis os iquilinos querem o ressacimento..

    responder este comentário denunciar abuso

  • 18/02/2008 - 17:15
    Enviado por: jose carlos silva

    Bom como devo fazer para recorrer de um grande prejuizo de uma construtora que resolvel deixar terra em local de risco pois quando choveu toda essa terra foi para meu terreno da fundação da fundação da obra , que acabou resultando que a lama desceu para meu terreno e até inundando casas de iquilinos onde esse acidente numca ocorreu pois so começou acontecer depois que a obra chegou ao local. pis os iquilinos querem o ressacimento..

    responder este comentário denunciar abuso

    • 27/09/2011 - 13:52
      Enviado por: wilsor

      fotografe tudo, se vc ganha menos que tres sal minimos, tem direito ao Defensor Púbico, se vc tem alugueis, provavelmente já perdeu este dieito, pois, tambem, tem um limite de bens que eles não atendem.
      “meu, tá esperando o que?” contrate, urtentemente um advogado, antes que a construtora tire todas as provas do que aconteceu.

      responder este comentário denunciar abuso
  • 06/03/2008 - 19:31
    Enviado por: Volnei S. Junior

    Primeiro parabenizo pela iniciativa de auxiliar aos que não podem pagar por serviços jurídicos.
    O meu caso foi que pedi a minha operadora de celular para mudar meu plano pós-pago para um tipo de conta pré-pago onde tenho um valor fixo de R$ 40,00 para gastar, mas o operador parece ter trocado meu plano para um pós-pago de igual valor, utilizei o celular como se tivesse créditos e devesse gastar tudo até o fim do mês, resultado: duas contas que juntas deveriam somar exatos R$79,80 se transformaram em quase R$160,00 liguei perguntando o pq desse absurdo e a atendente disse que realmente havia acontecido um erro da operadora e que mudaria o plano, porém ainda veio mais uma conta com os juros pq nãi havia pago as duas anteriores, liguei ainda várias vezes pedindo a contestação destas contas mas não obtive resultado positivo. O que posso fazer? Tenho respaldo legal para acionar a empresa?
    Muitíssimo obrigado desde já.

    Advogado de Defesa:

    Mande sua reclamação para a coluna Advogado de defsa, do Jornal da Tarde, e-mail advogado.jt@grupoestado.com.br, com seus dados pessoais e os da empresa

    responder este comentário denunciar abuso

  • 18/03/2008 - 23:17
    Enviado por: Marcos Ambrogi

    Recebi hoje dia 18/03 comunicação do banco onde tenho conta corrente ter sido ter sido feito um bloqueio da importância de R$ 4.611,00 por ordem judicial. Sem saber do que se tratava fui ao banco e fui informado tratar-se de uma ação judicial de cobrança da locação de um imóvel comercial numa cidade do litoral paulista, do qual eu fui fiador que ocorreu em Março de 2002 e imóvel que foi desocupado em Fevereiro de 2003 sendo a decocupação plenamente negociada entre o locador e locatário, nada ficando a dever.Ocorre que apesar de ter meu endereço residencial e domicílio é na capital de São Paulo explicitado no contrato, onde resido há mais de 20 anos, ser um prédio residencial, NUNCA RECEBI NENHUMA NOTIFICAÇÃO ou qualquer comunicação de ação ajuizada. COMO É POSSÍVEL EXISTIR UMA AÇÃO, EXITIR UMA EXECUÇÃO, SEM QUE EU TENHA SEQUER SIDO NOTITICADO DA SUA EXISTÊNCIA. NÃO TERIA QUE TER RECEBIDO UMA NOTIFICAÇÃO DESTE PROCESSO que teria sido aberto há 4 anos atrás? Como isso é possível?Qual o amparo legal desse procedimento? Um julgamento a minha revelia sem eu saber de nada? Como a Justiça pode dar procedência e mandar executar uma penhora baseada simplesmente nas alegações de uma das partes, sem garantir o direito de plena defesa das outras partes? Primeiro executa para depois permitir se defender?Pelo valor que é inferior a 20 salários, posso fazer a minha própria defesa? Devo solicitar o embargo de execução? Como faço isso?
    Se o processo teria sido aberto em 2004 e o Juizado Especial Cível criado em 2007, como se pode migrar o processo de uma Vara para um Juizado Especial Cível? O Juiz não teria que se certificar que os procedimentos (NOTIFICAÇÃO DAS PARTES)foram plenamente cumpridos?
    Acho fundamental a existência de um Juizado que assegure a rapidez e tramitaçao de processos, desde que os direitos civis não sejam violados.
    Agradeço desde já a atenção e orientação

    Advogado de Defesa:

    É melhor você contratar um advogado para verificar essa situação. Se não há dívida, você tem de contestar

    responder este comentário denunciar abuso

  • 27/03/2008 - 00:53
    Enviado por: ALEXANDRE GOMES

    comprei um carro em 2006,parcelei em 24 vezes.
    o automóvel apresentou diversos problemas mecânicos e elétricos,isso foi me inpedindo de transferi-lo para meu nome;passou-se sete meses da compra e finalmente consegui dinheiro para a transferencia.
    quando fui transferir o vistoriador do detran me disse que a numeração do motor naõ bate com o original do carro cadastrado no órgão.
    procurei a loja que não fez nada em dois meses,então entrei com ação no jec de minha cidade.
    na primeira audiência de conciliação a ré chegou atrasada logo após encerrar a audiência,alegou problemas de trânsito e com fotografias comprovou o relatado.
    nova audiência marcada agora aguardo o desfecho.
    tenho duvídas sobre o sucesso do meu pleito.
    1.meu advogado entrou com pedido para regularização do motor e danos morais.
    2.ganhei uma liminar para regularização do carro,mais foi derrubada pela ré
    3.o vistoriador do ciretran de minha cidade se negou a apresentar um documento formalizando o problema.
    4.estive novamente pedindo ao vistoriador algum documento e ele me pediu para fazer uma perícia em empresa particular,fiz e consta nos autos
    5.foi anexado apenas pedido de transferencia junto o despachante no qual o vistoriador pediu a nota fiscal do motor,escrito em caneta azul e assinado seu sobrenome
    6.tenho testemunha que fui pessoalmente a loja pedindo providencias
    7.antes de comprar o carro não existia a lei sobre numeração de motores
    8.a loja mandou um laudo para meu advogado assumindo que o motor não era do carro e que o motor era legal sem queixa de roubo
    9.pedi a fabricante do auto explicações,e me disseram que não existe mais nada sobre o carro nos arquivos
    10.a ré alega que demorei para transferir o carro para meu nome
    11.durante o processo cheguei a pagar a taxa de licenciamento para continuar a usar o carro e nisso minha liminar foi cassada.

    gostaria de saber se existe chance de algum sucesso na questão?

    responder este comentário denunciar abuso

  • 29/03/2008 - 19:33
    Enviado por: francisco borges

    pequei um emprestimo de 1500$ reais no banco paquei umas pacelas dai nao paquei mais tava sem codicao de paga durante 5 anos mandaran duas vezes credito devedor um de 3 mil apos 3anos mandaram um de 30.000 mil quero fazer um acordo com o banco oquer eu faço nao tenho como paga 30.000 mil reais preçiso de uma soluçao me ajude obrigado.

    Advogado de Defesa:

    Peça ao Procon para calcular o valor da dívida

    responder este comentário denunciar abuso

  • 30/03/2008 - 22:05
    Enviado por: igor

    como eu faço para ver minha conta de um proceso eu quero saber o site

    Advogado de Defesa:

    Veja no http://www.tj.sp.gov.br/default.aspx

    responder este comentário denunciar abuso

  • 08/04/2008 - 10:57
    Enviado por: ALEX AUGUSTO

    Estou c/ problema em relação ao meu cart;ao de crédito. No dia 23/12/07 bateram minha carteira na rua 25 de março, levaram meu cartão de crédito no qual restava um saldo p/ gastos de R$ 35,76. Liguei p/o atendimento e fiquei uns 40 minutos até ser atendido p/ efetuar o bloqueio do mesmo, porém, o atendente verificou que durante este intervalo fora feitas duas compras totalizando r$ 835,00.Enviei docs. p/ a central c/ b.o., carta de contestação e de próprio punho. Na sequencia eles excluirão a cobrança p/ analise e no dia 02/04/08 relançaram, dizendo que eu teria q efetuar o pgto por não contar c/ seguro perda e roubos. Resumindo, no momento do roubo eu tinha R$ 35,76 de limite e acabaram liberando sem autorização um valor bem acima do meu limite e querem q eu pago, querem jogar o problema no meu colo. O q eu faço? Estou c/ razão ou não? Procon ou Pequenas Causas? Fico no aguardo, grato. Alex.

    Advogado de Defesa:

    Envia sua reclamação para a coluna Advogado de Defesa, do Jornal da Tarde, e-mail advogado.jt@grupoestado.com.br, com seus dados pessoais

    responder este comentário denunciar abuso

  • 10/04/2008 - 20:27
    Enviado por: Mariana

    Sou advogada em inicio de carreira e gostaria de saber como funciona o juizado especial civil (passo-a-passo). Atuarei por parte do réu em causa superior à 20 salários. Na audiência de conciliação, como devo proceder? e depois na audiencia de instrução?
    Grata se puderem me ajudar.

    responder este comentário denunciar abuso

  • 14/04/2008 - 11:22
    Enviado por: Antonio Libério rodrigues

    estou sofrendo uma ação de execução no juizado especial, no valor de R$ 320,00, foram penhorados um videocassete e um DVD, quero fazer o pagamento parcelado como devo proceder. Me foi remetida um adjudicação e tenho tres dias para constestá-la. Onde encontrarei respaldo juridico para o parcelamento.
    Agradeço desde já a ajuda.

    responder este comentário denunciar abuso

  • 23/04/2008 - 19:13
    Enviado por: ALtemir

    Olá,
    Comprei um notebook no valor de R%5.600,00 da empresa Dell por telefone, após 30 dias de importação me entregaram no dia 05 Abr, só que o computador não funciona.
    Hoje, dia 23 Abr, aós inúmeras tentativas pelo suporte técnico por telefone, técnico veio aqui e não conseguiram consertar.
    Orientaram me que a solução técnica seria a substituição do equipamento mas que depende de uma autorização do Panamá e o que resta é só aguardar( estouo há 18 dias sem solução desde a entrega)
    Este é um computador com perfil profissional e tive uma série de prejuízos por não poder usar e continup sem solução ou algum horizonte por parte da Dell no sentido de solucionar.
    Como devo proceder?
    Obrigado.

    Advogado de Defesa:

    Manda sua reclamação para a coluna Advogado de Defesa, do Jornal da Tarde, e-mail advogado.jt@grupoestado.com.br com seus dados pessoais

    responder este comentário denunciar abuso

  • 27/04/2008 - 15:16
    Enviado por: Tania Jussara Reolon

    Sou inventariante ha 10 meses, chegou no ponto de reformar uma das 3 casas para um futuro casei ro cuidar do sitio, achome prejudicada porque só agora tive acesso as chaves na porteira 15.4.2008. Quero saber, preciso ter esta informação. POSSO RESPONSABILIZAR a pessoa que tinha procuração desde 1996 até maio 2007
    e nada fez, deixou tudo destruido pela ação dos vandalos, furtao, se apropriam.
    POSSO PROCESSAR ESSA PESSOA, danos,

    Advogado de Defesa:

    Só tratamos de problemas de consumo, que não é seu caso

    responder este comentário denunciar abuso

    • 16/03/2011 - 20:10
      Enviado por: Tania Jussara Reolon

      na data de 27/4/2008 formule pergunta e esta não se trata de problema de consumo, quenão é o caso. HOJE.16/03/2011, peço que seja retirada tal pergunta d site procurado, para deixar de ocupar espaço. Fico agradecida
      Tania Jussara Reolon

      responder este comentário denunciar abuso
  • 27/04/2008 - 22:04
    Enviado por: Silvio

    Estou com uma causa contra a Eletropaulo a mais de
    2 anos e a causa esta com o juiz só falta ele aprovar ( eu acho????)pois o juiz do Jec deu a causa como ganha para mim , só que vou até o Jec e dizem que devo esperar o comunucado em casa, à alguma forma de saber se o processo está ou não em analise? Desde de já agradeço e estou no e mail citado acima p/ qualquer esclarecimento.

    Advogado de Defesa:

    Entra no site do Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo. Lá você pode consultar o processo virtualmente

    responder este comentário denunciar abuso

  • 01/05/2008 - 17:13
    Enviado por: giovanni

    comprei uma passagem de avião através de uma agencia de viagens que a adquiriu de uma consolidadora. paguei em dinheiro mediante depósito na conta corrente de um funcionário q se identificou como sócio da empresa. recebi um e-ticket. antes da data da viagem descobri que a consolidadora havia solicitado à companhia aérea o reembolso do valor pago pela passagem, à minha revelia, por falta de pagamento por parte da agência de viagens. como posso reaver o dinheiro, visto que não mais tenho o recibo do depósito bancário, e lembro apenas o 1º nome do funcionário? as únicas provas que tenho são o e-ticket, e o depoimento do gerente da consolidadora,que corroborá o meu relato.

    grato,
    giovanni

    Advogado de Defesa:

    Se você tem o e-ticket, nele deve haver o nome da agência, entre com ação no Juizado Especial Cível. Peça à companhia áerea comprovante da solicitação do valor, que você poderá usar como prova na Justiça

    responder este comentário denunciar abuso

  • 06/05/2008 - 19:22
    Enviado por: sidney lino da silva

    por favor, esta pessoa que utilizou meu nome
    para publicar este comentário é um falsário
    e meu nome foi utilizado indevidamente. pesso a este site que retrate este incidente imediatamente. qualquer dúvida o administrador deste site entre em contato via e-mail

    responder este comentário denunciar abuso

  • 06/05/2008 - 19:30
    Enviado por: sidney lino da silva

    comentario de sidney lino da silva.
    atenção! a pessoa que utilizou meu nome
    é um falsário. não sou funcionário público estadual,e nem ,pedi empréstimo. por favor, o administrador deste site entre em contato pelo e- mail sidnneyy11@yahoo.com.br.

    responder este comentário denunciar abuso

  • 07/05/2008 - 16:57
    Enviado por: Cibele

    Como faço uma carta de contestação de dívida?

    responder este comentário denunciar abuso

  • 09/05/2008 - 08:11
    Enviado por: Fabio Cezar

    Bom dia eu sou correntista de um banco e adquiri(fiz) uma dívida com o cartão de crédito deste banco porém os extratos chegavam na minha residência, eu não assinei nenhum contrato autorizando o banco retirar da minha conta corrente o débito deste cãrtão porém eles assim o fizeram e pior o dinheiro que retiraram foi o meu salário. Gostaria de saber se é possível eles fazerem isto e quais providências devo tomar, pois estou passando um constrangimento muito grande pois deixei de fazer minha feira e de pagar alguns débitos. Desde já agradeço.

    responder este comentário denunciar abuso

  • 09/05/2008 - 08:14
    Enviado por: Fabio Cezar

    Bom dia eu sou correntista de um banco e adquiri(fiz) uma dívida com o cartão de crédito deste banco porém os extratos chegavam na minha residência, eu não assinei nenhum contrato autorizando o banco retirar da minha conta corrente o débito deste cãrtão porém eles assim o fizeram e pior o dinheiro que retiraram foi o meu salário. Gostaria de saber se é possível eles fazerem isto e quais providências devo tomar, pois estou passando um constrangimento muito grande pois deixei de fazer minha feira e de pagar alguns débitos. Desde já agradeço.

    responder este comentário denunciar abuso

    • 13/10/2010 - 15:16
      Enviado por: Michelle Belo

      Boa Tarde, fiz uma reserva num hotel e quando efetuei a reserva dei mas de 50% do valor total, não pude comparecer no dia e pedi o reembolso do dia dinheiro. Ohotel que me dar 50% do valor que eu ja tinha pago isto está correto? aprincipio ele n~~ao queria me devolvaer nada, depois de conversar ele quer me pagar a metade do que foi pago, está correto.

      Fico guardando o retorno, obrigada.

      responder este comentário denunciar abuso
  • 13/05/2008 - 02:52
    Enviado por: Renato Rocha

    Bom Dia,
    Estava parado com meu carro no semáforo, e um carro descontrolado bateu na traseira do meu veículo, no primeiro momento o condutor informou que iria assumir a despesa da colisão, mediante a isso deixou seu cartão de visita, endereço, telefone, porém em contato telefônico o mesmo informou que não irá mais pagar, tenho o B.O que fiz no mesmo dia do acidente, como devo fazer para acionar o elemento no juizado especial de pequenas causas? O que deve descrever no processo? Existe a necessidade de incluir leis de trânsito no processo?
    Desde já agradeço.
    Renato Rocha

    responder este comentário denunciar abuso

  • 20/05/2008 - 21:28
    Enviado por: mauricea marcos

    gostaria de obter informações a respeito de dividas do meu cartão de credito.estou pagando a mas de um ano o cartão e a divida nunca diminui eles cobram
    encargos abusivos se eu atrasar o pagamento.já paguei o mesmo valor não sei quantas vezes ,não consigo terminar nunca gostaria de uma solução.

    responder este comentário denunciar abuso

  • 29/05/2008 - 18:56
    Enviado por: rosemary santos

    Como executar uma sentença transitada em julgado no Juizado Especial Civel? Tenho que desarquivar o processo original? Posso peticionar diretamente ao Juizo? Desde já agradeço.

    responder este comentário denunciar abuso

  • 30/05/2008 - 12:34
    Enviado por: Dra.Alline Christine Vieira

    Boa tarde Prezados Senhores

    Estou me sentindo lesada porque o Juizado Especial Cível de Santo Amaro se negara a distribuir uma petição de Micro Empresa como parte autora, pertencente essa, à Atibaia, me dizendo que segundo o Provimento 1433/07, a ação deve ser proposta na Rua Augusta 313. Porém, em decisão contrária a Sra. Responsável pelo Cartorio da Rua Augusta, me disse o contrário, lá, no Fórum de Santo Amaro é que deveria ter sido distribuída, porquanto só aceita-se distribuição de ação de ME da mesma cidade de São Paulo, e não de outras cidades, ao qual deveria ser proposta no Juizado mais perto do domicílio do devedor.
    É brincadeira?
    O que podemos fazer, quando quem tem que auferir competência é o juiz?. Mas a obstaculização ocorre na porta do Juizado.
    Att.Alline

    responder este comentário denunciar abuso

  • 02/06/2008 - 01:40
    Enviado por: Sandro B. Santos

    Fiz reserva via internt em um dos Hotéis da rede Accors (Ibis), reserva essa confirmada por e-mail enviado pela central. Inclusive forneci antecipadamente o número de cartão de crédito para não ter a reserva suspensa. Ao chegar no Hotel fui surpreendido pela atendente que não estava localizando a minha reserva. Neste intervalo um outro funcionário se aproximou e com tom irônico me indagou se eu realmente havia feito reserva naquele hotel. Informeio novamente o número da reserva e depois de pesquisa me disseram que não havia vagas disponíveis e eles não sabiam o que tinha acontecido. Solicitei a presença do gerente que por sua vez fez pouco caso do assunto e disse não poder fazer nada por mim. Mesmo sabendo que a falha era do hotel em não conseguir localizar minha reserva. (Nota: Durante todo esse tempo a atendente disse ter localizado minha reserva e depois negou novamente).

    Fiquei constrangido pela situação, pois outros hóspedes presenciaram a cena e me senti humilhado pela gerência do hotel que nem mesmo se interessou e pegar o número de minha reserva para comprovar a veracidade das informações.

