ir para o conteúdo
 • 

Adriana Carranca

23.fevereiro.2011 18:39:44

Relações perigosas: Kadafi e o Conselho de Segurança da ONU

O ditador Muamar Kadafi, da Líbia, guarda em seus álbuns de fotografias cenas que os mais poderosos líderes mundiais agora, provavelmente, gostariam de ver desaparecer. Algumas delas:


Com o presidente da França, Nicolas Sarkozy


Com o presidente dos EUA, Barack Obama


Com o Primeiro-Ministro da Russia, Vladimir Putin


Com os ex-Primeiros-Ministros do Reino Unido Gordon Brown e Tony Blair – a quem o atual PM, David Cameron, acusou hoje de manter “relações próximas” com Kadafi


E, por fim, com o Secretário-Geral das Nações Unidas, Ban Ki-Moon

*

França, Estados Unidos, Russia e Reino Unido, além da China, são as potências com poder de veto no Conselho de Segurança, o mais poderoso órgão da ONU.

*

O artigo 39, da Carta das Nações Unidas determina que: “O Conselho deSegurança deve determinar a existência de qualquer ameaça à paz, violação da paz, ou ato de agressão e deve fazer recomendações, ou decidir sobre que mecanismos adotar, de acordo com os artigos 41 e 42, para manter e reestabelecer a paz internacionale a segurança”. O artigo 41 fala sobre medidas sem o uso da força armada, como sanções econômicas, isolamento político e corte de relações diplomáticas com o país violador. E o artigo 42 determina que, não sendo eficiente a aplicação da medida, o CS pode aprovar o uso da força contra o país em questão.

Outra prerrogativa do CS, prevista na Carta da ONU, é a proteção de civis. Somado a isso, em 2005, todos os países membros da ONU assinaram uma nova resolução, incorporada pelo CS, em que assumiam a responsabilidade de evitar assassinatos em massa.

*

Quando o Conselho de Segurança se reuniu, ontem, para discutir a Líbia, os mortos pelas forças de segurança do ditador já contavam 300. Hoje, fala-se em 1 mil civis mortos. O resultado da reunião foi patético: uma declaração oficial em que os grandes líderes do mundo condenavam a violência, demandavam a proteção dos civis e chamavam Kadafi para um bate-papo político.

O mais absurdo: quem pediu a reunião foi um representante da própria Líbia na ONU, apresentando em seguida sua renúncia por se recusar a prestar serviços a um governo genocida.

*

Se os líderes do CS conheciam tão bem Kadafi, como nos mostram as fotografias, e dispõem de mecanismos para impedir ameaças à paz e proteger civis, a pergunta que fica é: só agora Sarkozy, Obama, Putin e Cameron se deram conta de que o ditador da Líbia é uma ameaça à paz e à própria populacão?
*

Mecanismos internacionais existem, já vontade política…

*

Em 2004, sob o então presidente George W. Bush, os EUA cederam ao lobby das empresas americanas de petróleo e retiraram as sanções contra a Líbia, restabelecendo formalmente relações diplomáticas entre os dois países, segundo o site de jornalismo investigativo ProPublica.

Comentários (171)| Comente!

  • A + A -
171 Comentários Comente também
  • 23/02/2011 - 19:59
    Enviado por: wesley

    E o povo acha que o problema é com o lider do Irã, Venezuela e Cuba.. para que viu o filme 11 de Setembro Firenight fica a sensação de dejavú…

    PS. Que mau gosto para vestir dele hein..

    responder este comentário denunciar abuso

  • 23/02/2011 - 20:00
    Enviado por: Thiago Melo

    Não acho que seria um constrangimento ter essas fotos. Na época em que elas foram tiradas, ele estava cooperando. Todos tinham uma imagem melhor dele, tal como a de “líder da Revolução líbia”. Só que agora ele surpreendeu o mundo com os métodos utilizados para se manter no poder quando a crise aconteceu.

    responder este comentário denunciar abuso

  • 23/02/2011 - 20:29
    Enviado por: arnaldo arnolde

    .

    “Quando o Conselho de Segurança se reuniu, ontem, para discutir a Líbia, os mortos pelas forças de segurança do ditador já contavam 300. Hoje, fala-se em 1 mil civis mortos.”

    A ONU é uma instituição que nasceu falida, foi desrespeitada já na sua décima oitava Resolução em 1948 pelos árabes, que jogaram a resolução no lixo e a ONU nada fez.
    A ONU hj serve apenas para milhares de vagabundos ganharem grandes salários sem trabalhar.
    A ONU é uma organização inoperante, subversiva e corrupta, não presta para nada de útil para a humanidade.
    .
    Da mesma forma que eu digo q qdo a midia diz q Israel “matou civis palestinos” não é verdade, eram membros do Hamas com roupas civis, tb aqui devemos fazer a ressalva, existem pessoas lutando contra Kadafi, com armas inclusive, estão tomando cidades, é uma guerra civil, podem haver civis mortos, mas, a maioria são combatentes com trajes civis.
    E claro, dentre os mortos devem existir soldados governistas, afinal os revoltosos tomaram cidades, com certezxa teve luta.

    VACINA CONTRA MALEDICÊNCIA: Não estou defendendo Kadafi, estou defendendo a verdade.

    “E o que estão esperando para enquadrar os acontecimentos dos últimos dias como genocídio?”

    Provavelmente estão esperando a decisão da Russia e da China, estes sim, amigos de Kadafi desde a Guerra fria.
    A Líbia é uma nação SOCIALISTA.

    O nome oficial da Libia é:
    Great Socialist People’s Libyan Arab Jamahiriya

    A midia mundial politicamente correta está escondendo esse fato.
    .
    Quanto as fotos de Kadafi com líderes, é diplomacia, na ONU todos se dão as mãos para tirar foto.
    Não quer dizer absolutamente nada.

    responder este comentário denunciar abuso

    • 23/02/2011 - 22:24
      Enviado por: Adriana Carranca

      1,6 mil membros do Hamas??? Ou o exército do Hamas é muito poderoso ou não sobrou mais nada deles…

      A ONU precisa de uma reforma, sim, concordo, principalmente o Conselho de Segurança;

      “A maioria (dos mortos na Líbia) são combatentes com trajes civis”. Prove, por favor.

      Até agora Russia, China, EUA, França, UK eram amigos de Kadafi;

      “Great Socialist People’s Libyan Arab Jamahiriya”. Não importa. Não muda nada. O que as pessoas estão pedindo é a queda de um ditador e não o fim do socialismo e sua substituição por um regime de direita, seja lá o que isso qur dizer hoje;

      Sobre dar as mãos, não quer dizer nada? Então me mande uma foto do Bush apertando as mãos do Ahmadinejad. :-)

      Abs.

      responder este comentário denunciar abuso
    • 23/02/2011 - 23:05
      Enviado por: Hazem

      A LÍBIA NÃO É SOCIALISTA.
      No Socialismo há a necessidade da socialização dos meios de produção, com a abolição da propriedade privada.
      Não é o caso da Líbia, onde convivem o poder público e privado.

      Realmente, a ONU precisa de mudanças, o CS é podre com o poder de veto dos cinco países.

      Já que palestinos são todos terroristas, e todos os que morrem são militantes ou assassinos potenciais, e considerando que palestino não é gente.
      Por que Israel matou os turcos do navio Mavi Marmara???????
      Eles faziam parte de qual esquadra assassina????
      Faça-me o favor!

      responder este comentário denunciar abuso
    • 24/02/2011 - 00:38
      Enviado por: arnaldo arnolde

      Adriana Carranca
      “1,6 mil membros do Hamas??? Ou o exército do Hamas é muito poderoso ou não sobrou mais nada deles…”

      Vc se pega em picuinhas, não é ?
      Esta bem, eu entendo rsrs

      Eu já expliquei isso, vou repetir.
      O hamas usa escudos humanos, faz suas trincheiras não em uma rua ou praça, o hamas faz suas trincheiras dentro de escolas, hospitais, igrejas, casas comuns, com os respectivos usuários dentro.
      Isso é até explicável, em uma luta aberta perderia fácil.
      Então usa deste artifício dos escudos humanos.

      Israel saiu de Gaza, entretando, por meses, o Hamas lançava foguetes aleatoriamente contra cidades em Israel, diariamente dezenas de foguetes eram lançados de Gaza, Israel depois de meses invadiu Gaza para parar isso, ai o Hamas se entrincheirou nas escolas, hospitais, etc, pq sabe que vai contar com a midia para condenar Israel por “atacar escolas”…

      Qual a opção de Israel entre as possibilidades?

      Isreal pode não atacar e deixar o hamas lançar foguetes contra as cidades israelenses até que mate todos os judeus.

      Israel pode atacar a escola onde o hamas se esconde, como as crianças ficam juntas lá, por mais direcionadas q sejam as bombas, vai matar eventualmente crianças… alem dos membros do hamas.
      Por isso que Israel “mata civis”.

      Agora, ninguém diz nada qdo o hamas lança seus foguetes contra cidades israelenses, ai sim com a intenção única de matar civis.
      E toda a midia nada diz, concorda com esse crime.

      É essa a hipocrisia corrupta q existe no mundo atual.

      responder este comentário denunciar abuso
    • 24/02/2011 - 01:02
      Enviado por: arnaldo arnolde

      Adriana Carranca
      “A maioria (dos mortos na Líbia) são combatentes com trajes civis”. Prove, por favor.”

      Provo claro.
      Existe algum exército organizado e uniformizado lutando contra Kadafi?
      - Não.
      Está ocorrendo combate na tomada das cidades?
      - Está é claro.
      Nestes combates os combatentes contra Kadafi usam trajes civis qdo em combate, uma vez que não são exército organizado.

      responder este comentário denunciar abuso
    • 24/02/2011 - 01:23
      Enviado por: arnaldo arnolde

      Adriana Carranca
      “Até agora Russia, China, EUA, França, UK eram amigos de Kadafi;”

      É de conhecimento público que a Libia durante a Guerra Fria era uma nação terrorista contra as democracias ocidentais e a favor dos comunistas China e URSS.
      Depois q a URSS desmoronou e a China abriu o mercado, Kadafi ficou sozinho, e ai mudou de comportamento, parou com o terrorismo e até fez confissão de culpa.
      As democracias ocidentais, em nome da tão almejada paz, mantiveram relações cordiais com a Libia, já q agora a Libia era pacata.
      A partir disso dizer q eram amigos de Kadafi é algo sem sentido.

      responder este comentário denunciar abuso
    • 24/02/2011 - 01:41
      Enviado por: arnaldo arnolde

      Adriana Carranca
      ““Great Socialist People’s Libyan Arab Jamahiriya”. Não importa. Não muda nada. O que as pessoas estão pedindo é a queda de um ditador e não o fim do socialismo e sua substituição por um regime de direita, seja lá o que isso qur dizer hoje;”

      Eu mostrei q a Libia é uma nação socialista para justificar a sua ligação com Russia e China.
      Vc mais uma vez não entendeu ou não quis entender.

      Qto ao outro assunto q vc abordou, é claro q muda tudo em a Libia sendo socialista!
      A reação de um governo socialista contra opositores é muito mais violenta do que a de um ditador “de direita”.
      Por isso o numero de mortes na Libia pode ser muito maior do que o do Egito, apesar da população do Egito ser muito maior.