    Minha dúvida é: Posso requerer indenização pelo constrangimento sofrido e danos morais no Juizado Especial Cível. Tenho todos os documentos que comprovam minha reserva (e-email de confirmação da Accor Hotels)e que estive no hotel. Inclusive com carimbo do estacioanento deles.

    responder este comentário denunciar abuso

  • 03/06/2008 - 10:44
    Enviado por: darcle moimenta vieira gonçalves

    tive todo omeu salario aprisionado pelo banco que o recebe . Fiquei inclusive sem dnheiro para as passagens para poder trabalhar.Liguei para o banco e ele só liberou 70/100 do meu salário quando, pedindo carona a amigos me dirigi ao prõprio banco ,pois ele, além de tudo, não tem agencia no município onde moro .Que posso fazer para punir este ato arbitrário ?do banco

    responder este comentário denunciar abuso

  • 03/06/2008 - 10:45
    Enviado por: darcle moimenta vieira gonçalves

    tive todo omeu salario aprisionado pelo banco que o recebe . Fiquei inclusive sem dnheiro para as passagens para poder trabalhar.Liguei para o banco e ele só liberou 70/100 do meu salário quando, pedindo carona a amigos me dirigi ao prõprio banco ,pois ele, além de tudo, não tem agencia no município onde moro .Que posso fazer para punir este ato arbitrário ?do banco

    responder este comentário denunciar abuso

  • 04/06/2008 - 16:32
    Enviado por: Adriano Paulo

    Olá..
    Abri uma microempresa com um sócio..depois de 6 meses brigamos e resolvemos fechar.Nossa empresa era 50% minha e 50% dele.Só que agora ele não quer me ajudar a pagar as depesas com o contador para que a firma seja encerrada(quer que eu pague tudo sozinho).Também não tenho dinheiro p/contratar um advogado.O que devo fazer? Obrigado

    responder este comentário denunciar abuso

  • 11/06/2008 - 00:19
    Enviado por: Nisete Duarte

    Olà!
    Em 23/11/06 comprei um celular Pos-pago da OI, Noki 3250, em Natal RN, comuniquei e mostrei o meu comprovante de endereço fixo que era em canoa quebrada ( CE) para a vendedora, ela disse que nao havia problema; No dia 03/12/2006 o telefone ficou mudo, liguei para a operadora e me disseram que era divergencia cadastral. Nao tenho certeza atè hoje se foi porque eu cancelei alinha fixa do CE que estava no nome do meu marido; so sei que tentei varias vezes religar o celular; uma vez pediram um numero de telefone fixo com mais de seis meses de uso, nao podia dar pois eu estava em Natal a poucos dias entao me pediram um telefone de um parente que poderia morar em qualquer estado, dei o numero de minha mae que mora em Belem PA a atendente me pediu que aguardasse na linha (minha mae tem o telefone a mais de 10 anos) quando voltou me informou que nao era possivel pois minha mae estava com a ultima fatura atrasada.
    Paguei o telefone de minha mae; Liguei novamente para o atendimento dei novamente o numero de Belem, numero nao servia teria que ser um numero de Natal. Por fim depois de tantas tentativas e protocolos, faltando so um mes para acabar a carencia consegui reativar o celular 03/10/2007 dez meses depois de terem cancelado o serviço sem dar ate hoje nenhuma explicaçao. Quando foi no mes 11/2007 recebi uma conta no valor de R$ 162,47 cobrando do dia 03/09 ao 03/11,quando meu plano oi 110mm é de R$ 71,90 e o aparelho foi reativado no mes 10 ainda na mesma fatura mostra tudo 00 em outras ligaços. Depois de tantas tentativas conseguir alguma explicaçao, fui ao procon e um atendente ligou para a impresa, a Oi ficou de me ligar em 3 dias, oque nao aconteceu. Para a minha surpresa recebi uma carta ( do mesmo dia 14/05 que eu fui ao procon) de encaminhamento ao SERASA em 10 dias. No dia 30/05 fui ao banco Pedir um cartao de credito e aumento de capital oque foi negado pois estava com restriçao no meu nome que era o mesmo valor da conta do celular. Tive que pagar a conta para limpar o meu nome e agora eu nao tenho um comprovante que o meu nome foi para o SERASA. Oque devo fazer ? Tenho alguma chance de conseguir o comprovante de que meu nome foi para o SERASA ? Ou tenho que esquecer o assunto. HA des do ano passado corro atras de desbloquear o meu celular pela operadora mas sempre dissem que nao tem o codigo.
    Des de ja muito obrigada

    responder este comentário denunciar abuso

    • 07/11/2010 - 18:42
      Enviado por: Crislene

      Ola!!!
      Sou cliente de uma operadora de celular a 3 anos,durante esse período tiver dor de cabeça com contestação de conta pois sempre me cobram errado pois minha assinatura possui farios benefícios,o que posso fazer para que eu possa resolver a situação de que tenho direito a 100 minutos de franquia e acabam em 1 a 3 dias no maxímo,etro em contato com eles,ja abri protocolo na anatel mas até hoje só dor de cabeça,me sinto lesada psicologicamente já que tenho problemas de saúde e eles não tomam providências quais são os meus deveres e direitos.
      Aguardo o retorno e agradeço a oportunidade.
      Sou de Cachoeiro de Itapemirim,ES.

      responder este comentário denunciar abuso
  • 13/06/2008 - 09:37
    Enviado por: Thaissa

    Primeiramente parabéns pelo blog.
    Gostaria de saber como devo proceder em relação a minha universidade, pois me formei em 2005 e ha poucos dias, recebi uma carta do serasa, dizendo o meu nome estaria lá pela universaidade, pelo nao pagamento doa anos de 2006 e 2007, o qual o total da divida seria de 4.000. Posso entrar no juizado e requerer indenização por esta divida o qual não existe desde quando me formei? estou com todos os boletos guardados desde 1998, quando ingressei na universidade. Qual seria o procedimento?

    responder este comentário denunciar abuso

  • 13/06/2008 - 15:57
    Enviado por: sonia borgatto

    estou com um inquilino que nao paga o aluguel a 2 meses e o contrato ja esta vencido , pedi a casa e dei a ele os 3 meses como manda a lei , mas ele disse que nao pagaram o aluguel. que direito ele tem e o como posso resolver esta situaçao.

    responder este comentário denunciar abuso

  • 06/07/2008 - 10:49
    Enviado por: welington garcias

    Boa tarde

    Estou com um processo em julgamento contra a Gradiente e as Casas Bahia.

    Olhando a situação do processo hoje (03/07/08) vejo que os autos estão conclusos para sentença desde o dia (10/06/08).

    O valor colocado da minha causa é de R$ 1.128,00 (valor no qual paguei por uma TV da marca gradiente nas Casas Bahia).

    Quando fui no juizado nao tinha muita instrução, então nao pedi danos morais e etc. O atendente colocou que eu queria o meu aparelho de volta ou então um novo.

    Queria saber 2 coisas: 1º: quanto tempo o juiz tem para dar a sentença visto que os autos estão conclusos desde o dia 10/06?

    2º Posso pedir ainda danos morais porque não tive amparo de nenhuma das partes (Gradiente e Casas Bahia). Não fizeram acordo comigo e tem mais de 4 meses que estamos sem televisão em casa pois não podemos comprar outra. Compramos essa com muita dificuldade, so que a Gradiente faliu e as Casas Bahia não quer assumir a responsabilidade solidária que ela tem.

    Fico grato pela atenção e espero obter uma resposta>

    Sds

    Welington

    responder este comentário denunciar abuso

  • 03/03/2010 - 15:21
    Enviado por: Ingridy Silva

    juizado especial não recebe petição se não tiver comprovante de endereço do autor?

    responder este comentário denunciar abuso

  • 09/04/2010 - 17:49
    Enviado por: EDSON FERREIRA DA SILVA

    Boa tarde, entrei no Juizado especial civil, contra o banco santander, ja a seis meses, tivemos uma primeira audiência de conciliação, mas o banco não apresentou nenhuma proposta, tivemos uma segunda audiência ja com a juiza e novamente o banco não apresentou proposta, retornei ao forum alguns dias depois e obtive a informação de que a juiza havia dado parecer favoravel a mim, condenando o réu, também tive a informação de que, o réu teria 10 dias para recorrer da sentença, minha pergunta é a seguinte:
    Existe um prazo para que tudo se resolva, ou também como nos outros processos tudo isto pode se arrastar por varios anos;obs:entrei com ação de, cobrança indevida e danos morais

    responder este comentário denunciar abuso

    • 09/04/2010 - 19:11
      Enviado por: Marcelo Moreira

      Só juiz do seu caso pode dar essas informações. Cada caso é um caso.

      responder este comentário denunciar abuso
    • 09/09/2011 - 20:34
      Enviado por: Pedro Ivo

      Oi Edson meu nome é Pedro Ivo to com uma causa parecida com a sua também contra o Santander mas a justiça é muito lenta e gostaria de saber quais foram o andamento da sua causa pois o meu está a meu favor e na Turma Recursal, mas a demora é demais. Se possível estou a espera da sua resposta, pois pela justiça não ficamos sabendo de nada.Agradeço desde já meu e-mail é: simone-layne@hotmail.com.

      responder este comentário denunciar abuso
  • 12/04/2010 - 06:32
    Enviado por: Márcio

    Bom dia.

    Preciso de um auxílio quanto a uma ação judicial que sofri.
    No ano de 2008, me envolvi em um acidente de transito, no qual houve uma colisão traseira entre dois veiculos que trafegavam atrás de mim, como após o impacto não fui envolvido apesar do causador querer me culpar pelo acidente, pois precisei frear meu carro para não colidir em outro, e o veiculo atrás de mim fez o mesmo, porém um terceiro veiculo veio em velocidade e colidiu na parte traseira deste veiculo, como iria convergir logo a frente, para o transito não ficar engarrafado fiz uma manobra irregular corvegindo em local proibido e parando em seguida.
    Não aguardei após constatar que meu veiculo não sofreu avarias e fui embora, alguns meses depois fui intimado a comparecer no JEPEC para um possivel acordo com o causador, obviamente não aceitei ja que não tive culpa nenhum e segundo nossa legislação de trasito o causador geralmente é quem bate atrás.
    Foi marcada a audiência e no dia a Juiza não me permitiu ter a presença de um advogado gratuito, e ambos tivemos que nos defender e mutuamente acusar, porém a juiza não permitiu o meu direito de defesa, initimidando a minha testemunha e quando questionou a testemunha de acusação sobre a manobra e se realmente havia um local de retorno a frente, a testemunha de acusação respondeu que sim e que era bem proximo ao local, aproximadamente 10 metros, com a resposta dada pela testemunha em questão ela se alterou e questionou se a pessoa tinha conhecimento sobre distancia, não permitiu que eu questiona-se nada sobre o acidente aos acusadores e determinou que eu arcasse com 75% dos danos sofridos pelo veiculo causador, o que mais me surpriendou foi tomar conhecimento que o outro veiculo envolvido no acidente ja havia sido consertado com pagamento prévio pelo causador e que este outro envolvido é um juiz de direito aposentado, ou seja, esse julgamento foi todo armado para que eu saísse como culpado, recorri da decisão da juiza, porém como é JEPEC não tenho direito a uma nova audiência assistida por um advogado, posso no máximo apresentar a defesa por escrito ao setor superior, porém dificilmente eles tomam conhecimento da defesa em questão como ocorreu e mantem a decisão arbitraria e tendenciosa do juiz,
    Pergunto:
    Existe algo que possa fazer a respeito?
    Pois estou desempregado e a juiza ja mandou bloquear minha conta bancária,
    Temo arrumar um emprego e não ter como receber um salário ou mesmo devido a este bloqueio judicial não ter como conseguir outro emprego,
    O que posso fazer?
    Obrigado
    Márcio

    responder este comentário denunciar abuso

  • 14/04/2010 - 16:16
    Enviado por: Cézar Augusto

    Boa tarde!

    Tenho um contrato do FIES (Financiamento Estudantil) com a CEF. No contrato a opção de parcelamento da dívida é de uma vez e meia o prazo utilizado, no meu caso utilizei por quatro anos, então deveria quitar em sei. Porém estão me cobrando em 180 meses, o que está me forçando a pagar juros exorbitantes. Já entrei em contado com a CEF e eles não sabem explicar o porquê do parcelamento desta forma e não aceitam fazer um acordo para que eu possa quitar esta dívida com um valor mais baixo, retirando pelo menos os juros desse periodo maior que os seis anos. O valor do contrado é de R$ 14.292,00. Eu consigo resolver através do Juizado de Pequenas Causas, ou terei que procurar um advogado particular?

    Obrigado.

    responder este comentário denunciar abuso

  • 14/04/2010 - 21:13
    Enviado por: socorro pantoja

    fiz emprestimo de oitocentos reais em uma caixinha no mes de outubro,estava pagando juros,mas infelizmente nao posso mais pagar. pedi a dona da cx que parasse os juros pra eu poder pagar a conta de acordo com minhas posses.ela respondeu que meu debito esta em 2.200,00 e que diariamente corre mais um real em cima do valor devido.estou desesperada .a quem posso recorrer ja que tudo e feito sem contratos ou recibos?

    responder este comentário denunciar abuso

    • 14/04/2010 - 22:07
      Enviado por: Marcelo Moreira

      Procure um advogado. Você pode acusar a tal de “caixinha” por agiotagem, mas poderá por outro lado ser processada por inadimplência.

      responder este comentário denunciar abuso
  • 16/04/2010 - 11:07
    Enviado por: Henrique

    Comprei uma passagem aérea pela Gol, e depois de um tempo nao usei e deixei ela prorrogada para uso por um ano segundo funcionários da GOl, que venceu dia 13/08/09. Infelizmente nao estava atento me perdendo no tempo, e no dia depois de prazo tentei com a GOl, restituir meu dinheiro pago , cerca de R$ 600,00, pelo trecho pago e prorrogado. Eles disseram que nao teria nada a receber mais. Acredito que nao possa ser assim, pois paguei a vista nao usei a passagem prorrogando ela, e pedindo para que prorrogassem novamente.
    ALguém poderia me ajudar em alguma forma de cobrar essa situação deles?
    grande abraço
    Henrique Petrus

    responder este comentário denunciar abuso

  • 24/04/2010 - 20:40
    Enviado por: Wagner

    Cancelei o serviço do Oi Velox (3G) no dia 19/03/2010 e para meu espanto acaba de chegar uma nova fatura referente ao periodo de 15/3 a 16/04/10. Liguei no atendimento e para minha surpresa eles informam que o serviço esta ativo; informei o numero do protocolo de atendimento do cancelamento e o atendente me informa que este protocolo refere-se a mudança de plano !!!!

    O que devo fazer, pagar esta fatura e procurar o JEC ou Procon? Ou nao pagar e procurar estes orgaos?

    A atendente me disse ainda que poderia efetuar “novo” processo de cancelamento; que segurança eu teria sendo que fizeram esta “lambança” uma vez ?!?!?!

    Aguardo uma “luz” e obrigado.

    responder este comentário denunciar abuso

  • 25/04/2010 - 15:45
    Enviado por: Maria da conseisão de souza

    Comprei uma cama em uma revista compra facil casal80519 e não foi a que eu pedir,devolvir a cama e fiquei com a cabiseira da cama e estava eperando que me emtergase outra cama. Só queeu fiz em doze vez, a prineira e a segunda veio direita so que as dez veio toda e eu pagei, estou só com a cabiseira e estou dornindo no chão. E não estou consegindo resolve esta situacão estuo á grandando a resposta. Que Deus te abençõe

    responder este comentário denunciar abuso

  • 26/04/2010 - 10:28
    Enviado por: cynthia

    Bom dia eu gostaria de uma informação , minha mãe comprou um carro para o meu primo o dinheiro era descontando direto do salario dela, e ele pagava ela quando ele recebia. Mas depois de um ano a minha mãe ficou doente e ele começou atrasar os pagamentos e depois de um tempo parou de pagar, mas mesmo assim continuou a ser descontado do pagamento dela. E ela precisava do dinheiro pra comprar remedios
    mas o carro estava no nome dela e eu descobrir que hoje ele já passou pro nome dele
    e a minha mãe faleceu já vai fazer um ano. E u queria saber como faço pra pegar o dinheiro que ele não acabou de pagar pra minha mãe quando ela estava viva pois ele nao tem o direito de ficar com o carro e também o dinheiro. Muito obrigado

    responder este comentário denunciar abuso

  • 23/06/2010 - 21:29
    Enviado por: Frederico de araujo Brito

    Boa noite…Se eu atrasar por 30 dias o pagamento do licenciamento e do seguro obrigatorio..o valor total gira em torno de 600 reias e vence dia 20/07/2010..se eu trasar por 30 dias o que aconteçe..posso pagfar assim mesmo no dia 20/08/2010????orbigado,Deus abençõe.

    responder este comentário denunciar abuso

  • 26/06/2010 - 23:17
    Enviado por: Vania de Jesus

    Entrei com uma ação no juizado do consumidor, pois o banco estava me cobrando um valor bem mais alto do que devo. GAnhei a ação mas ainda nao terminou o processo porque o banco não apresentou a planilha conforme determinou o Juiz. acontece que o banco entrou no Forum com um processo, para eu pagar um débito de mais de 14.000,00, referente aos cartoes que fazem parte do processo que entrei no juizado do consumidor. Como proceder? Posso pedir dano moral? agradeida por responder.

    responder este comentário denunciar abuso

  • 04/07/2010 - 09:29
    Enviado por: sandra belarmino

    o banco itau etevereteve trinta por cento do meu salario e disse que devo negociar
    o devo a eles e legal reter o pagamento ou qualquer outra imporncia que colocamos na conta?
    eles sao obrigados a devolver o que reteve do cliente?

    responder este comentário denunciar abuso

    • 05/07/2010 - 22:17
      Enviado por: Marcelo Moreira

      O procedimento é ilegal. Faça uma queixa no Procon e procure um advogado para processar o banco por danos morais e ressarcimento..

      responder este comentário denunciar abuso
  • 04/07/2010 - 09:31
    Enviado por: sandra belarmino

    Enviado por: sandra belarmino
    o banco itau reteve trinta por cento do meu salario e disse que devo negociar
    o devo a eles e legal reter o pagamento ou qualquer outra imporncia que colocamos na conta?
    eles sao obrigados a devolver o que reteve do cliente?

    responder este comentário denunciar abuso

    • 05/07/2010 - 22:17
      Enviado por: Marcelo Moreira

      O procedimento é ilegal. Faça uma queixa no Procon e procure um advogado para processar o banco por danos morais e ressarcimento.

      responder este comentário denunciar abuso
  • 06/07/2010 - 12:32
    Enviado por: César Augusto de Souza

    Em janeiro e fevereiro de 2010 prestei serviços no escritório de contablidade no valor de R$ 900,00 só que o proprietário só me pagou R$ 200,00 e se recusa a pagar o restante da quantia, desde março que venho cobrando esse dinheiro e ele só recusando o pagamento e diante disso gostaria de saber se o Juizado de Pequenas Causas resolveria o meu problema.
    Aguardo o retorno desse contato.

    responder este comentário denunciar abuso

  • 07/07/2010 - 19:29
    Enviado por: Adalberto Amaral

    Tenho uma execução em meu nome como pessoa fisica.
    O Juiz pode bloquear a conta bancaria empresa ( Pessoa Juridica ) na qual eu sou socio ??

    responder este comentário denunciar abuso

  • 11/07/2010 - 00:49
    Enviado por: rita de cassia

    meu marido me traiu e a companheira dele vive inventando injurias sobre minha pessoa ,e tambem sem contar nos constragimento que ambos me fizerão passar agora tenho prolemas de saude como depressão então gostaria de saber como faço para abrir um processo contra ambos por que agora so durmo a base de colmantes e não consigo se quer trabalhar pois esta situação mexeu demais como meu lado psicologico agradeço desde ja a ajuda

    responder este comentário denunciar abuso

  • 21/07/2010 - 11:56
    Enviado por: Claudia Carvalho da Silva

    Bom dia!

    Gostaria que sanasse uma duvida.

    Hoje no período da manhã, minha mãe se acidentou no caminho do trabalho. Ao subir para o ônibus, caiu em cima do ponto de sinalização ônibus, não tenho certeza se esse ponto foi colocado pela prefeitura ou empresa de ônibus.

    Minha mãe perfurou a perna, próximo ao osso, é empregada domestica. Quero saber como posso recorrer na justiça de uma maneira mais fácil, visto que na cidade de Mauá tudo é mais complicado, muito descaso.

    Grata desde já!

    responder este comentário denunciar abuso

    • 21/07/2010 - 17:39
      Enviado por: Marcelo Moreira

      Essa não é uma questão de defesa do consumidor. Você precisa consultar um advogado especealizado e averiguar a responsabilidade da prefeitura no caso ou da empresa de ônibus para só depois pensar em processo.

      responder este comentário denunciar abuso
  • 21/07/2010 - 12:17
    Enviado por: Claudia Carvalho da Silva

    Sobre o comentário acima, o ponto de sinalização estava quebrado (rachado no meio, com fiapos de madeira, como se fosse cortantes) uma observação importante.