      “Sobre dar as mãos, não quer dizer nada? Então me mande uma foto do Bush apertando as mãos do Ahmadinejad.”

      Essa tua colocação é o mesmo q pedir uma foto de Hitler e Churchill se dando as mãos em 1942….

      Porém, se a foto q vc pede existisse ela significaria alguma coisa ?

      E claro, se o Irã fizer o mesmo q a Libia fez para se redimir, um presidente do EUA certamente apertará a mao do presidente do Irã, seja ele quem for.

      Para vc a política é um valor pessoal, mas para os políticos não é.

      responder este comentário denunciar abuso
    • 24/02/2011 - 02:00
      Enviado por: arnaldo arnolde

      Hazem
      “A LÍBIA NÃO É SOCIALISTA.
      No Socialismo há a necessidade da socialização dos meios de produção, com a abolição da propriedade privada.
      Não é o caso da Líbia, onde convivem o poder público e privado.”

      Diante do fato de o nome da Libia ser;
      Great Socialist People’s Libyan Arab Jamahiriya

      Acredito q seja inútil dizer algo a vc….

      Mas, na Libia a economia é socialista, os meios de produção pertencem ao estado, exatamente como Marx decretou q deveria ser no Manifesto Comunista.

      Vc diz que na Libia existem empresas privadas…
      Só por curiosidade, vc poderia colocar o link de uma grande empresa SA (Sociedade Anônima) libia PRIVADA ?

      “Já que palestinos são todos terroristas, e todos os que morrem são militantes ou assassinos potenciais, e considerando que palestino não é gente.”

      Ninguém disse isso.
      Considero isso um texto irracional.

      “Por que Israel matou os turcos do navio Mavi Marmara?
      Eles faziam parte de qual esquadra assassina?”

      Pq eles queriam furar o bloqueio de Gaza, estavam armadose atacaram os soldados q foram fazer vistoria.

      O bloqueio de Gaza existe para evitar que o Irã e outras nações enviem armamento mais poderoso para o hamas atacar as cidades israelenses.

      Vc em sua ideologia deve achar q não deveria ter bloqueio e q o hamas deveria receber todo o armamento possível e lançar todo ele contra Israel…
      Mas eu não acho.

      Eu acho q os palestinos deveriam tirar o Hamas de Gaza, parar com os ataques com foguetes contra Israel e fazer um acordo de paz, e viverem em paz.
      Mas, os palestinos não fazem isso… eles querem a guerra, votam no hamas, quem quer guerra vai ter guerra.

      responder este comentário denunciar abuso
    • 24/02/2011 - 07:56
      Enviado por: Anna H.

      Mas muitos que se proclamam ‘socialistas’ nao o sao ! Digamos que o socialismo deles é de fachada. Desde quando acharam que socialismo é o sistema dos bonzinhos, incapazes de qualquer maldade, todo mundo quer ser socialista. Mas nao o é quem o quer. Comprendes ?

      responder este comentário denunciar abuso
    • 24/02/2011 - 09:20
      Enviado por: Claudia

      A esse que se diz chamar Arnaldo Arnolde,

      Como sempre tentando desmerecer o post da Adriana, e tentando dar uma de que sabe mais que a dona do blog, jornalista esclarecida com boa experiência sobre o O.M.
      Você realmente diante de tamanha prepotência nso toma por estúpidos.
      A Líbia não é socialista, não importa o nome, não é. Quanto ao Link que soliciotu ao Hazem faça uma pesquisa, e se informe.
      Com relação ao CS da ONU, de fato haja hipocrisisa, bem como a postura de alguns governos. Realmente, tanto republicanos quanto democratas são quase parecidos no quesito hipocrisia com relação à politica assassina do estado de Israel para com os Palestinos. Talvez um dia tenhamos um blog com títulos como a relação da vergonha, e mostre o quanto tanto republicanos quanto democratas cederam ao loby dos sionistas. Quem viver verá.
      Com relação ao assassinato de ativistas do navio turco, você parece fazer de conta que não tomou conhecimento da imagem de Israel após o massacre, parece não saber da possibilidade de um dia os militares da idf irem a julgamento pelos crimes que cometeu e comete, entre estes o assassinato dos pacifistas.
      O pais que você tano defende, que chegou ao extremo da violência no periodo do goverono dos republicanos, com a máxima da invasão de Gaza em 2008, será um dia julgado pelos seus crimes contra os palestinos, pode ter certeza, o ciclo de poder é extremamete vulnerável. Com relação à opnião pública não preciso nem comentar, eu no seu lugar ficaria constrangido tentar nos enrolar com essa história de foguetes. Estes foguetes são resultado de uma polpitica de invasão e roubo de terras, e de um exército opressor sobre um povo.

      responder este comentário denunciar abuso
    • 24/02/2011 - 09:24
      Enviado por: José Antonio

      Arnaldo, vc. acha que a Adriana não sabe disso, que o hamas se esconde entre civis para eles morrerem e assim a propaganda contra os judeus ser mais eficaz?
      Ela escolheu o lado que acha certo, é visivel isso. O lado dos terroristas.

      responder este comentário denunciar abuso
    • 24/02/2011 - 09:34
      Enviado por: Claudia

      José Antônio,

      E o que dizer do TERRORISMO DE ESTADO!!!
      Aquele que massacra uma população, que humilha idosos, mulheres grávidas e crianças, que leva para a prisão adolescentes e crianças.
      Isso sim é abominável.
      Segregar um povo é abominável, jogar bombas de fósforo sobre civis é abominável, bombardear hospitais é abominável, matar jornalistas é abominável.

      responder este comentário denunciar abuso
    • 24/02/2011 - 10:08
      Enviado por: José Antonio

      Desculpe Claudia, pena que as informações que vcs. tem são deturpadas pelo antissemitismo. Eu vou sempre a Israel, a minha familia é de pilotos da IAF, a minha irmã trabalha para a marinha na area de sistemas integrados por satélite. Eles moram em Haifa, cidade com muitos árabes. Nunca ouvi dos vizinhos árabes nada disso que vcs.falam. Talvez vcs. saibam mais dos que eles, que são os verdadeiros interessados e moram lá. Todos que conheço jamais iriam morar em uma palestina. Não existe país melhor no OM que Israel. Finalmente os árabes descobriram que não são os israelenses os seus inimigos e sim os seus próprios dirigentes. Quem sabe o OM fique mais parecido com Israel, o único país da região que é de primeiro mundo.
      A minha familia lutou em todas as guerras, de 48 até Gaza, acho que sabemos alguma coisa.

      responder este comentário denunciar abuso
    • 24/02/2011 - 11:25
      Enviado por: drmfav

      Caraca!
      O post é sobre a Líbia e vcs já conseguiram inserir Israel e palestinos no meio!
      Mudem o disco, por favor!

      responder este comentário denunciar abuso
    • 24/02/2011 - 11:47
      Enviado por: arnaldo arnolde

      Anna H.
      “Mas muitos que se proclamam ‘socialistas’ nao o sao ! Digamos que o socialismo deles é de fachada.”

      Porém o que não é de fachada é que todos as nações que implantaram o socialismo, desde a Russia em 1917 até o “socialismo bolivariano” de Chavez, implantaram a “ditadura do proletariado”, estilizaram a maior parte da economia, e estabeleceram domínio total da nação pelo partido comunista ou outro partido socialista do governo.

      Outra coisa que não é fachada foi o genocídio que os maiores representantes do socialismo (e tb os menores), a URSS e a China praticaram contra seu próprio povo.

      E outra coisa q não é de fachada é a falta de liberdade que o povo de todas essas nações tiveram, igual é na Libia.

      Na Libia foi implantado o socialismo do revolucionário Kadafi, e ele ficou por 25 anos ao lado do bloco socialista durante a Guerra Fria.
      Em linhas gerais foi feito na Libia o que Marx decretou no Manifesto Comunista – centralização da economia no estado.

      responder este comentário denunciar abuso
    • 24/02/2011 - 12:02
      Enviado por: arnaldo arnolde

      José Antonio
      “Arnaldo, vc. acha que a Adriana não sabe disso, que o hamas se esconde entre civis para eles morrerem e assim a propaganda contra os judeus ser mais eficaz?
      Ela escolheu o lado que acha certo, é visivel isso. O lado dos terroristas.”

      Não sei José Antonio…
      Se eu tivesse certeza disso eu não escreveria mais um parágrafo para ela.

      Eu acho que ela foi envolvida, já desde a universidade, pela doutrinação do marxismo cultural, infelizmente ela não teve forças para contestar o que estava sendo dito a ela, ela não teve senso crítico e aceitou passivamente a doutrinação.

      Ela tb é um daqueles que tem os “olhinhos brilhantes” dos que querem “mudar o mundo”…
      Ela provavelmente é, talvez até sem saber, uma seguidora de Rosseau, que acham q o homem é bom por natureza…

      Ela ainda não percebeu que a única coisa q se consegue mudar é a si próprio, e olha lá, a maioria não consegue mudar em nada.

      Ela ainda não percebeu que “o mundo” (os seres humanos) não mudam, são sempre iguais nos seus anseios e emoções, os ditadores tomanos Cesar e Nero, eram idênticos aos mubaraks, kadafis e chavez atuais, a mesma porcaria de sempre.

      Bom, mas se eu perceber q é o q vc acha, eu paro, pois ai é perda de tempo.

      responder este comentário denunciar abuso
    • 24/02/2011 - 14:34
      Enviado por: Dr. Massaranduba

      Eu ja’ falie algumas vezes.
      Essa pessoa que se diz chamar Claudia e’ a tipica representante dos defensores palestinos, ou seja, VIOLENTISSIMA!
      Imagina se tivesse o poder belico o que faria!

      responder este comentário denunciar abuso
    • 24/02/2011 - 15:58
      Enviado por: david

      Adriana,
      Da onde vc tirou o numero 1600?? acho que voce esta inflacionando esse numero! e vc sabe disso o numero de mortos gira entorno de 1300 e 1400… nunca ouvi em nenhum lugar 1600….
      E tambem tenho uma duvida, como voce diferencia um terrorista com roupas de civis de um verdadeiro civil?
      o hamas(e outros grupos terrostistas) sao os mais sujos que existem, lutam com roupas de civis, ou seja eh impossivel diferencialos, sao ratos que deixam seu povo morrer para poder lancar bombas contra inocentes em israel!
      eles que venham com unifomes de exercito para o front e verao o que sobra deles!

      responder este comentário denunciar abuso
  • 23/02/2011 - 21:37
    Enviado por: Tweets that mention Relações perigosas: Kadafi e o Conselho de Segurança da ONU « Adriana Carranca -- Topsy.com

    [...] This post was mentioned on Twitter by mesquita artur, mesquita artur. mesquita artur said: @joseserra_ @joseserra_ Relações perigosas: Kadafi e o Conselho de Segurança da ONU http://t.co/4rUrMlN vía @estadao fala deste serra fala. [...]

    responder este comentário denunciar abuso

  • 24/02/2011 - 07:38
    Enviado por: Anna H.