    Que ao cair ela perfurou a perna.

    responder este comentário denunciar abuso

  • 25/07/2010 - 12:45
    Enviado por: Luciana

    Olá Boa tarde Gostaria de tirar uma dúvida, Sou funcionaria pública do Estado de São Paulo, e tenho um emprestimo que foi feito no banco nossa caixa nosso banco em 2005, e é descontado do meu holerite, porém como sou professora eventual, no inicio do ano meu pagamento atrasa tres meses, e o meu emprestimo sempre atrasa. Então sempre fui até a agencia e renegociei pra que não descontasse as tres parcelas de atraso.Agora ´banco do Brasil comprou o nossa caixa, que virou uma bagunça, meus extratos não constavam débto algum . então fui ao banco pedir um empréstimo , onde foi constatado um debto de tres parcelas do emprestimo . Dai então pedi para reneginiar e ele3s se recusaram , alegando que o novo sistema que é do banco do brasil , não faz renegociações, e que iria descontar do meu pagamento as tres parcelas de uma vez. meu pagamento caiu e descontou tudo , então fui ao procon e eles devolveram apenas uma parte do meu pagamento.Dai pedi para renegociar mais uma vez e eles se recusaram. Caiu na minha conta meu Pasep e o banco engoliu tudo.Está comendo emu pagamento sem nem me dar o direito de renegociar . O que devo fazer , pois até onde eu sei o banco esta comendo mais doque trinta por cento do meu pagamento. Por favor me oriente ???Urgente”!!!!

    responder este comentário denunciar abuso

    • 28/07/2010 - 20:43
      Enviado por: Marcelo Moreira

      Sua pergunta jpa foi respondida, mas vá lá: Você já fez o que tinha de fazer, foi ao Procon. Se o banco descumpriu e não fez o estorno e ainda mexe na sua conta corrente, só resta contratar um advogado e questionar os procedimentos na Justiça.

      responder este comentário denunciar abuso
  • 27/07/2010 - 22:01
    Enviado por: suelem silva

    dom dia gostaria de tirar uma duvida eu financiei um automovel em e dei o meu carro de entrada no valor 1900.00 mil efinanciei uma konbino valor 43000000 mil entao era pra ele financiar so 24000000 e ele financiou 3800000mil o que eu faso

    responder este comentário denunciar abuso

  • 28/07/2010 - 00:08
    Enviado por: Luciana Sales

    Poxa você respodeu outros comentarios e não respondeu o meu!!!
    Olá Boa tarde Gostaria de tirar uma dúvida, Sou funcionaria pública do Estado de São Paulo, e tenho um emprestimo que foi feito no banco nossa caixa nosso banco em 2005, e é descontado do meu holerite, porém como sou professora eventual, no inicio do ano meu pagamento atrasa tres meses, e o meu emprestimo sempre atrasa. Então sempre fui até a agencia e renegociei pra que não descontasse as tres parcelas de atraso.Agora ´banco do Brasil comprou o nossa caixa, que virou uma bagunça, meus extratos não constavam débto algum . então fui ao banco pedir um empréstimo , onde foi constatado um debto de tres parcelas do emprestimo . Dai então pedi para reneginiar e ele3s se recusaram , alegando que o novo sistema que é do banco do brasil , não faz renegociações, e que iria descontar do meu pagamento as tres parcelas de uma vez. meu pagamento caiu e descontou tudo , então fui ao procon e eles devolveram apenas uma parte do meu pagamento.Dai pedi para renegociar mais uma vez e eles se recusaram. Caiu na minha conta meu Pasep e o banco engoliu tudo.Está comendo emu pagamento sem nem me dar o direito de renegociar . O que devo fazer , pois até onde eu sei o banco esta comendo mais doque trinta por cento do meu pagamento. Por favor me oriente ???Urgente”!!!!

    responder este comentário denunciar abuso

    • 28/07/2010 - 20:48
      Enviado por: Marcelo Moreira

      Sua pergunta jáa foi respondida, mas vá lá: Você já fez o que tinha de fazer, foi ao Procon. Se o banco descumpriu e não fez o estorno e ainda mexe na sua conta corrente, só resta contratar um advogado e questionar os procedimentos na Justiça..

      responder este comentário denunciar abuso
  • 30/07/2010 - 11:15
    Enviado por: Luciana Sales

    Obrigada por tirar munha dúvida. E desculpa pois não havia encontrado sua resposta!

    responder este comentário denunciar abuso

  • 15/08/2010 - 16:51
    Enviado por: mariazinha

    Oi! Fiz o pedido no lugar errado, peço desculpas.
    Tenho mais de sessenta anos e uma advogada denunciou-me no PC alegando que foi destratada por mim. Ao contrário quem destratou-me foi ela. Sou obrigada a comparecer, pessoalmente, ou posso pedir ao advogado que vá à primeira conciliação?
    Desde já, obrigada.

    responder este comentário denunciar abuso

  • 11/09/2010 - 12:31
    Enviado por: Vitor Felix

    boa tarde eu tenho uma linha telefonica a um ano minha conta nunca passou de R$120,00 só que nos ultimos 2 meses minha conta R$ 530,00 e 930,00.eu liguei e contestei ,mas eles só tiraram R$200,00 das contas.As ligações constestadas foram feitas em 2 dias,todas DDD onde eu não tenho parente.liguei para operadora perguntei se eles podiam ver se alguém está usando minha linha ,eles falaram que não tem como vê.o que eu faço.

    responder este comentário denunciar abuso

  • 11/09/2010 - 12:43
    Enviado por: Vitor Felix

    boa tarde abri uma conta no banco para pegar um emprestimo.a funcionaria do banco falou que o dinheiro ai cair mais rapido na conta e eu sendo militar não pagaria nenhuma tafifa de banco.o banco fica em uma area militar e nenhum militar paga tarifa de banco.eles não mandaram cartão do banco para mim.eles mandaram um extrato para mim então foi ao banco ,lá constatou um debito R$350,00 só de tarifa de banco.opior q eles nunca me avisarão dessa conta.o que eu faço.

    responder este comentário denunciar abuso

  • 11/09/2010 - 12:49
    Enviado por: Vitor Felix

    oh eu denovo boa tarde fiz uma cartão de supermercado só que ele não chegou só que já chegou uma tarifa de seguro do cartao e seguro contra o desemprego.o que eu faço.

    responder este comentário denunciar abuso

    • 11/09/2010 - 19:58
      Enviado por: Marcelo Moreira

      Leia atentamente o contrato para receber o cartão e veja se existem cláusulas que incluem as taxas. Se não houver, faça uma queixa no procon.

      responder este comentário denunciar abuso
  • 18/09/2010 - 11:17
    Enviado por: Naiara Mendes

    Boa tarde! Meu esposo comprou um aparelho de celular pela internet e chegou um outro modelo. Aconselhados pela empresa, o devolvemos no prazo de 7 dias corridos da entrega. Hoje completam 18 dias que o aparelho trocado chegou a empresa e eles não dão um parecer referente a entrega do aparelho correto. Gostaria de saber qual é o prazo que eles têm para entregar o produto comprado. Obrigada.

    responder este comentário denunciar abuso

  • 21/09/2010 - 14:09
    Enviado por: Naiara Mendes

    Muito obrigada pela resposta. A empresa informou a meu esposo que possui 30 dias para enviar o produto correto; e pelo que sua resposta me indica, sr Marcelo Moreira, mas uma vez eles ignoram nosso direito como consumidores. Diante deste fato o senhor acha que há argumentos suficientes para entrar com uma ação pedindo a entrega imediata do aparelho?

    responder este comentário denunciar abuso

    • 21/09/2010 - 18:10
      Enviado por: Marcelo Moreira

      Acho sim. Reclame no Procon e vá ao Juizado Especial Cível, que não precisa de advogado até 20 salários mínimos.

      responder este comentário denunciar abuso
  • 24/09/2010 - 23:01
    Enviado por: Carmina Paulina Costa

    fui ao banco Itau em 2008 pedir um empréstimo, fizeram u abrir uma conta, o empréstimo negado. Depois de um tempo começaram a cobbrar taxas e já está em mais de 1000 reais. Não tenho nenhum cartão desse banco não fiz nenhuma conta. E eles me atormentam pelo telefone, agora me colocaram no Serasa, que faço?

    responder este comentário denunciar abuso

    • 24/09/2010 - 23:10
      Enviado por: Marcelo Moreira

      Pague a dívida. A conta deveria ter sido fechada se não fosse ser usada. Procure negociar a redução do valor.

      responder este comentário denunciar abuso
  • 13/10/2010 - 14:40
    Enviado por: Talita Silva Gama

    Olá, boa tarde,
    Gostaria de saber se eu posso peticionar para Juizado Especial do Consumidor?

    responder este comentário denunciar abuso

  • 20/10/2010 - 15:01
    Enviado por: Fernanda Prado

    Ola gostaria de tirar uma dúvida.. tenho um financiamento de um veiculo que hoje se encontra com 2 parcelas em atrasos, em todo o começo de mês eu quito a mais antiga e assim sucessivamente vem acontecendo a um ano +/-. Acontece que eu recebo várias ligações durante o mês todo de assessoria de cobrança querendo receber as parcelas em atraso, eu ja expliquei a minha situação a eles porém não adianta eles ligam no meu celular, em casa e no meu trabalho constantemente, ocorre que no dia 19.10.2010 a assessoria ligou no meu celular de manhã e eu não pude atender, ela então ligou no meu trabalho e disse a recepcionista da empresa que se eu não atender o telefone ela virá na porta da empresa. No mês passado ja ocorreu uma situação semelhante a mesma assessoria de cobrança me ligou e disse para o meu irmão que se eu não tenho condições de pagar um carro que eu devolva o carro e ande de onibus. Gostaria de saber como posso processar a assessoria de cobrança?

    responder este comentário denunciar abuso

    • 20/10/2010 - 17:28
      Enviado por: Marcelo Moreira

      Pode-se processar qualquer por qualquer coisa. Se achar que está sendo incomodada com as cobranças, procure um advogado e entre com ação contra a Justiça. Mas náo se esqueça: terá de pagar a dívida.

      responder este comentário denunciar abuso
  • 08/11/2010 - 19:35
    Enviado por: Katia

    Boa tarde, tenho duas duvidas, meu marido fez um plano para tratamento odontológico PELA IMBRA, que faliu, ele pagou todo o tratamento, só que não foi realizado, e também não consegue contato nem telefônico e nem a clínica não esta mais no local, como deve proceder?
    Quanto a mim, FIZ UMA COMPRA no dia 01/10 PELO site E-FACIL e paguei por boleto bancario, só que eles não entregaram o produto entrei em contato por telefone, e-mail e reclamei no site do procon, só que ate agora nada do produto, gostaria de saber se posse entrar no JUIZADO ESPECIAL CIVEL, próximo do meu trabalho na Zona Leste, moro na Lapa, só que estou grávida de 36 semanas, e tenho ficado com minha irmã, para melhor locomoção, isso tudo tem causado grande transtorno para mim, só que não tenho condições de contratar um advogado.Me sinto boba e ludibriada. Grata aguardo uma resposta.

    responder este comentário denunciar abuso

    • 09/11/2010 - 17:53
      Enviado por: Marcelo Moreira

      NO primeiro casop, só entrando na Justiça e processando a Imbra para tentar receber. NO segundo caso, é pissível reivindicar danos morais e ressarcimento no Juizado Especial Cível.

      responder este comentário denunciar abuso
  • 11/11/2010 - 19:20
    Enviado por: ramon

    boa noite. fiz uma compra para uma pessoa no meu cartao de credito de alimentos para um restaurante, e essa pessoa nao pagou e se nega a pagar a divida. existe uma forma de cobrança a nivel judicial dessa divida, fazendo com que ela cumpra com essa obrigação ?.

    responder este comentário denunciar abuso

  • 21/11/2010 - 21:23
    Enviado por: vania

    bom dia, gostaria de saber como devo atuar daqui para frente referente a algumas compras que fiz no mercado livre e toda oferta que paguei o produto e não recebi, o site tem que assumir responsabilidades pelos vendedores que ali estão, ou seja assume tambem como risco do negociação, o que devo fazer, peço uma orientação, pois mercado livre esta em processo de mediação, porem nunca passa nada ao comprador, e o todaoferta diz que não se responsabiliza pela negociação entre o vendedor e comprador.

    responder este comentário denunciar abuso

  • 15/12/2010 - 08:57
    Enviado por: marilia

    Bom dia.
    Gostaria de uma informação, como posso proceder.
    Moro em um condomínio, pequeno com 12 apartamentos, que só 2 são alugados. Em 2003, eu plantei um arbusto no jardim do prédio com o consentimento da síndica na época.Esta planta chama dama da noite, que na madrugada libera um cheiro muito gostoso, um ano após, ela já estava florindo. Temos uma vizinha extremamente problemática, que não consegui ter uma relação amigável com nenhum morador do condomínio.Esta planta só dá sua florada, nos meses de dezembro e janeiro. Essa senhora, há um ano atrás, começou reclamar que a planta estava causando alergia nela, sendo que ela passa o dia fora, só retorna para casa á noite.Hoje eu acordei com a planta cortada, o pisca de natal que foi enrolado na árvore foi retirado e cortado usando de abuso de poder na área comum do condomínio.Como posso proceder?

    Atenciosamente.

    Marília Rossi.

    responder este comentário denunciar abuso

    • 15/12/2010 - 17:04
      Enviado por: Marcelo Moreira

      Essa não é uma questão de defesa do consumidor. É um problema cível, uma questão pessoal entre duas pessoas. Procure um advogado especializado.

      responder este comentário denunciar abuso
  • 24/12/2010 - 20:28
    Enviado por: carina

    Boa noite

    Fiz uma compra no site submarino e já paguei a mercadoria a vista. Fiquei aguardando a entrega e mantive pessoas no endereço em questão para receber porém não veio nenhuma entrega e o site publicava que não havia ninguem para receber. O endereço estava certo, mas ninguem aparecia. Agora meu pedido foi devolvido e eu tentei de todas as formas contatar a empresa, mas eles nem respondem os e-mail, a ajuda on-line esta fora do ar e por telefone ninguem me atende. Gostaria de saber como proceder.

    Agradeço desde já.

    responder este comentário denunciar abuso

  • 29/12/2010 - 20:08
    Enviado por: Katyuscia

    Boa noite, minha mãe esta com um probleminha com a Imbra.Até então ela já foi ao procon da sua cidade,porém o mesmo a encaminharam para o Juizado Especial Cível,porém ao la chegar a pessoa que a atendeu informou que não poderia dar inicio no processo porque a Imbra entrou em falência.Porém ao ler as noticias vejo que a Imbra de fato tem tentado perante ao Juiz dar entrada a autofalência porem não tem sido aprovado.
    Isso está correto???
    Se o Juizado não pode resolver a quem devo recorrer??
    Obrigado

    responder este comentário denunciar abuso

    • 06/01/2011 - 19:17
      Enviado por: Marcelo Moreira

      Precisa procurar um advogado e entrar com ação na Justiça comum.

      responder este comentário denunciar abuso
    • 07/11/2011 - 14:53
      Enviado por: Anne

      Olá. Em abril desse ano foi decretada a falência do IMBRA/SA, portanto, a ação não poderá ser proposta no Juizado Especial Cível, pois a massa falida não pode ser parte no processo instituído pela lei do JEC (Lei 9099/95). Portanto, a ação deverá ser proposta na Justiça Comum e quando for prolatada a sentença o crédito deverá ser habilitado no Juízo Falimentar.

      responder este comentário denunciar abuso
  • 01/01/2011 - 23:26
    Enviado por: Viviane

    Boa Noite
    Fiz um curso na microlins ja faz 6 anos atras, não tive condições financeiras para continuar o curso, então fui a escola e perguntei o que eu poderia esta fazendo para trancar a matricula, uma das funcionarias me disse que era so pagar a parcela atrasada, peguei o boleto e fiz o pagamento da parcela atrasada, depois de um bom tempo ligaram na minha casa falando que queriam um acordo das parcelas em atraso, eu nem sabia que o meu nome estava no SPC então fui ate a escola e resolvi pagar a parcelas de acordo com minha condição financeira, para que eu pudesse ter o meu diploma e meu nome limpo no SPC, chegando na escola a funcionaria me informou que o curso que eu fazia não tem mais na escola e que devo pagar todas as parcelas atrasadas com o juros e não vou ter o meu diploma. O que devo fazer? Obrigada

    responder este comentário denunciar abuso

  • 06/01/2011 - 19:45
    Enviado por: Graci

    Sou correntista do banco Bradesco há mais de 10 anos, em um determinado período me disponibilizaram dois serviços o limite de crédito e crédito pessoal (empréstimo) o valor ficava disponível na minha conta e sempre que precisei usei e paguei. Me tornei inadiplente de outras intituições, mas em nada alterou o meu relacionamento com o banco,pelo contrátio me ofereceram cartão de crédito e almentaram o limite de um outro cartão de crédito, porém o bradesco comprou o banco Ibi (CIA), na qual sou inadimplente, desde então cancelaram o empréstimo pessoal sem me avisar e detalhe eu pago uma tarifa mensal na qual está incluso este serviço. Ao fazer contato com o banco por telefone a 1ª pessoa que me atendeu, disse que não sabe como eu consegui está conta, pois como estou negativada não posso ter crédito, chamei atenção desta pessoa quenão prestou atenção no tempo que eu tenho está conta e os serviços, muito antes do bradesco comprar o banco ibi, pedi para falar c/ a gerente da minha conta que disfarçou e pediu desculpas e desbloqueou o serviço, porém no mês passado precisei utilizar o serviço e o banco bloqueou de novo. A minha dúvida o banco pode fazer isso?
    Posso acionar o banco no PROCON, pois me senti humilhada pelo banco tenho ciência da minha inadimplência, mas com o banco eu sempre mantive as minhas contas em dia.
    Aguardo respota.
    Obrigada.

    responder este comentário denunciar abuso

    • 06/01/2011 - 22:32
      Enviado por: Marcelo Moreira

      Em nosso entendimento o banco pode fazer isso sim, cada instituição tem seus critérios de concessão de crédito – ainda mais se existe inadimplência. O banco pode cortar o serviço, mas tem de avisar o cliente.

      responder este comentário denunciar abuso
  • 07/01/2011 - 21:05
    Enviado por: Rose

    Boa noite,
    Estou com um grande problema com o pedreiro, contratei ele para fazer a minha casa e estou sem saber oque fazer,ele ergueu uma das parede torta e a lagem não ficou de acordo porque qdo chove molha dentro.Meu esposo conversou com ele sobre a aperede q estava torta e pediu para que ele arrumasse e depois foi a lage que fomos perceber somente depois pq chovia dentro, enfim não fizemos contrato mais tenho fotos e testemunhas. Por favor me judem!!!!
    Grata.

    responder este comentário denunciar abuso

    • 07/01/2011 - 22:28
      Enviado por: Marcelo Moreira

      Lamento, não podemos ajudar, esse é um negócio tratado de forma particular entre duas pessoas, pois provavelmente não envolve contrato.

      responder este comentário denunciar abuso
  • 11/01/2011 - 16:03
    Enviado por: Carlos Silva

    Olá, boa tarde!Eu estou com um problema com a BRASIL TELECOM. Eles estão me cobrando uma conta a qual eu não devo. Em 2006 minha irmã veio aqui em natal e fez algumas ligações utilizando o 014(que é brasil telecom), ao chegar a conta da operadora daqui(TELEMAR), nós fizemos um parcelamento pois a conta estava muito alta R$506,32 e só que R$ 323,52 era da BRASIL TELECOM a operadora daqui fez o parcelamento DE toda conta e pagamos a ela uma entrada de R$200,00 e o resto do valor foi pago em parcelas de R$57,99 em 6 vezes, liquidamos. Desde 2006 até hoje a BRASIL TELECOM nos cobra esse débito que já está pago e a TELEMAR não repassou para eles. Agora em 2011 pensavamos que eles já haviam resolvido e fomos fazer uma compra a crédito, descobrimos que o meu nome está no SERASA. COMO FAÇO PARA ABRIR UM PROCESSO CONTRA ELES? Eu não queria fazer isso mais sou obrigado. Preciso de ORIENTAÇÃO!Agradeço a atenção.

    responder este comentário denunciar abuso

  • 17/01/2011 - 06:31
    Enviado por: Élzon cézar Bezerra

    Estou com quase uma semana que não disponho dos serviços da Oi Conta Total, ou seja meu telefone fixo permanece sem serviços, completamente mudo, impossibilitado de fazer e receber, ligações. Já liguei a semana inteira, tenho em mãos vários protocolos, a operadora promete solucionar o meu problema, mas até o momento 17/0l/2011 não me atendeu e e inclusive minha conta já foi paga antecipada. Estou me sentin-do sem forças de tentar novamente uma solução, pois a referida operadora trata o cliente com descaso, só prometendo e não cumprindo, não aguento mais, estou,esressado com tanto descaso. Me ajudem por facor, uma vêz que sou representade da RECAMONDE ARTEFATOS DE COURO, localizada na AV. Fco Sá e estou me sentido prejudicado com relação a contato com meus clientes. Aguardo uma solução o mais rápido.

    responder este comentário denunciar abuso

  • 17/01/2011 - 12:43
    Enviado por: gimenia romualdo

    como devo preencher o gps da minha secretária domestica, que venceu em 15.12.2010?? o salario é 510,00

    responder este comentário denunciar abuso

  • 02/02/2011 - 13:29
    Enviado por: VANESSA SANTOS

    Gostaria de uma auxílio em 2006 contratei uma advogada particular cuja o nome e : Maria de Jesus Costa Souza -OAB/AC 1.113
    Para processar uma empresa que eu trabalhava, esse processo até hoje não foi concluído nem se quer eu tenho o numero desse processo não sei nada a respeito pois a mesma se recusa e passar informações toda vez que eu ligo e uma informação diferente, primeiro ela informa que ainda não houve aptidão do juiz, depois fala que já teve audiência que as partes reclamadas não precisou comparecer pois ela mesma fez acordo que foi de apenas 400,00 reais . valor esse que com certeza esta errado disse que era esse valor seria creditado na minha conta valor esse que nunca foi creditado isso foi no mês de novembro de 2009.