    E nós caímos como patinhos ? Nao, Adriana, nao é bem assim. Relaçoes internacionais envolvem mais do que simpatia pessoal ou questoes de justiça. Vivemos nesse mundo conturbado (adoro clichês) entre a cruz e a espada. O cinismo é tanto que hoje os melhores amigos podem se tornar amanhã piores inimigos, em nome de interesses escusos. Sabemos lá o que acontece nos bastidores das finanças, no mundinho dos negócios ? Pouco ou nada, nao é ? Assim, só nos resta observar o que nos mostram e opinar sobre o que vemos e lemos.

    responder este comentário denunciar abuso

  • 24/02/2011 - 09:11
    Enviado por: dino

    com certeza kadafi é um assassino, mas genocídio nao tem nada a ver, ele não está buscando a eliminação de todo um povo ou etnia, está massacrando os opositores, o que nao é melhor nem pior que um genocídio, mas nao é genocídio. nos ultimos 100 anos apenas tres tentativas de genocídio aconteceram: Holocausto(judeus e ciganos), Genocídio armenio(perpetrado pelos turcos) e os massacres em darfur, onde o governo muçulmano radical matou mais 1 milhao de negros cristãos. nao conseguiram, judeus e armenios já tem seu proprio país, darfur vai conseguir logo logo, e os ciganos estão aí, mais espalhados do que nunca.

    responder este comentário denunciar abuso

    • 24/02/2011 - 10:11
      Enviado por: Adriana Carranca

      Dino, você tem toda razão! Abs.

      responder este comentário denunciar abuso
    • 24/02/2011 - 17:05
      Enviado por: Hazem

      Não se esqueça dos genocídios de Ruanda, Burundi, Serra Leoa, Libéria, do Khmr Vermelho, no Camboja.
      Em nenhum deles a religião estava envolvida. Em Darfur não foram apenas cristãos, mas animistas e muçulmanos negros também.

      responder este comentário denunciar abuso
    • 24/02/2011 - 22:03
      Enviado por: Hazem

      Roberto,
      Se você está falando das 400 crianças palestinas,mortas durante o ataque israelense à Gaza, mais centenas de outras mutiladas, órfãs, etc, fica difícil de conversar, não?

      Bem, mas o post é sobre a Líbia, não é?

      responder este comentário denunciar abuso
  • 24/02/2011 - 09:29
    Enviado por: Claudia

    A esse que se diz chamar Arnolde,

    Você não acha terrível um estado praticar pirataria em águas internacionais, um número enorme de pessoa, entre estas líderes de alguns paises acham.
    Não é o máximo que existam políticos no estado de Israel que correm o risco de serem presos caso cheguem em Londres, isso não é um avanço formidável. Você que tando critica o ”politicamente correto”, não acha ótimo que esta história ultrapassada de colocarem Israel como a ”eterna vítima” em nome do ”politicamente correto” hipócrita, está mais que batida. Pois é, são o resultado das mudanças.

    responder este comentário denunciar abuso

  • 24/02/2011 - 09:37
    Enviado por: Plinio Romero

    Sinceramente, quando assisto o rosto de Kadafi pela tv, tenho a impressão que já morri e acordei num vale dos infernos, rodeado de demônios, e de repente, Kadafi diante de mim!!! Realmente, o inferno é aqui, estamos todos bem vivos, e o tal demônio, entre tantos outros aprendizes, tbm é bem real:Muamar Kadafi.

    O mais impressionante (ou já previsto) em mais este pedaço da história, é que todos os ‘empenhados à liberdade democrática dos povos do mundo’, eram sabedores do que, algum dia, mais cedo ou mais tarde, poderia ocorrer. O resto, é a repetição da luta pelos interesses políticos=riquezas, travada nos maiores escalões entre os governos, e adivinha: a população continua servindo à maldição da ganância, sem saída proposta, e nem a sombra da máscara-remorso daqueles que os dizimam.

    Valeu, Adriana! Quanto mais eu leio o teu blog, mais aprendo dessa história toda. Abraço e parabéns!

    responder este comentário denunciar abuso

  • 24/02/2011 - 10:56
    Enviado por: Marlon Ricardo Silva e Fernandes

    PS.: O correto é “exceção”, desculpe a pressa.

    responder este comentário denunciar abuso

  • 24/02/2011 - 11:01
    Enviado por: roberto

    Engraçado que quando o molusco foi se juntar ao Gadhafi,Mubarak e Almajnedah,recebendo-os pessoalmente e com afagos,ninguém reclamou da beleza ou da crueldade dos mesmos.
    abraços

    responder este comentário denunciar abuso

  • 24/02/2011 - 14:37
    Enviado por: Dr. Massaranduba

    Adriana,
    O que voce acha do Lula ter chamado o Kadafi de “meu irmao”?
    Isso nao vai um pouoc alem dos apertos d emao politicos que vemos nas fotos?
    Ou muito alem dapoliticagem normal?

    responder este comentário denunciar abuso

    • 24/02/2011 - 21:22
      Enviado por: Adriana Carranca

      Acho infantil, de mal gosto e irresponsável. Como acho que foi irresponsável da parte do Bush ceder à pressão das empresas americanas de petróleo e retirar as sanções existentes contra a Líbia, em 2004.

      responder este comentário denunciar abuso
  • 24/02/2011 - 14:42
    Enviado por: Dr. Massaranduba

    Adriana,
    voce sabe s epode usar mini-saia na Libia ou as pessoas atacammulheres assim vestidas pois pensam que elas sao prostitutas?

    responder este comentário denunciar abuso

    • 24/02/2011 - 16:24
      Enviado por: Bom de Papo

      Isso e imperdoavel. Mulher de minisaia e divina!

      responder este comentário denunciar abuso
    • 24/02/2011 - 17:22
      Enviado por: José Antonio

      Ricardo eu já escrevi, se vc. prefere acreditar em Goldstone azar o seu. Eu já vi os aviões israelenses serem carregados, meus parentes são pilotos. Bombas de fosforo não existem nos arsenais israelenses. Elas são incontrolaveis, quando começam a queimar não param mais. Como eu disse, em Gaza com tanta gente por m2 seria uma tragédia. Não morreriam 1600 morreriam quase todos. Isto é uma besteira criada pelos palestinos para se fazerem de coitados. O mundo ou a midia engolhe qualquer coisa para falar mal dos judeus. Seria como falar que uma arma atomica foi lançada e que morreram 1600, besteira pura. Os palestinos devem ter pele protegida e para resistir a milhares de graus centigrados.

      responder este comentário denunciar abuso
    • 24/02/2011 - 21:20
      Enviado por: Adriana Carranca

      Não pode. Mas ninguém será “atacada” na rua por isso. Se uma mulher no Brasil sair nua nas ruas, vão pensar apenas que é louca e, se insistir, levá-la para uma delegacia por atentado ao pudor. Lá também é assim.

      responder este comentário denunciar abuso
    • 24/02/2011 - 22:28
      Enviado por: Dr.Massaranduba

      Adriana,
      Nao sabia que vestir mini-saia no Brasil e’ atendado ao pudor.
      Eu entendi mal ou foi isso que voce quiz dizer?

      responder este comentário denunciar abuso
    • 24/02/2011 - 22:32
      Enviado por: Dr.Massaranduba

      ah! voce falou NUA.
      Claro ninguem sai NU na rua.
      EU perguntei mini-saia.

      Mini saia na Libia e’ atendado ao pudor?

      responder este comentário denunciar abuso
  • 24/02/2011 - 14:56
    Enviado por: José Antonio

    Esta história de fosforo branco de Israel já foi muito bem explicado, mas é claro que existem pessoas que não entendem de armas e muito menos de aviões. Vamos lá de novo. A convenção de Genebra permite o seu uso desde que indiretamente. O seu uso é para iluminação noturna e também é usado nos flaires dos aviões. Explicando. Em uma ação noturna é necessário se iluminar o ambiente de guerra justamente para não cometer erros. Os aviões usam pequenos artefatos de fosforo para poder driblar os misseis antiaéreos. Por que? O fosforo é mais quente que as turbinas, o missel vai atrás do calor, portanto vai atras dos pequenos flaires, deixando assim o avião livre do missil. O único perigo é quando caem ainda funcionando, pode haver queimaduras. Ou seja todos os que se queimaram foram tentar por a mão no objeto. Se Israel jogasse bombas de fosforo Gaza não teria mais habitantes, como se sabe mais ou menos 600 militantes do hamas morreram, é dificil saber porque não usam uniformes, e pode-se dizer que os que jogam os foguetes são civis. Os terroristas do hamas usam escolas, casas, mesquitas para atuar. Colocam explosivos guardados nestes lugares. Na maioria dos videos feitos a partir de um ataque de misseis observa-se explosões secundárias, estas sim vindas das bombas estocadas. Os civis morreram a partir destes artefatos. Quando um terrorista lança um foguete de uma escola cheia de crianças ele sabe o que vai acontecer. O F16 vai ver este lançamento e dirigir seu missil via GPS para este lugar. O terrorista não vai estar lá, ele condenou todo mundo que estava no lugar. Quem é o culpado? Os foguetes vão explodir em Israel sabe deus onde, lançamento aleatório criminoso, junte-se aí as vitimas do lugar onde ele lançou o foguete. Lançar foguetes de um posto de gasolina significa que o cara do hamas condenou o bairro todo, o missil vai explodir o posto e o bairro. Muito boazinha esta gente.

    responder este comentário denunciar abuso

    • 24/02/2011 - 16:28
      Enviado por: Bom de Papo

      Amigo

      Quanta perda de tempo e palavras. Foi tudo um engano. . Os soldados de Israel usavam palitos de fosforo para acender cigarros.

      responder este comentário denunciar abuso
    • 24/02/2011 - 16:38
      Enviado por: RicardoR

      Ah tá, quando Israel usa fósforo branco é para iluminação noturna, agora se outros usam é claro que são bombas. Conta outra …

      Não foi fósforo branco usado para ilumiação, se é que usam isso.

      Pelo menos leia o que está nos links :

      http://www.csmonitor.com/World/terrorism-security/2010/0201/Israelis-disciplined-for-white-phosphorus-attack-on-Gaza

      The Israeli military has reportedly disciplined two high-ranking officers for ordering the use of white phosphorus during its invasion of Gaza last year. The shells were fired at a UN compound and caused injuries to several within it, though Israel initially denied any use of the incendiary weapon.

      responder este comentário denunciar abuso
    • 24/02/2011 - 18:46
      Enviado por: Hazem

      Dá para ser mais específico e citar qual foi a “punição” aos oficiais?
      E qual foi a punição pelo ataque e morte dos civis indefesos do Mavi Marmara? Ah! Desculpe, aqui não houve crime, logo a comissão imparcial israelense, não puniu ninguém….

      responder este comentário denunciar abuso
    • 24/02/2011 - 19:09
      Enviado por: Adriana Carranca

      Então, o cenário é ainda pior. “Em uma ação noturna” usam fósforo para “iluminar o ambiente de guerra justamente para não cometer erros” e, ainda assim, não enxergam nada. Digamos que os 600 eram do Hamas. Então, Israel foi capaz de errar o alvo nos outros 1 mil mortos civis inocentes. Boazinha essa gente…

      Não havia bombas estocadas no Hospital da Cruz Vermelha, do Edifício sede da ONU em Gaza! Então, o sr. que entende tanto de armas, não acha mesmo que bombardeios aéreos podem ser “cirúrgicos”, faça me o favor!

      O bombardeio em Gaza ocorreu de madrugada – 600 pessoas morreram apenas na primeira noite. Não havia foguetes saindo de Gaza naquele momento. Os foguetes de Gaza explodem em Sderot e em dez anos fizeram 15 vítimas. A ofensiva de Israel em 2008 fez 1,6 mil vítimas em três semanas! 15 x 1,6 mil. Ok, vamos descontar os 600 militantes do Hamas. São 15 em dez anos x 1 mil em vinte dias.

      Não fosse trágica, eu acharia essa lógica até engraçada de tão sem sentido: quer dizer que um bandido, ao fugir da polícia, entra na sua casa, usa-o de escudo humano e começa a atirar lá de dentro. E o que a polícia faz (ou deveria fazer, segundo a sua lógica)??? Joga uma bomba e mata toda a sua família!???

      Por favor!

      responder este comentário denunciar abuso
    • 24/02/2011 - 19:53
      Enviado por: Dr. Massaranduba

      “E é público e comprovado que ninguém será punido.”

      Cuidado mae Dinah! Estao querendo seu emprego!

      kkkkk

      responder este comentário denunciar abuso
    • 24/02/2011 - 20:00
      Enviado por: Dr. Massaranduba

      Adriana,
      E’ verdade. Isso deve mostrar que nao deve s eentrar em uma guerra. Especialmente s eo outro lado for mais forte!

      responder este comentário denunciar abuso
    • 24/02/2011 - 21:04
      Enviado por: Adriana Carranca

      Massaranduba, a Autoridade Palestina tem 3 mil presos suspeitos de terrorismo.

      responder este comentário denunciar abuso
    • 25/02/2011 - 09:32
      Enviado por: Hazem

      Massaranduba,
      Coloquei a sequência de comentários de maneira bastante didática para facilitar a sua compreensão. Procure ler com atenção, não tenha pressa em querer responder de maneira atabalhoada
      Primeiro comentário 24/02/2011 – 14:56
      Enviado por: José Antonio
      segundo comentário 24/02/2011 – 16:38
      Enviado por: RicardoR
      terceiro comentário 24/02/2011 – 18:27
      Enviado por: Dr. Massaranduba
      Vamos assumir que e’ verdade.
      Ao menos Israel puniu seus oficiais.
      quarto comentário 24/02/2011 – 18:46
      Enviado por: Hazem
      quinto comentário24/02/2011 – 18:51
      Enviado por: Dr. Massaranduba

      Repare com atençao (atenção redobrada, hein!) que VOCÊ escreveu “Ao menos Israel puniu seus oficiais.” (reproduzi novamente em respeito as suas dificuldades), logo o seu argumento de que eu devo procurar a “punição” aos bravos oficiais israelenses responsáveis pelo uso de fósforo branco NÃO FAZ O MENOR SENTIDO, c.q.d.

      responder este comentário denunciar abuso
    • 25/02/2011 - 10:01
      Enviado por: José Antonio

      Adriana, desculpe mas agora vc. mostrou realmente de que lado está. Mas vamos de novo. O problema de vcs. é o numero pequeno de mortes em Israel, é claramente visivel depois das continhas que vc. fez, que o que mais incomoda é o pouco numero de judeus mortos, sabe porque isso acontece? Israel cuida dos seus habitantes. Quando parte um foguete de Gaza, os alarmes tocam e a população entra nos bunkers ou procura lugares seguros, são poucos segundos, a diferença entre viver ou morrer. A sede da ONU não foi atacada e a própria já reconheceu isso, vc. vai continuar com essa mentira? Os palestinos do hamas escondem explosivos nas casas, hospitais e em todos os lugares que exista grande aglomeração de pessoas. Fazem isso justamente para as pessoas, vc. inclusive, pensem que Israel matou mais gente que o necessário. Qual a sua opinião? Deixar que eles matem impunemente os cidadãos israelenses? Não reagir de forma nenhuma? Comprar arcos e flexas para brigar com eles? Devolver o mesmo número de foguetes que eles nos jogam? Cerca de 8000, se fizessemos isso Gaza seria só areia. Exatamente por esse numero excessivo de mentiras que todas as operações israelenses são filmadas e disponibilizadas na internet, é um controle interno das ações e um controle externo para que as mentiras não proliferem. Pena que vc. entrou no clima dos comentaristas do blog que preferem contar as suas histórinhas sem pé e nem cabeça. Eles podem, afinal não tem compromisso com a verdade,estão nas suas poltronas vomitando o ódio antissemita, vc. não pode, pois é uma fonte de informações. Estes que contam estas mentiras não tem mais conserto, mas existem pessoas que estão formando opinião agora, entram nos blogs para aprender e tem o direito de saber a verdade, mesmo que quem escreve não concorde com ela. Para seus amigos em reuniões vc.pode contar o que quiser, aqui é diferente. Vc. tem a palavra final.

      responder este comentário denunciar abuso
    • 25/02/2011 - 10:26
      Enviado por: RicardoR

      “Alô desinformado O elementp fósforo branco tanto pode ser para flares,iluminação, bombas ou até mesmo fogos juninos se quiser”

      Desinformado é você, leu o link que eu passei ?
      Militares de alta-patente foram punidos, por ordenarem o uso de fosfório branco. Uma investigação conduzida por Israel concluiu isso, e não foi por usar em iluminação ou fogos juninos

      responder este comentário denunciar abuso
    • 25/02/2011 - 20:01
      Enviado por: Hazem

      Arnaldo Arnolde,

      Devagar com o andor – estamos falando do estado de Israel e você insiste em colocar que os judeus são maus, sua intenção é bem clara, ao querer colocar judeus e as politicas israelenses no mesmo patamar, assim coloca qualquer crítica como antissemitismo. Pare de agir assim, criticar as determinadas políticas israelenses, não significa ser contra a existência de Israel, muito menos ser contra o povo judeu. Pare de disseminar esse conceito.

      Eu quero saber algo, você não tem vergonha de ser tão preconceituoso contra árabes e muçulmanos? Você não tem vergonha se destilar o seu ódio aos árabes e/ou muçulmanos? Tanta verborragia simplesmente para isso. Politicamente correto, politicamente incorreto, danem-se os termos.

      Pare com essa paranoia, pare com esse complexo de perseguição infantil, pare de ver assombração em todo canto, o mundo tem mais de seis bilhões de habitantes, as pessoas têm mais o que fazer do que ficar pensando em Israel!!!

      É essa ladainha noite e dia, entra mês e sai mês.

      Eu não acompanhava esse blog até a entrevista de Randa Achmawi à Adriana, a partir de lá, a cada comentário seu, ficava mais claro que o seu problema era com os árabes e/ou muçulmanos. Agora, foi mais forte que você, simplesmente você não aguentou, e mostrou que o cerne do problema está na questão árabe-palestina-israelense. Aí não teve jeito, veio o preconceito total, e ainda travestido da tentativa de deturpar o problema, com o velho jargão do antissemitismo.

      Já vai tarde! Vá fazer companhia ao MarioS, um comentarista sem credibilidade, que acusou, intimidou, mas a verdade prevaleceu, e ele sumiu.

      responder este comentário denunciar abuso
  • 24/02/2011 - 15:59
    Enviado por: Bom de Papo

    Adriana

    O que eu gostaria de saber e porque voce permite que seja qual for a materia que voce escreve, a galera comeca a falar de Israel.

    O que seria de todos voces jornalistas e blogueiros se Israel nao existisse. Que tedio ne?.
    Voce atribue essa repetitividade paranoica a falta de inteligencia ou so a falta de criatividade?
    .

    Ta um saco viu?

    responder este comentário denunciar abuso

    • 24/02/2011 - 19:21
      Enviado por: Adriana Carranca

      Meu bem, não tenho culpa se esses caras acham que o mundo gira em torno de Israel. Não acho que é falta de inteligência deles nem falta de criatividade, mas pura paranoia. Acho isso mesmo um saco! Eu adoraria falar sobre a Líbia!

      responder este comentário denunciar abuso
    • 24/02/2011 - 21:06
      Enviado por: Claudia

      No dia que Israel devolver as terras confiscadas do povo Palestino, no dia que parar de massacrar esse povo, e parar de agir como se o resto do mundo tivesse a obrigação de ser condescendente com a sua pretenção, pode ficar tranquilo, Não significará absolutamente nada. Será apenas um pais pequeno, no Oriente Médio. Chega de pretenção!!!

      responder este comentário denunciar abuso
    • 25/02/2011 - 10:44
      Enviado por: Bom de Papo

      Claudia

      Acho que voce nao leu que escrevi. Vamos ver se explicando de uma forma melhor voce entende.

      - Nao sei o que e que voce tem a ver com o problema de Israel com os palestinos mas se gosta de devolucao de terras, lhe faco uma listinha para que comece a pedir devolucoes com o mesmo vigor, ardor e intensidade que pede a devolucao de terras aos pelstinos.

      - Que o Chile devolva a Bolivia a saida ao mar que tomou deste ultimo numa guerra.

      - Que O Brasil, a Argentina e o Uruguai devolvam ao paraguai as terras que este ultimo pedeu na guerra da triple alianca.

      - Que A Franca devolva Alsacia a Alemanha, territorio que tomou dos alemaes depois da segunda guerra mundial.

      - Que a China devolta aos Tibetanos o Tibet.

      - Que a Russia devolva ao Japao as ilhas Kurilas que este ultimo perdeu depois sa segunda guerra mundial.

      -Poderiamos ir mais longe pedindo para que os Americanos devolvam aos Indios as terras deles tomadas e o Brasil e todos os paises da America latina poderiam fazer a mesma coisa.

      Ai sim a sua atitude nao teria a aparencia de paranoia antissemita.

      Tem mais uma coisita. Antes de fazer qualquer reclamacao a respeito das injusticas acima, espere ate que a Jornalista faca uma materia a respeito.

      Um abraco

      responder este comentário denunciar abuso
    • 25/02/2011 - 11:14
      Enviado por: Hazem

      Bom de Papo,
      Gostei dos exemplos, gostei mesmo!
      Com certeza, os habitantes e seus descendentes da região da Bolívia tomada pelo Chile, são chilenos atualmente, assim como os habitantes e descendentes das regiões tomadas do Paraguai, por Argentina, Uruguai e Brasil, são argentinos, uruguaios e brasileiros. Na Alsacia (um exemplo mais atual), os habitantes são franceses e assim por diante.
      Por essa lógica, é justo que Israel conceda cidadania israelense PLENA aos habitantes da Cisjordânia (nem vou colocar Gaza, pois Israel “a devolveu”), assim como aos árabes israelenses (quem sabe um dia possam ser guindados à posição de primeiro ministro ou presidente da Suprema Corte de Israel ou presidente de Israel.
      Seria um lindo exercício de democracia.

      responder este comentário denunciar abuso
    • 25/02/2011 - 11:32
      Enviado por: José Antonio

      Claudia, é exatamente isso que Israel quer ser. Um país pequeno que não precise gastar em armas para não morrer. Mas a devolução das terras que vc. acha roubadas não resolverá o problema. Com a tecnologia que temos, agora com gás e petróleo em 10 anos seremos muito parecidos com a Noruega.

      responder este comentário denunciar abuso
    • 25/02/2011 - 12:18
      Enviado por: Hazem

      Bom de papo,
      Gostei tanto dos exemplos que você deu em seu comentário anterior quanto dos termos utilizados nesse seu último comentário.