    Já enviei vários e-mail, não tenho resposta de nada e gostaria de saber como posso proceder essa advogada esta me enrolando creio eu que o pagamento já foi feito e ela se recusa a me atender e passar o numero do processo .
    Gostaria de uma auxilio desde de já fico grata .

    responder este comentário denunciar abuso

  • 09/02/2011 - 10:50
    Enviado por: lidiane

    como faço pra jogar na justiça uma pessoa que bateu meu carro mas se recusa a pagar o prejuizo tenho guardado todos os comprovante que gastei no conserto do carro,o carro nao tem seguro e ja faz mas de 1 ano, quais sao meus direitos me ajude por favor.

    responder este comentário denunciar abuso

  • 09/02/2011 - 11:57
    Enviado por: Eduardo Sousa Rocha

    Boa tarde! Tenho uma pequena firma e prestei um serviço a uma outra empresa. o dono não está querendo pagar simplesmente porque não quer. Como proceder. Protesto ou processo? Agradeço desde já o auxílio. Muito Obrigado. Aguardo contato.
    Eduardo.

    responder este comentário denunciar abuso

  • 10/02/2011 - 02:32
    Enviado por: analice

    gostaria de saber como faço para descobrir se os acordos que fiz do cartão de credito já estão mais que pago,sempre faço acordo mas não consigo pagar mais que duas parcela,faz tempo que estou pagando juros sobre juros.porque o que comprei faz muito tempo que paguei.só que os juros são um absurdo que não consigo pagar,gostaria de uma avaliaçao sobre estes juros.

    responder este comentário denunciar abuso

  • 17/02/2011 - 10:31
    Enviado por: Claudio

    Sou funcionário publico do estado de são paulo, sou separado de uma mulher que reside no município de serra negra, tenho uma filha com ela de 10 anos e normalmente ela deixa essa menina com algum parente para frequentar um forró e quando não há ninguem para ficar com a criança a mesma é levada no forró com ela, meu salario não dá para contratar um bom advogado para pedir a guarda da criança.Como devo proceder neste caso, há defensoria pública em serra negra-sp e até que patamar de salario eu posso contactar um defensor publico.

    responder este comentário denunciar abuso

  • 03/03/2011 - 22:35
    Enviado por: Adriani

    Boa Noite! Sou do RS e a alguns anos meu marido teve algumas folhas de cheque roubadas. Fizemos todos os procedimentos necessários(BO, e comunicação ao Banco Bradesco) e algum tempo depois esse cheque apareceu e o banco devolveu como roubado. A mulher que recebeu o cheque é de goias e entrou na justiça para fazer a cobranço do titular (meu marido). Nosso advogado enviou para Goias o BO, Declaração do banco e a cópia da assinatura bancária, que não batia com a que estava no cheque. Assim mesmo o juiz deu parecer favoravel a ela e determinou a penhora online de nosso carro e o seu leilão (o carro é financiado). Enteri com uma ação de impenhorabilidade por ser veículo de trabalho que foi colocada como apenso no processo principal. O juiz marcou uma audiência de cociliação mas não pude ir pois moro a quase 2.000 km de Goiânia e o juiz extingiu o processo apenso e determinou o bloqueio de dinheiro que meu marido tinha no banco (R$ 800,00). Não sei o que fazer! o juiz parece ignorar a documentação que enviamos. Somos obrigados a ir a Goiânia nos defender? ou a pagar uma dívida que não temos? Aguardo seu retorno! Muito obrigada!

    responder este comentário denunciar abuso

    • 04/03/2011 - 17:24
      Enviado por: Marcelo Moreira

      Você já tem advogado e ele tem de ser consultado. Qualquer informação que passemos fere a ética profissional. Ele saberá se é o caso de acionar a OAB ou o Conselho Nacional de Justiça.

      responder este comentário denunciar abuso
  • 29/03/2011 - 11:10
    Enviado por: Paulo Barbosa

    Bom dia!

    Tentei realizar a compra de uma passagem aérea pela internet, mas o boleto não foi gerado. Procurei a loja da empresa e realizei a compra, onde recebi apenas um número código (e não um boleto) para pagamento em uma casa lotérica, o que foi feito. No dia previsto para a viagem fui informado de que meu nome não constava na lista de passageiros. Então, para viajar, comprei outra passagem. Após retornar, procurei a loja e solicitei o reembolso integral da última passagem pelo fato de que ter pagado duas vezes pela mesma. A empresa informou que a compra feita pela “internet” foi para outra data e a responsabilidade pelas informações ali prestadas é do cliente e por isso não era possível atender minha solicitação. Entendo que não comprei a passagem pela internet (pois o boleto – opção escolhida – não foi gerado e assim não tinha como realizar o pagamento) e o fato de ter ido à loja e efetuar o pagamento sem usar o boleto bancário evidencia isso. Possivelmente a atendente resgatou a tentativa de compra (que realizei pela internet) sem me comunicar esse procedimento (que para mim estava encerrado, já que o boleto não foi gerado), não restando dúvida que eu estava realizando uma nova compra para a data ali informada, independentemente da data informada na tentativa de compra pela internet. Desta forma, gostaria de saber se procede meu entendimento e se cabe ação judicial contra a empresa.

    Desde já meus agradecimentos por esse brilhante serviço colocado à disposição da sociedade.

    Grato.

    Paulo Barbosa.

    responder este comentário denunciar abuso

    • 29/03/2011 - 17:35
      Enviado por: Marcelo Moreira

      Procede caso consiga provar com documentos e cópias dos procedimentos eletrônicos. A questão é que a empresa alega que houve erro seu na hora de digitar o dia da viagem. Eles terão de provar isso, mas é bom se certificar que não conseguirão, caso queira acionar a empresa no Procon e no JUizado Especial Cível.

      responder este comentário denunciar abuso
  • 29/03/2011 - 22:03
    Enviado por: Rosemar Silva de Souza

    Boa noite!
    Á cinco meses comprei um celular no meu cartão de crédito para uma pessoa,mas infelizmente agora a mesma se recusa a pagar pois já vendeu o celular a outra pessoa,as parcelas foram divididas em 10vezes,porém não tenho condições de pagar esta dívida pois estou desempregada.Gostaria de saber se tenho como colocar esta pessoa na justiça para q ela pague as parcelas que faltam.Obrigada!

    responder este comentário denunciar abuso

  • 30/03/2011 - 13:45
    Enviado por: Deborah

    Olá, boa tarde.

    Tenho uma dívida de cartão de crédito do Banco Itáu que está vencida desde 27/02/2007, no valor de RS 3.000,00. Acontece que o valor real da dívida é de R$ 700,00, e quando assinei o contrato era menor de idade, sendo relativamente incapaz e induzida a contratar o cartão, pois lembro que o banco ofericia cartões de créditos para os universitários pouco importando a idade. Além de tudo, me enviaram dois cartões, ambos com limite de até R$ 700,00, 1 cartão paguei toda a dívida, restando esse outro que já está nesse valor que falei logo acima. Tentei um acordo para diminuirem a dívida, mas não aceitaram. Gostaria de saber como devo proceder, e se há alguma possibilidade de reverter a situação.

    Espero anciosa pela resposta. Desde já agradeço, Deborah.

    responder este comentário denunciar abuso

    • 30/03/2011 - 17:20
      Enviado por: Marcelo Moreira

      Só renegociando, é a única forma de resolver. Não há irregularidade no procedimento do banco, em nosso entendimento. Procure a ajuda de um advogado para renegociar.

      responder este comentário denunciar abuso
  • 31/03/2011 - 13:01
    Enviado por: vanessa

    OLA GOSTARIA DE SABER REF. MEU PROBLEMA TENHO DUAS DIVIDAS NO BANCO SANTANDER UM EMPRESTIMO E UM CARTAO, FIZ UMA RENEGOCIAÇÃO A PESSOA QUE ME ATENDEU INFORMOU QUE ESTA TUDO INCLUSO, PORÉM QUANDO FIZ DOIS PAGAMENTOS REF. A ESTA NEGOCIAÇÃO RECEBI UMA CARTA DO SERASA INFORMANDO QUE EU TINHA DOIS DBITOS E MEU NOME IRIA AO SPC, LIGUEI PARA A GERENTE E A MESMA ME INFORMOU QUE SO TINHA FEITO A NEGOCIAÇÃO DO EMPRESTIMO, E NAO PODIA FAZER NADA, ESTOU ME SENTINDO LESADA. POSSO ENTRAR COM AÇÃO NO PEQUENAS CAUSAS? PEDINDO INDENIZAÇÃO, TENHO TODOS OS E-MAILS DA NEGOCIAÇÃO ONDE INFORMA QUE ESTA TUDO INCLUSO.

    responder este comentário denunciar abuso

  • 16/04/2011 - 10:16
    Enviado por: ROSANGELA

    Bom dia

    Quuero que me oriente passo a passo sobre meu problema tenho uma dívida de cartao de credito com um banco que passou para uma empresa de cobrança,sempre atendi a todas as ligações deles e em alguns momentos manifestei interesse em resolver o problema tenho e-mails que comprovam isso e até cheguei a negociar e pagar um pouco da divida por motivos de desemprego não dei continuidade,porem esta cobradora entrou em contato com uma vizinha que nem eu mesma tenho o telefone, pedindo para que eu ligasse para eles,me senti constrangida pois mal conheço a vizinha.como devo proceder tenho que ir direto no juizado de pequenas causas ou faço bo me oriente por favor obrigada.

    Rosangela

    responder este comentário denunciar abuso

  • 19/04/2011 - 15:47
    Enviado por: joab paes de lira

    Comprei um carro modelo gol,ano 99,placa hzp-3736 financiado pela aymoré financiamento na Agência RW veículos.Eu nunca comprei carro financiado,o dono por nome de Ricardo usando da minha ingênuidade em relação a isso me entregou o carro faltando umas coisas para fazer no mesmo, mais não foi feito.CONCLUSÃO:Passei uns 20 dias com esse carro e devolvir JUNTO COM O CARNÊ que já tinha chegado na minha residência pARA ELE RESOLVER E TIRAR DO MEU NOME,ELE NEM TIROU DO MEU NOME COMO PASSOU PARA OUTRA PESSOA,ESSA PESSOA LEVOU VÁRIAS MULTAS A FINANCEIRA JÁ ME LIGOU DIZENDO QUE AS PARCELAS ESTAVAM ATRASSADAS E QUE MEU NOME IA PARA O SPC,TENTO VÁRIAS VEZES LIGAR PRA ELE OU VOU LÁ MAIS OS FUNCIONÁRIOS DIZ SEMPRE QUE ELE NÃO ESTÁ,.Sou motorista de coletivo e estou vendo a hora de eu perder meu emprego pois estou com 16 pontos na CNH que foi feito pela pessoa a quem ele passou o carro.Não sei o que fazer.Peço a ajuda de vcs.Agradeço antecipadamente.

    responder este comentário denunciar abuso

    • 19/04/2011 - 18:58
      Enviado por: Marcelo Moreira

      Não podemos ajudar, não há nada de errado na questão. Você tinha umá série de procedimentos para fazer e não fez. Você delegou a outra pessoa coisas que você tinah de resolver.

      responder este comentário denunciar abuso
  • 26/04/2011 - 16:45
    Enviado por: JORGE

    MEU PAI AO SUBIR EM UM ONIBUS VEIO A CAIR BATENDO A CABEÇA DEPOIS DE ALGUNS DIAS INTERNADO FALECEU.
    QUERO DEIXAR BEM CLARO QUE MEU PAI NAO CONSEGUIU SEGURAR NO BALAUSTRE NA PORTA DE ENTRADA DO ONIBUS E O ONIBUS ESTAVA PARADO , MESMO ASIM POSSO ENTRAR COM UMA AÇAO CONTRA A EMPRESA DE TRANSPORTE COLETIVO

    responder este comentário denunciar abuso

    • 26/04/2011 - 17:57
      Enviado por: Marcelo Moreira

      Pode-se entrar na Justiça contra qualquer coisa. Se acha que a empresa é responsável pelas lesões de seu pai, procure um advogado e tente processar a empresa.

      responder este comentário denunciar abuso
  • 29/04/2011 - 08:38
    Enviado por: Carlos

    Comprei em em fev/2009 um modem banda larga 3G no site da CLARO, acontece que como não tinha ninguem em casa e o zelador não podia receber, então o mesmo foi devolvido para a Claro, ocorre que recebi a cobrança de 44,00 de habilitação, eu confirmei na central de atendimento e eles me informaram que era pra eu desconsiderar pois tinha sido devolvido o equipamento. Por minha surpresa verifiquei que meu cpf está no serasa como pendências financeiras por isso.
    Gostaria de saber se eu posso entrar no Juizado de pequenas causas, para pedir urgente que retire meu nome e posso também entrar com ação de perdas e danos morais, pois já entrei no SAC deles e fica aquela enrolação passando de mào em mão e ninguem resolve.
    Outra coisa, quanto tempo demora a primeira audiência no forum central de São Paulo?

    Obrigado,

    responder este comentário denunciar abuso

  • 29/04/2011 - 16:10
    Enviado por: Klebson

    Boa Tarde!
    Dei entrada na 1º ablitação em uma central do Cidadão, mas não efetuei o pagamento, perguntei a atendente o que ocorreria se eu não efetuasse o pagamento ela me disse que o processo era cancelado! Tres meses depois fui para dar entrada no Detran, quando chego lá para minha surpresa encontrei um cadastro meu lá já em aberto, contando prazo já.
    mas pensei que o processo só iria começar a contar da data que efetuei o pagamento, mais só que não foi bem assim o processo já vinha contando os dias mesmo antes de eu efetuar o pagamento, que o correto que era para ter sido feito era ter efetuado o cancelamento do processo antigo e ter dado entrada em outro! isso só fiquei sabendo depois de muito tempo. e no decorrer do processo estava fazendo auto escola quando me deparei quando o istrutor da auto escola disse que não daria tempo de eu conseguir concluir a auto escola pois o processo do detran estava a se vencer já!
    Gostaria de saber o que devo fazer que tipo de ação eu entro? e qual Orgão procuro ? se precisa de Advogado

    responder este comentário denunciar abuso

  • 09/05/2011 - 10:46
    Enviado por: Williena Stresser

    Bom dia!
    Tenho uma dívida na caixa economica, á tentei negociar mais a caixa quer o valor total da dívida de 11.000 mil reais, a caixa entrou com uma ação onde a juiza deu a ordem de penhor dos meus bens, só que não tenho nada quitado e só tenho um apartamento financiado, o fato é que eu gostaria de fazer uma solicitação a juiza que julgou o caso, solicitando que a mesma reveja o processo e parcele a divida, não tenho como pagar de uma vez, como devo proceder? ela aceita a minha defesa sem advogado?
    fico no aguardo.

    responder este comentário denunciar abuso

  • 18/05/2011 - 19:14
    Enviado por: Alice

    Boa noite!
    Paguei para auto escola a fim de tirar minha habilitação em 4 cheques no valor de R$ 145,00. Acontece que devido à baixa acuidade visual constatada pela médica do Detran, fui orientada a procurar meu oftalmo. Procurei minha oftalmo, mas devido a uma doença congênita em meu olho, ela não pôde aumentar o grau da minha lente. Resultado, depois de alguns meses tomando medicação e ida a médicos especialistas, voltei à clínica médica, onde infelizmente fui reprovada no exame médico. A clínica médica onde realizei o exame me restituiu o valor, mas a auto-escola, que já depositou os 4 cheques, está enrolando e não está querendo me restituir valores. A auto-escola ainda não se pronunciou, e pede que eu aguarde. Gostaria de saber se tenho direito á restituição e a quem devo recorrer para a solução de meu problema: a resttiuição.

    Parabéns pelo blog.
    Aguardo.

    responder este comentário denunciar abuso

  • 20/05/2011 - 14:25
    Enviado por: Mariana Maciel

    Boa Tarde!
    Gostaria de Saber qual os passos que devo dar para reclamar do meu curso de inglês. Terminei todos as parcelas do curso, o básico terminei, agora estou fazendo o intermediário, porém desde janeiro até agora segunda semana de maio o material não chegou, e tenho que iventar coisas para a professora poder dar aula, ter alguma idéia de aula. Isso é triste. Paguei e não tive aula direito, só revisão do básico, e ainda tenho que assinar presença como se eu tivesse tido aula, e ainda, o curso esta previsto para terminar final do mês que vem (completando os 6 meses de curso). O que eu faço? Já fui ao Procon e me informaram que esta empresa não responde ás reclamações. É A MICROLINS.

    responder este comentário denunciar abuso

  • 26/05/2011 - 12:51
    Enviado por: katia macedo

    comprei no meu cartão para uma colega o valor de R$ 1200,00 REAIS dividido em tres parcelas so que ela não pagou nem uma estando a divida em R$ 3.650,00 REAIS Ccomo devo proceder p/ que ela me pague já que não tenho documento assinato por ela a compra foi produtos cosmetico so que ela ja vendeu e não pagou o cartão me ajude pro favor

    responder este comentário denunciar abuso

    • 26/05/2011 - 14:50
      Enviado por: Marcelo Moreira

      Essa não é uma questão de defesa do connsumidor, não podemos responder. Esse é um problema particular entre duas pessoas.

      responder este comentário denunciar abuso
  • 08/06/2011 - 13:16
    Enviado por: Maurício Dias

    Estou fazendo uma transação bancaria num valor consideravel e tudo estava aprovado; até que o gerente do banco me lugou e disse que o meu nome estava do serasa. Tenho o cartão de vence dia 25 e o pgto foi efetuado no dia 30 do mesmo mês. Pedi pela necessidade da transação, que me enviassem algum comprovante para que eu pudesse apresentar junto ao banco e eles me disseram na não podia fazer isso e que meu nome sairia do serasa em 48 Horas. E se eu perder essa transação, o que eu faço?

    responder este comentário denunciar abuso

  • 09/06/2011 - 21:38
    Enviado por: Luciana

    Chegou uma carta deintimação civel para o meu pai, sobre um acidente de transito dele. No dia do acidente ele não fez o B.O, porque até então quando houve o acidente ele e o outro motorista acertaram com que cada um arcasse com prejuizo de seus carros(porque o carro dele tinha seguro). o prejuizo do carro do meu pai foi encerca de 1.500,00.
    Então chegou a carta dizendo segundo o condutor do veiculo que meu pai ultrapassou ele do direito e perdou o controle do veiculo, batendo no dele e o dele foi arremeçado no canteiro colidindo com uma palca de sinalização.
    Porém ele faz o pedido de custo para o meu pai de 1.862,00.
    Sendo que ficou para cada um arca com prejuizo de seus carros.

    Oque o meu pai pode fazer nessa situação, ele não tem condições de pagar isso, até porque ele arco com o prejuizo dele. E errou em não fazer o B.O.

    responder este comentário denunciar abuso

  • 13/06/2011 - 11:45
    Enviado por: nelson

    Sou separado judicialmente desde 1985 a ex mora nos EUA so que não tenho endereço e nem contato com ela qual o procediemtno para o divorcio e qual o valor grato

    responder este comentário denunciar abuso

  • 21/06/2011 - 19:01
    Enviado por: daniel

    me envolvi em uma colisao a outra parte se evadiu,mais nao registrei BO ja a outra parte apresentou fotos do carro batido no local e de uma frenagem dizendo ser do meu carro mais so que nao acionaram a pericia e muito facuil reposicionar um carro tirar fotos e dizer que aquela era a posicao dele. achei que nao tinha como recorrer,1 mes depois fui chamado pra uma conciliacao no juizado de transito no dia 21/05/11 pra ressarcir o prejuizo da outra parte, claro nao aceitei mais senti um favorecimento do conciliador pra outra parte. e de imediato ja foi marcado nova audiencia pra instrucao e julgamento no dia 15/08/11. ao meu modo de ver muito rapido, ja que a justica e morosa, ainda fui advertido pelo conciliador que perdendo a causa e nao tendo como pagar a quantia poderia teria meu carro penhorado pra ressarcir a parte sendo que ele e financiado esta apenas com 6 parcelas pagas e e meu sustento pois trabalho como vendedor de porta em porta.nao tenho tambem como pagar um advogado! o que devo fazer? de ja agradeco!

    responder este comentário denunciar abuso

  • 21/06/2011 - 19:04
    Enviado por: daniel

    DESCULPE A DATA CERTA DA CONCILIACAO FOI 21/06/11!!!

    responder este comentário denunciar abuso

  • 07/07/2011 - 09:50
    Enviado por: Claudete

    Prezados, bom dia.
    Realizei uma compra parcelada,com 13 dias de atraso contatei a financiadora notificando que não recebi a fatura e se seria possivel o envio por e-mail da fatura, fui informada que deveria procurar uma das lojas e que deveria pagar pelos juros…enfim contatei hoje a financiadora para parcelamento e segundo atendente o meu contrato não permite parcelamento da divida. Por gentileza, podem me informar onde posso encontrar assistencia?