      Viva a cidadania israelense plena aos milhões de habitantes da Cisjordânia e aos árabes israelenses!

      Voltemos à Líbia!

      responder este comentário denunciar abuso
    • 25/02/2011 - 13:34
      Enviado por: José Antonio

      Ficando com elas não somos atacados. Lembre-se território em disputa, não é nem de Israel e nem dos palestinos, não tem dono. A Jordânia e o Egito abdicaram delas. Mas não as deram para ninguém, este papo dos palestinos serem donos é mentira, eles nunca foram donos das terras. Só existem duas maneiras de resolver: Por dialogo, que os palestinos até hoje não quiseram ou por guerra. Já tentaram diversas vezes e não adiantou. É como areia movediça, quanto mais vc. se mexe pior fica.

      responder este comentário denunciar abuso
    • 25/02/2011 - 13:42
      Enviado por: RicardoR

      “Ficando com elas não somos atacados. Lembre-se território em disputa, não é nem de Israel e nem dos palestinos, não tem dono.”
      Isso é desculpa para tomar o que não é seu. E é claro que tem dono, Milhões de palestinos que vivem na cisjordania e gaza.

      “Por dialogo, que os palestinos até hoje não quiseram”
      Israel quer o dialogo, mas apenas o dialogo. E enqto. estão “dialogando” vão tomando cada vez mais território.

      responder este comentário denunciar abuso
    • 25/02/2011 - 13:43
      Enviado por: Bom de Papo

      Po, Jose Antonio

      Voce frequenta o Blog do mordechai. Como e que consegue falar das mesmas coisas o tempo inteiro ?.

      Nao de corda, nao responda, deixe esse pessoal falando sozinho, acha mesmo que os convencera de alguma coisa?.

      Nao tem asunto para falar a respeito da Libia?.

      responder este comentário denunciar abuso
  • 24/02/2011 - 16:39
    Enviado por: Hilel

    Li agora sobre um navio militar da Alemanha a caminho da Líbia.

    responder este comentário denunciar abuso

  • 24/02/2011 - 16:56
    Enviado por: Hazem

    Arnaldo Arnolde,
    “Diante do fato de o nome da Libia ser;
    Great Socialist People’s Libyan Arab Jamahiriya
    Acredito q seja inútil dizer algo a vc….”

    Mas que argumento mais sem pé, nem cabeça, o nome oficial da Alemanha Oriental era REPÚBLICA DEMOCRÁTICA DA ALEMANHA (DDR). Por acaso, a Alemanha Oriental era democrática? Respeite a inteligência alheia.
    Espero que não seja inútil essa informação a você.

    “Só por curiosidade, vc poderia colocar o link de uma grande empresa SA (Sociedade Anônima) libia PRIVADA ?”

    Por favor, entenda, que quando há a socialização dos meios de produção, mesmo a padaria da esquina é do estado e não privada.
    Após uma rápida pesquisa no Google, olhando hotéis na Líbia, achei hotéis das redes Radisson , Four Seasons, Marriot e um sem número de hotéis árabes. Nenhum é do estado, são todos privados, portanto, A LÍBIA NÃO É SOCIALISTA, não continue a teimar e incorrer nesse erro.

    “Pq eles queriam furar o bloqueio de Gaza, estavam armadose atacaram os soldados q foram fazer vistoria.”
    Eles queriam furar um bloqueio ilegal e condenado pela ampla maioria do mundo. Agora, você deve estar de gozação ao dizer que eles estavam armados!!! As IDF abordaram os navios em águas internacionais, Israel tem esse direito??? óbvio que não. E atirar na cabeça e tórax não é auto defesa, nem aqui, nem na China, nem em águas internacionais.

    “Eu acho q os palestinos deveriam tirar o Hamas de Gaza, parar com os ataques com foguetes contra Israel e fazer um acordo de paz, e viverem em paz.
    Mas, os palestinos não fazem isso… eles querem a guerra, votam no hamas, quem quer guerra vai ter guerra”
    Desculpe-me, mas isso é mais um delírio sionista. Israel não quer a paz, Infelizmente, no futuro, se não propuserem um estado palestino aceitável, terão que dar cidadania plena a alguns milhões de palestinos, isso sim, será uma dor de cabeça ao estado israelense.

    responder este comentário denunciar abuso

    • 24/02/2011 - 17:09
      Enviado por: Bom de Papo

      O Botafogo nao e ua ditadura.

      responder este comentário denunciar abuso
    • 24/02/2011 - 18:42
      Enviado por: Hazem

      Antes de falar besteira, vá ver a definição de comunismo.
      Nunca existiu um país comunista. No comunismo há a abolição do estado e um controle dos meios de produção por todos.
      Novamente, no comunismo há a AUSÊNCIA DO ESTADO.
      kkkkkkkk

      responder este comentário denunciar abuso
    • 24/02/2011 - 19:22
      Enviado por: Hazem

      Dr. Massaranduba,

      Eu realmente tenho algumas dúvidas a respeito da sua capacidade de compreensão. Você é assim mesmo ou é apenas uma brincadeira sua?
      Não irei gastar o meu tempo lhe ensinando o que é comunismo, o que é socialismo e o que foram as experiências socialistas no século XX. Não precisa fazer uma tese de doutorado, você pode ir de google mesmo.

      A respeito do que você escreveu abaixo
      “Meu ta’ ficando ridiculo para voce.
      Ausencia de estado no comunismo. Isso e’ em livro.
      Assim como Libia nao e’ socialista so’ em livro.

      acorada! bom dia!”

      Eu diria – acorada, você, Dr.

      Mas não esqueçamos do coisas mais importantes, por isso post novamente o que escrevi anteriormente.

      Arnaldo Arnolde,
      “Diante do fato de o nome da Libia ser;
      Great Socialist People’s Libyan Arab Jamahiriya
      Acredito q seja inútil dizer algo a vc….”

      Mas que argumento mais sem pé, nem cabeça, o nome oficial da Alemanha Oriental era REPÚBLICA DEMOCRÁTICA DA ALEMANHA (DDR). Por acaso, a Alemanha Oriental era democrática? Respeite a inteligência alheia.
      Espero que não seja inútil essa informação a você.

      “Só por curiosidade, vc poderia colocar o link de uma grande empresa SA (Sociedade Anônima) libia PRIVADA ?”

      Por favor, entenda, que quando há a socialização dos meios de produção, mesmo a padaria da esquina é do estado e não privada.
      Após uma rápida pesquisa no Google, olhando hotéis na Líbia, achei hotéis das redes Radisson , Four Seasons, Marriot e um sem número de hotéis árabes. Nenhum é do estado, são todos privados, portanto, A LÍBIA NÃO É SOCIALISTA, não continue a teimar e incorrer nesse erro.

      “Pq eles queriam furar o bloqueio de Gaza, estavam armadose atacaram os soldados q foram fazer vistoria.”
      Eles queriam furar um bloqueio ilegal e condenado pela ampla maioria do mundo. Agora, você deve estar de gozação ao dizer que eles estavam armados!!! As IDF abordaram os navios em águas internacionais, Israel tem esse direito??? óbvio que não. E atirar na cabeça e tórax não é auto defesa, nem aqui, nem na China, nem em águas internacionais.

      “Eu acho q os palestinos deveriam tirar o Hamas de Gaza, parar com os ataques com foguetes contra Israel e fazer um acordo de paz, e viverem em paz.
      Mas, os palestinos não fazem isso… eles querem a guerra, votam no hamas, quem quer guerra vai ter guerra”
      Desculpe-me, mas isso é mais um delírio sionista. Israel não quer a paz, Infelizmente, no futuro, se não propuserem um estado palestino aceitável, terão que dar cidadania plena a alguns milhões de palestinos, isso sim, será uma dor de cabeça ao estado israelense.

      responder este comentário denunciar abuso
    • 24/02/2011 - 19:25
      Enviado por: Adriana Carranca

      Os integrantes do navio turco que levava ajuda humanitária a Gaza, entre eles a cineasta brasileira Iara Lee, não estavam armados. Abs.

      responder este comentário denunciar abuso
    • 24/02/2011 - 20:26
      Enviado por: Adriana Carranca

      É claro que os soldados deveriam fazer uma abordagem pacífica. Países podem determinar quem entra ou não no seu espaço – aéreo, marítmo, terrestre. E matar ativistas desarmados continua sendo crime.

      responder este comentário denunciar abuso
    • 24/02/2011 - 21:04
      Enviado por: Hazem

      Roberto,
      O navio foi atacado e as pessoas foram mortas em águas internacionais.

      responder este comentário denunciar abuso
    • 24/02/2011 - 21:50
      Enviado por: Hazem

      Roberto,
      Procurei em dois dicionários e não achei para a palavra abordar algo parecido com matar.
      Você que parece ser tão bom em português talvez seja capaz entender a relação entre abordar um navio e matar ocupantes do mesmo.
      Outra coisa, pode-se “abordar” propriedade privada em águas internacionais?
      E pare com agressão rasteira e discuta com educação.

      responder este comentário denunciar abuso
    • 25/02/2011 - 00:45
      Enviado por: Adriana Carranca

      Abordado por soldados israelenses e 9 ativistas foram mortos.

      responder este comentário denunciar abuso
    • 25/02/2011 - 17:19
      Enviado por: drmfav

      Alô roberto.
      Antes de mais nada que fique claro que não tenho nada contra Israel. Que ele exista, se desenvolva e etc.
      Mas o que vc faria se em águas internacionais soldados abordassem seu barco, contra a sua vontade? Substitua “abordassem”, com “invadissem”. O significado fica exatamente o mesmo. E se invadissem sua casa? O que vc faria?
      Eu, particularmente, se tivesse condições de reagir, reagiria, e provavelmente seria morto. Pois eu reagiria com paus e pedras, enquanto soldados altamente treinados em técnicas de combate, portando armas letais, abririam fogo.
      E vc acha certo isso?
      Que os soldados impedissem o navio de aportar. Existem diversos meios de se fazer isso sem matar ninguém. Perfeito. Os soldados israelenses cumpririam seu ojetivo e ninguém seria morto. Reagiram? Use força proporcional e prenda e deporte todo mundo, sem matar ninguém. Ou vc também acha que o Massacre dos Carajás foi justificável? Ou o resultado da invasão do Carandiru?]
      Qual é o problema de aceitar que foi uma operação toda errada, uma bela de uma cagada?
      A César o que é de César! Elogie e critique quando se deve. O que se vê aqui é gente SEMPRE falando mal de Israel versus gente SEMPRE falando bem.
      Agora, que tal voltarmos ao post Líbia?
      Abçs.

      responder este comentário denunciar abuso
  • 24/02/2011 - 17:08
    Enviado por: Hazem

    Roberto,
    Toda a morte de civis é abominável.

    responder este comentário denunciar abuso

  • 24/02/2011 - 18:59
    Enviado por: Dr. Massaranduba

    No seu pais tem hotel particular?
    Nao!

    Entao voce e’ socialista.

    responder este comentário denunciar abuso

  • 24/02/2011 - 19:55
    Enviado por: Dr. Massaranduba

    O hazem inventou uma nova definicao de socialista.

    De acrod com o Hazem socialistas sao os paises que nao possume hoteis particulares!

    O bom dessa definicao do Hazem e’ que fica muito facil para todos entenderem a deficinao de socialismo segundo Hazem.

    responder este comentário denunciar abuso

    • 24/02/2011 - 20:11
      Enviado por: Hazem

      Pergunto novamente,
      Dr. Massaranduba,

      Eu realmente tenho algumas dúvidas a respeito da sua capacidade de compreensão. Você é assim mesmo ou é apenas uma brincadeira sua?
      Nem distorcer o que escrevo de uma maneira que faça sentidi, dando algum sentido ao que escreve, você consegue!

      responder este comentário denunciar abuso
    • 24/02/2011 - 20:28
      Enviado por: Adriana Carranca

      Não foi isso que ele disse, Massa. Ele citou os hotéis. Mas é claro que há outras empresas privadas em tantas outras áreas. As empresas americanas de petróleo, por exemplo, estão na Líbia.

      responder este comentário denunciar abuso
    • 24/02/2011 - 22:30
      Enviado por: Dr.Massaranduba

      Eu sei.
      Mas o exemplo foi patetico. Ta’ parecendo as associacoes que o chacra faz.

      responder este comentário denunciar abuso
  • 24/02/2011 - 21:26
    Enviado por: Claudia

    Adriana,

    Fiquei bem envolvida com a luta pela queda do Mubarak no Egito, e através do contato com amigos e pessoas bem próximas conseguia ter acesso às informações, era algo mais familiar. Ao mesmo tempo em que ficava apreensiva, também ficava tranquila e esperançosa, no fundo, através da empolgação dos conhecidos, e das notícias, da participação de jovens fantásticos, como Wael Ghonin, sentia que estava mais perto de tudo, mais participativa. Com a presença do Dr.Baradei havia a expectativa de que Mubarak não poderia ir longe na violência. Agora com a Líbia só notícias vinda de amigos que vivem fora, e que tentam se manter a par da situação, da minha parte um pesar imenso pelas perdas, e pelo temor que meus amigos demonstram sobre a capacidade assassina de Khadafi, quase MIL mortos, isso é terrivel.
    Espero que o povo libio consiga se libertar, e que esse custo não seja tão alto. Finalmente os árabes estão dispostos a não se permitirem mais o julgo dos tiranos, quem sabe a liberdade esteja mais próxima. Que isso sirva de exemplo para outros corruptos e tiranos no Oriente Médio.

    responder este comentário denunciar abuso

    • 25/02/2011 - 01:12
      Enviado por: Adriana Carranca

      É Claudia. De fato, a situação na Líbia é bem diferente. O Egito sempre foi um país mais liberal, em termos de liberdades civis, eu digo, do que a Líbia. Além disso, as forças armadas egípcias se fortaleceram ao longo dos anos com dinheiro e armas enviados pelos EUA em troca do acordo de paz com Israel. E, dessa vez, as forças armadas se colocaram a favor da revolução, o que tornou possível qu chegassem tão longe quanto a queda do Mubarak. Não estou tirando o mérito dos maifestantes, jovens brilhantes como Wael e tantos outros, como você citou. O fato de não terem desistido fez com que os militares tivessem que se manifestar. Eles podiam ter ficado do lado de Mubarak, mas teriam de se explicar à comunidade internacional. Entãol, de certa forma, o povo egípcio pos os militares na parede e os fez tomar um dos lados. Já na Líbia, a situação é outra. Kadafi é um megalomaníaco ambicioso, incoerente e brutal (vale a pena ler: http://www.estadao.com.br/estadaodehoje/20110225/not_imp684280,0.php) com uma força militar tosca, mas leal ao ditador.
      Abs.

      responder este comentário denunciar abuso
    • 25/02/2011 - 14:28
      Enviado por: claudia

      Valeu pelo link Adriana, obrigada.

      responder este comentário denunciar abuso
  • 24/02/2011 - 21:53
    Enviado por: Claudia

    Adriana,

    Quando puder, por favor me envie o email do Alceste.
    Obrigada.

    responder este comentário denunciar abuso

    • 25/02/2011 - 15:04
      Enviado por: Hazem

      Roberto,
      Apenas voltando a sua verve de professor, seria bom você modificar a parte do seu comentário onde se refere a Iara Lee, como “patética sino-brasileira-americana”.
      Ela não é de origem chinesa, mas de origem coreana. Colocando informações corretas, você terá maior chance de exercer esse seu pendor educativo e sua credibilidade aumentará…

      responder este comentário denunciar abuso
    • 25/02/2011 - 16:18
      Enviado por: Adriana Carranca

      Ao invés de ficarem trocando ofensas sem conteúdo, por que vocês não discutem os assuntos importantes que têm surgido nos comentários colocados aqui??

      Roberto e Arnaldo, é o seguinte: em todos os meus comentários a vocês eu tento ser educada e sensata, tento trazer informações que nos ajudem no debate, que mostrem a vocês que eu nada tenho contra os judeus ou contra Israel, embora tenha críticas à política atual do goveno israelense, assim como tenho inúmeras críticas contra a Autoridade Palestina, e nem por isso sou contra os árabes; ou como faço críticas contra Dilma, Lula, o Congresso, o Senado (Deus do céu, o nosso Senado!!!), sem que isso me faça gostar menos do Brasil ou dos brasileiros.

      Agora, vocês me atacam todo o tempo, me chamam de anti isso ou aquilo, tentam desqualificar o debate, faltam com a educação e são grosseiros. Tenho deletado as ofensas contra outros leitores, e deles contra vocês também, pois respondo pelo blog. E os ataques contra mim, eu procuro responder com informações. Mas realmente não dá para vocês entrarem aqui toda hora para me atacar, sem jamais tentar, pelo menos, ler com um pouco de bom senso que seja o que eu trago como informação para o debate. Quando perdem a razão, vocês simplesmente ignoram o meu comentário e passam a me atacar novamente. O objetivo de vocês não é debater, trocar ideias, somar, mas apenas atacar. Acho que já deu, não é? Sempre que decidirem trocar ideias e informações, terão espaço aqui. Mas, se for só para me atacar, vcs perdem o precioso tempo de vcs e o meu.

      Alô Hazem e Claudia, estou deletando os comentários de vcs também com relação a eles.

      Bom de Papo, quando você conseguir escrever sem usar baixarias, eu paro de deletar seus comentários.

      Vamos nos concentrar no tema do post, ok?
      Abs.

      responder este comentário denunciar abuso
    • 25/02/2011 - 17:39
      Enviado por: roberto

      Alô Claudia
      concordo consigo,mas creio também que com sua idade e experiência há de concordar que o blog da Adrina não é o local para troca de mimos e afagos.
      Com certeza existem lugares e maneiras melhores de se fazer poupando-nos destas “cenas”.
      dá um tempo

      responder este comentário denunciar abuso
  • 24/02/2011 - 22:33
    Enviado por: José Bispo dos Santos

    Coitada da Imprensa Brasileira, nas MÃOS de COMUNISTAS SAUDOSOS DOS BANCOS ESCOLARES. Voce Adriana é a primeira comunista que conheço que não é “liberal”, deixa todos emitirem opiniões SEM CENSURA. Viva o COMUNISMO. Continue lendo só aos que pensam como voce, vai crescer muito.

    responder este comentário denunciar abuso

    • 25/02/2011 - 00:27
      Enviado por: Adriana Carranca

      Uhm… Deixa eu ver se entendi: eu sou a ÚNICA comunista não liberal??? E eu NÃO sou liberal, mas deixo todos emitirem opiniões sem censura??? E eu deixo todos emitirem opiniões SEM CENSURA, mas vc quer que eu continue lendo só aos que pensam como eu??? Hã???

      responder este comentário denunciar abuso
  • 25/02/2011 - 00:37
    Enviado por: Adriana Carranca

    veja a resposta acima.

    responder este comentário denunciar abuso

  • 25/02/2011 - 07:35
    Enviado por: Anna H.

    Quer saber o que acho ? Que esse tal de Kadafi é um mentiroso que enganou meio mundo e aproveitou muito bem a vida dele enquanto chefe (dizem que é coronel) do povo líbio, igual acontece nas tribos. Ele nao é nem socialista nem coisa nenhuma, é apenas um malandro daquelas bandas do continente africano. Nao entendo porque deram e dao tanta voz a este bandido agora travestido de bom moço.

    responder este comentário denunciar abuso

  • 25/02/2011 - 07:57
    Enviado por: Almirante Negro

    Adriana, o que hoje sabemos, é que o ditador líbio não conta com o exército para a sua proteção pessoal e de seu regime, mas com os comitês tribais e revolucionários. Pelo que se pode entender, o cara montou um esquema contra-revolucionário com a cartilha dos Vermelhões de Wall Street, as mesmas de Lênin, trostsk e companhia. Os tais comitês estavam desorganizados, demorando muito tempo para reagir aos acontecimentos. O que restou para o Kadafi e os seus, com a demora da reação dos comitês revolucionários, foi deixar o circo pegar fogo, com os tais manifestantes saqueando quartéis e pegando em armas. Agora ele tem justificativa para tudo, pois já não se trata mais de uma manifestação careta-pacifista, pelar melhora do regime ou democracia, ampla, geral e irrestrita, mas de golpe de estado!!!!!! Quanto aos quartéis do exército, se percebermos, estão todos infiltrados com os fies do regime do Kadafi, que na realidade, são estes que “guardam as chaves” dos depósitos onde se encontram as melhores armas do regime.

    Agora só resta aos golpistas a mídia vermelha fazer sua parte por uma intervenção da ONU, pois o regime vai botar para quebrar, até porque, já expôs dois inimigos, um para consumo interno e outro para o externo, a al-qaeda e o USA!!!!!!!!!!

    Agora é ver o que sobrará quando a poeira baixar, mas demorará um pouquinho, pois o establishment internacional terá dois pontos a resolver. O primeiro consiste em dar tempo para o regime da Arábia Saudita apresentar alguma solução quanto ao seu regime antes das manifestações previstas, o outro será muito mais prazeroso, humilhar o kadafi da forma a la Sadam, pois Kadafi foi um espinho atravessado na garganta do Baronato Vermelho por 40 anos, e não vão deixar barato!!!!

    responder este comentário denunciar abuso

  • 25/02/2011 - 08:46
    Enviado por: Mensageiro II

    Adriana. oque a humanidade esta presenciando e’ o capítulo final da História
    humana! Inspirados por Deus. Os profetas bíblicos do passado
    deixaram-nos um legado de informações e dicas que “os sábios
    entenderão” (leia-se Daniel 12:10).