    Atenciosamente,
    Claudete Capela

    responder este comentário denunciar abuso

  • 12/07/2011 - 15:11
    Enviado por: felipe

    Comprei um ingresso para o show do artista Scott Stapp que se realizaria no Citibank Hall Rio de Janeiro. Como o show foi cancelado, solicitei a devolução do valor que eu paguei através do cartão de débito. Amanhã se completa um mês que fiz a solicitação, porém não recebi o dinheiro de volta.

    responder este comentário denunciar abuso

  • 15/07/2011 - 23:48
    Enviado por: Caroline Luiza Pereira

    Boa Noite Rui,

    Tudo bem?
    Li seu artigo na internet.. e gostaria que vc me ajudasse por meios legais… a tirar uma dúvida…

    Tenho uma agencia de viagens toda regulamentada conforme o Ministerio do Turismo…. tenho crédito em varias redes de hoteis, consolidadoras e afins…
    Só que estou passando por uma situaçao constrangedora e até moral pois tem uma consolidadora que não me deu crédito ( me enrolou mais de 3 meses e me respondeu o seguinte)
    Toda a documentação necessária e o histórico de todos os funcionários da agencia… (o que faz, porque abriu a agencia, o que faziam antes de abrir e etc), tenho tudo documentado… achei isso muito constrangedor…. e derespeitoso… agora lhe pergunto… eles podem fazer isso? ao indagar o gerente… ele me pediu uma carta fiança do banco….

    Sendo que tenho credito na praça a mais de 4 anos sempre pagando as contas em dia…. isso que eles fazem é legal?

    Teria alguma parte da lei que vc pode me mandar que eles não poderiam fazer isso? poderei entrar com processo judicial como dano moral?

    E no final a gerente escreveu:
    Carol,

    O procedimento é esse , se vc não mandar isso até hoje final da tarde, vou dar por encerrado a abertura do cadastro .

    Fico no seu aguardo, para que vc possa me auxiliar…

    Muitíssimo obrigada!

    Caroline Luiza Pereira
    Agente de Viagens
    JOITUR AGENCIA DE VIAGENS E TURISMO LTDA
    Fone: :: (47) 9918-0780
    E-mail: carol.joitur@gmail.com
    MSN: caroluiza@ig.com.br
    Skype: caroline.luiza.pereira

    *Conferir se nome e sobrenome estão de acordo com o documento a ser utilizado no embarque.
    *Verificar se as datas estão de acordo com o solicitado.
    *Tarifas e disponibilidade sujeitas à alteração sem prévio aviso.
    *Somente o pagamento garante tarifa e lugares; cotação não garante tarifa e lugares.
    *Após o pagamento, qualquer alteração ou cancelamento estará sujeito a cobrança de multa e/ou diferença tarifária.
    *Em viagens internacionais, verifique a validade de seu passaporte, vistos e vacinas

    responder este comentário denunciar abuso

  • 29/07/2011 - 18:01
    Enviado por: ERNANDES

    POR FAVOR ME TIRE UMA DUVIDA .
    EU DEIXEI MINHA MOTO EM UMA OFICINA PARA SER CONSERTADA E ESTA MOTO FOI ROUBADA DENTRO DA OFICINA, E ATÉ HOJE ME PAGARAM A METADE DO VALOR,ISSO JÁ FAZ 1 ANO ,SÓ QUE A OFICINA E DE DOIS IRMÃOS,UM PAGOU A PARTE DELE SÓ FALTA O OUTRO,O PROBLEMA É QUE A OFICINA ESTÁ NO NOME DE QUEM PAGOU,EU POSSO PROCESSAR A OFICINA ASSIM MESMO?
    OBRIGAGO.

    responder este comentário denunciar abuso

  • 04/08/2011 - 16:36
    Enviado por: Meire

    Sou inquilina em um imóvel comercial (loja), contrato de três anos. Conforme o contrato até um ano, devo pagar o referente a três aluguéis, após este período passa a ser proporcional ao período que ainda resta.
    Completarei 10 meses no local, quero saber se é lícito ter de pagar 3 aluguéis de multa para desocupar o imóvel.
    Aguardo orientações.
    Obrigada.

    responder este comentário denunciar abuso

  • 08/08/2011 - 14:49
    Enviado por: Daniel

    boa gostaria de saber se eu posso transferir uma audiencia de um estado para outro (itacaré-salvador) pois nao tenho condinçoes… obrigado

    responder este comentário denunciar abuso

  • 12/08/2011 - 19:27
    Enviado por: wilderson

    Através do mercado livre, consegui um contato de um vendedor (celular) e negociei por e-mail e por telefone(fora do mercado livre) um aparelho celular no valor de R$1483,00. Realizei depósito em conta, porém não recebi o aparelho. O vendedor tem fugido de mim, diz que irá depositar e devolver o dinheiro, porém atá agora estou à ver navios. Tenho o nome, cpf, endereço do vendedor,telefones de contato dele e da família, os e-mails da negociação e o comprovante de depósito. Como devo agir e no tribunal especial cível irá resolver meu problema?

    responder este comentário denunciar abuso

  • 15/08/2011 - 21:53
    Enviado por: Magda

    Em 14/02/2011 compramos uma máquina de lavar roupas no Ponto Frio, parcelado em 5x no cartão de crédito mas eles não entregaram o produto. Fizemos várias reclamações na central de relacionamento, no Procon e como nada adiantou entramos com uma ação no juizado especial. A audiência de conciliação foi no dia 11/08 e a advogada do Ponto Frio disse que eles não tinham nenhuma proposta para resolver o caso!! A próxima audiência foi remarcada para 19/01/2012, diante desse absurdo podemos conversar com o defensor para expor os fatos e apresentarmos novas provas? Outra dúvida, indo ao fórum nós mesmos podemos anexar provas ao processo? Agradeço desde já.

    responder este comentário denunciar abuso

    • 16/08/2011 - 18:09
      Enviado por: Marcelo Moreira

      ^Você não conseguirá falar antes com o juiz, isso não é permitido. E no juizado os própios reclamantes podem anexar documentos.

      responder este comentário denunciar abuso
  • 16/08/2011 - 09:45
    Enviado por: ARLEN PINHEIRO

    OLÁ, GOSTARIA DE UMAS INFORMAÇÕES POR FAVOR! MEU CARRO FOI BATIDO POR UMA EMPRESA DE ÔNIBUS NO DIA 24/07/2011 E ISSO TEM ME CAUSADO UM TRANSTORNO ENORME POIS PRECISO DO CARRO PARA ME LOCOMOVER E TRABALHAR POIS TENHO QUE DEXIAR MEU FILHO NA ESCOLA DEPOIS TENHO QUE BUSCAR, TENHO TAMBÉM UMA IDOSA EM CASA QUE FAZ TRATAMENTO DE CANCÊR E PELO MENOS DUAS VEZES POR SEMANA PRECISA IR AO HOSPITAL PARA FAZER A QUIMIOTERAPIA E FICA INVIAVEL FAZER TUDO ISSO DE ÔNIBUS OU TAXI ENTÃO PRECISEI LOCAR UM CARRO POIS A SEGURADORA DA EMPRESA NÃO SEDE CARRO RESERVA PARA TERCEIROS APENAS PARA O SEGURADO NO CASO A EMPRESA, COM RELAÇÃO AO MEU CARRO A SEGURADORA JÁ ESTÁ FAZENDO O SERVIÇO, NO ENTANTO EU PRECISO DE UM CARRO PARA CONTINUAR MEU DIA-A-DIA E TENTEI DIVERSAS VEZES ENTRAR NUM ACORDO COM A EMPRESA E ATÉ HOJE NÃO ME CEDERAM UM CARRO E POR ESSE MOTIVO PRECISEI LOCAR UM, GOSTARIA DE SABER SE TENHO COMO PEDIR RESSARCIMENTO DESSE DINHEIRO QUE ESTOU TENDO QUE GASTAR COM A LOCAÇÃO, JÁ QUE TENTEI VARIAS VEZES SOLICITAR JUNTO A EMPRESA E ELA NADA RESOLVEU, COMO DEVO PROCEDER? DESDE JÁ AGRADEÇO… ASS: ARLEN.

    responder este comentário denunciar abuso

  • 18/08/2011 - 21:39
    Enviado por: Lenira

    Olá gostaria de saber se adiantaria mover uma ação contra a OI
    pois meu telefone fixo a 1 mês não funciona achei que fosse o aparelho mais não é pois testei e o aparelho esta bom quem liga
    pra mim escultar chamar normalmente mais em casa o aparelho não
    tocar minhas faturas estão todas pagas desde o dia 12 ligo par o 10331 a atendente virtual atende recebo o número do protocolo
    digo o que preciso do conserto da linha e mim deixam esperando para falar com o atendente durante 5,10,15,20 minultos e então cai a ligação ou cansada e ocupada desligo sem sucesso me sinto lesada e moralmente então afinal ninguem consegue falar comigo pelo fixo.

    responder este comentário denunciar abuso

  • 19/08/2011 - 16:50
    Enviado por: rosaline

    olá estou com uma duvida ,eu tenho 21anos e tenho 2 irmãs a mais velha tem 35 anos e a do meio tem 28,meus pais são falecidos e a mais velha casou e foi morar lá em casa com nois duas foi ele e o marido dela ,mas só que ele não quer da nada pra dispeza da casa só bebe e ela também ,nem pareci que casou o que posso fazerb pra botar o marido dela pra fora eu e a minha outra irmão não aguentamos mais,preciso de uma ajuda ,acho que o certo era os dois sair de la ja que são casados e deixar nois duas em paz ,ela sair pra se diverti e deixa ele lá daí ele fica bebado e desculhaba nois duas ,é um inferno só,tenho que fazer algo a minha casa é de erdeiro ,e ele não tem nada lá ,oque posso fazer.

    responder este comentário denunciar abuso

    • 19/08/2011 - 17:11
      Enviado por: Marcelo Moreira

      Não podemos responder, essa não é uma questão de direito do consumidor, Procure uma dvogado especializado em questões de família.

      responder este comentário denunciar abuso
  • 22/08/2011 - 08:27
    Enviado por: alessandra das graças de sales

    OLÁ EU ENTREI COBRANDO A DIFERENÇA DA PENSAO ALIMENTICIA,E FOI DEPOSITADO UM VALOR X NA CONTA DA PENSAO DA MINHA FILHA,COMO EU FICO SABENDO SE EU GANHEI,E O ACORDO QUE O PAI FEZ COM O JUZ?POIS NAO ESTOU CONSEGUINDO FALAR COM MEU ADVOGADO.

    responder este comentário denunciar abuso

  • 22/08/2011 - 15:52
    Enviado por: Stéfani

    Fiz uma compra no extra.com,de um secador de 220V contando que entregariam dentro do prazo, ja que iria viajar na semana seguinte, entregaram no prazo, porem ao receber o produto verifiquei que me mandaram de 110V, liguei para a empresa que informou q trocaria o produto,porem sem me dar um prazo concreto,alegando que o setor responsavel entraria em contato após 2 dias para me dar outro prazo.Pedi então o cancelamento, e fui informada que mesmo com o cancelamento, seria lançada até 2 parcelas no meu cartao ja que parcelei a compra, não aceitei e encaminhei um email a ouvidoria da empresa, que para minha surpresa retornou de imediato, informando não ter o produto que eu desejava na empresa e que eu poderia trocar por algo similar, mais uma vez pedi o cancelamento e fui novamente informada que poderia ser lançada uma parcela no meu cartao, dei andamento então a devolução me informaram q só ocorreria estorno dos valores após o recebimento.Acehi impressionante o descaso na entrega, uma vez q há uma etiqueta rosa colada pela empresa informando ser 220V, e ao lado há um selo do imetro atestando ser 110V, ou seja não houve conferencia, e deu a impressão que para não peder a venda fizeram o serviço de qualquer jeito.Estou indignada com a empresa, uma vez q ja tive problemas com a entrega de produtos da mesma rede da empresa, ja entrei em contato com o Procon, que me orientou a registrar o fato, para que não sejam cobrados os valores.Porem,desejo então saber se posso entrar com uma causa no pequenas causas, ja que me senti lesada com o descaso e incopetencia da empresa.

    responder este comentário denunciar abuso

    • 23/08/2011 - 19:13
      Enviado por: Marcelo Moreira

      Faça uma queixa no Procon e acione a empresa no Juizado Especial Cível pedindo indenização por danos morais.

      responder este comentário denunciar abuso
  • 25/08/2011 - 13:59
    Enviado por: josy

    Olá tem uma pessoa que comprou comigo 1600,00 em mercadoria(cosmeticos) q seria pago em no maximo 1 semana, ja fazem 5 meses!! e ate agora so tenho promessas, essa pessoa mora em caçapava, o q devo fazer?? nao assinatura dela q comprove a compra, mas tenho o endrç, CPF, RG q me foi passando numa outra vez q vendi a ela, tenho tmb mais de 30 ligaçoes mensagens dela no celular onde promete pagamento, estas mensagens servem? qro entrar num processo de pqnas causas, como devo proceder? este s dados dela eu tenho pois foi ela msma qm me passou justamente por segurança, porem me enrola ate agora dizendo q vai ser depositadoe nunca fez! aguardo responsta! obrigada!

    responder este comentário denunciar abuso

  • 25/08/2011 - 14:02
    Enviado por: josy

    LEMBRANDO Q EU MORO EM UMA CIDADE E ELA OUTRA,

    responder este comentário denunciar abuso

  • 26/08/2011 - 23:26
    Enviado por: Ana Ribeiro

    Gostaria de saber como faço para pedir cancelamento de um processo no juizado Especial Cível, é que a data (12/03/2012) da 1ª audiência vou estar em outro estado e talvez nem retorne ao estado que eu abri o processo. A data ta muito distante. Como devo proceder? Posso dar prosseguimento em outro estado? Ou é melhor cancelar. O caso é que quitei um financiamento de um veiculo em 13/04/2011, e o banco me mandou por duas vezes o CRV errado, e o despachante ta muito lento, então entrei hoje com uma ação no Juizado só que a primeira audiência foi marcada para março de 2012 e talvez eu seja movimentado para outro estado.

    Desde já agradeço,

    responder este comentário denunciar abuso

    • 26/08/2011 - 23:45
      Enviado por: Marcelo Moreira

      Procure o fórum onde fica o juizado onde você deu entrada na ação e tente conversar com o responsável pelo cartório ou pela vara.

      responder este comentário denunciar abuso
  • 27/08/2011 - 14:17
    Enviado por: leonardo

    Ola,
    Moro no exterior e tenho uma conta no banco do brasil, aconteceu que eu nao tinha saldo na conta e resolvi tentar retirar dinheiro num caixa eletronico do exterior e o dinheiro saiu (nao tenho limite de conta e nem tinha saldo). Acontece que saiu um valor muito alto e resolvi guardar o dinheiro para que quando chegasse ao brasil devolvesse ao banco, o problema eh que o banco esta retendo todo valor que entra nesta conta, eles tem o direito de agir assim? Fora os juros exorbitantes que estao me cobrando de um erro que nao foi meu e sim deles!

    Agradeco desde ja a ajuda!

    responder este comentário denunciar abuso

  • 30/08/2011 - 20:10
    Enviado por: Anne Silva

    Boa noite,
    eu recebi uma oferta de cartão de crédito por telefone,depois de muita insistencia acabei aceitando o envio do cartão, que segundo a atendente teria 2.000reais de limite, depois que ele chegou passei alguns meses sem nem sequer desbloquea-lo,num dado dia liguei para desbloquea-lo e o fiz pelo atendimento automatico,mas quando falei com a atendente descobri que na verdade só tinha 700reais de limite, e como precisava de muito mais para fazer a compra desejada resolvi cancelar o cartão,uma vez que a anuidade era muito alta e não me teria nenhuma utilidade,fiz isso. Na semana seguinte recebi uma fatura com a anuidade a ser paga. Diante disso gostaria de saber como posso proceder para não ser negativado ao não pagar e se posso ainda requer uma indenização moral por isso.
    Grata.

    responder este comentário denunciar abuso

  • 01/09/2011 - 15:30
    Enviado por: Alessandra

    Sou obrigada a pagar a multa de fidelidade para migrar de plano pós pago para pré pago ou cancelar minha linha na operadora Vivo?

    responder este comentário denunciar abuso

  • 03/09/2011 - 19:05
    Enviado por: Lourdes Paulino

    Boa noite preciso de uma ajuda dos orgãos responsáveis,minha mãe em 2008 fez assinatura de revistas da Editora Três,lá de São Paulo,só que nós moramos aqui no Paraná ja tem 12 anos,e minha mãe ja cansou de ligar pedindo o cancelamento de todas as revistas que eles mandaram,e nunca conseguimos esse bendito cancelamento,minha mãe tem 68 anos,não sabe ler.Como se não bastasse fizeram assinatura de revista em meu nome sendo que eu nunca quis fazer assinatura nenhuma.Ligam na minha casa dizendo que minha mãe ganhou brindes,só que para ter direitos nestes brindes que são só mentiras,ela tem sempre que aceitar uma revista.São pessoas ignorantes,sem educação com os mais velhos,dizem que esta sendo tudo gravado,e mesmo minha mãe repetindo muitas vezes que não aceita mais renovações,eles fazem por conta própria.Me desculpe mais acho que os orgãos de responsabilidade teriam que ser mais rígidos,fazendo com que fossem cobradas multas com valores altos para empresas como a Editora Três,me desculpe pelo desabafo só que eu e minha família não aguentamos mais sermos escravos destas empresas,pediria novamente, façam alguma coisa por nós,e não sou apenas eu que estou passando por esta situação,li este dia em comentários sobre empresas, e a Editora Três bate recorde com clientes pedindo pelo amor de DEUS,ajuda.

    responder este comentário denunciar abuso

  • 07/09/2011 - 20:13
    Enviado por: rone

    ABRI UMA CONTA NO PAGUE SEGURO UOL E MANDEI TODOS OS MEUS DOCUMENTOS PARA LA INCLUSIVE O CARTÃO DO BANCO, TODOS E ELES APROVARAM, E QUANDO RECEBIR UM VALOR DE 900,00 EM MINHA NÃO CONSEGUI SACAR SIGO TODAS AS ORIENTAÇÕES E QUANDO CONFIRMAM O SAQUE ELES BLOQUEIAM E FALAM QUE EM 3 DIAS UTEIS SERA DEPOSITADO EM MINHA CONTA CORRENTE MAS QUANDO CHEGA NO TERCEIRO DIA ELES CANCELAM E VOLTA O SALDO DO VALOR DISPONIVEL NA CONTA DO PAGUE SEGURO JA TENTEI 4 VEZES E DA AMESMA COISA QUANDO CHEGA O TERCEIRO DIA ELES CANCELAM JA CONFERIR TODOS OS DADOS MEUS MINHA CONTA CORRENTE POIS ELA ESTA NO MEU CPF QUE FOI O MESMO USADO NO CADASTRO JA CONFERIR TUDO ESTA TUDO CERTO CONFORME OS PROCEDIMENTO DELES JA RECLAMEI E NADA FAZEM MANDAM REPETIR OS TELEFONES SÃO OS MESMOS E ESTAO EM MEU NOME ELES NEM LIGAM NADA NÃO CONSIGO SACAR O MEU VALOR QUE ESTA DISPONIVEL POIS NO PROPIO CONTRATO DELES DIS QUE O VALOR DO SALDO PODE SER SACADO E O DINHEIRO E DEPOSITADO NA CONTA DO TITULAR NO CASO EU POIS NAO TEM NADA ERRADO O TITULAR SOU EU E A CONTA ESTA NO MEU NOME NO MEU CPF TUDO CERTO NÃO E CONTA CONJUNTA NEM NADA A CONTA E SO MINHA E UMA CONTA NORMAL CONTA CORRENTE NORMAL COM DIREITO A CHEQUE EMPRESTIMOS E TUDO GOSTARIA DE SABER O PORQUE MAS ELES SO ME MANDAM QUE FOI CANSELADO O SAQUE E QUE O VALOR VOLTOU PARA MINHA CONTA PAGUE SEGURO NÃO ME LIGAM NEM EXPLICAM O MOTIVO GOSTARIA DE SABER QUAL ALEI QUE PODERIA VER SOBRE ESTE CASO PARA EU ENTRAR NA PEQUENAS CAUSAS PARA REVER ESTE DINHEIRO POIS PARECE QUE ELES QUEREM QUE EU GASTE ESTE VALOR COM ELES FAZENDO COMPRAS OU TENTANDO SEGURAR MEU DINHEIRO NAO SEI O QUE EU FAÇO PODERIA ME ORIENTAR POIS GOSTARIA DE SABER QUAU LEI EU ME ENCAIXARI QUAL O ARTIGO PARA ESTE CASO GRATO

    responder este comentário denunciar abuso

  • 07/09/2011 - 21:04
    Enviado por: MARCELO g.menezes

    Boa noite,trabalho em um comercio .Posso fazer uma combrança no juizado de pequenas causas referente a um cliente que deve ao comercio ha 8 mêses e não paga de forma alguma?