    Uma das mais impressionantes profecias bíblicas está contida no livro
    do profeta Ezequiel, capítulos 38 e 39, e descreve com grande pormenor
    a grande invasão que “no fim dos anos” virá “do extremo Norte” contra
    Israel, num tempo em que Israel “habitará seguro” no seu território,
    após o milagroso ressurgimento da nação e o regresso à sua Terra,
    conforme Ezequiel explicita na sua visão dos “ossos secos”, relata no
    capítulo 37 e 38:8. Portanto, a grande “invasão do Norte” só poderia
    ter lugar quando Israel habitasse na sua própria terra, e essa é
    obviamente a realidade actual, ao fim de quase 2 mil anos de Dispersão
    (Diaspora).

    O quadro das nações que invadirão Israel descritas em Ezequiel 38 é
    não só claro, como alinha perfeitamente com aqueles que nos dias
    actuais não só odeiam como planeiam atacar a nação de Israel, tão logo
    o consigam fazer.
    À cabeça desta comandita está a Rússia (Rosh), da terra de Magogue
    (antecedentes dos russos), que comanda Meseque e Tubal (Ezequiel
    38:1-3). Esta associação da Rússia com Meseque e Tubal é a peça que
    faltava para completar a tábua de xadrez para estes acontecimentos
    finais.
    As Nações de Ezequiel 38

    * GOGUE E MAGOGUE – são claramente uma referência a uma entidade
    maligna (Gog) e a um povo (Magogue) ancestral do moderno povo russo.

    * MESEQUE e TUBAL – um povo que habitava na região da actual
    Turquia asiática (Capadócia).

    * PÉRSIA – obviamente o actual Irã.

    * ETIÓPIA – provavelmente não a actual Etiópia mas o SUDÃO, a sul do Egipto.

    * PUTE – claramente identificada com a Líbia actual.

    * GOMER – supõe-se que seja a Europa de leste islâmica, ao sul da Rússia.

    * TOGARMA – a Turquia de hoje.

    A “Peça” que Faltava – A Turquia

    Vê-se claramente que estas nações todas alinham pelo mesmo lado, ou
    seja: contra Israel. Desde o Irão ao Sudão, das nações islâmicas na
    Europa ao “amigo” dos árabes, a nação russa. Faltava apenas a Turquia,
    com a qual Israel tem feito acordos de amizade e de trocas comerciais,
    especialmente água por armas (veja-se a ironia), e até exercícios
    militares conjuntos. Contudo, esse “namoro” acabou abruptamente, por
    causa da aproximação a que se assiste actualmente entre a Turquia e a
    Síria, numa ligação estreita ao próprio Irão, a quem o presidente
    turco prometeu recentemente que prestaria apoio no caso de um ataque
    de Israel.

    A Turquia tem recentemente realizado manobras militares conjuntas com
    a Síria, após ter negado a utilização do seu espaço aéreo para
    exercícios das forças aéreas de Israel.
    Israel tem estado a negar o fornecimento de certo tipo de equipamento
    à Turquia, temendo que o mesmo venha a ser copiado pelos “amigos
    iranianos”. Trata-se do avançadíssimo interceptor de mísseis Barak 8,
    um projecto comum de Israel e da Índia, e que consegue uma cobertura
    de 360º aos ataques aéreos ou com mísseis.
    A amizade e cooperação entre a Turquia, o Líbano, a Síria e o Irão
    estreita-se a cada dia que passa, prevendo-se que a mesma inclua
    também uma aliança militar que terá em Israel o seu inimigo comum. Pena que o mundo esta vivendo da mesma forma da epoca antidiluviana, qdo excepto Noe toda aquela geracao pereceram nas aguas do Diluvio. E’ a historia se repetindo novamente. com que nao com agua, mas sim com enxofre dos Ceus.

    responder este comentário denunciar abuso

  • 25/02/2011 - 09:00
    Enviado por: HCasagrande

    O curioso é que o Estadão e a Folha cansaram de dizer que Kadafi Botox Interlace é amigo de Lula…
    Todos os países podem ter interesse comercial com ditaduras e ninguém fala nada, sobretudo a UE que se diz paladina dos Direitos Humanos mas é quem mais enche os bolsos do Irã, Líbia, Arábia Saudita, Bahrein etc etc…

    Se o Itamaraty fosse por essa linha, nunca teríamos negócios na China…

    responder este comentário denunciar abuso

    • 25/02/2011 - 10:08
      Enviado por: Jakob Ibrahim

      Muito correto seu comentário, HCasagrande. A diplomacia internacional, e a indignação de muita gente -que só surge em momentos midiáticos-, é feita de hipocrisia. Por que não se cita que a Arábia Saudita é uma tirania horrorosa, que seus sheiks são depravados ao ultimo nível, com uma descendência no estilo a la filhos de Saddam? E se o clamor é realmente tão grande, por que não se toma uma atitude contra regimes despóticos como os de Mugabe, no Zimbabue, ou dos militares em Mianmar, numa ditadura que já matou mais de 300 mil pessoas desde que está no poder, no começo dos anos 60? O Conselho de Segurança da ONU, então, e o negro de alma branca Barack Obama só elevam seu tom quando o circo pega fogo?

      É curioso ver que sempre que há um levante popular, em algum país do Terceiro Mundo tiranizado, a Suíça -velha mancomunada dos nazistas durante a 2a Guerra- fala em congelar o dinheiro de algum ditador. Ora, por que não são éticos então na hora em que a grana chega? Se sabem que o dinheiro é sujo, proveniente de negócios escusos de algum desses monstros, por que não o recusam? Depois é fácil congelar e apoderar-se dele…

      Literalmente, toda política é suja; e a diplomacia é a arte de ser hipócrita, ora demonstrando serenidade, ora indignação.

      Não há como não negociar (comercialmente falando) com outros países, e essa foi a linha adotada pelos dois governos anteriores, abrindo mercados antes considerados periféricos. Lula fechou negócios com Síria, Líbia, Irã, Argélia, Angola, Moçambique, Zimbabue, em resumo: com países onde as empresas brasileiras pudessem se instalar. O resultado desse pragmatismo veio na crise de 2008, quando o Brasil foi o último país a entrar no furacão econômico e o primeiro a sair. De quebra, ganhou uma nova posição na geopolítica internacional, tornando-se, para muitos povos, potencial e futura alternativa à hegemonia norte-americana.

      O único reparo que se deve fazer, do ponto de vista do pragmatismo, é ostentar relações e amizades que não existem. Lula errou ao chamar Kadafi de meu irmão. Deveria ser mais discreto. Mas não negociar…desculpe, perguntem para Petrobrás e as empreiteiras brasileiras o que elas acham de ficarem fora desses mercados.

      P.S.1 – Antes que esqueça: Arábia Saudita é aliada dos EUA.

      P.S.2- Não creio que Dilma vá aparecer sorrindo ao lado de nenhum ditador, contudo, duvido que ela cancele negócios com países com regime ditatoriais. Se o ponto é coerência, deveria então cancelar também negócios com a China, ou mesmo com os EUA, que invadiram o Iraque e são responsáveis diretos pela morte de milhares de civis e pelo êxodo de milhões de iraquianos.

      responder este comentário denunciar abuso
    • 25/02/2011 - 12:03
      Enviado por: Adriana Carranca

      “Kadafi Botox Interlace” é sensasional, Casagrande!!!!!!!!!!!!!!!!!!!! :-)

      responder este comentário denunciar abuso
    • 25/02/2011 - 12:20
      Enviado por: Hazem

      E quem fez o implante de fios de cabelo no Kadafi foi um cirurgião plástico brasileiro há anos atrás!

      responder este comentário denunciar abuso
  • 25/02/2011 - 09:36
    Enviado por: Marlon Ricardo Silva e Fernandes

    Será que me excedi? Talvez eu tenha sim exagerado ao fazer aqui um depoimento baseado na minha experiência, em minhas vivências partticulares. Mas o fiz porque acredito que cada um só pode dar de acordo com o que tem, só pode falar baseado naquilo que já conhece. Não entendo por que meu comentário foi eliminado…

    responder este comentário denunciar abuso

    • 25/02/2011 - 11:25
      Enviado por: Adriana Carranca

      Marlon, o problema não foi a sua experiência, que eu agradeço a você por dividi-la conosco, mas o deu depoimento continha elementos islamofóbicos e isso eu não posso permitir, pois respondo pelo blog. Abs.

      responder este comentário denunciar abuso
  • 25/02/2011 - 10:43
    Enviado por: Mr. D

    Adriana, sera’ que sera’ que a Turquia esta mandando sua flotilha de ajuda humanitaria a Libia, por todo essa carnificina que esta havendo la. Ou sera’ que somente os palestinos tem esse direito? Estou curioso.

    responder este comentário denunciar abuso

    • 25/02/2011 - 11:53
      Enviado por: Adriana Carranca

      Orlando, vejo que você não acompanha o trabalho das organizações humanitárias. Sim, há várias tentando entrar na Líbia, inclusive a ativista brasileira Iara Lee, que estava no barco turco que levava suprimentos para Gaza, em um claro protesto contra o bloqueio da região. A Iara Lee atua, ainda, em lugares como Congo, Afeganistão, Guatemala, onde ela esteve pessoalmente em tempos recentes, entre outros países. Mesmo que você não leia inglês, há muitos brasileiros trabalhando lá fora com ajuda humanitária. Vale a pena acompnhá-los! Abs.

      responder este comentário denunciar abuso
  • 25/02/2011 - 11:43
    Enviado por: Marlon Ricardo Silva e Fernandes

    Olá, Adriana.

    Na verdade, eu falei apenas dos tunisianos e líbios em particular, e isso não tem nada a ver, a priori, com a religião que eles seguem. Talvez por causa dela, eles tenham uma vida dupla, isso é bem provável, mas não é ao Islã que eu me referia.

    Se olharmos bem, o islã condena a hipocrisia, conforme o próprio alcorão, que frequentemente cita que deva haver tolerância para com as pessoas de outros credos, mas que relega os hipócritas a um lugar desprezível.

    Me referia ao comportamento daquelas pessoas, que fere quem não está acostumado, e não quis passar nenhum sentimento anti-magrebino, APENAS relatar a minha experiência com duas personagens daquela região.

    Abraços.

    responder este comentário denunciar abuso

    • 25/02/2011 - 12:01
      Enviado por: Adriana Carranca

      Marlon, se você quiser reescrever seu depoimento, faça isso. Os ânimos no blog estão exaltados e realmente não posso deixar comentários antissemitas, islamofóbicos ou o que seja por aqui. Abs.

      responder este comentário denunciar abuso
  • 25/02/2011 - 11:44
    Enviado por: José Antonio

    Tem muita gente aqui que vai precisar se cuidar se for a França. Lá e na Alemanha o bicho pega

    http://g1.globo.com/pop-arte/noticia/2011/02/john-galliano-e-detido-em-paris-por-insultos-antissemitas.html

    responder este comentário denunciar abuso

  • 25/02/2011 - 16:39
    Enviado por: renato

    O poder que fascina ao homem , não passa de vaidade . O rei Salomão , filho de Davi , há 3.500 anos atráz descrevia como vaidade às coisas contrárias a Sã Doutrina .

    O poder engrandesce o homem tornando-o soberbo . E a soberba por ser pecado , aborrece muito ao Altíssimo . De fato o homem que se deixa levar pelo poder , acaba se auto-destruindo ; porque está servindo às forças contrárias a Deus .

    Acessem o blog : misericordiadosenhor.blogspot.com ; e aprendam a ser verdadeiramente um filho de Deus .

    responder este comentário denunciar abuso

  • 25/02/2011 - 16:46
    Enviado por: le

    oi Adriana , que gange, nossa

    responder este comentário denunciar abuso

  • 25/02/2011 - 20:38
    Enviado por: Claudia

    Alceste,

    Você está mais-que-certo!!!

    responder este comentário denunciar abuso

  • 26/02/2011 - 11:08
    Enviado por: Anna H.

    O problema maior em quase todos aqueles países dos lados da Líbia (procurem no mapa-mundi) é que o povo vive em tribos ou clãs, o que dificulta o diálogo entre eles.Passam a maior parte do tempo brigando entre eles, como em famílias no interior do Brasil, onde até hoje há um clima de vingança, retaliaçao, em certas cidades do nordeste e centro-oeste.Fulano ‘fez mal’ à minha filha, entao vou esganá-lo. A família toda se mete na encrenca. Enfim, a espécie de sociedade tribal domina tudo. Quem,no mundo civilizado, pode conter essa situaçao ? Vejam o que aconteceu com o Iraque, pode-se dizer que os americanos (que ainda estao por lá mas doidos para irem embora) conseguiram mudar a mentalidade do povo iraquiano ? É surrealista, para nós !

    responder este comentário denunciar abuso

  • 26/02/2011 - 11:14
    Enviado por: Anna H.

    Para concluir só uma observaçao: já notaram que depois do episódio na Líbia a imprensa em geral quase nao fala mais sobre o que se passa na Tunísia e no Egito ? O assunto morreu cedo…

    responder este comentário denunciar abuso

    • 27/02/2011 - 01:11
      Enviado por: Adriana Carranca

      Na verdade, o assunto não morreu. O fato é que a Líbia está pegando fogo, enquanto Egito e Tunísia já passam por um processo de transição. Mas ainda vamos ouvir falar muito dos dois países, aliás, de toda a região. Abs

      responder este comentário denunciar abuso
  • 26/02/2011 - 16:41
    Enviado por: Diana

    Adriana,

    gostei do teu post, claro, didático e pertinente. Mas tenho algumas dúvidas: a ONU pode interfir em conflitos internos? Como ela poderia proteger os civis se os observadores nao podem fazer mais nada do que isso, observar? Nao é o que está acontecendo na Costa do Marfim?

    O que é diplomacia? Nao é a arte de negociar o inegociavel? E isso nao leva tempo?A primeira ameaça que Kadaffi fez a Europa foi de nao conter imigrantes ilegais. Com a crise em Lampedusa e barcos se aproximando da costa norte do Mediterraneo, só essa ameaça já tinha poder de barganha. E com as reservas de gás entao… é muita coisa que a comunidade internacional tem que pesar antes de tomar alguma atitude, nao? A via diplomática é sempre vagarosa com vários tons de cinza.
    Abs

    responder este comentário denunciar abuso

    • 27/02/2011 - 01:34
      Enviado por: Adriana Carranca

      Olá, Diana. Obrigada! O Conselho de Segurança da ONU tem essa prerrogativa. Então, pode interferir. A questão é: como? Isso precisa ser discutido, porque, como você aponta, a diplomacia é vagarosa. As sanções funcionam? Talvez. Mas têm sido pautadas pelos interesses comerciais dos países e não pelo interesse comum de defender civis e evitar conflitos. Um dia, Kadafi dormiu terrorista e amanheceu um aliado dos EUA no combate ao terrorismo, as sanções contra a Líbia foram canceladas e restabeleceu-se o comércio com o país. O que Kadafi fazia internamente, ninguém questionou mais. O Irã só enfrenta problemas por causa da retórica anti-Ocidente dos aiatolás. Do contrário, não teríamos ouvido falar no caso Sakineh nesse lado do mundo. Há muitas Sakinehs na Arábia Saudita, mas ninguém ousa incomodar o rei com isso, porque ele é um aliado internacional e o maior produtor de petróleo do mundo – diante disso, quem se importa com seus assuntos internos? A China é o campeão de execuções sumárias, seu sistema de Justiça está longe de ser transparente e o governo continua tão ditador quanto Cuba – mas foi a China se tornar o maior mercado de produtos do Ocidente para que ninguém mais quisesse saber o que acontece lá dentro. “São assuntos internos, afinal”. Já com relação a Cuba… Entõ, essa lógica é que precisa mudar. Talvez o caminho seja usar as relações comerciais como poder de barganha para conseguir avanços em termos de direitos humanos. Mas, para isso, será preciso vontade política.
      Abs.

      responder este comentário denunciar abuso
    • 27/02/2011 - 16:44
      Enviado por: Claudia

      Adriana,

      Ótimo o seu comentário em resposta à Diana. Pois é com relação à ONU e seus membros, justiça parece ser um conceito bem amplo e pautado por relações comerciais sim, mas acredito que agora com a facilidade de comunicação fica mais dificil fazer de conta que é ”apenas” a promoção da liberdade e da justiça que conta, e não interesses comerciais e de monopólio de poder entre as potências. Felizmente para quem se preocupa com direitos humanos a verdade hoje é mais acessível, já sabemos que na Arábia Saudita tem um dos mais altos índices de suicidio entre as mulheres no Oriente Médio, com uma taxa alta de uso de antidepressivo pelas mesmas, devido a falta de liberdade, e a pressão que sofrem, nos Emirados existe um número elevado de pessoas dos paises asiáticos, e da África que para lá vão em busca de emprego e são tratados como cidadãos de segunda categoria, quase escravos, na China muitos são executados sem direito a julgamento, na Caxemira a India pune com violência, em Israel as inúmeras viloações contra os palestinos continuam. Não vemos condenação por parte da ONU, nem ameaças de sanções a estes paises, pois o interesse político e comercial é o que conta.
      Acredito que num futuro não muito distante, espero de verdade, será impossível manter-se apenas com a retórica de ”promover justiça” da ONU e seus membros, pois através dos inúmeros levantes populares a ONU será obrigada a tomar uma posição mais séria e talvez mais rápida, pois os povos de determinados paises não permitirão mais a manutenção de uma tirania, interesse ou não a ONU e seus asseclas, vimos isso na Tunísia, Egito e agora na Libia. Será constrangedor falar em Democracia e Liberdade ao mesmo tempo em que paises com poder de veto são contrários a determinadas decisões, apenas para promover seus interesses.
      Fantástico, a luta pela liberdade não pretende parar, está marcado para o dia 11 de março uma manifestação pela democracia na Arábia Saudita, vamos ver como os Estados Unidos se comportarão, e a ONU.

      responder este comentário denunciar abuso
    • 28/02/2011 - 01:21
      Enviado por: Dr.Massaranduba

      Adriana,
      voce acha que os bolivianos em sao paulo, que todos saemso sao tratados com discriminacao, podem atingir uma massa critica e se revoltar?

      responder este comentário denunciar abuso
  • 27/02/2011 - 09:08
    Enviado por: Paulo Roberto Azevedo da Silva

    Cadê a foto do do “lulinha paz e amor” abraçando e beijando Kadafi? E, ainda por cima com juras de amores fraternais.

    responder este comentário denunciar abuso

    • 27/02/2011 - 16:28
      Enviado por: Adriana Carranca

      Paulo, a foto é mesmo hisórica. Foi publicada em outro blog, da Raquel Landin, também do Estadão. Aqui coloquei as imagens de Kadafi apenas com os líderes das nações com poder de veto no Conselho de Segurança da ONU. Abs.

      responder este comentário denunciar abuso
  • 27/02/2011 - 17:33
    Enviado por: Glúon

    .
    ______________________________
    .
    Fantasias para o carnaval by Kadafi
    .
    ______________________________
    .
    1. Toureiro light.

    http://blogs.estadao.com.br/adriana-carranca/files/2011/02/G3.jpg
    .
    2. Axé Bahia.

    http://blogs.estadao.com.br/adriana-carranca/files/2011/02/g5.jpg
    .

    3. Franciscano new wave

    http://blogs.estadao.com.br/adriana-carranca/files/2011/02/G91.jpg
    .

    4. Cantor de Arrocha.

    http://blogs.estadao.com.br/adriana-carranca/files/2011/02/Gadaffi-and-Brown.jpg
    .
    5. Maestro de orquestra de mambo.

    http://blogs.estadao.com.br/adriana-carranca/files/2011/02/ban-ki-moon-moamar-qaddafi_nam_nwo.jpg
    .
    ______________________________
    .

    responder este comentário denunciar abuso

  • 01/05/2011 - 15:59
    Enviado por: monge scéptico

    A pergunta que todos fazem é: porque repentinamente kadhafi e demais
    lideres árabes, cairam em desgraça ante os reptilianos(USA/uk)?
    Não poderiam mover ações legais para retira-los democraticamente? A
    resposta parece ser entre tantas, é que os répteirs (os bushs etc), via
    iluminatis, querem tomar conta de todas as regiões que produzem petró-
    -leo etc, assaltando assim as riquezas que poderiam conduzir povos ao
    progresso, livrando-os dos males da pobreza. São o próprio mal.

    responder este comentário denunciar abuso

  • Quem Faz

    Quem Faz

    Adriana Carranca

    Adriana Carranca é repórter especial do Estadão. Escreve principalmente sobre conflitos, religião e direitos humanos, com olhar especial para a condição das mulheres. Fez coberturas no Afeganistão, Paquistão, Irã, Israel, territórios palestinos, Egito, Indonésia, República Democrática do Congo, Haiti, entre muitos outros. Seus artigos foram publicados em revistas internacionais como a americana Foreign Policy e a edição francesa da Slate. No Brasil, é autora de O Afeganistão depois do Talibã (ed. Civilização Brasileira) e O Irã sob o Chador (ed. Globo). Ganhou prêmios de reportagem, entre os quais o Grande Prêmio Líbero Badaró de Jornalismo, com uma coletânea sobre a guerra no Afeganistão, e cinco edições do Prêmio Estado de Jornalismo.

Arquivo

Blogs do Estadão

Você já leu 5 textos neste mês

Continue Lendo

Cadastre-se agora ou faça seu login

É rápido e grátis

Faça o login se você já é cadastro ou assinante

Ou faça o login com o gmail

Login com Google

Sou assinante - Acesso

Para assinar, utilize o seu login e senha de assinante

Já sou cadastrado

Para acessar, utilize o seu login e senha

Utilize os mesmos login e senha já cadastrados anteriormente no Estadão

Quero criar meu login

Acesso fácil e rápido

Se você é assinante do Jornal impresso, preencha os dados abaixo e cadastre-se para criar seu login e senha

Esqueci minha senha

Acesso fácil e rápido

Quero me cadastrar

Acesso fácil e rápido

Cadastre-se já e tenha acesso total ao conteúdo do site do Estadão. Seus dados serão guardados com total segurança e sigilo

Cadastro realizado

Obrigado, você optou por aproveitar todo o nosso conteúdo

Em instantes, você receberá uma mensagem no e-mail. Clique no link fornecido e crie sua senha

Importante!

Caso você não receba o e-mail, verifique se o filtro anti-spam do seu e-mail esta ativado

Quero me cadastrar

Acesso fácil e rápido

Estamos atualizando nosso cadastro, por favor confirme os dados abaixo