    responder este comentário denunciar abuso

  • 08/09/2011 - 22:08
    Enviado por: caciane

    bom dia comprei um prisma zero km em outubro de 2010,na concessionaria vale sul em sao jose dos pinhais, em maio o carro estava ruim p/ pegar, levei ate uma oficina chevrolet e la foi feita uma atualização de combustivel com uma nova versão, após isso o motor começou a fazer barulho e “estourou”.
    fiquei desesperada pense no sonho de 1 consumidora humilde que realizou um sonho mesmo que tendo que parcelar em 60 vezes ir por agua abaixo.
    meu carro “zero” com motor fundido dentro da oficina da chevrolet.
    a oficina fez o motor do carro sem me cobrar custo por o carro estar na garantia, entrei em depressão to fazendo tratamento psicologico devido ao stress que sofri com tudo isso, fui ao procon onde foi sugerido um acordo,a qual não houve, porque não me sinto mais segura com um carro que com 7 meses de uso o motor estoura.
    o pior é o carro vive com problemas agora por exemplo esta na oficina porque faz um barulho estranho nao sei se na embreagem ou na caixa, e tambem não tem força nenhuma p/ subir uma subida em primeira por menor que essa seja.
    e novamente o carro ta na oficina desde 6/9 e nao sabem o que o carro tem
    qual é o meu direito de consumidora
    aguardo solução, obrigada
    caciane ap bueno mesquita

    responder este comentário denunciar abuso

  • 09/09/2011 - 20:53
    Enviado por: simone silva de oliveira

    Oi. Fiz uma assinatura na net para ter internet banda larga o pedido foi feito no final do mês de julho.Tenho tv net e a conta veio normal no dia 15 de agosto sem internet então pensei que viria em setembro, junto com a tv esse foi o trato(tive fornecimento da internet normal). Minha surpresa veio quando vi pra vencimento dia 15 de setembro junto com a tv mas os dois meses juntos da internet ou seja agosto e setembro.Eles estão certo em fazer isso mandar dusa cobranças juntas, sem nem ao menos me informar? O que devo fazer tenho que pagar assim mesmo tudo de uma só vez?Agradeço desde já o esclarescimento!

    responder este comentário denunciar abuso

  • 11/09/2011 - 17:10
    Enviado por: renato barreiros

    ola eu sou renato amigos tenho um poblema a amais de 3 anos data de todos os cheque março a dezenbro de 2007 ;;; 15 cheque sem fundo eu emprestei a um amigo e ele nao pagou o 15 cheque depois ele começou pagar ate o dia de hoje dia 11 de setembro de 2011 ele so pagou 9 cheque ele me disse que ja tem um cheque que fas 1o ;;cheque faltam 5 cheque eu ja procurei os credores do cheque mais nao achei fui ao banco do brail pequei o endereço e telefone de tres credores mais nao atendem o telefone que me deram no banco do brasil e ooutros cheques estao em sao paulo eu moro em belem do para esse cheque do banco itau e de sao paulo nao tem como identificar o credor o que eu faço se eu nao consequir pagar e achar os credoeres devo ir ao juizado especial civill eles vao me obrigar a pagar a dividar que esta entorno de 7000,00 reais nao tenho como pagar se eles me obrigarem pagar posso apagar 50,00 reais ou 100,00 reais por mes mais de que isso eu nao posso o banco que eu tenho conta corrente eo banpara e os outros bancos do cheque que foi depositado foi banco do brasil e itaul seu for procurar a justiça eles me obrigam a apagar deposito judicial sim ou nao estou com medo de ir procurar quantos anos sai realmente 5 anos ou tres anos automaticamente sai mesmo ou nao por favor me responda espero resposta obrigado boa tarde

    responder este comentário denunciar abuso

  • 11/09/2011 - 19:28
    Enviado por: Nestor

    ganhei uma causa no juizado no valor de 6500,00 como fazer para executar a cobrança da divida ?

    responder este comentário denunciar abuso

  • 11/09/2011 - 19:29
    Enviado por: Nestor

    Há se trata de pessoa fisica

    responder este comentário denunciar abuso

  • 12/09/2011 - 11:01
    Enviado por: simone silva de oliveira

    Agradeço a respota, tão rápida, a mim dada.

    responder este comentário denunciar abuso

  • 12/09/2011 - 18:46
    Enviado por: ROSELI GOMES

    contratei o plano oi familia, para o meu numero e o numero do meu esposo, passaram -se 7 dias e a linha foi bloqueada, foi a loja da oi, e disseram que foi um erro por parte da atedente que não cadastrou o meu plano, tivemos que esperar a conta chegar, e com um preço absurdo,para depois levarmos a conta na loja, e esperar vir uma conta com o valor correto
    já está com mais de um mês que estamos com os dois numeros bloqueados, estamos sem comunicação devido a um erro da oi…
    sou cabelereira e dependo muito do meu numero para comunicação com minhas clientes,
    gostaria de saber se posso processar a OI , por estar me causando todo esse transtorno. e se o JUIZADO ESPECIAL CIVIL PODE ME AJUDAR

    responder este comentário denunciar abuso

  • 12/09/2011 - 20:22
    Enviado por: Douglas Rebouças

    Olá…boa Noite…aproximadamente 2 anos atras eu aluguei um DVD em uma locadora proximo de casa e acabei demorando 1 mes para devolver o filme pois tive que viajar para visitar meu pai que foi internado.quando retornei a locadora queria que eu pagasse mais de 400 reais pelo emprestimo do dvd em atraso e queria que eu pagasse a vista e nao tinha e nem tenho condições…assim eles recusaram a fita… Ontem…descobri que minha conta esta com um bloqueio judicial, onde meu salário caiu, tenho contas para pagar e nao consigo retirar o mesmo…o Banco informou que foi essa locadora… Eles podem simplesmente bloquear minha conta e pegar o dinheiro para eles ??? Isso é legal ???
    Me ajudem por favor…estou desesperado…preciso comprar comida…pagar contas e afins e meu dinheiro está lá…bloqueado.

    responder este comentário denunciar abuso

    • 12/09/2011 - 21:04
      Enviado por: Marcelo Moreira

      Se é bloqueio judicial, então foi um juiz que determinou, o que é perfeitamente legal. Procure um advogado para se defender.

      responder este comentário denunciar abuso
  • 12/09/2011 - 21:26
    Enviado por: Douglas Rebouças

    Ok…consultei o processo pela internet…encontrei dados e afins. No processo eles pediram 904…bloquearam 525…pois consta nos autos que tentaram fazer intimação para penhora. apos essa penhora do valor da minha conta…o processo será encerrado ou terá andamento até o valor zerar ? so me tira mais essa duvida… obrigado

    responder este comentário denunciar abuso

    • 12/09/2011 - 22:15
      Enviado por: Marcelo Moreira

      Depende do processo judicial. Você precisa saber o valor extato da dívida para ter certeza do que será cobrado ou descontado.

      responder este comentário denunciar abuso
  • 16/09/2011 - 14:06
    Enviado por: Clovis

    Comprei uma moto à vista no dinheiro,está na garantia,a moto quebrou umas 5 vezes,decidi q não queria mais a moto,tentei negociar amigavelmente,para ter o dinheiro de volta,não deu,entrei no JEC,e na primeira audiência o advogado da fabricante disse q não tinha acordo e pediu para ir pra justiça comum pois precisava de perícia!!! A juíza acatou o pedido e a processo no JEC foi fechado!!! Minha moto está na concessionária,posso pegar minha moto de volta?A concessionária pode se negar a devolver minha moto?E quanto a justiça comum,eu sou obrigado a ir para ela,ou posso desistir,já q não tenho condições de pagar um advogado já q só ganho 900 reais!!!
    Abraços!!!

    responder este comentário denunciar abuso

  • 16/09/2011 - 22:58
    Enviado por: Clovis

    Então posso retirar a moto normalmente?Pois nem quero mais dor de cabeça,vou tentar vender a moto e nem quero mais processar o fabricante.

    responder este comentário denunciar abuso

  • 18/09/2011 - 13:29
    Enviado por: Viviana Galdino dos Santos

    Olá !
    Boa tarde !
    Trabalho em uma Empresa há 11 meses, desde umas semanas, uma nova funcionária responsável pelo setor, vem me chamando atenção. Trabalho na FRENTE DE CAIXA e credito que, com ou sem necessidade ela deveria fazê-lo profissionalmente e não na frente dos clientes o qual estou atendendo. Estou me sentindo muito constrangida, isto porque até os clientes, ficam me olhando e perguntando para mim… o que houve ?
    Já conversei com os superiores acima dela e eles me pediram para ficar calma, mas isto já está passando dos limites.
    O que devo fazer ?
    Já até chorei no meu local de trabalho e pensei em desistir.
    Posso processá-la se porventura isto continuar acontecendo ?
    Gostaria muito de uma ajuda.

    Grata Viviana Galdino

    responder este comentário denunciar abuso

  • 19/09/2011 - 22:43
    Enviado por: simone silva de oliveira

    Oi. Já enviei uma questão a respeito da NET banda larga que mandaram duas cobranças juntas,sem nem ao menos me informar e ainda por cima, além das duas mensalidades, o proporcional também, alegando não mandar antes por motivo de data de fechamento de conta. O Sr me indicou protestar no Procom e foi o que fiz, me falaram que a NET não poderia ter feito isso e redigiu um documento que fosse enviado em AR e retornasse com o retorno do AR ou com o comprovante, só que foi enviado mas só registrado mas não em AR. Posso comprovar na volta ao Procom com esse comprovante ou o que devo fazer?.Agradeço desde já, mais uma vez, o esclarescimento! Simone.

    responder este comentário denunciar abuso

    • 20/09/2011 - 17:32
      Enviado por: Marcelo Moreira

      Peça uma declaração ao Procon que tenha validade como documento de prova. É a única coisa que pdoe ser feita neste caso.

      responder este comentário denunciar abuso
  • 20/09/2011 - 22:48
    Enviado por: simone silva de oliveira

    Oi Sr Marcelo Moreira agradeço, mas uma vez, a resposta a mim dada e aproveito a oportunidade de exaltar a qualidade do serviço prestado por vocês a nós consumidores e sempre que eu tiver dúvida procurarei aqui para tira-lá . Simone.

    responder este comentário denunciar abuso

  • 21/09/2011 - 18:12
    Enviado por: Rita de Cássia

    Boa tarde.

    Pode-se ingressar no JEC para receber aluguéis atrasados, após o locatário desocupar o imóvel hà 1 (um) ano?

    responder este comentário denunciar abuso

  • 24/09/2011 - 10:49
    Enviado por: Marcos

    Entrei com processo no ultimo dia 5 de setembro,Devo ligar pro advogado pra saber como anda o processo? Espero completar 1 mes?

    Obrigado.

    responder este comentário denunciar abuso

  • 26/09/2011 - 13:31
    Enviado por: Diego Martin

    Dom Dia!
    Pode-se ingressar nas pequenas causas JEC para conseguir que o DETRAN RN consiga realizar a transferencia interestadual travada no DETRAN SP? Ambos departamentos não pertencem a um mesmo organismo federal? RN diz que não pode fazer tudo depois de ter feito uma parte, pode?

    responder este comentário denunciar abuso

  • 26/09/2011 - 16:43
    Enviado por: halevisilava

    olá ,meu caso é o seguinte,tenho um carro que apresntou uma anomalia no painel, levei em uma loja especializada aonde fui informado que havia uma sensor queimado,comprei o sensor novo numa distribuidora de peças ( outra loja )e voltei para fazer a instalaçao,depois de instalado , o problema nao foi resolvido, ou seja ,o mecanico me disse que nao era o sensor,mandei tirar a peça nova pois iria devolver o produto, ele retirou, fui devolver a peça na distribuidora, o vendedor nao aceitou , ainda por cima o carro comecou a apresntar problema no cambio automatico, problema que nunca ocorreu antes. o cara deve ter fuçado outros sensores que nao tinha nada a ver com o painel. o que devo fazer ?

    responder este comentário denunciar abuso

  • 26/09/2011 - 16:46
    Enviado por: CLAUDIA

    Tenho uma pequena confecçao e efetuei uma venda no valor de R$9.000 pra uma agencia de eventos. Foi emitido um boleto que nao foi pago na data do vencimento, foi protestado em cartorio e de nada adiantou. Pelo que ouvi dizer esta empresa ja encerrou suas atividades e tem muitas outras dividas em seu nome. Vale a pena entrar com uma ação no JEC para tentar receber este dinheiro? Qual seria o procedimento neste caso? Obrigada, Claudia

    responder este comentário denunciar abuso

  • 26/09/2011 - 19:57
    Enviado por: ADILSON FONSECA

    Uma amigo ou melhor ex-amigo me deve mais de 4 mil reais desde dezembro/2009.
    Tenho varios emails de cobrança e ele tentou trocar de fone mas consegui acha-lo

    qual o melhor forma de reaver meu dinheiro? Tribunal Especial?
    Ele mora em Maua-SP.

    responder este comentário denunciar abuso

  • 27/09/2011 - 14:02
    Enviado por: telma

    Tenho um telefone livre, que era pre, pedi pra fazer uma migração 05/09/11
    para um plano pos, no dia 21/09/11 liguei na operadora para saber quando
    seria a data de vencimento de minha conta, ai então fui informada, que houve
    um erro no sistema que minha conta ñ estava sendo faturada, a atendente me
    disse que teria que fazer uma desconexão da minha linha mas que com 1 dia
    util ela voltaria ao normal, nem imaginava que eu iria ter tanta dor de
    cabeça, ainda perguntei pra ela e ela me confirmou que seria so um dia,
    quando ligo um jogo pro, e ninguem me da uma solução, então descobrir que
    cancelaram a minha linha sem a minha autorização, pois como trabalho com
    vendas uso muito essa linha, tanto que pedi pra mudar pra uma linha pos,
    desde de então meus clientes so tem esse contato, a embratel ñ quer nem
    saber faz pouco caso do meu problema, e ainda estou no prejuizo, o que devo
    fazer, esse são alguns dos protocolos
    > porq liguei mas de 50 vezes e nada foi feito continuo sem linha
    > 98483059
    > 98414684
    > 98418195
    > 98674985
    > 98712231
    > 9871889
    > esse povo so me enrola e ninguem resolve nada, desde ja agradeço e aguardo
    contato

    responder este comentário denunciar abuso

  • 29/09/2011 - 09:40
    Enviado por: dalva brandao

    em 2008 ganhei uma ação criminal no valor de 40 salarios minimos, logo após meu advogado acostou um contrato individual com valor a menor e apropriou-se indevidamente, quanto a isso já fiz representação na oab, MP e Policia civil, até agora nada, 3 anos já se passaram, minha dúvida é o meu ex-patrão não fez o pagamento na vara de execução, apenas passou o dinheiro para o meu advogado,sendo assim não exite documento que comprove que eu recebi tal importancia, essa semana a juiza da vara de execucao penal mandou intimar o mesmo para que fizesse o pagamento novamente, porém ele completou esse ano 72 anos, quero saber se esse detalhe é empecilho para que eu possa receber, se a justiça tem uma parcela de culpa pela morosidade,e o que eu ainda posso fazer.Lembrando que quando saiu a 1ª sentença – 2008 o meu ex-patrão ainda não havia completado 70 anos.

    responder este comentário denunciar abuso

  • 03/10/2011 - 23:31
    Enviado por: André Freitas

    Olá, meu nome é André, estou com três problemas os quais não sei como proceder e vou relatar no anseio de obter alguma ajuda ok.
    1 – fiz uma compra da FatorDigital no valor de 600,00 e não recebi o produto, nem o dinheiro devolta, mesmo entrando em contato inúmeras vezes (tenho todos os comprovantes).
    2 – Instalei um sistema de CFTV numa casa e o dono ficou me devendo 2.600,00, já fui atrás dele até em sp e nada de pagar, alega que o sistema não acessa remotamente, mas já provei que está funcionando corretamente, inclusive tenho as provas disso.
    3 – Vendi um provedor de Internet combinado de ser parcelado em 24x mas o mesmo não cumpriu com o combinado e há quase 3 anos está com o serviço funcionando e não pagou nem 6 parcelas até agora, e fiquei sabendo que ele está querendo vender pra outra pessoa e nada de me pagar.
    Gostaria de orientações… muitíssimo obrigado.

    responder este comentário denunciar abuso

    • 04/10/2011 - 17:16
      Enviado por: Marcelo Moreira

      Na primeira pergunta, procure o Procon, é a úncia forma de resolver. Nas outras, não podemos responder, pois não se trata de problema de defesa do consumidor. É um problema de cobrança, procure um advogado da área.

      responder este comentário denunciar abuso
  • 05/10/2011 - 12:45
    Enviado por: Alessandra

    Boa Tarde Prezados!
    Por gentileza peço sua ajuda para esclarecer algumas duvidas, tenho um carro financiado pela BV Financeira
    e já paguei 40 parcelas e estou com 03 parcelas atrasadas mas a do mes esta em dia, procurei o TJ para me
    ajudar e chegando lá me disseram que não podiam me atender porque o contrato é de R$19.000,00, mas eu pedi
    somente em cima das 03 parcelas que em valor não ultrapassa os 40 salarios minimos, pois bem a moça que faz a
    triagem disse que o juiz não iria me ajudar então perguntei se ela era a juiza, pois não tenho como pagar um advogado
    então busquei o meu direito onde posso ter atendimento de graça, por fim fizeram o meu pedido mas não exatamente
    o que eu pedi e sim colocaram lá que eu pedi para tirar a restrição do meu nome, sendo que o que eu quero é que
    dividam o valor que esta atrasado da forma que eu possa pagar e não atrasar a dos mês. Por favor me ajuda a minha duvida
    é a seguinte espero o veredito do juiz ou volto no TJ e digo que eles não fizeram o que eu pedi?

    responder este comentário denunciar abuso

    • 05/10/2011 - 16:20
      Enviado por: Marcelo Moreira

      Lamento, não podemos ajudar, até porque não dá para entender praticamente nada do que está escrito. Você deve e temd e pagar, e não identificamos nenhuma irregularidade na cobrança. Procure a ajuda no Procon.

      responder este comentário denunciar abuso
  • 05/10/2011 - 14:14
    Enviado por: JOSE COSTA

    OLA GOSTARIA DE UMA IMFORMAÇAO MUITO IMPORTANTE E URGENTE RECEBI UMA INTIMAÇAO JUDICIAL NO DIA 05/10/2011 PARAIR NO FORO DE SÃO GONÇALO COMO POSSO TER UM ADEVOGADO PUBLICO NO DIA OBRIGADO.

    responder este comentário denunciar abuso

  • 06/10/2011 - 13:50
    Enviado por: Cleyton Silva

    Boa tarde.

    Fiz uma compra no extra.com.br de um HD Externo USB 3.0 e recebi o produto de mesma marca mas modelo USB 2.0. Fiz solicitação de troca pelo telefone pela primeira vez no dia 26/09/2011 e até hoje, dia 06/10/2011 não entram em contato comigo, já fiz várias ligações e sempre me dão dois dias de espera. Posso ir ao juizado especial civil ? Mas moro em São João de Meriti, posso ir no de Duque de Caxias ?
    Como devo proceder para ir a justiça ?

    Obrigado pela ajuda.

    responder este comentário denunciar abuso

  • 06/10/2011 - 17:53
    Enviado por: Reinaldo Santos Gomes

    Orientação de como consultar processo em orgão de defesa do consumidor

    responder este comentário denunciar abuso

  • 08/10/2011 - 12:59
    Enviado por: beatrize novais

    o meu primeiro advoado foi comprado e abodonou a causa e agora desconfio que o segundo advogado foi comprado tambem pelo meu ex-patrão,pois ele está colocado impecilio para não fazer a pericia no local de trabalho para provar que a impresa colo os empregados trabalha de forma indevida e sem os equipamenos nessario posso eu mesma mandar fazer apericia como faço e como devo agir com relação ao advogado para que eu não tenha entrar com um novo processo.

    responder este comentário denunciar abuso

  • 11/10/2011 - 00:23
    Enviado por: maria clara

    Favor dar-me uma luz.
    tenho conta atrasa na Telemar, por isto entrei para o SPC r ainda não paguei a divida.Não paguei porque a Telemar cortou o cabo do fornecimento. Depois disto, percebei que a linha móvel da OI, foi bloqueada (acredito na retaliação) . Pergunto é possível a telemar fixa, bloquear a linha celular OI? Todas as fatura da linha celular oi estão pagas, mas o chip informa ” Seu sim falhou”, não consigo mais opera a linha celular.Caso em enre com demanda JEC, qual argumento legal devo usar?

    obrigada

    responder este comentário denunciar abuso

    • 11/10/2011 - 18:18
      Enviado por: Marcelo Moreira

      Pelo que voc\~e contou de forma confusa, e peloque deu para entender, não há nada de errado na questão. Você não pagou um serviço, que foi cortado. Se você acha que o serviço da OI foi cortado indenvidamente, reclame no Procon e no Juizado Especial Cível.

      responder este comentário denunciar abuso
  • 13/10/2011 - 16:04
    Enviado por: marcos

    uma empresa quer me colocar no forum de pequenas causas em outra cidade isso é correto, por exemplo é no forum de são paulo e sou de fortaleza não tem que ser na minha cidade para eu poder me defender? e quanto tempo dura para ser chamado desde o momento em que se coloca a ação?

    responder este comentário denunciar abuso

  • 15/10/2011 - 13:27
    Enviado por: Devanir Ferreira Alves

    Preciso entrar com uma ação de correção no meu salario, sou funcionario público, moro em Franca, para eu entrar com uma ação contra a fazenda pública sem advogado, preciso entrar com a ação no juizdo especial civil da fazenda em São Paulo, ou posso entrar no juizado especial civil de Franca, ja que não possui juizado especial civil da fazenda pública.

    responder este comentário denunciar abuso

  • 15/10/2011 - 20:43
    Enviado por: eduardo paz

    TENHO UMA AÇAO CONTRA O BANCO DO BRASIL,A MINHA CO TITULAR (já nao mais a 05 anaos)conseguiu sacar 78mil reais de minha conta em janeiro deste ano e ate o momento o banco se diz certo que ela fez esta retirada. gostaria d3e saber porque o banco antes de relizar esta retirada pelos menos nao meligou?quantos anos tenho que esperar uma resposta da justiça?porque a justiça nao se preucupa com as estituiçao como o banco do Brasil?sera que algum dia verei o meu dinheiro de volta?

    responder este comentário denunciar abuso

  • 16/10/2011 - 01:51
    Enviado por: Vânia

    COmprei um apartamento e agora descobri que a construtora é toda errada, ainda não recebi as chaves, mais dei uma entrada e o restante financiei pela caixa, assinei o contrato da caixa mais ainda não recebi. O que posso fazer pra cancelar essa compra? me ajudem tou desesperada.

    responder este comentário denunciar abuso

  • 18/10/2011 - 14:22
    Enviado por: Andrey

    Tinha o speddy da telefonica, e liguei cancelando. Anotei o numero do protocolo, passou um mes e chegou a conta com o valor inteiro. Liguei la e me falaram q nao tinha pedido nenhum de cancelamento, ai fiz denovo o pedido. Chegou a conta novamento o valor total, dessa vez não paguei, ai liguei la, e ele falaram q nao tinha pedido, foi quando falei q nao ia pedir novamente, até porque tinha o numero do protocolo, conclusão cortaram meu telefone. Não liguei, passou 2 anos e vim descobrir que meu nome está sujo por causa de um erro deles, como devo agir????

    responder este comentário denunciar abuso

  • 18/10/2011 - 17:15
    Enviado por: Manoel

    Morei durante 4 anos numa casa de aluguel, como de costume a imobiliaria fez com que eu transferisse meu nome para a conta de energia, sai da casa a uns 3 anos e hoje descubro que o motivo pelo qual meu nome nunca saiu do Serasa é o de que o dono da casa, que agora reside nela, paga as contas sempre prestes a ter o 3º mês vencido, gostaria de saber como proceder, pois segundo a CPFL eu teria o direito de pedir o desligamente, mas quem reside lá tem o direito de não deixar a força ser desligada, por favor me ajudem a proceder.

    responder este comentário denunciar abuso

    • 18/10/2011 - 18:34
      Enviado por: Marcelo Moreira

      Reclame no Procon contra o proprietário da casa e contra o atual morador. Depois procure um advogado e processe os dois por danos morais.

      responder este comentário denunciar abuso
  • 20/10/2011 - 13:06
    Enviado por: marilane

    Bom dia preciso de ajuda sou casada e meu esposo vive mim traído pois no período do meu casamento com ele,ele arrumou outra mulher e agora tem uma filha com ela, eu quero mim separa pois eu tenho uma casa eu quero saber se ele tem algum direito da casa .

    responder este comentário denunciar abuso

  • 23/10/2011 - 23:26
    Enviado por: Monique

    emprestei meu nome para 3º e este nao pagou o a um funcionario o que é de direito do mesmo, a justiça ja sequestrou um dinheiro da minha conta , nao posso mais usar a conta, como faço para saber o total que a pessoa tem o direito de receber e se tem mais coisas em debito no meu nome.

    responder este comentário denunciar abuso

  • 24/10/2011 - 07:44
    Enviado por: Raquel

    Olá ! meu marido pagou a conta da Vivo devidamente, porém veio uma nova cobrança totalment indevida de um valor já pago. Devemos ir no Juizado especial ou no Procon???
    Não sei qual devo ir..

    responder este comentário denunciar abuso

  • 24/10/2011 - 11:18
    Enviado por: IVSON MOTTA

    Bom dia preciso de ajuca com relação ao Fies, pois fiz o financiamento no ano de 2005, porém cursei apenas tres períodos na faculdade nesse meio tempo fiquei desempregado e não pude arcar com as parcelas.estão me cobrando um valor de R$8.000,00(total da dívida) e o meu nome foi incluído no cadastro de inadimplentes preciso de ajuda pois cursei apenas tres período e estou convicto que estes valores não são o que realmente devo!!

    responder este comentário denunciar abuso

  • 25/10/2011 - 15:05
    Enviado por: Manoel

    Sou eu novamente… gostaria de informar que o PROCON afirmou que n adianta ir la pq n serve, gostaria de saber o que fazer pois preciso retirar meu nome urgentemente do SERASA e eles n fazem a transferencia preciso urgente de outra alternativa, preciso fazer um financiamento e n ha como sem retirar o nome, se eu for na Policia Fazer Bo eles podem exigir transferencia de conta urgente? eles usam meu nome pra atrasar a conta de força e deixar meu nome no serasa

    responder este comentário denunciar abuso

  • 25/10/2011 - 22:42
    Enviado por: danilo

    sou funcionario publico,eu tinha um desconto no meu holerite de um emprestimo , logo me separei é comecei paga pensão sendo 30%do meu hol eripara minha pensão,agora vira é mexe, vem dois tipo de desconto no meu holerite, j á procurei meu rh, mais nada adiantou meu sindicado disse que inregular, mais nada faz, qual providencia tomar sendo, que quando ocorre esse tipo de descontos quaze 45% é deconto .

    responder este comentário denunciar abuso

  • 31/10/2011 - 11:26
    Enviado por: Antonio Z. A. Teixeira

    Na semana passada tive um problema com o meu lap top da DELL. A imagem não estava aparecendo e somente podia usar o equipamento através de um monitor externo. Solicitei reparos a DELL e foi sugerido trocar o LCD e como o aparelho não estava mais na garantia o serviço da troca do LCD foi de $550,00. Entretanto na Sexta Feira 29/10/2011 o técnico da DELL veio a minha residência e constatou que o problema era somente o cabo e trocou o mesmo.

    O problema é que a DELL continua querendo cobrar os $550,00 reais dizendo que estava pagando por um serviço residencial. Eles pelo menos poderiam enviar o LCD que eu paguei.

    O que fazer numa situação dessas? Pedir ao Banco que não pague pelo serviço?

    Pense duas vezes antes de solicitar o serviço a DELL, eu já tenho uma lâmpada de multimidia que comprei e não era necessário.

    Eu me sinto lesado.

    responder este comentário denunciar abuso

  • 03/11/2011 - 12:28
    Enviado por: Thamires

    Gostaria de uma informação, pois tenho uma dúvida se isso que vou relatar geraria processo ou não, pois ainda me sinto constrangida e humilhada.
    Semana passada fui a um hotel com meu namorado, íamos pagar a conta com cartão de crédito, e, sempre antes de usá-lo eu ligo pro atendimento eletronico para saber meu saldo disponivel. Antes de chegarmos ao local, utilizei o cartão em uma loja de conveniencias sem problemas. Ao pagar a conta do hotel, o cartão deu não autorizado. Pedi para o atendente insistir mais, continuou não autorizado, pedi para ele trocar de máquina, e novamente não autorizado. ele explicou se o serviço estivesse fora de sistema, não estaria escrito “não autorizado” e disse que se deu não autorizado era porque eunão tinha limite disponivel. Como não estávamos preparados para isso, meu namorado teria que ir em casa pegar o dinheiro para pagar. Outro problema. eles não queriam deixar que ele saísse, e como não havia jeito, pois não estávamos com dinheiro na hora, ele pediu o celular como garantia (mas eu também não pude sair do local, então ficamos presos o celular e eu).depois do pagamento, fomos liberados eu e meu celular. Qual a minha surpresa, ao chegar em casa, ligar para o cartão e saber que tinha limite disponivel para pagar a conta. ficamos com muita vergonha, constrangidos e humilhados pela operadora do cartão (BMG mastercard) e gostaríamos de saber nossos direitos para que isso não ocorra com mais nenhuma outra pessoa.

    responder este comentário denunciar abuso

  • 03/11/2011 - 15:36
    Enviado por: Marcio Maia

    tenho 3300,00 em juíso , gostaria de saber se posso usa-lo como quitação de processo ? ja que o réu me fez uma propósta de 4.000,00 é possível usar como parte do pagamento ? grato pela a atenção.

    responder este comentário denunciar abuso

  • 03/11/2011 - 21:07
    Enviado por: matheus

    a um mes atrás roubaram o meu carro no estacionamento do hospital ame a culpa é da prefeitura?
    oq eu posso fase contra a prefeitura?

    responder este comentário denunciar abuso

  • 04/11/2011 - 14:20
    Enviado por: Jéssica Kelle

    Estou com um problema referente a compra de uma cama na loja Ponto Frio, ja vão fazer exatamente dois meses que comprei o produto, não o recebi e eles se recusaram a devolver o meu dinheiro. Me fizeram ir na loja várias vezes, o que me prejudicou no meu trabalho, sem falar que todo esse tempo ainda estou sem ter onde dormir pois não tenho como comprar outra cama por eles não terem devolvido meu dinheiro. Procurei o Procon, que marcou uma audiencia para o dia 06/12. Porém, quanto ao transtorno e aos inumeros aborrecimentos gostaria de ser reparada.Como devo proceder?

    responder este comentário denunciar abuso

  • 04/11/2011 - 21:05
    Enviado por: enir

    boa noite , por favor me orientem ,fui efetuar uma compra no mercado mackro, compraria com o cartão deles, aproveitei e efetuei o pagamento antecipado( 10 dias antes da data )quando passei na cx. com as compras a cx. me disse que meu cartão estava cancelado, e que eu deixasse o carrinho com as compras do lado e fosse até o local aonde deveriam resolver , chegando lá , a atendente fez uma ligação e pediu explicações para me passar , e simplesmente disseram que teriam enviado outro cartão e não havia pessoas em casa para receber, sabendo-se que a data do vencimento do cartão seria para o ano 2015. Não sei que outro cartão e´esse , não me avisaram nada. tive que pagar as compras com dinheiro, e se eu não tivesse como ficaria ? e o correio estava de greve , aonde devo ir , estou sem condiçoes de pagar um advogado particular

    responder este comentário denunciar abuso

  • 05/11/2011 - 19:35
    Enviado por: paulo

    Boa noite, gostaria de saber, se um processo transitato e julgado de uma batida de um veiculo, favoravel ao autor, não encontrando benz a penhora, o juiz leigo manda arquivar sem julgamento de mérito, o autor constesta e esquece de pagar a taxa de preparo do processo, existe algum outro meio de desarquivamento do processo para o pagamento da custas para o autor não ficar prejudicado já que julgado a sentença em seu favor?

    responder este comentário denunciar abuso

  • 05/11/2011 - 19:54
    Enviado por: paulo

    A sentença foi transitada e julgada em favor de paulo, o juiz só deu cinco dias para procurar bens ao penhor, não encontrou e mandou arquivAR o processo no caso que venho lutando a mais de tres anos, só por conta da taxa de custas vou perder o que ganhei com tanto sacrificio, onde encontrei um veiculo de sua propriedade em seu nome só que esta alienado, quero paralizar o processo até encontrar mais alguns bens só que isso leva um pouco de tempo.Peço a orientação de vocês Doutores para mim ajudar nesta questão.

    responder este comentário denunciar abuso

  • 07/11/2011 - 16:26
    Enviado por: Paulo

    Preciso de uma ajuda…. Abri conta poupança no Banco Nacional em 1982 que depois foi incorporado pelo Unibanco, que foi agora transferido ao Itau, todos com ATIVO E PASSIVO do banco, se eu não estiver enganado. Fiz algumas movimentações no Banco Nacional e fiquei algum tempo sem mexer na conta, ao saber que o Unibanco tinha comprado o Banco Nacional, fui ao banco para saber da minha situação financeira e para minha surpresa minha conta não exitia mais, pedi uma microfilmagem para o Unibanco, mais uma vez fui surpreendido, a conta tinha havido feito 4 retiradas, por isso o encerramento da conta. 2 retiradas foram feitas no dia 29 de junho de 1985, e as outras 2 retiradas no dia seguinte, 30 de junho de 1985. Agora pergunto, o banco trabalha aos Sábados e Domingos, como essa conta teve retiradas se não existiam caixas eletrónicos nessa agência bancária. Procurei o juizado de pequenas causas e mais uma vez surpreendido, disseram que não poderiam pegar a causa porque contra bancos é impossivél questionar, já que os bancos nomeiam vários Advogados para defender, e como não tenho condições de pagar um Advogado, fiquei no prejuizo uma vergonha. Isso aconteceu, não é piada, é caso veridico e no Estado de SP , por favor, me orientem! Obrigado

    responder este comentário denunciar abuso

    • 16/11/2011 - 18:57
      Enviado por: Marcelo Moreira

      Essa conta não existe mais, assim como os valores que existiam. Se você tem o número da conta da época, procure a ajuda de um advogado e do Procon para verificar se ainda é possível encontrar algums vestígio de alguma coisa. Achamos que será inútil.

      responder este comentário denunciar abuso
  • 07/11/2011 - 22:39
    Enviado por: Andrea

    Solicitei cancelamento de contrato com uma construtora campeã de reclamações, por diversos motivos: atraso na entrega do imóvel; valorização acima do previsto com entrada fora do orçamento e consequente prestações mais altas; após formalizar contrato e emitir cheques com despachante indicado me encaminharam para outro; e mais, após mais desde 2009 solicitando renegociação de algumas parcelas pendentes junto ao financiamento bancário finalmente afirmaram que aceitariam, verbalmente,porém o documento enviado é uma grande enganação aos leigos de plantão; as ‘consultoras’ informaram que será lançado uma entrada ficticia na CEF mas também não escrevem o que dizem. Finalmente,após a solicitação de cancelamento negativaram meu nome em mais parcelas (minhas únicas pendências) e querem me restituir menos de 50% do valor pago excluindo as comissões pagas no stand da construtora. Nunca entrei no imóvel. No Procon informam que nada é possível e que é necessário contratar um advogado. Isto é certo? É melhor aceitar este valor inferior a criar mais uma despesa sem previsão de ter sucesso na solicitação?

    responder este comentário denunciar abuso

  • 08/11/2011 - 13:32
    Enviado por: Walter Muniz

    No ano de 2010 contratei uma advogada para defender uma causa que foi setenciada pelo juiz sendo proferido o pedido do processo. No mes 07/2011 sairam dois mandados de pagamentos referente ao meu processo, no dia 01/08/2011 foi feito a expedição de documentos. Peguntei a minha advogada o que seria, e ela respondeu que não houve a baixa da quitação e que ainda não houvera recebimento daquele processo. Mesmo assim, achei estranho a forma de como ela me respondeu, e comecei a pesquisar e solicitar outras orientações de advogados amigos, que me informaram que eu deveria ir ao Fórum para saber sobre o que estava acontecendo. E com a informação do dois mandados eu fui ao Banco do Brasil do Fórum e lá pedi todo o extrato referente a estes mandados e para a minha surpresa a minha advogada havia recebido os valores setenciados ao meu processo. Liguei para ela e como se nada tivesse acontecido pedi novamente por uma orientação, e objetiva ela insistente dizia que ainda não tinha nada. E agora estou pensando duas vezes para ver se represento ou não na OABRJ, pois é muito chato você dar liberdade de a pessoa representar você em juizo e ver suas sacanagens assim dissimuladas. Não quero neste contexto expô-la, ainda estou resolvendo esta situação de maneira amigável. Qualquer outro resultado diante disso relatarei o nome e a inscrição dela junto a OABRJ.
    Queria uma orientação sobre este assunto?

    responder este comentário denunciar abuso

  • 09/11/2011 - 12:23
    Enviado por: Anderson

    Olá, Quero entrar com uma ação no Juizado Especial Cível por conta de um serviço de filmagem do meu casamento que a pessoa responsável não me entregou. Moro na Zona Leste, no bairro do Parque do Carmo (entre Itaquera e São Mateus). Qual unidade devo procurar?

    responder este comentário denunciar abuso

  • 09/11/2011 - 13:55
    Enviado por: Caio Saramago Monducci

    Estou com o seguinte problema:
    Peguei um taxi da companhia Pontual(RJ) no domingo 6/11 para ir ao show do Pearl Jam na Apoteose, depois de pagar o taxi(usando o cartão, logo possuindo prova de que estava no taxi) percebi que esqueci meu celular (iPhone4) no taxi, liguei para a companhia pedindo para verificarem com o motorista se ele havia achado e, depois de mais de 40 minutos esperando um retorno fui avisado que o motorista não achou nada. Porém eu tenho no celular um aplicativo que tira uma foto da pessoa e envia a posição por GPS na hora da foto no caso da pessoa errar a senha do celular para meu e-mail; e eu recebi a foto do motorista em questão tentando acessar meu celular(pois o mesmo errou a senha).
    Entrei em contato com a companhia que me confirmou que a pessoa na foto é o motorista em questão mas o mesmo continua negando que tenha achado o celular mesmo com a prova da foto(ele diz que a foto pode ter sido tirada por outra pessou, o que é impossivel dado que o celular está evidentemente no colo dele, que pode ser visto pelo angulo da foto).
    Minha pergunta é; posso entrar na justiça contra a companhia de taxi, já que o motorista estava trabalhando para a companhia? Se puder, como proceder?
    Agradeço desde já qualquer ajuda.

    responder este comentário denunciar abuso

    • 18/11/2011 - 18:54
      Enviado por: Marcelo Moreira

      Trata-se de um crime, evidentemente, e você tem todas as provas. Procure um advogado e processe não só a empresa por ressarcimento, mas também criminalmente o motorista.

      responder este comentário denunciar abuso
  • 09/11/2011 - 14:36
    Enviado por: MEIRE DE OLIV.ALMEIDA

    ESTOU COM UM PROBLEMA QUE JÁ FOI DESCONTADO DA FOLHA DE PAGAMENTO DO PAI O DINHEIRO E JA FAZ 2 DIAS, SÓ QUE NA MINHA CONTA NÃO TEM NADA COMO RESOLVER ISSO??

    responder este comentário denunciar abuso

  • 10/11/2011 - 11:28
    Enviado por: Amanda Ramalho

    Olá, bom dia. O meu problema é o sequinte: eu paguei 1.700,00 de uma fatura de cartão de crédito de 600,00 pois eu queria pagar o site da minha empresa com mais segurança no cartão de crédito porque o sistema de pagamento da empresa que desenvolve web sites é o pag seguro, e através dele eu poderia bloquear o pagamento caso após 14 dias eles não mostrassem o site pronto ou em fase de finalização, enfim, questão de segurança. Acontece que o cartão não liberou esse crédito pra mim, não liberou nem próximo (200,00 apenas), e isso eu fui descobrir passando constrangimento na empresa, pedindo que mandasse o link para o pagamento duas vezes e nada e tendo que ficar me explicando pra eles, explicando o problema desse cartão, até que fui ao banco e o gerente pediu que eu ligasse para o 0800 de lá mesmo. Na 1ª ligação me disseram que não seria possível liberar o limite pra mim mas que eu poderia pegar a diferença (o que foi pago a mais) de volta através de uma ordem de pagamento. Me encaminharam para outro setor que já disse outra coisa, que a fatura do outro mês já tinha sido debitada do valor que eu paguei a mais. Paguei o cartão dia 12 de setembro, o vencimento é dia 11 e somente dia 1º de cada mês é que a fatura fecha. Eu liguei dia 23 de setembro e já tinha debitado outubro? O gerente do banco disse que isso não procedia, que eu desligasse e falasse com outro atendente. Na outra ligação já me falaram que já tinha debitado outubro e que eu só tinha direito a 500,00 de volta e que não podiam liberar o crédito que eu precisava. Quer dizer, eles podem debitar à vontade, mas eu não vejo o crédito no cartão? Passei a minha conta pra receber esse valor mesmo mas já tendo em mente que eu iria acionar a Justiça. O valor não entrou no prazo que disseram, depois de um tempo ligaram dizendo que a conta eu havia informado estava incorreta, mas não estava. Passei novamente a mesma conta, e novamente o valor não entrou. Liguei novamente pra saber o que tinha acontecido, não tinha histórico no sistema de nada, não sabiam informar nada, foi como se eu estivesse fazendo a solicitação tudo de novo. E nesse meio tempo novembro também já havia sido debitado, e agora eu só teria direito a 300,00. Resultado: sai pedindo emprestado a um e a outro dinheiro pra pagar o site, cheque-especial, etc. Estou devendo, meu site era pra ter estrado no ar em outubro, era pra eu ter faturado em média 6.900,00 com ele, não paguei ou paguei pouco os meus outros cartões de crédito, devido ao caráter informal que tomou a negociação do site eles não estão me levando à sério, prometem mostrar o site ou o sistema do site e não mostram, tá uma dor de cabeça com esse pessoal. Hoje já são 10 de novembro e o site não foi entregue, tudo porque acho que com pena da gente por causa dessa confusão com o cartão de crédito eles aceitaram ir recebendo aos poucos quando a gente pudesse. Talvez eu perca os lucros de novembro do site também. Outra coisa, a gerente do banco disse que existia uma solicitação chamada de “autorização remota”, onde eu ligaria pra eles e pediria para eles autorizarem uma compra que o limite não cubra, mas me foi negado mesmo eu tendo pago 1.700,00 de uma fatura de 600,00. Quando me conta deu problema pela 1ª vez eu pedi que me fosse devolvido direto no banco mesmo através de uma ordem de pagamento mas eu precisaria saber o código da agência, eu que teria que fornecer a eles o código da agência com quem eles trabalham. Não sabia e nem iria atrás pra ligar novamente, explicar novamente o ocorrido, ser encaminhada pra outro setor, explicar novamente… dei o número da minha conta novamente, o mesmo núemro e dessa vez o valor de 300,00 entrou. Uma terceira observação, não me passaram nº de protocolo em nenhuma ligação, apenas na última em que coincidentemente deu certo e os 300,00 entraram na minha conta. A audiência no JEC já foi marcada. Gostaria de saber sua opinião. Att.

    responder este comentário denunciar abuso

  • 10/11/2011 - 13:38
    Enviado por: jorge

    boa tarde gostaria saber se vcs tem como orientar pois eu comprei leilão 2 motos 1 carro leilão Rio de janeiro já estou 4 meses aguardando documentos no Detran das motos nada tudo parado e o carro o deposito junto ao leiloeiro não paga a parte dele do carro que são ipvas 2009 e 2010 atrasados placa desse veiculo e até são paulo será tem jeito resolver isso não aguento mais ver descasos detran e do Rio de janeiro

    responder este comentário denunciar abuso

  • 11/11/2011 - 00:13
    Enviado por: Juliana

    Olá
    a quase um mês tive minha maquina fotográfica furtada dentro de minha casa,abriram a janela e levaram pois estava em um lugar visível,fiz BO mas não vi quem foi nem ninguém que mora perto viu,mas desconfio de quem seja,o que posso fazer legalmente em relação á pessoa que desconfio ter me furtado ?

    obrigada

    responder este comentário denunciar abuso

  • 11/11/2011 - 00:36
    Enviado por: Katia

    Boa Tarde. Gostaria de saber se é viável entrar com um processo no Juizado de Pequenas Causas contra uma empresa que confecciona brindes para festas e que publicou um anúncio de seus produtos, numa revista e no site, com uma foto minha e do meu marido (foto do casamento). Caso seja viável , tenho chance de ganhar?

    responder este comentário denunciar abuso

    • 11/11/2011 - 19:15
      Enviado por: Marcelo Moreira

      Não temos a mínima ideia. Não há como fazer “análise de viabilidade” em questões judiciais. Procure um advogado.

      responder este comentário denunciar abuso
  • 11/11/2011 - 00:39
    Enviado por: Katia

    Esqueci de dizer que não dei autorização para que essa foto fosse utilizada, não conheço essa empresa e não utilizei os seus serviços no meu casamento.

    responder este comentário denunciar abuso

  • 11/11/2011 - 11:03
    Enviado por: Debora

    Bom dia, estou em um empasse com a empresa net, por que eu havia fechado um pacote o qual não pode ser instalado na minha casa por conta do sinal, sendo assim o pacote foi cancelado. No entanto a empresa está me cobrando o valor de um pacote de sinal de tv que eles liberaram e não cancelaram conforme o pedido junto com o pacote. Ja entrei em contato com empresa e eles não querem recalcular o valor do meu pacote antigo como devo proceder?!

    responder este comentário denunciar abuso

  • 12/11/2011 - 14:17
    Enviado por: Fátima

    Olá,meu marido está com 53 anos,e a firma que ele trabalha ou trabalhava fechou simplesmente.O dono tirou todo o maquinario da empresa e vendeu o estabelecimento.Deu baixa na carteira de todos os empregados,e mandou todos procurar os seus direitos.sem paga-los ,e sem dizer pra onde estava levando o maquinário.Só que com o meu marido,ele não deu baixa dizendo que ele estava em epoca de aposentadoria deixando ele à DEUS dará sem emprego sem salário, completamente abandonado desde o ano de 2009.Bom demos entrada com pedido de aposentadoria por tempo de serviço ou integral o pedido não foi aceito porque a segunda empresa registrou ele e não tem nenhum documento que prove que ele trabalhou lá.A previdencia disse que a carteira de trabalho está em mal estado,o inss aceitou a primeira empresa e não aceitou a segunda,nós conseguimos uma declaração do dono da segunda empresa mas eles não aceitaram.minha pergunta é a seguinte:A empresa que não deu baixa na carteira do meu marido pode fazer isso,puxei no cnis e ele recolheu até o mes 9 de 2011,o que faço?a segunda pergunta é:Como fazer o tempo trabalhado ser aceito pelo inss?A carteira está em mal estado por que era obrigatório andar com a carteira no bolso.(Època da ditadura)O presidente falou que todos os registros em carteira anterior à 1980 mais ou menos era pra ser aceito,se pelo menos o papel fosse diferente das outras páginas…mas não é ;isso não deveria ser levado em conta?

    responder este comentário denunciar abuso

  • 12/11/2011 - 14:33
    Enviado por: Katia

    Boa tarde,acho que me expressei mal no e-mail do dia 11/11/2011,quando usei a palavra “viável”.Na verdade eu quero saber se esse tipo de situação a que me referi é uma causa possível de ser processada pelo Juizado de Pequenas Causas isto é, se eu tenho direito de entrar com esse processo e que porcentagem de chance eu teria de ganhar

    responder este comentário denunciar abuso

  • 12/11/2011 - 17:12
    Enviado por: milene sampaio

    Olá,
    contratei um pedreiro que se diz mestre de obra e paguei uma parte da obra pra ele adiantado e ele não sabe trabalhar fez tudo errado e causou danos na casa do vizinho, quero que ele me devolva o dinheiro que paguei ele como devo entrar com um processo contra ele?

    responder este comentário denunciar abuso

  • 14/11/2011 - 00:21
    Enviado por: denise castor

    paguei 298 em um mininetbook onde dizia entrega em 30 a 60 dias uteis, com frete incluso no endereço cadastrado o produto em questao chegou em 11/11 com + de 90 dias uteis. E não chegou em meu endereço e sim no correio tive que pagar + 91,72(NAO ESTAVA NA OFERTA QUE TERIA QUE RETIRAR E PAGAR NO CORREIO)
    E POR CONTA DA DEMORA EM ENTREGAR FIZ RECLAMAÇÃO NO PROCON ONLINE E O GROUPON RESPONDEU AO PROCON QUE:
    “EM CASO DE DESISTENCIA POR PARTE DO REQUERENTE (EU) O GROUPON SE PREDISPOE A RESTITUIR O VALOR PAGO INTEGRALMENTE”.
    RECEBI UM MININETBOOK QUE NÃO INICIALIZA.(COM DEFEITO) O QUE QUERO: MEUS 298 + 91,72 = R$389,72

    responder este comentário denunciar abuso

  • 14/11/2011 - 11:07
    Enviado por: Dirlene Leite

    Bom dia!

    A uma semana eu saindo da faculdade que fica em uma rua pouco movimentada e todos os veiculos estacionam tanto na esquerda quanto na direita conduzindo o meu veiculo para sair dessa rua que vale ressaltar e mão unica, parei a direita para dar carona a um colega de faculdade não vinha nenhum veiculo no momento depois de uns 4 minutos do meu veiculo parado outro veiculo veio e bateu no fundo do meu carro a alegação do rapaz e que não viu o meu carro apesar de a rua ser uma reta e ser iluminada ele disse que não viu o carro e que o erro foi meu sei que não pode parar na esquerda mais nesse caso o que posso fazer ele tem razão em ter batido no fundo do meu veiculo?

    Agradeço a atenção

    responder este comentário denunciar abuso

  • 14/11/2011 - 11:17
    Enviado por: Dirlene Leite

    Ah no momento ele assumiu o erro e disse que pagaria o reparo do veiculo depois quando entrei em contato com ele a informação que me deu foi que o advogado dele orientou ele de que cada um arca-se com seu prejuizo pois eu estava errada por ter parado na esquerda pra dar carona e que se ele entra-se na justiça seria pior pra mim isso e verdade? ele possui habilitação provisoria se eu abrir um boletim de ocorrencia ele pode perder a permição para dirigir?

    responder este comentário denunciar abuso

  • 16/11/2011 - 15:13
    Enviado por: teurene ferreira santos

    Boa tarde!Na verdade estou com um problema e não sei como solucioná-lo.Loquei uma casa onde moro a mais ou menos 6 meses com meus dois filhos pequenos.Não trabalho e não tenho nenhum tipo de comércio,mas a dona da casa tem uma loja ao lado de minha residencia e um mercadinho do seu filho também ao lado.Me dirigi a companhia fornecedora de água(CAGEPA)para que me fosse concedido a tarifa de baixa renda já que recebo o bolsa família,não tenho marido e não trabalho.Qual foi minha surpresa ao ser informada que minha residencia era comercial e que passaria por uma fiscalização,fiscalização essa que nunca foi feita, mas que consta no sistema da empresa que foi realmente fiscalizada e comprovada o consumo de comércio passando a ser cobrada no valor de R$80,00 e R$200,00, não me dando chance de defesa,já que tenho o contrato passado em cartório,benefícios,testemunhas e tudo mais que comprove que o consumo é de residencia e não de comércio.Ao procurar a empresa em questão, fui informada que nada poderia ser feito, já que o fiscal já teria dado o seu parecer, e que para eles o que vale é o que o funcionário decide.Informei ao mesmo que procuraria o PROCON e a resposta que recebi foi um sorriso sarcástico e que para um bom entendedor que PROCON e nada seria a mesma coisa.Fui aconselhada a pagar e me conformar com um consumo que nem de longe chego a ter.

    responder este comentário denunciar abuso

  • 16/11/2011 - 15:17
    Enviado por: teurene ferreira santos

    Gostaria de acrescentar que já me dirigi ao PROCON e nada foi feito.Posso resolver em uma delegacia de pequenas causas?

    responder este comentário denunciar abuso

  • 21/11/2011 - 01:04
    Enviado por: luizz

    eu tinha uma divida com o banco real e agora que estou trabalhando e recebendo pelo banco santander estão descontando valores do meu salario porque o santander comprou o real ai ja tentei negociar a divida mas o banco não aceita o valor das parcelas que posso pagar o valor das parcelas que o banco quer que eu pague por mes é muito alto como posso resolver isso??

    responder este comentário denunciar abuso

  • 21/11/2011 - 17:57
    Enviado por: shirley

    Boa tarde,
    Eu ganhei a ação de pequenas causa para pagamento em 10 vezes, porém o réu pagou apenas uma parcela. Fui ao Forum e pedi que desse o andamento do processo. Como funciona quando o réu atrasa o pagamento? Eu dei entrada no dia 04/11/11 e até agora não obtive resposta. Obs: 2 parcelas em atraso

    responder este comentário denunciar abuso

  • 22/11/2011 - 12:32
    Enviado por: odirlei

    a empresa onde trabalho no Rio de Janeiro, fez um deposito na conta que tenho num banco, mais o dinheiro foi para em outra conta que tenho em São Paulo. e o gerente do banco diz que não pode transferir porque o dinheiro foi parar numa conta “salario” e não pode transferir o dinheiro para conta corrente do mesmo banco. então o meu salario está na conta no banco em São Paulo e só posso retirar diretamente na boca do caixa. como poderia agir contra o “banco” poderia procurar o juizado de pequenas causas? já se passou um mês e nada foi feito por eles. alguém pode me ajudar

    responder este comentário denunciar abuso

  • 25/11/2011 - 11:58
    Enviado por: lenilda

    boa tarde.
    Estava com processo de separação,enquanto isso meu marido faleceu,e ele morava com outra pessoa á mais de um ano.
    na certidão de óbito ela está como viúva.
    E AGORA O QUE EU FAÇO,pois tenho uma certidão de casamento,
    meu marido faleceu e eu não sou a viúva.
    O cartório não deveria ter pedido a certidão?
    me ajude,por favor…

    responder este comentário denunciar abuso

  • 25/11/2011 - 15:50
    Enviado por: Pedro Mansur

    Por favor,

    tenho um financiamento estudantil FIES junto a caixa economica efetivado em 2001. Em 2010 o governo baixou a taxa de juros de todos os contratos para 3,4%, porém a caixa não recalculou meu contrato.
    O saldo devedor atual está em 10.7ll,00, porém se for considerado o recalculo cai para cerca de 4.000,00.
    Posso ingressar com uma ação nas pequenas causas contra a caixa e sem utilizar advogado?

    att

    Pedro

    responder este comentário denunciar abuso

  • 27/11/2011 - 21:20
    Enviado por: Thaís

    fui transferir meu carro e a moça do detran digitou errada a data de de venda fazendo assim passar de 30 dias enquanto estava apenas com 10 dias. qual o meu direito em relção à isso?
    sendo que já chegou a notificação da multa pra mim.

    responder este comentário denunciar abuso

  • 28/11/2011 - 08:52
    Enviado por: sidney kociani

    Bom dia !
    estou com um problema mas nao sei como resolve-lo eu tinha um cartao de credito da credicard e no inicio de setembro a credicar me ligou dizendo que estava cancelando meu cartao por motivo de segurança , pois havia suspeita de clonagem e q em 10 dias uteis eu estaria recebendo outro em minha residencia , acontece que os correios entraram em greve e meu cartao nao chegou , na epoca eu estava com a fatura atrasada em 2400 reais e a credicard me pressionando para eu efetuar o pagamento e eu disse que so pagaria quando meu cartao estivesse em minhas maos , mas de tanto insistir acabei efetuando o pagamento e meu cartao ate hoje dia 28/11 nao chegou . Eu ligo na credicard e os atendentes sempre me informam a mesma coisa que nao sabem o motivo por nao ter chegado e que estao fazendo o pedido da segunda via , ja estou me sentindo constrangido , pois estou precisando urgente do cartao nao tenho mais debito com a empresa e eles nao me mandam o meu cartao. queria saber se eu posso entrar com um processo por danos contra a empresa , e se sim como devo proceder ? obrigado !!!!

    responder este comentário denunciar abuso

  • 28/11/2011 - 19:25
    Enviado por: jessica

    ola…por favor alguem me tire uma duvida…abri um processo contra o santander por danos morais..pois fui cancelar minha conta e me enformaram que estava devendo o lins de 488..mas eu nao sabia que era o lins..pensei que fosse meu pagamento..paguei este valor e a gerente me enformou que entrou mais um juros de 166 reais..paguei no mesmo dia e quando pensei que finalmente ia cancelar a aconta fui enfomada que entrou mais um juros de 50 reais e isso podera implicar no cancelamento da mesma,porem ñ achei justo pagar…eu fiz certo? e quanto devo pedir de indenização? ou é melhor deixar o juiz decidir…??

    responder este comentário denunciar abuso

  • 28/11/2011 - 23:18
    Enviado por: Anderson

    TENHO UMA CAUSA NO PROJUDI DE GOIÁS, QUE APESAR DE JA HAVER TIDO A AUDIENCIA DE INSTRUÇÃO E JULGAMENTO, AINDA NÃO TEVE A SENTENÇA PROFERIDA! o QUE ME INTRIGA, É QUE SEGUNDO A LEI 9.099, A REFERIDA SENTENÇA, HAVERIA DE SER PROFERIDA, NESTA AUDIENCIA, O QUE NÃO OCORREU! PODEM ME EXPLICAR PORQUE ISSO OCORRE, E QUAL PROVIDENCIA DEVO TOMAR?

    responder este comentário denunciar abuso

  • 29/11/2011 - 08:59
    Enviado por: Pedro

    Ola!!
    Sou aposentado do INSS (por problemas mentais)e tinha meu salário depositado no Banco Santander. Esta mesma instituição me ofereceu empréstimos e carão de crédito vinculado à conta. Por razões diversas não pude cumprir o pagamento das dívidas adquiridas. Assim sendo, o Banco retirou todo o meu salário por dois meses consecutivos (sendo este meu único meio de sobrevivência), a partir daí que não pude mais cumprir compromissos, pois para sobreviver tive que recorrer a outros empréstimos pessoais pessoais para pelo menos conseguir me alimentar. Minha conta de luz foi cortada, não pude pagar o acordo que fiz com minha operadora de telefone. Enfim, minha vida torno-se um caos, além de neste período ter adquirido um câncer. Fui recomendado entrar na justiça, feito em 2009, quando também retirei meu benefício do Banco SAntander, ainda que o juiz na abertura do processo tenha determinado que o desconto máximo do meu pagamento fosse de 70%, sendo que tenho outros 30% comprometidos com empréstimo consignado. Ou seja, se eu mantivesse o salário neste banco só ficaria 40% do meu salário. A informação que tive, extra-judicial, é que o Banco não vai querer fazer qualquer acordo, e que eu devo sim cumprir com meu “dever” que é o de pagar o que devo, sendo que o mesmo, desde então me faz ligações diárias de cobrança, para fazer sim o acordo que eles querem, ou seja que eu pague. Estou aqui perguntado, porque mesmo o caso já estando na justiça, não recebo qualquer orientação do meu defensor de como devo proceder diante da recusa do Banco em querer acordo judicia.

    responder este comentário denunciar abuso

    • 29/11/2011 - 17:15
      Enviado por: Marcelo Moreira

      Você ja´tem advogado, não podemos ajudar, até por não conhecer o processo. Se tem queixas contra seu advogado, troque de de advogado ou reclame dele na OAB.

      responder este comentário denunciar abuso
  • 29/11/2011 - 11:31
    Enviado por: Priscila Magalhaes

    Olá, tenho uma pequena empresa e estive passando por momentos dificieis. Tinha uma divida com banco itau de titulos descontados nao pagos, e o banco sem qualquer aviso bloqueou minha conta para fazer operações. Depois de um tempo fui pessoalmente ate agencia e negociei esses debitos e assim minha conta foi desbloqueada. O banco pode bloquear minha conta sem prévio aviso, e principalmente sem nenhuma ação judicial?
    PRECISO MUITO SABER!

    responder este comentário denunciar abuso

  • 29/11/2011 - 18:29
    Enviado por: irenivaldo

    eu fiz um imprestimo a sete anos a traz na caixa enconomica e não tenho como pagar o resto das pacelas sendo que até os mil e duzentos que tinha na conta foi tirado e não tenho como pagar e um dia fui ao banco perguntei cuanto eu devia e a moça falou que não sabia que já estava nas mãos da empresas que faz servirço de cobrança ai eles mim ligarão e eu perguntei porque meu nome estava no cerasa e no spc sendo que só podia ficar por cinco anos ai ela desligou mim diga eles poden deixar mas de cinco ano no spc e serasa.brigado

    responder este comentário denunciar abuso

Deixe um comentário: